SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
O controle   Na porta
                               Ritmo


 sobre o     a varredeira varre o cisco
             varre o cisco
             varre o cisco
 espaço                          Na pia
                     a menininha escova os dentes
    eo                     escova os dentes
                           escova os dentes
  tempo      No arroio
             a lavadeira bate a roupa
             bate a roupa
             bate a roupa
                             Até que enfim
                              se desenrola
                              a corda toda
                 e o mundo gira imóvel como um pião!

                           Mario Quintana
O mundo medido pelo corpo
        humano
                       Pés
                       Jardas
                       Braças
                       Punhados
                       Polegadas


               Manhãs – morgen
               ou Acres (alemão)
Controlar – contornar - neutralizar
    O impacto negativo da variedade e da
                 contingência:
Impossibilidade de tratamento uniforme de
  todos os suditos
Imposição de medidas padrão obrigatórias:
  distância, superfície, volume
Substitui o uso da força física
Lévi-Strauss e o primeiro ato de
              cultura
• Proibição do incesto

Necessidade de distinções artificiais sobre
  indivíduos que não se diferenciam
Progressivamente insere o mundo “natural”
  nas divisões, classificações e distinções
Estado Moderno:
• Unificação do espaço submetido à sua
  autoridade direta

Substituição das práticas locais e dispersas
 por práticas administrativas

Ponto unificado de referência: universal e
 impositivo
A batalha dos mapas
Poderes centrais: desnorteados frente à
  variedade de sistemas de medidas e
  contagens
• Melhor lidar com corporações, líderes,
  anciãos.
• Preferência pelo pagamento em moeda
• Desafio: legibilidade e transparência do
  espaço – “reorganizar” o espaço.
O ofício do cartógrafo
• Subordinar o espaço a um único mapa
  oficial
• Desqualificação de outras representações
ou representações
• Legível pelo poder estatal
Imune ao processamento semântico pelos
  usuários / vítimas
Resistente às iniciativas interpretativas fora
  do controle.
Revolução: a perspectiva
• Percepção humana na organização do
  espaço
O olho do observador como ponto de
  partida de toda perspectiva
Determinava o tamanho e as distâncias
  mútuas dos objetos que entravam no seu
  campo
Era o único ponto de referência para
  localização dos objetos no espaço
CONSEQUÊNCIA:

Impessoalidade do olho que observa
O ponto de observação é mais importante.
Qualquer observador, colocado naquela
 ponto veria as relações espaciais entre os
 objetos exatamente da mesma forma.




Não mais o observador, mas a localização
 inteiramente quantificável do ponto de
 observação
Duplo efeito:
• Atrelou a natureza praxeomórfica da
  distância à necessidade de uma nova
  homogeneidade
• Despersonalizou as consequências das
  origens subjetivas das percepções.

   A pergunta não é mais “quem” olha...
Perspectiva como técnica




Representação
humana na Idade   Figura humana em perspectiva
Média
Instrumentos de medição
Tecnologias modernas de
       cartografia
A pergunta agora é:
De que ponto do espaço?

Ponto privilegiado de observação

Melhor percepção

Capaz de superar a relatividade
Inovação moderna:
• Transformar a transparência e a
  legibilidade do espaço como objetivo
  SISTEMATICAMENTE perseguido



Tornar o mundo receptivo à administração
 supracomunitária estatal.
Do mapeamento do espaço à
    espacialização dos mapas
Princípios de uniformidade e regularidade
• Norteiam as necessidades globais de uma
  cidade
• Separar espacialmente partes da cidade
  dedicada a diferentes funções
• Ou pela qualidade de seus habitantes
Cada “tribo”         um distrito separado
Cada família      um apartamento separado
Diferentes espaços
 Cadeias       Inaptos para o
 Manicômios      convívio social
 cemitérios      - desviantes


Fábricas           Espaços de
                    produção e
Shopping Centers
                    consumo
A cidade perfeita
• Espaço ordenado e depurado de todo
  ACASO:
Tudo que seja fortuito
Acidental
ambivalente
Espaço moderno
• Despojamento do ser humano:
Ausência de multidões
Esquinas vazias
Anonimato dos lugares
Monotonia das formas
Ausência de intrigas, perplexidade,
  excitação
O espaço urbano
como planejamento
e o urbanismo como
forma de vida
Sévariade (Bauman)
O mapa e o território
• Modernização = monopolização dos
  direitos cartográficos
• O mapa deve anteceder ao território
  mapeado
• A cidade como palimpsesto
• A cidade/espaço como projeção do mapa
  sobre o espaço
Brasília: fazer surgir do mapa
O mundo clean do admirável
      mundo novo
Fobias espaciais – O panóptico
• Os muros das cidades

Bairros vigiados
Espaços públicos protegidos
Condomínios
Portões eletrônicos
Câmeras de vigilância
PANOPTICO
3 formas de perceber o espaço
• Foucault – Ordem (violência) transmitida
  numa tecnologia disciplinar
• De Certeau – instâncias abertas à
  criatividade humana
• Bourdieu – relação dialética entre o corpo
  e uma organização estruturada do espaço
  e do tempo – determinam as práticas e
  representações comuns.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a O controle sobre o espaco e o tempo arremos

As formas comunicativas do habitar em rede ok
As formas comunicativas do habitar em rede okAs formas comunicativas do habitar em rede ok
As formas comunicativas do habitar em rede okAtopos (eca-usp)
 
Seminário - Lucia Santaella. linguagens líquidas na era da mobilidade
Seminário - Lucia Santaella. linguagens líquidas na era da mobilidadeSeminário - Lucia Santaella. linguagens líquidas na era da mobilidade
Seminário - Lucia Santaella. linguagens líquidas na era da mobilidadeGui Bueno
 
Cartografía Sensível como instrumento para a investigação com Performance em ...
Cartografía Sensível como instrumento para a investigação com Performance em ...Cartografía Sensível como instrumento para a investigação com Performance em ...
Cartografía Sensível como instrumento para a investigação com Performance em ...Santiago Cao
 
Cidade and sociedade
Cidade and sociedadeCidade and sociedade
Cidade and sociedadeVictor Lima
 
A dimensão socioespacial do ciberespaço
A dimensão socioespacial do ciberespaçoA dimensão socioespacial do ciberespaço
A dimensão socioespacial do ciberespaçoMateus Ferreira
 
Gravataí 2015 territorialidade
Gravataí 2015 territorialidadeGravataí 2015 territorialidade
Gravataí 2015 territorialidadeNtm Gravataí
 
Comunidades virtuais_ciantec_11_out_aveiro
Comunidades virtuais_ciantec_11_out_aveiroComunidades virtuais_ciantec_11_out_aveiro
Comunidades virtuais_ciantec_11_out_aveiroAdelina Silva
 
Tese eliane costa completa
Tese eliane costa   completaTese eliane costa   completa
Tese eliane costa completaEliane Costa
 
Comunidades ciberespaco apa_11 set_painel27
Comunidades ciberespaco apa_11 set_painel27Comunidades ciberespaco apa_11 set_painel27
Comunidades ciberespaco apa_11 set_painel27Adelina Silva
 
Mapas Colaborativos como Interface da Cultura Digital
Mapas Colaborativos como Interface da Cultura DigitalMapas Colaborativos como Interface da Cultura Digital
Mapas Colaborativos como Interface da Cultura DigitalAndré Lemos
 
Far112 capítulo 1 v2
Far112 capítulo 1 v2Far112 capítulo 1 v2
Far112 capítulo 1 v2cchinelli
 
Seminario nao lugares o proximo e o distante_ lugar antropologico marc aug...
Seminario  nao lugares   o proximo e o distante_ lugar antropologico marc aug...Seminario  nao lugares   o proximo e o distante_ lugar antropologico marc aug...
Seminario nao lugares o proximo e o distante_ lugar antropologico marc aug...João de Deus Dias Neto
 
Certeau, Michel de. A invenção do cotidiano Terceira parte_.pdf
Certeau, Michel de. A invenção do cotidiano Terceira parte_.pdfCerteau, Michel de. A invenção do cotidiano Terceira parte_.pdf
Certeau, Michel de. A invenção do cotidiano Terceira parte_.pdfAndrSoares73843
 
Periferia conceito, e dicotomia
Periferia conceito, e dicotomia Periferia conceito, e dicotomia
Periferia conceito, e dicotomia Epidio Araújo
 
Apostila beneildo geo
Apostila beneildo geoApostila beneildo geo
Apostila beneildo geojacoanderle
 
Aula 28 03-2014 - Composição do espaço geográfico - parte 2
Aula 28 03-2014 - Composição do espaço geográfico - parte 2Aula 28 03-2014 - Composição do espaço geográfico - parte 2
Aula 28 03-2014 - Composição do espaço geográfico - parte 2Antonio Pessoa
 

Semelhante a O controle sobre o espaco e o tempo arremos (20)

Coaching & Gestão
Coaching & GestãoCoaching & Gestão
Coaching & Gestão
 
As formas comunicativas do habitar em rede ok
As formas comunicativas do habitar em rede okAs formas comunicativas do habitar em rede ok
As formas comunicativas do habitar em rede ok
 
Seminário - Lucia Santaella. linguagens líquidas na era da mobilidade
Seminário - Lucia Santaella. linguagens líquidas na era da mobilidadeSeminário - Lucia Santaella. linguagens líquidas na era da mobilidade
Seminário - Lucia Santaella. linguagens líquidas na era da mobilidade
 
Cartografía Sensível como instrumento para a investigação com Performance em ...
Cartografía Sensível como instrumento para a investigação com Performance em ...Cartografía Sensível como instrumento para a investigação com Performance em ...
Cartografía Sensível como instrumento para a investigação com Performance em ...
 
Cidade and sociedade
Cidade and sociedadeCidade and sociedade
Cidade and sociedade
 
Fluzz capítulo 2
Fluzz capítulo 2Fluzz capítulo 2
Fluzz capítulo 2
 
A dimensão socioespacial do ciberespaço
A dimensão socioespacial do ciberespaçoA dimensão socioespacial do ciberespaço
A dimensão socioespacial do ciberespaço
 
Gravataí 2015 territorialidade
Gravataí 2015 territorialidadeGravataí 2015 territorialidade
Gravataí 2015 territorialidade
 
Comunidades virtuais_ciantec_11_out_aveiro
Comunidades virtuais_ciantec_11_out_aveiroComunidades virtuais_ciantec_11_out_aveiro
Comunidades virtuais_ciantec_11_out_aveiro
 
Tese eliane costa completa
Tese eliane costa   completaTese eliane costa   completa
Tese eliane costa completa
 
Conversas nutritivas - Homero Reis
Conversas nutritivas - Homero ReisConversas nutritivas - Homero Reis
Conversas nutritivas - Homero Reis
 
Comunidades ciberespaco apa_11 set_painel27
Comunidades ciberespaco apa_11 set_painel27Comunidades ciberespaco apa_11 set_painel27
Comunidades ciberespaco apa_11 set_painel27
 
Mapas Colaborativos como Interface da Cultura Digital
Mapas Colaborativos como Interface da Cultura DigitalMapas Colaborativos como Interface da Cultura Digital
Mapas Colaborativos como Interface da Cultura Digital
 
Far112 capítulo 1 v2
Far112 capítulo 1 v2Far112 capítulo 1 v2
Far112 capítulo 1 v2
 
Seminario nao lugares o proximo e o distante_ lugar antropologico marc aug...
Seminario  nao lugares   o proximo e o distante_ lugar antropologico marc aug...Seminario  nao lugares   o proximo e o distante_ lugar antropologico marc aug...
Seminario nao lugares o proximo e o distante_ lugar antropologico marc aug...
 
Certeau, Michel de. A invenção do cotidiano Terceira parte_.pdf
Certeau, Michel de. A invenção do cotidiano Terceira parte_.pdfCerteau, Michel de. A invenção do cotidiano Terceira parte_.pdf
Certeau, Michel de. A invenção do cotidiano Terceira parte_.pdf
 
Periferia conceito, e dicotomia
Periferia conceito, e dicotomia Periferia conceito, e dicotomia
Periferia conceito, e dicotomia
 
Papeis poderes generos
Papeis poderes generosPapeis poderes generos
Papeis poderes generos
 
Apostila beneildo geo
Apostila beneildo geoApostila beneildo geo
Apostila beneildo geo
 
Aula 28 03-2014 - Composição do espaço geográfico - parte 2
Aula 28 03-2014 - Composição do espaço geográfico - parte 2Aula 28 03-2014 - Composição do espaço geográfico - parte 2
Aula 28 03-2014 - Composição do espaço geográfico - parte 2
 

Último

[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 

Último (20)

662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 

O controle sobre o espaco e o tempo arremos

  • 1. O controle Na porta Ritmo sobre o a varredeira varre o cisco varre o cisco varre o cisco espaço Na pia a menininha escova os dentes eo escova os dentes escova os dentes tempo No arroio a lavadeira bate a roupa bate a roupa bate a roupa Até que enfim se desenrola a corda toda e o mundo gira imóvel como um pião! Mario Quintana
  • 2. O mundo medido pelo corpo humano Pés Jardas Braças Punhados Polegadas Manhãs – morgen ou Acres (alemão)
  • 3. Controlar – contornar - neutralizar O impacto negativo da variedade e da contingência: Impossibilidade de tratamento uniforme de todos os suditos Imposição de medidas padrão obrigatórias: distância, superfície, volume Substitui o uso da força física
  • 4. Lévi-Strauss e o primeiro ato de cultura • Proibição do incesto Necessidade de distinções artificiais sobre indivíduos que não se diferenciam Progressivamente insere o mundo “natural” nas divisões, classificações e distinções
  • 5. Estado Moderno: • Unificação do espaço submetido à sua autoridade direta Substituição das práticas locais e dispersas por práticas administrativas Ponto unificado de referência: universal e impositivo
  • 6. A batalha dos mapas Poderes centrais: desnorteados frente à variedade de sistemas de medidas e contagens • Melhor lidar com corporações, líderes, anciãos. • Preferência pelo pagamento em moeda • Desafio: legibilidade e transparência do espaço – “reorganizar” o espaço.
  • 7. O ofício do cartógrafo • Subordinar o espaço a um único mapa oficial • Desqualificação de outras representações ou representações • Legível pelo poder estatal Imune ao processamento semântico pelos usuários / vítimas Resistente às iniciativas interpretativas fora do controle.
  • 8.
  • 9.
  • 10. Revolução: a perspectiva • Percepção humana na organização do espaço O olho do observador como ponto de partida de toda perspectiva
  • 11. Determinava o tamanho e as distâncias mútuas dos objetos que entravam no seu campo Era o único ponto de referência para localização dos objetos no espaço CONSEQUÊNCIA: Impessoalidade do olho que observa O ponto de observação é mais importante.
  • 12. Qualquer observador, colocado naquela ponto veria as relações espaciais entre os objetos exatamente da mesma forma. Não mais o observador, mas a localização inteiramente quantificável do ponto de observação
  • 13. Duplo efeito: • Atrelou a natureza praxeomórfica da distância à necessidade de uma nova homogeneidade • Despersonalizou as consequências das origens subjetivas das percepções. A pergunta não é mais “quem” olha...
  • 14. Perspectiva como técnica Representação humana na Idade Figura humana em perspectiva Média
  • 16. Tecnologias modernas de cartografia
  • 17. A pergunta agora é: De que ponto do espaço? Ponto privilegiado de observação Melhor percepção Capaz de superar a relatividade
  • 18. Inovação moderna: • Transformar a transparência e a legibilidade do espaço como objetivo SISTEMATICAMENTE perseguido Tornar o mundo receptivo à administração supracomunitária estatal.
  • 19. Do mapeamento do espaço à espacialização dos mapas Princípios de uniformidade e regularidade • Norteiam as necessidades globais de uma cidade • Separar espacialmente partes da cidade dedicada a diferentes funções • Ou pela qualidade de seus habitantes Cada “tribo” um distrito separado Cada família um apartamento separado
  • 20. Diferentes espaços Cadeias Inaptos para o Manicômios convívio social cemitérios - desviantes Fábricas Espaços de produção e Shopping Centers consumo
  • 21. A cidade perfeita • Espaço ordenado e depurado de todo ACASO: Tudo que seja fortuito Acidental ambivalente
  • 22. Espaço moderno • Despojamento do ser humano: Ausência de multidões Esquinas vazias Anonimato dos lugares Monotonia das formas Ausência de intrigas, perplexidade, excitação
  • 23. O espaço urbano como planejamento e o urbanismo como forma de vida
  • 25. O mapa e o território • Modernização = monopolização dos direitos cartográficos • O mapa deve anteceder ao território mapeado • A cidade como palimpsesto • A cidade/espaço como projeção do mapa sobre o espaço Brasília: fazer surgir do mapa
  • 26. O mundo clean do admirável mundo novo
  • 27. Fobias espaciais – O panóptico • Os muros das cidades Bairros vigiados Espaços públicos protegidos Condomínios Portões eletrônicos Câmeras de vigilância
  • 29.
  • 30. 3 formas de perceber o espaço • Foucault – Ordem (violência) transmitida numa tecnologia disciplinar • De Certeau – instâncias abertas à criatividade humana • Bourdieu – relação dialética entre o corpo e uma organização estruturada do espaço e do tempo – determinam as práticas e representações comuns.