SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Trabalho, ciência, tecnologia e cultura na
área de linguagens
Professores: Emerson Wanderley, Esli,
Rosciene Marques e Lia Araújo
Trabalho, ciência, tecnologia e cultura
na área de linguagens
- O primeiro sentido da integração: a formação
omnilateral = todas as dimensões da vida
humana.
TRABALHO
A compreensão do trabalho no seu duplo sentido:
a) ontológico: como práxis humana e, então, como a forma pela qual
o homem produz sua própria existência na relação com a natureza e
com os outros homens e, assim, produz conhecimentos;
b) histórico: que no sistema capitalista se transforma em trabalho
assalariado ou fator econômico, forma específica da produção da
existência humana sob o capitalismo; portanto, como categoria
econômica e práxis diretamente produtiva.
Trabalho como princípio educativo
- p. 28: “Se há uma unidade nesta relação – trata-se de
dimensões da vida social –, ela tem como ponto de
partida a produção da existência humana que se dá pelo
trabalho, uma vez que o trabalho é mediação concreta
entre o homem e a sua realidade natural e social”.
- Como colocar esse princípio em prática?
CULTURA
Conceito antropológico: “resultado de uma dinâmica coletiva e
dialógica, a qual viabiliza modos de vida das diversas sociedades”.
“A cultura deve ser compreendida como a articulação entre o conjunto
de representações e comportamentos e o processo dinâmico de
socialização”.
As práticas corporais, as manifestações artísticas, os gêneros
literários, as diversas línguas são materializações de sistemas
culturais, e como tal expressam diferentes possibilidades de perceber
e exprimir a realidade.
Um olhar para as práticas de linguagem pelo prisma de perspectivas
não essencializadas e mais politizadas de cultura, implica a
possibilidade de legitimação de diversas manifestações linguísticas e
culturais que estão geralmente colocadas à margem.
Performance: A realidade da Surrealidade das Alices Atuais.
Professores: Daniel, Isabel e Lia
Escola José Ribamar Batista
CIÊNCIA
Ciência: conjunto de conhecimentos sistematizados,
produzidos socialmente ao longo da história, como
resultado da pesquisa e do embate entre visões de mundo
diversas.
A criticidade que a área de Linguagens pode promover
ajudaria os jovens a explorar o universo de sentidos de
diversas linguagens, dentre elas a linguagem científica,
como também reconhecer o papel das ciências na
produção de novos conhecimentos.
Aula de Química
Professora: Valcilene
Escola José Ribamar Batista
Lançamento de foguetes de garrafas pet feito pelos alunos.
Professor de Física: Fernando Ramirez
Escola José Ribamar Batista
TECNOLOGIA
- A tecnologia se relaciona com a ciência, mas não é
apenas a sua aplicação. Podemos compreender que a
tecnologia é um conjunto de sistemas, que modifica e
cria – assim como a ciência – alterando a realidade
física e social.
- Exemplo: o surgimento e popularização da informática
mudou radicalmente o cotidiano das pessoas como
também a linguagem por elas empregadas. Tais
transformações devem ser trabalhadas em sala de aula.
Aula de Português (pesquisas para o projeto “As Aventuras de Alice no
século XXI”)
Professora: Jaciene Soares
Escola José Ribamar Batista
Aula de Português em parceria como o NTE
Professora: Jaciene Soares
Escola José Ribamar Batista
Pesquisa como princípio pedagógico
- A contextualização é importante, mas pode trazer alguns
riscos:
a) aceitar a realidade previamente;
b) ver de forma linear e determinada a relação entre a
realidade (o cotidiano) e o conhecimento científico.
- O objetivo da pesquisa como princípio pedagógico é
“(...) formar as pessoas para produzirem novos
conhecimentos, compreender e transformar o mundo
em que se vive”.
É metodológico e é Filosófico!
Pesquisas para elaboração de trabalhos do projeto “As Aventuras de
Alice no século XXI
Escola José Ribamar Batista
Exemplo de projeto envolvendo os eixos:
trabalho, cultura, ciência e tecnologia
A seguir, exposição de algumas fotos do projeto “As
Aventuras de Alice no século XXI”. Projeto desenvolvido
por alunos da Escola José Ribamar Batista e que
envolveu desde a parte inicial da pesquisa, estranhamento,
interdisciplinaridade até o momento da criação, abordando
diferentes linguagens: imagéticas, gestuais, verbais, etc.
Criação de livros de diferentes gêneros textuais (poema,
conto, crônica, desenho) que dialogam com o livro Alice no
País das maravilhas
A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas”
com as ciências da Natureza
A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas”
com a Matemática
A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas”
com as Ciências Humanas
A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas”
com as diferentes linguagens
A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas”
com as diferentes linguagens
POESIA MATEMÁTICA
MILLÔR FERNANDES
(PARA LER E RELAXAR)
Às folhas tantas
do livro matemático
um Quociente apaixonou-se
um dia
doidamente
por uma Incógnita.
Olhou-a com seu olhar inumerável
e viu-a do ápice à base
uma figura ímpar;
olhos romboides, boca trapezoide,
corpo retangular, seios esferoides.
Fez de sua uma vida
paralela à dela
até que se encontraram
no infinito.
"Quem és tu?", indagou ele
em ânsia radical.
"Sou a soma do quadrado dos catetos.
Mas pode me chamar de Hipotenusa."
E de falarem descobriram que eram
(o que em aritmética corresponde
a almas irmãs)
primos entre si.
E assim se amaram
ao quadrado da velocidade da luz
numa sexta potenciação
traçando
ao sabor do momento
e da paixão
retas, curvas, círculos e linhas sinoidais
nos jardins da quarta dimensão.
Escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidiana
e os exegetas do Universo Finito.
Romperam convenções newtonianas e pitagóricas.
E enfim resolveram se casar
constituir um lar,
mais que um lar,
um perpendicular.
Convidaram para padrinhos
o Poliedro e a Bissetriz.
E fizeram planos, equações e diagramas para o futuro
sonhando com uma felicidade
integral e diferencial.
E se casaram e tiveram uma secante e três cones
muito engraçadinhos.
E foram felizes
até aquele dia
em que tudo vira afinal
monotonia.
Foi então que surgiu
O Máximo Divisor Comum
frequentador de círculos concêntricos,
viciosos.
Ofereceu-lhe, a ela,
uma grandeza absoluta
e reduziu-a a um denominador comum.
Ele, Quociente, percebeu
que com ela não formava mais um todo,
uma unidade.
Era o triângulo,
tanto chamado amoroso.
Desse problema ela era uma fração,
a mais ordinária.
Mas foi então que Einstein descobriu a Relatividade
e tudo que era espúrio passou a ser
moralidade
como aliás em qualquer
sociedade.
Texto extraído do livro "Tempo e Contratempo", Edições O Cruzeiro - Rio de
Janeiro, 1954, pág. sem número, publicado com o pseudônimo de Emmanuel Vão
Gogo.
Conclusão
- Integração exige romper e superar nossa própria
condição social fragmentada. Ao mesmo tempo,
integração exige o diálogo entre os professores
(pessoas) das diferentes áreas. Ter curiosidade,
respeito e admiração pela área que você não tem o
domínio poderá ser um primeiro passo.
Referências
- BRASIL, Secretaria de Educação Básica. Formação de
professores do ensino médio, etapa II - caderno IV :
linguagens / Ministério da Educação, Secretaria de
Educação Básica; [autores : Adair Bonini... et al.]. –
Curitiba : UFPR/Setor de Educação, 2014.
- FERNANDES, Millór "Tempo e Contratempo", Edições
O Cruzeiro - Rio de Janeiro, 1954.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Caderno 4 emerson

Pensar o curriculo_de_arte_2013
Pensar o curriculo_de_arte_2013Pensar o curriculo_de_arte_2013
Pensar o curriculo_de_arte_2013
Andreia Carla Lobo
 
Pensar o curriculo_de_arte_2012
Pensar o curriculo_de_arte_2012Pensar o curriculo_de_arte_2012
Pensar o curriculo_de_arte_2012
Andreia Carla Lobo
 
O diálogo entre ciência e arte
O diálogo entre ciência e arteO diálogo entre ciência e arte
O diálogo entre ciência e arte
pibidbio
 
Pedagogia contempor-nea-4-curr-culo-e-pol-tica-educacional
Pedagogia contempor-nea-4-curr-culo-e-pol-tica-educacionalPedagogia contempor-nea-4-curr-culo-e-pol-tica-educacional
Pedagogia contempor-nea-4-curr-culo-e-pol-tica-educacional
Gusmorque
 
Estratégias Inovadoras por Ma Dolores Fortes
Estratégias Inovadoras por Ma Dolores FortesEstratégias Inovadoras por Ma Dolores Fortes
Estratégias Inovadoras por Ma Dolores Fortes
Web Currículo PUC-SP
 
Introdução reflexões sobre história
Introdução reflexões sobre históriaIntrodução reflexões sobre história
Introdução reflexões sobre história
mkobelinski
 
Fundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educaçãoFundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educação
celiferreira
 
História em quadrinhos
História em quadrinhosHistória em quadrinhos
História em quadrinhos
ntebrusque
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
vieira23
 
Certeau a cultura no plural
Certeau a cultura no pluralCerteau a cultura no plural
Certeau a cultura no plural
Myllena Azevedo
 
PCN's Geografia e Socilogia
PCN's Geografia e SocilogiaPCN's Geografia e Socilogia
PCN's Geografia e Socilogia
pibidsociais
 

Semelhante a Caderno 4 emerson (20)

Linguagem - Aula - as idhskdjaslkjdasljdçlsaj d
Linguagem - Aula - as idhskdjaslkjdasljdçlsaj dLinguagem - Aula - as idhskdjaslkjdasljdçlsaj d
Linguagem - Aula - as idhskdjaslkjdasljdçlsaj d
 
Conceitos básicos / Autores Clássicos
Conceitos básicos  /  Autores ClássicosConceitos básicos  /  Autores Clássicos
Conceitos básicos / Autores Clássicos
 
A responsabilidade ecológica
A responsabilidade ecológicaA responsabilidade ecológica
A responsabilidade ecológica
 
Pensar o curriculo_de_arte_2013
Pensar o curriculo_de_arte_2013Pensar o curriculo_de_arte_2013
Pensar o curriculo_de_arte_2013
 
Pensar o curriculo_de_arte_2012
Pensar o curriculo_de_arte_2012Pensar o curriculo_de_arte_2012
Pensar o curriculo_de_arte_2012
 
O diálogo entre ciência e arte
O diálogo entre ciência e arteO diálogo entre ciência e arte
O diálogo entre ciência e arte
 
A literatura retratada na arte da fotonovela
A literatura retratada na arte da fotonovelaA literatura retratada na arte da fotonovela
A literatura retratada na arte da fotonovela
 
Pedagogia contempor-nea-4-curr-culo-e-pol-tica-educacional
Pedagogia contempor-nea-4-curr-culo-e-pol-tica-educacionalPedagogia contempor-nea-4-curr-culo-e-pol-tica-educacional
Pedagogia contempor-nea-4-curr-culo-e-pol-tica-educacional
 
Almost over
Almost overAlmost over
Almost over
 
Estratégias Inovadoras por Ma Dolores Fortes
Estratégias Inovadoras por Ma Dolores FortesEstratégias Inovadoras por Ma Dolores Fortes
Estratégias Inovadoras por Ma Dolores Fortes
 
Introdução reflexões sobre história
Introdução reflexões sobre históriaIntrodução reflexões sobre história
Introdução reflexões sobre história
 
Fundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educaçãoFundamentos sociologicos da educação
Fundamentos sociologicos da educação
 
História em quadrinhos
História em quadrinhosHistória em quadrinhos
História em quadrinhos
 
181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
Cempi – aula antropologia cultural 1
Cempi – aula antropologia cultural  1Cempi – aula antropologia cultural  1
Cempi – aula antropologia cultural 1
 
Etno
EtnoEtno
Etno
 
Certeau a cultura no plural
Certeau a cultura no pluralCerteau a cultura no plural
Certeau a cultura no plural
 
Antropologia e cultura
Antropologia e culturaAntropologia e cultura
Antropologia e cultura
 
PCN's Geografia e Socilogia
PCN's Geografia e SocilogiaPCN's Geografia e Socilogia
PCN's Geografia e Socilogia
 

Último

Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 

Caderno 4 emerson

  • 1. Trabalho, ciência, tecnologia e cultura na área de linguagens Professores: Emerson Wanderley, Esli, Rosciene Marques e Lia Araújo
  • 2. Trabalho, ciência, tecnologia e cultura na área de linguagens - O primeiro sentido da integração: a formação omnilateral = todas as dimensões da vida humana.
  • 3. TRABALHO A compreensão do trabalho no seu duplo sentido: a) ontológico: como práxis humana e, então, como a forma pela qual o homem produz sua própria existência na relação com a natureza e com os outros homens e, assim, produz conhecimentos; b) histórico: que no sistema capitalista se transforma em trabalho assalariado ou fator econômico, forma específica da produção da existência humana sob o capitalismo; portanto, como categoria econômica e práxis diretamente produtiva.
  • 4. Trabalho como princípio educativo - p. 28: “Se há uma unidade nesta relação – trata-se de dimensões da vida social –, ela tem como ponto de partida a produção da existência humana que se dá pelo trabalho, uma vez que o trabalho é mediação concreta entre o homem e a sua realidade natural e social”. - Como colocar esse princípio em prática?
  • 5. CULTURA Conceito antropológico: “resultado de uma dinâmica coletiva e dialógica, a qual viabiliza modos de vida das diversas sociedades”. “A cultura deve ser compreendida como a articulação entre o conjunto de representações e comportamentos e o processo dinâmico de socialização”. As práticas corporais, as manifestações artísticas, os gêneros literários, as diversas línguas são materializações de sistemas culturais, e como tal expressam diferentes possibilidades de perceber e exprimir a realidade. Um olhar para as práticas de linguagem pelo prisma de perspectivas não essencializadas e mais politizadas de cultura, implica a possibilidade de legitimação de diversas manifestações linguísticas e culturais que estão geralmente colocadas à margem.
  • 6. Performance: A realidade da Surrealidade das Alices Atuais. Professores: Daniel, Isabel e Lia Escola José Ribamar Batista
  • 7. CIÊNCIA Ciência: conjunto de conhecimentos sistematizados, produzidos socialmente ao longo da história, como resultado da pesquisa e do embate entre visões de mundo diversas. A criticidade que a área de Linguagens pode promover ajudaria os jovens a explorar o universo de sentidos de diversas linguagens, dentre elas a linguagem científica, como também reconhecer o papel das ciências na produção de novos conhecimentos.
  • 8. Aula de Química Professora: Valcilene Escola José Ribamar Batista
  • 9. Lançamento de foguetes de garrafas pet feito pelos alunos. Professor de Física: Fernando Ramirez Escola José Ribamar Batista
  • 10. TECNOLOGIA - A tecnologia se relaciona com a ciência, mas não é apenas a sua aplicação. Podemos compreender que a tecnologia é um conjunto de sistemas, que modifica e cria – assim como a ciência – alterando a realidade física e social. - Exemplo: o surgimento e popularização da informática mudou radicalmente o cotidiano das pessoas como também a linguagem por elas empregadas. Tais transformações devem ser trabalhadas em sala de aula.
  • 11. Aula de Português (pesquisas para o projeto “As Aventuras de Alice no século XXI”) Professora: Jaciene Soares Escola José Ribamar Batista
  • 12. Aula de Português em parceria como o NTE Professora: Jaciene Soares Escola José Ribamar Batista
  • 13. Pesquisa como princípio pedagógico - A contextualização é importante, mas pode trazer alguns riscos: a) aceitar a realidade previamente; b) ver de forma linear e determinada a relação entre a realidade (o cotidiano) e o conhecimento científico. - O objetivo da pesquisa como princípio pedagógico é “(...) formar as pessoas para produzirem novos conhecimentos, compreender e transformar o mundo em que se vive”. É metodológico e é Filosófico!
  • 14. Pesquisas para elaboração de trabalhos do projeto “As Aventuras de Alice no século XXI Escola José Ribamar Batista
  • 15. Exemplo de projeto envolvendo os eixos: trabalho, cultura, ciência e tecnologia A seguir, exposição de algumas fotos do projeto “As Aventuras de Alice no século XXI”. Projeto desenvolvido por alunos da Escola José Ribamar Batista e que envolveu desde a parte inicial da pesquisa, estranhamento, interdisciplinaridade até o momento da criação, abordando diferentes linguagens: imagéticas, gestuais, verbais, etc.
  • 16. Criação de livros de diferentes gêneros textuais (poema, conto, crônica, desenho) que dialogam com o livro Alice no País das maravilhas
  • 17. A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas” com as ciências da Natureza
  • 18. A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas” com a Matemática
  • 19. A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas” com as Ciências Humanas
  • 20. A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas” com as diferentes linguagens
  • 21. A relação do Livro “Alice no País das Maravilhas” com as diferentes linguagens
  • 22. POESIA MATEMÁTICA MILLÔR FERNANDES (PARA LER E RELAXAR) Às folhas tantas do livro matemático um Quociente apaixonou-se um dia doidamente por uma Incógnita. Olhou-a com seu olhar inumerável e viu-a do ápice à base uma figura ímpar; olhos romboides, boca trapezoide, corpo retangular, seios esferoides. Fez de sua uma vida paralela à dela até que se encontraram no infinito. "Quem és tu?", indagou ele em ânsia radical. "Sou a soma do quadrado dos catetos. Mas pode me chamar de Hipotenusa." E de falarem descobriram que eram (o que em aritmética corresponde a almas irmãs) primos entre si.
  • 23. E assim se amaram ao quadrado da velocidade da luz numa sexta potenciação traçando ao sabor do momento e da paixão retas, curvas, círculos e linhas sinoidais nos jardins da quarta dimensão. Escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidiana e os exegetas do Universo Finito. Romperam convenções newtonianas e pitagóricas. E enfim resolveram se casar constituir um lar, mais que um lar, um perpendicular. Convidaram para padrinhos o Poliedro e a Bissetriz. E fizeram planos, equações e diagramas para o futuro sonhando com uma felicidade integral e diferencial. E se casaram e tiveram uma secante e três cones muito engraçadinhos.
  • 24. E foram felizes até aquele dia em que tudo vira afinal monotonia. Foi então que surgiu O Máximo Divisor Comum frequentador de círculos concêntricos, viciosos. Ofereceu-lhe, a ela, uma grandeza absoluta e reduziu-a a um denominador comum. Ele, Quociente, percebeu que com ela não formava mais um todo, uma unidade. Era o triângulo, tanto chamado amoroso. Desse problema ela era uma fração, a mais ordinária. Mas foi então que Einstein descobriu a Relatividade e tudo que era espúrio passou a ser moralidade como aliás em qualquer sociedade. Texto extraído do livro "Tempo e Contratempo", Edições O Cruzeiro - Rio de Janeiro, 1954, pág. sem número, publicado com o pseudônimo de Emmanuel Vão Gogo.
  • 25. Conclusão - Integração exige romper e superar nossa própria condição social fragmentada. Ao mesmo tempo, integração exige o diálogo entre os professores (pessoas) das diferentes áreas. Ter curiosidade, respeito e admiração pela área que você não tem o domínio poderá ser um primeiro passo.
  • 26. Referências - BRASIL, Secretaria de Educação Básica. Formação de professores do ensino médio, etapa II - caderno IV : linguagens / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica; [autores : Adair Bonini... et al.]. – Curitiba : UFPR/Setor de Educação, 2014. - FERNANDES, Millór "Tempo e Contratempo", Edições O Cruzeiro - Rio de Janeiro, 1954.