DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE
DIADEMA
Caminhos para a Reescrita
ANCORAGEM DE FORMAÇÃO I

Equipe de Língua Portuguesa
Dé...
PAUTA FORMATIVA
OBJETIVOS DO ENCONTRO:

Tematizar procedimentos para a revisão e
a reescrita de crônica, poema, memórias ...
Responsáveis:
Equipe: PCNPs - Língua Portuguesa e Ciclo I
Período
Manhã

Dia 17/09
Acolhimento
Iniciando a Conversa
Aprofu...
Iniciando a conversa
1. Videoconferência – “Caminhos para a Reescrita –
reescrita e reflexão linguística”.
Em seguida real...
Aprofundando o tema
2. Conversa vai, escrita vem .
Apresentação do bilhete orientador da reescrita
como um objeto de apren...
Principais características de um
manifesto no bilhete

6
Mediador mais experiente
Professor deve conhecer o gênero que vai
trabalhar, para ser um mediador experiente,
fornecendo u...
Para alcançar essa ampliação o
professor precisa

8
Um parceiro conhecido e solidário
Por fim, o bilhete orientador deve exercer uma
função pedagógica.

9
Após o bilhete orientador

10
Aprendendo mais - Oficinas

 Crônica
 Poema
 Artigo de Opinião
 Memórias literárias

11
Consigna
Analisar a coletânea dos cadernos dos gêneros

12
Selecionar um texto de cada gênero
para produzir um bilhete orientador

13
14
15
16
Tarefa de casa ou escola

Elaborar uma sequência didática de formação
para multiplicar com os professores sobre o gênero
e...
Evidências

18
20
22
Referências Bibliográficas
ROJO, Roxane. Garantindo a Todos o Direito de Aprender": Uma
Visão Socioconstrutivista da Apren...
Caminhos da reescrita  Diretoria de Diadema
Caminhos da reescrita  Diretoria de Diadema
Caminhos da reescrita  Diretoria de Diadema
Caminhos da reescrita  Diretoria de Diadema
Caminhos da reescrita  Diretoria de Diadema
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Caminhos da reescrita Diretoria de Diadema

708 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
708
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
193
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caminhos da reescrita Diretoria de Diadema

  1. 1. DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE DIADEMA Caminhos para a Reescrita ANCORAGEM DE FORMAÇÃO I Equipe de Língua Portuguesa Débora de Cássia da Silva Priscila Cristina Ribeiro Sarmento
  2. 2. PAUTA FORMATIVA OBJETIVOS DO ENCONTRO:  Tematizar procedimentos para a revisão e a reescrita de crônica, poema, memórias literárias e artigo de opinião, com vistas ao aprimoramento dos textos.  Roteiro de Projeto para 2014: Formar multiplicadores . PÚBLICO: Professores especialistas de Língua Portuguesa.
  3. 3. Responsáveis: Equipe: PCNPs - Língua Portuguesa e Ciclo I Período Manhã Dia 17/09 Acolhimento Iniciando a Conversa Aprofundando o tema Aprendendo Mais Tarefa de Casa Almoço 12h – 13h30 Oficinas: Tarde Crônica Poema Artigo de opinião Memórias literárias 3
  4. 4. Iniciando a conversa 1. Videoconferência – “Caminhos para a Reescrita – reescrita e reflexão linguística”. Em seguida realizou-se reflexão referente a discussão proposta no Diário de Bordo do dia 20/06/2013, fundamentada pelo texto “Garantindo a Todos o Direito de Aprender”: Uma visão socioconstrutivista da aprendizagem de linguagem e escrita no ensino básico, da autora Roxane Helena Rodrigues Rojo. 4
  5. 5. Aprofundando o tema 2. Conversa vai, escrita vem . Apresentação do bilhete orientador da reescrita como um objeto de aprendizagem a partir dos focos abaixo:  Leitor interessado;  Aprendendo com o texto;  Aguçar leitura;  Ler o texto sem o olhar do avaliador;  Dialogar com o texto. 5
  6. 6. Principais características de um manifesto no bilhete 6
  7. 7. Mediador mais experiente Professor deve conhecer o gênero que vai trabalhar, para ser um mediador experiente, fornecendo um repertório sólido que guie o aluno. Para tanto, o professor precisa atuar no espaço de planejamento que propicie a ampliação do momento de escrita. 7
  8. 8. Para alcançar essa ampliação o professor precisa 8
  9. 9. Um parceiro conhecido e solidário Por fim, o bilhete orientador deve exercer uma função pedagógica. 9
  10. 10. Após o bilhete orientador 10
  11. 11. Aprendendo mais - Oficinas  Crônica  Poema  Artigo de Opinião  Memórias literárias 11
  12. 12. Consigna Analisar a coletânea dos cadernos dos gêneros 12
  13. 13. Selecionar um texto de cada gênero para produzir um bilhete orientador 13
  14. 14. 14
  15. 15. 15
  16. 16. 16
  17. 17. Tarefa de casa ou escola Elaborar uma sequência didática de formação para multiplicar com os professores sobre o gênero escolhido (Crônica, Poema, Memórias e Artigo de Opinião), com foco de aprendizagem no Bilhete Orientador. 17
  18. 18. Evidências 18
  19. 19. 20
  20. 20. 22
  21. 21. Referências Bibliográficas ROJO, Roxane. Garantindo a Todos o Direito de Aprender": Uma Visão Socioconstrutivista da Aprendizagem de Linguagem Escrita no Ensino Básico. Disponível em: http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/garantindo_p37-58.pdf. Acesso em: 25 out 2013. SCHNEUWLY, B. Gêneros e tipos de discurso: considerações psicológicas e ontogenéticas, In. / tradução e organização ROJO, R.; CORDEIRO, G. S., Gêneros orais e escritos na escola, Campinas, SP: Mercado das Letras, 2004. http://escrevendo.cenpec.org.br/. Acesso em 25 out 2013. http://www.crmariocovas.sp.gov.br. Acesso em 25 out 2013.

×