Artigo de opinião

466 visualizações

Publicada em

Descomplicando o ARTIGO DE OPINIÃO. Comparação entre ARTIGO DE OPINIÃO e TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Artigo de opinião

  1. 1. Colégio Ari de Sá 9º ano olímpico Disciplina: redação Profª Letícia Cabral
  2. 2. Texto dissertativo, em que o autor expõe seu posicionamento diante de algum tema atual e de interesse de muitas pessoas. Geralmente escrito por especialistas e profissionais com muita experiência no assunto. DEFINIÇÃO
  3. 3. Por que escrever ARTIGO DE OPINIÃO? •Disseminar conhecimento; •Compartilhar ponto de vista; •Engajar o público numa causa; •Construir reputação pessoal e/ou profissional.
  4. 4. Os artigos de opinião são importantes instrumentos para a formação do cidadão. Aprender a ler e a escrever esse gênero contribui para desenvolver a capacidade de participar, com argumentos convincentes, das discussões sobre as questões do lugar onde se vive e, mais do que isso, de formar opinião sobre elas, contribuir para resolvê-las, praticar a cidadania.
  5. 5. ESTRUTURA
  6. 6. Fatos polêmicos Posição Notícias Ponto de vistaArgumentos
  7. 7. TIPOS DE ARGUMENTO De autoridade De provas De exemplificação De causa e consequência De princípio ou crença pessoal
  8. 8. Ajuda a sustentar sua posição, lançando mão da voz de um especialista, uma pessoa respeitável (líder, artista, político), uma instituição de pesquisa considerada autoridade no assunto. Exemplo: “Para a antropóloga Yvone Maggie, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), instituir o conceito de raça só traz sofrimento” (Folha de S. Paulo, 7/7/2006).
  9. 9. Relata um fato ocorrido com ele ou com alguém para dar um exemplo de como aquilo que ele defende é válido. Exemplo: “A saúde do município anda mal cuidada. Muitos cidadãos relatam que foram aos postos de saúde e não havia médicos para atendê-los.”
  10. 10. Comprova seus argumentos com informações incontestáveis: dados estatísticos, fatos históricos, acontecimentos notórios. Exemplo: “Em Blumenau, 114.000 residências têm acesso à água tratada, mas apenas 1.014 possuem tratamento de esgoto” (Ivan Naatz. Saneamento básico. Florianópolis, 4 de setembro, ed. 7.816).
  11. 11. Refere-se a valores éticos ou morais supostamente irrefutáveis. Exemplo: “Como já afirmei, sou contra o aborto. Além de tudo que disse anteriormente, a vida é um dom de Deus e nenhum homem tem o direito de tirá-la.”
  12. 12. Afirma que um fato ocorre em decorrência de outro. Exemplo: “Atualmente, são 4,5 milhões de brasileiros com idade entre 15 e 29 anos que estão fora da escola e do mercado de trabalho. Totalmente vulneráveis a ingressar na vida fácil do crime, esses jovens tiveram vários motivos para estarem nessa situação, entre eles, o desleixo do poder público” (Jornal clicabrasília, 6/7/2007).
  13. 13. Uso Expressões Tomada de posição Do meu ponto de vista/ na minha opinião/ pensamos que/ pessoalmente acho Indicação de certeza Sem dúvida/ está claro que/ com certeza/ é indiscutível Indicação de probabilidade Provavelmente/ me parece que/ ao que tudo indica/ é possível que Acréscimo de argumentos Além disso/ também/ ademais Indicação de restrição Mas/ porém/ todavia/ contudo/ entretanto/ apesar de/ não obstante Organização geral do texto Inicialmente/ primeiramente/ em segundo lugar/ por um lado/ por fim Introdução de conclusão Assim/ finalmente/ para finalizar/ enfim
  14. 14. DICAS  Só escreva sobre o que você domina e se tiver, realmente, algo a acrescentar sobre o assunto.  Jogue todas as suas ideias no papel e só depois preocupe- se com a estrutura. Refaça quantas vezes precisar.  Estimule seu poder de síntese – menos é sempre mais!  Intercale frases longas com outras mais curtas. Evite o “parágrafo longo”.  Escreva de forma simples, evitando termos técnicos. Assim você alcançará um número maior de leitores – que chegarão até o fim da leitura.
  15. 15. DICAS  Se você tiver problemas com o uso dos “porquês”, substitua por “pois”. Isso vale para outros termos e regras gramaticais.  Tenha uma gramática sempre por perto.  Evite repetir termos ou palavras. Enriqueça seu estoque de sinônimos.  Lembre-se: o processo de comunicação só estará completo se o receptor entender a mensagem. Não jogue sua sabedoria ao vento. Seja simples e objetivo ao redigir.  Submeta seu texto a segundos e terceiros antes de publicar. Invariavelmente, ficamos “cegos” diante de erros ínfimos.
  16. 16. ARTIGO DE OPINIÃO x TDA Geralmente um texto dissertativo é dirigido a um interlocutor genérico universal, sendo que o texto dissertativo não está preocupado com a persuasão e sim, com a transmissão de um conhecimento. O Artigo de Opinião pressupõe um interlocutor específico, que deve ser persuadido, ou seja, convencido do ponto de vista de quem escreve, ou demovido do ponto de vista por ele defendido.
  17. 17. ARTIGO DE OPINIÃO x TDA TDA: • Objetivo e Impessoal; • Verbos em 3ª pessoa do discurso (estima-se, acredita-se, é necessário...); • Linguagem mais informativa ARTIGO DE OPINIÃO: • Subjetivo e pessoal; • Verbos em 1ª pessoa do discurso (na minha opinião, eu penso, conforme suponho); • Linguagem simples, acessível.

×