QUINHENTISMOLITERATURA INFORMATIVA  LITERATURA JESUÍTICA
LITERATURA INFORMATIVA• Para transmitir ao rei de Portugal informações sobre a nova terra,     pouco a pouco foram sendo e...
FRAGMENTOS DA CARTA“Senhor, posto que o capitão-mor desta vossa frota e assim os outros capitãesescrevam a Vossa Alteza a ...
 Descrições mais apuradas foram feitas décadas depois porPero de Magalhães Gândavo e Fernão Cardim, queconviveram com a p...
HISTÓRIA DA PROVÍNCIA DE SANTA CRUZ                PERO DE MAGALHÃES GÂNDAVO    “Estes índios são de cor baça, e cabelo co...
Fernão Cardim         O autor do Tratado da Terra e da Gente do Brasil (1625)nasceu em Viana do Alentejo, Portugal, em 15...
Mapa “Terra brasilis”      (1519)
LITERATURA JESUÍTICA                          A SANTA INÊS     Cordeirinha linda,         Por isso vos canta,     como fol...
Em Deus, meu criadorNão há cousa segura.          e bem-aventurança.Tudo quanto se vê             Quem serve a tal Senhors...
Pe. Manuel da Nóbrega       Foi o fundador da cidade de São Paulo.Deixou-nos textos de valor documental, na maioriacartas,...
Quinhentismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Quinhentismo

670 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
670
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quinhentismo

  1. 1. QUINHENTISMOLITERATURA INFORMATIVA LITERATURA JESUÍTICA
  2. 2. LITERATURA INFORMATIVA• Para transmitir ao rei de Portugal informações sobre a nova terra, pouco a pouco foram sendo enviadas para cá expedições de reconhecimento e colonização. Junto com os navegadores vinham também aventureiros e jesuítas. Aos relatos feitos por esses homens, dá-se o nome de literatura informativa sobre o Brasil . Esses relatos têm um valor inestimável como documentação dos primeiros anos do Brasil Colônia. • Pero Vaz de Caminha Nasceu no Porto, em 1450, o escrivão da esquadra de Pedro Álvares Cabral e autor da Carta de Achamento , que descreve ao rei Dom Manuel a terra e a gente encontradas no Brasil em 1500. A carta foi publicada somente em 1817. Caminha morreu em Calicute, na Índia, num conflito dos portugueses com os mouros.
  3. 3. FRAGMENTOS DA CARTA“Senhor, posto que o capitão-mor desta vossa frota e assim os outros capitãesescrevam a Vossa Alteza a nova do achamento desta vossa terra nova, que seora nesta navegação achou, não deixarei também de dar disso minha conta.(...) A feição deles é serem pardos, maneira de avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos. Andam nus, sem cobertura alguma. Não fazem o menor caso de encobrir ou de mostrar suas vergonhas e nisso têm tanta inocência como têm em mostrar o rosto(...)Viu um deles umas contas do rosário, brancas; acenou que lhas dessem, folgoumuito com elas e lançou-as ao pescoço. Depois tirou-as e enrolou-as no braço e acenava para a terra e de novo para as contas o colar do capitão, como dizendo que dariam ouro por aquilo. (...)”
  4. 4.  Descrições mais apuradas foram feitas décadas depois porPero de Magalhães Gândavo e Fernão Cardim, queconviveram com a população local.  Pero de Magalhães Gândavo O autor da primeira história do Brasil (1576) nasceu em Braga,Portugal, em data ignorada. Foi professor de Latim. Viveu na Bahia entre1565 e 1570 como funcionário da Coroa portuguesa. Escreveu oTratado da Província do Brasil e o Tratado da Terra do Brasilcom a finalidade de estimular a emigração portuguesa. Os dois textosforam reunidos mais tarde na História da Província de Santa Cruz.Gândavo morreu em Portugal em 1579.
  5. 5. HISTÓRIA DA PROVÍNCIA DE SANTA CRUZ PERO DE MAGALHÃES GÂNDAVO “Estes índios são de cor baça, e cabelo corredio; têm o rostoamassado, e algumas feições dele à maneira de chinês. Pela maior parte são bem dispostos, rijos e de boa estatura; gente mui esforçada, e que estima pouco morrer, temerária na guerra, e de muito pouca consideração: são desagradecidos em grande maneira, e mui desumanos e cruéis, inclinados a pelejar, e vingativos por extremo. Vivem todos mui descansados sem terem outros pensamentos senão comer, beber e matar gente, e por isso engordam muito, mas com qualquer desgosto pelo conseguintetornam a emagrecer, e muitas vezes pode deles tanto a imaginação que se algum deseja a morte, ou alguém lhe mete em cabeça que há de morrer tal dia ou tal noite não passa daquele termo que não morra. São mui inconstantes e mudáveis: creem de ligeiro tudo aquilo que lhes persuadem por dificultoso e impossível que seja, e com qualquer dissuasão facilmente o tornam logo a negar. (...)”
  6. 6. Fernão Cardim O autor do Tratado da Terra e da Gente do Brasil (1625)nasceu em Viana do Alentejo, Portugal, em 1540. Como jesuíta,transferiu-se para o Brasil em 1583. Foi reitor do Colégio do Rio deJaneiro. Voltou à Europa em 1599 e retornou ao Brasil em 1604. Foireitor do Colégio da Bahia, em Salvador, onde morreu em 1625.
  7. 7. Mapa “Terra brasilis” (1519)
  8. 8. LITERATURA JESUÍTICA A SANTA INÊS Cordeirinha linda, Por isso vos canta, como folga o povo com prazer, o povo, porque vossa vinda porque vossa vinda lhe dá lume novo lhe dá lume novo. Cordeirinha santa, Vossa formosura De Jesus querida honra é do povo, Vossa santa vinda porque vossa vinda O diabo espanta. Lhe dá lume novo. (...) Pe. José de Anchieta
  9. 9. Em Deus, meu criadorNão há cousa segura. e bem-aventurança.Tudo quanto se vê Quem serve a tal Senhorse vai passando. Não faz mudança.A vida não tem dura.O bem se vai gastando Contente assim, minha alma,Toda criatura do doce amor de Deuspassa voando. toda ferida, o mundo deixa em calma,Em Deus, meu criador, buscando outra vida,está todo meu bem na qual deseja sere esperança, toda absorvida.meu gosto e meu amor (....)
  10. 10. Pe. Manuel da Nóbrega Foi o fundador da cidade de São Paulo.Deixou-nos textos de valor documental, na maioriacartas, que relatam suas atividades missionárias evários episódios históricos. O Diálogo sobre aconversão dos gentios (1557) (reflexão sobreas possibilidades de converter os índios aocristianismo) é um de seus mais importanteslegados.

×