SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
Filtros e Smart City

CONVERGÊNCIAS QUE AFASTAM
DIFERENÇAS QUE APROXIMAM
O código é a lei. A lei è a personalização

O objetivo é o de chegar ao algoritmo perfeito e
“inteligente” que faculta a busca das informações em
automático e independentemente da vontade dos
sujeitos
“Se gostares deste, também gostarás daquilo!”
Procurar a relevância dos conteúdos através das
“bases de dados das intenções” (John Battelle)
Transformar as intenções em ações, o mar aberto da
Net em bairros residenciais, mas fechados pelas
bolhas de filtro
O utente é o conteúdo

A economia da atenção mudou de identidade
Das editoras de qualidade aos utentes; das noticias
“importantes” às “relevantes”
Informações e notícias por medida
Custo de produção mais baixo; excesso de conteúdos
oferecidos que entregará a nossa competência de
seleção na triagem operada pelos gestores
informáticos (com ou sem rosto); softwares que
mais rapidamente irão desempenhar tarefas
redaccionais
Fragmentos personalizados

Se a comunicação de massa abrange o grande
publico é porque há consciência que existem
problemas e bens comuns na sociedade
A passagem entre a cultura da oralidade e a da
escrita remeteu para a identificação de duas
audiências distintas: a dos grupos particulares e a
dos grupos indefinidos
Os filtros são novos intermediários automatizados,
exclusivos e que não precisam justificar a origem
da própria fonte
News on-line individualizadas

Google News: Quais os leitores ideais para um
artigo? Quais os artigos ideais para os leitores? A
personalização (Krishna Bharat)
Yahoo News: cada link remete a um site com news.
A informação personalizada permite não dar
importância à diferença entre blogue ou grande
jornal
A TV ligada a Internet proporcionará também os
anúncios individualizados: o mesmo programa
com publicidade diferenciada
Atenção Interpassiva

“No fundo, a gente quer olhar a TV quando quer
apagar o cérebro e trabalha no PC quando o quer
ligar” (S. Jobs)
O programa Lean Back do YouTube tem o intuito de
combinar e proporcionar vídeo através da
computação das preferências registadas no histórico
do utilizador
Como um canal TV personalizado que passa da
pressuposta interatividade para passividade
Web Design Morphing: sites que mudam interface
consoante aos perfis dos utilizadores
Gawker Media - Associated Content – Yahoo Upshot –
               Las Ultimas Noticias

 Empresas, blogues, jornais que contam o número de click
 recebidos por cada artigo. As primeiras detetam os post mais
 lidos entre todos os sites da sociedade: (media, gadget,
 pornografia etc.); os outros correm atrás dos resultados
 Quanto um artigo for mais lido, mais as oportunidades de o
 relançar e reproduzir. No caso contrário será apagado
 Concorrência entre repórter, editoras, blogues para entrar na
 lista dos links mais populares
 Grupos de analistas que procuram as palavras mais
 procuradas nos motores de busca para sugerirem artigos
 correspondentes às curiosidades e assim acrescentar o tráfego
 informacional
 O que é importante mas complicado terá um destino de curta
 duração
Que se lixe a estatística

Os media tradicionais prometem uma representatividade
geral da atualidade. Nós decidimos o que ler/ver e o que
descuidar. Mas na mesma ficamos a saber que existe algo
que não quisemos aprofundar
Os algoritmos personalizados nos habituam a não termos
noção do que não nos interessa. O que é remetido pelos
links é uma amostra auto-representativa, uma ilha sem
mar à volta: sem critérios de comparação não
entendemos quanto são parciais
Texto sem contexto, interatividade sem dialética
Que se lixe a inovação e a criatividade
      A bolha de filtros é o nosso frame

O que reforça as nossas convicções e convenções nos leva a
um erro de projeção. Vemos o que esperamos confirmar
(Philip Tetlock e o inquérito sobre as previsões do futuro
social, económico e político)
A curiosidade surge dum vazio informacional, duma
necessidade de significação.
A aprendizagem vem duma aproximação com o que não
sabemos ou com o que nunca pensámos.
A criatividade vem do cruzamento entre matrizes de
pensamentos alheias; vem da serendipity, dos contextos ricos
de diferenças
Os filtros limitam os horizontes do conhecimento, das
perguntas e das respostas, encorajando uma abordagem
conservadora à informação e à inovação
A desintermediação cibernética e o Curto-circuito
                  identitário


Os algoritmos da personalização desafiam um círculo
vicioso onde o que o código sabe acerca de nós vira a
ser a fonte do nosso ambiente mediático
E o nosso ambiente mediático condiciona as nossas
preferências e escolhas futuras.
A inovação, a criatividade, o encontro com o
imprevisto ficam impedidos. Sempre mais
improvável conhecer pessoas muitos diferentes de
nós, com outras ideias e valores
O ecrã torna-se um espelho óbvio, um déjà-vu
Atitudes para Habitus não personalizáveis

Proporcionar uma saída da cultura dos guetos
digitais
Baralhar o código computacional da nossa vida
on-line complexificando os interesses e a
curiosidade
Apagar com regularidade os cookie que o nosso
browser utiliza para identificar-nos
Frequentar sites que oferecem a possibilidade
de verificar como funcionam os filtros e como
utilizam as informações privadas
Desafios Sociotécnicos Entre Twitter e
                  Facebook
Twitter: poucas regras, simples e transparentes
Facebook: regras que constantemente mudam e
sem explicar porquê (irregularidade na visibilidade
das atualizações de estado, nas condições de
privacidade e dos conteúdos diferentes).
Tirania do default: esclarecer as opções de default
é fundamental para decidir quais informações
queremos partilhar. Facebook aproveita da
opacidade das suas regras sobre a privacy para
tornar públicos os dados pessoais
Ter um controle sobre o funcionamento dos filtros
significa compreender as regras. Twitter ajuda,
Facebook não
Dar a conhecer os sistemas de filtro

Tornar público um algoritmo é uma
garantia de responsabilidade
São mais seguros os sistemas operativos
open que os fechados: porque todos têm
interesse na melhoria do sistema
Esconder um algoritmo torna arbitrária a
política de tratamento dos dados
Ombudsman independente no Google?
Reapropriação dos dados

Informar sobre os dados que ficam
registados
Sobre as informações que são
personalizadas
Sobre o uso destas informações
Comunicar quando o utente está a ler
conteúdos personalizados ao seu perfil
Algoritmo rizomatico

Criar algoritmos que engendram situações
de Serendipidade
Criar algoritmos que testam e proporcionam
a falsificabilidade dos dados sintetizados
Criar opções de escolha e interesse ligados
ao que se acha “importante”
História natural da inovação

A Web originária, como as cidades, era um lugar que
facultava aventura, encontros inesperados e a
descoberta
A cidade é uma plataforma sempre mais repletas de
dados digitais
Os bens e as necessidades comuns nos obrigam a
atuar e responder em comum. Ruas e Clouds
 A tecnologia digital e a vida urbana podem
multiplicar as possibilidades de criarem novas
plataformas urbanas para desenvolverem novas
experiências e oportunidades nas comunidades
Referências filtradas, mas ponderadas

http://www.thefilterbubble.com/
http://www.wook.pt/ficha/the-search/a/id/180227
http://www.wook.pt/ficha/networks-without-a-
cause/a/id/11572031
http://manovich.net/books.html
http://www.wook.pt/ficha/as-ideias-que-mudaram-
o-mundo/a/id/10996934
http://www.economist.com/news/special-
report/21564998-cities-are-turning-vast-data-
factories-open-air-computers
Obrigado pela atenção




     Vania Baldi
    vbaldi@ua.pt

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Mp 2012 13_cidadania
Mp 2012 13_cidadaniaMp 2012 13_cidadania
Mp 2012 13_cidadaniaLuis Pedro
 
Mp 2012 13_intro
Mp 2012 13_introMp 2012 13_intro
Mp 2012 13_introLuis Pedro
 
2012 11 02_seminario_lidia_oliveira
2012 11 02_seminario_lidia_oliveira2012 11 02_seminario_lidia_oliveira
2012 11 02_seminario_lidia_oliveiraLuis Pedro
 
Sculture books
Sculture booksSculture books
Sculture bookselisabetep
 
Apresentação Projeto Dissertação MCMM 2013_14
Apresentação Projeto Dissertação MCMM 2013_14Apresentação Projeto Dissertação MCMM 2013_14
Apresentação Projeto Dissertação MCMM 2013_14Luis Pedro
 
Projeto dissertação MCMM 2013_10_11
Projeto dissertação MCMM 2013_10_11Projeto dissertação MCMM 2013_10_11
Projeto dissertação MCMM 2013_10_11Luis Pedro
 
Tecnologias da Comunicação em contextos educativos
Tecnologias da Comunicação em contextos educativosTecnologias da Comunicação em contextos educativos
Tecnologias da Comunicação em contextos educativosLuis Pedro
 
Projeto dissertação MCMM 2013_09_27
Projeto dissertação MCMM 2013_09_27Projeto dissertação MCMM 2013_09_27
Projeto dissertação MCMM 2013_09_27Luis Pedro
 
Rita Santos - Projecto De Tese
Rita Santos - Projecto De TeseRita Santos - Projecto De Tese
Rita Santos - Projecto De TeseLuis Pedro
 
Apresentação Pré- projeto tese
Apresentação Pré- projeto tese Apresentação Pré- projeto tese
Apresentação Pré- projeto tese João Piedade
 
Sculpture(2)
Sculpture(2)Sculpture(2)
Sculpture(2)Dave Roen
 

Destaque (14)

Mp 2012 13_cidadania
Mp 2012 13_cidadaniaMp 2012 13_cidadania
Mp 2012 13_cidadania
 
Mac 2012 13
Mac 2012 13Mac 2012 13
Mac 2012 13
 
Mp 2012 13_intro
Mp 2012 13_introMp 2012 13_intro
Mp 2012 13_intro
 
2012 11 02_seminario_lidia_oliveira
2012 11 02_seminario_lidia_oliveira2012 11 02_seminario_lidia_oliveira
2012 11 02_seminario_lidia_oliveira
 
Sculture books
Sculture booksSculture books
Sculture books
 
Apresentação Projeto Dissertação MCMM 2013_14
Apresentação Projeto Dissertação MCMM 2013_14Apresentação Projeto Dissertação MCMM 2013_14
Apresentação Projeto Dissertação MCMM 2013_14
 
Projeto dissertação MCMM 2013_10_11
Projeto dissertação MCMM 2013_10_11Projeto dissertação MCMM 2013_10_11
Projeto dissertação MCMM 2013_10_11
 
Tecnologias da Comunicação em contextos educativos
Tecnologias da Comunicação em contextos educativosTecnologias da Comunicação em contextos educativos
Tecnologias da Comunicação em contextos educativos
 
Projeto dissertação MCMM 2013_09_27
Projeto dissertação MCMM 2013_09_27Projeto dissertação MCMM 2013_09_27
Projeto dissertação MCMM 2013_09_27
 
Projeto de Tese
Projeto de TeseProjeto de Tese
Projeto de Tese
 
Rita Santos - Projecto De Tese
Rita Santos - Projecto De TeseRita Santos - Projecto De Tese
Rita Santos - Projecto De Tese
 
Apresentação Pré- projeto tese
Apresentação Pré- projeto tese Apresentação Pré- projeto tese
Apresentação Pré- projeto tese
 
Sculpture(2)
Sculpture(2)Sculpture(2)
Sculpture(2)
 
Guia para apresentação de uma Tese
Guia para apresentação de uma TeseGuia para apresentação de uma Tese
Guia para apresentação de uma Tese
 

Semelhante a Filtros e Smart City: Convergências que afastam diferenças que aproximam

A personalização da esfera pública e a bolha de filtros
A personalização da esfera pública e a bolha de filtrosA personalização da esfera pública e a bolha de filtros
A personalização da esfera pública e a bolha de filtrosDaniel Guedes
 
Metaverso, Inteligência Artificial e Macro Tendências no Jornalismo.pdf
Metaverso, Inteligência Artificial e Macro Tendências no Jornalismo.pdfMetaverso, Inteligência Artificial e Macro Tendências no Jornalismo.pdf
Metaverso, Inteligência Artificial e Macro Tendências no Jornalismo.pdfGui Ravache
 
Abrindo as caixas-pretas: reações à (des)inteligência artificial
Abrindo as caixas-pretas: reações à (des)inteligência artificialAbrindo as caixas-pretas: reações à (des)inteligência artificial
Abrindo as caixas-pretas: reações à (des)inteligência artificialTarcízio Silva
 
Palestra FCA - Comportamento de consumo da era digital (JUL18)
Palestra FCA - Comportamento de consumo da era digital (JUL18)Palestra FCA - Comportamento de consumo da era digital (JUL18)
Palestra FCA - Comportamento de consumo da era digital (JUL18)Leo Pallotta
 
Inteligência Artificial : desafios na sociedade do conhecimento
Inteligência Artificial : desafios na sociedade do conhecimentoInteligência Artificial : desafios na sociedade do conhecimento
Inteligência Artificial : desafios na sociedade do conhecimentoPierre GUILLOU
 
Jornalismo e Hidridismo
Jornalismo e HidridismoJornalismo e Hidridismo
Jornalismo e Hidridismoguest22de74
 
Jornalismo e Hidridismo
Jornalismo e HidridismoJornalismo e Hidridismo
Jornalismo e HidridismoOmec
 
IA para escritórios de advocacia.docx
IA para escritórios de advocacia.docxIA para escritórios de advocacia.docx
IA para escritórios de advocacia.docxJoão Bosco de Barros
 
O Design de Interfaces na Web 2.0
O Design de Interfaces na Web 2.0O Design de Interfaces na Web 2.0
O Design de Interfaces na Web 2.0Lauro Teixeira
 
Comunidades Virtuais e seus impactos nos negocios, nas empresas e costumes do...
Comunidades Virtuais e seus impactos nos negocios, nas empresas e costumes do...Comunidades Virtuais e seus impactos nos negocios, nas empresas e costumes do...
Comunidades Virtuais e seus impactos nos negocios, nas empresas e costumes do...Fabio Cipriani
 
Íntegra da palestra do Prof. Marcos Dantas.
Íntegra da palestra do Prof. Marcos Dantas.Íntegra da palestra do Prof. Marcos Dantas.
Íntegra da palestra do Prof. Marcos Dantas.Dodô Calixto
 
Análise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
Análise e Desenvolvimento de Jogos SociaisAnálise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
Análise e Desenvolvimento de Jogos SociaisThiago Falcao
 
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e PoliticosAula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e PoliticosRogerio P C do Nascimento
 

Semelhante a Filtros e Smart City: Convergências que afastam diferenças que aproximam (20)

A personalização da esfera pública e a bolha de filtros
A personalização da esfera pública e a bolha de filtrosA personalização da esfera pública e a bolha de filtros
A personalização da esfera pública e a bolha de filtros
 
Metaverso, Inteligência Artificial e Macro Tendências no Jornalismo.pdf
Metaverso, Inteligência Artificial e Macro Tendências no Jornalismo.pdfMetaverso, Inteligência Artificial e Macro Tendências no Jornalismo.pdf
Metaverso, Inteligência Artificial e Macro Tendências no Jornalismo.pdf
 
Abrindo as caixas-pretas: reações à (des)inteligência artificial
Abrindo as caixas-pretas: reações à (des)inteligência artificialAbrindo as caixas-pretas: reações à (des)inteligência artificial
Abrindo as caixas-pretas: reações à (des)inteligência artificial
 
Texto deleuze
Texto deleuze Texto deleuze
Texto deleuze
 
Base De Clientes Valiosa Futuro Crescimento
Base De Clientes Valiosa Futuro CrescimentoBase De Clientes Valiosa Futuro Crescimento
Base De Clientes Valiosa Futuro Crescimento
 
Palestra FCA - Comportamento de consumo da era digital (JUL18)
Palestra FCA - Comportamento de consumo da era digital (JUL18)Palestra FCA - Comportamento de consumo da era digital (JUL18)
Palestra FCA - Comportamento de consumo da era digital (JUL18)
 
Tecnologias de gestao_tema6
Tecnologias de gestao_tema6Tecnologias de gestao_tema6
Tecnologias de gestao_tema6
 
Inteligência Artificial : desafios na sociedade do conhecimento
Inteligência Artificial : desafios na sociedade do conhecimentoInteligência Artificial : desafios na sociedade do conhecimento
Inteligência Artificial : desafios na sociedade do conhecimento
 
Jornalismo e Hidridismo
Jornalismo e HidridismoJornalismo e Hidridismo
Jornalismo e Hidridismo
 
Jornalismo e Hidridismo
Jornalismo e HidridismoJornalismo e Hidridismo
Jornalismo e Hidridismo
 
IA para escritórios de advocacia.docx
IA para escritórios de advocacia.docxIA para escritórios de advocacia.docx
IA para escritórios de advocacia.docx
 
Web 3.0 - FEI, 2014
Web 3.0 - FEI, 2014Web 3.0 - FEI, 2014
Web 3.0 - FEI, 2014
 
O Design de Interfaces na Web 2.0
O Design de Interfaces na Web 2.0O Design de Interfaces na Web 2.0
O Design de Interfaces na Web 2.0
 
Comunidades Virtuais e seus impactos nos negocios, nas empresas e costumes do...
Comunidades Virtuais e seus impactos nos negocios, nas empresas e costumes do...Comunidades Virtuais e seus impactos nos negocios, nas empresas e costumes do...
Comunidades Virtuais e seus impactos nos negocios, nas empresas e costumes do...
 
News Media
News MediaNews Media
News Media
 
Íntegra da palestra do Prof. Marcos Dantas.
Íntegra da palestra do Prof. Marcos Dantas.Íntegra da palestra do Prof. Marcos Dantas.
Íntegra da palestra do Prof. Marcos Dantas.
 
Análise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
Análise e Desenvolvimento de Jogos SociaisAnálise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
Análise e Desenvolvimento de Jogos Sociais
 
Aula CRP-0420-2016-01
 Aula CRP-0420-2016-01 Aula CRP-0420-2016-01
Aula CRP-0420-2016-01
 
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e PoliticosAula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
 
Inteligencia Artificial
Inteligencia ArtificialInteligencia Artificial
Inteligencia Artificial
 

Mais de Luis Pedro

Seminario ADA 2021
Seminario ADA 2021Seminario ADA 2021
Seminario ADA 2021Luis Pedro
 
Projeto dissertação MCMM 2013_10_04
Projeto dissertação MCMM 2013_10_04Projeto dissertação MCMM 2013_10_04
Projeto dissertação MCMM 2013_10_04Luis Pedro
 
Apresentação Seminário MCMM 2013_14
Apresentação Seminário MCMM 2013_14Apresentação Seminário MCMM 2013_14
Apresentação Seminário MCMM 2013_14Luis Pedro
 
Mp 2012 13_enunciado_tp
Mp 2012 13_enunciado_tpMp 2012 13_enunciado_tp
Mp 2012 13_enunciado_tpLuis Pedro
 
Programa mac 2012_13
Programa mac 2012_13Programa mac 2012_13
Programa mac 2012_13Luis Pedro
 
Seminario mcmm mariajoao_2012
Seminario mcmm mariajoao_2012Seminario mcmm mariajoao_2012
Seminario mcmm mariajoao_2012Luis Pedro
 
Projeto MCMM 2012_11_09
Projeto MCMM 2012_11_09Projeto MCMM 2012_11_09
Projeto MCMM 2012_11_09Luis Pedro
 
Guiao elaboracao projetos investigação (Moreira, 2003)
Guiao elaboracao projetos investigação (Moreira, 2003)Guiao elaboracao projetos investigação (Moreira, 2003)
Guiao elaboracao projetos investigação (Moreira, 2003)Luis Pedro
 
Projeto MCMM 2012_10_26
Projeto MCMM 2012_10_26Projeto MCMM 2012_10_26
Projeto MCMM 2012_10_26Luis Pedro
 
Oscar Mealha seminario mcmm_2012_out19
Oscar Mealha seminario mcmm_2012_out19Oscar Mealha seminario mcmm_2012_out19
Oscar Mealha seminario mcmm_2012_out19Luis Pedro
 
Seminário MCMM Prof. Fernando Ramos
Seminário MCMM Prof. Fernando RamosSeminário MCMM Prof. Fernando Ramos
Seminário MCMM Prof. Fernando RamosLuis Pedro
 
Projeto MCMM 2012_10_12
Projeto MCMM 2012_10_12Projeto MCMM 2012_10_12
Projeto MCMM 2012_10_12Luis Pedro
 
Projeto mcmm 2012_09_28
Projeto mcmm 2012_09_28Projeto mcmm 2012_09_28
Projeto mcmm 2012_09_28Luis Pedro
 
Seminário MCMM 2012_09_21
Seminário MCMM 2012_09_21Seminário MCMM 2012_09_21
Seminário MCMM 2012_09_21Luis Pedro
 

Mais de Luis Pedro (14)

Seminario ADA 2021
Seminario ADA 2021Seminario ADA 2021
Seminario ADA 2021
 
Projeto dissertação MCMM 2013_10_04
Projeto dissertação MCMM 2013_10_04Projeto dissertação MCMM 2013_10_04
Projeto dissertação MCMM 2013_10_04
 
Apresentação Seminário MCMM 2013_14
Apresentação Seminário MCMM 2013_14Apresentação Seminário MCMM 2013_14
Apresentação Seminário MCMM 2013_14
 
Mp 2012 13_enunciado_tp
Mp 2012 13_enunciado_tpMp 2012 13_enunciado_tp
Mp 2012 13_enunciado_tp
 
Programa mac 2012_13
Programa mac 2012_13Programa mac 2012_13
Programa mac 2012_13
 
Seminario mcmm mariajoao_2012
Seminario mcmm mariajoao_2012Seminario mcmm mariajoao_2012
Seminario mcmm mariajoao_2012
 
Projeto MCMM 2012_11_09
Projeto MCMM 2012_11_09Projeto MCMM 2012_11_09
Projeto MCMM 2012_11_09
 
Guiao elaboracao projetos investigação (Moreira, 2003)
Guiao elaboracao projetos investigação (Moreira, 2003)Guiao elaboracao projetos investigação (Moreira, 2003)
Guiao elaboracao projetos investigação (Moreira, 2003)
 
Projeto MCMM 2012_10_26
Projeto MCMM 2012_10_26Projeto MCMM 2012_10_26
Projeto MCMM 2012_10_26
 
Oscar Mealha seminario mcmm_2012_out19
Oscar Mealha seminario mcmm_2012_out19Oscar Mealha seminario mcmm_2012_out19
Oscar Mealha seminario mcmm_2012_out19
 
Seminário MCMM Prof. Fernando Ramos
Seminário MCMM Prof. Fernando RamosSeminário MCMM Prof. Fernando Ramos
Seminário MCMM Prof. Fernando Ramos
 
Projeto MCMM 2012_10_12
Projeto MCMM 2012_10_12Projeto MCMM 2012_10_12
Projeto MCMM 2012_10_12
 
Projeto mcmm 2012_09_28
Projeto mcmm 2012_09_28Projeto mcmm 2012_09_28
Projeto mcmm 2012_09_28
 
Seminário MCMM 2012_09_21
Seminário MCMM 2012_09_21Seminário MCMM 2012_09_21
Seminário MCMM 2012_09_21
 

Último

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 

Último (20)

O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 

Filtros e Smart City: Convergências que afastam diferenças que aproximam

  • 1. Filtros e Smart City CONVERGÊNCIAS QUE AFASTAM DIFERENÇAS QUE APROXIMAM
  • 2. O código é a lei. A lei è a personalização O objetivo é o de chegar ao algoritmo perfeito e “inteligente” que faculta a busca das informações em automático e independentemente da vontade dos sujeitos “Se gostares deste, também gostarás daquilo!” Procurar a relevância dos conteúdos através das “bases de dados das intenções” (John Battelle) Transformar as intenções em ações, o mar aberto da Net em bairros residenciais, mas fechados pelas bolhas de filtro
  • 3. O utente é o conteúdo A economia da atenção mudou de identidade Das editoras de qualidade aos utentes; das noticias “importantes” às “relevantes” Informações e notícias por medida Custo de produção mais baixo; excesso de conteúdos oferecidos que entregará a nossa competência de seleção na triagem operada pelos gestores informáticos (com ou sem rosto); softwares que mais rapidamente irão desempenhar tarefas redaccionais
  • 4. Fragmentos personalizados Se a comunicação de massa abrange o grande publico é porque há consciência que existem problemas e bens comuns na sociedade A passagem entre a cultura da oralidade e a da escrita remeteu para a identificação de duas audiências distintas: a dos grupos particulares e a dos grupos indefinidos Os filtros são novos intermediários automatizados, exclusivos e que não precisam justificar a origem da própria fonte
  • 5. News on-line individualizadas Google News: Quais os leitores ideais para um artigo? Quais os artigos ideais para os leitores? A personalização (Krishna Bharat) Yahoo News: cada link remete a um site com news. A informação personalizada permite não dar importância à diferença entre blogue ou grande jornal A TV ligada a Internet proporcionará também os anúncios individualizados: o mesmo programa com publicidade diferenciada
  • 6. Atenção Interpassiva “No fundo, a gente quer olhar a TV quando quer apagar o cérebro e trabalha no PC quando o quer ligar” (S. Jobs) O programa Lean Back do YouTube tem o intuito de combinar e proporcionar vídeo através da computação das preferências registadas no histórico do utilizador Como um canal TV personalizado que passa da pressuposta interatividade para passividade Web Design Morphing: sites que mudam interface consoante aos perfis dos utilizadores
  • 7. Gawker Media - Associated Content – Yahoo Upshot – Las Ultimas Noticias Empresas, blogues, jornais que contam o número de click recebidos por cada artigo. As primeiras detetam os post mais lidos entre todos os sites da sociedade: (media, gadget, pornografia etc.); os outros correm atrás dos resultados Quanto um artigo for mais lido, mais as oportunidades de o relançar e reproduzir. No caso contrário será apagado Concorrência entre repórter, editoras, blogues para entrar na lista dos links mais populares Grupos de analistas que procuram as palavras mais procuradas nos motores de busca para sugerirem artigos correspondentes às curiosidades e assim acrescentar o tráfego informacional O que é importante mas complicado terá um destino de curta duração
  • 8. Que se lixe a estatística Os media tradicionais prometem uma representatividade geral da atualidade. Nós decidimos o que ler/ver e o que descuidar. Mas na mesma ficamos a saber que existe algo que não quisemos aprofundar Os algoritmos personalizados nos habituam a não termos noção do que não nos interessa. O que é remetido pelos links é uma amostra auto-representativa, uma ilha sem mar à volta: sem critérios de comparação não entendemos quanto são parciais Texto sem contexto, interatividade sem dialética
  • 9. Que se lixe a inovação e a criatividade A bolha de filtros é o nosso frame O que reforça as nossas convicções e convenções nos leva a um erro de projeção. Vemos o que esperamos confirmar (Philip Tetlock e o inquérito sobre as previsões do futuro social, económico e político) A curiosidade surge dum vazio informacional, duma necessidade de significação. A aprendizagem vem duma aproximação com o que não sabemos ou com o que nunca pensámos. A criatividade vem do cruzamento entre matrizes de pensamentos alheias; vem da serendipity, dos contextos ricos de diferenças Os filtros limitam os horizontes do conhecimento, das perguntas e das respostas, encorajando uma abordagem conservadora à informação e à inovação
  • 10. A desintermediação cibernética e o Curto-circuito identitário Os algoritmos da personalização desafiam um círculo vicioso onde o que o código sabe acerca de nós vira a ser a fonte do nosso ambiente mediático E o nosso ambiente mediático condiciona as nossas preferências e escolhas futuras. A inovação, a criatividade, o encontro com o imprevisto ficam impedidos. Sempre mais improvável conhecer pessoas muitos diferentes de nós, com outras ideias e valores O ecrã torna-se um espelho óbvio, um déjà-vu
  • 11. Atitudes para Habitus não personalizáveis Proporcionar uma saída da cultura dos guetos digitais Baralhar o código computacional da nossa vida on-line complexificando os interesses e a curiosidade Apagar com regularidade os cookie que o nosso browser utiliza para identificar-nos Frequentar sites que oferecem a possibilidade de verificar como funcionam os filtros e como utilizam as informações privadas
  • 12. Desafios Sociotécnicos Entre Twitter e Facebook Twitter: poucas regras, simples e transparentes Facebook: regras que constantemente mudam e sem explicar porquê (irregularidade na visibilidade das atualizações de estado, nas condições de privacidade e dos conteúdos diferentes). Tirania do default: esclarecer as opções de default é fundamental para decidir quais informações queremos partilhar. Facebook aproveita da opacidade das suas regras sobre a privacy para tornar públicos os dados pessoais Ter um controle sobre o funcionamento dos filtros significa compreender as regras. Twitter ajuda, Facebook não
  • 13. Dar a conhecer os sistemas de filtro Tornar público um algoritmo é uma garantia de responsabilidade São mais seguros os sistemas operativos open que os fechados: porque todos têm interesse na melhoria do sistema Esconder um algoritmo torna arbitrária a política de tratamento dos dados Ombudsman independente no Google?
  • 14. Reapropriação dos dados Informar sobre os dados que ficam registados Sobre as informações que são personalizadas Sobre o uso destas informações Comunicar quando o utente está a ler conteúdos personalizados ao seu perfil
  • 15. Algoritmo rizomatico Criar algoritmos que engendram situações de Serendipidade Criar algoritmos que testam e proporcionam a falsificabilidade dos dados sintetizados Criar opções de escolha e interesse ligados ao que se acha “importante”
  • 16. História natural da inovação A Web originária, como as cidades, era um lugar que facultava aventura, encontros inesperados e a descoberta A cidade é uma plataforma sempre mais repletas de dados digitais Os bens e as necessidades comuns nos obrigam a atuar e responder em comum. Ruas e Clouds A tecnologia digital e a vida urbana podem multiplicar as possibilidades de criarem novas plataformas urbanas para desenvolverem novas experiências e oportunidades nas comunidades
  • 17. Referências filtradas, mas ponderadas http://www.thefilterbubble.com/ http://www.wook.pt/ficha/the-search/a/id/180227 http://www.wook.pt/ficha/networks-without-a- cause/a/id/11572031 http://manovich.net/books.html http://www.wook.pt/ficha/as-ideias-que-mudaram- o-mundo/a/id/10996934 http://www.economist.com/news/special- report/21564998-cities-are-turning-vast-data- factories-open-air-computers
  • 18. Obrigado pela atenção Vania Baldi vbaldi@ua.pt