O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Exame físico da criança

4.152 visualizações

Publicada em

Aula ministrada pela Dra. Maria Goretti Lins para os membros da Liga de Pediatria do RN - LiPERN.

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Exame físico da criança

  1. 1. EXAME FÍSICO DA CRIANÇA: COMO PROCEDER: MARIA GORETTI LINS MONTEIROMEDICA PEDIATRA – COORDENADORA DA RESIDÊNCIAMÉDICA DE PEDIATRIA DO HOSPITAL INFANTIL VARELA SANTIAGO. NATAL – RN Aula proferida para os participantes da LIPERN
  2. 2. EXAME FÍSICO DA CRIANÇA I - ADMISSÃO NO CONSULTÓRIO: a) TRATAMENTO DADO À CRIANÇA; b) EMPATIA DA CRIANÇA COM O PEDIATRA;c) CONFIANÇA DA CRIANÇA – RETIRADA DAS VESTES; d) POSTURA MÉDICA.
  3. 3. II - O EXAME PRORPRIAMENTE DITO:a) Inspeção de todo o corpo da criança: cor da pele, manchas e sinais; b) contagem das frequências: FC e FR; c) medição dos perímetros: cefálico, torácico e abdominal; d) palpação abdominal: aferição das massas; piparote; hérnias; e) palpação das cadeias ganglionares; dos pulsos; “A criança deve chegar no consultório com peso e estatura na ficha”. III – PROCEDIMENTOS NA PEDIATRIA: a) PUNÇÕES VENOSAS; b) DRENAGEM DE TÓRAX, DE ABSCESSOS; c) PUNÇÃO LIQUÓRICA; d) SUTURAS; e) BIÓPSIAS.
  4. 4. IV - USO DOS GRÁFICOS: a) É importante a colocação das medidas nos gráficos; b) É importante explicar o que eles significam aos pais e crianças;c) É importante solicitar que tragam cartões de pré-natal, parto e de vacinação. V – AMBIENTE: a) Calmo, aconchegante e com mobiliário apropriado às crianças; b) A presença de figuras leves ou de crianças tornam o ambiente familiar.
  5. 5. VI – CONDUTAS: a) comunicar a criança as decisões a ser tomadas; b) explicar os porquês de suas atitudes; c) elogiar o comportamento da criança quando em procedimentos desagradáveis (dolorosos). VII – ENGANOS E MENTIRAS: a) Usar linguagem acessível a elas; b) Explicar sem iludir ou enganar a criança;c) Nunca dizer que não dói e aplicar –lhe um procedimento doloroso (vacina ou injeção).
  6. 6. VIII– ATENÇÃO DIRETA `A CRIANÇA: a) dirigir sempre a primeira fala à criança; b) valorizar as suas informações; c) respeitar sua privacidade (adolescentes). d) Não fazer promessas impossíveis; e) Não aceitar ser enganado por seu paciente;f) Manter sempre o respeito entre ambos e sua família.
  7. 7. IX – ANOTAÇÕES:a) todas as medidas, perímetros, tamanho de massas, de vísceras, etc. devem ser anotadas na ficha ; b) todas as informações devem ser datadas; c) todas as condutas devem ser anotadas; d) as receitas devem ser lidas repetidas vezes. X – ACOMPANHAMENTO: a) Marcar sempre os egressos - compromisso; b) Oferecer sempre um meio de comunicação à família; c) Fazer reavaliações frequentes quando necessário;
  8. 8. XI – A CRIANÇA QUE NÃO SE DEIXA EXAMINAR: Diante de uma criança com esse tipo de comportamento, devemos: a) saber quais os motivos que a levaram a agir dessa maneira;b) procurar uma aproximação da criança diferente da forma que acarretou aquele medo; c) nunca forçar uma atendimento nem muito menos um procedimento se o medo está expresso na face da criança; d) Não confundir medo com manhas ou crianças mal-educadas; e) Casos em que haja urgência no atendimento ou procedimento, procurar fazê-lo com maior carinho e paciência possíveis. f) Falar sempre para a criança olhando nos olhos dela.
  9. 9. XII – CONCLUSÕES:a) os diagnósticos só devem ser informados aos familiares diante de muita certeza; b) cuidado na informação de prognósticos precipitados; c) a participação do médico junto à família é fundamental; d) paciência e compreensão nunca são demais; e) dividir a dor da família não diminui sua superioridade médica; f) orientar a família a procurar também apoio espiritual, respeitando suas escolhas.
  10. 10. XIII - INDICES ANTROPOMÉTRICOSMANUAL DE AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DEPARTAMENTO DE NUTROLOGIA: PAGINAS: 45, 46, 60, 72, 73 A 80,
  11. 11. ATENÇÃO:O EXAME FÍSICO ATRELADO A UMA HISTÓRIA CLÍNICA CRITERIOSA E ATENTA, CONSTITUEM OS MAIORES PILARES PARA UM BOM DIAGNÓSTICO. AS CRIANÇAS SÃO NOSSOS CIDADÃOS DO FUTURO E MERECEM SER TRATADAS COM TODA DIGNIDADE POSSÍVEL, COM MUITO CARINHO E AMOR , ATITUDES QUE NUNCA SERÃO DEMAIS!
  12. 12. OBRIGADO!Maria Goretti Lins Monteiro 10 de maio de 2012.

×