EJ.A paraiba e rio grande do sul

350 visualizações

Publicada em

EJ.A paraiba e rio grande do sul

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
350
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

EJ.A paraiba e rio grande do sul

  1. 1. E.J.A NO ESTADO DA PARAÍBA
  2. 2. Localizado na região Nordeste do Brasil, o estado da Paraíba possui extensão territorial de 56.469,466 quilômetros quadrados, divididos em 223 municípios; Conforme dados do Censo Demográfico de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população paraibana totaliza 3.766.528 habitantes, sendo o quinto estado mais populoso do Nordeste brasileiro. Esse contingente populacional corresponde a 1,97% da população nacional;
  3. 3. Com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,718, a Paraíba ocupa o 24° lugar no ranking de IDH dos estados brasileiros, ou seja, detém o quarto menor índice do país. O analfabetismo atinge 21,6% da população, sendo a terceira pior média nacional, pois somente as taxas de Alagoas (24,6%) e Piauí (23,4%) são superiores.
  4. 4. EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS/EJA Organização do Ensino da EJA no Estado da Paraíba A Educação de Jovens e Adultos no Sistema Estadual de Ensino é destinada às pessoas que não puderam ter acesso ao Ensino Fundamental e ao Ensino Médio, ou não tiveram a possibilidade de continuar os seus estudos em sua caminhada de cidadão. A EJA poderá ser oferecida nas escolas nos turnos diurno e noturno.
  5. 5. • Fundamenta-se este direito na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB nº 9394/96, de 20/12 de 1996 (artigos 37 e 38), que consagra a Educação de Jovens e Adultos como uma modalidade específica da Educação Básica, regulamentada pela Resolução 29/2002 e no Parecer nº247/2002 do Conselho Estadual de Educação - CEE/PB.
  6. 6. A Secretaria da Educação, por meio da Gerência Executiva da Educação de Jovens e Adultos (GEEJA), oferece Cursos Presenciais, Semipresenciais e Exames de Certificação.
  7. 7. Ensino Fundamental - EJA 1º Segmento do Ensino Fundamental • Ingresso com, o mínimo, de 15 anos completos; • Matrícula anual e está organizada em 2 fases; • Cada fase tem duração de um ano letivo.
  8. 8. A leitura e a escrita nesta etapa deve ser exigência de fundamental importância para o desempenho do aluno e é um instrumento privilegiado para a compreensão das diversas áreas do conhecimento. Ressaltam-se nesta fase, as primeiras indagações sobre si mesmo, sobre a natureza e os problemas do ambiente. Para isso é necessário que os alunos assimilem de forma sistemática e com maior habilidade o domínio da linguagem oral e escrita.
  9. 9. Ensino Fundamental - EJA 2º Segmento do Ensino Fundamental • 5ª a 8ª séries; • Ingresso com, o mínimo, de 16 anos no ato da matrícula; • Matrícula semestral; • Organizado em quatro semestres letivos; • Cada semestre, com todos os componentes curriculares.
  10. 10. • Pressupondo que o processo de alfabetização esteja consolidado na fase anterior, esta fase deve-se voltar para possibilitar ao aluno o desenvolvimento de habilidades para lidar com a informação, pois é caracterizada pela pré-adolescência e adolescência, onde os sentimentos de identidade provém da concorrência e da continuidade do auto-conceito que vêm sendo construídos.
  11. 11. Ensino Médio – EJA • Ingresso com, o mínimo, de 18 anos completos no ato da matrícula; • Matrícula semestral; • Organizado em três semestres letivos; • Cada semestre, com todos os componentes curriculares.
  12. 12. Nessa fase o auto-desevolvimento e a satisfação com a vida dependem da aceitação da aparência física, das habilidades acadêmicas, esportivas e sociais. Com a inserção no mundo dos adultos dá-se a expansão das tarefas sociais, resultando na independência, na tomada de decisões, na resolução de problemas e na capacidade do uso da tecnologia, permitindo ao aluno raciocinar com acontecimentos reais ou abstratos e hipotenizar as possíveis consequências de cada uma das soluções propostas. As operações passam a ocorrer no nível puramente verbal.
  13. 13. Estrutura dos Cursos Presenciais Os cursos presenciais da Educação de Jovens e Adultos são propiciados pelo poder público, por meio das Secretarias de Educação do Estado e dos Municípios, e oferecidos, facultativamente, por Instituições Privadas de Ensino, desde que autorizadas nos termos da Resolução nº. 229/2002, do Conselho Estadual da Paraíba – CEE/PB. Para a oferta da modalidade de Educação de Jovens e Adultos, é necessária a comunicação à SEE/GEEJA, via Gerência Regional de Educação, e somente poderá oferecê-la aquela escola que disponha de espaço físico adequado, quadro de pessoal e demanda.
  14. 14. Estrutura dos Cursos Semipresenciais Os Centros de Educação de Jovens e Adultos – CEJAs tem como finalidade ofertar cursos de 2° segmento do Ensino Fundamental e Ensino Médio, na metodologia semipresencial, sem frequência diária obrigatória ao estudante e com avaliação presencial. A idade mínima para ingresso nos CEJAs é de 16 anos completos para o Ensino Fundamental e 18 anos completos para o Ensino Médio.
  15. 15. Exame de Certificação Estadual (Supletivo) Os Exames de Certificação caracterizam-se por certificar conhecimentos e competências em nível Fundamental e Médio, sem exigir comprovação de escolaridade anterior ou frequência a cursos regulares. São definidos pela Lei N° 9.394/96 – LDB e Regulamentação do CEE/PB.
  16. 16. É exigida a idade mínima de 15 (quinze) anos completos para a inscrição e realização dos exames em nível de Ensino Fundamental. É exigida a idade mínima de 18 (dezoito) anos completos para a inscrição e realização dos exames em nível de Ensino Médio.
  17. 17. E.J.A NO RIO GRANDE DO SUL
  18. 18. Capital: Porto Alegre População 2010: 10.693.929 População estimada 2014: 11.207.274 Área (km²): 281.730,223 Número de Municípios: 497 Índice de Desenvolvimento Humano 2010: 0,746
  19. 19. índice de analfabetismo • O índice de analfabetismo teve queda de um terço no Rio Grande do Sul na última década. Segundo o Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 383.277 gaúchos com mais de 15 anos não sabem ler e escrever. No ano 2000, 6,7% da população do Estado era analfabeta. Dez anos depois, este índice foi reduzido para 4,5%. Dentro deste percentual, os idosos seguem como a faixa etária mais atingida por esta condição — 13,5% das pessoas com mais de 60 anos é analfabeta no Estado.
  20. 20. • O maior percentual do Estado é encontrado no município de Lagoão, no Vale do Rio Pardo. Lá, o analfabetismo atinge 20,1% dos habitantes da cidade; • Morro Reuter, no Vale do Sinos, e Feliz, no Vale do Caí, estão perto de erradicar o problema, com apenas 1% da população que não sabe ler e escrever; • As disparidades também envolvem diferenças de sexo e raça. A taxa de analfabetismo entre brancos, por exemplo, fica em 3,8% da população com 15 ou mais anos, enquanto alcança 8,6% entre os pardos e 16,7% entre os indígena.
  21. 21. Núcleos de Educação de Jovens e Adultos (NEEJA) • É um estabelecimento de ensino que não se caracteriza como uma "escola", mas um espaço educativo onde a oferta de exames supletivos fracionados é feita ao jovem e adulto, a partir de uma análise e avaliação de seus estudos formais e informais, que realizou ao longo de sua vida pessoal, profissional e escolar.
  22. 22. • O ingresso é caracterizado como um inscrição; • Representa para o candidato, oportunidade de certificação de estudos, onde ele organiza seus momentos de aprendizagem e avaliação formais na instituição, sem necessariamente se vincular à ela com a obrigatoriedade da frequência, exigida nos cursos presenciais.
  23. 23. • Os Núcleos devem fazer uso de metodologias próprias, (como atendimentos individuais e/ou coletivos) disponibilizando recursos audiovisuais de ensino a distância; de recursos eletrônicos de comunicação, entre outros.
  24. 24. Exames Supletivos • A Secretaria da Educação do Rio Grande do Sul optou pelos Exames Nacionais de Certificação de Competências da Educação de jovens e Adultos – ENCCEJA; • ENCCEJA : é um exames que possibilita meios para certificar saberes adquiridos tanto em ambientes escolares quanto extraescolares.
  25. 25. • Tal concepção privilegia a noção de que há um processo dinâmico de desenvolvimento cognitivo mediado pela interação do sujeito com o mundo que o cerca; • O foco da avaliação recai sobre a aferição de competências e habilidades com as quais o candidato transforma informações produzindo novos conhecimentos;
  26. 26. Matriz de Competências • Referem-se ao domínio de linguagens, compreensão de fenômenos, enfrentamento e resolução de situações-problema, capacidade de argumentação e elaboração de propostas. Dessas interações resultam, em cada área, habilidades que serão avaliadas por meio de questões objetivas (múltipla escolha) e pela produção de um texto (redação).
  27. 27. REFERÊNCIAS GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEE: Diretrizes Operacionais para o Funcionamento das Escolas da Rede Estadual de Ensino. 2014 . Disponível em: http://static.paraiba.pb.gov.br/2013/12/Diretrizes-Operacionais-para- o-Funcionamento-das-Escolas-da-Rede-Estadual-de-Ensino-no- ano-2014.pdf. Acesso em: 10/09/2014. Aspectos da população da Paraíba. HOME / GEOGRAFIA DO BRASIL / / REGIÃO NORDESTE / / PARAÍBA / . DISPONÍVEL EM: http://m.brasilescola.com/brasil/aspectos-populacao-paraiba. htm. Acesso em: 10/09/2014.

×