BLOGS: POR QUÊ? PARA QUÊ? COMO? <br />Nesta unidade, vamos trabalhar com Blogs. Essa ferramenta, que nos permite publicar ...
Essa ferramenta é muito utilizada na organização de muitas comunidades e grupos de ativistas de vários setores. Você vai c...
No Blog existe a possibilidade de registro de informações para as novas gerações, ou seja, uma forma de deixar um legado, ...
Antes de ter ouvido falar em Blogs você deve ter ouvido falar a respeito dos diários de aprendizagem. Já sabíamos que nos ...
Vamos visitar alguns Blogs? Para esta viagem ao mundo dos Blogs recomendamos como porta de entrada o site do Blog BLiBiE (...
Agora que já entendemos o que é um blog e que já temos uma ideia do seu potencial educativo, precisamos entender que esta ...
Criação do BLOG<br />Tutorial CD<br />Abertura do Blog<br />Texto inicial<br />Foto E-proinfo<br />Publicação do projeto<b...
      Blogs: uma importante revolução na escola <br />Estamos finalizando esta Unidade. Já aprendemos muito sobre Blogs, m...
Com base no texto de Alonso, podemos refletir sobre a importância de orientar os nossos jovens e as nossas crianças a busc...
Orofino (2005) nos alerta que, ao conseguirmos tal integração, estaremos obtendo muitos avanços efetivos na construção de ...
E, finalmente, a ampliação da garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes no que concerne principalmente aos dir...
Esta atividade, além de levá-lo a refletir, visa ampliar seu repertório sobre os modelos e conteúdos abordados em blogs, c...
Primeiro blog da escola - http://caicmariano.blogdrive.com<br />Primeiro blog com alunos - http://acelera2005.blogdrive.co...
ELABORAÇÃO E EDIÇÃO DE TEXTOS<br />   Essa unidade é de extrema importância, porque vamos falar sobre o valor dos textos e...
Da escrita manual para a escrita digital – O que muda?Para iniciarmos nossa conversa, convidamos você a refletir sobre a i...
De forma breve, podemos dizer que o domínio da linguagem, como atividade discursiva e cognitiva, e o domínio da língua, co...
    Segundo Belintani (2006), o processo de escrita exige o domínio do processo de codificação simbólica e ainda também o ...
UTILIZANDO O EDITOR DE TEXTO WORD<br />Abrir o texto “Alimentação Escolar”<br />-  Início<br />* Tab: para parágrafo<br />...
Inserir:<br />* Imagem (formatar, atrás e na frente do texto)<br />* Clip-art<br />* Formas<br />* Cabeçalho e rodapé<br /...
Layout da página:<br />* Margens<br />* Orientação: retrato e paisagem<br />* Tamanho – papel<br />* Colunas<br />* Marca ...
SALVANDO<br />Rtf  - pode abrir em qualquer versão do <br />Windows<br />PDF – não poderá mais alterar o <br />Documento<b...
CRIANDO UM CARTÃO NO WORD<br /><ul><li>Abra um arquivo novo
Divida em duas colunas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Blogs

2.775 visualizações

Publicada em

Blogs

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.775
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
56
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Blogs

  1. 1. BLOGS: POR QUÊ? PARA QUÊ? COMO? <br />Nesta unidade, vamos trabalhar com Blogs. Essa ferramenta, que nos permite publicar conteúdos na Internet, se tornou muito popular por não demandar, para sua criação e utilização, conhecimentos especializados em informática, inclusive porque podemos fazer tudo isso de forma gratuita. Com ela podemos ter nossa página na Internet, editando-a com muita facilidade.<br />
  2. 2. Essa ferramenta é muito utilizada na organização de muitas comunidades e grupos de ativistas de vários setores. Você vai conferir como é fácil criar o seu próprio blog. Além disso, vamos aprender a usar os Blogs, neles publicando e interagindo.<br />
  3. 3. No Blog existe a possibilidade de registro de informações para as novas gerações, ou seja, uma forma de deixar um legado, de não ser esquecido. Assim, ao publicar textos na Internet, qualquer pessoa pode vivenciar a experiência de fama e “imortalização”. <br /> Mas, qual a relação desses aspectos com a educação? Vamos, antes de começar a navegar e a conhecer bons Blogs, tentar compreender as razões que estão levando diversos educadores a se apropriarem dessa ferramenta como mais um recurso pedagógico.<br />
  4. 4. Antes de ter ouvido falar em Blogs você deve ter ouvido falar a respeito dos diários de aprendizagem. Já sabíamos que nos diários de aprendizagem os estudantes sistematizam e relatam suas aprendizagens. Os diários de aprendizagem são uma importante forma de registro e divulgação de pesquisas e produções escolares. Pensem agora que o mesmo diário possa ser publicado em escala mundial. Quem não se sentirá valorizado? Com essa perspectiva vale a pena caprichar no trabalho, não é mesmo? <br />
  5. 5. Vamos visitar alguns Blogs? Para esta viagem ao mundo dos Blogs recomendamos como porta de entrada o site do Blog BLiBiE (Blogue de Livros/Leitura, de Bibliotecas ou de Educação), cujo endereço é http://blibie.blogspot.com/ . <br />Veja agora :<br />“Melhor Blog feito por uma escola/turma”. <br />
  6. 6. Agora que já entendemos o que é um blog e que já temos uma ideia do seu potencial educativo, precisamos entender que esta ferramenta revolucionou a comunicação na Internet. Um dos aspectos revolucionários desta ferramenta advém da facilidade técnica em se lidar com ela. A criação e uso de um blog é muito simples. Em poucos passos é possível criar um blog e iniciar a publicação na Internet. Então, antes de analisarmos mais atentamente por que os Blogs são tão revolucionários assim, vamos verificar se é tão fácil mesmo criar um criando-o.<br />
  7. 7. Criação do BLOG<br />Tutorial CD<br />Abertura do Blog<br />Texto inicial<br />Foto E-proinfo<br />Publicação do projeto<br />
  8. 8. Blogs: uma importante revolução na escola <br />Estamos finalizando esta Unidade. Já aprendemos muito sobre Blogs, mas há ainda outros aspectos que devemos compreender sobre a importância de usarmos os Blogs na nossa ação pedagógica.Temos de considerar que, com eles, promovemos a integração entre várias linguagens, pois além de escrever, podemos também postar arquivos de aúdio, vídeo e fotos. Desbancamos assim a supremacia da linguagem textual frente às outras formas de linguagem. Temos que perder o medo das outras formas de expressão, afinal, estamos numa sociedade midiática. Temos que ajudar as novas gerações a se moverem “entre a cultura da escola, a cultura da letra e da palavra, uma cultura de códigos lentos (verbais e textuais), e a cultura social, a cultura de fora, uma cultura de códigos muito mais rápidos (visuais e multimídia) [...]” (ALONSO, 2009). <br />
  9. 9. Com base no texto de Alonso, podemos refletir sobre a importância de orientar os nossos jovens e as nossas crianças a buscar o sentido para o uso destas novas mídias. Dentro do mundo digital podemos dizer que nossas crianças sabem se mover, transitar e navegar neste mundo das novas mídias, mas não sabem aonde devem chegar, estão sem rumo. Não sabem porque ainda são crianças, porque vivem o tempo próprio da transgressão, da rebeldia, porque conhecem a tecnologia, mas ainda não conhecem as pessoas, suas motivações, então não têm condições de fazer uso consciente desses recursos. Por isso precisam dos cuidados dos adultos. Já nós, os adultos, por desconhecermos os caminhos do uso das ferramentas, estamos nos negando a ajudá-los a encontrar o seu rumo. <br />
  10. 10. Orofino (2005) nos alerta que, ao conseguirmos tal integração, estaremos obtendo muitos avanços efetivos na construção de uma pedagogia crítica. A autora destaca que, ao atingirmos esta integração, alcançaremos:<br />- A construção de identidades individuais para além da questão das classes sociais, a partir da potencialização da memória social; <br /><ul><li>A promoção de uma escola democrática e participativa; ganho de terreno na direção de uma concepção mais transdisciplinar da aprendizagem;
  11. 11. E, finalmente, a ampliação da garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes no que concerne principalmente aos direitos de acesso a cultura, de cuidado e de proteção, de provisão e de participação. </li></li></ul><li>Atividade 5 - Navegando entre os blogs<br />Refletindo sobre tudo isto que foi dito, navegue na blogesfera e busque um exemplo de uso educacional de blog, examine este uso e tente identificar alguns elementos que apontem na direção sugerida por Orofino (2005).<br />Anote suas observações e o endereço do blog visitado. Agora, você e seu grupo <br />poderão postar no seu blog estas descobertas, compartilhando-as assim com os <br />seus colegas.<br />
  12. 12. Esta atividade, além de levá-lo a refletir, visa ampliar seu repertório sobre os modelos e conteúdos abordados em blogs, como base para reconstruir o seu, se o desejar. <br /> Você pode escolher o blog que quiser, pesquisando livremente pela Internet. O blog BiBlie, que referenciamos no início desta Unidade, que é uma boa fonte. Abaixo sugerimos mais alguns endereços de blogs de escolas e de professores com seus alunos:<br />
  13. 13. Primeiro blog da escola - http://caicmariano.blogdrive.com<br />Primeiro blog com alunos - http://acelera2005.blogdrive.com <br />Blog colaborativo sobre a Copa do Mundo - http://copamundo.blogspot.com<br />Sites e dicas interessantes para professores - http://of2edu.blogspot.com<br />Blog da escola - http://caicmariano.blogspot.com<br />Alma de Educador - http://almadeeducador.blogspot.com<br />Educação a Distância e Tecnologias – http://tecnologiaseduca.blogspot.com <br />Ciberespaço na escola - http://ciberespaconaescola.blogspot.com<br />
  14. 14. ELABORAÇÃO E EDIÇÃO DE TEXTOS<br /> Essa unidade é de extrema importância, porque vamos falar sobre o valor dos textos escritos e dos editores de textos na escola e para os profissionais que trabalham com a educação. A comunicação digital é, num primeiro momento, baseada na escrita. Mesmo que em algum tempo sejamos todos bastante hábeis em produzir vídeos, áudios, imagens etc., a escrita não deixará de ser importante. Provavelmente, ela assuma outros papéis relevantes dentro da comunicação digital. <br />
  15. 15. Da escrita manual para a escrita digital – O que muda?Para iniciarmos nossa conversa, convidamos você a refletir sobre a importância da comunicação e da expressão escrita nas práticas escolares. Nos próprios PCNs encontramos algumas justificativas bastante pertinentes:<br />
  16. 16. De forma breve, podemos dizer que o domínio da linguagem, como atividade discursiva e cognitiva, e o domínio da língua, como sistema simbólico utilizado por uma comunidade lingüística, são condições de possibilidade de plena participação social. Pela linguagem os homens e as mulheres se comunicam, têm acesso à informação, expressam e defendem pontos de vista, partilham ou constroem visões de mundo, produzem cultura. Assim, um projeto educativo comprometido com a democratização social e cultural atribui à escola a função e a responsabilidade de contribuir para garantir a todos os alunos o acesso aos saberes lingüísticos necessários para o exercício da cidadania. (BRASIL, 1998, p. 19).<br />
  17. 17. Segundo Belintani (2006), o processo de escrita exige o domínio do processo de codificação simbólica e ainda também o domínio de um conjunto de técnicas e estratégias específico do suporte que se está usando (lembremo-nos dos exercícios de caligrafia e de coordenação motora que se costuma fazer com as crianças durante o processo de alfabetização).O autor nos lembra que há uma tensão forte na passagem da oralidade para a escrita. Nós, os letrados, estamos tão envolvidos pelo processo de letramento que temos grandes dificuldades em nos expressar naquelas modalidades de textualidade que são mais orais (narrativas, cânticos, poemas etc.). Em geral, os repentistas são oriundos das culturas iletradas. Essa tensão entre oralidade e escrita, pelo modo como tem sido (sub)entendida e tratada, acabou resultando na perda de parte da riqueza da oralidade, para os letrados, e no alinhamento social dos iletrados.<br />
  18. 18. UTILIZANDO O EDITOR DE TEXTO WORD<br />Abrir o texto “Alimentação Escolar”<br />- Início<br />* Tab: para parágrafo<br />* Negrito – Itálico -Sublinhado<br />* Fonte<br />* Parágrafo<br />* Estilo<br />* Aa: maiúsculas e minúsculas<br />* Fonte: tipo, tamanho e cor<br />
  19. 19. Inserir:<br />* Imagem (formatar, atrás e na frente do texto)<br />* Clip-art<br />* Formas<br />* Cabeçalho e rodapé<br />* Caixa de texto<br />* WordArt<br />* Símbolos<br />
  20. 20. Layout da página:<br />* Margens<br />* Orientação: retrato e paisagem<br />* Tamanho – papel<br />* Colunas<br />* Marca d’Agua<br />* Cor da página<br />* Bordas<br />
  21. 21. SALVANDO<br />Rtf - pode abrir em qualquer versão do <br />Windows<br />PDF – não poderá mais alterar o <br />Documento<br />E-mail: Passar e-mail com anexo<br />
  22. 22. CRIANDO UM CARTÃO NO WORD<br /><ul><li>Abra um arquivo novo
  23. 23. Divida em duas colunas
  24. 24. Procure uma imagem sobre o cartão que você deseja confeccionar
  25. 25. Coloque atrás do texto
  26. 26. Digite o texto/ mensagem
  27. 27. Coloque bordas ou formatar
  28. 28. Molduras</li></li></ul><li>ATIVIDADE 6 e 6.1<br />ATIVIDADE 6 – ELABORAÇÃO E EDIÇÃO DE TEXTO<br /> <br /> Digite um texto sobre um assunto do seu interesse (pode ser sobre tecnologia, importância dos blogs, internet, ou outro que desejar relacionado ao curso de Introdução à Educação Digital), deixe alinhado, o título de texto em negrito e insira uma imagem relacionada ao texto.<br /> <br /> Poste no seu Blog. <br /> <br />ATIVIDADE 6.1- CRIANDO UM CARTÃO<br /> <br /> Agora crie um cartão de Páscoa. <br /> Insira imagem e texto.<br /> <br /> Poste no seu Blog<br />

×