PARA TI

562 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
562
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PARA TI

  1. 1. Luís Pires<br />PARA TI<br />Chiado Editora<br />…<br />NÃO TROCO<br />Troco o meu sono pelo teu velar<br />Troco o meu olá pelo teu bom dia<br />Troco a minha mão pelo teu adormecer<br />Troco o meu acordar pelo teu olhar<br />Troco a minha saudade pelo teu abraço<br />Troco o meu dia pela tua voz<br />Troco o meu respirar pelo teu ar<br />Troco o meu passo pela tua mão<br />Troco a jangada pela nossa embarcação<br />Que navega no tempo, de momento em momento<br />Ate que do momento nasça o nosso Tempo<br />Navegante sempre atento, para escolher o melhor vento<br />Agarra comigo o leme, juntos não vamos ceder<br />Há sempre uma direcção a escolher<br />Aquela que nos faça viver<br />Troco um dia por um segundo<br />Troco o céu pelo teu mundo<br />Troco o ar que respiro<br />Troco o falar por um suspiro<br />Troco a liberdade por um destino<br />Que sempre foi sonho de menino<br />Só não te troco a ti<br />Pois se te troco, já me perdi<br />Não te troco, preciso de ti!<br />6<br />ALÉM DO OLHAR<br />Vejo o luar<br />Vejo o mar<br />Respiro amor em vez de ar<br />Ouço o vento<br />Força do tempo<br />Ouço a tua voz a sussurrar<br />Inalo a maresia<br />Sob a forma de ondas<br />Mas é do teu cheiro que faço poesia<br />Tudo o que é<br />Deixa de o ser<br />Para ser um bebé<br />Que vimos nascer<br />Assim é o amor<br />De quem se quer perder<br />Entre esse calor<br />Onde espero morrer<br />7<br />…<br />MUNDO POEMA<br />O meu mundo é um poema<br />Em que o amor é o tema<br />No meu mundo tenho versos<br />São caminhos diversos<br />Todos eles me levam a ti<br />Desde o dia em que te senti<br />No meu mundo encontro palavras<br />São desafios constantes<br />São momentos, são instantes<br />São peças de vida encantadas<br />No meu mundo junto letras<br />Todas elas te são entregues<br />Elas são eu e são tu<br />São essência, são o nós nú<br />São tão cheias, são tão leves<br />No espaço são cometas<br />O meu mundo que é um poema<br />Não é meu mundo se não for teu<br />O nosso mundo é um poema<br />Em que o amor é o tema<br />9<br />ARREPIO<br />Apaziguo a alma<br />A cada batimento mais perto<br />Que a distância não é medida<br />No tempo que é certo<br />A distância é sentida<br />No aperto de um peito aberto<br />Tudo troco quando não estou aí<br />Porque aí é onde quero estar<br />Já não sei porque saí<br />Sei só que anseio por voltar<br />Sinto o timbre da tua voz<br />A viajar sobre a minha pele<br />A arrepiar cada poro<br />– Vem! – Não me demoro!<br />Apaziguo esta dor<br />No seio do teu mar<br />Troca-me este calor<br />Pelo arrepio de te amar<br />10<br />VESTIDA DE MIM<br />Paciente, sentado<br />Nas agulhas do tempo<br />Espero, aguardo, que se abram<br />As portas do momento<br />Ouço tambores, o meu coração<br />Sinto dores, a emoção<br />Entrada sonante<br />De um só instante<br />Silêncio estonteante<br />Vens deslumbrante<br />Aos meus olhos<br />Vens sempre assim<br />Reflexo do Sol<br />Vestida de mim<br />11<br />…<br />VIDA<br />Tudo o que é é tudo o que sou<br />Tudo o que sonho é tudo o que és<br />Tudo o que és é tudo o que posso ser<br />Tudo o que faço é estar aos teus pés<br />Desenho, pinto, esculpo<br />Sob o céu e sobre a terra<br />Faço traços na imaginação<br />Ligam o teu ao meu coração<br />Deliro com o teu ar<br />De Mulher decidida<br />De senhora deste mar<br />Que nada mais é que a minha<br />A minha que é a nossa<br />Vida<br />21<br />…<br />O TEU QUE É O MEU... AR<br />Fico sem ar<br />Quando de saudade me aperta o peito<br />Quando fito o teu rosto<br />Quando me perco no teu jeito<br />Quando provo o teu gosto<br />Fico sem ar<br />Quando ao espaço me levas a voar<br />E a tua estrela sinto tocar<br />Fico sem ar<br />Quando em sonho fico a pensar<br />Como é belo o teu olhar<br />Fico sem ar<br />Quando as palavras dançam na tua voz<br />E sinto nelas um toque de nós<br />Fico sem ar<br />Quando na pele sinto o coração saltar<br />Quando sei que rumo pelo teu mar<br />Fico sem ar<br />É o tempo em movimento<br />Cada vez mais lento<br />Para o poder saborear<br />Fico no teu ar<br />De ti estou a respirar<br />Tu que és o vento<br />Que sopra cada momento<br />Que se inscreve no nosso Tempo<br />61<br />PRESENÇA<br />Tu enches uma sala,<br />Com a tua presença.<br />Em frente a tão bela visão<br />O corpo deixa de responder<br />Ao sentir tanta emoção<br />O coração perde o seu ritmo<br />O ar não chega ao pulmão<br />Fico perdido no teu sorriso<br />No teu olhar<br />Que cativa sem aviso<br />Nervoso, deixo de saber<br />Sequer o que devo fazer<br />Apenas quero ser aquele<br />Que cativo os olhos daquela<br />Que nos meus é tão bela<br />62<br />AMOR FEITICEIRO<br />Porque será que tremo<br />Que sofro só de pensar<br />Pergunto mas não sei o que temo<br />Sei que te continuo a amar<br />Aproximo-me e o coração cresce<br />Não me dói mas aperta<br />É o amor que se liberta<br />No espaço que o corpo oferece<br />O ar rareia, custa-me a respirar<br />De tão alto que estás no meu mundo<br />Estás no cume, nunca no fundo<br />Estás no céu que quero conquistar<br />A poção do amor, sinto-a entrar<br />Pelo sangue já está a circular<br />Ébrio, começo a deambular<br />Sou criança, já nem sei andar!<br />É neste estado que me encontras<br />Nervoso e a transpirar<br />A acordar de um sonho<br />Onde para ti ia a caminhar<br />63<br />…<br />A ESPERA<br />Junta a tua mão à minha<br />Numa dança, devagar<br />Deixa-me tudo sentir<br />Na luz que se vai apagar<br />E…<br />Sente…<br />Sente-te…<br />Sente-me…<br />Sente-nos…<br />Leva as minhas mãos<br />Nas tuas, ao teu rosto<br />Desenha o teu sorriso<br />Só para mim<br />E…<br />Vê…<br />Vê-te…<br />Vê-me…<br />Vê-nos…<br />Encosta os teus lábios<br />Derrete-os nos meus<br />E espera…<br />65<br />…<br />HÁ NOITES ASSIM<br />Solidão que se instala<br />Uma praga que se espalha<br />Coração que dói com o peso<br />Peso de não sentir o amor<br />Amordaçado na dor<br />Olhos que guardam as lágrimas<br />Que pesam nos olhos<br />Que rogam para ser vertidas<br />Que ardem aprisionadas<br />E choro sem lágrimas<br />Escorro para dentro<br />Tudo chega ao coração<br />Encharcado em dor<br />Boca cerrada<br />Sorriso morto<br />Onde estou eu<br />Que não me encontro<br />Onde estou<br />Morto?<br />96<br />Estou onde não estou<br />Sou quem não sou<br />Vou para onde não vou<br />Sinto o que não sinto<br />Tudo falso<br />Tudo perdido<br />Sem amor<br />Sem sentido<br />97<br />…<br />

×