Felizmente Há Luar

11.911 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.911
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
208
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
233
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Felizmente Há Luar

  1. 1. Escola Secundária c/3CEB de Ponte de Sor<br />Curso Profissional Técnico de Multimédia<br />Português<br />Espaço Físico <br />Espaço Social<br />Módulo 11<br />Caracterização pelo carácter das personagens que o “habita” <br />Felizmente<br />Há<br />Luar<br />Trabalho elaborado por: Marco Jesus nº11 12ºH | Tiago Pinheiro nº16 12ºH<br />
  2. 2. Felizmente Há Luar<br />Espaço Físico <br />Lisboa - Macro espaço<br />A Baixa – sede da Regência<br />O Rato – casa de Gomes Freire<br />Campo de Sant’ Ana – local das execuções<br />Serra de Santo António – local onde se avista S. Julião da Barra.<br />
  3. 3. Felizmente Há Luar<br />Espaço Social<br />Contexto Histórico- social – Invasões francesas, Conselho de Regência, Gomes Freire e a Maçonaria, Repressão Política…<br />Espaço social – Clima de opressão social, pobreza, revolta popular…<br />O meio social em que estão inseridas as personagens distingue-se através do vestuário, linguagem e adereços.<br />
  4. 4. Felizmente Há Luar<br />As Personagens da Obra são:<br />Povo: Manuel, Rita, Antigo Soldado, Outros Populares<br />Traidores do povo: Vicente, Andrade Corvo, Morais Sarmento, Dois Polícias.<br />Governantes: Principal Sousa, D. Miguel de Forjaz, Marechal Beresford.<br />
  5. 5. Felizmente Há Luar<br />Gomes Freire<br />Protagonista, embora nunca apareça é evocado através da esperança do povo, das perseguições dos governadores e da revolta da sua mulher e amigos.<br />É acusado de ser o “grão- mestre” da maçonaria, estrangeirado, soldado brilhante, idolatrado pelo povo.<br />Acredita na justiça e luta pela liberdade.<br />É apresentado como o defensor do povo oprimido.<br />Herói (no entanto, ele acaba como o anti-herói, o herói falhado).<br />Símbolo de esperança e liberdade<br />
  6. 6. Felizmente Há Luar<br />D. Miguel Forjaz<br />Primo de Gomes Freire<br />Carácter megalómano<br />Prepotente; autoritário, mas servil.<br />Cobarde e calculista político.<br />Corrompido pelo poder<br />Vingativo.<br />Simboliza a decadência do país que governa<br />
  7. 7. Felizmente Há Luar<br />Principal Sousa<br />Defensor do obscurantismo<br />Fanático religioso<br />Hipócrita<br />Autocrático e dogmático<br />Representa o poder eclesiástico<br />Odeia os franceses<br />
  8. 8. Felizmente Há Luar<br />William Beresford<br />Cínico em relação aos portugueses, a Portugal e à sua situação<br />Oportunista; autoritário, mas bom estratega militar<br />Consegue ser minimamente franco e honesto, pois tem a coragem de dizer o que realmente quer, ao contrário dos dois governadores portugueses.<br />É poderoso, interesseiro, calculista.<br />Trocista e sarcástico<br />
  9. 9. Felizmente Há Luar<br />Vicente<br />Sarcástico, demagogo, falso e servil<br />Oportunista (move-se pelo interesse da recompensa material)<br />Hipócrita, traidor, desleal, despreza a sua origem e o seu passado.<br />Delator que age dessa maneira porque está revoltado com a sua condição social <br />
  10. 10. Felizmente Há Luar<br />Matilde de Melo<br />Corajosa, exprime romanticamente o seu amor<br />Reage violentamente perante o ódio e as suas injustiças<br />Sincera<br />Ora desanima, ora se enfurece, ora se revolta, mas luta sempre<br />Representa uma denuncia da hipocrisia do mundo e dos interesses que se instalem em volta do poder.<br />Apresenta-se como mulher dedicada de Gomes Freire, que, numa situação crítica como esta, tem um discurso tanto marcado pelo amor, como pelo ódio<br />
  11. 11. Felizmente Há Luar<br />Sousa Falcão<br />Inseparável amigo, sofre junto da Matilde e assume as mesmas ideias que Gomes Freire<br />Não teve a coragem do general<br />Representa a amizade e a fidelidade, mas também a impotência perante o despotismo <br />
  12. 12. Felizmente Há Luar<br />Frei Diogo<br />Homem sério e honesto<br />Representante do clero – é o contraposto do Principal Sousa<br />Confessor de Gomes Freire <br />
  13. 13. Denuncia a opressão a que o povo está sujeito<br />Protagoniza a consciência do povo<br />É corajoso<br />Metáfora do povo português<br />Felizmente Há Luar<br />Manuel<br />
  14. 14. Felizmente Há Luar<br />Populares<br />Representam o povo oprimido<br />Funcionam como coro<br />Pobres<br />A ironia é a sua arma<br />

×