ProPriedade: Convívios Fraternos • DireCtor e reDaCtor: P. valente De Matos • FotoCoMPosição e iMPressão: Coraze - o. azeM...
2                                                                                                                         ...
Jovens em Alerta                                                                                                          ...
2                                                                                    Jovens em Alerta                     ...
SETEMBRO/OUTUBRO 2011                                                                  Jovens em Alerta                   ...
4                                                                                       Jovens em Alerta                  ...
SETEMBRO/OUTUBRO 2011                                                                                                     ...
Balada Setembro/Outubro 2011
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Balada Setembro/Outubro 2011

561 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
561
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Balada Setembro/Outubro 2011

  1. 1. ProPriedade: Convívios Fraternos • DireCtor e reDaCtor: P. valente De Matos • FotoCoMPosição e iMPressão: Coraze - o. azeMéis • tel. 918 512 179 /910 253 116 PubliCação biMestral - DeP. legal Nº 6711/93 - ano XXXiii - nº 309 - seteMbro/outubro 2011 • assinatura anual: 10 o • tirageM: 10.000 eXs. • Preço: 1 o XXXVIII CONVÍVIO ANIMAÇÃO VIAGEM A MADRID DE BENTO JOVENS CONVIVAS NACIONAL DOS XVI POR OCASIÃO DA XXVI DE BRAGANÇA NA JMJ 2011 CONVÍVIOS-FRATERNOS JORNADA MUNDIAL DA EM MADRID Era o dia 10 de Setembro e adivinhava-se um grande e me- JUVENTUDE É difícil resumir em poucas palavras a grandiosidade demorável fim de semana. uma JMJ. Perto de um milhão e meio de jovens vindos de todas as -Eis que começou a viagem. De todos os lados e cantos do A vontade é a de contar cada pormenor porque cada mo- partes do globo, juntaram-se em Madrid, de 28 a 31 de Agos-país saiam centenas de jovens para a tão esperada Peregrina- mento nos fala de Deus. Quando mais de um milhão e meio to, na XXVIJornada Mundial da Juventude. Como na manhãção Anual dos Convívios - Fraternos, rumo a Fátima, Altar de jovens se reúne em torno de um mesmo ideal, em torno do do Pentecostes de há doismil anos, todos os jovens presentes,do mundo, CANTINHO DE PAZ E DE AMOR nos braços da mesmo altar, é impossível que em cada momento não se sinta na diversidade das suas línguas, escutaram as palavras que oMãe de Deus. Sempre que acolhemos a vida na sua plenitude, a presença de Deus. sucessor de Pedro lhes dirigiu agradecendo-lhes a presença (Continua na pág. 3 JAnas alegrias, tristezas, fracassos, sucessos, vitórias,derrotas, amiga,louvando e rezando com eles ao Senhor Nosso Deus eetc., aceitamos a graça da vida. (Continua na pág. 2 BU) incentivado-os a jamais se afastarem do Grande Amigo-Jesus Cristo. Transcrevemos neste número do Balada as partes dos discursos do Papa em que ele interpelou diretamente os jo- vens. (Continua na pág. 3 e 4 BU) A GRANDE E DIFÍCIL TAREFA DE EDUCAR Uma verdadeira educação exige a proximidade e a confian- ça, que nascem do amor e a primeira experiência de amor que as crianças fazem é, devia ser, pelo menos, com os seus pais. Mas o verdadeiro educador sabe que, para educar deve dar FIRMES NA Fé algo de si mesmo e que somente assim pode ajudar os seus E tudo começou quando o sol raiava e entrava pela janela. Era alunos a superarem os egoísmos e prepará-los para um amor de manhã cedinho, mas algo nos despertava e dizia: upa upa…, autêntico. toca a levantar! (Continua na pág. 4 JA) Era dia 10 de Setembro e avizinhava-se um grande e memo- rável fim-de-semana. Eis que começou a viagem, e, de todos os lados e cantos do HOMILIA DE D. ILÍDIO país, saiam centenas de jovens para a tão esperada Peregrinação Anual dos Convívios Fraternos, rumo a Fátima, o Altar, o Can- LEANDRO, BISPO DE VISEU, tinho de Paz e Amor nos Braços da Mãe de Deus. NA PEREGRINAÇÃO DOS (Continua na pág.2BU) CONVÍVIOS-FRATERNOS JOVENS ANUNCIAM DEUS Acreditai, caríssimos jovens, o vosso movimento - assentee firme na Fé em Jesus Cristo e nos valores que Ele proclama PELAS RUAS DE ESTREMOZna Sua Boa Nova, é necessário ao mundo novo que precisa-mos e é possível construir. Para isso, não fiqueis na teoria; Cerca de duas dezenas e meia de jovens, ligados ao movi-não fiqueis na espiritualidade; - não fiqueis na contempla- mento dos Convívios-Fraternos da diocese de Évora, promove-ção e na condenação do que é frio, feio e falso… Preparai- ram, a partir de 30 de julho, uma jornada de Evangelização navos para assumir tarefas, responsabilidades e compromis- cidade de Estremoz, que se prolongou até ao dia 7 de Agosto.sos – desde já… (Continua na pág. 4 JA) (Continua na pág. 2 BU) CAMINHADA VIVENCIAL O MEU AVIVAR DE COMPROMISSO DE UM CONVÍVIO – FRATERNO Procurem as instituições humanas, privadas ou públicas, servir a dignidade e o destino do homem, combatendo ao A realização de um convívio fraterno concretiza-se com a mesmo tempo valorosamente contra qualquer forma de sujeição política ou social , e salvaguardando , sobre qualquer realização de 4 encontros ao longo do percurso de um ano domínio político , os direitos humanos fundamentais. que versam sobre os sacramentos da iniciação cristã: (Batis- (GS 29) mo, Confirmação, e Eucaristia) e Reconciliação. (Continua na pág. 2 JA www.conviviosfraternos.com
  2. 2. 2 SETEMBRO/OUTUBRO 2011 XXXVIII CONVÍVIO - ANIMAÇÃO NACIONAL FIRMES NA Fé HOMILIA DE D. ÍLIDIO, BISPO DE VISEU Tudo começou quando o sol raia- nos tocam no coração e nos fazem ter Passaram poucos dias desde Ma- A acusação, a vingança, a ira, a lei isso, não fiqueis na teoria; não fiqueisva e entrava pela janela, era de ma- cada vez mais certezas de que este é drid, onde tantos de vós estivestes e de Talião, a lei do mais forte… tudo na espiritualidade; não fiqueis nanha cedinho, mas algo nos desperta- o único caminho que temos a seguir. onde ouvistes o Papa que vos falou e isto é Antigo Testamento e foi su- contemplação e na condenação dova e dizia upa upa toca a levantar! É caso para dizer: AQUI SOMOS vos dirigiu mensagens tão belas, tão perado por Jesus Cristo. São gestos que é frio, feio e falso… Preparai-vos Era dia 10 de Setembro e avizi- FELIZES!!! fortes, tão ricas e tão cheias de espe- com a Sua matriz – a do perdão e do para assumir tarefas, responsabili-nhava-se um grande e memorável O cansaço já era muito mas, mes- rança… Tinha já dito antes Bento XVI amor como os de João Paulo II que dades e compromissos – desde já…fim-de-semana. mo assim, ainda houve forças para e repetiu-o ali, que, no início do ser perdoou a quem o quis assassinar Sobretudo procurai e amai a verda- cristão, não há mais nada – ideologia – que fazem progredir e avançar o de, a justiça e o amor!... Levai à prá- Eis que começou a viagem, de to- mais um momento de partilha e de ou ética – mas há Alguém muito es- mundo construindo o futuro e seme- tica o Evangelho; concretizai o amordos os lados e cantos do pais saiam devoção a esta Mamã, uma vigília pecial: Jesus Cristo. Nas mensagens ando a esperança. Não são os gestos exigente, fiel, fecundo e feliz!... Comocentenas de jovem para a tão espe- na Basílica da Santíssima Trindade, do Papa sobressaem os apelos a um que têm a matriz do 11 de Setembro pede Ben-Sirá e transpondo-o para orada Peregrinação Anual dos Conví- toda esta preparada pela Diocese novo perfil de jovem cristão, que veja de há 10 anos e que tem marcado as Novo Testamento, olhai Jesus Cristovios Fraternos, rumo a Fátima o nos- do Porto. Foi um momento ver- em Jesus o sentido da sua vida, tor- relações entre os povos e entre as na- e amai o mundo; aprendei com Jesusso Altar, o nosso Cantinho de Paz e dadeiramente solene, onde todos nando-se testemunho vivo e feliz do ções. Estes gestos semeiam o medo, Cristo e perdoai a todos; escutai JesusAmor nos Braços da Santa Mãe. encontramos aquela Mamã e nos Seu Evangelho e agente alegre e acti- a vingança, o terrorismo, dividem o Cristo e segui-o; amai Jesus Cristo e Para muitos a viagem foi longa, aconchegamos no Seu colo doce e vo de um mundo melhor… Nas lei- mundo em submundos e em blocos anunciai-o...para outros foi mais curta mas em terno que nunca nos abandona, para turas de hoje, com o convite a olhar- antagónicos e fazem do mundo uma “Firme na Fé, digo SIM ao Amor”todos ia um brilho nos olhos, uma com Ela louvarmos, glorificarmos e mos o fim e o sentido que iluminam selva onde cada um receia cada outro – é o lema que vos traz aqui, comosede de Fé, de Amor, de Partilha e agradecermos a presença misteriosa a existência; com a certeza de que não e, quer nas relações de proximidade membros do Movimento “Conví-de Convívio. e encantada de Seu filho: Jesus Eu- somos para a morte mas para a vida e de vizinhança, quer nas profissio- vios Fraternos”, mas é, também, o Acabamos por chegar a Fátima, caristia. e para o Senhor da vida caminho e o segredomomento de união e partilha de Chegou a hora do descanso. Era e com o convite de Jesus para a renovação dofarnéis, cada um dava um pou- tão desejado por todos mas já se a vivermos o perdão e a mundo. Amai o vossoco do seu alimento ao outro, mas sentia nos corações o momento do misericórdia, como das Movimento! Procuraiainda muito estava por partilhar adeus, o que fazia com que todos mais belas faces do cris- mantê-lo como precio-Começaram a despontar nos vários pedissem para que aquele dia não tão, ficam os traços mais so meio e oportunidaderostos milhares de sorrisos que nos mais chegasse ao fim importantes deste perfil de 1º anúncio de Cristo,mostravam que tudo naquele lugar No dia seguinte o sol voltou a en- do jovem cristão e firme de Iniciação Cristã, deera único e maravilhoso, foi então cher o santuário e com ele os jovens na Fé. formação séria, de Evan- Pode acontecer que gelização dos jovens deque começou o primeiro grande se levantaram, partilharam sorrisos o tema do perdão vos hoje e de integração namomento do nosso fim-de-semana: e desejos. Maria tinha descido sobre leve a dizer: nós, os jo- Igreja, na comunhão– a Reconciliação, esta realizou-se cada um deles, fazendo com que vens, não temos inimi- com as vossas Comu-numa das criptas da nova basílica, cada um quisesse ser como a semen- gos. No nosso coração nidades paroquiais epois não tínhamos o nosso Paulo VI, te da melancia, evangeliza-se todos jovem não há histórias diocesanas! Acrescentaio que fez com que tudo se tornasse ao seu redor… de rancor, ira ou desejos mais e mais jovens queum pouco diferente dos anos ante- O dia começou com mais um de vingança de ninguém – estamos nais e laborais e antes e mais do que vivam o vosso lema com o coração,riores. Facto que fez com que cada ramo de flores à Mãe do céu, se- em paz com a vida e com o mundo; o companheiro e o amigo, vê-se o ad- trazendo alegria, paz e esperança aomomento fosse mais solene e calmo guida da tão desejada Celebração queremos crescer e viver a nossa vida versário, o concorrente e, tantas ve- vosso futuro, num mundo que pre-que em anos anteriores. Dominical, onde a participação dos não criando problemas; somos tole- zes, o inimigo a vencer e a eliminar. cisa de vós para ser novo, belo e fe- Após o momento de perdão está- jovens dos Convívios Fraternos se rantes e aceitamos a vida e os outros Caríssimos jovens, o mundo preci- liz… Mas, chamo a vossa atenção: ovamos aptos para nos encontrarmos iria fazer sentir no momento da Ac- com coração grande e magnânimo... sa de mudar o paradigma de vida, as mundo e a Igreja não precisam tantocada vez mais com aquele Filho e ção de Graças, pois neste momento Sim, o coração dos jovens é o que está referências de desenvolvimento e os de jovens de laboratório, a viver a Fécom a sua “Mamã”… Tudo parecia todas as dioceses subiriam ao Al- mais perto do futuro de que nos fala sistemas de organização económica e no aconchego dos Movimentos oumágico: sentia-se o Amor que saia tar do Mundo e cantariam a Sua a 1ª leitura. Sim, o vosso coração está social. O mundo dos excluídos, dos com o seu grupo, de cores e de tra-de dentro de cada um dos Jovens ali Prece afirmando ao mundo que: carregado de ideais nobres… Porém, refugiados, das crianças-soldado, jes iguais… O mundo e a Igreja pre-presentes. – FIRMES NA FÉ, DIREMOS SEM- logo e depressa, vos confrontais com das desigualdades injustas… enver- cisam de jovens inseridos nas mais De seguida todos oferecemos um PRE SIM AO AMOR!! – a vontade de tirar um curso e de gonha os cristãos. As ofertas para as diversas áreas da vida social, econó-pouquinho de nós àquela Mamã Estávamos a celebrar a nossa seguir uma vocação; com a necessi- mudanças necessárias precisam-se, mica, laboral, académica, jurídica,com um momento inteiramente união a este Deus vivo que nos ama, dade de constituirdes família; com vindas da razão e da inteligência, política, com linguagem, comporta-dedicado a ela – a tão aguardada e também a começar a despedida, a procura de um emprego estável e iluminadas e fortalecidas pela Boa mento e testemunho sério e autêntico pois já o tempo começava a escas- digno que alimente a vossa esperan- Nova de Jesus Cristo e pela Fé… Dos que sejam referências de um mundoCelebração Mariana, onde tantos jo- ça… e deparais com toda uma série actuais líderes e responsáveis pouco e de uma Igreja que anseiam por mu-vens se entregaram ao seu profundo sear e a nossa vida continuava, mas de obstáculos, com portas fechadas, se tem visto de novo e de grande… danças a partir do interior e no maisAmor. agora com muito mais força, co- constatando que a Sociedade está em Dos jovens de hoje deve esperar-se profundo dos valores, dos critérios e Neste momento estávamos todos ragem e vontade de lutar pelo que crise e está minada e caótica. Fácil é tudo para um amanhã melhor… dos caminhos de renovação… É pre-em euforia, já carregados com o seu vale a pena: o amor a Deus, a Nós e notar que os ideais de justiça, de so- ”Firme na Fé digo SIM ao Amor” é o ciso que vós, jovens, sejais alternativaamor, foi então que a Diocese de Bra- ao Próximo. lidariedade, de paz, de amor – bases lema desta nossa peregrinação. Sim, válida ao mundo de hoje: alternativagança – Miranda teve o seu momen- Chegou a hora do adeus, fez-se essenciais para uma globalização firmes na Fé, sem calculismos ou ao pessimismo, ao egoísmo, à vidato de intimidade, de partilha, onde uma festa com todas as dioceses, cultural e socialmente justa – estão ideias preconcebidas, sem filosofias sem Deus… Para tudo isso, não bus-não faltaram os sorrisos nem algu- trocaram-se sorrisos e lembranças e hipotecados… E, talvez analisando alienatórias. Sim, firmes na Fé em Je- queis, em stress permanente e esva-mas lágrimas, foi o momento de dar prometemos que para o ano vamos um por um os fios que tecem o vosso sus, dizendo SIM ao Amor em todas ziante, as modas e as novidades nosboas vindas aos novos membros, voltar, para reafirmarmos o nosso presente e preparam o vosso futuro, as circunstâncias e a todas as pessoas media ou nos tops de cada montra,convidando-os mais uma vez a co- Amor a este Deus que nunca nos dais conta que estão falseados e in- – sempre. O mundo precisa de cris- elegendo-os como criadores da ver-nhecerem este amor infinito, este so- abandona. viabilizam a sã e positiva esperan- tãos firmes na Fé, que ultrapassem dade, do bem ou do justo! Jesus, quenho que é tão real e no fim de tudo a E foi mais uma peregrinação !… ça… Sem dúvida, abunda a incerteza o mesquinho das leis, das ambições marca encontro na Eucaristia de cadaseguir este Olhar Sedutor, eis que os Mais um reacender das chamas e é grande a insegurança quanto ao egoístas e dos projectos económico- Domingo na vossa Comunidade, es-novos membros desta tão grande fa- que tantas e tantas vezes parecem futuro… financeiros que geram permanentes cutado na Sua Palavra e no silênciomília se sentiram acolhidos, mas não querer apagar-se e deixar de exis- Fácil será, então, ver culpas e cul- desequilíbrios e injustiças, sempre a da oração, Ele sim, diz no coraçãopodemos esquecer os mais velhotes, tir, mas, quando algo é nosso e nos pados… Fácil será desculpar-se com desfavorecer os mais fracos e peque- de cada um de vós, o que é novo eaqueles que a todos nos ensinaram faz felizes, não desaparece, mas sim os erros dos outros, ou enveredar por nos… O mundo precisa de enfrentar verdadeiro, o que é justo e recto, oque a vida só assim vale a pena! permanece um desânimo desmobilizador, bus- as verdadeiras causas de todas as cri- que é bom, belo e santo… Aqui, naDEUS É AMOR cando alternativas fáceis e alienantes, ses: falta de confiança, de justiça, de Casa de Maria, invocai-a como Mãe Até para o ano Fátima Conviva  vazias e penalizadoras. Tendes mui- perdão, de fraternidade… e Protectora e contai sempre com a Já as horas iam avançado quando tas razões para assim pensardes… Acreditai, caríssimos jovens, o vos- Sua ajuda!... Vivei a Fé com alegria!...todos fomos convidados a ofere- Porém, no início do ser cristão está so movimento – assente e firme na Fé Partilhai-a com os vossos amigos!...cer um belo ramo de rosas a nossa Ana Seca CF936 Jesus Cristo que perante todo o erro em Jesus Cristo e nos valores que Ele Apoiai-vos uns nos outros, vivendoMamã, rezando lhe um terço segui- e todo o mal aponta a conversão, que proclama na Sua Boa Nova – é neces- em comunhão com a Igreja!... Sededa da tão desejada Procissão das Bragança - Miranda perante todas as ofensas ensina o sário ao mundo novo que precisa- firmes na Fé e testemunhas de CristoVelas, momentos únicos que a todos perdão e a todos oferece o amor. mos e que é possível construir. Para no mundo!...
  3. 3. Jovens em Alerta www.conviviosfraternos.com Suplemento Do BAlADA DA unIÃo nº 309 • SetemBro/outuBro/11 • proprIeDADe DA comunIDADe terApêutIcA • n.I.p.c. 503298689 CAMINHADA DOLOROSA!... BALADA DA UNIÃO MAS LIBERTADORA O meu início no mundo das drogas me deu de que se a experiência se con- ter sentido e, a partir daí, não me vi- Por problemas da tipografia, a que fomos alheios, só foi pos-foi com haxixe e devia ter 15 a 16 anos cretizasse iria derreter o dinheiro todo nha ao pensamento procurar ajuda ou sível publicar em papel o número 308 do Balada da União re-de idade. que tivesse, teve da minha parte a res- mesmo querer parar, muito pelo con- ferente aos meses de Maio/Junho na última quinzena do mês Comecei porque, praticamente, posta. O certo é que, depois de fumar a trário, enterrei-me até à cabeça, aban- de Agosto- Por essa razão este número que deveria ser apenastodo o meu grupo de amigos já o fazia primeira base, não parei até que todo o donei um trabalho que mantinha há 11 referente aos meses de Setembro - Outubro inclui... tambéme, para que fosse como eles,“os ditos dinheiro que tinha comigo fosse gasto anos e isso seguido de muitas outras os meses de Julho e Agosto, pelo que pedimos desculpa aosmaiores” (pura estupidez??). Mas, de e só no dia seguinte percebi que o aler- coisas, como vender bens adquiridos nossos leitores que se sentiram lesados com a sua falta-facto, foi assim que me iniciei em festas ta do meu amigo era realmente real, e, com suor a altos valores e deixá-los em Apesar das dificuldades económicas que continuamos aonde álcool e as ditas pastilhas abun- pior que isso, percebi de imediato que troca de drogas por bacatelas, até ao sentir neste tempo de crise, vamos continuar a esforçarmo -davam, e que passei a usar também a cocaína passou a ser a minha droga ponto que a única coisa de valor que nos para que o nosso elo de união continue bimestralmente anessa altura. Tudo parecia perfeito. de eleição e nela e para ela vivi durante tinha era o carro e que utilizei para bater à porta de todos os convivas interessados em o receberNão haviam preocupações ou respon- dois anos. alimentar o vício sem ter que o ven- neste formato.sabilidades. Apesar disso nessa altura Aos vinte anos, já com graves pro- der, mas usando-o como táxi ilegal detrabalhava e conseguia bom desem- blemas de dependência da mesma transporte de toxicodependentes e, porpenho no trabalho, porque no uso das resolvi, então, usar novamente heroína vezes, de traficantes que me pagavamdrogas que em cima referi, era só ex-cessivo ao fim de semana. Nessa altura para acalmar a ansiedade provocada pela cocaína. E a partir desse momen- com a sua preciosa droga. Foi assim, até o carro me ser apreendido por falta CONVÍVIOSnão notava ainda destruição de vidaaté porque, como disse to, foi uma questão de tempo para que de seguro e inspeção. A partir daí era o desenrasca-te como pu- FRATERNOS RUMO AO FUTUROanteriormente, tudo pa- deres, desde roubo derecia normal. cobres, a armazéns de Depois vieram as ditas peles, a sucatas, a pedirdrogas puras, que expe- às portas para institui- NOS DIAS 28, 29 E 30 DE JULHO DE 2011rimentei pela primeira ções que nem sequer 1156 – Em Maputo, Moçambique, para jovens moçambicanosvez aos 18 anos quando existiam, tudo era formacumpria o serviço militar para matar a ressaca. NOS DIAS 29, 30 E 31 DE Julho 2011obrigatório. A primeira Em determinado mo- 1157 – Na Casa do Clero, em Bragança, para jovens desta dio-que experimentei foi he- mento dei comigo liga- ceseroína e, em boa verdade, do às máquinas de rea-não achei piada nenhu- nimaçãoe manutenção NOS DIAS 4, 5 E 6 DE AGOSTO DE 2011ma ao estado em que fi- de um hospital, pela 2ª 1158 – Em Eirol, Aveiro, para jovens da diocese do Portoquei até porque vomitei vez numa semana, peloe fiquei mal disposto. facto de ter entrado em NOS DIAS 28 , 29 E 30 DE OUTUBRO 2011Embora muitos dos meus amigos se a transição da droga de eleição pas- overdose. 1159 – Em Paris, para jovens emigrantes da cidade de Paris.tivessem agarrado nessa altura a esta sasse a ser o relaxe da heroína. Dessa Uma enfermeira disse-me: jovem, tu NOS DIAS 29, 30 E 31 DE OUTUBRO DE 2011droga devido a uma falha de haxixe experiência à fase da ressaca foram se- hoje entraste cá morto e vais sair vivo. manas, se tanto, e aí, sim, começou a Aproveita a 2ª oportunidade que te foi 1160 – Em Vila Real, para jovens desta dioceseque existiu durante um bom períodode tempo, já se falou que essa falha foi destruição e as consequências. dada. Não me lembro de outra frase 1161 – Na Casa de Retiros de Viseu, para jovens desta diocesepropositada para que facilitasse a en- A primeira para mim e a mais grave que me tenha posto a refletir tanto na 1162 – Casa de Retiros do Palmeiral, para jovens da diocesetrada no mercado da heroína que seria foi, a perda da minha namorada, com minha vida. Naquela altura injetava do Algarvemuito mais rentável que o haxixe. Se a qual já mantinha um relacionamento em média 25 doses de heroína todos NOS DIAS 25, 26 E 27 DE NOVEMBRO DE 2011assim foi, não sei, sei apenas que quase de quatro anos e já com muitos planos os dias. À saída do hospital disse para 1163 – Em Ressano Garcia, Maputo, Moçambique, para jo-todos os meus amigos consumidores de vida delineados. mim mesmo: acabou, sozinho não con- Ainda bem, porque ela conseguiu sigo, vou abrir o jogo à família (que no vens moçambicanosde haxixe passaram a usar e a depen-der da heroína. construi-los sozinha e é completamente fundo já suspeitavam, mas a quem eu NOS DIAS 1, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2011 Comigo não foi assim porque, como autónoma, dona de um salão de bele- fui sempre negando) 1164 – Em Coimbra, para jovens desta diocesenão gostei, tive curiosidade em experi- za, com colaboradoras a trabalhar para Esse foi o primeiro passo.mentar cocaína, até porque tudo o que ela, com viaturas e casa própria conse- Umas semanas depois estava a ser NOS DIAS 15, 16 E 17 DE DEZEMBRO DE 2011disse em relação a ela era que nada se guindo tudo isso com o seu trabalho, atendido e ajudado no CAT com o 1165 – Em Maputo, para jovens moçambicanoslhe podia comparar. força e alguma ajuda. Planos que eram apoio e a ajuda preciosa da minha fa- Antes de experimentar fui alertado nossos, passaram a ser só dela, incluin- mília. NOS DIAS 17, 18 E 19 DE DEZEMBRO DE 2011que, depois da primeira base que fu- do um filho que optou por abortar a ter No CAT, a primeira ajuda e imediata 1166 – No Seminário do Preciosíssimo Sangue, para a diocesemasse, não ia parar enquanto tivesse um filho da pessoa que ela amava mas foi passarem-me a substitutos, no caso de Portalegre - Castelo Brancodinheiro. Nesse dia tinha 40 contos que, na realidade, já não era a mesma, subtex - que não era uma solução mas 1167 – No Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Beja, paracomigo. Ganhava bem porque era en- era um drogado. uma espécie de remediação - até que jovens desta diocesecarregado numa firma de um tio meu Já eu ressacava, na altura em que fosse feito o trabalho necessário parae daí dar-me ao luxo de vir de fim de ela me transmitiu, escorrendo-lhe lá- chegar à desintoxicação física seguida NOS DIAS 27, 28 E 29 DE DEZEMBRO 2011semana da tropa e andar com esses va- grimas pelo rosto que tinha matado o de tratamento terapêutico em comu- 1168 – No Seminário de Santarém para jovens desta dioceselores comigo. Por acaso nesse dia não nosso filho. nidade, o que veio a concretizar-se 2 1169 – Em Eirol , Aveiro ,para jovens da diocese do Porto.tinha multibanco e ainda bem! No momento que ela diz que matou meses depois. 1170 – Em Vila Viçosa, para jovens da Diocese de Évora Certo é que o aviso que o meu amigo o nosso filho, a minha vida deixou de Marco
  4. 4. 2 Jovens em Alerta SETEMBRO/OUTUBRO 2011 Porto HÁ FéRIAS INESQUECÍVEIS! Em pleno tempo de férias, nos dias 13 a 15 A alegria que sentiram no (re)encontro Convívio Fraterno 1158 de Agosto, em Eirol, realizou-se o 38º. Conví- com o Pai, depois de alguns anos afastados o enContro Com Deus no amor vio Fraterno com a participação de 12 casais. Não foi fácil, neste tempo propício ao laser e d’Ele, e na união mais forte entre os esposos, é inexplicável. descanso, aceitar este convite, mas foi uma Durante o Convívio ficou combinado em O convívio fraterno 1158 aconteceu nos vio de uma forma mágica nem miraculosa…. oportunidade para encontrarem respostas reencontrarmo-nos no dia 25 de Setembrodias 4, 5 e 6 de Agosto em Eirol, para jovens O grande milagre do convívio fraterno é a para os seus problemas e dificuldades que de 2011 para partilharmos a vivência do 4º.da diocese do Porto. O convívio Fraterno con- sedução de Jesus Cristo que olha no íntimo muitos casais enfrentam no seu dia a dia e dia.tou com a presença de 26 novos convivas que de cada um de nós, nos oferece o Amor e nos que os atormentam. A festa de encerramento, que decorreu noaceitaram o convite para 3 dias de encontro convida a sermos testemunhas junto dos ou- Durante estes 3 dias, os casais foram con- salão paroquial de Santiago de Riba-Ul, foiconsigo, com os outros e com Deus. tros jovens e na sociedade. No convívio per- frontados com os verdadeiros valores da inesquecível, pois em tempo de férias, esteve No calor de Agosto foi bom partilhar o cebemos que o esforço e os sacrifícios fazem vida e estes passam por uma vivência em muita animada tanto pelos participantes nodom do amor de Deus, em cada um dos par- sentido se alicerçados no Amor…. E nesta Fé família numa comunhão com Deus, com os Convívio como por todos os casais e jovensticipantes. e nesta Esperança as dificuldades não serão filhos e com os outros através do diálogo e que enchiam o salão. Na sociedade que vive em crise financeira, sinónimo de desespero e de desesperança, da oração que se transforma numa união deeconómica e em crise de valores, por vezes mas sim, sinal de um caminho a ser percorri- amor. A equipa coordenadora.parece que está tudo perdido, que já não há do de forma a alcançar a Felicidade.Esperança. No convívio fraterno Jesus surge O encerramento aconteceu no salão paro-a seduzir cada um dos jovens participantes quial de Cortegaça com a presença de muitose a infundir no seu espírito a Esperança, e amigos que testemunharam o que é ser con-quem dá Esperança dá tudo! viva fraterno do 1158. Os problemas da escola, universidade, tra- O quarto dia já decorre na esperança quebalho, desemprego, família, relacionamentos seja longo e inspirado por Deus Amor.pessoais e tantos outros problemas que afli-gem os jovens, não são resolvidos no conví- António Silva FESTA DO POST CONVÍVIO, A VIVêNCIA DO 4º DIA DO CONVÍVIO FRATERNO No dia 17 de Setembro, após o encontro na- balho, desenvolve ao longo do dia o tema que cional Conviva em Fátima, realizou-se uma preparou para a jornada. Os jovens dos qua- festa de pós convívio de 4 convívios frater- tro Convívios partilham o almoço que trou- nos, em Loureiro, diocese do Porto. Estiveram xeram nas mochilas, o que é um momento de presentes os jovens do Convívio Fraterno n.º informalidade e de encontro. OBRIGADO PADRE ARMANDO 1131 no seu quarto encontro, os jovens dos No final do dia os jovens voltam-se a en- Convívios Fraternos n.º 1138 e 1143 ambos no contrar para celebrarem uma festa formal de A tarde começou por se tornar muito agra- de Padre e depois da comunhão desta grandedável, com calor, quer humano, quer do tempo. família de cristãos. Foi com o cântico “SenhorFoi muito belo ver chegar o padre Armando, da Cruz” que terminámos esta celebração, ocom a camisa molhada por fora, o coração mo- qual embalou o padre Armando até este mes-lhado por dentro, pela emoção, e as respectivas mo Senhor que, na cruz Se entregou por todoslágrimas a saltar dos olhos. Era a emoção de os nossos sofrimentos e, de forma muito par-rever pessoas que há muito tempo ticular neste momento, pelo sofri-por ali não passavam e que, um a mento do padre Armando.um ele ia reconhecendo e que ago- Ultrapassamos a barreira dosra traziam ali a sua prole que, entre 150, entre convivas, famílias e ou-gritos e brincadeiras o iam delician- tros amigos. Todos queriam, nestedo. momento menos bom da saúde do A faixa que o aguardava reflectia padre Armando dar-lhe um abra-isso mesmo: o agradecimento por ço, um beijo, um olá, etc. Tambémtudo o que ele tem feito por nós e si- o nosso fundador, o Padre Valente,multaneamente a alegria dos seus dois recentes o Simão e família fizeram questão de estar nes-aniversários; o natalício e os 37 anos de sacer- ta tão merecida homenagem, e que tão impor- terceiro encontro, bem como esteve presente acção de graças e de encontro com Jesus, quedócio no dia 7 de Julho. tante foi, para o sentido da universalidade e da Convívio fraterno nº1152 no seu segundo en- se oferece a cada um de nós, por Amor no seu Mas foi de volta de um porco no churrasco comunhão do movimento e para a força que o contro. No post convívio estiveram presentes, corpo e sangue na Eucaristia. A Eucaristia é oque começamos por nos congregar. Vieram de- padre Armando bem precisa. cerca de metade dos jovens, que realizaram momento alto de oração e de encerramento.pois os jogos e o reviver os bons momentos já Damos graças a Deus pelo dom da vida e re- os convívios fraternos atrás referidos. A festa do post convívio é uma boa oportu-vividos pelo padre Armando e que ainda que- zamos para que esse mesmo Deus Se possa fa- Cada pós convívio realiza 4 encontros ao nidade de encontro dos jovens convivas, bemremos voltar a viver e alguns testemunhos de zer muito presente, neste momento da vida do longo do ano que versam os sacramentos de como, uma oportunidade de formação e deantigos convivas, que muito o marcaram. Entre padre Armando e que nos permita ter outros iniciação cristã (Baptismo, Eucaristia e Con- oração, tendo presente Jesus que nos seduzrisos e lágrimas fomos percorrendo o “rosário” momentos destes, na companhia deste grande firmação) e a Reconciliação. a cada instante e nos instiga a dizer SIM aodesta vida de comunhão. Homem e que a saúde possa ainda brindá-lo. O encontro começa logo de manhã com as AMOR e a SER, em cada dia, FIRMES NA Terminámos com a eucaristia, onde pudemos Obrigado a todos os que quiseram e pude- boas-vindas e o acolhimento dos convivas a FÉ.tornar bem presentes as nossas orações no sen- ram estar presentes. que se segue a oração da manhã. Após estetido da saúde deste grande Homem e depois António Silva A equipa momento cada Convívio, no seu local de tra-
  5. 5. SETEMBRO/OUTUBRO 2011 Jovens em Alerta 3 Bragança Jovens Convivas De Bragança Firmes na Fé na JmJ 2011 em maDriD O amor de Deus por nós fala mais Amor e através Dele firmaram-se no Chegava, enfim, o grande dia. Após um ano de cheios de cansaço mas com o coração a transbordar alto. Desta maneira, quarenta e seis solo. Previsível é que a seca e o ven-preparação para a Jornada Mundial da Juventude, de alegria. jovens de vários pontos da diocese de to enfraqueçam a plantação no solo,um grupo de jovens do Movimento Convívios Fra- Sábado de manhã, após a Eucaristia, despedimo- Bragança-Miranda juntaram-se para tornando-se, assim, numa fé instável,ternos, acordou no dia 18 de Agosto de 2011, ainda nos entre lágrimas das famílias que nos acolheram e mais um convívio fraterno, o número sem raízes. Para isso, a melhor raiz éde madrugada, com o coração cheio de alegre an- fomos em direcção ao aeródromo de 4 ventos onde 1157, a decorrer nos dias 29 a 31 de a oração - é nela que se estabelece umsiedade e de desejo de descoberta. Antes de iniciar decorreria a vigília de oração com o Santo Padre. Julho, na Casa do Clero em Bragança. contacto íntimo, onde Cristo revela aa viagem e com o sol ainda a nascer no horizonte, o Após uma caminhada de 4 quilómetros sob o sol Às portas de uma noite de Verão, estes nossa entidade e, na sua amizade, anosso Pastor, D. António Montes Moreira, deu-nos tórrido do Verão de Madrid, chegámos finalmente. jovens foram acolhidos com espírito vida cresce. “Deus é amor” está escri-a bênção e com ela, uma pequena cruz. “Chegou a Ali estava um milhão e meio de jovens vindos do alegre e extasiado próprios da idade to sobre cada rebento que desabrocha,minha hora e a tua de arriscar”, cantávamos após a mundo inteiro e unidos no mesmo ideal. Um milhão que possuíam. Em tempos iniciais, a sobre cada haste de erva que cresça.oração de envio. E nós quisemos arriscar porque sa- e meio de jovens que rezaram e cantaram juntos, de- timidez esteve presente, dando lugar Este encontro de jovens terminou nabíamos que seria um risco que valeria muito a pena sejosos de Infinito e de uma vida com mais sentido. à espontaneidade e à felicidade nos Igreja do Santo Condestável na verda- A viagem começou alegre, com o sol a despontar À noite, a chegada do Santo Padre, provocou entre corações, pois, para além, de uma des- deira festa, que é a Eucaristia, no qualno horizonte que, nesse dia, brilhava também no os jovens a euforia “esta és la juventud del Papa”, coberta de si próprios, houve um (re) cada um pôde cimentar a sua fé e res-entusiasmo das canções e dos sorrisos. Parámos em ouvia-se por toda a parte! A Igreja jovem, viva e Uni- encontro muito especial com Jesus. tabelecer força e defesas contra todoÁvila onde já começavam a avistar-se bandeiras do versal, manifestava todo o poder de Jesus Cristo. E De facto, foram três dias de caminha- o mal que os derrubar futuramente.mundo inteiro e onde se ouvia pelas ruas, o alegre eis que chega a tempestade. Chuva torrencial, ven- da, onde a reflexão evidenciava as pa- Sabemos que não há limites, que nãocanto de jovens vindos dos quatro cantos da terra. to forte e relâmpagos marcaram presença na vigília lavras de São Paulo, “( ) Firmes na fé”, possam ser ultrapassados, quando oÁvila, contou-nos uma história real da santidade de de oração. “Permanecei no meu amor” dizia-nos uma continuação do tema do convívio objectivo é guiado pelas mãos de JesusTeresa que a todos impressionou. o Evangelho desse dia, em sintonia com o som do anterior. Na verdade, a necessidade Cristo e, por isso mesmo, acreditamos Eram as cinco da tarde quando chegámos a Villa- trovão. Que momento maravilhoso! Firmes na fé, de sentir o Seu poder foi ganhando que a seca de um ano não inquieta aviciosa de Odón, a paróquia que nos iria acolher ali permaneceram um milhão e meio de jovens. E relevo, de tal maneira que os corações produção de frutos.nos dias de Jornada. Pouco tempo depois, chegava o Santo Padre, carinhosamente, nos fez sentir (uma ansiosos fomentavam-se com o cres- Pela equipa coordenadoraIsmael, um seminarista daquela cidade e um dos vo- vez mais) amados. cimento da Palavra. Assim, o coração de cada jovem foi inundado de Infinito Nádia Mofreita, CF 1119. Moçambique POR QUE RAZÃO ESTAMOS AQUI? Nos dias 29, 30 e 31 de Julho, 34 rapa- Foi no convívio, diziam alguns jo- zes e raparigas encontraram-se na Ma- vens participantes durante o encer- nhiça, concretamente em Chibututuine ramento, que encontrámos soluções para participarem do Convívio Frater- para todos os nossos desesperos, pois no 1156. Alguns deles questionavam: Cristo seduziu-nos, e nós deixamo-nos ¨Por que razão estamos aqui?¨. seduzir pelo seu caloroso amor. Outros Havia razão de questionar, pois os acrescentavam que foi no decurso do jovens eram tão híbridos, vindos de convívio que Cristo, por intermédio da diferentes lugares, cada um com suas sua palavra, os teria deixado inquietosluntários da JMJ, que desde o primeiro instante se A chuva cessou e fez-se uma madrugada de silên-mostrou disponível e atento para acolher. Celebrá- cio. Enquanto alguns dormiam, outros, encontra-mos a primeira Eucaristia, na Igreja da Paróquia. Um vam-se com Jesus em profunda adoração. Domingomomento que ficará para sempre no nosso coração. despertou claro e quente. Ansiosos pela chegada deSoubemos depois que o grupo iria ser acolhido por Bento XVI, fizemos a oração da manhã a agradecerdiferentes famílias da paróquia; uma experiência as inúmeras graças que o Senhor nos concede emque, apesar de ser nova para todos nós, sabíamos cada dia. A JMJ terminou com a grande festa da Eu-de antemão que iria ser certamente enriquecedora e caristia e com a bênção do Santo Padre sobre jovensmaravilhosa. E foi. Cada uma das famílias que nos e famílias. Chegámos a Bragança cheios de Jesus eacolheu foi de facto, a imagem de Cristo que acolhe. uma vez mais fomos até ao Paço Episcopal, partilhar Na sexta feira, Após a Eucaristia, os cerca de 1500 com o nosso Bispo a alegria que sentimos em sermosperegrinos acolhidos em Villaviciosa de Odón, fo- jovens cristãos e de pertencer a esta Igreja maravi-ram recebidos pelo Presidente da Câmara e convida- lhosa!dos a visitarem algumas partes da cidade. No final É difícil resumir em poucas palavras a grandio-do passeio, mais uma surpresa muito especial uma sidade de uma JMJ. A vontade é a de contar cadacruz de madeira entregue a cada um dos peregrinos, pormenor porque cada momento nos fala de Deus.feita pelas mãos de um dos habitantes da cidade Quando mais de um milhão e meio de jovens se re- inspirações e seus anseios. Jovens que e que doravante conseguiriam olhar oespecialmente para as Jornadas. Que maravilhoso úne em torno do mesmo ideal, em torno do mesmo embora desconhecessem a razão de ser Mundo sem sentir o que Cristo sentiu.momento! Tornou-se impossível deter a emoção e as altar, é impossível que, em cada momento não se sin- do convívio, notava-se nos seus sem- Assim, decorria mais um Convíviolágrimas provocadas por um gesto tão simples mas ta o poder de Deus. blantes a enorme vontade de encontrar Fraterno em território moçambicano.tão especial. Obrigada Pai, pela universalidade da Igreja, pelo a felicidade, que como se sabe só se en- Oxalá os rapazes participantes do mes- Depois do almoço, seguimos para o centro de Ma- Santo Padre, pelo Povo que caminha rumo a algo contra em Cristo Jesus. mo recebam a graça de se colocarem nodrid para participar na Via-sacra, com o Papa Ben- melhor. Enraizados e edificados em Cristo, hoje sa- Decorrendo o convívio, os rapazes e meio do povo de deus e da sociedadeto XVI e que seria um dos pontos altos da JMJ. Em bemos com mais certeza que nunca, que queremos raparigas iam partilhando as suas frus- em geral como aqueles que servem,profundo recolhimento, os milhares de jovens que permanecer firmes na fé. trações, mágoas, seus fracassos, etc, o participando, deste modo, na constru-ali se encontravam, fizeram oração e meditaram na Pelo secretariado dos Convívios Fraternos de que é típico de tanto outros jovens na ção de um Mundo mais humano.Paixão de Jesus, tendo como cenário obras-primas Bragança Miranda sociedades actuais, mas por desconhe-da arte espanhola que chegaram de toda a Espa- Maputo, 1 de Agosto de 2011 Fabíola Mourinho CF 833 cimento do verdadeiro caminho condu-nha especialmente para a JMJ. Terminávamos o dia Conviva Isaías cente à felicidade.
  6. 6. 4 Jovens em Alerta SETEMBRO/OUTUBRO 2011 A GRANDE E DIFÍCIL TAREFA Évora DE EDUCAR Convívios Fraternos: Por todos os professores, para que saibam transmitir o amor à verdade e educar segundo valores morais e espirituais autênticos. Jovens anunCiam Deus pelas Todos nos preocupamos pelo bem das pessoas própria vida e com a implicação pessoal, expressão ruas De estremozque amamos, em particular pelas nossas crianças, do amor verdadeiro. Por conseguinte, o educador Iniciativa intitulada «Atreve-te» faz par- de Deus, porque de certa forma foram cha-adolescentes e jovens, porque sabemos que deles é uma testemunha da verdade e do bem. Certamente te das férias missionárias que aquele movi- mados a levar aos outros a alegria”.depende o futuro da sociedade. Por isso, não po- também ele é frágil e pode ter falhas, mas deve mento católico realiza todos os anos Por vezes, as pessoas não respondem aodemos deixar de nos interessar pela formação das preocupar-se sempre para se colocar de novo emnovas gerações, pela sua capacidade de saber orien- sintonia com a sua missão. Lisboa, 30 jul 2011 (Ecclesia) – Cerca de chamamento e há portas que permanecemtar-se na vida e distinguir o bem do mal, pela sua O docente deve assumir a missão tão preciosa duas dezenas de jovens, ligados ao Movi- fechadas.saúde, física e moral. como difícil de ajudar a crescer cidadãos respon- mento dos Convívios Fraternos (MCF) da Nesses momentos, em que até podem Quando os fundamentos vacilam, e falham as sáveis e conscientes para o papel que hão-de de- diocese de Évora, promovem a partir de surgir “más respostas”, o segredo passacertezas essenciais, a necessidade desses valores sempenhar na sociedade. O desafio lançado aos hoje uma jornada de evangelização na ci- por “ir buscar forças à oração e manter avolta a sentir-se de modo urgente. Por isso, hoje professores é múltiplo: ensinar a aprender, ensinar dade de Estremoz, que se prolonga até 7 confiança em Deus”, aponta Sofia Silva.em dia, sente-se a necessidade de uma educação a pensar, ensinar a buscar, a discernir, a integrar, a de agosto. No entanto, de acordo com aquela res-que seja autêntica. Pedem-na os pais, preocupados amadurecer a própria consciência até conseguir De acordo com Sofia Silva, uma das or- ponsável, quando a vontade em transmitire por vezes angustiados pelo futuro dos seus fi- ensinar a amar a verdade. Para conseguir isto, deve ganizadoras do evento, em declarações à a fé encontra acolhimento junto do outro,lhos; solicitam-na tantos professores, que vivem a ser capaz de fazer surgir o desejo de saber a res- Agência ECCLESIA, “vão ser sete dias de do desconhecido, que não tem à partidatriste experiência da degradação das suas escolas; peito das coisas e da vida e fomentar a abertura ao contacto direto com as pessoas, porta a nenhuma razão para escutar, há algo deexige-o a sociedade no seu conjunto, que vê como mistério do mundo e do outro. porta, para levar um pouco de Deus aos muito especial que acontece.se põem em dúvida as mesmas bases da convi- O professor deve educar homens e mulheres outros”. “Recordo-me do ano passado, quandovência; procuram-na os jovens, que não querem apaixonados pela verdade, a verdade oferecida pelo Haverá ainda tempo para, em cada noi- fizemos o porta a porta, houve uma senho-ver-se abandonados diante dos desafios da vida. Evangelho, que é inseparável do amor e que se te, promover a leitura e reflexão do Evan- ra mais idosa que me deu um abraço e dis- gelho, “mostrando como é que a Palavra se: ‘ainda bem que veio’”, revela a jovem, de Deus se pode encaixar na vida de cada considerando que “são estes os momentos um”, explica. que marcam”. Esta iniciativa tem o nome de “Atreve- Este novo grupo será acolhido pelas pa- te” e realiza-se normalmente durante as fé- róquias de Santa Maria e Santo André, que rias missionárias que o MCF realiza todos se comprometeram nessa semana a asse- os anos. gurar casa e comida para todos. “O atrevimento pode ser de parte a par- O Movimento dos Convívios Fraternos te, é nosso porque chegamos ali para falar pretende desenvolver a vocação apostólica de Deus, e é das pessoas, porque têm de e missionária no meio da comunidade, de estar abertas para receber essa palavra e se- modo a que jovens e adultos se comprome- guirem esse objetivo”, explica a jovem, que tam a evangelizar o meio em que vivem e integra o movimento há mais de três anos. aceitem o chamamento de Deus, na vida Aos 21 jovens que se preparam para par- sacerdotal ou consagrada. tir neste projeto, pede “acima de tudo, que não tenham medo e se entreguem nas mãos JCPEm que consiste a verdadeira educação? manifesta na íntima coerência entre o dizer e o fazer, entre o saber e o agir, no testemunho de uma vida Braga A educação não é só e principalmente instrução, que só merece este nome quando é vivida para ostransmissão de conhecimentos… mas o cuidar de outros. enContro (re)aCenDeruma pessoa com a qual estamos todos os dias e à Perante uma tarefa tão exigente, entre os edu-qual desejaríamos oferecer algo mais que um con- cadores, pode ser muito forte a tentação de se No último fim-de-sema-junto de saberes orientados somente para a sua ra- demitir. Mais ainda, existe o risco de não compre- na, no Seminário do Verbozão. Seria realmente muito pobre a educação que ender qual é o seu papel, ou melhor, a missão que Divino em Guimarães, 12se limitasse a dar noções e informações, deixando lhes foi confiada. De facto, não estão só em jogo jovens do Movimento dosde lado a verdade, sobretudo a verdade que pode as responsabilidades pessoais dos adultos ou dos Convívios Fraternos daguiar a vida do aluno. jovens, mas também um clima generalizado, uma Arquidiocese de Braga fize- Uma verdadeira educação exige a proximidade e mentalidade e uma forma de cultura que levam ram uma paragem nas suasa confiança que nascem do amor, e a primeira expe- a duvidar do valor da pessoa humana e do pró- vidas com o objectivo de seriência de amor que as crianças fazem é, devia ser, prio significado da verdade do bem. Quando isso reencontrarem com Deus, apelo menos, com os seus pais. Mas o verdadeiro acontece, torna-se difícil transmitir de uma gera- única Água Viva capaz deeducador sabe que, para educar, deve dar algo de ção a outra regras de comportamento e objectivos saciar as nossas sedes…si mesmo e que somente assim pode ajudar os seus credíveis sobre os quais construir a própria vida. Este encontro, organiza-alunos a superarem os egoísmos e prepará-los do para Convivas que vi-para um amor autêntico. Concluindo veram a experiencia de um Diferente do que acontece no campo técnico ou que Lhe pudemos pedir, tal como a Sama- Existem certamente, hoje em dia, novos motivos Convívio Fraterno há pelo menos 5 anos eeconómico, nos quais os progressos actuais se po- ritana, que nos desse de beber e descobrir para pedir pelos docentes. Compete-lhes, como já que tenham idade igual ou superior a 30dem somar aos do passado, no âmbito da forma- quais as nossas fontes...Subir ao sicómoroção e do crescimento moral das pessoas não existe dissemos, a difícil tarefa de encaminhar para a ver- anos, visa (RE)ACENDER, isto é, reavivar da nossa vida e querer, tal como Zaqueu,essa possibilidade de acumulação, porque a liber- dade, mostrando-a como digna de ser amada, quer a chama que se acendeu nos nossos cora- ver Jesus e poder acolhê-Lo nos nossos co-dade do homem apresenta-se sempre de maneira dizer, suscitando o fascínio por ela até ao ponto de çõesdurante o nosso Convívio mas que o ela configurar a quem a busca, de tal maneira que rações… Sentir a Sua presença e reconhecê-nova e, portanto, cada pessoa e cada geração deve tempo, o desânimo, o comodismo e a falta se sinta impelido a vivê-la com alegria. Esta ver- Lo, como os discípulos de Émaus, no partirtomar de novo, pessoalmente, as suas decisões. da busca de Deus fizeram enfraquecer, e dade foi-nos revelada na pessoa de Jesus Cristo. do Pão… quase extinguir-se! Só esta é digna de ser amada, é digna de fé e só o Um fim-de-semana em que pudemos O papel do professor Foi um fim-de-semana de busca. Uma Espírito poderá guiar-nos até ela. trazer novamente à nossa existência, Deus busca que deve ser contínua no nosso dia- A educação não pode prescindir do prestígio que é Amor e que nos capacita a reescre- Seguindo a intenção do Santo Padre, rezemos por a-dia. Um fim-de-semana de Encontro.que torna possível o exercício da autoridade. Esta ver a nossa história em cada momento de todos. Encontrar-me com o meu “eu” interior eautoridade é fruto da experiência e competência, reencontro! encontrar Deus. Um fim-de-semana emmas adquire-se sobretudo por meio da coerência da António Coelho, s.j.
  7. 7. SETEMBRO/OUTUBRO 2011 3 CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA CERIMÓNIA DE DESPEDIDA CONCLUSIVA DISCURSO às suas casas como missionários do Evan- DO PAPA BENTO XVI gelho, «enraizados e edificados em Cristo, Aeroporto Internacional de Barajas de Madrid firmes na fé» e terão necessidade de ajudaPALAVRAS DO SANTO PADRE coragem, como corresponde a um coração no seu caminho. Por isso confio, de modo jovem como o vosso. Dizei-Lhe: Jesus, eu Domingo, 21 de Agosto de 2011 NO INÍCIO DA CELEBRAÇÃO particular aos Bispos, sacerdotes, religiosos sei que Tu és o Filho de Deus que deste a EUCARÍSTICA E não posso deixar de agradecer com todo e educadores cristãos, o cuidado da juventu- tua vida por mim. Quero seguir-Te fielmen- Base Aérea de Quatro Ventos, Madrid o coração aos jovens por terem vindo a esta de que deseja responder com entusiasmo ao te e deixar-me guiar pela tua palavra. Tu Domingo, 21 de Agosto de 2011 Jornada, pela sua participação alegre, entu- chamado do Senhor. Não há que desanimar conheces-me e amas-me. Eu confio em Ti e siasta e vigorosa. Digo-lhes: obrigado e pa- com as contrariedades que, de diversos mo- coloco nas tuas mãos a minha vida inteira. Queridos Jovens, rabéns pelo testemunho que destes em Ma- dos, se apresentam nalguns países. Mais for- Quero que sejas a força que me sustente, a Pensei muito em vós, nestas horas em drid e no resto das cidades espanholas onde te do que todas elas é o anseio de Deus, que alegria que nunca me abandone.que não foi possível ver-nos. Espero que estivestes. Convido-vos agora a difundir por o Criador colocou no coração dos jovens, e o Queridos jovens, permiti que, como Su-tenhais podido dormir um pouco, apesar todos os cantos do mundo a feliz e profunda poder do Alto, que concede fortaleza divina cessor de Pedro, vos convide a fortalecerdos rigores do clima. Tenho certeza que, experiência de fé que vivestes neste nobre aos que seguem o Mestre e a quantos bus- esta fé que nos tem sido transmitida des-nesta madrugada, tereis levantando, mais de os apóstolos, a colocar Cristo, Filho dede uma vez, os olhos para céu, e não só os Deus, no centro da vossa vida. Mas permitiolhos, também o coração, e isso vos terá também que vos recorde que seguir Jesuspermitido rezar. Deus tira o bem em tudo. na fé é caminhar com Ele na comunhão daCom esta confiança, e sabendo que o Se- Igreja. Não se pode, sozinho, seguir Jesus.nhor nunca nos abandona, comecemos a Quem cede à tentação de seguir «por contanossa celebração eucarística cheios de en- sua» ou de viver a fé segundo a mentali-tusiasmo e firmes na fé. dade individualista, que predomina na so- ciedade, corre o risco de nunca encontrar Jesus Cristo, ou de acabar seguindo umaHOMILIA DO PAPA BENTO XVI imagem falsa d’Ele. Ter fé é apoiar-se na fé dos teus irmãos, Queridos jovens, e fazer com que a tua fé sirva também de Com a celebração da Eucaristia, chega- apoio para a fé de outros. Peço-vos, que-mos ao momento culminante desta Jor- ridos amigos, que ameis a Igreja, que vosnada Mundial da Juventude. Ao ver-vos gerou na fé, que vos ajudou a conhecer me-aqui, vindos em grande número de todas lhor Cristo, que vos fez descobrir a belezaas partes, o meu coração enche-se de ale- do Seu amor. Para o crescimento da vossagria, pensando no afecto especial com que amizade com Cristo é fundamental reco-Jesus vos olha. Sim, o Senhor vos quer bem nhecer a importância da vossa feliz inserçãoe vos chama seus amigos (cf. Jo 15, 15). Ele País. Transmiti a vossa alegria especialmente cam n’Ele alimento para a vida. Não tenhais a quantos quiseram vir e pelas mais diversas medo de apresentar aos jovens a mensagem circunstâncias não o puderam fazer, a tantos de Jesus Cristo em toda a sua integridade e que rezaram por vós e a quantos a própria convidá-los para os sacramentos, pelos quais celebração da Jornada tocou o coração. Com nos torna participantes da sua própria vida. a vossa solidariedade e testemunho, ajudai os vossos amigos e companheiros a descobri- Meus Amigos: rem que amar Cristo é viver em plenitude. Chegou o momento de nos despedirmos. Os jovens respondem com prontidão Estes dias, que passei em Madrid com uma quando se lhes propõe, com sinceridade e representação tão numerosa de jovens da verdade, o encontro com Jesus Cristo, único Espanha e do mundo inteiro, ficarão profun- Redentor da humanidade. Agora regressam damente gravados na minha memória e no meu coração.vem ter convosco e deseja acompanhar-vos nas paróquias, comunidades e movimen- DIA MUNDIAL DAS MISSõESno vosso caminho, para vos abrir as portas tos, bem como a participação na Eucaristiaduma vida plena e tornar-vos participan- Numa sociedade multiétnica, que expe- abrindo-se à cooperação missionária entre de cada domingo, a recepção frequente dotes da sua relação íntima com o Pai. Pela rimenta cada vez mais formas de solidão as Igrejas, para promover o anúncio do sacramento do perdão e o cultivo da oraçãonossa parte, conscientes da grandeza do e de indiferença preocupantes, os cristãos Evangelho no coração de todas as pessoas, e a meditação da Palavra de Deus.seu amor, desejamos corresponder, com devem oferecer sinais de esperança e ser de todos os povos, culturas, raças e naciona- Queridos jovens, rezo por vós com todotoda a generosidade, a esta manifestação irmãos universais, cultivando os grandes lidades. Com afirma a constituição Lumen o afecto do meu coração. Encomendo-vosde predilecção com o propósito de parti- ideais que transformam a história e com- gentium do Concílio Vaticano II, a Igreja «é à Virgem Maria, para que Ela sempre voslhar também com os demais a alegria que prometendo-se a fazer da Terra a casa de em Cristo como uma sacramento e instru- acompanhe com a sua intercessão mater-recebemos. Na actualidade, são certamente todos os povos. mento da união íntima com Deus e da uni- na e vos ensine e fidelidade à Palavra demuitos os que se sentem atraídos pela figu- O mandato de Cristo: «Ide por todo o dade de todo o género humano» (n.1). Deus. Peço-vos também que rezeis pelora de Cristo e desejam conhecê-Lo melhor. mundo e proclamai a Boa Nova a toda a O Dia Mundial das Missões faz-nos lem- Papa, para que, como Sucessor de Pedro,Pressentem que Ele é a resposta a muitas criatura» (Mc 16,15) continua a ser dirigi- brar o nosso compromisso de nos entregar- possa continuar confirmando na fé os seusdas suas inquietações pessoais. Mas quem do a toda a Igreja, a todo o cristão. A Igreja, mos, o que somos e o que temos, partilhan- irmãos. Que todos na Igreja, pastores e fi-é Ele realmente? Como é possível que al- como foi afirmado pelo Concílio Vaticano do com generosidade, oferecendo os nossos éis, nos aproximemos de dia para dia sem-guém que viveu na terra há tantos anos te- II, «é missionária por natureza» (Ad gentes, talentos e recursos, sentindo-nos assim pro- pre mais do Senhor, para crescermos emnha algo a ver comigo hoje? 2). Com efeito, todos os baptizados recebe- tagonistas do compromisso do anúncio do santidade de vida e darmos assim um tes- Queridos jovens, Cristo hoje também se ram o mandato missionário de Cristo, mas Evangelho. temunho eficaz de que Jesus Cristo é ver-dirige a vós com a mesma pergunta que fez este mandato só se pode realizar de ma- dadeiramente o Filho de Deus, o Salvadoraos apóstolos: «E vós, quem dizeis que Eu neira credível por meio de uma profunda de todos os homens e a fonte viva da sua António Coelho, s.j.sou?» Respondei-Lhe com generosidade e conversão pessoal, comunitária e pastoral, esperança. Amen.

×