Economia

298 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
298
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Economia

  1. 1. ECONOMIA Juri SimuladoProfessor José Eduardo Amato Balian Grupo 5 Ana Beatriz Nunes Carolina Alves Gabriela Perrenoud Stephanie Feu Olivia Tornelli CSOS 3D São Paulo 2012
  2. 2. A principal função do poder público é zelar pelo bem comum, e para isso, o Governoprecisa intervir sobre algumas variáveis para trazer condições favoráveis para apopulação. Com isso, podemos concluir que é preciso utilizar uma série de ferramentaspara que o Governo possa manipular estas condições. Entre as ferramentas, possíveis,trabalharemos com a política monetária, que controla a quantidade de moeda emcirculação no país. Sua principal função é manter o poder de compra da moeda, ou seja,mantê-la valorizada. Isso é feito a partir da lei básica de oferta e demanda de meios depagamento.- Incentivo à indústria nacional No mês passado, a presidente Dilma elevou a tributação sobre produtosimportados e reduziu os impostos pagos pela industria nacional. Essa redução é umbenefício a longo prazo, já que o potencial produtivo da indústria nacional estádiretamente relacionado com o aumento do PIB, com os investimentos na indústria (ospequenos e médios empresários brasileiros mostram-se dispostos a investir) e avalorização do real. Só o índice de investimentos feitos na indústria nacional no ano de2011 foi alto, de 4,7%. Em 2011, o chamado Produto Interno Bruto aumentou 2,7% em relação a 2010. Oresultado do Brasil foi melhor que o do Reino Unido, dos Estados Unidos e da França. Umgrande fator que impulsionou esse crescimento, foi o consumo das famílias brasileiras.Esse consumo vem do crédito que é fácil e também porque há mais gente trabalhando erecebendo salário. As pessoas vem consumindo mais com um grande incentivo dogoverno.- Distribuição de renda O governo tinha como meta melhorar a distribuiçao de renda das camadas maispobres da populaçao, para isso uma das medidas tomadas foi a diminuiçao dos juros e oaumento das linhas de credito, assim, se tornou muito mais facil para as pessoas fazeremcrediarios ou pegar emprestimos. com maior poder aquisitivo a populaçao das classeseconomicas mais baixas deixaram de consumir apenas produtos da base da piramide epassaram a consumir produtos e serviços que antes nao tinha acesso, como viagens,eletrodomésticos, lazer etc. Por causa desse aumento no consumo de bens, que anteseram restritos as camadas mais elevadas, ouve uma ascencao nas classes sociais deforma geral, sobretudo na classe c que cresceu cerca de 46,57%.- Crescimento qualitativo De acordo com alguns economistas, o Brasil tem crescido com mais “qualidade” doque muitos países, como os Estados Unidos. A crise econômica de 2008 pela qual omundo passou afetou os Estados Unidos de maneira colossal. A crise não afetou o Brasil de maneira tão grande como nos Estados Unidos e emoutras partes do mundo (pois o Bacen criou metas inflacionárias que aumentaram aconfiança do brasileiro de que o país não retornaria a ter políticas desestabilizantes, e apolítica fiscal reduziu a relação de despesas do governo).
  3. 3. Passamos por um período de alto crescimento econômico brasileiro, não sóquantitativo, mas também qualitativo. Estamos conseguindo reduzir a taxa dedesemprego e aumentar a distribuição de renda, o que ajuda na redução do número depessoa que vivem na pobreza extrema e na ampliação do poder de compra dotrabalhador. Isso movimenta a economia de uma maneira positiva (nosso PIB cresceu em131% em 5 anos). Já os Estados Unidos, que foram muito afetados pela Grande Recessão, vêmretornando, aos poucos, a estrutura que possuíam anteriormente. A taxa de desempregorecuou, e a confiança dos consumidores aumentou, porém a concentração de renda e apobreza também sofreram aumentos. Comparando ambos os países, pode-se perceberuma grande melhora no Brasil.- Plano Brasil MaiorO Plano Brasil Maior é a política industrial, tecnológica e de comércio exterior do governoDilma Rousseff. Com o Plano, o Governo Federal estabelece a sua política industrial,tecnológica, de serviços e de comércio exterior para o período de 2011 a 2014.Focando no estímulo à inovação e à produção nacional para alavancar a competitividadeda indústria nos mercados interno e externo, o país se organiza para dar passos maisousados em direção ao desenvolvimento econômico e social.O desafio do Plano Brasil Maior é, portanto, sustentar o crescimento econômico inclusivonum contexto econômico adverso e sair da crise internacional em melhor posição do queentrou, o que resultaria numa mudança estrutural da inserção do país na economiamundial. Para tanto, o Plano tem como foco a inovação e o adensamento produtivo doparque industrial brasileiro, objetivando ganhos sustentados da produtividade do trabalho.A estabilidade monetária, a retomada do investimento e crescimento, a recuperação doemprego, os ganhos reais dos salários e a drástica redução da pobreza criaramcondições favoráveis para o país dar passos mais ousados em sua trajetória rumo a umestágio superior de desenvolvimento.- Redução da taxa SELIC A Selic também é chamada de taxa básica de juros, ou seja, quando um banco,uma financeira, ou mesmo uma loja oferecem crédito, emprestam dinheiro, eles olhampara a Selic como uma referencia mínima dos juros que serão cobrados do cliente. Quando a Selic sobe, os juros, por exemplo, de um crediário também sobem, porisso quando se diz que a Selic aumentou ou diminuiu ela irá interferir no bolso dapopulação. Quando o crédito fica mais caro, o consumo diminui e os preços param de subir, ouseja, o governo aumenta a taxa de juros para evitar que a inflação dispare. O impacto doaumento da Selic no bolso do consumidor pode levar alguns meses para ser sentido e vaiatingir quem fizer novas compras. Se você tem um cheque especial terá impacto direto,você pode entrar num crédito hoje achando que ele cabe no seu bolso, e daqui um anonão caber mais por conta dessa elevação na taxa de juros.

×