NO TOCANTE A APARATOS DE LABORATÓRIO,
METODOLOGIAS EXPERIMENTAIS E CONCEPÇÕES
TEÓRICAS, ESTABELEÇA A HERANÇA DEIXADO
PELA ...
ALQUIMIA
 A alquimia sempre se
associou aos elementos
da natureza
 Percussora da química, a alquimia que vem do
árabe AL-Khemy.
“a química”
 Começou a se desenvolver por volta do século ...
 A sua existência deve à mistura de três correntes:
 A filosofia grega
 Ao misticismo oriental
 A tecnologia egípcia
Fundaram bibliotecas que
continha as bases teóricas da
alquimia
 A alquimia árabe
Se aperfeiçoaram na destilação
Na extra...
Aprenderam a preparar e
condensar ácidos fortes
 A alquimia europeia
Ácido nítrico, ácido clorídrico,
ácido sulfúrico até...
Objetivo era chegar à imortalidade
 A alquimia chinesa
Dedicaram-se prioritariamente a
descoberta do Elixir da Longa Vida...
 Obteve sucesso na metalurgia, na produção de
papiros e na aparelhagem de laboratórios
 Mas não atingiu seus objetivos:
...
Hermes Trismegisto
 Identificado como
sendo um deus
egípcio, que
significa três vezes
grande e representa
o poder intelec...
Tábua Esmeraldina
 Os laboratórios começavam a existir, porém escondidos
ou sobre constante vigilância e por causa desta vigilância
idealiz...
 A mística sempre
foi uma das
ferramentas dos
estudos alquímicos.
 A alquimia apresentou um caráter místico, pois
absorveu as ciências ocultas da Mesopotâmia, Pérsia,
Caldéia, Egito e Sír...
“Eu te faço jurar pelos céus, pela terra, pela
luz e pela trevas;
Eu te faço jurar pelo fogo, pelo ar, pela terra e
pela á...
Como era o laboratório de um alquimista medieval?
 Não era nada parecido com um laboratório
de química atual.
 Era escuro e bagunçado.
 Na alquimia um dos processos mais utilizados nos laboratórios
era em pegar a matéria prima e eliminar suas impurezas, se...
 O destilador foi inventado por volta do ano 800 e é usado até
hoje. Tal instrumento separa misturas líquidas com pontos ...
 O fogo nos laboratórios também era utilizado pelos
alquimistas para queimar materiais, para ferver líquidos,
fundir, den...
 Descobriram a água-régia uma substância que corrói até o
precioso ouro que eles tanto “adoravam”, uma mistura de ácido
n...
 Os cadinhos que podem ser de metal ou porcelana, também
teve origem nos laboratórios de alquímica.
 A porcelana foi tra...
 Ovo Filosófico ou Vas
Hermeticum é um vaso
sagrado usado para criar
alta pressão e temperatura
ou controlá-las na digest...
 A retorta provavelmente é uma evolução ou
adaptação da lâmpada árabe e é utilizada até
hoje em destilações e sublimações.
 O pelicano é um vaso
hermético usado na
circulação de tinturas
oriundas tanto da
grande circulção como
da pequena circul...
 As Descobertas Feitas Por Alquimistas Em Seus
Laboratórios Foram:
 Água-régia (Ácido Nítrico E Ácido Clorídrico)
 Arsê...
 A palavra
Laboratório tem a
seguinte origem:
Labor = trabalho;
Oratório = local de
orações.
Temos um quadro de
Henri Khunrath que
mostra um laboratório
oratório.
 Reparem também
no alquimista
que, de joelhos
dian...
Aurum nostrum nom est aurum vulgi
Nosso ouro não é o do vulgo.
Transformai-vos em pedras filosofais vivas!
Como já vimos na historia da
alquimia todas as suas descobertas
foram alcançadas através de da
ânsia por respostas para as...
 Algumas de suas descobertas são usadas até hoje,
como a fabricação de sabão, técnicas como a destilação
e descoberta de ...
 As operações alquímicas eram longas, duravam horas e
até dias, mas tratava-se de reproduzir no laboratório*, na
“matriz ...
 Podemos começar falando pela química árabe que
aperfeiçoou as artes de destilação e de extração por
gorduras, a fabricaç...
 O legado deixado pela alquimia pode ser notado quando
a química adquire contornos de ciência moderna e
objetiva. As oper...
 Nesse âmbito podemos destacar Zózimo de Panópolis
(300 d.C.) e Olimpiodoro, um grego-egípcio (425 d.C.),
autores que con...
 Zózimo descreve vários
processos como fusão de
metais, solução, calcinação,
filtração, sublimação,
cristalização e adota...
 E um dos defensores de que a alquimia era uma
"ciência" foi Roger Bacon (1214-1294).
Bacon não se interessava
muito pela...
 Tendo como obra aqui
destacada pela sua maior
contibuiçao no campo a
que estamos nos referindo
é o livro “Opus Tertium”,...
 Livros de natureza prática, como o Liber de arte distillandi
de simplicibus ou Livreto da arte de destilação de
Hieronym...
 Em 1661, a publicação do The
Sceptical Chymist, de Robert
Boyle, reuniu comportamentos e
percepções de mais de cem
anos ...
 Boyle foi um importantíssimo químico
experimentalista a quem se atribui, além de
diversas descobertas e invenções, a lei...
 http://www.cdcc.sc.usp.br/ciencia/artigos/art_25/alquimia.html#cul
 http://danieldeavila.com/alquimia.htm
 http://www....
A alquimia e a química
A alquimia e a química
A alquimia e a química
A alquimia e a química
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A alquimia e a química

2.145 visualizações

Publicada em

slide sobre química e a alquimia

Publicada em: Ciências
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.145
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
138
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • E por seus enigmáticos textos, os alquimistas nos falam de coisas como consciente e inconsciente, hemisférios cerebrais, corpo, alma e espírito, processo evolutivo, integração personalidade/individualidade, polaridade energética dos seres, psíquico da matéria, restrições impostas pelo acoplamento da unidade espiritual ao corpo físico, redenção como um trabalho pessoal de cada um, e talvez muitas coisas que ainda não tenhamos percebido em seus escritos.
  • A alquimia e a química

    1. 1. NO TOCANTE A APARATOS DE LABORATÓRIO, METODOLOGIAS EXPERIMENTAIS E CONCEPÇÕES TEÓRICAS, ESTABELEÇA A HERANÇA DEIXADO PELA ALQUIMIA PARA QUÍMICA AGNÊS MIE SAKAMOTO EDVÂNIA KELLY FERREIRA DE SOUZA KALLEMAN RAMOS LIAMARA SAMPAIO FERREIRA INSTITUTO DE CIENCIAS EXATAS E DA TERRA DEPARTRAMENTO DE QUIMICA LICENCIATURA EM QUÍMICA
    2. 2. ALQUIMIA
    3. 3.  A alquimia sempre se associou aos elementos da natureza
    4. 4.  Percussora da química, a alquimia que vem do árabe AL-Khemy. “a química”  Começou a se desenvolver por volta do século III a. C. em Alexandria, no antigo Egito
    5. 5.  A sua existência deve à mistura de três correntes:  A filosofia grega  Ao misticismo oriental  A tecnologia egípcia
    6. 6. Fundaram bibliotecas que continha as bases teóricas da alquimia  A alquimia árabe Se aperfeiçoaram na destilação Na extração por gorduras Na fabricação de sabão Nas ligas metálicas E na medicina farmacêutica
    7. 7. Aprenderam a preparar e condensar ácidos fortes  A alquimia europeia Ácido nítrico, ácido clorídrico, ácido sulfúrico até a água-régia. Paracelso foi um dos primeiros médicos a tratar a epilepsia como doença Criou uma lente que concentrava raios do Sol e acendia velas
    8. 8. Objetivo era chegar à imortalidade  A alquimia chinesa Dedicaram-se prioritariamente a descoberta do Elixir da Longa Vida. Criaram elixires à base de enxofre, arsênico, mercúrio, e não obtiveram sucesso em sua busca.
    9. 9.  Obteve sucesso na metalurgia, na produção de papiros e na aparelhagem de laboratórios  Mas não atingiu seus objetivos:  A Pedra Filosofal  O Elixir da Longa Vida  dentre outros (transformar os metais em ouro ou prata) (panaceia, uma substância que curaria as enfermidades humanas, conserve e devolva a juventude)
    10. 10. Hermes Trismegisto  Identificado como sendo um deus egípcio, que significa três vezes grande e representa o poder intelectual
    11. 11. Tábua Esmeraldina
    12. 12.  Os laboratórios começavam a existir, porém escondidos ou sobre constante vigilância e por causa desta vigilância idealizaram uma linguagem cheia de símbolos. Os laboratórios
    13. 13.  A mística sempre foi uma das ferramentas dos estudos alquímicos.
    14. 14.  A alquimia apresentou um caráter místico, pois absorveu as ciências ocultas da Mesopotâmia, Pérsia, Caldéia, Egito e Síria.  Os alquimistas usavam fórmulas e recitações mágicas destinadas a invocar deuses e demônios favoráveis às operações químicas  Vivendo sobre forte pressão da sociedade eram acusados de pacto com o demônio e podendo ser queimados vivos pela Inquisição da Igreja Católica  Os manuscritos foram elaborados em formas de poemas alegóricos, incompreensíveis aos leigos.
    15. 15. “Eu te faço jurar pelos céus, pela terra, pela luz e pela trevas; Eu te faço jurar pelo fogo, pelo ar, pela terra e pela água; Eu te faço jurar pelo mais alto dos céus, pelas profundezas da terra e pelo abismo do tártaro; Eu te faço jurar por Mercúrio e por Anubis, pelo rugido do dragão Kerkorubos e pelo latido do cão de três tetas, Cérbero, guardião do inferno; Eu te conjuro pelas três Parcas, pelas três fúrias e pela espada a não revelar a pessoa alguma nossas teorias e técnicas”.
    16. 16. Como era o laboratório de um alquimista medieval?  Não era nada parecido com um laboratório de química atual.
    17. 17.  Era escuro e bagunçado.
    18. 18.  Na alquimia um dos processos mais utilizados nos laboratórios era em pegar a matéria prima e eliminar suas impurezas, separar os seus componentes e reuni-los novamente, a procura da pedra filosofal.  Os alquimistas realizavam seus experimentos sozinhos e muitas vezes à luz de velas.  Muito do que conhecemos hoje nos laboratórios atuais vieram da época dos alquimistas, como o banho-maria, a porcelana, o destilador, o fogo no laboratório, os cadinhos, e muitos outros.
    19. 19.  O destilador foi inventado por volta do ano 800 e é usado até hoje. Tal instrumento separa misturas líquidas com pontos de ebulição diferentes.
    20. 20.  O fogo nos laboratórios também era utilizado pelos alquimistas para queimar materiais, para ferver líquidos, fundir, dentre outros
    21. 21.  Descobriram a água-régia uma substância que corrói até o precioso ouro que eles tanto “adoravam”, uma mistura de ácido nítrico com ácido clorídrico.
    22. 22.  Os cadinhos que podem ser de metal ou porcelana, também teve origem nos laboratórios de alquímica.  A porcelana foi trazida para o Ocidente pelo alquimista alemão Johann Böttger, no século 18.
    23. 23.  Ovo Filosófico ou Vas Hermeticum é um vaso sagrado usado para criar alta pressão e temperatura ou controlá-las na digestão dos três princípios da matéria sob diversos regimes (graus) de Fogo ou sob o Fogo Secreto.
    24. 24.  A retorta provavelmente é uma evolução ou adaptação da lâmpada árabe e é utilizada até hoje em destilações e sublimações.
    25. 25.  O pelicano é um vaso hermético usado na circulação de tinturas oriundas tanto da grande circulção como da pequena circulação, ou seja, tinturas de metais e minerais ou vegetais. Há também para o mesmo fim o circulador que consiste em dois balões de fundo chato acoplados.
    26. 26.  As Descobertas Feitas Por Alquimistas Em Seus Laboratórios Foram:  Água-régia (Ácido Nítrico E Ácido Clorídrico)  Arsênio  Nitrato De Prata  Acetato De Chumbo  Bicarbonato De Potássio  Ácido Sulfúrico  Ácido Clorídrico  Canfórico  Benzoico E Nítrico  Sulfato De Sódio  Ulfato De Amônia  fósforo  Potassa Cáustica (Hidróxido De Potássio)  Dentre Muitas Outras.
    27. 27.  A palavra Laboratório tem a seguinte origem: Labor = trabalho; Oratório = local de orações.
    28. 28. Temos um quadro de Henri Khunrath que mostra um laboratório oratório.  Reparem também no alquimista que, de joelhos diante da tenda- oratória, implora a graça divina para o consumação do feito.
    29. 29. Aurum nostrum nom est aurum vulgi Nosso ouro não é o do vulgo. Transformai-vos em pedras filosofais vivas!
    30. 30. Como já vimos na historia da alquimia todas as suas descobertas foram alcançadas através de da ânsia por respostas para as principais finalidades da Alquimia que eram a de transformar metais como mercúrio e chumbo em ouro ou prata e preparar o elixir da longa vida, uma panaceia que cura todos os males e desenvolva a juventude e conseguir transformar espiritual do alquimista de homem caído em criatura perfeita.
    31. 31.  Algumas de suas descobertas são usadas até hoje, como a fabricação de sabão, técnicas como a destilação e descoberta de novos metais e componentes e é sobre os métodos experimentais usados na experimentação e que ainda são usados até hoje é que iremos falar. Retratação de um experimento alquímico
    32. 32.  As operações alquímicas eram longas, duravam horas e até dias, mas tratava-se de reproduzir no laboratório*, na “matriz artificial” um processo que decorre na natureza e pode se medir em séculos. A alquimia foi importante para o avanço da química como ciência porque até hoje é utilizado métodos de obtenção de alguns elementos e compostos
    33. 33.  Podemos começar falando pela química árabe que aperfeiçoou as artes de destilação e de extração por gorduras, a fabricação de sabão, as ligas metálicas e a medicina farmacêutica. O que acabou permitindo a separação por fusão, as diferentes retortas de destilação, de sublimação.
    34. 34.  O legado deixado pela alquimia pode ser notado quando a química adquire contornos de ciência moderna e objetiva. As operações experimentais realizadas pelos alquimistas juntamente com os materiais utilizados foram mantidas não importando mais a forma subjetiva de interpretar os fenômenos.  Nesse ponto a ciência moderna nasce com a determinação de um objeto específico de estudo e de um método para realizar este estudo. A partir de então a observação e a experimentação começam a ser fundamentos da ciência moderna “Eu não chuto. Como cientista eu chego a conclusões baseadas em observação e experimentação.” Sheldon Cooper
    35. 35.  Nesse âmbito podemos destacar Zózimo de Panópolis (300 d.C.) e Olimpiodoro, um grego-egípcio (425 d.C.), autores que contribuíram e comentaram os trabalhos alquímicos no período helênico e que persistem até a atualidade.
    36. 36.  Zózimo descreve vários processos como fusão de metais, solução, calcinação, filtração, sublimação, cristalização e adota uma sistematização dos materiais classificando-os como metais, líquidos obtidos por destilação alcoólica (espíritos), vapores e fumaças. Zózimo também escreveu um livro sobre produção de cerveja que envolve processos de fermentação.
    37. 37.  E um dos defensores de que a alquimia era uma "ciência" foi Roger Bacon (1214-1294). Bacon não se interessava muito pela teoria escolástica, a qual ele pertencia nessa época. Seu interesse estava nas "ciências" da "experimentação", como física, química, astronomia, medicina, matemática, alquimia, etc. Sob tais influências ele deixou três importantes obras, chamadas: Opus majus, Opus minus e Opus tertium, chamadas em conjunto de Opera.
    38. 38.  Tendo como obra aqui destacada pela sua maior contibuiçao no campo a que estamos nos referindo é o livro “Opus Tertium”, a Terceira Obra, que trata das operações como destilação, ablução, calcinação, ustulação, moagem, mortificação, sublimação, proporção, decomposição, solidificação, fixação, liquefação, projeção e depuração. alquimia operativa, na qual consistia na prática especulativa, que consistia na teoria
    39. 39.  Livros de natureza prática, como o Liber de arte distillandi de simplicibus ou Livreto da arte de destilação de Hieronymus Brunschwygk, publicado em 1500 e outro, o Tratado de Destilação, em edição melhorada de 1512, passaram a ter grande interesse.  Preocupação especial com as técnicas de destilação. Esta tinha como finalidade "extrair" a essência dos objetos principalmente a das plantas para uso na preparação de remédios e elixires. Uma das ilustrações do livro de destilação de Hieronymus Brunschwig,
    40. 40.  Em 1661, a publicação do The Sceptical Chymist, de Robert Boyle, reuniu comportamentos e percepções de mais de cem anos de ciência e defendeu a utilização de métodos experimentais.  Marco do inicio do abandono da alquimia como base da química, e defendeu a utilização de métodos experimentais. A partir desse ponto, as explicações místicas para os fenômenos vinculados à transformação da matéria foram sendo gradualmente substituídas pelas leis da Química.
    41. 41.  Boyle foi um importantíssimo químico experimentalista a quem se atribui, além de diversas descobertas e invenções, a lei que relaciona pressão e volume de um gás, chamada lei de Boyle – Mariotte. Robert Boyle (1627-1691) Destaque também que Boyle foi um dos defensores de que a ciência deveria adotar uma metodologia específica de pesquisa.
    42. 42.  http://www.cdcc.sc.usp.br/ciencia/artigos/art_25/alquimia.html#cul  http://danieldeavila.com/alquimia.htm  http://www.redes- cepalcala.org/olivaryescuela/divulgacion/3_Feria_Sevilla/Proyecto/botica_carteles. htm  http://circulocubico.wordpress.com/2008/01/08/alquimia/  http://gabineted.blogspot.com.br/2012/12/alquimia-e-as-artes-fundicao-do- uffizi.html  http://www.mortesubita.org/alta-magia/alquimia/o-laboratorio-alquimico  http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-era-o-laboratorio-de-um- alquimista-medieval  http://seguindopassoshistoria.blogspot.com.br/2010/09/alquimia_09.html  http://www.heurema.com/POFQ-Marialajudia.htm  http://web.ccead.pucrio.br/condigital/video/tudo%20se%20transforma/substancias Quimicas/historia/guiaDidatico.pdf  http://ordem-dragoes-hermeticos.blogspot.com.br/2011/02/alquimia.html  http://www.brasilescola.com/quimica/transformacao-isotermica-ou-lei-boyle.htm

    ×