EAD Ensino à Distância.
Conceitos básicos de EaD <ul><li>É ensino/aprendizagem onde professores e alunos não estão normalmente juntos, fisicamente...
O que é EAD..  <ul><li>Educação a distância é o processo de ensino-aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores...
Histórico da EAD   <ul><li>Muitos autores, a exemplo de João Roberto Moreira Alves (1998), datam o surgimento da EAD no mu...
EAD no mundo   <ul><li>No mundo há um longo histórico desenvolvido a começar por grandes pioneiros e por universidades sér...
EAD no Brasil   <ul><li>As universidades brasileiras passaram a se dedicar à pesquisa e à oferta de cursos superiores a di...
Números da EAD no Brasil e no mundo   <ul><li>Levando-se em conta apenas as 166 instituições cadastradas formalmente no Br...
O aluno e o professor em EAD   <ul><li>A EAD via Internet pode ajudar a EAD em geral a superar uma de suas maiores barreir...
Como é o aluno em EAD   <ul><li>O aluno de um curso na modalidade Educação a Distância (EaD) logo no início precisa aprend...
Características do bom aluno EAD   <ul><li>Estar motivado para aprender;  </li></ul><ul><li>Ter constância, perseverança e...
Papel do professor em EAD   <ul><li>O papel do Tutor (como é chamado o professor na modalidade EAD) é pensar em novos mode...
EAD versus Presencial ou EAD e Presencial?   <ul><li>A educação a distância e a educação presencial no mundo globalizado, ...
e-learning   <ul><li>O termo e-Learning é fruto maduro de uma combinação ocorrida entre o  ensino  com auxílio da  tecnolo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slides Ead

2.647 visualizações

Publicada em

power point;
slaides sobre ead

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.647
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
70
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides Ead

  1. 1. EAD Ensino à Distância.
  2. 2. Conceitos básicos de EaD <ul><li>É ensino/aprendizagem onde professores e alunos não estão normalmente juntos, fisicamente, mas podem estar conectados, interligados por tecnologias, principalmente as telemáticas, como a Internet. Mas também podem ser utilizados o correio, o rádio, a televisão, o vídeo, o CD-ROM, o telefone, o fax e tecnologias semelhantes. </li></ul><ul><li>   Outro conceito importante é o de educação contínua ou continuada, que se dá no processo de formação constante, de aprender sempre, de aprender em serviço, juntando teoria e prática, refletindo sobre a própria experiência, ampliando-a com novas informações e relações. </li></ul>
  3. 3. O que é EAD.. <ul><li>Educação a distância é o processo de ensino-aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos estão separados, espacial e/ou temporalmente. Melhor dizendo Educação/Ensino a distância é o modo de ensino que possibilita a auto-aprendizagem, onde há uma separação entre professor e aluno, onde o professor torna-se intermediário dos saberes coletivos em vez de fornecedor direto de conhecimentos. Podendo professor e aluno estar interligados, conectados por tecnologias como a internet, correio, rádio, televisão, vídeo, CD-Rom, telefone, fax e tecnologias semelhantes. </li></ul>
  4. 4. Histórico da EAD <ul><li>Muitos autores, a exemplo de João Roberto Moreira Alves (1998), datam o surgimento da EAD no mundo no século XV, quando Johannes Guttenberg inventou a imprensa na Alemanha, utilizando caracteres móveis para a composição de palavras. Até aquele momento, a produção de livros era realizada manualmente e era extremamente onerosa, dificultando o acesso ao universo do conhecimento. Em épocas mais recentes, temos citações de uma tentativa de estabelecer um curso por correspondência na Inglaterra, com direito a diploma, em 1880 (Niskier, 1999). Tal idéia foi rejeitada pelas autoridades locais e os autores da proposta foram para os Estados Unidos, encontrando espaço na Universidade de Chicago. Em 1882, surgiu o primeiro curso universitário de EAD naquela instituição, com material enviado pelo correio. Depois, em 1906, a Calvert School , em Baltimore, EUA, tornou-se a primeira escola primária a oferecer cursos por correspondência. </li></ul>
  5. 5. EAD no mundo <ul><li>No mundo há um longo histórico desenvolvido a começar por grandes pioneiros e por universidades sérias que fizeram da EAD uma modalidade importante, mas foram as novas tecnologias do final do século XX que ampliaram seu conceito, importância e possibilidades. O mundo dito globalizado de hoje, de acelerado progresso tecnológico, exige pessoas dinâmicas, flexíveis e autônomas, pessoas que respondam às exigências do mercado. Eis que a EAD é a modalidade que mais tem chances de romper os paradigmas atuais (ainda atuais) da escola convencional, que é um modelo que vigora há séculos, que não conseguiu aproveitar as modernas tecnologias nas suas reais potencialidades. </li></ul>
  6. 6. EAD no Brasil <ul><li>As universidades brasileiras passaram a se dedicar à pesquisa e à oferta de cursos superiores a distância e ao uso de novas tecnologias nesse processo a partir de 1994, com a expansão da Internet nas Universidades de Ensino Superior (IES) e com a publicação da Lei de Diretrizes e Bases para a Educação Nacional (LDB), em dezembro de 1996, que oficializou a EAD como modalidade válida e equivalente para todos os níveis de ensino passaram. Em 1997, universidades e centros de pesquisa a gerar ambientes virtuais de aprendizagem, iniciando a oferta de cursos de pós-graduação latu sensu via internet, demarcando, assim, entre 1996 e 1997, o nascimento da universidade virtual no Brasil. </li></ul>
  7. 7. Números da EAD no Brasil e no mundo <ul><li>Levando-se em conta apenas as 166 instituições cadastradas formalmente no Brasil, no Sudeste estão 53% dos alunos e 54% das região Sul, com 17% e 37 instituições de EAD do país. É seguido pela % respectivamente. Depois vem o Nordeste, com 18,7% e 6% , o Centro-oeste, com 7,6% e 11,4% e, por último, a região Norte, com 3,7% e 6,6%. A mídia mais usada pelas instituições ainda é a impressa (84%), e-learning (63%), CD-ROM (56%), vídeo (39%), TV (23%), rádio (3%) e outros (18%). O auxílio mais oferecido como suporte aos alunos é o e-mail (66%), telefone (82%), professor presencial (76%), professor on-line (66%), fax (58%), carta (50%), reunião presencial (45%) e reunião virtual (44%). </li></ul>
  8. 8. O aluno e o professor em EAD <ul><li>A EAD via Internet pode ajudar a EAD em geral a superar uma de suas maiores barreiras, a da manutenção da motivação do estudante. Uma das maiores dificuldades da EAD convencional está no chamado &quot;isolamento&quot; do estudante, que não conta com o apoio e o estímulo de um grupo de pessoas que estão nas mesmas condições que ele, aprendendo as mesmas coisas e ajudando-se mutuamente a vencer dificuldades neste aprendizado, em outras palavras, uma &quot;turma&quot;. No caso da tele educação isto vem sendo enfrentado através da organização de grupos locais de alunos reunidos em teles salas, mas nem sempre é possível reunir um grupo que se encontre num mesmo lugar na mesma hora - condição sine qua non para o funcionamento de uma teles sala. No caso do ensino por correspondência, tenta-se vencer esta dificuldade através do trabalho de auxiliares, os chamados &quot;tutores&quot;, que &quot;vão atrás&quot; do aluno quando este passa muito tempo sem dar notícias ou sem cumprir alguma tarefa, mas por mais atencioso que um tutor seja é muito difícil que um apenas consiga manter o estudante motivado por muito tempo. Ora, com a Internet, pode-se organizar os alunos em turmas, tal como no ensino presencial, e isto certamente tem reflexos positivos sobre a motivação do estudante. </li></ul>
  9. 9. Como é o aluno em EAD <ul><li>O aluno de um curso na modalidade Educação a Distância (EaD) logo no início precisa aprender a estudar com independência, mas sem se isolar dos colegas. Também precisa adquirir o que poderíamos denominar de competência auto didática, ou seja, a capacidade de aprender com pouca orientação. </li></ul><ul><li>Na verdade, deve ser orientado na direção da independência auto didática pelos tutores que mediam as atividades acadêmicas. Portanto, esse aluno, ao menos no início do curso, precisa de boa dose de atenção por parte dos tutores, para juntos identificarem quais são suas deficiências, e com o auxílio desses tutores, resolvê-las durante o processo de aprendizagem. Essas orientações precisam levar o aluno a ‘aprender como aprender’, para alcançar gradativamente autonomia acadêmica em seus estudos O aluno de EaD também tem carência maior de interação com colegas e tutores. </li></ul>
  10. 10. Características do bom aluno EAD <ul><li>Estar motivado para aprender; </li></ul><ul><li>Ter constância, perseverança e responsabilidade; </li></ul><ul><li>Ter hábito de planejamento; </li></ul><ul><li>Ter consciência de que ele é o construtor de seu conhecimento; </li></ul><ul><li>Ter visão de futuro; </li></ul><ul><li>Ser comprometido e auto-disciplinado. </li></ul>
  11. 11. Papel do professor em EAD <ul><li>O papel do Tutor (como é chamado o professor na modalidade EAD) é pensar em novos modelos de educação à distância. Além disso, pensar também sobre os papéis dos principais sujeitos do processo de aprender e ensinar: alunos e professores. </li></ul><ul><li>E por fim, o que muda em relação à educação presencial, é o seguinte: Enquanto na educação presencial, a aula é conduzida pelo professor; na EAD, a aula é acompanhada pelo tutor. Enquanto na educação o processo é centrado no professor; na EAD, o processo é centrado no aluno. </li></ul>
  12. 12. EAD versus Presencial ou EAD e Presencial? <ul><li>A educação a distância e a educação presencial no mundo globalizado, onde segundo o autor: “as tecnologias estão á disposição de todos”. Afirma que até o processo educativo sofre influência da mesma. “O processo educativo não ficaria atrás, utilizando-se das mais variadas mídias começa a desempenhar seu papel na transição da educação massiva para o processo da interação com esses valiosos recursos. A educação a distância e a educação presencial no mundo globalizado, onde segundo o autor: “as tecnologias estão á disposição de todos”. Afirma que até o processo educativo sofre influência da mesma. “O processo educativo não ficaria atrás, utilizando-se das mais variadas mídias começa a desempenhar seu papel na transição da educação massiva para o processo da interação com esses valiosos recursos . </li></ul>
  13. 13. e-learning <ul><li>O termo e-Learning é fruto maduro de uma combinação ocorrida entre o ensino com auxílio da tecnologia e a educação a distância . Ambas modalidades convergiram para a educação on-line e para o treinamento baseado em Web, que ao final resultou no e-Learning. </li></ul><ul><li>Sua chegada repentina adicionou novos significados para o treinamento e fez explodir as possibilidades para difusão do conhecimento e da informação para os estudantes e, em um compasso acelerado, abriu um novo mundo para a distribuição e o compartilhamento de conhecimento, tornando-se também uma forma de democratizar o saber para as camadas da população com acesso às novas tecnologias, propiciando a estas que o conhecimento esteja disponível a qualquer tempo e hora e em qualquer lugar. </li></ul><ul><li>A fim de apoiar o processo, foram desenvolvidos os LMS’s ( Learning Management System ), sistemas de gestão de ensino e aprendizagem na web. Softwares projetados para atuarem como salas de aula virtuais, gerando várias possibilidades de interações entre os seus participantes. Com o desenvolvimento da tecnologia na web, os processos de interação em tempo real passaram a ser uma realidade, permitindo com que o aluno tenha contato com o conhecimento, com o professor e com outros alunos, por meio de uma sala de aula virtual. </li></ul><ul><li>A interatividade disponibilizada pelas redes de Internet , intranet , e pelos ambientes de gestão, onde se situa o e-learning, segundo a corrente sócio-interacionista, passa a ser encarada como um meio de comunicação entre aprendizes, orientadores e estes com o meio. </li></ul>

×