Uem historia do brasil

9.681 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.681
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uem historia do brasil

  1. 1. UEM – História do Brasil 01 - (UEM PR/2012/Janeiro) Sobre a imigração e colonização na América, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Na busca de ouro e prata, os espanhóis conquistaram territórios desde o México até o extremo sul do continente americano, submetendo povos nativos que viviam em toda essa região, como os maias, os incas e os astecas. 02. No século XIX, com a crise da escravidão, o Brasil passou a receber imigrantes europeus, que colonizaram o País e contribuíram para a formação do mercado de trabalho livre. 04. Na América do Norte, os franceses estabeleceram-se em parte do atual Canadá, na América Central, fixaram-se no Haiti e, na América do Sul, instalaram-se na Guiana Francesa. 08. A penetração no interior do território brasileiro, por bandeirantes, garantiu a posse de terras aos portugueses. Embora essa ocupação fosse dispersa, foi efetiva, com os portugueses incorporando territórios em direção ao interior do continente. 16. A ocupação da região Sul no Brasil começou no século XV, com a fundação de reduções ou missões: aldeamentos indígenas organizados e administrados pelos jesuítas persas. 02 - (UEM PR/2012/Janeiro) A colonização portuguesa na América praticamente se limitara ao litoral durante o século XVI. A partir do século XVII, fatores econômicos e estratégicos acabaram por conduzir a uma interiorização da colonização. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. No Nordeste, a pecuária impulsionou a ocupação do sertão e conduziu a uma guerra contra os índios da região, a Guerra dos Bárbaros. 02. O domínio holandês no Atlântico Sul dificultou o abastecimento de escravos africanos para os engenhos da Bahia. Esse fato impulsionou as expedições dos bandeirantes em busca do índio para ser escravizado. 04. O avanço português em direção ao Sul levou à fundação da Colônia de Sacramento, no final do século XVII, à margem esquerda do rio da Prata. 08. Além de capturar índios hostis, as expedições dos bandeirantes tinham por objetivo estabelecer alianças com as populações nativas do altiplano andino. 16. No século XVIII, a descoberta e a exploração do ouro nas Minas Gerais impulsionaram, decisivamente, a ocupação daquela região pelos portugueses. 03 - (UEM PR/2012/Janeiro) Desde o início da colonização, a América portuguesa foi alvo de invasões de outros povos europeus. Dentre tais invasões, a mais significativa é, provavelmente, a invasão holandesa no atual Nordeste do Brasil, na primeira metade do século XVII. A respeito dessa invasão, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Em seu auge, o domínio holandês estendeu-se, aproximadamente, desde o litoral do atual Estado do Maranhão até o território que, em nossos dias, corresponde ao Estado de Sergipe. 02. A expulsão dos holandeses do Nordeste resultou da ação militar comandada pelo governador geral Mem de Sá, o segundo governador geral do Brasil. 04. Durante o período em que permaneceram no Nordeste, os holandeses mudaram completamente as estruturas econômico-sociais da região, com destaque para a introdução do trabalho livre nas fazendas e o estímulo à diversificação agrícola. 08. A pecuária e a produção das drogas do sertão foram as duas principais atividades desenvolvidas pelos holandeses no Nordeste. 16. A invasão holandesa vincula-se ao processo de separação dos Países Baixos do domínio espanhol, bem como a questões relativas à União Ibérica (1580-1640). 04 - (UEM PR/2010/Janeiro) A produção de açúcar na região Nordeste do Brasil, a partir da lavoura canavieira, tornou-se, no século XVII, o principal produto da economia da América portuguesa. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
  2. 2. 01. Em razão dos lucros possibilitados pelo tráfico de africanos, o índio não foi escravizado naquela região. Assim sendo, as populações indígenas que habitavam a região litorânea e a região do agreste nordestino foram preservadas. 02. Em razão de a produção de açúcar ser mais lucrativa, a antiga atividade de extração de pau-brasil foi abandonada. Tal fato contribuiu para a preservação da Mata Atlântica no litoral do Nordeste. 04. Além de poder econômico e prestígio social, o senhor de engenho detinha poder político e militar, mesmo não ocupando cargos públicos. 08. A sociedade que se formou na região Nordeste tinha características agrárias, estava organizada em torno do complexo formado pela casa-grande, capela, senzala, engenho (local onde se produzia o açúcar) e o canavial. 16. Os engenhos podiam ser desde “trapiches”, isto é, pequenas unidades movidas a força motriz animal, até engenhos “reais”, grandes unidades produtivas, movidos por energia hidráulica, com a utilização de uma roda d’água e grande número de trabalhadores. 05 - (UEM PR/2009/Julho) Leia o texto a seguir: “Os portugueses serão submissos se forem tratados com cortesia e benevolência; sei por experiência que o português é uma gente que faz mais caso da cortesia e do bom tratamento que de bens.” (Trecho do “testamento político” de Mauricio de Nassau escrito às vésperas de deixar Pernambuco. Citado por TEIXEIRA, Francisco M.P. Brasil história e sociedade. São Paulo: Editora Ática, 2000, p.63.) O texto citado acima se relaciona com as invasões holandesas no nordeste brasileiro na primeira metade do século XVII. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. O texto confirma que os portugueses que moravam no nordeste do Brasil resistiram bravamente aos invasores holandeses. 02. Mauricio de Nassau foi o governador nomeado pelo Rei de Portugal para governar o “Brasil holandês”. 04. Além da região onde hoje se localiza Fortaleza, no Ceará, a Companhia das Índias Ocidentais, criada na Holanda, dominou, por mais de duas décadas, uma extensa faixa litorânea que se estendia, aproximadamente, dos atuais estados de Alagoas até o Rio Grande do Norte. 08. As Invasões Holandesas relacionam-se aos conflitos europeus que culminaram na União Ibérica, entre Espanha e Portugal, de 1580 a 1640. 16. Entre os fatores motivadores das invasões, pode ser citada a necessidade de os holandeses garantirem sua participação no comércio do açúcar produzido no Brasil. 06 - (UEM PR/2013/Janeiro) Ao longo do século XVIII, a mineração foi adquirindo grande importância, tornando-se, em meados daquele século, uma das principais atividades econômicas da América Portuguesa. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s) que se relacionam a essa atividade. 01. A mineração provocou uma forte imigração, a ponto de as autoridades régias a restringirem do Reino ao Brasil. 02. A sociedade mineradora foi predominantemente urbana e apresentava uma maior complexidade e mobilidade social quando comparada à existente nos engenhos do nordeste. 04. Com a decadência das minas de ouro, a partir das duas últimas décadas do século XVIII, as manufaturas foram estimuladas pela Rainha de Portugal e se tornaram a principal atividade econômica de Minas Gerais. 08. Com a riqueza possibilitada pela mineração, ocorreu uma diminuição da presença dos órgãos do Estado português na América. Tal diminuição revoltou os moradores do Brasil e influenciou a eclosão da Inconfidência Mineira. 16. A mineração contribuiu para o fim da escravidão no Brasil, pois, embora continuassem existindo escravos na região mineira, eles foram sendo substituídos, gradativamente, por trabalhadores livres, os chamados “contratadores”. 07 - (UEM PR/2011/Julho) O texto seguinte trata da questão do abastecimento da região das minas de ouro da América Portuguesa, no século XVIII. Leia-o e assinale a(s) alternativa(s) correta(s). “Sendo a terra que dá ouro esterilíssima de tudo o que se há mister para a vida humana, e não menos estéril a maior parte dos caminhos das minas, não se pode
  3. 3. crer o que padeceram ao princípio os mineiros por falta de mantimentos, achando-se não poucos mortos com uma espiga de milho na mão, sem ter outro sustento.” (ANTONIL. Cultura e Opulência do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia-Edusp, 1982, p. 169-171. In: TEIXEIRA, Francisco M.P.. Brasil, história e sociedade. São Paulo: Ática, 2000, p.93). 01. A situação de fome descrita por Antonil persistiu e predominou por todo o século XVIII, em razão do grande crescimento demográfico da região mineradora. 02. Após os anos iniciais, o crescimento das atividades que gravitavam em torno da mineração constituiu na região um próspero mercado de consumo, em grande parte abastecido por tropas de mulas. 04. A atividade mineradora, com o crescimento populacional das Minas Gerais, promoveu o desenvolvimento, no Brasil, de atividades econômicas que se voltavam prioritariamente para o mercado interno. 08. Em razão das características próprias da mineração e das dificuldades de abastecimento, o número de escravos utilizados como mão de obra diminuiu consideravelmente na primeira metade do século XVIII. 16. Para impedir a expansão da produção de tecidos e da metalurgia, que cresceu acompanhando o desenvolvimento da mineração mineira, na primeira metade do século XVIII, a rainha de Portugal, D. Maria I, determinou, em 1723, o fechamento das manufaturas existentes em todo o território brasileiro. 08 - (UEM PR/2010/Janeiro) No final do século XVII, os bandeirantes paulistas descobriram ouro em uma região que hoje faz parte do Estado de Minas Gerais, dando início às atividades mineradoras naquela região. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A Guerra dos Mascates foi um movimento que surgiu nas primeiras comunidades mineiras contra os altos preços praticados pelos comerciantes, que eram conhecidos como “mascates”. 02. A descoberta de ouro atraiu para a região um vasto contingente populacional oriundo de Portugal e de outras regiões da Colônia, provocando um grande aumento da população brasileira no século XVIII. 04. Os primeiros anos da exploração aurífera foram marcados pela escassez e altos preços dos artigos de primeira necessidade, provocando dificuldades para a subsistência da população da região das minas. 08. Passados os primeiros anos e até meados do século XVIII, a economia mineira mostrou uma grande vitalidade, tornando-se um ativo mercado de gêneros alimentícios, utensílios, vestuário, ferramentas, armas, mobiliário, animais de carga, entre outros. 16. Em Minas Gerais, na segunda metade do século XVIII, ocorreu a Inconfidência Mineira, que propunha o fim da escravidão e o aumento dos impostos sobre o ouro. 09 - (UEM PR/2010/Julho) Leia o texto: “Não resta outra coisa senão cada um defender-se por si mesmo; duas coisas são necessárias: a revogação do monopólio e a expulsão dos jesuítas, a fim de se recuperar a mão-de-obra livre, no que diz respeito ao comércio e aos índios. Depois haverá tempo de mandar representantes ao Rei e obter a sanção dele.” (Trecho da declaração de Manoel Beckman, um dos líderes da Revolta de Beckman, ocorrida no Maranhão nos anos oitenta do século XVII. Extraído de COSTA, L.C.A.; MELLO, L.I.A. História geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2008, p. 307). Assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. O “monopólio” a que se refere o texto havia sido concedido pela Coroa Portuguesa à Companhia Geral de Comércio do Maranhão. 02. A expressão “recuperar a mão-de-obra livre”, utilizada por Beckman, demonstra que os revoltosos estavam comprometidos com a luta pela institucionalização do trabalho livre e assalariado no Maranhão. 04. O desejo de “expulsar os jesuítas” decorria da oposição que a Companhia de Jesus fazia à escravização dos índios no Maranhão. 08. A Revolta de Beckman demonstra que os colonizadores estavam de acordo com as diretrizes administrativas da Coroa Portuguesa para o Maranhão. 16. A Companhia Geral de Comércio do Maranhão, criada pela Coroa Portuguesa, tinha, entre suas atribuições, vender escravos africanos aos colonizadores do Maranhão. 10 - (UEM PR/2006/Janeiro)
  4. 4. "Dentre as revoltas coloniais, a Inconfidência Mineira foi a mais célebre, por marcar o início do processo de emancipação política do Brasil." (KOSHIBA Luiz e PEREIRA, Denise M. Frayze. História do Brasil. São Paulo: Editora Atual, 1987, p. 113). A respeito desse movimento emancipacionista ocorrido em Minas Gerais, em 1789, assinale o que for correto: a) Uma das principais propostas da Inconfidência Mineira era pôr fim, imediatamente, ao tráfico de escravos e à escravidão no Brasil. b) Os inconfidentes eram totalmente contrários à influência de sistemas filosóficos e de idéias políticas estrangeiras, como o Iluminismo europeu e os princípios republicanos que inspiraram os líderes norte-americanos da independência, em 1776. c) Os inconfidentes, sob a influência do Iluminismo e do movimento de independência dos Estados Unidos da América, pregavam o fim do pacto colonial, a independência em relação a Portugal, a implantação do regime republicano etc. d) A Inconfidência mineira foi, na realidade, uma mera rebelião militar, sem apoio junto à intelectualidade, aos profissionais liberais e a outros setores civis da colônia. e) A principal causa da rebelião mineira foi a transferência da sede da administração colonial portuguesa de São João del Rei para a cidade do Rio de Janeiro, em 1785. 11 - (UEM PR/2009/Janeiro) Durante o reinado de D. José I (1750-1777), Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal, colocou em prática uma série de reformas que tinham entre seus objetivos modernizar a economia portuguesa. A respeito da administração pombalina, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Durante a administração pombalina, a Companhia de Jesus teve uma participação mais ativa nos destinos de Portugal, influenciando nas tomadas das decisões mais importantes para o Reino. 02. Reformas no sistema de ensino promoveram a secularização da educação no Brasil, com a instituição das “Aulas Régias”. 04. Para colocar em prática as reformas, o Marquês de Pombal enfrentou oposição de setores da nobreza lusitana. 08. Durante a administração pombalina, a sede do governo-geral do Brasil foi transferida de Salvador para o Rio de Janeiro. 16. As reformas pombalinas foram uma resposta da administração portuguesa ao grande crescimento da produção aurífera verificada nas minas gerais naquele período. 12 - (UEM PR/2013/Janeiro) Sobre a vinda da Corte portuguesa e sua permanência no Brasil no início do século XIX, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A Missão Artística Francesa, promovida pela Coroa Portuguesa, influenciou o ambiente cultural brasileiro e introduziu nas artes plásticas o neoclassicismo, movimento artístico que se inspirava na arte grecoromana. 02. Com a vinda da Corte, ocorreu um processo de urbanização; e o Brasil, até então um país agrário, com a maioria da população exercendo atividades agrícolas, tornou-se um país caracterizadamente urbano. 04. A vinda da Corte portuguesa e a transposição dos principais órgãos do Estado metropolitano tornaram o Brasil a sede do Império Português. 08. A vinda da Corte decorreu das Guerras Napoleônicas e criou condições para a abertura dos portos brasileiros às “nações amigas” em 1808. 16. A presença da corte portuguesa promoveu uma maior autonomia e contribuiu decisivamente para o processo que conduziu o Brasil à independência. 13 - (UEM PR/2012/Janeiro) No início do século XIX, em razão das guerras napoleônicas, a Corte Portuguesa transfere-se para o Rio de Janeiro. A colônia portuguesa na América torna-se a sede da Corte. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Ao chegar ao Rio de Janeiro, o rei de Portugal realiza uma série de reformas administrativas e culturais para adaptar a cidade às necessidades da vida cortesã. 02. Nesse período, o Brasil recebe uma grande influência da cultura europeia, sobretudo, após a chegada da missão artística francesa. 04. Nesse período, Jean Baptiste Debret documentou, em seus desenhos e aquarelas, dentre outros temas, cenas da sociedade do Rio de Janeiro, os usos e costumes dos habitantes da colônia. 08. Na arquitetura, a missão artística francesa desenvolveu o estilo neoclássico, abandonando os princípios barrocos.
  5. 5. 16. Com o final do período joanino e o retorno da missão artística francesa à Europa, cessou, no Brasil, a influência cultural francesa e se iniciou o movimento modernista brasileiro. 14 - (UEM PR/2009/Janeiro) A vinda da família real portuguesa para o Brasil, em 1808, relaciona-se ao Bloqueio Continental, decreto de Napoleão Bonaparte, de 1806, que proibia os países europeus de receberem navios ingleses em seus portos e de venderem produtos à Inglaterra. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Entre as principais medidas de política econômica adotadas pela Coroa, destacam-se a abertura dos portos e a suspensão da proibição das atividades manufatureiras no Brasil. 02. Em 1821, em razão das pressões que resultaram da Revolução Liberal do Porto, D. João VI e a Corte retornam a Portugal, ficando no Brasil, como príncipe regente, D. Pedro. 04. Em 1816, chega ao Rio de Janeiro a Missão Francesa, trazendo artistas e cientistas que vão colaborar na criação da primeira Academia Brasileira de Belas- Artes. 08. A revolução pernambucana de 1817 tinha como principal objetivo forçar D. João VI a permanecer no Brasil e a não ceder às pressões para retornar à Europa. 16. A permanência da Corte no Rio de Janeiro por quatorze anos e a transposição dos principais órgãos do Estado tornaram o Brasil, naquele período, o centro do Império português. 15 - (UEM PR/2009/Julho) Sobre os antecedentes políticos e econômicos da emancipação brasileira do domínio português, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A diminuição da mão de obra escrava no processo produtivo colonial contribuiu para a decadência do poder político e econômico da elite portuguesa que aqui residia. 02. A emancipação política contou com a atuação dos grandes comerciantes dos centros urbanos coloniais que se beneficiaram com a instalação da Corte do Reino na cidade do Rio de Janeiro. 04. Inspirados pela Revolução Francesa, os grandes proprietários rurais do nordeste e do sudeste e as elites urbanas do Brasil propunham grandes mudanças econômico-sociais, entre elas, o fim da escravidão. 08. A atitude de D. Pedro contou com o apoio das elites coloniais brasileiras que defendiam uma monarquia parlamentar com a participação irrestrita de toda a sociedade brasileira. 16. Devido às grandes despesas com a transferência da Corte para o Rio de Janeiro, membros da corte de Lisboa tornaram-se grandes defensores da emancipação política brasileira em relação a Portugal. 16 - (UEM PR/2006/Janeiro) O período da história brasileira que vai de 1822 a 1831 é conhecido como Primeiro Reinado. Sobre esse período histórico, assinale o que for correto: a) É no início desse período, em 1823, que se reúne a primeira Assembléia Nacional Constituinte do Brasil independente. Porém, antes do encerramento dos trabalhos, essa assembléia é dissolvida por D. Pedro I, temeroso de que os deputados constituintes aprovassem uma constituição limitadora de seus poderes monárquicos. b) Nesse período, não eclodiu movimento político separatista algum que ameaçasse o poder de D. Pedro I e a integridade territorial e política do Brasil. c) Durante o Primeiro Reinado, em razão da inexistência de uma Carta constitucional para regular a vida política nacional, D. Pedro I governou os brasileiros de maneira totalmente pessoal e arbitrária. d) No Primeiro Reinado, diante da menoridade de D. Pedro I, o Brasil foi governado pela chamada Regência Trina Provisória. e) O Primeiro Reinado foi o período mais liberal do Império, com extensa descentralização política do Estado e ampla e irrestrita participação de negros libertos, brancos pobres e mestiços na vida política nacional. 17 - (UEM PR/2012/Janeiro) Sobre as revoltas ocorridas no período imperial da história do Brasil, assinale o que for correto. 01. A Cabanagem foi uma importante revolta que envolveu toda a região amazônica e se estendeu aos territórios da Guiana Francesa. 02. A Sabinada foi uma revolta que ocorreu no Estado de Mato Grosso, entre 1850 e 1869, e se estendeu por todo o Centro-Oeste do Brasil. 04. A Guerra dos Farrapos ou Revolução Farroupilha se originou no Rio Grande do Sul e se estendeu a territórios que fazem parte do atual Estado de Santa Catarina. 08. Mesmo com o grande número de revoltas que chegaram a ameaçar a unidade do País, foi durante o período regencial que se consolidou o Estado Nacional.
  6. 6. 16. A Balaiada foi uma revolta das elites maranhenses contra o poder imperial. Iniciou-se no Maranhão e teve adesão das elites regionais dos atuais estados do Piauí e do Ceará. 18 - (UEM PR/2009/Julho) Sobre o Período Regencial brasileiro, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. O partido dos restauradores aspirava à recolonização do Brasil e ao retorno de D. Pedro I ao trono. 02. Revolta Praieira (em Pernambuco), Sabinada (na Bahia) e Balaiada (no Maranhão) foram rebeliões que revelam a conjuntura de miserabilidade em que vivia grande parte da sociedade brasileira daquela época. 04. O partido dos liberais moderados defendia a descentralização política do país, porém propunha uma mudança mediada pelas negociações com o governo monárquico. 08. Durante o período regencial, o Brasil foi governado por um presidente eleito pelas assembleias provinciais de todo o país. 16. Os liberais exaltados defendiam o regime federalista com autonomia política e econômica das províncias. 19 - (UEM PR/2013/Janeiro) Em meados do século XIX, impulsionado pelo desenvolvimento da cafeicultura no sudeste, o Brasil viveu uma série de transformações econômicas, políticase sociais. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Na década de cinquenta, o tráfico transatlântico de escravos foi proibido, e, em fazendas de café do interior de São Paulo, ocorreram experiências com o trabalho livre dos imigrantes. 02. Ainda que a sociedade brasileira fosse escravista, houve, naquele período, o crescimento do trabalho livre, assim como o despertar de novas relações sociais e comportamentais. 04. Uma das iniciativas mais importantes do período regencial, que se seguiu ao Primeiro Reinado, foi uma vigorosa política industrialista que contribuiu para transformar a economia do Brasil no século XIX. 08. Apesar de legalmente proibido pelo governo imperial, no início dos anos trinta do século XIX, o tráfico de escravos continuou crescendo até a década de quarenta daquele século. 16. A legislação agrária do Império do Brasil previa a distribuição de terras a todos os imigrantes europeus que chegavam ao Brasil. Tal fato determinou uma mudança da estrutura agrária brasileira, com o predomínio da pequena propriedade. 20 - (UEM PR/2011/Julho) Ao longo do Segundo Reinado brasileiro, ocorreram importantes mudanças no âmbito das atividades produtivas. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Consolidou-se o deslocamento do eixo econômico das regiões de pecuária do nordeste para o norte. 02. No âmbito das atividades agrícolas, ocorreu a estagnação das lavouras tradicionais de algodão e de fumo. 04. O avanço da lavoura do café no período deu-se em duas direções: até aproximadamente a década de 1870, o vale do Ribeira foi a grande região produtora; nas últimas décadas do século XX, os cafezais passaram a se expandir pelo nordeste paulista e norte do Paraná. 08. No início do Segundo Reinado, a borracha, produzida a partir do látex da Amazônia, tornou-se o principal item da pauta de exportações do Brasil. 16. No decorrer do período, ampliou-se gradativamente a utilização do trabalhador livre, sobretudo, imigrante, nas lavouras, em detrimento dos escravos africanos. 21 - (UEM PR/2012/Janeiro) Ao longo de mais de duzentos anos, nos séculos XVI e XVII, somente esporadicamente a escravidão no Brasil foi objeto de discussão, de reflexão e de debates. Esse quadro começou a mudar a partir de meados do século XVIII, com o liberalismo, o iluminismo e a revolução industrial. A respeito da escravidão no Brasil, ao longo do século XIX, assinale a(s) alternativa (s) correta(s). 01. Embora legalmente proibido no período regencial, o tráfico de cativos africanos não diminuiu na primeira metade do século XIX. 02. Após extinguir o tráfico e abolir a escravidão em seus territórios, os ingleses passaram a pressionar o governo imperial pelo fim da escravidão no Brasil. 04. A abolição da escravidão sofreu a oposição dos fazendeiros de café do interior paulista, que eram, de forma consensual, contra a extinção do trabalho escravo no Brasil.
  7. 7. 08. Com a efetiva proibição do tráfico transoceânico de escravos, a partir da década de cinquenta do século XIX, houve um crescimento do comércio interprovincial de escravos no Brasil. 16. Ao contrário do que ocorria no Brasil, na América espanhola a escravidão do africano era ilegal. Em razão disso, nos territórios americanos da Espanha, não houve escravidão africana, e o escravo foi o nativo americano. 22 - (UEM PR/2010/Julho) Sobre a escravidão no território que atualmente faz parte do Estado do Paraná, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A escravidão foi introduzida no Paraná, com a mineração na região do litoral. 02. Nos chamados Campos Gerais, os escravos constituíram a base da mão de obra utilizada na pecuária. 04. Ao contrário do que ocorria no restante do Brasil, após a Guerra do Paraguai, ocorreu um crescimento da escravidão no Paraná. 08. A partir de meados do século XIX, ocorreu, no Paraná, um estímulo à emigração européia, como uma alternativa ao trabalho escravo. 16. Ao contrário de São Paulo, em razão da intensa ação dos jesuítas, a região que atualmente faz parte do Estado do Paraná não teve escravidão indígena. 23 - (UEM PR/2009/Janeiro) Em meados do século XIX, ocorria, no Brasil, uma expansão da cafeicultura, e a escravidão dos africanos e dos afrodescendentes cedia terreno para o trabalho dos imigrantes de origem européia. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A imigração européia recebeu subsídios do governo dos Estados Unidos em razão da necessidade de abolir a escravidão no Brasil. 02. A Cabanagem no Pará, Balaiada no Maranhão e Farrapos no Rio Grande do Sul foram rebeliões ocorridas no Brasil imperial que tinham como principal objetivo o fim da escravidão. 04. Em 1850, o governo imperial promulgou a Lei Eusébio de Queiroz, que extinguiu o tráfico de africanos para o Brasil. 08. As primeiras experiências com trabalhadores imigrantes europeus na cafeicultura ocorreram na década de quarenta, sob o regime de trabalho chamado “parceria”. 16. Naquele período, a expansão da cafeicultura em regiões dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais transformou essas regiões no centro econômico mais dinâmico do Brasil. 24 - (UEM PR/2006/Janeiro) A respeito da colonização do Paraná e da participação dos imigrantes no desenvolvimento da região, assinale o que for correto: a) Já no século XIX, foram fundados núcleos de colonização com a participação de imigrantes europeus. b) A forte presença de imigrantes asiáticos e europeus, no Norte do Paraná, foi responsável por tornar a região um pólo produtor exclusivo de frutas e de legumes. c) Além dos migrantes de outras regiões do país e dos escravos africanos, o Paraná recebeu apenas imigrantes alemães, no século XIX, e japoneses, no século XX. d) Como o Norte do Paraná foi colonizado pela Companhia de Terras Norte do Paraná, pertencente à empresa inglesa Paraná Plantation, foi dada preferência na compra dos lotes aos imigrantes ingleses, levando os imigrantes de outros países a procurarem outros Estados da Federação para fundarem suas colônias. e) O Norte do Paraná contou também com a participação de quase cem mil curdos oriundos do Iraque, que para cá vieram em um acordo realizado entre os empresários ingleses, o governo da Inglaterra e o governo de Vargas. 25 - (UEM PR/2009/Julho) Sobre a História política do Segundo Reinado, no Brasil, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. O Segundo Reinado caracterizou-se por um Estado forte e centralizado e por uma sociedade civil frágil, com pouca participação nas decisões políticas. 02. A vitória do Brasil na guerra contra o Paraguai uniu e ampliou, ainda mais, a harmonia entre os interesses do Exército brasileiro e os defensores da monarquia. 04. Um dos grandes avanços da política brasileira durante o Segundo Reinado foi a dissociação entre a Igreja e o Estado.
  8. 8. 08. A Revolta Praieira, em Pernambuco, e a Revolta dos Farrapos, no Rio Grande do Sul, que ocorreram durante esse período, manifestavam apoio ao governo central e eram contrárias às tentativas de independências regionais. 16. Devido a pressões internas e externas, foi durante o Segundo Reinado que se realizou a primeira Constituição republicana brasileira. 26 - (UEM PR/2012/Janeiro) Sobre o movimento republicano no Brasil durante o Segundo Reinado, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Do movimento republicano participaram somente lideranças civis, como Benjamin Constant e Deodoro da Fonseca. 02. As ideias republicanas se fortaleceram a partir de 1880 com as pressões diplomáticas da Argentina e dos Estados Unidos a favor do regime republicano. 04. A chamada “questão militar” iníciou-se como um mero problema disciplinar, porém mostrava o descontentamento de setores do Exército com o governo imperial. 08. A filosofia positivista exerceu forte influência no movimento republicano. O lema “Ordem e Progresso” inscrito na bandeira brasileira expressa essa influência. 16. O movimento republicano ganhou força na década de 1850, com a fundação de partidos republicanos em todas as províncias do País. 27 - (UEM PR/2011/Julho) Após o longo reinado de D.Pedro II, em 1889, o período imperial chegou ao fim com a proclamação da República. Assinale a(s) alternativa(s) que se relacionam corretamente com o fim da Monarquia brasileira. 01. Entre 1870 e 1875, com a chamada “questão religiosa”, o Império sofreu o desgaste do processo e com a condenação de figuras do clero católico. 02. A Revolução Praieira, de 1848, marcou o início de uma série de revoltas populares no Brasil que culminaram com a deposição do Imperador D. Pedro II. 04. No início da década de 1870, começou a circular no Rio de Janeiro o jornal A República, que criticava a Monarquia e defendia a implantação de uma forma de governo republicano no Brasil. 08. O movimento pela abolição, que culminou com o fim da escravidão no Brasil, em 1888, insere-se no contexto de conflitos que contribuíram para o desgaste da Monarquia brasileira. 16. Na década de 1880, as campanhas republicanas e abolicionistas tornaram-se um único e coeso movimento, pois seus participantes não apresentavam divergências entre si. Ou seja, todo abolicionista era republicano e todo republicano era antiescravista. 28 - (UEM PR/2010/Janeiro) “A história do segundo reinado nos fornece em toda sua evolução as mais evidentes provas de que as instituições imperiais representavam um passado incompatível como o progresso do país, e que, por isso, tinham de ser, mais dia, menos dia, por ele varridas” (PRADO JUNIOR, Caio. In, Evolução Política do Brasil – Colônia e Império. São Paulo: Editora Brasiliense, 1985, p. 100, 14ª. edição). Considerando o trecho acima citado, assinale a(s) alternativa(s) que corresponde(m) corretamente ao fim do Segundo Reinado. 01. O Manifesto Republicano de 1870 foi o marco inicial do acirramento das contradições que derrubaram a monarquia. 02. A Lei Áurea aboliu, de modo total e definitivo, a escravidão no Brasil. 04. O exército foi a única instituição brasileira que apoiou o Império na luta contra os ideais republicanos. 08. O fim do trabalho escravo retardou a inserção do Brasil no mercado internacional. 16. Descontentes com a abolição da escravidão, cafeicultores paulistas passaram a apoiar o movimento republicano. 29 - (UEM PR/2010/Julho)
  9. 9. Na década de setenta do século XIX, os movimentos que defendiam o fim da monarquia no Brasil adquirem mais consistência. Tais movimentos culminam com um golpe de Estado que proclamou a República no Brasil em 1889. Sobre a participação do Paraná nesse processo, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A campanha republicana no Paraná foi marcada por uma grande participação popular. Na região Norte do Estado, a população foi às ruas lutar pelo fim do Império. 02. Nos primeiros anos da República, ocorreu a Revolta Federalista. Os federalistas (chamados maragatos) partiram do Rio Grande do Sul e avançaram sobre Santa Catarina e o Paraná, tomando as cidades de Paranaguá e Curitiba. 04. Com a proclamação da República, o Paraná deixou de fazer parte de São Paulo e foi criada a Província do Paraná. 08. Em defesa da República, na década de oitenta do século XIX, foram fundados, em Curitiba e Paranaguá, clubes republicanos. 16. O fim da escravidão, estabelecido pelo Império em 1888, desagradou os proprietários de escravos. Uma parte desses proprietários passou a apoiar a República. 30 - (UEM PR/2011/Julho) Sobre o período da história do Brasil conhecido como “República Velha”, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Em oposição ao centralismo da Monarquia, a República Velha, com sua forma federativa, concedia maior autonomia aos estados. 02. Durante a República Velha, as oligarquias se organizaram em torno de partidos políticos estaduais. 04. O revezamento na presidência, com a chamada política do café-com-leite, selou a hegemonia das oligarquias paulista e gaúcha. 08. Ocorreram poucas tentativas de formação de partidos nacionais. Uma das poucas e duradouras exceções foi o Partido Comunista do Brasil. 16. Apesar de o Brasil ainda ser um país agrário, o número de fábricas cresceu principalmente no Estado de São Paulo. 31 - (UEM PR/2010/Julho) Após o desenvolvimento do processo de vulcanização, na primeira metade do século XIX, o látex, extraído da seringueira, passa a ser largamente utilizado nas indústrias, principalmente para a produção de pneus para veículos. A partir do final do século XIX, a utilização da borracha cresce substancialmente com a indústria automobilística. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A vulcanização é um processo desenvolvido por Charles Goodyear, por meio do qual a borracha se torna resistente, elástica e insolúvel. 02. No Brasil, a produção do látex sofreu considerável refluxo com a concorrência do látex produzido pelas colônias inglesas do Oriente, como o Ceilão (atual Sri Lanka), por exemplo. 04. Na segunda metade do século XIX, a possibilidade de trabalho na extração do látex atraiu, para a Amazônia, um grande número de trabalhadores oriundos do nordeste brasileiro. 08. Os seringais da Amazônia eram nativos e se encontravam espalhados por grandes áreas. 16. No início do século XX, seringalistas brasileiros ocuparam o Acre, região que até então pertencia à Bolívia. Após conflitos armados, a Bolívia foi indenizada, e o Acre foi incorporado ao Brasil. 32 - (UEM PR/2010/Julho) Assinale o que for correto sobre as principais características da Primeira República Brasileira (1889-1930). 01. Nesse período, ocorreu a transferência do poder civil para o poder dos militares, ou seja, a passagem da República Oligárquica para a República da Espada. 02. Foi um período marcado pela influência da burguesia industrial nos assuntos e nas decisões do governo federal. 04. A chamada “política dos governadores” era uma prática que procurava harmonizar as relações entre oligarquias estaduais e o governo central. 08. O Coronelismo foi uma particularidade importante da Primeira República. 16. O final da Primeira República foi marcado pelo Movimento Tenentista, que propunha, entre outras mudanças, o fortalecimento do poder central e o voto secreto.
  10. 10. 33 - (UEM PR/2012/Janeiro) Sobre a guerra do contestado, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A guerra do contestado inspirou Euclides da Cunha na elaboração do livro Os sertões, em que é narrada a dura vida dos sertanejos brasileiros. 02. Os conflitos do contestado relacionam-se à disputa pela posse de terras na região, entre fazendeiros e posseiros, que tentavam manter-se nas terras devolutas, e aos interesses da Brazil Railway Company. 04. O monge Antonio Conselheiro liderou as lutas dos camponeses da região contra as tropas do Governo Federal e do Estado do Paraná. 08. A guerra do contestado relaciona-se às disputas de limites territoriais entre o Estado do Paraná e Estado de Santa Catarina. 16. Como resultado da guerra do contestado, os territórios que formavam o Estado do Iguaçu foram incorporados ao Estado de Santa Catarina. 34 - (UEM PR/2009/Janeiro) A filosofia política que orienta o movimento operário brasileiro, durante a República Velha, é constituída por duas doutrinas: o anarquismo e o marxismo; o anarquismo brasileiro, liderado majoritariamente pelo anarco- sindicalismo, detém o controle da organização do movimento operário até a formação do partido comunista brasileiro em 1922, data a partir da qual o operariado será orientado pelo marxismo. Assinale o que for correto. 01. Para os anarquistas, o homem é um ser irracional, o que o induz a querer destruir qualquer forma de ordem social para poder viver no caos. 02. O marxismo é uma doutrina política de caráter reformista, isto é, só pretende reformar alguns aspectos da ordem social. 04. Para os anarquistas, os partidos políticos representam formas burocráticas de organização sociopolítica que instituem uma nova forma de poder, razão pela qual o movimento anarquista manteve-se à margem da luta político-partidária durante a República Velha. 08. Tanto os anarquistas quanto os marxistas lutam por uma sociedade sem classes sociais; a oposição entre ambos surge a respeito da questão do Estado: para o anarquismo, o Estado deveria ser imediatamente eliminado; para o marxismo, antes de eliminá-lo, é necessário entregá-lo ao poder do proletariado. 16. A Revolução Russa, com a vitória dos bolcheviques, em 1921, influenciou o movimento operário brasileiro e o orientou no sentido de reorganizar sua luta, por meio de uma ação político-partidária. 35 - (UEM PR/2009/Janeiro) Entre 1912 e 1916, a região conhecida como Contestado, na fronteira entre os estados do Paraná e de Santa Catarina, viveu uma revolta de grandes proporções. A esse respeito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A Revolta do Contestado originou-se da insatisfação das oligarquias locais com relação à política centralizadora do “café com leite”. 02. Fatores ligados à construção da ferrovia São Paulo – Rio Grande do Sul contribuíram para aumentar a insatisfação e a revolta da população local. 04. A Guerra do Contestado foi uma manifestação do “banditismo social”, bastante comum no início do século XX e que, no Brasil, recebeu a denominação de “Cangaço”. 08. A Guerra do Contestado somente chegou ao fim com o cancelamento da construção da ferrovia São Paulo – Rio Grande do Sul. 16. A revolta do Contestado resultou, entre outros, da manipulação pelo Monge José João Maria das massas operárias em torno de seus ideais de implantação de um regime comunista naquela região. 36 - (UEM PR/2006/Julho) "A década de 1920 foi marcada pela instabilidade política. Até então, a governabilidade do país era garantida por um pacto entre as elites agrárias (as oligarquias). Este pacto se expressava na política dos governadores, na aliança café-com-leite, no coronelismo e na dominação regional das oligarquias." (ARRUDA, J. J. de A. & PILETTI, N. Toda História: História Geral e do Brasil. São Paulo: Ática, 2002. p. 355.)
  11. 11. A respeito da História do Brasil da década de 1920, assinale a alternativa incorreta. a) No ano de 1922, a guarnição militar do Forte de Copacabana se rebelou, exigindo a renúncia do presidente Artur Bernardes. O levante foi derrotado, e o episódio ficou conhecido como "Os Dezoito do Forte de Copacabana". b) Constituído por jovens tenentes e capitães, o Tenentismo foi um movimento de enfrentamento ao governo federal, exigindo mudanças políticas como voto secreto e reforma do ensino. c) Na década de 1920, o café continuava sendo um dos principais sustentáculos da economia brasileira, e, no meado da década, o Brasil já era responsável por 3/5 da produção mundial. d) O descontentamento de vários segmentos sociais com a situação vivida no Brasil durante a década de 1920 culminou na chamada Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas ao poder. e) A década de 1920 foi marcada também pela primeira eleição brasileira em que o Partido Comunista elegeu uma grande bancada na Câmara Federal. 37 - (UEM PR/2007/Julho) A Revolução de 1930 é considerada um marco dos mais importantes da história do Brasil. Assinale a alternativa correta sobre esse acontecimento. a) A Revolução de 30 assinala a ascensão da burguesia cafeeira paulista na política nacional. b) A causa imediata da Revolução de 30 foram as manifestações indignadas da população brasileira contra a política de Washington Luís, para quem o problema social era apenas uma “questão de polícia”, isto é, que se resolveria com repressão policial. c) No aspecto político, a revolução de 30 pôs fim à chamada “política do café com leite”, por meio da qual representantes dos estados de São Paulo e de Minas Gerais se alternavam na presidência da República. d) A Revolução de 30 foi desencadeada para garantir a posse de Getúlio Vargas, cuja vitória na eleição para a presidência da República estava sendo contestada pela oligarquia agrária de São Paulo e de Minas Gerais. e) O assassinato do jornalista Líbero Badaró, da Paraíba, um crítico implacável da oligarquia que controlava a República Velha, provocou profunda indignação e contribuiu para o desencadeamento da Revolução de 1930. 38 - (UEM PR/2006/Janeiro) Com a Revolução de 1930 , chega ao fim a chamada "República Velha" no Brasil. Sob a liderança de Getúlio Vargas, que ficou no poder de 1930 a 1945, esse movimento revolucionário imprimiu uma série de mudanças que influenciaram os rumos da sociedade brasileira até aproximadamente o final da década de 1980. Sobre esse assunto, assinale o que for incorreto: a) A Revolução de 1930 pôs fim à chamada "Política do Café com Leite", por meio da qual as oligarquias agrárias de São Paulo e de Minas Gerais se revezavam no governo federal. b) A base social do movimento de 1930 era bem diversificada, contando com setores das oligarquias descontentes, setores populares e setores de classe média, como o dos tenentes. c) No plano econômico, o governo de Vargas imprimiu uma política estatizante, nacionalista e industrializante. Ele criou o que se chama de indústria pesada no Brasil, como a Companhia Siderúrgica Nacional de Volta Redonda. d) No período de 1930 a 1945, o Brasil vivenciou um ambiente político e econômico liberal, caracterizado pela diminuição do tamanho do Estado, pela ampla liberdade comercial e industrial e pela inexistência de qualquer regulamentação das relações de trabalho e de controle da imprensa. e) O modelo de Estado estatizante que emergiu após a Revolução de 1930 sobreviveu à morte de Getúlio Vargas e só começou a ser reformado, de acordo com os princípios liberais, na década de 1990, no governo do Presidente Fernando Collor de Mello. 39 - (UEM PR/2013/Janeiro) Entre as décadas de trinta e sessenta do século XX, o Brasil viveu uma série de transformações sociais, políticas, econômicas e culturais. A respeito de tais transformações, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Nesse período, houve uma aceleração do crescimento demográfico, uma intensificação das migrações internas e uma maior concentração da população nas cidades. 02. Nesse período, a indústria assumiu o lugar até então ocupado pela agricultura como o setor mais dinâmico da economia brasileira. 04. Durante os governos de Getúlio Vargas, houve a adoção de políticas econômicas industrialistas com medidas de estímulo ao crescimento da indústria. 08. Na década de trinta, em um momento em que ocorria um avanço do Fascismo, o livro Casa Grande e Senzala, escrito por Gilberto Freire, mostrava a contribuição negra e ameríndia para a formação do povo brasileiro. 16. Com a industrialização verificada no período, ocorreu um deslocamento do centro dinâmico da economia brasileira do sudeste, especialmente São Paulo, para o nordeste.
  12. 12. 40 - (UEM PR/2012/Janeiro) Sobre o golpe de 1937 e o Estado Novo, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. O golpe de 1937, como outros que ocorreram na Europa na mesma década, representou a vitória de um partido organizado e teve o apoio ativo das massas populares. 02. Um dos argumentos utilizados por Getúlio Vargas para dar o golpe foi o de que pairava uma ameaça comunista sobre a sociedade brasileira. 04. A nova Carta, outorgada em 1937, caracterizou-se pelo predomínio do poder executivo e de seu sistema de partido único, e representada pela base política da nova ordem, a Ação Integralista Brasileira. 08. As reformas administrativas que vieram após o golpe, ao modernizarem a burocracia e introduzirem instrumentos de controle por parte do Estado, eliminaram o federalismo da República Velha. 16. Um impulso ao desenvolvimento industrial brasileiro nesse período foi proporcionado pela criação de indústrias de base estatais. 41 - (UEM PR/2010/Julho) Entre 1944 e 1945, tropas brasileiras participaram, em solo europeu, dos combates da Segunda Guerra Mundial. Sobre a participação brasileira nesse conflito, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. De uma maneira geral, os estudiosos relacionam o fim da ditadura de Getúlio Vargas à participação brasileira na guerra, ao lado dos Aliados. 02. Previamente à declaração de Guerra à Alemanha, os membros do governo de Getúlio Vargas estavam divididos. Uma parte nutria simpatias pelo Eixo, outra se posicionava favoravelmente aos Aliados. 04. Durante a guerra (1939-1945), o Brasil viveu um período de grande recessão econômica, com uma diminuição da produção agrícola e industrial, sobretudo na indústria pesada. 08. Embora o Brasil vivesse, durante a guerra, sob um regime ditatorial, as políticas econômicas de Getúlio Vargas eram liberais, predominando os princípios de não intervenção do Estado na economia. 16. O atentado contra Carlos Lacerda, no chamado “crime da Rua Toneleiros”, foi o estopim para a entrada do Brasil na guerra. 42 - (UEM PR/2009/Julho) Assinale o que for correto sobre o envolvimento do Brasil na Segunda Guerra Mundial. 01. A neutralidade brasileira nos primeiros anos da guerra decorre de razões econômicas e políticas, uma vez que, de um lado, os Estados Unidos eram um grande parceiro econômico do Brasil e, por outro, setores ligados a Getúlio Vargas eram simpatizantes do nazismo alemão. 02. O ataque à base militar norte-americana de Pearl Habor, no Havaí, em 1941, começou a afetar a neutralidade brasileira em relação à Segunda Guerra Mundial. 04. A União Nacional dos Estudantes (UNE) juntamente com a população das grandes cidades tiveram importante papel na entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, ao pressionarem o governo brasileiro a declarar guerra contra a Alemanha. 08. A decadência do totalitarismo e do nazifascismo contribuiu para as manifestações contra o autoritarismo do governo de Getúlio Vargas. 16. Embora tenha apoiado os aliados, o Brasil não teve uma participação direta e efetiva na Segunda Guerra Mundial. 43 - (UEM PR/2001/Julho) Em janeiro de 1961, Jânio da Silva Quadros assumiu a Presidência do Brasil, tendo sido eleito com mais de 6 milhões de votos, a maior votação conseguida por um candidato à presidência da república, até aquela época. Sobre o governo de Jânio Quadros, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Ao assumir a Presidência do Brasil, Jânio encontrou o país em mais uma crise financeira. Para contorná–la, desvalorizou o cruzeiro e controlou os salários, ao mesmo tempo em que criou inúmeras comissões de inquérito para descobrir irregularidades no serviço público. 02. Durante seu mandato, Jânio Quadros procurou fazer uma "reforma moral" no país. Para tanto, proibiu as corridas de cavalos nos dias úteis e as brigas de galo. Proibiu, também, as misses de desfilarem usando maiôs cavados. 04. Apoiado por Getúlio Vargas, Jânio dizia ser um seguidor do "petebismo", portanto, um continuador da política trabalhista empreendida por Vargas.
  13. 13. 08. Antes de completar sete meses de governo, Jânio Quadros renunciou à Presidência do Brasil. 16. No decorrer de seu mandato como presidente, o Brasil criou a Sudene, dando condições para o desenvolvimento do Nordeste, que sofria com as secas e a fome periódicas. 32. Ao tomar posse, num gesto de ironia, Jânio Quadros desinfetou a poltrona presidencial onde o candidato concorrente, Fernando Henrique Cardoso, havia sentado. 64. Apesar de ter sido eleito com o apoio da UDN, um partido conservador, Jânio tomou atitudes contrárias aos conservadores. Primeiro, decidiu que o Brasil não participaria do bloqueio comercial que os norte– americanos faziam à Cuba; segundo, condecorou o astronauta russo Yuri Gagarin e, terceiro, condecorou o líder revolucionário e ministro do governo cubano Ernesto "Che" Guevara. 44 - (UEM PR/2010/Julho) “Em maio de 1959, JK recebeu Fidel Castro no Rio de Janeiro e homenageou o líder da Revolução Cubana. Em junho, no ato mais espetaculoso de seu governo, JK rompeu negociações com o Fundo Monetário Internacional (FMI), afirmando que o Brasil não era ‛mais o parente pobre relegado à cozinha’. Era o início de uma política externa ‛desalinhada’ da dos Estados Unidos – que acabou desembocando no golpe militar de 1964. Com a posse de Jânio Quadros, em 1961, o Brasil manteria a mesma postura da era JK. Jânio não apenas se recusou a apoiar o bloqueio dos Estados Unidos a Cuba como – além de enviar Jango à China e à Alemanha Oriental e saudar o astronauta soviético Gagárin – voltou a homenagear Fidel e concedeu ao guerrilheiro Che Guevara, em Brasília, a mais alta insígnia nacional: a Ordem do Cruzeiro do Sul.” (FOLHA DE S. PAULO. História do Brasil. Os 500 anos do país em uma obra completa, ilustrada e atualizada. São Paulo: Publifolha 1997, p. 245). Com base nesse fragmento e em seus conhecimentos sobre a História do Brasil Republicano, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Durante o seu governo, Juscelino Kubitschek (JK), além de romper com o FMI, adotou uma política econômica recessiva de controle dos gastos públicos. 02. Ao estabelecer uma política de aproximação com Cuba, JK intencionava implantar o comunismo no Brasil. 04. A homenagem a Fidel Castro, a saudação a Gagárin e a condecoração a Che Guevara revelam a adoção de uma política externa de aproximação do Brasil com os países socialistas. 08. Apesar de grande apoio da sociedade civil, tanto Juscelino Kubitschek como Jânio Quadros foram depostos pelo exército brasileiro. 16. Com a deposição de João Goulart (Jango) e a implantação da ditadura militar, houve uma reaproximação da política externa brasileira com os Estados Unidos. 45 - (UEM PR/2008/Janeiro) Assinale a alternativa correta sobre a história política do Brasil no período compreendido entre 1930 e 1988. a) O regime do Estado Novo foi instaurado com a promulgação da Carta Constitucional de 1934, a qual, entre outras inovações, instituiu o voto feminino e a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). b) O Brasil desfrutou, nesse período, de um regime político de plenitude democrática, interrompido com o Golpe de Estado desfechado pelos militares em 1964. c) Durante esse período, as diferentes Constituições vigentes garantiram o pluripartidarismo. d) O período foi marcado pela vigência de três Cartas Constitucionais. e) Durante esse período, o país viveu uma curta experiência de regime republicano parlamentarista. 46 - (UEM PR/2008/Julho) Os excessos de gastos públicos do governo de Juscelino Kubitschek de Oliveira (1956-1961), que ficou conhecido pela sigla JK, e a renúncia do presidente Jânio da Silva Quadros, em agosto de 1961, tiveram desdobramentos que marcariam profundamente a história do Brasil. Assinale o que for correto sobre a história do Brasil na segunda metade do século XX. 01. Além de grandes realizações, como a construção de Brasília, da rodovia Belém-Brasília e da implantação da indústria automobilística, o governo JK, segundo seus críticos, deixou como legado a indisciplina fiscal geradora de um grave processo inflacionário e um elevado grau de corrupção no serviço público. 02. Graças à criação de órgãos de desenvolvimento regionais, como Sudene, Sudam e Sudeco, o governo JK conseguiu desenvolver, de forma equilibrada, as regiões brasileiras, o que reduziu substancialmente as migrações internas.
  14. 14. 04. Os problemas gerados na administração JK criaram um clima propício para a pregação moralizadora de Jânio Quadros na eleição presidencial de 1960, que fez da vassoura (para “limpar” a sujeira existente na administração pública) o símbolo de sua campanha eleitoral. 08. Líder personalista sem vínculos partidários estáveis, Jânio Quadros enfrentou forte oposição do Congresso e acabou renunciando à presidência em agosto de 1961, gerando um problema sucessório que traria grande instabilidade política ao país. 16. Com a renúncia de Jânio Quadros, a posse de João Goulart encontrou forte oposição de setores sociais que o acusavam de ligações com o comunismo. O impasse foi momentaneamente resolvido com a adoção do parlamentarismo, que retirava poderes do Presidente da República. 47 - (UEM PR/2010/Julho) Leia a citação a seguir e assinale o que for correto. “Era o dia 13 de agosto de 1961, um domingo de sol em Maringá. Logo pela manhã, uma multidão foi tomando conta das ruas da cidade, caminhando em direção à praça da catedral Nossa Senhora da Glória. São trabalhadores, que saem das suas casas, dos mais diversos bairros de Maringá ou que desembarcam de caminhões e carros, vindos de outras 100 localidades da região. Às 10 horas, diante de 10 mil pessoas, uma missa campal é celebrada pelos bispos de Maringá, Londrina, Campo Mourão e Jacarezinho, em conjunto com mais de uma dezena de padres. Logo após a missa, um grande churrasco foi preparado e distribuído para a multidão faminta e sedenta. Às duas da tarde, sob o sol acanhado de fim de inverno, essa mesma multidão assistiu a um desfile de mais de dois quilômetros de carros alegóricos (...), que traziam no seu interior os mais diversos tipos de frutas e produtos agrícolas, simbolizando as atividades rurais da região. Atrás dos carros, uma grande quantidade de homens e mulheres carregava seus instrumentos de trabalho, como machado, foice, enxada e outros. (...) Era a “festa da lavoura”, organizada pelas dioceses de Maringá e Londrina, para lançar a Frente Agrária Paranaense (FAP).” (PRIORI, Ângelo. Lutas sociais e conflitos políticos: alguns temas da história de Maringá (o II Congresso de Trabalhadores Rurais e a formação da Frente Agrária Paranaense). In: DIAS, R. B.; GONÇALVES, J. H. R. Maringá e Norte do Paraná: estudos de história regional. Maringá: Eduem, 1999, p. 155- 156). 01. Assim como ocorria em outras regiões do Brasil, a Frente Agrária Paranaense foi uma organização apoiada pela Igreja Católica que tinha por finalidade fazer frente ao crescimento dos movimentos sociais de esquerda no campo. 02. Os acontecimentos narrados inserem-se no contexto dos conflitos político-ideológicos que antecederam ao golpe militar de 1964. 04. O texto mostra a capacidade e a forte religiosidade do homem do campo, que, para agradecer às boas colheitas, organiza procissões e grandes quermesses. 08. O texto revela, entre outras questões, a baixa densidade populacional na área rural do município e a precariedade e a baixa produtividade da agricultura paranaense dos anos 60, do século passado. 16. No contexto em que ocorreu, a “festa da lavoura” era um evento exclusivamente religioso, sem qualquer conotação política. 48 - (UEM PR/2007/Julho) Entre 31 de março e 1.° de abril de 1964, com apoio de lideranças civis, de setores da Igreja Católica e de uma parte da opinião pública, os militares desfecharam um golpe de Estado que depôs o Presidente da República João Goulart. Esse golpe instituiu o chamado regime militar, que durou cerca de 20 anos e marcou profundamente a vida política do Brasil. Um dos episódios mais dramáticos da história do regime militar foi a decretação do Ato Institucional n.º 5 (AI-5) pelo então presidente da República Marechal Arthur da Costa e Silva, em dezembro de 1968. A respeito desse tema, responda: a) O que é um golpe de Estado? b) O que foi o Ato Institucional n.º 5? 49 - (UEM PR/2010/Janeiro) “Entre os anos de 1968 e 1973, a economia brasileira apresentou um crescimento extraordinário. Foram os anos do chamado “milagre econômico”, durante os quais se registraram médias anuais de aumento do PIB acima de 10%.” (TEIXEIRA, Francisco M. P. In, Brasil: História e Sociedade, Editora Ática, 2000, p. 299).
  15. 15. Sobre o chamado “milagre econômico brasileiro”, assinale o que for correto. 01. O endividamento externo do Brasil cresceu enormemente durante o “milagre econômico” brasileiro. 02. Ainda que não estivesse nos planos governamentais, o chamado “milagre econômico” brasileiro teve, como resultado mais significativo, uma política desenvolvimentista de redistribuição de renda. 04. O sucesso dos planos econômicos implantados pelos governos militares deve-se à privatização de estatais e à proibição de investimentos estrangeiros na economia brasileira. 08. Na década de 1970, o “milagre econômico” brasileiro fez do Brasil a oitava economia mundial. 16. O “milagre econômico” brasileiro aconteceu em período de ampla liberdade cultural e política no Brasil. 50 - (UEM PR/2006/Julho) O Brasil viveu, entre os anos de 1964 e 1985, um período autoritário em que o país foi governado pelos militares. A respeito do regime militar, assinale a alternativa incorreta. a) Durante o governo do General Castelo Branco, com o objetivo de equilibrar as contas da União, o Brasil decretou, unilateralmente, moratória, suspendendo por quatro anos o pagamento da dívida externa. b) Durante o regime militar, três focos guerrilheiros foram criados no Brasil: na serra de Caparaó, em Minas Gerais; no vale do Ribeira, em São Paulo; e no Araguaia, no Pará. c) Uma das medidas adotadas pelo regime militar foi o rompimento das relações diplomáticas com Cuba. d) A repressão durante o regime militar teve seu período mais acentuado entre 1968 e 1977. e) O Brasil viveu, entre os anos de 1968 e 1973, um acentuado crescimento econômico que ficou conhecido como "o milagre brasileiro". 51 - (UEM PR/2012/Janeiro) Sobre o processo de abertura política do Regime Militar, que vigorou no Brasil de 1964 a 1985, assinale o que for correto. 01. O sucesso do projeto de desenvolvimento econômico e a redução acentuada da inflação possibilitaram uma transição planejada e pacífica. 02. Com o acesso das oposições à propaganda eleitoral no rádio e na televisão, as forças governistas experimentam a sua primeira derrota nas eleições para a Câmara e para o Senado em 1974. 04. A abertura política permitiu o fortalecimento dos movimentos sindicais, culminando em uma grande greve operária na região do ABC paulista. 08. A abertura política foi importante para que movimentos sociais de caráter reformador se estruturassem e passassem a exigir a manutenção da estrutura fundiária vigente. 16. Algumas entidades da sociedade civil tiveram uma atuação muito importante no processo de transição para um regime político mais democrático, destacando-se, entre elas, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e a SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência). 52 - (UEM PR/2013/Janeiro) A década de 1980 é considerada como uma “década perdida” para a economia brasileira. A respeito da economia brasileira naquela década, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Naquele período, grandes incentivos às inovações tecnológicas não foram suficientes para suprir a demanda de consumo da sociedade brasileira. 02. A “década perdida” ficou marcada por ser um período de hiperinflação e pela moratória da dívida externa brasileira. 04. Naquela década, o governo brasileiro nacionalizou as principais indústrias estrangeiras instaladas em nosso território. 08. Ao final daquela década, e principalmente a partir de 1990, houve uma desconcentração da indústria e um crescimento econômico mais regionalizado. 16. O termo “década perdida” faz uma referência direta a uma ampla abertura da economia brasileira aos produtos de outros países, ocorrida naquele período. 53 - (UEM PR/2013/Janeiro) Sobre o processo de abertura política e redemocratização do Brasil na segunda metade do século XX, assinale a(s) alternativa(s) corretas(s).
  16. 16. 01. Para contribuir com a abertura política, o próprio presidente Geisel assinou um decreto que colocou fim ao AI-5 e permitiu o retorno de artistas e políticos brasileiros que viviam no exílio. 02. Em 1979, foi aprovada a lei da Anistia, porém ela não foi irrestrita, pois proibia, entre outras coisas, o retorno de militares afastados aos seus postos e a atuação política de pessoas que haviam integrado partidos considerados ilegais durante a ditadura militar. 04. Embora o ambiente fosse de abertura política, naquele período, ocorreram atentados contra organizações que faziam oposição ao regime militar. 08. Nesse processo de redemocratização, foram instituídas, a partir de janeiro de 1979, a pena de morte e a prisão perpétua. 16. Com o fim do regime militar, as primeiras eleições diretas para a presidência da república foram marcadas para janeiro de 1982 e, nesse pleito, José Sarney foi eleito presidente do Brasil. 54 - (UEM PR/2005/Janeiro) Em 1985, tomou posse na Presidência da República do Brasil o político civil José Sarney, encerrando a fase do regime militar brasileiro, que havia começado com o golpe de 1964. Uma das primeiras tarefas do regime democrático recém-instalado foi elaborar uma nova Constituição. Depois de longos debates na Assembléia Nacional Constituinte, a nova Constituição é aprovada e promulgada em 1988. Sobre essa Constituição de 1988, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Conhecida como Constituição-Cidadã, essa nova carta constitucional garantiu uma série de novos direitos aos trabalhadores, tais como: ampliação do direito de greve, jornada de trabalho de 44 horas semanais, décimo terceiro salário para aposentados etc. 02. Com essa Constituição, instituiu-se uma descentralização política, administrativa e financeira, dando mais autonomia para Estados e municípios. 04. Essa Constituição manteve o sistema de eleição indireta para Presidente da República. De acordo com esse sistema, o sucessor do Presidente José Sarney seria eleito, em 1989, por um colégio eleitoral composto por militares, senadores e deputados. 08. Essa Constituição já sofreu várias reformas desde sua promulgação. Umas delas, a reforma previdenciária, foi aprovada recentemente pelo Congresso Nacional. 16. Com ela se introduziu o regime republicano parlamentarista no Brasil, no qual o poder executivo de fato é exercido pelo Primeiro Ministro e não pelo Presidente da República. 55 - (UEM PR/2012/Janeiro) Leia o fragmento do texto e, após, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). “Em maio de 2006, uma organização criminosa ligada ao tráfico de drogas e comandada de dentro de presídios desencadeou uma onda inédita de violência, com o ataque em larga escala a forças policiais e civis, atingindo pelo menos seis estados brasileiros. A cidade de São Paulo foi paralisada; a população se recolheu a suas casas e a polícia iníciou operações de represália, com violência sem precedentes. Outros ataques do crime organizado continuaram acontecendo tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro.” (VICENTINO, Cláudio e DORIGO, Gianpaolo. História Geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2010, p.805). 01. O programa de Aceleração do Crescimento (PAC), lançado pelo Governo Lula em janeiro de 2007, constituiu-se em uma resposta direta, imediata e incisiva às ações do crime organizado, promovendo uma melhor distribuição de renda e uma redução do desemprego no Brasil. 02. O quadro acima descrito resultou, dentre outros fatores, da incapacidade das instituições do Estado em conter as ações do crime organizado. 04. A criminalidade que persiste no Brasil vincula-se a causas variadas e complexas que incluem, entre outros, elevados índices de pobreza e ineficiência e corrupção dos órgãos policiais. 08. A superação do quadro descrito acima, com uma expressiva diminuição dos índices de violência urbana e a desarticulação do crime organizado, somente foi possível em razão dos grandes investimentos do governo do presidente Fernando Henrique Cardoso em infraestrutura e em educação básica. 16. O quadro acima descrito refere-se apenas às cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo, não tendo atingido o interior desses estados e nem o Estado do Paraná.
  17. 17. 56 - (UEM PR/2011/Julho) As ações coletivas surgem quando as pessoas agem em conjunto para provocar ou resistir a mudanças na sociedade. Assinale o que estiver correto a respeito das ações coletivas na história brasileira. 01. O surgimento do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) está associado ao contexto da abertura política que a sociedade brasileira experimentou com o fim do Estado Novo. 02. O movimento dos “Caras Pintadas”, protagonizado pelos jovens da década de 1990, tinha como principal bandeira a luta contra a inflação e o congelamento dos salários. 04. A UDR (União Democrática Ruralista) é um movimento social que defende, no Brasil, a propriedade fundiária. Ele surgiu na década de 1980, como reação às lutas pela reforma agrária. 08. Entre 1917 e 1920, ocorreram várias mobilizações operárias no Brasil, que reivindicavam, entre outros itens, a regulamentação do trabalho de mulheres e crianças e a revogação da lei que permitia a expulsão de estrangeiros vinculados às lutas sindicais. 16. No início do século XX, a “Revolta da Vacina” aglutinou opositores do Estado oligárquico e setores urbanos populares contra o que fora entendido como uma intervenção arbitrária do governo na vida privada. 57 - (UEM PR/2009/Julho) Sobre a história política brasileira das últimas duas décadas do século XX e início do século XXI, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. A eleição de Fernando Collor para a presidência da república, em 1989, foi cercada de imensa expectativa popular. Dois anos depois, seu impeachment era pedido em praça pública por milhares de pessoas. 02. Setores do Partido dos Trabalhadores, descontentes com os rumos do Partido, fundaram, no início do século XXI, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). 04. A eleição de Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, para a presidência do Brasil, na década de noventa, representou um retorno dos militares à vida política brasileira, da qual estavam completamente afastados desde o fim da ditadura militar. 08. Embora as eleições diretas para os cargos do executivo e do legislativo estivessem previstas na Constituição de 1988, as eleições para governadores dos estados, realizadas em 1993, ainda ocorreram pela via indireta. 16. Vitorioso nas eleições diretas para a presidência da república, realizadas em 1991, Ulisses Guimarães não chegou a assumir a presidência em razão de seu falecimento ocorrido em acidente aéreo cerca de trinta dias antes da posse. 58 - (UEM PR/2005/Janeiro) "Com o afastamento de Collor, o vice-presidente Itamar Franco assumiu a Presidência no final de 1992. Seu governo concentrou-se prioritariamente na superação da inflação. Seu programa de estabilização econômica, elaborado pela equipe do ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso e chamado de Plano Real, foi gradualmente implantado entre meados de 1993 e meados de 1994." (TEIXEIRA, F. M. Brasil: História e Sociedade. São Paulo: Ática, 2000). A respeito do Plano Real, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. O Plano Real foi um plano de estabilização da economia que, em um curto espaço de tempo, conteve a inflação e proporcionou ao ex-ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, prestígio para vencer as eleições presidenciais de 1994. 02. O Plano Real instituiu uma reforma monetária, adotando o dólar americano como moeda oficial do Brasil. 04. O Plano Real teve uma implantação gradual, entre meados de 1993 e meados de 1994, não quebrou contratos e nem provocou traumas na economia. 08. O Plano Real foi implantado com a finalidade de conter a chamada ciranda financeira e de promover a implantação de uma sociedade socialista. 16. O Plano Real foi idealizado pelo Ministério da Fazenda, objetivando fechar o acordo com os bancos estrangeiros, para conseguir empréstimos visando rolar a gigantesca dívida pública brasileira. 59 - (UEM PR/2006/Julho) Depois de muitas décadas de políticas protecionistas, o Brasil iniciou a década de 1990 discutindo a abertura do mercado nacional aos produtos estrangeiros e um amplo processo de privatização. Responda o que é privatização, em que governo ocorreu o maior número de privatizações e cite pelo menos duas empresas ou dois segmentos privatizados.
  18. 18. 60 - (UEM PR/2006/Julho) Depois de perder três eleições consecutivas à presidência, finalmente o candidato do Partido dos Trabalhadores, Luis Inácio Lula da Silva, venceu o pleito em 2002 e elegeu-se Presidente da República. A respeito do Governo de Luis Inácio Lula da Silva, assinale a alternativa correta. a) Assim que assumiu o governo, o presidente Lula desencadeou um amplo programa de privatização e, por isso, passou a ser acusado, pelos partidos de oposição, de prática de corrupção. b) A proposta de acabar com a fome no Brasil, divulgada como Fome Zero, foi uma das principais bandeiras de campanha do presidente Luis Inácio Lula da Silva. c) Por sua orientação socialista, o Presidente Luis Inácio Lula da Silva enfrentou muitas dificuldades para iniciar seu governo, uma vez que os militares de direita tentaram de várias maneiras impedir que ele tomasse posse. d) Ao assumir o governo, o presidente Luis Inácio Lula da Silva tomou medidas imediatas para mudar radicalmente a política econômica praticada por seu antecessor e suspendeu unilateralmente o pagamento da dívida externa brasileira. e) Na gestão do presidente Luis Inácio Lula da Silva, o Brasil tem sido atuante no campo da política externa, participando, inclusive, da força de coalizão que hoje ocupa o Iraque. GABARITO: 1) Gab: 15 2) Gab: 23 3) Gab: 17 4) Gab: 28 5) Gab: 28 6) Gab: 03 7) Gab: 06 8) Gab: 14 9) Gab: 21 10) Gab: C 11) Gab: 02-04-08 12) Gab: 29 13) Gab: 15 14) Gab: 01-02-04-16 15) Gab: 02 16) Gab: A 17) Gab: 12 18) Gab: 21 19) Gab: 11
  19. 19. 20) Gab: 18 21) Gab: 11 22) Gab: 11 23) Gab: 04-08-16 24) Gab: A 25) Gab: 01 26) Gab: 12 27) Gab: 13 28) Gab: 19 29) Gab: 26 30) Gab: 27 31) Gab: 31 32) Gab: 28 33) Gab: 10 34) Gab: 04-08-16 35) Gab: 02 36) Gab: E 37) Gab: C 38) Gab: D 39) Gab: 15 40) Gab: 26 41) Gab: 03 42) Gab: 15 43) Gab: 75 44) Gab: 20 45) Gab: E 46) Gab: 29 47) Gab: 03
  20. 20. 48) Gab: a) Refere-se a tomada do poder num país, por um determinado grupo ou indivíduo, sobrepondo-se à constituição vigente. b) Foi o Ato que decretou o fim da liberdade de expressão e imprensa no Brasil. 49) Gab: 09 50) Gab: A 51) Gab: 20 52) Gab: 10 53) Gab: 06 54) Gab: 11 55) Gab: 06 56) Gab: 28 57) Gab: 03 58) Gab: 05 59) Gab: Trata-se da venda de bens estatais à empresas particulares, sendo esta uma tendência marcantes no Brasil durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. Pode-se exemplificar tal tendência através dos casos da Companhia Vale do Rio Doce, da Companhia Siderúrgica Nacional, da Telebrás, entre outros patrimônios nacionais. 60) Gab: B

×