Uem historia geral (1)

9.598 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.598
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uem historia geral (1)

  1. 1. UEM – História Geral 01 - (UEM PR/2013/Janeiro) Tomando como base o texto a seguir e o contexto histórico a que ele se refere, assinale a(s) alternativa(s) correta(s) sobre os sistemas de governo na Grécia Antiga. “Entre os Estados, em geral, se dá o nome de realeza ao que tem por finalidade o interesse coletivo; e o governo de um pequeno número de homens, ou de muitos, contando que não o seja de um apenas, denomina- se aristocracia – ou porque a autoridade está nas mãos de várias pessoas de bem, ou porque essas pessoas dela se utilizam para o maior bem do Estado. Por fim, quando a multidão governa no sentido do interesse coletivo, denomina-se esse governo de República, que é um nome comum a todos os governos.” (ARISTÓTELES, Política: Texto Integral. São Paulo: Martin Claret, 2001, p. 90) 01. Ao longo da sua existência, a cidade-Estado de Atenas experimentou formas de governo como a monarquia e a democracia. 02. A principal característica do período Homérico (XIIVIII a.C.) era o predomínio de uma anarquia “homérica” em que cada cidade-Estado procurava subjugar a outra. 04. Ainda que os gregos tivessem produzido grandes filósofos, os textos destes não foram assimilados pelos governantes da época, pois só foram valorizados durante o Renascimento Italiano do século XV. 08. Assim como em nossos dias, a democracia praticada na Grécia Antiga garantia a liberdade política a todos os homens que habitavam os territórios gregos. 16. Nas cidades-Estado onde a nobreza guerreira monopolizava as instituições, consolidou-se o regime aristocrático em que uma minoria deliberava pelo povo. 02 - (UEM PR/2011/Julho) A relação entre a esfera pública e a esfera privada ocupou, tanto na antiguidade clássica grega quanto no período histórico conhecido como modernidade, um lugar importante na elaboração das teorias políticas e sociais. Sobre esse tema, assinale o que estiver correto. 01. Isêgoria (igualdade de direito a exercer a palavra pública) e isonomia (igualdade de direito perante a lei) são os princípios que fundamentam a participação pública na Ágora, lugar elevado da cidade, que recebia as instituições públicas. 02. Os conceitos de vontade geral e democracia representativa tiveram sua primeira versão escrita por Aristóteles e serviram de base à constituição de Atenas, no início do século IV a.C.. 04. A República de Platão opõe-se à estrutura política da Pólis, pois defende uma sociedade democrática, em que todos os cidadãos participam igualmente da esfera pública. 08. Em razão de seus fundamentos teológicos, o Iluminismo não expressava interesse significativo pelas questões sociais ou pelas relações entre a esfera pública e a esfera privada. 16. A teoria política liberal preconiza uma economia de mercado livre e o desenvolvimento de um sistema social que se constitui a partir da separação entre o que é público e o que é privado. 03 - (UEM PR/2011/Julho) Dos povos da Antiguidade, os gregos figuram entre aqueles que tiveram uma produção artística e cultural significativa. Sobre a produção artística e cultural grega, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A arte grega reflete uma valorização do homem, pois, para os gregos, o conhecimento, expresso pela razão, estava acima da crença em qualquer divindade. 02. Na arquitetura, os templos eram construídos, não para reunir pessoas em seu interior para o culto religioso, mas para proteger da chuva e do sol as esculturas de suas divindades. 04. Os poemas Ilíada e Odisseia, escritos por Homero, foram utilizados pelos historiadores como fonte para o estudo da História da Grécia. 08. O período helenístico da história grega viveu uma fusão da cultura grega com a cultura dos povos do oriente próximo que haviam sido conquistados por Alexandre, o Grande.
  2. 2. 16. Segundo o poema épico Eneida, escrito por Virgílio, Atenas, a principal cidade grega, foi fundada pelos filhos da princesa Rea Sílvia, descendente de Eneias. 04 - (UEM PR/2013/Janeiro) Sobre as artes e a cultura na Antiguidade Clássica, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A historiografia atribui o nome de Helenística à cultura iniciada sob o poder de Alexandre e seguida até o domínio da Grécia pelos romanos. 02. Uma das principais expressões da arte Helenística é o Cavalo de Troia, grande escultura em madeira com que os gregos presentearam os troianos. 04. A Arte Romana assimilou da Arte Grego-helenística a busca por expressar um ideal de beleza e da Arte Etrusca, mais popular, a preocupação de expressar a realidade vivida. 08. Uma das características da arquitetura romana é a utilização de arcos e abóbadas nas construções. Esses dois elementos arquitetônicos permitiram aos romanos criar espaços internos livres do excesso de colunas. 16. Tanto gregos como romanos esculpiam figuras humanas. No entanto enquanto as esculturas romanas eram, em geral, uma representação das pessoas, os gregos faziam esculturas que procuravam expressar um ideal de beleza humana. 05 - (UEM PR/2012/Janeiro) A crise do império romano iníciou-se no século III d.C. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A crise teve seu início com a derrota dos exércitos romanos nas guerras púnicas, contra os cartagineses. 02. O expansionismo militarista do império levou a um excedente de mão de obra escrava e barata. Esse excesso de mão de obra gerou um desequilíbrio social. 04. Com a crise, os campos foram abandonados e as cidades cresceram demasiadamente sem que houvesse uma estrutura urbanística adequada. 08. Um dos motivos da crise foi a pressão exercida nas fronteiras do império pelos povos chamados bárbaros, muitos incorporados ao próprio exército romano como mercenários. 16. Um dos aspectos da crise foi a fragmentação política que ocorreu no império romano naquele período. 06 - (UEM PR/2012/Janeiro) Sobre a história de Roma e da Grécia, na antiguidade, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Palco das lutas entre os gladiadores, o Coliseu, a maior das arenas romanas, era também palco de outros espetáculos, tais como encenações teatrais e festivais públicos. 02. No século I, com a rápida difusão do cristianismo, os romanos abandonaram o politeísmo e se tornaram monoteístas. 04. As conquistas de Alexandre, da Macedônia, favoreceram o surgimento de uma nova cultura, herdeira da grega, mas diferente dela em razão das influências da cultura oriental. 08. No período clássico da história da Grécia, Atenas e Esparta mantinham sistemas de governos extremamente semelhantes, o que favoreceu o surgimento da democracia, quando a Grécia foi unificada. 16. A Grécia é tida como o “berço da filosofia”, ou seja, berço do estudo que tem por objetivo procurar explicações racionais e universais para a vida em geral. 07 - (UEM PR/2012/Janeiro) Desde fins do império romano, as cidades vinham sendo abandonadas. Sendo assim, entre os séculos V e X, na alta Idade Média, uma ruralização da vida foi se impondo e tornou-se uma característica da Europa medieval. A respeito desse período, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. No século VIII, Carlos Magno assumiu o trono do império carolíngio e, em troca de lealdade, doou as terras obtidas nas guerras de conquista ao clero e a nobreza e dividiu o território sob o seu controle em condados e marcas. 02. Em razão da ruralização, as cidades foram todas abandonadas e deixaram de existir completamente na Europa até o início do século XV. Esse fato explica a sobrevivência do império romano do Oriente até o início da modernidade.
  3. 3. 04. O chamado renascimento carolíngio, ao impor o primado da razão sobre a fé e resgatar os valores artísticos e filosóficos da Antiguidade, antecipou em cinco séculos o notável processo de transformações culturais e racionalização que ocorreu no renascimento italiano do século XV. 08. A ruralização propiciou o desenvolvimento de uma economia de subsistência e uma grande diminuição das trocas mercantis. 16. Durante a alta Idade Média, o nobre cavaleiro El Cid liderou os cristãos na luta contra os cristãos ortodoxos, invasores da Península Itálica. 08 - (UEM PR/2013/Janeiro) Leia o fragmento seguinte e assinale a(s) alternativa(s) correta(s) sobre a Crise do Império Romano e a formação da Europa Medieval. “A presença romana deixaria marcas indeléveis em toda a Europa. No leste, porém, o Império Bizantino acabaria gravitando em torno de problemas asiáticos, ao passo que no oeste as instituições romanas e germânicas iriam lentamente se fundir, fornecendo os fundamentos histórico-culturais do que hoje normalmente designamos por ‘Europa Ocidental’. E como é sabido, nesse processo a Igreja Católica cumpriu o papel de agente unificador fundamental, como que compensando a fragmentação política e a pulverização da economia existente.” (MARTIN, A. R. As fronteiras na Idade Média. In: Repensando as fronteiras e nações. São Paulo: Editora Contexto, 1992, p. 30) 01. Com a divisão do Império Romano em duas entidades políticas autônomas, o Império Oriental adotou a religião muçulmana como crença oficial. 02. Como uma das mais importantes instituições da Idade Média, a Igreja Católica Romana legitimava a estrutura social e econômica da época. 04. Os contatos religiosos e culturais entre a Europa Ocidental e o Império Bizantino, afastados desde as invasões germânicas, só foram retomados após a Conquista de Constantinopla pelos turcos no século XV. 08. Ainda que o território do antigo Império Romano tivesse se fragmentado em pequenos territórios politicamente independentes, o cristianismo passou a atuar como um componente de identidade comum entre os reinos. 16. Com o desenvolvimento do cristianismo no ocidente, a Igreja Católica ocidental eliminou tanto a cultura romana como a germânica. 09 - (UEM PR/2010/Julho) O feudalismo foi um sistema político, econômico e social que caracterizou a Europa Ocidental durante a Idade Média. Sobre o feudalismo, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Comitatus, de origem germânica, e colonato, de origem romana, contribuíram para a formação desse sistema. 02. Politicamente, o feudalismo se caracteriza pela fragmentação do poder. 04. As relações de suserania e vassalagem estabeleciam laços de dependência pessoal entre os senhores. 08. A servidão caracteriza a situação do camponês. Vinculado à terra que cultivava, o servo devia ao seu senhor uma série de obrigações. 16. A terra era a expressão da riqueza e do poder nesse sistema. 10 - (UEM PR/2011/Julho) Sobre a produção econômica e as relações sociais que existiram na Europa Ocidental, durante o Feudalismo, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A relação de trabalho predominante na sociedade feudal, era a servidão, relação que mantinha os trabalhadores presos à terra e subordinados a uma série de obrigações em impostos e serviços. 02. No Feudalismo, apesar de o nível técnico ser superior, o tempo dedicado ao trabalho produtivo era igual ao do capitalismo. 04. Durante o Feudalismo havia dias em que os camponeses se dedicavam aos eventos religiosos. 08. A produção feudal era predominantemente mercantil e voltava-se, primordialmente, para o autoabastecimento.
  4. 4. 16. As relações de ajuda mútua, chamadas de suserania e vassalagem, estabeleciam os princípios básicos que norteavam as relações entre senhores feudais e os servos da gleba. 11 - (UEM PR/2009/Janeiro) O feudalismo passou por profundas transformações sociais, econômicas, culturais e políticas nos séculos XIV e XV. Sobre essas transformações, assinale o que for correto. 01. No processo de formação das monarquias nacionais, realeza e burguesia nascente unem-se para lutarem pelos seus interesses econômicos e políticos. 02. Uma das principais transformações dessa época foi a substituição dos exércitos nacionais pelos exércitos mercenários. 04. Com o objetivo de atender aos interesses dos grandes banqueiros e das grandes companhias de comércio, a Itália e a Alemanha foram os primeiros reinos europeus a realizarem a centralização política sob o comando de reis absolutistas. 08. A Guerra dos Cem Anos provocou profundas transformações na estrutura econômica da Inglaterra, o que favoreceu a reação e o fortalecimento da nobreza feudal nas decisões políticas do reino. 16. A cultura literária da Baixa Idade Média apresentou intensos traços humanistas, e um dos principais autores dessa época foi o escritor italiano Dante Alighieri, ao meditar sobre razão e fé, ciência e religião. 12 - (UEM PR/2006/Julho) A emancipação das cidades constitui um dos capítulos mais importantes da história do feudalismo europeu e das lutas entre a burguesia nascente e os senhores e príncipes feudais. Discorra sobre como se deu esse processo emancipacionista e qual sua importância para o desenvolvimento da sociedade moderna. 13 - (UEM PR/2013/Janeiro) Assinale a(s) alternativa(s) correta(s) sobre o movimento das Cruzadas, ocorrido durante a Idade Média. 01. Além do espírito religioso, esse movimento contribuiu para enriquecer comerciantes, principalmente os mercadores de Veneza e de Gênova, que passaram a financiar as Cruzadas. 02. A criação da Ordem dos Cavaleiros Templários vinculou-se ao movimento das Cruzadas. 04. Foi um movimento concretizado pela elite da cavalaria laica e que negava a participação de outros segmentos sociais que não usavam armas. 08. Com o movimento das Cruzadas, a Igreja Cristã Romana procurou estender a sua influência sobre a Igreja Cristã Ortodoxa. 16. Uma das justificativas para o papado convocar os cristãos para participarem da Primeira Cruzada foi a necessidade de recuperar os lugares santos onde Cristo vivera e fora sepultado. 14 - (UEM PR/2013/Janeiro) Assinale a(s) alternativa(s) correta(s) sobre a cultura europeia ocidental durante a Idade Média. 01. Embora fosse uma cultura moldada pelo cristianismo, ela também foi influenciada pelo islamismo e pelo judaísmo. 02. Com o renascimento urbano, a partir do século XII, a cultura afasta-se, gradativamente, dos valores subordinados essencialmente à Igreja. 04. O trovadorismo e a poesia épica foram os alicerces dos romances medievais. 08. A ausência de Universidades demonstra o poucoapego do homem medieval ao conhecimento científico. 16. Os valores humanos foram expressões fundamentais da cultura medieval. 15 - (UEM PR/2012/Janeiro) Sobre as cruzadas, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A primeira cruzada tinha como objetivo a conquista da Terra Santa, a ajuda aos bizantinos e a união da cristandade contra os mulçumanos. 02. As cruzadas foram uma demonstração de força e de prestígio da nobreza, em um mundo com forte sentimento religioso, mas já com a perda do poder papal após a Querela das Investiduras. 04. A marginalização dos cavaleiros, com a crise do feudalismo, foi um fator importante para as campanhas militares dos cruzados.
  5. 5. 08. Os estados cristãos, que surgiram com as cruzadas na Terra Santa, abandonaram o feudalismo e reproduziram as instituições do Oriente. 16. O fracasso das cruzadas levou à estagnação do comércio entre o Oriente e o Ocidente, atividade reaberta apenas com as grandes navegações dos séculos XV e XVI. 16 - (UEM PR/2012/Janeiro) No século XVII, na Inglaterra, e no final do século XVIII, na França, ocorreram processos revolucionários que são conhecidos como revoluções burguesas. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Na França do Antigo Regime, o primeiro e o segundo estados, clero e nobreza detinham direitos exclusivos, tais como a isenção de pagamento de impostos. 02. Tanto na Inglaterra quanto na França, era disseminada a crença no caráter sagrado do poder dos reis. 04. Embora realizada em nome da liberdade e da igualdade, os revolucionários franceses mantiveram os privilégios jurídicos da nobreza. 08. A revolução gloriosa, no final do século XVII, estabeleceu a república na Inglaterra. Somente no início do século XVIII, a monarquia foi restaurada e se estabeleceu o parlamentarismo. 16. Na obra O Leviatã, Thomas Hobbes defendeu o primado da razão sobre a fé, o direito à autodeterminação dos povos e fez a defesa da república. 17 - (UEM PR/2010/Janeiro) No início da Idade Moderna, ocorre, na Europa Ocidental, um processo de centralização política que deu origem aos atuais Estados nacionais. A respeito do processo que levou ao surgimento dos Estados nacionais, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A expulsão dos muçulmanos da Península Ibérica tornou possível a unificação de antigos reinos cristãos de onde se originou a Espanha, no final do século XV. 02. A unificação da Itália enfrentou a oposição da Igreja Católica, que só passou a aceitar o Estado italiano unificado com a celebração do Tratado de Latrão, em 1929, entre o Papa Pio XI e Mussolini. 04. A unificação da Alemanha ocorreu na segunda metade do século XIX, sob a hegemonia da Prússia. 08. A centralização política de Portugal foi precoce, quando comparada a outros Estados europeus. Já no século XIII, o Reino de Portugal se encontrava politicamente centralizado. 16. Em razão da homogeneidade e identidade cultural resultante da unificação espanhola, desde o século XVII não existem mais tensões e conflitos internos de caráter nacionalista na Espanha. 18 - (UEM PR/2013/Janeiro) Sobre a expansão marítima e a colonização realizadas por Portugal e Espanha, ao longo dos séculos XV e XVI, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A principal motivação da expansão marítima espanhola era de natureza científica, pois os reis da Espanha pretendiam derrotar os pensadores da Igreja e provar, com a viagem de Cristóvão Colombo, que o mundo era redondo. 02. A colonização das regiões descobertas, ou conquistadas, conduziu ao estudo de novas plantas, animais até então desconhecidos e minérios ainda não explorados, e isso resultou no desenvolvimento da História Natural. 04. A consolidação da unidade do Estado Português, ocorrida com a Revolução de Avis, no final do século XIV, influenciou diretamente os rumos da expansão marítima lusitana. 08. Os estímulos religiosos também foram importantes, pois havia, em Portugal e Espanha, um sentimento generalizado de que era preciso difundir a fé católica. 16. Para a realização das navegações, foram contratados, sobretudo na Península da Itália, pilotos, geógrafos, cosmógrafos, cartógrafos e outros profissionais que contribuíram decisivamente para o aprimoramento das técnicas de navegação e para a elaboração de mapas. 19 - (UEM PR/2010/Janeiro) Identifique o que for correto sobre as descobertas territoriais de portugueses e espanhóis na América, no início da Idade Moderna.
  6. 6. 01. O Tratado de Tordesilhas, firmado na última década do século XV, foi um acordo que assegurava a Portugal e Espanha a posse de novos territórios que viessem a ser descobertos. 02. Naquele contexto, os dois países – Portugal e Espanha – foram severamente criticados pelo papado por se lançarem ao mar à procura de terras desconhecidas. 04. O sucesso das descobertas no início da Idade Moderna se deve aos investimentos privados, pois tanto os reis da Espanha, como os reis de Portugal não se interessavam por empreendimentos marítimos. 08. As riquezas encontradas na América pelos primeiros navegadores contrastavam com a decadência do comércio dos produtos oriundos do Oriente. 16. As viagens e os descobrimentos marítimos se relacionam ao Renascimento científico do século XV. 20 - (UEM PR/2013/Janeiro) Leia o fragmento abaixo e assinale a(s) alternativa(s) correta(s) sobre os Tempos Modernos. “Os chamados Tempos Modernos que, para os países do Mediterrâneo Ocidental e da orla atlântica do continente europeu, nasceram da crise do sistema feudal e da gestação do capitalismo conheceram o primeiro momento de expansão transoceânica da história ocidental. Com o descobrimento dos caminhos marítimos, para o controle do comércio oriental, e a colonização da América, formaram-se os impérios mercantilistas dos séculos XVI, XVII e XVIII.” (LINHARES, M. Y. Em face do Imperialismo e do Colonialismo. In: SILVA, F. C. T; CABRAL, R.; MUNHOZ, S. (org.). Impérios na História. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009, p. 235) 01. Com o objetivo de preservar a economia mercantilista, os monarcas ingleses do século XVII incentivaram o desenvolvimento de fábricas que utilizavam a energia a vapor como força motriz. 02. O fortalecimento dos Estados Nacionais vincula-se às determinações e às práticas mercantilistas estabelecidas pelos Reis. 04. Ao longo do período de predomínio das ideias e das práticas mercantilistas, ocorreu, na Inglaterra, um crescimento da produção e do comércio de produtos têxteis. 08. Com a exportação de produtos manufaturados para a Europa, houve uma maior distribuição de renda nas colônias. 16. As ideias dos iluministas da Revolução Francesa serviram de base para fundamentar os Estados Absolutistas e a prática da economia mercantilista. 21 - (UEM PR/2010/Julho) Uma das características mais marcantes da história dos povos africanos é o tráfico de escravos, que se inicia no século VII e persiste até o século XIX. A respeito do tráfico e da escravidão de africanos, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A partir do século XV, a obtenção de africanos escravizados, na África subsaariana, envolvia negociações entre comerciantes europeus e líderes africanos. Os líderes locais africanos ofereciam aos europeus seus prisioneiros escravizados em troca de tecidos, armas de fogo e outros produtos. 02. O comércio de escravos e a escravidão foram introduzidos na África subsaariana pelos europeus que chegaram à região no século XV. Até então a escravidão se limitava ao Magreb. 04. O escravo africano foi utilizado na produção de açúcar no Brasil e na produção de algodão e tabaco nos atuais Estados Unidos e Haiti, entre outros. 08. Desde tempos anteriores à chegada dos portugueses na África, caravanas cortavam o Saara Ocidental, levando sal e tecidos, do norte para o sul, e escravos e ouro, do sul para o norte. 16. O escravo africano, juntamente com o colono europeu e o nativo ameríndio, contribuiu para o enriquecimento cultural das sociedades americanas. 22 - (UEM PR/2012/Janeiro) No início da modernidade, ao longo do século XVI, ocorreu uma série de transformações nas instituições religiosas e na espiritualidade dos cristãos ocidentais. Tais transformações deram origem à Reforma. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Segundo os estudiosos, a reforma religiosa relaciona-se à busca, por parte dos humanistas, de um cristianismo revigorado e rejuvenescido que fosse ao encontro das necessidades dos indivíduos.
  7. 7. 02. A ética cristã escolástica condenava a usura e o lucro; sendo assim, havia necessidade de uma nova ética adequada aos novos tempos de crescimento das atividades mercantis. 04. A reforma católica, ou contrarreforma, foi uma tentativa da Igreja Romana de se apropriar dos novos princípios teológicos estabelecidos por Lutero e por Calvino. 08. As contradições entre o universalismo da Igreja e os interesses dos nascentes Estados Nacionais motivaram um conflito entre o poder temporal e o espiritual; esse conflito foi um elemento importante para a disseminação da Reforma. 16. Na Península Ibérica, o “Padroado Régio” se constituiu no principal braço da Reforma luterana. 23 - (UEM PR/2009/Janeiro) Os movimentos pré-reformistas e reformistas nos séculos XV e XVI, além de abalarem as estruturas religiosas da Igreja romana, marcaram definitivamente a divisão do cristianismo ocidental. A respeito desses movimentos, assinale o que for correto. 01. John Wyclif liderou um movimento reformista na Inglaterra que pregava a diminuição do predomínio do clero na Igreja, cujos bens deveriam ser entregues ao Estado. 02. A reforma na Alemanha no século XVI tem como principal referência intelectual Martinho Lutero e como uma das principais críticas, as práticas das indulgências vendidas pelo clero ao povo como salvação eterna. 04. A Reforma na Suíça teve como seu maior representante João Calvino. Sua doutrina foi exposta na obra As Instituições da Religião Cristã. 08. O surgimento da Companhia de Jesus foi a concretização dos ideais protestantes de fé para combater o cristianismo romano. 16. Os países ibéricos foram os que mais se beneficiaram com as reformas religiosas, pois o rompimento de Portugal e Espanha com o papado possibilitou que eles desenvolvessem uma ciência náutica sem as superstições religiosas da Idade Média. 24 - (UEM PR/2013/Janeiro) Leia o texto a seguir e assinale a(s) alternativa(s) correta(s). “No decurso do tempo, a humanidade teve de aguentar, das mãos da ciência, duas grandes ofensas a seu ingênuo amor-próprio. A primeira foi quando percebeu que a Terra não era o centro do universo, mas apenas um pontinho num sistema de magnitude dificilmente compreensível. A segunda quando a pesquisa biológica lhe roubou o privilégio de ter sido criada especialmente, e relegou o homem a descendente do mundo animal.” (FREUD, S. O mal-estar na civilização. In: VICENTINO,C; DORIGO, G. História Geral e do Brasil. São Paulo:Scipione, 2010, p. 39) 01. O texto faz referência indireta às pesquisas que, no século XIX, propuseram a teoria da evolução das espécies, segundo a qual a espécie humana evoluiu ao longo dos tempos por um processo de seleção natural. 02. Segundo o texto, os estudos científicos contribuíram para valorizar o papel atribuído a Deus na construção do Universo. 04. A ideia de que a Terra não é o centro do universo foi desenvolvida no início da modernidade por pensadores como Galileo Galilei e Copérnico. 08. O texto reafirma a teoria heliocêntrica, pois mostra que o Sol é o centro do Universo. 16. Segundo o texto, a diminuição do amor-próprio dos homens é resultado dos equívocos da ciência e, para recuperá-lo, faz-se necessária uma reaproximação da humanidade com Deus. 25 - (UEM PR/2011/Julho) O Renascimento foi um movimento artístico, cultural e científico, que ocorreu na Europa, no final da Idade Média e no início dos Tempos Modernos. Sobre esse movimento, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. No Renascimento, reafirmaram-se as crenças, a estética e o conhecimento empírico medievais. 02. A ciência e a técnica renascentistas permitiram a construção de navios e instrumentos mais eficientes para as navegações marítimas. 04. Pode-se afirmar que o Renascimento se vincula ao desenvolvimento das atividades econômicas mercantis e originou-se nas cidades italianas.
  8. 8. 08. Em razão do pequeno desenvolvimento mercantil dos Países Baixos, o Renascimento, especialmente o Humanismo, não teve nenhuma expressão na Holanda, nos séculos XV e XVI. 16. Em Portugal, o Renascimento manifestou-se principalmente na literatura. A exaltação dos feitos náuticos dos portugueses foi um tema recorrente nos versos dos poetas. 26 - (UEM PR/2010/Janeiro) Nas décadas de 1640 e de 1680, a Inglaterra vivenciou dois grandes acontecimentos políticos. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Na Revolução Gloriosa, de 1688, a monarquia foi destituída de seus poderes absolutos e foi estabelecido o parlamentarismo, forma de governo cujo cerne do poder político é o parlamento. 02. A decapitação do Rei Carlos I, em 1649, pôs um fim definitivo à monarquia na Inglaterra. 04. Com a Revolução Gloriosa, em 1688, Oliver Cromwell assume o poder como “Lorde Protetor” da Inglaterra, após ser eleito pelo voto direto dos parlamentares. 08. Ao término da Revolução Puritana, na década de 1640, Inglaterra e Portugal assinam o Tratado de Methuen, que tinha como objetivo possibilitar a Inglaterra se apropriar do ouro do Brasil para consolidar a revolução política e financiar a Revolução Industrial. 16. A Revolução Puritana e a Revolução Gloriosa relacionam-se às transformações sociais ocorridas na Inglaterra, resultantes do crescimento da produção manufatureira, do desenvolvimento da burguesia e da decadência da nobreza tradicional. 27 - (UEM PR/2007/Julho) Assinale a alternativa correta sobre as revoluções inglesas do século XVII. a) O movimento ludita, que também ficou conhecido como o movimento dos quebradores de máquinas, deu caráter popular à Revolução Inglesa de 1648/49, expressando a revolta dos artesãos contra o desemprego provocado pela mecanização da indústria capitalista. b) A Revolução de 1688-1689 recebeu o adjetivo de “Gloriosa” em função da grande participação de camponeses, artesãos e pequenos comerciantes. c) A despeito da ocorrência de duas grandes revoluções no século XVII, a Inglaterra nunca abandonou a forma monárquica de governo. d) A Revolução de 1688-1689 aboliu a monarquia e instituiu o Protetorado de Oliver Cromwell. e) A Revolução de 1688-1689 é considerada um marco importante no processo de formação da Monarquia Constitucional da Inglaterra. 28 - (UEM PR/2013/Janeiro) Entre o final da Idade Média e o início da Época Moderna, emergiram na Europa os Estados Nacionais, caracterizados pela centralização política e pelo fortalecimento do poder pessoal dos reis. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. De acordo com Nicolau Maquiavel, os primeiros Estados Nacionais modernos surgiram na Itália e na Alemanha já no século XV. 02. Na França, o poder absoluto foi respaldado pela teoria do direito divino dos reis. 04. Com a secularização do pensamento político, as teorias contratualistas procuraram dar fundamentos racionais ao poder do soberano, buscando legitimá-lo sem recorrer à intervenção divina ou a fundamentos religiosos. 08. Com o surgimento dos Estados Nacionais, pensadores como Galileo Galilei e Giordano Bruno desenvolveram, no século XVI, a teoria de que o poder dos reis emana do povo que os elege. 16. John Locke, filósofo inglês do século XVII, foi um crítico do poder absoluto dos reis, e suas ideias políticas fundamentaram as revoluções liberais ocorridas na Europa e nas Américas, a partir do final do século XVIII. 29 - (UEM PR/2013/Janeiro) Ao longo dos séculos, os combustíveis fósseis transformaram-se em uma das principais fontes de energia para o desenvolvimento tecnológico da humanidade. Sobre a sua utilização, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Desconhecida no Ocidente, a utilização de combustíveis fósseis era a principal fonte de energiaempregada pelas civilizações do Antigo Oriente.
  9. 9. 02. Nas sociedades pré-industriais, quando comparado aos dias atuais, o baixo grau de aplicação da ciência e da tecnologia às atividades produtivas impactava muito pouco o meio ambiente. 04. A baixa tecnologia empregada pela indústria brasileira para a extração de combustíveis fósseis é vista por especialistas no assunto como um dos principais obstáculos para o desenvolvimento da economia no Brasil. 08. A Revolução Industrial, principiada na Inglaterra no final do século XVIII, com a produção em massa de bens de consumo, iniciou a utilização, em larga escala, de combustíveis fósseis e modificou a relação entre o homem e a natureza. 16. A teoria de que o aquecimento global é provocado pelo acúmulo de gases resultantes da queima de combustíveis fósseis na atmosfera não é aceita por parte dos especialistas. 30 - (UEM PR/2011/Julho) Ao longo do século XIX, desenvolveram-se, no mundo ocidental, o Liberalismo e o Socialismo, duas concepções político-filosóficas que, embora herdeiras do Iluminismo do século XVIII, opõem-se mutuamente. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Os mais importantes fundamentos do Socialismo científico do século XIX foram formulados por Thomas More, no livro A Utopia. 02. Segundo o pensamento liberal, a livre concorrência força o empresário a buscar novas técnicas, aumentando a qualidade do produto e baixando ao máximo os custos de produção. 04. Um dos aspectos mais importantes do Liberalismo foi o movimento ludista, que destruía as máquinas das fábricas para forçar a instauração da livre concorrência. 08. Tanto o pensamento liberal quanto o socialista vinculam-se à economia política, ciência interdisciplinar que estuda as relações entre a economia e o poder político. 16. O desenvolvimento do Socialismo vincula-se às crises sociais do século XIX e à busca por uma sociedade menos desigual. 31 - (UEM PR/2009/Janeiro) A consolidação da sociedade capitalista é um dos resultados da Revolução Industrial ocorrida na Europa no século XVIII. Sobre esse assunto, assinale o que for correto. 01. O progresso técnico produzido pela Revolução Industrial não ficou restrito à Europa. Propagado de forma lenta e desigual para várias partes do mundo, ele foi fundamental para que a Inglaterra consolidasse o seu poder, nos séculos XVII e XVIII, para além das fronteiras européias. 02. Os valores capitalistas que passaram a reger a organização do trabalho no interior das fábricas provocaram também alterações fora dos espaços produtivos. Entre essas alterações, pode-se destacar a necessidade de novas formas de transporte para o cumprimento de horários. 04. Pensadores como Auguste Comte analisaram a interferência do progresso técnico advindo da Revolução Industrial em outros campos da vida, tais como o político, o ético e o dos negócios. 08. O fenômeno da maquinofatura instituiu, de imediato, na Europa, o fim do trabalho artesanal e, nas Américas, o fim do trabalho escravo ou servil. Diante dessas mudanças, o trabalho fabril, nesses dois continentes, passou a ser executado pelos proletários. 16. A Revolução Industrial produziu o fenômeno moderno das grandes aglomerações urbanas no ocidente e, com elas, o desemprego, já que os camponeses, expulsos do campo, não possuíam, muitas vezes, qualificação para o novo tipo de trabalho exigido. 32 - (UEM PR/2013/Janeiro) Na primeira metade do século XIX, nasce um novo conjunto de formulações teóricas, conhecido como socialismo, tendo o pensador alemão Karl Marx como um de seus principais teóricos. Afirma ele: “O resultado geral a que cheguei e que, uma vez obtido, serviu de fio condutor aos meus estudos pode resumir-se assim: na produção social da sua vida, os homens contraem determinadas relações necessárias e independentes da sua vontade, relações de produção que correspondem a uma determinada fase de desenvolvimento das suas forças produtivas materiais. O conjunto dessas relações de produção forma a estrutura econômica da sociedade, a base real sobre a qual se levanta a superestrutura jurídica e política e à qual correspondem determinadas formas de consciência social” (MARX, K.; ENGELS, F. Textos, v. III. São Paulo: Edições Sociais, 1978, p. 301-2. In: MELLO, L. I; COSTA, L. C. A. História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Scipione, 1993, p. 168-169). Baseando-se no trecho citado, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
  10. 10. 01. As liberdades individuais são anuladas por determinações impostas pelas relações de produção. 02. Segundo o texto, os ordenamentos jurídicos e políticos de uma sociedade são constituídos a partir de sua estrutura econômica. 04. A produção social da vida é resultado das relações de produção material às quais o homem está submetido. 08. A consciência do indivíduo é determinada pelas relações de produção. 16. As sociedades têm como seu fundamento primeiro as determinações geradas pelas relações de produção. 33 - (UEM PR/2012/Janeiro) Considerando os pressupostos teóricos do liberalismo, assinale o que for correto a respeito da discussão sobre as dimensões do Estado. 01. O Estado de bem-estar social é uma ideia marxista utilizada estrategicamente por partidos políticos de esquerda para combater a doutrina liberal. 02. A versão estadunidense do Estado de bem-estar social foi o New Deal, adotado pelo presidente Roosevelt para fortalecer o capitalismo e evitar o avanço do comunismo. 04. As crises econômicas do capitalismo e a consequente perda da hegemonia política do Estado liberal são causas que levam a instaurar um Estado de bem-estar social. 08. O economista John Maynard Keynes, ao reformular princípios básicos da ortodoxia liberal, fornece subsídios teóricos para justificar a vigência de um Estado de bem-estar social. 16. O neoliberalismo é uma crítica ao Estado de bem-estar social; é uma volta à ortodoxia dos princípios econômicos do liberalismo. 34 - (UEM PR/2011/Julho) Durante a Época Moderna, ocorreu na Europa uma centralização do poder político, dando origem aos chamados Estados Nacionais. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Pode-se afirmar que o Absolutismo Monárquico foi consequência do processo de centralização e concentração do poder político em torno dos reis. 02. Na medida em que a centralização política avançou, ocorreu um enfraquecimento da autonomia dos poderes locais da nobreza e das cidades. 04. A teoria da origem divina do poder dos reis foi utilizada por Nicolau Maquiavel para justificar a precoce centralização do poder político na Itália, na segunda metade do século XVI. 08. Com o surgimento dos Estados Nacionais, ocorreu um fortalecimento de mecanismos de controle social, tais como a Justiça e o poder de polícia. 16. A Revolução Francesa, que ocorreu no final do século XVIII, colocou fim ao Absolutismo e estabeleceu a igualdade jurídica na França. 35 - (UEM PR/2009/Janeiro) No dia 14 de julho de 1789, a tomada da Bastilha pela população de Paris se constitui em um símbolo do fim do Antigo Regime na França. Sobre o processo revolucionário que culminou com o fim do absolutismo na França, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Apesar do enfraquecimento econômico, a nobreza foi a classe que alcançou maior projeção política com a Revolução. 02. Em 1789, a Assembléia Nacional constituinte instituiu a igualdade tributária e estabeleceu o fim da servidão na França. 04. A Igreja Católica teve um papel fundamental na vitória da Revolução, o que levou o Papa a ocupar a função de conselheiro político para assuntos internacionais do governo revolucionário. 08. Para atender aos interesses da nobreza, os novos governantes fixaram leis, criaram moedas e impostos para barrar a ascensão da burguesia. 16. A ascensão de Napoleão Bonaparte ao poder, em 1799, coroou o processo revolucionário com a proclamação da República na França. 36 - (UEM PR/2012/Janeiro) A expansão imperialista a partir do século XIX pode ser vista como um novo passo no processo de mundialização da ordem capitalista e da globalização da economia, o qual, devido à procura de mercados consumidores de
  11. 11. manufaturas e de fornecedores de matérias primas, levou à subjugação de populações e povos, principalmente na Ásia e na África, ocasionando um neocolonialismo. Sobre o tema, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Devido à tardia unificação alemã, a atuação imperialista desta nação se restringiu à exploração mineral de áreas insulares no eixo Pacífico-Índico, como as ilhas de Madagascar, Java e Salomão. 02. Na segunda metade do século XIX, o rei Leopoldo, da Bélgica, criou na África o Estado Independente do Congo Belga, em área que adquiriu como propriedade particular e dedicada à exploração do marfim e da borracha. 04. A rápida industrialização do Japão, após a Revolução Meiji, levou a nação a empreender uma política imperialista contra os chineses ao final do século XIX, obtendo o controle da ilha de Formosa e de seus recursos. 08. O império neocolonial francês foi o segundo no mundo em extensão, menor apenas que o britânico. Na Ásia, os franceses conquistaram a Indochina, onde exploravam plantações de seringueiras. 16. Na segunda metade do século XIX, o mais importante território colonial britânico era a Índia, dada a riqueza advinda dos negócios das companhias de comércio. 37 - (UEM PR/2010/Julho) A Revolução Francesa figura entre os acontecimentos de maior importância para a história contemporânea, pois, embora tenha ocorrido no final do século XVIII, suas repercussões ainda fazem parte do dia a dia do século XXI. A respeito desse acontecimento, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A nobreza francesa da época da revolução é considerada por muitos historiadores como parasitária, pois, além de ser isenta de pagamentos de impostos, recebia subsídios da Coroa. 02. Na França pré-revolucionária, o chamado Primeiro Estado apresentava-se dividido. O alto clero era formado por elementos oriundos de famílias nobres e gozava de inúmeros privilégios. O baixo clero vivia da mesma maneira que o povo e tendia a simpatizar com os ideais da revolução. 04. Turgot, ministro de Luís XVI, tentou reformar a economia francesa. Para tanto, buscou acabar com os privilégios das corporações de ofício, porque os considerava um entrave ao desenvolvimento da grande indústria. 08. O chamado “período do terror” foi marcado pela eliminação física dos sans-culottes e dos jacobinos. Estes eram os líderes mais moderados das forças revolucionárias. 16. A vitória dos revolucionários estabeleceu em definitivo a forma de governo Republicana na França. A partir de então, todos os líderes franceses foram eleitos Presidentes da República, por meio do voto universal e direto. 38 - (UEM PR/2012/Janeiro) Sobre a Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918), assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Chama-se Paz Armada às décadas anteriores ao conflito, no qual as grandes potências europeias se lançaram numa política armamentista, alimentada pela rivalidade na corrida imperialista. 02. Derrotada na guerra, a Alemanha se submeteu às condições do Tratado de Versalhes, sendo obrigada a pagar pesadas indenizações aos países vencedores. 04. O nacionalismo e a exaltação patriótica do projeto da Grande Sérvia, do revanchismo francês, do pangermanismo alemão e do pan-eslavismo russo alimentaram um “barril de pólvora” que estourou em 1914. 08. No confronto iniciado em 1914, entre os dois blocos europeus, a Itália, rompendo seu acordo na Tríplice Entente, manteve-se inicialmente neutra, vindo, após, a combater ao lado da Tríplice Aliança. 16. Para a Tríplice Entente, a entrada dos Estados Unidos da América na guerra, em 1917, compensou a saída da Rússia, imersa em uma revolução socialista. 39 - (UEM PR/2005/Janeiro) A Primeira Guerra Mundial, que durou de agosto de 1914 a novembro de 1918, foi um conflito que envolveu um grande número de países e que resultou em uma grande destruição de forças produtivas e de vidas humanas. A respeito da Primeira Guerra Mundial, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. O conflito envolveu os mais importantes países da Europa e resultou na derrota humilhante da Alemanha. 02. O conflito teve a participação da Rússia, que se retirou da guerra em 1917, logo após a eclosão da Revolução Socialista.
  12. 12. 04. O conflito contou com a participação da Força Expedicionária Brasileira que enviou um grande contingente de soldados para combater na Itália. 08. No conflito, Rússia, Alemanha e Inglaterra aliaram-se para barrar a pretensão dos Estados Unidos e da França de desencadear a Revolução Socialista em escala mundial. 16. Com o fim da Primeira Guerra Mundial, estabeleceu-se o Tratado de Versalhes, que implicou um grande ônus para a Alemanha, uma vez que impôs a ela restituição de territórios aos vencedores, além da entrega de metralhadoras, canhões, aviões e o estabelecimento de um contingente máximo para o exército alemão de 100 mil homens. 40 - (UEM PR/2009/Julho) No final do século XVIII, por meio da Revolução Francesa, chegou ao fim o chamado Antigo Regime na França. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Na sociedade do Antigo Regime, os privilégios sociais eram juridicamente justificados. Naquela sociedade, a Nobreza e o Clero eram isentos de pagamentos de impostos. 02. O chamado Terceiro Estado era composto pela maioria esmagadora da população e tinha uma composição heterogênea. Dele faziam parte grandes banqueiros, comerciantes, trabalhadores urbanos e camponeses. 04. As ideias iluministas, que se desenvolveram na França no século XVIII, baseadas nos ideais de liberdade e de igualdade, faziam uma consistente crítica ao Antigo Regime. 08. Durante a Assembleia Nacional constituinte, foi elaborada a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão e abolidos os privilégios feudais. 16. A eleição direta de Napoleão Bonaparte para a presidência da república significou a consolidação da democracia na França no século XVIII. 41 - (UEM PR/2009/Julho) No período entre guerras (1918-1938), emergiram, em vários países do mundo ocidental, movimentos fascistas. Entre tais movimentos, destacam-se o fascismo italiano e o nazismo alemão. Sobre esses movimentos, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Entre as principais características do fascismo está a democracia liberal, vista como a forma de governo capaz de preservar os direitos individuais. 02. O Nazismo é fundamentado, política e filosoficamente, no marxismo. 04. A chegada ao poder do Partido Nazista pode ser relacionada aos efeitos da crise de 1929 sobre a Alemanha. 08. Na Itália, o fascismo foi caracterizado por respeitar os direitos humanos, que eram garantidos e defendidos por um poder judiciário autônomo e independente. 16. O Tratado de Latrão reconheceu a soberania do Estado do Vaticano e tornou o ensino do catolicismo obrigatório nas escolas italianas. Com isso, Mussolini obtém o apoio da Igreja Católica. 42 - (UEM PR/2005/Julho) Os anos que antecederam a Segunda Guerra Mundial foram marcados por acordos e por tratados que possibilitaram a formação do Eixo Roma- Berlim-Tóquio, constituindo a principal organização multilateral que promoveu ativamente o conflito. A respeito desse período, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. O Eixo Roma-Berlim-Tóquio contou também com a participação da França e da Suíça para lutar contra os países aliados. 02. Em 1936, o Japão, abandonado pela ex-aliada Inglaterra, liga-se à Alemanha e firmam o Pacto Anti- Comintern. 04. Apesar de sua atuação efetiva na Segunda Guerra Mundial contra os países do Eixo, os Estados Unidos inicialmente colaboraram com os nazistas, assinando com a Alemanha um tratado de não-agressão. 08. Antes do início da Segunda Guerra Mundial, a Liga das Nações foi abandonada pela Itália, pela Alemanha, pelo Japão e pelo Brasil. 16. O Eixo Roma-Berlim-Tóquio foi constituído exclusivamente pela Itália, pela Alemanha e pelo Japão. 43 - (UEM PR/2001/Janeiro) O processo histórico que levou à II Guerra Mundial comporta vários motivos que explicam o emergir de um novo conflito pouco tempo depois de encerrada a Primeira Grande Guerra, dentre os quais estão as aspirações expansionistas de alguns países.
  13. 13. Sobre a posição do Japão nesse conflito, assinale o que for correto. 01. Os japoneses iniciaram a expansão imperialista no começo do século XIX, quando invadiram a China, na Guerra do Ópio, conquistando Xangai e Nanquim. 02. O Japão, a partir de 1931, sob a direção do Imperador Hiroito, decidiu impor sua hegemonia sobre a Ásia e, aproveitando a debilidade da China, que enfrentava uma guerra civil entre comunistas e nacionalistas, as tropas japonesas ocuparam a Manchúria. 04. Os norte–americanos romperam os acordos comercias que mantinham com o Japão, bloquearam o fornecimento de petróleo e congelaram os créditos japoneses nos Estados Unidos. Com essa atitude, conseguiram que o Japão recuasse, desocupando regiões da Indochina e da Indonésia. 08. O exército japonês era ligado às sociedades secretas ultranacionalistas, defensoras da ditadura. 16. O ataque japonês à base norte–americana de Pearl Harbor, no Havaí, em dezembro de 1941, provocou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. 32. Em julho de 1941, com o apoio da Alemanha, o Japão conseguiu que o governo de Vichy permitisse a presença de tropas japonesas na Indochina. Seu objetivo era formar um grande império asiático, conquistando regiões ricas em matéria–prima, sobretudo petróleo e borracha. 44 - (UEM PR/2012/Janeiro) Após a Segunda Guerra Mundial, desencadeou-se um processo de descolonização e o mundo foi envolvido pela guerra fria. Sobre tais questões, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. No subcontinente indiano, o Paquistão surge como Estado independente alinhado com os Estados Unidos da América e a Inglaterra, enquanto sua porção oriental, a República de Bangladesh, nascia vinculada à União Soviética. 02. Após a Segunda Guerra Mundial, a Tchecoslováquia dividiu-se: a República Checa, membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN); e a Eslováquia, vinculada ao Pacto de Varsóvia. 04. A Alemanha se dividiu na Alemanha Oriental, sob influência da União Soviética e na Alemanha Ocidental, aliada dos Estados Unidos da América, da França e da Inglaterra. 08. As áreas de influência soviética e norte-americana no território coreano, no período posterior à Segunda Guerra Mundial, resultaram em dois Estados independentes e ideologicamente opostos: a República Popular Democrática da Coreia do Norte e a República da Coreia do Sul. 16. Após o fim do domínio colonial francês no Vietnã, surgiram dois países, o Vietnã do Norte, sob regime socialista, e o Vietnã do Sul, sob regime capitalista. 45 - (UEM PR/2012/Janeiro) No processo de integração da economia mundial, uma das principais tendências tem sido a formação de blocos macrorregionais. No caso da política de integração europeia, isso ocorreu em etapas e com a criação de organismos supranacionais. Sobre esse tema, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Na década de 1940, houve a união alfandegária formada pela Bélgica, Holanda e Luxemburgo (Benelux), visando ao estímulo do comércio mediante a eliminação das barreiras alfandegárias. 02. Na década de 1950, constituiu-se o Mercado Comum Europeu (MCE), contando inicialmente, entre os países membros, com Benelux e mais a França, a Alemanha Ocidental e a Itália. 04. Na década de 1960, os países escandinavos, com o objetivo inicial de coordenar a produção da pesca e de seus derivados, criaram uma comunidade europeia específica, a Comunidade Europeia da Pesca (CEP). 08. A Associação Europeia de Livre Comércio (ALEC) foi criada na década de 1970 pela Suíça, Áustria e por Liechtenstein, visando a uma comunidade menor, aos moldes do CEP. 16. Na década de 1990, foi criada a União Europeia (UE), sobre as bases do MCE, que reuniu, na década seguinte, muitos países da Europa Oriental. 46 - (UEM PR/2011/Julho) Após o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), as nações do mundo agruparam-se em dois polos ideologicamente antagônicos: um liderado pelos Estados Unidos, capitalista; e o outro, socialista, liderado pela União Soviética. Ambas as potências criaram e usaram estratégias para somar aliados e evitar o avanço do oponente num conflito cujo campo de batalha era a espionagem, o armamentismo e o crescimento das respectivas áreas de influência. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
  14. 14. 01. Os Estados Unidos lançaram o Plano Marshall para ajudar a recuperação das economias europeias, japonesa e latino-americanas, devastadas pela guerra e, assim, evitar o avanço soviético. 02. A Central Intelligence Agency (CIA) foi criada com o objetivo de combater o comunismo, tanto dentro como fora das fronteiras dos Estados Unidos. 04. O Kominform, criado pela União Soviética, era o órgão encarregado de coordenar os partidos comunistas europeus. 08. A Guerra Fria chegou ao fim com o auge da crise dos mísseis em Cuba. 16. Com a assinatura do Pacto de Varsóvia, a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e os países pró-soviéticos iniciaram a busca de uma solução pacífica para a Guerra Fria. 47 - (UEM PR/2011/Julho) Após a Segunda Guerra Mundial, surgiram no mundo várias nações independentes, que se formaram principalmente na Ásia e na África em consequência da luta destes povos para se libertarem dos antigos domínios coloniais. Esse processo é conhecido como descolonização. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Com o fim do domínio britânico no subcontinente indiano, as divisões internas entre hindus e mulçumanos levaram ao surgimento de dois países: Índia e Paquistão. 02. No Vietnã, a luta pela independência terminou na década de 1970, com a vitória das forças comunistas. 04. A independência da Argélia foi obtida no início da década de 1950, de forma consensual com sua antiga metrópole. 08. A Revolução dos Cravos, em Portugal, na década de 1970, acelerou o processo de reconhecimento da independência das ex-colônias na África, pondo fim ao que restava do velho império colonial português no continente. 16. A libertação do Congo belga da dominação colonial só foi conseguida com sangrentas lutas. Tais conflitos se estenderam, após a independência, com confrontos entre etnias e grupos políticos rivais. 48 - (UEM PR/2010/Julho) Assinale o que for correto sobre os principais problemas econômicos, políticos e sociais dos países africanos na atualidade. 01. A ausência de recursos naturais e de terras férteis são os principais problemas para o desenvolvimento dos países africanos. 02. Apesar do alto grau de desenvolvimento tecnológico das indústrias e o emprego de mão de obra qualificada, a pobreza da população africana deve-se à má distribuição de renda. 04. A proibição da participação dos países africanos na Assembléia Geral das Nações Unidas (ONU) agrava e torna extremamente lenta a busca de alternativas para solucionar os problemas políticos dos países africanos. 08. A dificuldade de convivência entre diferentes etnias provoca grandes genocídios e cria uma multidão de refugiados em outros países. 16. O fim do apartheid, na África do Sul, eliminou completamente qualquer forma de desigualdade social e de discriminação racial nesse país. 49 - (UEM PR/2010/Janeiro) Em 2009, celebram-se os 40 anos do Festival de Woodstock, um dos acontecimentos mais marcantes dos “anos 60”, expressão consagrada não somente para designar uma década, mas, também, para indicar uma época de muitas contestações e de grandes transformações comportamentais, políticas, ideológicas e morais, que afetaram diversos grupos sociais em todo o mundo. A esse respeito, assinale o que estiver correto. 01. Os “anos 60” foram marcados por uma intensa discussão sobre sexualidade e pela chamada “revolução feminista”, temas que trouxeram a questão de gênero para o interior do debate sociológico. 02. O conflito no Vietnam, em plena Guerra Fria, foi um dos fatores que desencadearam ações de contestação e o espírito de rebeldia na juventude norte-americana, que criou o lema “faça amor, não faça a guerra.”. 04. A canção “É proibido proibir”, de Caetano Veloso, reproduz um slogan que se tornou conhecido, após as grandes manifestações de maio de 1968, na França.
  15. 15. 08. Apesar das grandes mudanças realizadas ou planejadas, a década de 1960 foi pouco inovadora em matéria de artes plásticas, caracterizando-se pela recuperação da tradição acadêmica e do ideário clássico na pintura e na escultura. 16. Os filósofos Herbert Marcuse e Eric Fromm tiveram uma influência significativa sobre as ideias contestatórias e sobre o modo de vida de muitos jovens que aderiram ao movimento hippie. 50 - (UEM PR/2010/Janeiro) Considerando a história geral contemporânea, assinale o que for correto. 01. Segundo o historiador Eric J. Hobsbawn, o operariado surgiu no século XX, com a Revolução Russa de 1917. 02. No Brasil, o maior avanço na Legislação Trabalhista ocorreu na Primeira República (1889-1930), com a C.L.T. (Consolidação das Leis do Trabalho) e com a criação do Ministério do Trabalho, em 1918. 04. O muralismo, movimento artístico e popular ocorrido no México após a Revolução de 1910, retratou, em grandes painéis pintados, a condição social da população indígena e dos pobres. 08. Juan D. Perón, na Argentina, e Lázaro Cárdenas, no México, destacam-se pela promoção de reformas políticas, sociais e trabalhistas profundas em seus países. 16. A Constituição de 1988, no Brasil, obrigou o Estado a fazer uma reforma profunda na legislação trabalhista e sindical brasileira, que resultou na retirada de direitos dos trabalhadores. 51 - (UEM PR/2013/Janeiro) Sobre a colonização europeia da região compreendida entre os rios Paraná, Paranapanema, Tibagi e Iguaçu, que em nossos dias fazem parte do Estado do Paraná, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. No início da segunda metade do século XVI, os espanhóis iniciaram a colonização europeia daquela região, com a fundação de vilas. 02. O estabelecimento dos portugueses na região ocorreu com a expulsão dos espanhóis no início do século XVIII, quando, com o apoio dos bandeirantes paulistas, os jesuítas portugueses fundaram as missões do Guairá. 04. As reduções que foram organizadas pelos jesuítas para a catequese dos índios entravam em conflito com os interesses dos adelantados espanhóis, que utilizavam a mão de obra indígena por meio das encomiendas. 08. Entre os principais povoados que foram fundados na região, Paranaguá atingiu um grande desenvolvimento econômico, no século XVIII, em razão da extração do ouro. 16. Essa região era, no século XVI, povoada por indígenas, com o predomínio de grupos tupi-guarani. 52 - (UEM PR/2012/Janeiro) O domínio espanhol na América abarcou uma extensa área e ocorreu por um longo tempo. Sobre este tema, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Sob o comando de Francisco Pizarro, deu-se a conquista de uma grande civilização andina: a civilização Inca. 02. A estrutura burocrática montada pela monarquia espanhola contava com instituições na metrópole e na colônia. Na metrópole, uma delas foi a Casa de Contratação, responsável por organizar o comércio e a arrecadação de impostos. 04. A área colonial era dividida em Vice-reinados. No século XVI, eles eram apenas dois: o da Nova Espanha e o do Peru. No século XVIII, de divisões da área deste último, surgiram outros dois: o da Nova Granada e o do Prata. 08. A rebelião indígena liderada por Tupac Amaru, em Cuba, deu-se no final do século XVIII e deflagrou a luta de independência na ilha, que se tornou a primeira região a libertar-se do domínio colonial hispânico. 16. As lutas de independência no Vice-reinado da Nova Espanha e na Capitania Geral da Guatemala contaram com as lideranças de San Martin, Simón Bolivar e Duque de Caxias. 53 - (UEM PR/2010/Janeiro) Sobre o processo de independência das antigas colônias espanholas na América, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
  16. 16. 01. As antigas colônias espanholas mantiveram, ao longo de todo o século XIX, a divisão em Vice-Reinados e a unidade administrativa herdada dos espanhóis. 02. No processo de independência do México, tiveram papel de destaque as lutas dos camponeses lideradas por Pancho Vila e Emiliano Zapata. 04. No final do século XIX, as disputas pelo poder político entre os criollos e os chapetones levaram ao fracionamento político que deu origem aos países latino-americanos atuais. 08. Os ideais iluministas de liberdade e igualdade exerceram uma grande influência no processo de independência das colônias americanas. 16. Na região do atual Peru, nos finais do século XVIII, o cacique Tupac Amaru liderou uma luta contra os tributos cobrados pela Espanha. 54 - (UEM PR/2011/Julho) Com a independência, as antigas colônias espanholas da América se tornaram área de influência da Inglaterra e dos Estados Unidos. Nesse contexto, ao longo do século XX, surgiram movimentos nacionalistas e de esquerda em vários países latino-americanos, que reivindicavam mudanças. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. No início do século XX, produziu-se a Revolução Mexicana, liderada pelo subcomandante Marcos, cujo principal objetivo era a reforma agrária no Estado de Puebla. 02. No Chile, na década de 1970, Salvador Allende, representando uma coligação de partidos de esquerda, é eleito presidente, mas é retirado do poder, em 1973, por um golpe militar apoiado pelos Estados Unidos da América. 04. Visando a garantir seu controle sobre o Canal do Panamá, os Estados Unidos articularam uma fracassada invasão à baia dos Porcos, no Panamá, em 2008. 08. Na América Central, El Salvador, Guatemala e Nicarágua atravessaram períodos de guerra civil ao longo das décadas de 1970 e 1980, quando se enfrentaram grupos de direita e as guerrilhas de esquerda. 16. O Sandinismo foi um movimento armado de esquerda que surgiu na Nicarágua para lutar contra da ditadura de Somoza, aliado dos Estados Unidos. 55 - (UEM PR/2009/Julho) Sobre o populismo latino-americano, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Uma das características comum a todos os partidos latino-americanos foi o posicionamento contrário ao sistema capitalista. 02. Sentimentos antiamericano e nacionalismo fazem parte das estratégias dos partidos populistas daquela época. 04. Ainda que o carisma político do governante fosse mais importante que o partido, quem detinha o poder eram as forças da ordem: exército, burocratas e polícia. 08. Juan Domingo Perón, na Argentina, e Getúlio Vargas, no Brasil, são expressões políticas desse movimento. 16. Os ideais comunistas constituem a base ideológica de sustentação dos governantes populistas. 56 - (UEM PR/2013/Janeiro) Assinale a(s) alternativa(s) correta(s) sobre o mapa geopolítico mundial que emergiu após a Segunda Guerra Mundial. 01. A divisão da Coreia em dois territórios – Sul (capitalista) e Norte (comunista) – é parte de um acordo político firmado entre Japão e China, realizado após a Segunda Guerra Mundial. 02. A queda do Muro de Berlim, em 1989, foi um marco da reunificação do território da Alemanha, que havia sido dividida em dois Estados independentes. 04. Com o término da Segunda Guerra Mundial, ocorreu de imediato, ao longo do final da década de 1940, o fim do domínio dos países europeus sobre as colônias africanas. 08. A morte de milhões de judeus, durante a Segunda Guerra Mundial, sensibilizou a opinião pública mundial e contribuiu para que a Organização das Nações Unidas aprovasse um plano de partilha da Palestina, prevendo a criação de um Estado Judaico e um Estado Árabe da Palestina. 16. Após a Segunda Guerra Mundial, ocorreu uma difusão do socialismo em países como a Bulgária, a Polônia e a Romênia, que ficaram sob a influência da União Soviética.
  17. 17. 57 - (UEM PR/2009/Julho) Sobre a colonização europeia da América do Norte, no início da época moderna, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. De acordo com os termos do Tratado de Tordesilhas, firmado entre Espanha e Portugal, no final do século XV, a totalidade do território da América do Norte pertenceria à Espanha. 02. A colonização inglesa da América do Norte processou-se, de forma duradoura e definitiva, nas primeiras décadas do século XVII. 04. Ao norte, nas treze colônias, predominou uma economia baseada no trabalho livre e na pequena propriedade. 08. Após vencer os conflitos com a Espanha pela posse dos territórios, a Inglaterra manteve absoluto controle sobre a totalidade da América do Norte. 16. Nos primeiros tempos da colonização inglesa, a fim de viajar com sua família da Inglaterra para as colônias americanas, camponeses ingleses comprometiam-se a trabalhar por um determinado tempo para pagar os gastos de transporte. 58 - (UEM PR/2010/Julho) Na primeira década do século XXI, os Estados Unidos da América envolveram-se em alguns conflitos internacionais. A respeito desses conflitos e suas consequências, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A eleição de Barak Obama significou, também, o fim da intervenção americana nos assuntos internos das nações estrangeiras. 02. A alegação de que o Iraque possuía armas de destruição em massa foi utilizada para legitimar a invasão desse país por tropas dos EUA e seus aliados. 04. Com o pretexto de capturar Osama bin Laden, considerado o responsável pelos atentados de 11 de setembro de 2001, o governo americano formou uma coalisão internacional para invadir o Afeganistão. 08. Os críticos da guerra contra o Iraque afirmam que o presidente dos EUA, George Bush, tinha motivações de caráter econômico. 16. Mesmo sendo impopular nos Estados Unidos, a política adotada pelo governo norte-americano, nas guerras do Iraque e do Afeganistão, goza de grande aprovação na comunidade internacional. 59 - (UEM PR/2005/Janeiro) "Em certos países latino-americanos surgiram então, a partir de 1930, regimes populistas: governos fortes e centralizados sob a direção de líderes reformistas, carismáticos, autoritários, com grande apoio popular." (PAZZINATO, Alceu L. & SENISE, M. H. V. História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Ática, 1994, p.390). A respeito da História da Argentina e do governo populista de Juan Domingos Perón, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Juan Domingos Perón implantou uma política econômica que visava a um desenvolvimento autônomo. Para tanto, contou com o apoio financeiro e diplomático da URSS para fazer oposição à liderança dos Estados Unidos no continente americano. 02. O governo de Domingos Perón realizou uma política econômica distributivista, conduzindo a uma significativa melhoria na renda dos trabalhadores. 04. Após a queda do governo de Juan Domingos Perón, em 1955, a Argentina viveu vários períodos de regimes autoritários conduzidos por governos militares que chegaram ao poder através de golpes de Estado. 08. Durante o governo de Juan Domingos Perón, desenvolveu-se, na Argentina, uma política econômica que socializou os meios de produção e que implantou um regime socialista leninista. 16. Na perspectiva de ampliar o apoio popular, que se encontrava em baixa depois de muitos anos de cruel repressão política, o governo de Leopoldo Galtieri ordenou a invasão das ilhas Malvinas, resultando em uma guerra contra a Inglaterra. 60 - (UEM PR/2002/Janeiro) Sobre a Guerra de Secessão dos Estados Unidos da América (1861-1865), assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. As profundas diferenças entre o Sul agrícola, escravista e livre cambista, e o Norte, onde predominava o trabalho assalariado e o protecionismo, contribuíram decisivamente para a eclosão do conflito.
  18. 18. 02. A guerra devastou uma boa parte das plantações de algodão do Sul dos Estados Unidos. Esse fato diminuiu a oferta de algodão no mercado e os produtores de algodão do Brasil puderam exportar sua produção em condições mais vantajosas. 04. A guerra civil deixou um saldo de milhares de mortos, o Sul foi devastado e sua economia desorganizada, e os negros, embora livres, foram marginalizados. 08. Como resultado dessa guerra, os Estados Unidos incorporaram os territórios dos atuais estados do Texas, da Califórnia e do Novo México, que até então pertenciam ao México. 16. No final da Guerra, surgiram associações racistas em defesa dos direitos dos brancos, tais como os "Skinheads" que, a longo prazo, contribuíram, já no século XX, para o surgimento do Nazismo. GABARITO: 1) Gab: 17 2) Gab: 17 3) Gab: 15 4) Gab: 29 5) Gab: 24 6) Gab: 21 7) Gab: 09 8) Gab: 10 9) Gab: 31 10) Gab: 05 11) Gab: 01-16 12) Gab: O renascimento do comércio é intrínseco ao renascimento urbano, trazendo à tona os burgos, e consequentemente uma nova classe; aquela que neles habita e trabalha, a burguesia. Tal classe é oriunda dos escombros da economia feudal, que passa a produzir excedentes, e ao mesmo tempo sai da tutela dos senhores feudais, envolvidos com sua luta contra o Oriente, através das Cruzadas. A burguesia dedica seu trabalho ao acúmulo de lucro, de capital, por tanto origina o capitalismo, enquanto a nobreza busca sua reconstrução política, convergindo ambas as classes; burguesia e nobreza, para uma instituição de poder comum, interessada na nova perspectiva de poder que vislumbra; o rei, tendendo ao Absolutismo. 13) Gab: 27 14) Gab: 07 15) Gab: 05 16) Gab: 03 17) Gab: 15 18) Gab: 30 19) Gab: 17
  19. 19. 20) Gab: 06 21) Gab: 29 22) Gab: 11 23) Gab: 01-02-04 24) Gab: 05 25) Gab: 22 26) Gab: 17 27) Gab: E 28) Gab: 22 29) Gab: 26 30) Gab: 26 31) Gab: 02-04-16 32) Gab: 22 33) Gab: 30 34) Gab: 27 35) Gab: 02 36) Gab: 30 37) Gab: 07 38) Gab: 23 39) Gab: 19 40) Gab: 15 41) Gab: 20 42) Gab: 26 43) Gab: 58 44) Gab: 28 45) Gab: 19 46) Gab: 06 47) Gab: 27
  20. 20. 48) Gab: 08 49) Gab: 23 50) Gab: 12 51) Gab: 21 52) Gab: 07 53) Gab: 24 54) Gab: 26 55) Gab: 14 56) Gab: 26 57) Gab: 23 58) Gab: 14 59) Gab: 22 60) Gab: 07

×