Arte

812 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
812
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
152
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte

  1. 1. ARTE:CONHECIMENTOEENTRETENIMENTO EDLEUDA M. C. SOUSA
  2. 2. Arte EntretenimntoConhecimento EDLEUDA M. C. SOUSA BACABAL - MA 2010
  3. 3. 1.JUSTIFICATIVA Uma escola democrática apresenta-secomo um espaço, no qual se reflete e sediscute, sendo a prática social o ponto departida para as problematizações. Deveainda, propiciar aos alunos, leituras sobre ossignos existentes na cultura de massa para sediscutir de que forma a indústria culturalinterfere e censura as produções culturaiscom as quais os sujeitos identificam-se.
  4. 4. É papel da escola, como espaço socializadordo conhecimento possibilitar e ampliar asoportunidades para essas experiênciasestéticas. Portanto, buscamos a partir dosconteúdos instigarem a memória, apercepção e as possíveis associações com arealidade/cotidiano do aluno.
  5. 5. Nas escolas públicas do município deBacabal, observa-se que, quase nasua totalidade, não há um trabalhovoltado no sentido de promover edivulgar a arte, esta até então tem sidoapenas mais uma disciplina curricular,relegada ao segundo plano, umcomplemento sem maioressignificados. Essas e outras questõesrelacionada à arte econseguintemente à nossa cultura,será ao longo deste projeto estudada,investigada e posta em prática.
  6. 6. Dessa forma pretendo juntamente com osdemais professores, promover, divulgar einserir a escola CE. PRESIDENTE JOSÉSARNEY no ápice dos movimentos culturaisestudantis e principalmente envolvendotodos os aspectos da disciplina de arte.Pois a educação deve estar voltada paraa pesquisa, para a autonomia, valorizandoa cultura local, procurando ampliar edifundir os conhecimentos científicos,históricos e culturais.
  7. 7. 2.OBJETIVOS 2.1GERAL:Informar à comunidade escolar da importânciada disciplina de ARTE no processo do seuconhecimento cultural e cotidiano. 2.2ESPECÍFICOS: Identificar a ARTE, como um dos meios de comunicação do artista com o seu povo Compreender e perceber os efeitos da ARTE de rua na cultura bacabalense;
  8. 8. Discutir os benefícios que a arte pode nos oferecer, bem como: terapia para alguns tipos de deficiência;
  9. 9. Promover a cultura histórica bacabalense;Perceber que a natureza transforma-se em arte.
  10. 10. 3.FUNDAMENTOS TEÓRICO –METODOLÓGICOS As diferentes formas de pensar oEnsino de Arte são consequências domomento histórico no qual sedesenvolveram, com suas relaçõessocioculturais, econômicas e políticasDa mesma forma o conceito da arte étambém influenciado por essasrelações sendo fundamental que sejaproblematizado para a organização deuma proposta.
  11. 11. Nessa introdução dos fundamentosteórico-metodológicos serão abordadasas formas de como a arte écompreendida no cotidiano dosestabelecimentos de ensino e como aspessoas se defrontam com o problemade conceituar arte. Os conceitos queserão tratados relacionam-se com osestudos dos conhecimentos da arte e daestética, ou seja, a busca dacompreensão dos assuntos do cotidiano.
  12. 12. As concepções presentes no sensocomum identificam-se no campode estudos da estética no mundoocidental, com as teoriasessencialistas de arte: a mimeses ea representação; a arte comoexpressão e o formalismo. A teoria da mimeses,desenvolvida na Grécia Antiga,tem por definição que a arte éimitação.
  13. 13. . Essa teoria parte das ideias dofilósofo grego Platão, que afirmavaque o mundo das ideias era o únicomundo verdadeiro, o mundosensível só existia enquantoparticipava do mundo das ideias, doqual era apenas sombras ou cópias
  14. 14. . Segundo Bosi ― a mimeses da arte éuma ficção tão consumada que dá aimpressão (―falsa‖, adverte a moralplatônica) de realidade.‖ Para o filósofogrego Aristóteles, discípulo de Platão, averdade do conhecimento humano,reside não num mundo realtranscendente, separado das coisas daexistência, mas na forma que as coisascontêm e que constituem o correlatoreal das ideias da mente humana
  15. 15. Na concepção de Aristóteles, arepresentação é uma outraforma de mimeses, é aapresentação intencional de eum objeto de natureza sensoriale/ ou intelectual, resultandonuma apreensão da formamediante a fixação de modelos.
  16. 16. Na arte essas concepções vêmdesde a Antiguidade Clássica,passando pelo Renascimento,vindo até o século XIX, no inícioda segunda fase da Revoluçãoindustrial. São as mimeses e arepresentação, as mais antigasteorias da arte e foram ocultaspelos próprios artistas, por muitotempo.
  17. 17. Ainda hoje a teoria darepresentação é referência nocotidiano das escolas, essa ideiada arte como representaçãoenfatiza o fazer técnico ecientífico de conteúdosreprodutivistas, com o uso demodelos e cópias do natural.
  18. 18. A arte sob a perspectiva dateoria expressionista iniciou-secom filósofos e artistasromânticos do final do séculoXVIII. Essa concepção defendiaque a arte deveria liberta-se daslimitações das teorias anteriores,e ao mesmo tempo em quedeslocava para o artista, oucriador, a chave dacompreensão da arte.
  19. 19. A concepção expressionista dividiu-se emdois momentos distintos: A arte comoexpressão e a arte como formasignificante ou formalismo. Na arte comoexpressão, destacaram—e artistas efilósofos como Kant, Tolstoy, Van Gogh,Edward Munch entre outros. O artista éconsiderado como um gênio em seuprocesso de criação, deixa transparecerem suas obras as impressões dos sentidos,projeções e visões subjetivas do real, quese caracterizam, nessa teoria, de dentropara fora.
  20. 20. A arte nesse movimento, éconsiderada como expressãodramática, visível, que exprimesentimentos e emoções. Nomovimento formalista, valoriza-se aforma significante, ou seja, a forma éreconhecida e é apreciada pelaprópria forma.. destacam-se nessemovimento entre os artistas e filósofoscomo: Duchamp, Kandinsky,malevitch, Mondrian que no decorrerdo século XX imprimiram essascaracterísticas em algumas de suasobras
  21. 21. . Essas ideias de arte comoexpressão e formalismo tambémencontram-se presentes naeducação, a partir das tendênciasda escola nova e da escolatecnicista.Na educação, o ensino de Arteamplia o repertório cultural do alunoa partir dos conhecimentos estético,artístico e contextualizado,aproximando-o do universo cultural
  22. 22. Nesse projeto pretende-se que osalunos possam criar formas singularesde pensamentos, aprender e expandirsuas potencialidades criativas. A partirdas concepções da arte e de seuensino já abordadas, estas diretrizesconsideram alguns camposconceituais que contribuem para asreflexões a respeito do objeto deestudo desta disciplina:
  23. 23. O conhecimento estético;O conhecimento artístico;O conhecimento contextualizado.
  24. 24. A articulação dos conhecimentosestéticos, artístico e contextualizado,aliados à práxis no ensino de arte,possibilita a apreensão dosconteúdos específicos da disciplinae das possíveis relações entre seuselementos constitutivos, balizando-se para isso nos conteúdosestruturantes propostos para estadisciplina
  25. 25. . Esses conteúdos são selecionados apartir de uma análise histórica, com basenum projeto de sociedade que visa asuperação das desigualdades e injustiças,vindo a constituir-se em uma abordagemfundamental para a compreensão destadisciplina.Em arte, a prática pedagógicacontemplará as Artes Visuais, a Dança, aMúsica e o Teatro; tendo uma organizaçãosemelhante entre os níveis e modalidadesda educação básica adotada como
  26. 26. 4. PROCEDIMENTOSMETODOLÓGICOSNo desenvolvimento do presenteprojeto, serão utilizados osseguintes procedimentosmetodológicos:
  27. 27. Pesquisa acerca da nossa cultura;Confecção de quadros e estatuetaspara observação do público;Montagem de standes;Realização e distribuição depanfletos;Dramatização (envolvendo festasjuninas e natalinas);Levantamento dos artistas da terra.
  28. 28. 5.CONTEÚDOS E ÁREAS CURRICULARESENVOLVIDASArte: Construção e desenvolvimento doevento;História: história e importância da artegreco-romana;Geografia: dados acerca da matériaprima;Português: produção textual e análiselinguística;Química: dados acerca das composições,
  29. 29. 6. CULMINÂNCIAAs atividades aqui propostas e outras quepoderão surgir ( pois o projeto estáaberto) serão desenvolvidas durante oprocesso de execução do projeto pelosalunos e comunidade, serãoapresentadas em forma de seminário,feira de arte, apresentação de gruposteatrais envolvendo principalmente osartista da terra.
  30. 30. 7. AVALIAÇÃO.Se dará durante o desenvolvimentodas atividades distribuídas porturmas, abrangendo as áreas deestudos acima citadas.
  31. 31. ATIVIDA AGOST SETEMBR OUTUBR NOVEMDES O O O BROPesquis XabibliográficaFormaç Xão dosgruposdetrabalhoElabora X Xção eexecução dostrabalhos

×