Seminário1.ppt

1.675 visualizações

Publicada em

Trabalho feito para a disciplina Fundamentos de Biblioteconomia e Ciência da Informação ministrada pela Profº Luciana

Publicada em: Turismo
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.675
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário1.ppt

  1. 1. Universidade Federal de São Carlos BCI – Fundamentos de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação. Capítulo: A Organização Social do Conhecimento e da Informação Livro: O contexto dinâmico da informação Uma análise introdutória Integrantes: Gisele, Letícia, Natália e Suelen.
  2. 2. Introdução Neste seminário voltamos nossa atenção pra o que chamamos ‘formas interiores’ , isto é a natureza do conteúdo do pensamento e idéias, sua criação e relação com a sociedade . A forma exterior é a de um livro de 25 cm de altura, contendo mapas, fotografias e ilustrações. O assunto permanece o mesmo, embora as formas de apresentação física e intelectual se modifiquem. Pode-se ter um dicionário de escritas antigas em cederrom. Revisões anuais da literatura ou anais de eventos podem ser expressos em braile ou búlgaro, mas a forma interior da obra continua a mesma.
  3. 3. Classificação Bibliográfica A abordagem autoral é importante pois o autor é a pessoa intelectualmente responsável pela existência do livro. O titulo distingue a obra de outras que tratam do mesmo assunto. Um sistema de catalogação eficiente lhe proporcionará um caminho de pesquisa por titulo, se você não se lembrar do nome do autor.
  4. 4. A informação sobre série indica que se trata de um item de um grupo de livros publicados sobre tópicos afins em um mesmo assunto. A catalogação é importante pois define a presença do livro na biblioteca. São tantas as vantagens da catalogação informatizada que podemos realizar buscas sob qualquer um desses aspectos da obra. Exemplos: autor, titulo, ilustrações coleções e disciplinas.
  5. 5. Mas o que são disciplinas? Áreas especificas do conhecimento. O termo disciplina deriva de discípulus, discípulo, que aprende com os ensinamentos de um mestre. Vemos esse tipo de divisão nos conteúdos básicas escolares e bibliotecas, exemplo BCo. 100 – 199 Filosofia 200 – 299 Religião 300 – 399 Ciências Sociais 400 – 499 Língua 500 – 599 Ciência 600 – 699 Tecnologia 700 – 799 Belas Artes 800 – 899 Literatura 900 – 999 História, Geografia, Biografia
  6. 6. Na terminologia da classificação essas são as chamadas classes principais e podem ser sub divididas em áreas menores do conhecimento, que no decorrer do tempo tendem a se expandir e produzir áreas cada vez menores de estudo e pesquisa. Para lidar com essa eventualidade, o criador do método, Melvil Dewey (1851-1931) utilizou uma notação decimal , para refletir as etapas das generalidades mas abrangentes as especificações mais estreitas. Assim, como forma de exemplo, temos os seguintes graus de divisão: Ciência Ciências da Vida Biologia Fisiologia Respiração Aeróbica 500 570 574 574.1 574.12 574.121
  7. 7. As origens sociais das disciplinas O sistema educacional oferece um método formalizado de transmissão dos conhecimentos culturais, intelectuais e práticos da nação. Ao fazê-lo reflete os valores sociais contemporâneos na seleção das matérias que serão ensinadas nas escolas.Inevitavelmente, certas aptidões valorizadas do que outras, e quem as possui gozará de uma posição de prestígio correspondente. Esta seleção de matérias faz parte do que resolvemos chamar de currículo, uma espécie de classificação dos assuntos que consideramos de maior importância, e por conseguinte obrigamos nossos filhos a aprender.
  8. 8. Essa divisão é muito importante, pois cada membro da sociedade se especializa numa determinada área, assim contribuindo para o desenvolvimento e progresso social. Dessa forma atende-se ao bem estar comum quando cada um executa um serviço especializado em benefício dos demais, e por sua vez pode confiar no serviço especializado que eles prestam.
  9. 9. Uma disciplina científica é um campo organizado de investigação a qual à qual se dedica um comunidades de pessoas qualificadas . Esta é uma definição geralmente aceita. A palavra ‘organizada’ é importante; não pode ser uma mera coletividade aleatória de pessoas, é preciso que haja algum tipo de estrutura. As disciplinas nos permitem distinguir entre conhecimento e mera opinião. As pessoas têm opiniões sobre toda espécie de coisas e, de fato, possuem o direito de tê-las . Opinião – O problema está na maneira como essas opiniões são formadas e como se fundamentam. As opiniões podem surgir de impressões fugidias, de boatos ou leituras enganosas. Conhecimento – O conhecimento é resultado de investigação crítica e disciplinada, criada e desenvolvida a partir dos critérios de investigação e validade .
  10. 10. Principais Características das Disciplinas <ul><li>Possuem um visão específica da realidade que nos é própria. </li></ul><ul><li>Contam com um sistema de comunicação. </li></ul><ul><li>Regras para atingir excelência no seu campo próprio. </li></ul>
  11. 11. Como o estudo de disciplinas baseadas no conhecimento nos diz respeito como profissionais da informação? Como editores, redatores, tradutores, indexadores, bibliotecários, arquivistas, projetistas de sistemas, gerentes de informação, precisamos saber certas coisas a respeito das pessoas a quem servimos se quisermos executar nosso trabalho de maneira eficiente. Precisamos saber como as pessoas informam as outras e como se informam.
  12. 12. O Trabalho do profissional da informação inclui ‘conhecimento sobre conhecimento’. O fato do cientista da informação basear seu conhecimento sobre o conhecimento alheio, e acima de tudo buscar formas de organização para este, faz da Ciência da Informação apenas um método ou ela pode ser classificada como uma disciplina?
  13. 13. O tipo de conhecimento do profissional da informação possui pode ser comparado com uma espécie de “geografia do conhecimento”. Exemplo: Capital de São Paulo.
  14. 14. Pequeno diagrama representando o fluxo de informação numa disciplina/ assunto. Textos introdutórios, popularizações, monografias especializadas. Relatórios de pesquisa, anais de eventos, revisões bibliográficas anuais. Serviços de resumo e indexação, Bibliografias - correntes e retrospectivas . A estrutura social pode ser representada por: Estudantes, professores, pesquisadores, profissionais Organizações profissionais e internacionais. Quem está dizendo O QUÊ, A QUEM, POR QUAL CANAL , e com QUE EFEITO ? Documentos Subsistema Pessoas Subsistema
  15. 15. O Fator de Crescimento das Disciplinas Por mais teórico que seja uma disciplina, suas origens encontram-se em algum tipo de necessidade social e ela também satisfaz algumas das necessidade sociais de seus membros O crescimento é uma analogia biológica e nos ajuda a esclarecer os padrões cambiantes da formação de disciplinas. Algumas assemelham-se a organismos na forma como retiram seu sustento do ambiente criado por outra disciplina. Exemplos: Os estudos sobre a mulher cresceram rapidamente na última década em resposta a um problema ético que necessitava de solução. O tratamento do tópico ‘mulher’ sistema de Dewey vai do ridículo ao escandaloso. A última revisão fez o possível, mas é dificultada pela rigidez da estrutura.
  16. 16. A lingüística é um exemplo de disciplina de crescimento rápido e recente. Reivindicando descendência d e uma união da filosofia com a filologia. A disciplina logo começou a se diversificar e fundir-se com outras disciplinas. Os resultados são estudos especializados com a psicolingüística, a sociolingüística e a neurolinguística. Como muitas outras disciplinas, a lingüística pode ser utilizada como um instrumento para resolver os problemas de áreas temáticas afins, porém o que é mais importante, ela possui um importante aparato bibliográfico de publicações primárias e secundárias. Sua literatura é controlada pelo Language and Language Behaviour Abstracts que se acha disponível em formato impresso e eletrônico.
  17. 17. A informática é uma matéria em torno de uma máquina, que só saiu do claustro nas últimas duas décadas. De fato, a invenção do microscópio gerou a microscopia. Mas eis uma disciplina complexa e prestigiada surgida de uma máquina . Este é um bom exemplo da tecnologia que gera teoria, não um teoria estreita, vinculada a máquina, mas uma visão ampla que compreende máquinas e seres humanos. A informática tem-se beneficiado de progressos na área de psicologia cognitiva, que pesquisa aprendizagem humana .
  18. 18. Como as Disciplinas são Diferentes e o Problema da Gestão da Informação. Voltando a falar do método Dewey, ele não é melhor nem pior do que qualquer outro sistema que tenta mapear o conhecimento humano, pois o criador foi influenciado por sua época (Século XIX), assim como todos nós. Na época de Dewey a teoria evolucionista era tão importante quanto a informática é hoje.
  19. 19. No contexto em que vivemos, se fossemos reorganizar a ordem das classes primárias, qual seqüência escolheríamos? Lingüística, talvez, seguida por Sociologia ou Tecnologia? Problemática Há uma literatura crescente, o que significa que o local de estacionamento fornecido pelos números da classificação fica lotado. Na administração do conhecimento registrado, existe o problema do que incluir e como organizá-lo; há também o problema do que deixar de fora.
  20. 20. O aspecto que queremos ressaltar é que as classificações do conhecimento como os programas dos currículos universitários, refletem os valores culturais do seu tempo, e, de fato, os valores das culturas dominantes. 200 - 210 - 220 - 230-280 - 290 - Religião em geral Religião natural Bíblia Cristianismo Outras religiões e religião comparada
  21. 21. As Disciplinas ‘Rígidas’ e as ‘Flexíveis’ Esses atributos influenciam tanto os padrões de comunicação quanto o fluxo de informação dentro da disciplina . - Rigidez (hard) tem a conotação de precisão e rigor, quando os conceitos possuem referentes numa realidade demonstrável. Exemplos: Imaginemos a física como rígida e a sociologia como flexível, a Química como mais rígida do que a geologia, e a sociologia um pouco mais flexível do que a economia.
  22. 22. A lição da ciência ‘rígida’, restrita e autônoma é que todo conhecimento maduro é teórico. Obviamente isso não significa que a coleta de dados seja perda de tempo, mas fatos e dados devem ser organizados de alguma forma para que possamos começar a ver suas conexões. Quanto mais alto o grau de generalidade mais alto será a gama de explicações e interpretações; quanto mais rígida e madura a ciência, mais rigoroso será seu controle bibliográfico, o que significa que o sistema de comunicação fluirá com mais facilidade. As terminologias mais bem definidas facilitam o projeto de sistemas de indexação e as técnicas de analise temática.
  23. 23. Temas e Questões Existe a crescente necessidade de compreensão do perfil do usuário da informação sobre tudo da dinâmica dos assuntos dentro de cada disciplina, ou seja, é importante o despertar de uma percepção de que a maneira como os usuários pensam e aprendem é um assunto que merece cuidadosa consideração. É importante considerarmos duas distintas filosofias de pesquisa: a Positivista e a Fenomenológica .
  24. 24. Positivista : Método de pesquisa empregado pelas ciências naturais também conhecido como hipotético- dedutivo, pressupõem que: <ul><li>O mundo natural possui existência própria. </li></ul><ul><li>O mundo natural é governado por leis que podem ser descobertas. </li></ul><ul><li>O conhecimento obtido por meio de investigação cientifica possibilita a manipulação do mundo natural. </li></ul><ul><li>O mundo natural não tem consciência de estar sendo estudado. </li></ul>
  25. 25. Brad Ford (1878-1948) era um bibliotecário inglês de visão cientifica que se interessava muito pelo controle da documentação cientifica e técnica. Devido aos grandes problemas de sua época para o controle e recuperação de documentos ele elaborou um método para facilitar o atendimento à demanda dos usuários, apoiado no sistema positivista. Uma situação e geral observada pelos bibliotecários é que o material das ciências’ rígidas’ torna-se obsoleto com mais rapidez do que os da ciências ‘flexíveis’. Essas áreas temáticas precisam ser submetidas a descartes freqüentes.
  26. 26. A Política, de Aristóteles , continua aparecendo nas bibliografias de cursos universitários; suas extensas considerações sobre biologia, não. Analises estatísticas mostram a ‘meia-vida’ de várias disciplinas. A taxa corrente em física é de 4,6 anos; 5,2 anos em engenharia mecânica, em comparação em 10 anos em botânica.
  27. 27. Fenomenologia O ser humano é um agente ativo, intencional, capaz de escolha, auto consciente: de fato, ciente de sua auto consciência. Mas a propósito, estudar o individuo fora ou separado de suas vinculações sociais pode levar a conclusões perigosamente incorretas . Com isso tem-se a necessidade de métodos interpretativos ainda mais conhecidos, tornado-se ainda mais conhecidos os procedimentos utilizados pela sociologia fenomenológica. Significa, literalmente, a descrição ou estudo das aparências. Aceitando, portanto, os fenômenos de comportamento humano como se apresentam a nós sem nenhum preconceito.
  28. 28. E a Ciência da Informação? Em Qual Filosofia de Pesquisa se Encaixa? Felizmente, a maior parte das pesquisas de que dispomos em Ciência da Informação singra uma rota de ‘bom senso’ entre dois extremos metodológicos: o positivista e o fenomenológico.
  29. 29. Enfim... A comunicação é a força que une o sociológico e o epistemológico, dando forma e substancia aos veículos entre as formas de conhecimento as comunidades de conhecimento. BECHER (1991)
  30. 30. ISSO É TUDO PESSOAL !!

×