Gabarito 1o. bim geografia

632 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
632
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gabarito 1o. bim geografia

  1. 1. Pré-vestibular Geografia 1º Bimestre © MÓDULO 1 GEOGRAFIA FÍSICA GERAL GABARITO 1. a) As formações de relevo formadas como resultantes dos movimentos das placas tectônicas são: cadeias montanhosas, fossas submarinas, cadeias vulcânicas (caldeiras); fjords, sistemas de lagos, praias levantadas, gargantas profundas. b) Se refere ao estado de equilíbrio gravitacional, e as suas alterações, entre a litosfera e a astenosfe‑ ra da Terra. No processo de flutuação das placas tectônicas sobre o material mais denso da aste‑ nosfera, o estado de equilíbrio depende das densidades relativas e do peso da placa. Um aumento do peso da placa (por espessamento ou por deposição de sedimentos, água ou gelo sobre a sua superfície) leva ao seu afundamento, inversamente, quando o peso diminui, há uma subida (em geral chamada reemergência ou rebound). 2. D 3. B 4. E 5. As fortes chuvas acabam com a resistência do solo através de um processo erosivo, onde grandes mas‑ sas de solos, rochas e blocos se desprendem e se deslocam. Isto ocorre principalmente em áreas onde há camadas de solo sobre rochas não intemperizadas: a água infiltra no solo e escorre sobre a rocha, provo‑ cando deslizamentos. Tais processos são agravados pelo acentuado grau de inclinação das encostas. 6. A 7. C 8. D 9. B 10. a) magnitude do fenômeno; tecnologias de previsão dos eventos intensos; estruturas de engenharia e arquitetura usadas; preparação da população para emergências. b) choque de placas tectônicas; vulcanismo; ciclone tropical; tsunami © MÓDULO 2 GEOGRAFIA FÍSICA BRASIL GABARITO 1. A 2. O equilíbrio longitudinal dos rios – da nascente à sua foz – pode alterar‑se, por exemplo, pela substituição Geografia 1 Curso pH
  2. 2. da vegetação natural ciliar por terras cultivadas; pela ampliação do processo de urbanização; pela construção de reservatórios; pelo desvio de suas águas, pela alteração da forma de seu canal por obras de engenharia. 3. E 4. D 5. A plataforma continental é um planalto submerso que orla todos os continentes, sendo um pro‑ a) longamento da área continental emersa. O Aspecto topográfico é de uma superfície quase plana, cujos os aclives são pouco acentuados. A Plataforma possui depósitos sedimentares de origem continental, resultante do processo erosivo do relevo costeiro e do desague dos rios que car‑ reiam sedimentos que foram erodidos do interior do território. A plataforma estende‑se desde a elevação continental até o talude. A importância econômica da plataforma continental brasileira 1 pesca; 2 a exploração de petróleo e gás natural 3 turismo. O Brasil tem sua maior produção petrolífera (em torno de 80%) na Bacia de Campos, plataforma continental do litoral fluminense, hoje, principalmente em águas profundas. Essa exploração é possível graças à adoção da zona econômica exclusiva do mar territorial em 200 milhas a partir da linha costeira. b) importância da exploração do subsolo marinho para o Brasil está na definição de zona econô‑ A mica exclusiva (ZEE) como situada além do mar territorial e que não exceda as 200 milhas maríti‑ mas. A PCJ pode ser explorada apesar de estar além do limite da ZEE. Trata‑se de faixa potencial em exploração de nódulos minerais, petróleo e gás natural. 6. B 7. D 8. D 9. C 10. E 11. A 12. B 13. D 14. Favoráveis: aumentar a oferta de energia na região; estimular o desenvolvimento econômico. Desfavoráveis: acelerar o desmatamento; degradação ambiental. © MÓDULO 3 CLIMATOLOGIA GERAL GABARITO 1. s áreas continentais do Hemisfério Norte são maiores que as do Hemisfério Sul, onde predominam A superfícies oceânicas. Isso faz com que, de modo geral, a amplitude térmica anual ao norte sejam maiores que no sul. 2. umidade do ar proveniente da evaporação das superfícies oceânicas condensa e se precipita ao en‑ A trar em contato com a corrente marinha fria de Humboldt. As massas de ar chegam ao litoral chileno secas e frias, contribuindo para a formação do deserto de Atacama nesta área. 3. D 4. A 5. lima: As estações do ano não existiriam; a temperatura se manteria próxima a uma média, variável C acordo com a latitude, durante todo o ano. Curso pH 2 Geografia
  3. 3. Duração dos dias e das noites: os dias e as noites teriam a mesma duração, 12 horas cada um, em todas as latitudes, durante todo o ano. 6. emperatura: A baixa latitude de Manaus resulta em temperaturas elevadas na cidade em qualquer época T do ano; a alta latitude de Porto Alegre resulta em temperaturas mais baixas em junho, período de inverno. Pluviosidade: A desigualdade verificada pode ser explicada pela atuação da Massa Tropical Atlântica (MTA) sobre as duas cidades na época do ano em que ocorrem os jogos. Quente e úmida, essa massa de ar provoca chuvas na faixa litorânea, onde está localizada a cidade do Rio de Janeiro; em Brasília, essa massa não provoca o mesmo efeito, uma vez que ela perde grande parte de sua umidade antes de chegar à capital federal. 7. Quanto maior a latitude menor a diversidade de espécies vivas. a) Quanto maior a altitude menor a diversidade de espécies vivas. b) Porque esses países estão localizados principalmente nas áreas de baixa latitude, nas quais a bio‑ diversidade é maior. 8. D 9. D 10. E 11. a) intensificação da seca redução da água dos rios b) gravamento da miséria a 12. a) Afastamento de placas tectônicas formando um rift valley ou fossa tectônica. b) ontinentalidade e anticiclones/ ventos contra alísios. C c) Evapotranspiração e convergência de alísios. 13. a) aquecimento das águas do mar no verão do hemisfério norte b) xpansão dos anticiclones do norte da África e c) verão, expansão da mEc e no inverno ausência de umidade atmosférica no d) inâmica das monções d 14. a) Um aquífero é um conjunto de águas subterrâneas acumuladas entre os poros ou fraturas das estrutu‑ ras rochosas. No caso, o Guarani espalha‑se por uma vasta área de bacia sedimentar e o basalto é uma rocha ígnea (vulcânica/magmática), resultado da cristalização do magma. As águas confinadas estão menos sujeitas à poluição externa (ex.: fertilizantes e pesticidas agrícolas) e à evaporação. Além disso, ao passarem lentamente pelos poros da rocha, as águas são filtradas, garantindo sua potabilidade. b) rrigação de lavouras, o abastecimento doméstico por meio de poços ou rede pública, o turismo I hidrotermal e o abastecimento de água para agroindústrias etc. c) aquífero Guarani é um manancial de águas que está sob os limites de Argentina, Brasil, Paraguai O e Uruguai, unindo geograficamente os quatro países e podendo ser uma fonte de desenvolvimen‑ to para a região. 15. A 16. E 17. B 18. C © MÓDULO 4 CLIMATOLOGIA DO BRASIL GABARITO 2. As temperaturas são altas o ano inteiro, com pequena amplitude térmica entre o verão e o inver‑ a) Geografia 3 Curso pH
  4. 4. no. A estação chuvosa é o verão, sendo que no inverno ocorre uma forte redução de chuvas. Tais características são encontradas em áreas onde domina o clima tropical típico. b) cidade é Cuiabá. O processo de laterização ocorre em áreas com alternância de estações chuvo‑ A sa e seca. Essa alternância de precipitações provoca a lixiviação intensa dos solos na estação chu‑ vosa, ou seja, muitos minerais são levados pelas águas de infiltração, o que torna os solos pouco férteis. Os minerais não‑solúveis (hidróxidos de alumínio e de ferro) se concentram em subsuper‑ fície, formando uma camada de argila que seca e endurece na estação seca (crostas lateríticas). 3. A 4. D 5. E 6. D 7. sem gabarito 8. C 9. B 10. D 11. A © MÓDULO 5 INDÚSTRIA GERAL Gabarito 1. Sem Gabarito 2. C 3. C 4. A 5. A 6. D 7. C 8. B 9. C 10. E © MÓDULO 6 INDÚSTRIA BRASIL GABARITO 1. C 2. D 3. B Curso pH 4 Geografia
  5. 5. 4. D 5. C 6. C 7. A 8. B 9. Duas das características: • ênfase nas indústrias de bens de consumo • associação entre gasto público e capital privado • obtenção de recursos financeiros externos por meio de empréstimos • produção industrial voltada para o mercado interno, diminuindo as importações Dois dos motivos: • controle da inflação • incentivo ao desenvolvimento de uma forte poupança interna • implantação de um modelo de gestão do Estado mais eficiente • melhor distribuição de renda, em relação aos países latino‑americanos • investimentos em educação permitindo a formação de um amplo mercado interno 10. O candidato poderá explicar duas consequências econômicas do Plano Collor, dentre as quais: o bloqueio da liquidez dos haveres financeiros (contas-correntes, poupança e outras aplicações), a redução da inflação e a recuperação, por parte do Estado, do controle sobre a moeda nacional. © MÓDULO 7 ENERGIA GABARITO 1. A 2. D 3. C 4. E 5. B 6. A 7. C 8. B 9. B Geografia 5 Curso pH

×