Linguagem de computador

1.551 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.551
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Linguagem de computador

  1. 1. Bit, que significa dígito binário em português, é a menor unidade de informação que pode ser armazenada ou transmitida na comunicação de dados, e um bit pode assumir somente 2 valores, como 0 ou 1. Os computadores possuem comandos que testam e manipulam bits, essas instruções são múltiplos de bits, que por sua vez são chamados de bytes.
  2. 2. O termo "byte" é frequentemente usado para especificar quantidade, por exemplo, a quantidade de memória de um determinado dispositivo ou a capacidade de armazenamento. Exemplo: 16 GB (gigabyte) Cada byte representa um único caractere de texto num computador. O byte representa letras, símbolos, números, sinais de pontuação, caracteres especiais etc. e codifica variadas informações numa máquina. A codificação de caracteres denominada ASCII (American Standard Code for Information Interchange) adotou a informação de que 1 byte equivale a 8 bits, e usando a base binária (valores 0 ou 1), definiu 256 caracteres para representação de texto nos computadores, padronizando desta forma as operações entre diferentes dispositivos.
  3. 3. Disco compacto para armazenamento e leitura de informação em formato digital. Lançado pela primeira vez pela Philips em 1984, o CD-ROM é um suporte de armazenamento de grande capacidade (650 MB), baseado na tecnologia do disco ótico, de grande fiabilidade graças aos mecanismos de detecção e controle de erros. O registro de informação no disco efetua-se sobre a superfície através de pequenas perfurações. O disco consiste numa película de alumínio entre duas camadas protetoras de plástico. A leitura é feita com a aplicação de um feixe laser sobre a superfície, que se reflete através de um prisma defletor, e por meio de sensores óticos (fotodiodos). A maioria dos computadores modernos estão equipados com rápidas unidades de CD-ROM que funcionam a velocidades iguais ou superiores a 32x.
  4. 4. Os drives de CD-R (Compact Disc – Recordable) utilizam CDs especiais para gravar dados. Uma vez gravados e dependendo do tipo de CD utilizado, os dados não podem ser apagados nem reescritos.
  5. 5. Os drives de CD-RW (Compact Disc – Rewritable) podem ser utilizados com discos do seu padrão para gravar e apagar dados. A superfície da mídia pode ser requentada até 1.000 vezes. Já os CDs do tipo CD-R podem ser gravados apenas uma única vez. As mídias de CDs são bem baratas, sendo pequena a diferença de preço entre um CD-R e CD-RW.
  6. 6. DVD é a sigla de Digital Versatile Disc, ou Disco Digital Versátil. DVD é um disco com capacidade de gravar dados em um formato digital, é uma versão mais atual em relação ao CD, pois possui uma capacidade muito maior de armazenamento de dados e arquivos. O DVD tem a capacidade de armazenar 4,7 GB de dados, e o antigo CD armazenava no máximo 700 MB. Existem dois tipos de DVD, os não regraváveis, que permitem apenas uma gravação, e os regraváveis, que permite apagar, acrescentar e regravar dados. O DVD já tem dois substitutos, o HD DVD e o Blu-ray, ambos com maior capacidade de armazenamento. São os formatos Blu-ray e HD DVD. O Blu- ray pode gravar até 50 GB de dados e o HD DVD 30 GB, além da qualidade de sons e imagem.
  7. 7. DVD-ROM - é o tipo mais comum, utilizado para armazenar filmes. Não permitem regravação de dados. DVD-RAM – é o tipo gravável e regravável. Suporta mais de 100 mil gravações. DVD-R – é o tipo com maior aceitação nos aparelhos. Só aceita gravação uma única vez e tem capacidade de armazenamento de 4,7 GB. DVD+R – é um tipo equivalente ao DVD-R. DVD-RW – é um tipo equivalente ao CD-RW, que permite gravação e regravação de dados. DVD+RW – é o tipo que possui maior velocidade de gravação. Dual Layer e Double Layer – são capazes de armazenar 8,5 GB de dados por padrão. Permitem gravação em ambos os lados do DVD. HD-DVD -aplicações de vídeo com alta qualidade de imagem. Blu-Ray – tem capacidade padrão de armazenamento de dados de 15 GB. É apropriado para de armazenamento de dados de 25 GB.
  8. 8. AVI (Audio Video Interleave, extensão .avi): container desenvolvido pela Microsoft e atualmente suportado por uma variedade de dispositivos, desde leitores de DVD até smartphones. Utiliza codificação DivX ou XviD (alta compactação com perdas) para vídeo e normalmente MP3 para áudio, o que traz uma experiência razoável de vídeo, mas não possui suporte nativo a legendas.
  9. 9. JPEG (ou JPG) é um método comum usado para comprimir imagens fotográficas. O grau de redução pode ser ajustado, o que permite a você escolher o tamanho de armazenamento e seu compromisso com a qualidade da imagem. Geralmente se obtém uma compressão com pouco perceptível perda na qualidade da imagem. Além de ser um método de compressão, é frequentemente considerado como um formato de arquivo. JPEG / Exif é o formato de imagem mais comum usado por câmeras digitais e outros dispositivos de captura de imagem, juntamente de JPEG / JFIF, que também é um outro formato para o armazenamento e transmissão de imagens na World Wide Web. JPEG / JFIF é o formato usado para armazenar fotos e transmiti-las através da Internet. Geralmente desconsideram-se os formatos e dizemos simplesmente JPEG.
  10. 10. GIF (Graphics Interchange Format, que se pode traduzir como "formato para intercâmbio de gráficos") é um formato de imagem de mapa de bits muito usado na world wide web, quer para imagens fixas, quer para animações. O formato foi introduzido em 1987 pela CompuServe a fim de fornecer um formato de imagem a cores para as suas áreas de descarga de ficheiros, em substituição do formato anterior, RLE, que era apenas a preto e branco. O GIF tornou-se popular porque utilizava compressão de dados LZW, mais eficiente que o run-length encoding usado por formatos como o PCX e o MacPaint, o que permitia que imagens relativamente grandes fossem baixadas num tempo razoável, mesmo com modems muito lentos. Este formato de arquivo atualmente é amplamente utilizado na web por causa do seu tamanho compacto. No entanto, este formato possui uma paleta limitada de cores (256 no máximo), impedindo o seu uso prático na compactação de fotografias. Por causa desta limitação o formato GIF é utilizado para armazenar ícones, pequenas animações ou imagens com áreas extensas de cores chapadas.
  11. 11. O MP3 (MPEG-1/2 Audio Layer 3) foi um dos primeiros tipos de compressão de áudio com perdas quase imperceptíveis ao ouvido humano. O seu bitrate (taxa de bits) é da ordem de kbps (quilobits por segundo), sendo 128 kbps a taxa-padrão, na qual a redução do tamanho do arquivo é de cerca de 90%, ou seja, o tamanho do arquivo passa a ser 1/10 do tamanho original. A taxa de bits pode chegar a até 320 kbps (cerca de 2,3 MB/min de áudio), gerando a máxima qualidade sonora do formato, na qual a redução do tamanho do arquivo é de cerca de 75%, ou seja, o tamanho do arquivo passa a ser cerca de 1/4 do original. Há também outras taxas intermediárias, como 192 kbps e 256 kbps, cuja escolha depende da relação custo-benefício desejada, onde o tamanho do arquivo pode ser reduzido em detrimento da qualidade/fidelidade do som. Para efeitos de comparação, as músicas de um CD de áudio comum possuem uma taxa de amostra de dados de 1411,2 kbps.
  12. 12. Um formato MP3 é um sistema de compressão para música. Este formato ajuda a reduzir o número de bytes em uma música sem prejudicar a qualidade de som. O objetivo do formato MP3 é comprimir uma música com qualidade de CD a um fator entre 10 e 14, sem afetar a sua qualidade original de forma perceptível. Com o MP3, uma música de 32 megabytes (MB) de um CD é comprimida a aproximadamente 3 MB. Isto permite a transferência de uma música em minutos, ao invés de várias horas, e o armazenamento de centenas de músicas no disco rígido de seu computador sem tomar tanto espaço. Um arquivo WMV é um vídeo no formato proprietário Windows Media Video criado por Microsoft. Um arquivo no formato WMV possui dados áudio e vídeo, comprimidos, para poder ser difundidos em streaming, como o MPEG-2 ou MPEG-4. Existe diversas variantes do formato WMV HD ou ainda VC-1, reconhecidas como um standard de fato pela industria audiovisual O MP4 é um algoritmo de compressão de arquivos de vídeo que funciona de modo similar ao MP3 com relação aos arquivos de música, só que de maneira mais complexa. Os vídeos são comprimidos com a mínima redução de qualidade por meio de uma tecnologia denominada CODEC, que minimiza certos aspectos como redundância espacial e temporal. Sua origem está no desenvolvimento do algoritmo Eureka, em 1987, pelos pesquisadores do Instituto Fraunhofer na Alemanha. Esse código mais tarde seria a base para o nosso velho conhecido MP3. O formato MIDI é um dos mais antigos formatos de som para computadores, e ainda um dos mais utilizados. Tem a vantagem de poder ser facilmente editado - há diversos programas para isso, do mais simples ao mais complexo - mas a qualidade do que é ouvido varia conforme a placa de som do micro.
  13. 13. MIDI (abreviatura de Musical Instrument Digital Interface -Interface Digital para Instrumentos Musicais) é uma tecnologia padronizada de comunicação entre instrumentos musicais e equipamentos eletrônicos (teclados, guitarras, sintetizadores, sequenciadores, computadores, samplers, etc), possibilitando que uma composição musical seja executada, transmitida ou manipulada por qualquer dispositivo que reconheça esse padrão. Tecnicamente, MIDI é um protocolo; entretanto, o termo geralmente é utilizado também para se referir aos diversos componentes do sistema, como adaptadores, conectores, arquivos, cabos, etc. Diferentemente de outros formatos (como o formato WAV e MP3), um arquivo MIDI não contém o áudio propriamente dito, e sim as instruções para produzi-lo, ou seja, é basicamente uma partitura digitalizada. Essas instruções definem os instrumentos, notas, timbres, ritmos, efeitos e outras características que serão utilizadas por um sintetizador para a geração dos eventos musicais.
  14. 14. Em áudio profissional, mixer, misturador ou mesa de som é um aparelho eletrônico de formato analógico ou digital, usado para combinar (ou "mixar") várias fontes de som, de forma a somá-las em um único sinal de saída. Mesas mais complexas podem "rotear" o sinal, formando várias mixagens simultâneas e independentes, além de alterar parâmetros do som como seu volume, timbre e faixa dinâmica. Um exemplo bastante simples de uso de uma mesa de som seria permitir que sinais originados de dois microfones diferentes (cada um sendo usado por cantores em um dueto, por exemplo) possam ser ouvidos simultaneamente em um único alto-falante.
  15. 15. Som pode ser entendido como uma variação de pressão muito rápida que se propaga na forma de ondas em um meio elástico. Em geral, o som é causado por uma vibração de um corpo elástico, o qual gera uma variação de pressão corresponde no meio à sua volta. Qualquer corpo elástico capaz de vibrar rapidamente pode produzir som e, nesse caso, recebe o nome de fonte sonora. Uma onda sonora pode ser representada em um gráfico bidimensional onde o eixo horizontal representa a passagem do tempo e o vertical a variação de pressão. Esse tipo de gráfico pode fornecer várias informações sobre o som. O som digital, ou áudio digital, consiste na representação digital de uma onda sonora por meio de código binário. O processo que envolve, na captação ou gravação, a conversão do som analógico para digital (ADC, Analog to digital converter) e, na reprodução, a conversão do som digital para analógico (DAC, Digital to analog converter) permite que o som seja armazenado e reproduzido por meio de um CD, MiniDisc ou DAT, de bandas sonoras de filmes digitais, de arquivos de áudio em diversos formatos, como WAF, AIFF, MP3, OGG, e de outros meios.
  16. 16. Para poder representar um som num computador, é necessário conseguir convertê-lo em valores digitais, porque este só sabe trabalhar com este tipo de valores. Trata-se, assim, de aumentar pequenas amostras de som (o que corresponde a aumentar as diferenças de pressão) em intervalos de tempos precisos. Chama-se esta ação de amostragem ou de digitalização do som. O intervalo de tempo entre duas amostras chama-se taxa de amostragem. Dado que para restituir um som que parece contínuo para os nossos ouvidos são necessárias amostras de cada 100 000i de segundo, é mais prático raciocinar sobre o número de amostras por segundo, expressadas em Hertz (Hz). Eis alguns exemplos de taxas de amostragem e qualidades dos sons associados :
  17. 17. A cada amostra (que corresponde a um intervalo de tempos) é associado um valor que determina o valor da pressão do ar nesse momento, o som por conseguinte não é representado como uma curva contínua que apresenta variações, mas como uma sequência de valores para cada intervalo de tempo. O computador trabalha com bits, é necessário por isso determinar o número de valores que a amostra pode tomar, isso implica fixar o número de bits no qual se codificam os valores das amostras. Com uma codificação de 8 bits, tem-se 28 possibilidades de valores, quer dizer de 256 valores possíveis Com uma codificação das 16 bits, tem-se 216 possibilidades de valores, quer dizer de 65536 valores possíveis.
  18. 18. http://www.significados.com.br/bits/ http://www.significados.com.br/byte/ http://www.infopedia.pt/$cd-rom;jsessionid=qH7oYhL5guiVmiSFPLmORQ__ https://www.google.com.br/search?q=drive+de+cd-rom&source https://www.google.com.br/#q=o+que+s%C3%A3o+dvds http://www.sitedecuriosidades.com/curiosidade/quais-os-tipos-de-dvds-que-existem.htm http://canaltech.com.br/o-que-e/software/Quais-sao-as-diferencas-entre-AVI-RMVB-MK https://www.google.com.br/#q=formato+jpg
  19. 19. https://www.google.com.br/#q=Formato+gif http://pt.wikipedia.org/wiki/MP3 http://www.tecmundo.com.br/tira-duvidas/35903 http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/138870/ https://www.google.com.br/search?q=o+que+ %C3%A9+mixer&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=fmiSU9ePEea_sQTbjIGwDQ&v ed=0CAYQ_AUoAQ&biw=1024&bih=639#imgdii=_ http://www2.eca.usp.br/prof/iazzetta/tutor/acustica/introducao/som.html http://pt.wikipedia.org/wiki/Som_digital http://pt.kioskea.net/contents/50-o-som-digital

×