A lenda de osíris

927 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
927
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A lenda de osíris

  1. 1. Religião Egípcia Osíris A Lenda de Osíris
  2. 2. Egito e a Religião  A organização do Egito era baseada pela religião. O país girava em torno dos Deuses, de suas propriedades, sua ordens e seus princípios.  Era uma RELIGIÃO POLITEÍSTA, onde a devoção era tão grande aos Deuses que os fiéis recusavam-se a deixa-los.  Arte e religião estavam estreitamente associadas e expressavam traços de um psicologia de pensamento coletivo.
  3. 3. Osíris  Osíris foi morto e esquartejado por seu irmão Set e teve os pedaços de seu corpo espalhados por todo Egito, então sua irmã-esposa Ísis procurou-o com a ajuda de Hórus, o Deus Anúbis que o farejou, reencontraram-no e juntaram os pedaços de seu corpo, e ainda foi vingado pelo seu filho Hórus.  Filho do Deus-Terra e da Deusa-Céu, Osíris, morto e renascido, era um deus agrário, da vegetação em geral e do trigo em particular e da inundação (Nilo).  Era considera o Deus do trigo pelo ciclo eternamente percorrido, simbolizados pelos grandes episódios da lenda, mostrando-se verdejante, amadurecendo e depois sucumbindo sob a foice, retalhado pela debulha, e enfim colocado na terra e destinado a ressurreição.
  4. 4.  O reino a qual Osíris reinava era, o dos mortos.  Em seu cadáver haviam sido praticados pela primeira vez os retos que lhe asseguravam a ressurreição e vida eterna  primeira mumificação.  Realiza-los em outros mortos garantia assim estes privilégios supremos.  Todos os seres humanos desejavam serem tratados como Osíris.  A multiplicidade de interpretação se explica por sua lenda dramática, que procurava comoção com relação a esposa e o filho, virtudes familiares que todo o egípcio desejava sentir a sua volta.
  5. 5. Osíris e os Faraós  O faraó vivo passa a ser considerado como uma encarnação do grande deus Hórus, que ao morrer, se torna Osíris, ao passo que seu filho fica no seu lugar como novo Hórus.  Desta forma realiza independentemente a incumbência do faraó fazendo o assim um imortal.  Esta cosmologia foi reforçada pelo mito de Osíris, que ensina que um antigo rei divino sofria a morte e o desmembramento mas ressurgirá no tumulo para ser rei e julgar no mundo inferior.  Assim seu filho Hórus, nascido posteriormente, desempenharia idêntica missão na terra
  6. 6. Disciplina Prática de História Antiga e Medieval  Alunos do 2º de Licenciatura em História Universidade Estadual de Ponta Grossa  Estevão Leal  Isaias Holowate  José Guilherme Leite  Liriane V. P. Soares

×