ESTIMAÇÃO DA FUNÇÃO DE OFERTA DE EXPORTAÇÃO PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO(1995-2004)<br />Luiz Fernando Satolo<br />Mestra...
ESTRUTURA<br />Introdução;<br />Objetivo;<br />Conceito de agronegócio;<br />Principais estudos sobre a função de exportaç...
INTRODUÇÃO<br />Figura 1 – Evolução do Comércio Exterior Brasileiro (1950-2004)<br />Fonte: SECEX<br />
OBJETIVO<br />Estimação da função (oferta) de exportação para o agronegócio brasileiro (commodities + agroindústrias) para...
AGRONEGÓCIO<br />Conjunto de todas as operações envolvidas em produção e distribuição de insumos agropecuários, produção a...
AGRONEGÓCIO<br />Tabela 1 – Compatibilização das classificações para os segmentos do agronegócio<br />Fonte: Mori (2004) e...
PRINCIPAIS ESTUDOS SOBRE A FUNÇÃO DE EXPORTAÇÃO<br />Evolução significativa a partir da década de 1940. (Leamer & Stern, 1...
MODELO TEÓRICO<br />Quantidade exportada (Qx) é a quantidade ofertada internamente (Qs) não absorvida pela demanda domésti...
REPRESENTAÇÃO DAS VARIÁVEIS<br />Vx: Valor FOB (em US$) das exportações (Aliceweb)<br />Iqp: Índice Paasche de quantum <br...
METODOLOGIA<br />Testes de raiz unitária de Dickey-Fuller Aumentado:<br />Número de defasagens estabelecido de acordo com ...
RESULTADOS<br />
RESULTADOS<br />
RESULTADOS<br />
CONCLUSÃO<br />Adoção do valor FOB como variável dependente:<br />Simplicidade no tratamento da informação;<br />Maior pod...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS<br />ALICEWEB. http://aliceweb.desenvolvimento.gov.br (15 Mar. 05).<br />BACHA, C.J.C.. Economi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Brazilian Agribusiness Export Supply Function Estimate (1995-2004) - Final presentation

471 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
471
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brazilian Agribusiness Export Supply Function Estimate (1995-2004) - Final presentation

  1. 1. ESTIMAÇÃO DA FUNÇÃO DE OFERTA DE EXPORTAÇÃO PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO(1995-2004)<br />Luiz Fernando Satolo<br />Mestrando em Economia Aplicada pela ESALQ/USP<br />Bolsista do CNPq – Brasil<br />Mirian Rumenos Piedade Bacchi<br />Profa. Dra. do Depto de Economia, Administração e Sociologia da ESALQ/USP<br />
  2. 2. ESTRUTURA<br />Introdução;<br />Objetivo;<br />Conceito de agronegócio;<br />Principais estudos sobre a função de exportação;<br />Modelo teórico;<br />Representação das variáveis;<br />Metodologia;<br />Resultados;<br />Conclusão.<br />
  3. 3. INTRODUÇÃO<br />Figura 1 – Evolução do Comércio Exterior Brasileiro (1950-2004)<br />Fonte: SECEX<br />
  4. 4. OBJETIVO<br />Estimação da função (oferta) de exportação para o agronegócio brasileiro (commodities + agroindústrias) para o período de janeiro de 1995 a dezembro de 2004, a fim de avaliar os principais determinantes do desempenho exportador do segmento.<br />
  5. 5. AGRONEGÓCIO<br />Conjunto de todas as operações envolvidas em produção e distribuição de insumos agropecuários, produção agropecuária propriamente dita, armazenamento, processamento e distribuição das commodities e dos produtos delas derivados. (Davis & Goldberg, 1957)<br />Agropecuária: “grupo de atividades que usam a terra como fator de produção, seja para o plantio de culturas, para a criação de animais, o plantio de florestas, a aqüicultura”. (Bacha, 2004)<br />Agroindústria: “beneficiamento e/ou transformação de produtos agrosilvopastoris, aquicolas e extrativistas, abrangendo desde processos mais simples até os mais complexos, incluindo o artesanato no meio rural”. (PRONAF, 2005)<br />
  6. 6. AGRONEGÓCIO<br />Tabela 1 – Compatibilização das classificações para os segmentos do agronegócio<br />Fonte: Mori (2004) e Aliceweb<br />
  7. 7. PRINCIPAIS ESTUDOS SOBRE A FUNÇÃO DE EXPORTAÇÃO<br />Evolução significativa a partir da década de 1940. (Leamer & Stern, 1970)<br />Goldstein & Khan (1978) é apontado como um divisor de águas:<br />Investigação do comportamento da demanda e da oferta de exportação sob variações de preços <br />No Brasil:<br />Pinto (1980), Braga & Markwald (1983), Zini Jr. (1988), Castro & Cavalcanti (1997), Cavalcanti & Ribeiro (1998), Miranda (2001) e Barros et al (2002), entre outros.<br />
  8. 8. MODELO TEÓRICO<br />Quantidade exportada (Qx) é a quantidade ofertada internamente (Qs) não absorvida pela demanda doméstica (Qd):<br />Da teoria econômica sabe-se que:<br />Mas, como:<br />E, finalmente, acrescentando as variáveis binárias chega-se a:<br />=&gt;<br />
  9. 9. REPRESENTAÇÃO DAS VARIÁVEIS<br />Vx: Valor FOB (em US$) das exportações (Aliceweb)<br />Iqp: Índice Paasche de quantum <br />Iqm: Índice de quantum a preços médios<br />Ipl: Índice Laspeyres de preços internacionais<br />Cr: Taxa de câmbio efetiva real (Ipeadata)<br />Ipan: Índice de preços doméstico do agronegócio<br />Ppc: PIB per capita (Bacen e IBGE)<br />rel1 = ipl + cr<br />rel2 = rel1 – ipan = ipl + cr - ipan<br />
  10. 10. METODOLOGIA<br />Testes de raiz unitária de Dickey-Fuller Aumentado:<br />Número de defasagens estabelecido de acordo com os critérios de Akaike e Schwarz;<br />Observância da não-correlação de resíduos através do teste Q;<br />Adoção do procedimento proposto por Enders.<br />Testes de cointegração segundo a metodologia proposta por Engle & Granger.<br />Estimativas através de MQO, com a inclusão do termo de correção de erro.<br />
  11. 11. RESULTADOS<br />
  12. 12. RESULTADOS<br />
  13. 13. RESULTADOS<br />
  14. 14. CONCLUSÃO<br />Adoção do valor FOB como variável dependente:<br />Simplicidade no tratamento da informação;<br />Maior poder explicativo das variáveis independentes.<br />Adoção dos índices de quantumcomo variável dependente:<br />Estimativas mais precisas.<br />A renda interna é a variável que exerce maior influência: E = - 0,951 (M6).<br />Políticas cambiais são uma forma efetiva de promoção comercial: E = E = - E = 0,161 (M6).<br />Com o Programa de Desestatização dos Portos: <br />aumento de 1% a.a. na taxa de crescimento das exportações do agronegócio.<br />Ds<br />Dr<br />Ds<br />cb<br />Ds<br />pe<br />Ds<br />pd<br />
  15. 15. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS<br />ALICEWEB. http://aliceweb.desenvolvimento.gov.br (15 Mar. 05).<br />BACHA, C.J.C.. Economia e Política Agrícola no Brasil. São Paulo, Atlas, 2004.<br />BARROS, G.S. de C.; BACCHI, M.R.P. & BURNQUIST, H.L.. Estimação de Equações de Oferta de Exportação de Produtos Agropecuários para o Brasil (1977/1998). Rio de Janeiro: IPEA, jan. 2000. (Texto para Discussão n. 865).<br />BRAGA, H.C. & MARKWALD, R.A.. Funções de Oferta e de Demanda das Exportações de Manufaturados no Brasil: estimação de um modelo simultâneo. Pesquisa e Planejamento Econômico, v.13, p. 707-744, 1983.<br />CASTRO, A.S. de & CAVALCANTI, M.A.F.H.. Estimação de Equações de Exportação e Importação para o Brasil – 1955/95. Rio de Janeiro: IPEA, mar. 1997. (Texto para Discussão n. 469).<br />CAVALCANTI, M.A.F.H. & RIBEIRO, F.J.. As Exportações Brasileiras no período 1977/1996: desempenho e determinantes. Rio de Janeiro: IPEA, fev. 1998. (Texto para Discussão n. 545).<br />DAVIS, J.H. & GOLDBERG, R.A.. A Concept of Agribusiness. Boston: Harvard University, 1957.<br />GOLDSTEIN, M. & KHAN, M.. The Supply and Demand for Exports. The Review of Economics and Statistics, v. 60, p. 257-286, 1978.<br />LEAMER, E.E. & STERN R.M.. Quantitative International Economics. Chicago: Aldine Publishing Company, 1970.<br />MIRANDA, S.H.G. de. Quantificação dos Efeitos das Barreiras Não-Tarifárias sobre as Exportações Brasileiras de Carne Bovina. Piracicaba: ESALQ (Tese de Doutorado), 2001.<br />MORI, J.S.. Comércio Exterior do Complexo do Agronegócio Brasileiro na década de 90: geração de produto, renda e emprego. Piracicaba: ESALQ (Série Monografias), 2004.<br />PINTO, M.P.B.. O Crescimento das Exportações Brasileiras de Manufaturados. Estudos Econômicos, v. 10, n. 3, set.-dez. 1980.<br />PRONAF. http://www.pronaf.gov.br/agroindustria/conceito.htm (21 Mar. 05).<br />SECEX. http://www.desenvolvimento.gov.br/sitio/secex/ (15 Mar. 05).<br />ZINI JR., A.A.. Funções de Exportação e de Importação para o Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, n. 18, p. 615-662, 1988.<br />

×