Fenomenos hydesville-mesas-girantes-

321 visualizações

Publicada em

EXPERIENCIAS DE KARDEC

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fenomenos hydesville-mesas-girantes-

  1. 1. FENÔMENOS DE HYDESVILLE MESAS GIRANTES Organizador: levi.levis-@Hotmail.com
  2. 2. 1848: ano em que os Espíritos invadiram a Terra
  3. 3. Nos EUA, acontecimentos sobrenaturais marcaram o início:
  4. 4. de grandes revelações para a humanidade das manifestações mediúnicas da era contemporânea INÍCIO :
  5. 5. FENÔMENOS ESPIRITUAIS acontecem desde o começo dos tempos presenciados em todas as épocas da história humana sempre confirmando a existência de algo além da vida material formas estranhas, ruídos insólitos, fenômenos sem nenhuma causa ostensiva fenômenos mediúnicos ostensivos:
  6. 6. FENÔMENOS DAS IRMÃS FOX Fenômenos de Hydesville Por vários dias se ouviram ruídos estranhos na casa dos Fox. Pareciam produzidos por arranhaduras. Às vezes eram simples batidas, outras vezes soavam como o arrastar de móveis.
  7. 7. FENÔMENOS DAS IRMÃS FOX Noite do dia 31 de março de 1848: tornaram-se mais fortes e vibrantes que nunca. SONS:
  8. 8. FENÔMENOS ESPIRITUAIS DAS IRMÃS FOX pequeno povoado americano: Hydesville - estado de Nova Iorque, condado de Wayne alguns deles ocorreram com repercussões que ultrapassaram os limites continentais LOCALIZAÇÃO DE HYDESVILLE 32km da cidade de Rochester e próximo da divisa com o Canadá
  9. 9. CIDADE DE ROCHESTER Em meados do século XIX, despontava para todo o país americano como um dos grandes centros de pensamento abolicionistas.
  10. 10. FENÔMENOS DAS IRMÃS FOX Fenômenos de Hydesville
  11. 11. MORADIA DA FAMÍLIA FOX Fundação: pedras presas por argamassa de barro com cal Subsolo: pequeno porão (sistema até hoje usado nas casas americanas) Térreo : sala, cozinha e pequena dispensa Primeiro andar: quartos do casal e os das filhas Toda a cabana: construída com tábuas de madeiras Chaminé: construída com pedras
  12. 12. FAMÍLIA FOX
  13. 13. JOHN DAVID FOX Pastor protestante da Igreja Episcopal Metodista CHEGADA em Hydesville, com a família: 11 de dezembro de 1847 Teve um papel importante durante a aparição dos fenômenos, porém não encontramos vestígios de sua presença no resto conhecido da história das irmãs Fox Alguns estudiosos supõem que ele e sua família eram canadenses e não americanos, como se acredita até hoje
  14. 14. MARGARETH FOX (MÃE) Durante os fenômenos de 1848 ela questionou por diversas vezes o espírito que provocava as pancadas em toda a casa onde a família morava.
  15. 15. LEAH FOX Filha mais velha do casal. Nasceu em 1814 Casou com o Dr. Daniel Underwill e foi morar na cidade de Rochester Participou diretamente das reuniões públicas mediúnicas realizadas no Corinthian Hall com as suas irmãs Com o tempo desabrochou a mediunidade de efeitos físicos Foi também a mais equilibrada das irmãs Sempre achou que aqueles fenômenos vinham de Deus 1855: escreveu um livro chamado "The Missing Link", onde descreve as faculdades mediúnicas das irmãs.
  16. 16. MARGARETH FOX Nasceu em 1836. Morreu em 8 de março de 1883. Um ano depois volta atrás. Participou diretamente dos fenômenos em Hydesville. Morou com o irmão David em Rochester onde realizou, junto com as irmãs, as primeiras reuniões mediúnicas públicas. Muda-se para New York em 1853 e casa-se com o médico e explorador ártico Elisha Kent Kane Viajou para a Inglaterra cinco anos depois da partida de sua irmã Kate, com a finalidade de ser estudada pelo maior cientista da época, Willian Crookes. Voltou aos Estados Unidos em 1888, após um desentendimento Leah. Tentando se vingar da irmã, dá um entrevista ao jornal New York Herald negando a veracidade dos fenômenos espirituais.
  17. 17. ELISHA KENT KANE Médico Um dos primeiros exploradores do continente antártico. Casado com Margareth Fox de 1853 a 1857, quando desencarnou em uma de suas viagens marítimas. Nasceu em 1820
  18. 18. KATHARINE FOX (KATE) Nasceu em 1830. Desencarnou em 1890. teve a idéia de desafiar o espírito Charles B. Rosma a imitá-la Morou na casa da irmã Leah em Rochester onde também participou das reuniões públicas no Corinthian Hall. Também mudou-se para New York e lá foi pesquisada por vários homens importantes. Viajou para Londres em 1871 onde foi estudada por William Crookes. Voltou aos Estados unidos em 1877 Foi a médium responsável por centenas de reuniões de materializações do espírito Estelle, esposa do banqueiro Charles F. Livermore, financiador da sua viagem a Inglaterra.
  19. 19. JAMES FENIMORE COOPER Nasceu: 15 /09/1789 Grande novelista EUA Desencarnou: 14/09/1851 Participou, na cidade de Nova York, com amigos, de muitas reuniões públicas com as irmãs Fox, onde os fenômenos aconteciam por horas consecutivas
  20. 20. Inventou o cabo submarino. Foi um dos cientistas londrinos que estudaram, junto com William Crookes, os fenômenos provocados pelas irmãs Fox. As pesquisas duraram dez anos. CROMWELL FLEETWOOD VARLEY Nasceu em 1828 Desencarnou em 1883
  21. 21. FENÔMENOS DAS IRMÃS FOX A menina Kate, num impulso corajoso, desafiou aquela força invisível a repetir as batidas que ela dava com os dedos. Esse desafio foi imediatamente respondido, e cada pedido da menina era logo atendido com novo ruído.
  22. 22. Aquela estranha inteligência invisível disse então que era um espírito e que tinha sido assassinado naquela casa.
  23. 23. Indicou o nome do antigo inquilino que o matara, por questões de dinheiro, enterrando seu corpo numa adega, a grande profundidade.
  24. 24. CHARLES B. ROSMA o mascate que foi morto pelo Sr. Bell, primeiro morador da cabana de madeira. Após o assassinato, o corpo foi enterrado numa das paredes do porão. Ossada só descoberta 50 anos depois. Esqueleto (fictício) de Charles B. Rosma
  25. 25. A maior surpresa daquela noite teve a senhora Fox, quando aquela força invisível, respondendo a perguntas, disse que ela tivera sete filhos, enquanto ela protestava dizendo que só tivera seis, até recordar-se de que realmente tivera mais um filho, mas que morrera em tenra idade.
  26. 26. Foi neste teatro que as irmãs Fox, orientadas por entidades espirituais, realizaram durante muitos anos, reuniões públicas de efeitos físicos. CORINTHIAN HALL : maior salão da cidade de Rochester AS PRIMEIRAS REUNIÕES PÚBLICAS
  27. 27. CIENTISTAS ESTUDIOSOS DOS FENÔMENOS E DAS MÉDIUNS
  28. 28. ANÁLISE CRITERIOSA frutos da imaginação ou alucinações de causa física conhecida mistificações, fraudes de pessoas inescrupulosas
  29. 29. WILLIAM CROOKES Estudou: fenômenos de materializações junto com o espírito Kate King Durante dez anos os fenômenos provocados pelas irmãs Fox. Nasceu: Londres, Inglaterra, Dia: 17 de junho de 1832 Desencarnou: Londres, Inglaterra Dia: 04 de abril de 1919 Foi um dos maiores cientistas da época
  30. 30. WILLIAM CROOKES Estudou: fenômenos de materializações do espírito Kate King Durante dez anos os fenômenos provocados pelas irmãs Fox.
  31. 31. Espírito Ana: materializado na noite de 16/9/1953 "O serviço fotográfico foi orientado pelo Espírito Irmã Scheilla, igualmente materializada na mesma reunião. O retrato obtido constitui motivo de grande júbilo para os nossos corações que receberam, com essa dádiva, grande acréscimo de responsabilidade, tão grande é a bênção do mundo espiritual que esta fotografia traduz." Residência: Chico Xavier, Pedro Leopoldo - MG Médium: Peixotinho (Francisco Peixoto Lins) Fotógrafo: Henrique Ferraz Filho Na ata da reunião assim se expressou Chico Xavier:
  32. 32. ATA DA REUNIÃO
  33. 33. Materialização do espírito Ana, em 14/12/1953, onde pode se observar o médium Peixotinho em transe, deitado sobre a cama. Este médium realizou experiências na casa de Francisco Cândido Xavier permitindo, inclusive, através de sua faculdade, a materialização de amigos conhecidos do Chico. Consciência espírita: www.consciesp.org.br
  34. 34. Manifestações espirituais intensas propagou-se pelos países da Europa: França Inglaterra Holanda Alemanha e até a Turquia notado primeiramente na América do Norte de forma intensa
  35. 35. FENÔMENO DAS MESAS GIRANTES ou dança das mesas
  36. 36. MESAS GIRANTES ou dança das mesas Primeiro fato observado: movimentação de objetos diversos Origem da Doutrina Espírita: série progressiva de fenômenos
  37. 37. FENÔMENO DAS MESAS GIRANTES ou dança das mesas mesas girantes mesas girantes franceses: "table-tournante" ingleses: "table-moving"
  38. 38. FENÔMENO DAS MESAS GIRANTES ou dança das mesas Na fase inicial, que perdurou aproximadamente até 1870, foram objeto de curiosidade e divertimento, em especial nos salões nobres europeus
  39. 39. mesas girantes objeto de sistematização das práticas e idéias ligadas aos fenômenos num corpo filosófico, abrindo espaço para o Espiritismo, codificado pelo pedagogo francês Allan Kardec.
  40. 40. FENÔMENO DAS MESAS GIRANTES ou dança das mesas Em pouco tempo, na Europa, os fenômenos espirituais passaram a fazer parte dos “jogos e folguedos de salão”, comuns numa época em que não havia entretenimentos como os de hoje.
  41. 41. FENÔMENO DAS MESAS GIRANTES ou dança das mesas Nesses jogos as pessoas se divertiam fazendo perguntas aos espíritos e recebendo respostas através de códigos estabelecidos, baseados em pancadas que eram dadas por uma mesinha de três pés que se levantava e batia no chão com um dos seus pés.
  42. 42. Telegrafia espiritual –Telegrafia espiritual – início EUA • alguém : dizia em voz alta o alfabeto • Espírito: indicava as letras através de pancadas no momento em que fossem pronunciadas, que reunidas, formavam palavras e posteriormente, frases. COMUNICABILIDADE DOS ESPÍRITOS: processo trabalhoso e de grande morosidade
  43. 43. COMUNICABILIDADE DOS ESPÍRITOS: fins de 1850 Próprios espíritos indicam nova maneira de comunicação: colocassem ao redor de uma mesa, em cima da qual se apoiariam as mãos
  44. 44. PROCESSO Médium: Eusápia Paladino De «Les Apparitions Materialisées», Gabriel Delanne, Paris, 1911)
  45. 45. PROCESSO MESA EM FUNCIONAMENTO
  46. 46. PROCESSO ainda que muito lento, produziu resultados excelentes e assim se chegou às mesas girantes ou falantes.
  47. 47. levantavam em um pé para responder as perguntas que se faziam
  48. 48. Mesas moviam-se em todos os sentidos, giravam no ar giravam sobre o dedo dos experimentadores sem que se descobrissem qual a causa de tais movimentações
  49. 49. MOTIVO DE DIVERSÃO médiuns eram convidados a provocar tais fenômenos para a diversão e curiosidade dos presentes
  50. 50. DESINTERESSE PELA ROTINA com o passar do tempo, frívolos e interesseiros foram se afastando só ficando na observação de tais fenômenos os investigadores sérios e interessados no estudo da origem científica do acontecido
  51. 51. Dedicaram-se à investigação dos fenômenos • físicos William Crookes e Oliver Lodge • astrônomos Camille Flammarion e Friedrich Zöllner • naturalista Alfred Russel Wallace • criminologista Cesare Lombroso • Sociedades Científicas de diversos países, criadas especificamente para este fim
  52. 52. CONCLUSÃO CIENTÍFICA: ACEITAM A EXISTÊNCIA DE UMA INTERFERÊNCIA ESPIRITUAL NOS ACONTECIMENTOS
  53. 53. POR QUE PAROU PAROU POR QUÊ? SUSPENSÃO DAS PESQUISAS: A) inúmeras fraudes existentes B) turbulenta situação política enfrentada pela Europa na segunda metade do século XIX;
  54. 54. 1854 - Professor Hippolyte tomou contato com o fenômeno das mesas girantes Sr. Fortier - magnetizador - estabeleceu amizade em virtude de seus estudos sobre o magnetismo
  55. 55. • O Sr. Fortier um dia lhe falou: • "Eis uma coisa mais do que extraordinária: não somente magnetiza-se uma mesa, fazendo-a girar, mas também a fazem falar; perguntam e ela responde".
  56. 56. O professor Hippolyte responde: "Isto já é outra questão, só acreditarei quando puder ver com meus próprios olhos e quando me provarem que uma mesa tem cérebro para pensar, nervos para sentir e que pode tornar-se sonâmbula, por enquanto, se me permite, considerarei a tudo um conto de fadas".
  57. 57. Hypollite descreve suas impressões iniciais: • "Eu entrevia, naquelas aparentes futilidades, no passatempo que faziam daqueles fenômenos, qualquer coisa de sério, como que a revelação e uma nova lei, que resolvi estudar a fundo. •Tive o ensejo de ver comunicações contínuas e respostas a perguntas formuladas, algumas vezes, mentalmente, o que acusavam a intervenção de uma inteligência estranha".
  58. 58. Grande codificador da Doutrina Espírita " Compreendi antes de tudo, a gravidade da exploração que ia empreender; percebi, naqueles fenômenos, a chave do problema tão obscuro e tão controvertido do passado e do futuro da humanidade, a solução que eu procurava em toda a minha vida.
  59. 59. Grande codificador da Doutrina Espírita Fazia-se mister, portanto, andar com a maior circunspecção e não levianamente; ser positivista e não idealista, para não se deixar iludir".
  60. 60. mesas girantes • . um dos pontos de partida da Doutrina Espírita Insigne pesquisador e professor Hippolyte Léon Denizard Rivail tomou conhecimento de sua missão de CODIFICADOR da doutrina dos espíritos

×