SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 64
Oficina
Habilidades de Comunicação
Disciplina IAPS 3
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
OBJETIVOS DE HOJE
1. Definir/ discutir Comunicação em Saúde
2. Definir/ discutir Educação em Saúde
3. Discutir a comunicação como elemento de
mudança
4. Trabalhar ferramentas para a aplicabilidade
prática dessa mudança
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Comunicação em saúde: o que é?
1. Comunicação é elemento essencial para a
promoção da saúde
2. É interação e troca de informações entre as
instituições, comunidades e indivíduos.
3. É estabelecer essa troca pautada pelo contexto
desses atores
4. É democratizar (e descentralizar) a informação
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Comunicação em saúde: o que é?
-SUPERAR a visão da comunicação como processo
de transmissão de informações emissor-receptor.
- SUPERAR o modelo que não dá importância a todo
o processo, como a circulação das mensagens e
suas apropriações pelos atores envolvidos.
- INCLUIR a pessoa/ cidadão/ usuário como AGENTE
e ATOR do processo de mudança.
INCA, 2007
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Educação em Saúde: o que é?
• Processo capaz de desenvolver no indivíduo/
família/ comunidade/ população:
– consciência crítica das causas dos problemas de
sua saúde
– participação na posição de sujeito, cidadão, co-
responsável pelas ações e serviços de saúde
– superação destes problemas
– exercício do controle social sobre esses serviços.
• Educação permanente: profissionais de saúde
SCHALL, VT
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Educação em Saúde
SCHALL, VT
Educação na Saúde
(Permanente)
(Continuada)
Educação para a
Saúde
(Ed Pop Saúde)
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Vivemos em uma sociedade da
Comunicação
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
E da Informação
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Como lidar com
o “paciente” do
Século XXI?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Comunicação efetiva implica
em...
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Capacidade de enxergar o CONTEXTO
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Comunicação é sinônimo de empatia
(mas não somente simpatia)
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
E de empoderamento de ATORES
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Qual é o tamanho do desafio?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Teoria de Aprendizagem de Adulto
1. Adultos, após 72 horas,,lembram:
• 90% do que fazem;
• 75% do que vêem;
• 10% do que ouvem!
PEREIRA, RPA
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Fonte: HOLDERBRAUM, Candice S. Doutora em Psicologia (UFRGS) e
Especialista em Neuropsicologia (CFP)
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Teoria de Aprendizagem de Adulto
2. Adultos são motivados a
aprender à medida em que
experimentam que suas
necessidades e seus
interesses serão satisfeitos.
“Aprendizagem
contextualizada”
PEREIRA, RPA
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Teoria de Aprendizagem de Adulto
3. A orientação de
aprendizagem está
centrada nas
necessidades e
experiências do
aprendiz e
consequentemente
uma compreensão de
contexto.
PEREIRA, RPA
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Teoria de Aprendizagem de Adulto
4. Os adultos têm uma
profunda necessidade de
serem autodirigidos, o
que torna essencial um
trabalho de
compartilhamento do
plano de aprendizagem e
solução de problemas.
PEREIRA, RPA
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Teoria de Aprendizagem de Adulto
5. A educação de adultos deve
considerar as diferenças de
experiência de vida, tempo,
lugar, contexto e ritmo para
que ocorra a aprendizagem.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
1ª dinâmica: a dinâmica do
cozinheiro
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Mãos a obra!
Em 15 minutos, vocês irão ensinar uma receita
deliciosa!
Dividam-se em 3 grupos de 4 pessoas.
Uma pessoa será o cozinheiro
Uma pessoa será o aprendiz
Uma pessoa será a observadora da dinâmica.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Quinze minutos depois...
Os aprendizes ensinarão agora como
se fazem as 3 receitas. O cozinheiro
irá avaliar se eles aprenderam bem e
os observadores comentarão como
se deu a “ação educativa”
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Como se “ensina” e se “aprende”
1. Quais foram as técnicas usadas pelo cozinheiro?
2. Quais foram as técnicas usadas pelos aprendizes?
3. O cozinheiro procurou saber o nível de
conhecimento (CONTEXTO) dos aprendizes?
4. Os aprendizes participaram ativamente
(DIALOGICO) ou foram passivos (Vertical)?
5. Qual o paralelo que vocês fazem com a consulta
médica e as ações educativas em saúde?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Qual é o tamanho do desafio? [2]
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Educação em Saúde
Saúde, Doença e Comportamento: o contexto
em mudança
Maior causa de morte nos EEUU são
doenças crônicas, onde sofrimento
e morte prematura podem ser
evitados por alterações positivas
no comportamento
GLANZ, K.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Educação em Saúde
Saúde, Doença e Comportamento: o contexto
em mudança
O perfil da situação de saúde do Brasil é de
tripla carga de doenças, pela presença
concomitante das doenças infecciosas e
carenciais, das causas externas e das doenças
crônicas. (Frenk, 2006)
MENDES, EV.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Educação em Saúde
O C mportamento em saúde
→ É a preocupação central da Educação e da
Promoção da Saúde.
→ Objetivo da ES/PS é promover mudanças
saudáveis informadas no comportamento
→ A PS/ES deveriam ser avaliadas pelos desfechos
relevantes de comportamentos saudáveis. GLANZ, K.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Educação em Saúde
Comportamento em saúde
Afetado por múltiplos níveis de
influência:
1. intrapessoais/ individuais;
2. interpessoais;
3. institucionais/ organizacionais;
4. comunitários e
5. de políticas públicas. GLANZ, K.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Educação em Saúde
Envolve não só atividades instrutivas e outras
estratégias educacionais
MAS TAMBÉM ...
Esforços organizativos, diretrizes políticas,
suporte econômico, atividades ambientais,
mídia de massa, e programas de nível
comunitário.
GLANZ, K.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
No Brasil...
... “ênfase em práticas de saúde construídas de
forma participativa junto à população, com o
surgimento de uma ampla variedade de
abordagens inovadoras voltadas para
dimensões da vida, não valorizadas pelo
modelo biomédico tradicional”.
EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE
VASCONCELOS, E.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
No Brasil...
... “Educação popular é arte e saber de lidar
com as dificuldades e potencialidades deste
relacionamento complexo e conflituoso dos
serviços de APS com a população numa
perspectiva de construção da justiça e da
solidariedade social”.
EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE
VASCONCELOS, E.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
No Brasil...
VASCONCELOS, E.
EDUCAÇÃO POPULAR “prática subversiva”
EDUCAÇÃO POPULAR
EM SAÚDE
“prática alternativa, ainda
pontual e dispersa”
Estratégia de superação
da desigualdade social
estratégia de gestão
participativa do SUS
(1970’s)
(1990’s)
(2000’s)
(1980’s)
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Agora vamos ver isso na prática...
3 situações problema!
Vocês irão agora analisar estas três situações
problema, e a seguir:
1. Levantar hipóteses sobre os motivos que
levaram ao insucesso da ação;
2. Levantar possibilidades de intervenção
educativa/ promotora da saúde
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Situação Problema 1
Idoso, 67 anos chega na 1ª consulta com
descontrole da pressão. Você aumenta a dose
dos medicamentos. Chega na
2ª consulta com pressão mais
descontrolada ainda e você
dobra a dose. Na terceira
consulta ele te confessa que
não toma os medicamentos todos em dia.
ONDE A COMUNICAÇÃO FALHOU?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Situação Problema 2
Homem de 39 anos consulta-se por
causa de gripe, com tosse
persistente há duas semanas. Relata
ser tabagista há 25 anos, já parou 4
vezes, e a vez que ficou parado mais
tempo foram 7 meses. Não pensa
em parar de fumar. Teste demonstra
que é muito viciado.
QUAL É O PAPEL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Situação Problema 3
Depois de seis seções de Grupos Educativos com
gestantes, você aplica um pós-teste e percebe
que as mães assimilaram bem os
conhecimentos sobre amamentação. Apesar
disto, de 20 mães com bebês até seis meses
de vida, apenas 8 mantiveram aleitamento
materno exclusivo.
O QUE DEU ERRADO?
COMO CORRIGIR?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Como entender o que o paciente
pensa/ sente/ vive?
Quais são as crenças das pessoas
em situações de saúde?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
A doença e o Adoecimento
(experiência de doença)
Roa et al, 2007
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Pode-se entender o que o paciente
pensa? Quais as suas crenças?
• Se habilidade de comunicação é contextual, é
importante entender bem esse contexto.
• Se queremos empoderar o sujeito, é preciso
saber dialogar com ele.
• Ser dialógico e dialético significa se colocar no
lugar do outro e horizontalizar saberes e a
própria comunicação.
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Pode-se entender o que o paciente
pensa? Quais as suas crenças?
• Uma ferramenta que ajuda a entender as
crenças das pessoas acerca de doenças é o
Modelo de Crenças em Saúde.
• Construtos que ajudam a entender a visão da
pessoa acerca de determinada condição, sua
percepção de forças e fraquezas.
• O que em última análise favorece o estímulo à
resiliência e ao empoderamento
BECKER, MH; 1974
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais BECKER, MH; 1974
Modelo de Crenças em Saúde
Susceptibilidade percebida
Crenças sobre a chance de ter uma
condição/ doença/ situação de saúde
Gravidade percebida
Crenças de o quão grave uma
condição e suas sequelas são
Ameaça percebida
Benefícios percebidos
Crenças na eficácia/ efetividade da
mudança reduzir o risco/ dano
Barreiras percebidas
Aspectos negativos da mudança,
custos psicológicos e tangibilidade
Auto-eficácia
Autoconfiança para a mudança.
Convicção de que pode performar
Atalhos/ gatilhos (cues to action)
Prontidão para ação potencializada
por gatilhos que instigam a mudança
AÇÃO PARA A MUDANÇA
INDIVIDUAL
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Pode-se saber se uma pessoa
está pronta para a mudança?
Como saber se ela é capaz de
promover sua própria saúde?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Pode-se entender em que fase da
mudança a pessoa se encontra?
• A pessoa pode estar preparada para promover
sua própria saúde (ou não).
• Como saber em que fase ela está?
• Como saber como podemos ajudar essa
pessoa na mudança?
• O modelo Transteorético e a Entrevista
Motivacional são instrumentos de mudança.
Prochaska e DiClementi (1982)
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Modelo Transteorético
Pré-contemplação (I wont) – Não considera a possibilidade de mudar,
nem se preocupa com a questão.
Contemplação (I might) – Admite o problema, é ambivalente e
considera adotar mudanças eventualmente.
Preparação (I will) – Inicia algumas mudanças, planeja, cria condições
para mudar, revisa tentativas passadas.
Ação (I am) – Implementa mudanças ambientais e comportamentais,
investe tempo e energia na execução da mudança.
Manutenção (I have) – Processo de continuidade do trabalho iniciado
com a ação, para manter os ganhos e prevenir a recaída.
Recaída – Falha na manutenção e retomada do hábito ou
comportamento anterior – retorno a qualquer dos estágios anteriores.
Lapso – Falha na manutenção, mas sem a retomada do hábito.
Prochaska e DiClementi (1982)
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Modelo Transteorético
Greene (1998)
Estimativa da intenção de mudança
(Pergunta exemplo) Eu preciso de sua opinião sincera sobre sua mudança de
consumo de gorduras. Você quase sempre evita alimentos ricos em gordura?
(ex. manteiga, margarina, óleo, molhos para salada, carne gordurosa,
frituras, sorvete, etc.)
(1) Não, e não pretendo começar a evitar nos próximos 6 meses (Pré-
Contemplação)
(2) Não, mas pretendo começar a evitar nos próximos 6 meses
(Contemplação)
(3) Não, mas pretendo começar a evitar nos próximos 30 dias (Preparação)
(4) Sim, tenho evitado, mas há menos de 6 meses (Ação)
(5) Sim, tenho evitado há mais de 6 meses (Manutenção)
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Entrevista motivacional
ESTÁGIOS TAREFAS MOTIVACIONAIS
Pré-contemplação
Levantar dúvidas – aumentar a percepção da pessoa
sobre os riscos e os problemas do comportamento
atual
Contemplação
“Inclinar a balança” – evocar as razões para a mudança,
os riscos de não mudar; fortalecer a autossuficiência da
pessoa para a mudança do comportamento atual
Preparação
Ajudar a pessoa a definir a melhor linha de ação a ser
seguida na busca da mudança
Ação Ajudar a pessoa a dar passos rumo à mudança
Manutenção
Ajudar a pessoa a identificar e a utilizar estratégias de
prevenção da recaída
Recaída
Ajudar a pessoa a renovar os processos de
contemplação, preparação e ação, sem que ela fique
imobilizada ou desmoralizada devido à recaída
Prochaska e DiClementi (1982)
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
E a educação em grupos?
É capaz de promover saúde?
É efetiva?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
GRUPOS OPERATIVOS
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Uma das principais ferramentas para
promoção da saúde, prevenção (primária
ou secundária) de doenças e integralidade
é o trabalho em grupo.
DIAS, RB
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
TEORIA
Desenvolvida por Enrique Pichon-Rivière (1907-1977), médico
psiquiatra e psicanalista de origem suíça, que viveu na Argentina
desde seus 4 anos de idade.
Fenômeno disparador: greve do pessoal de enfermagem no
hospital psiquiátrico De Las Mercês, em Rosário, onde
desempenhava atividades clínicas e docentes.
A solução: Pichon-Rivière colocou os pacientes menos
comprometidos para assistir aos mais comprometidos. Observou
que ambos, subgrupos, apresentaram significativas melhoras de
seus quadros clínicos.
DIAS, RB
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
TEORIA
Explicação: o novo processo de comunicação estabelecido
entre os pacientes e a ruptura de papéis estereotipados - o
de quem é cuidado, para o de quem cuida - foram os
elementos referenciais do processo de evolução desses
enfermos.
O resultado: Intrigado com esse resultado passou a estudar
os fenômenos grupais a partir dos postulados da psicanálise,
da teoria de campo de Kurt Lewin e da teoria de
Comunicação e Interação.
DIAS, RB
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
CARACTERÍSTICAS:
DIAS, RB
Integrantes reunidos em torno
de um mesmo interesse
O grupo se constitui como uma
nova identidade
Discriminadas as
identidades individuais Algum tipo de vínculo
entre os integrantes
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
CAMPO GRUPAL DINÂMICO:
6 FENÔMENOS
– Ressonância;
– Fenômeno do espelho;
– Função de continente;
– Fenômeno da pertencência;
– Discriminação e
– Comunicação.
DIAS, RB
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
1) A ressonância, que é um fenômeno comunicacional, onde a
fala trazida por um membro do grupo vai ressoar em outro,
transmitindo um significado afetivo equivalente, e assim,
sucessivamente.
2) O fenômeno do espelho, ou galeria dos espelhos, onde cada
um pode ser refletido nos, e pelos outros; o que nada mais é,
do que a questão da identificação, onde o indivíduo se
reconhece sendo reconhecido pelo outro, e assim vai
formando a sua identidade;
3) A função de "continente", ou seja, o grupo coeso exerce a
função de ser continente das angústias e necessidades de
cada um de seus integrantes.
CAMPO GRUPAL DINÂMICO:
DIAS, RB
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
CAMPO GRUPAL DINÂMICO:
4) O fenômeno da pertencência, o quanto cada um
necessita ser reconhecido pelos demais do grupo como
parte dele.
5) A discriminação, que é a capacidade de fazer a diferença
entre o que pertence ao sujeito e o que é do outro;
6) A comunicação, seja ela verbal ou não-verbal, fenômeno
essencial em qualquer grupo onde mensagens são
enviadas e recebidas, podendo haver distorção e reações
da parte de todos os membros do grupo .
DIAS, RB
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
OFICINA - mãos a obra
1. Como estes conceitos se aplicam nas práticas
educativas e de promoção da saúde que vocês
realizarão no nível coletivo?
2. Como se aplicam no nível individual?
3. Como vocês enxergaram a comunicação nas
consultas/ visitas vistas por vocês nas UBS?
4. Como vocês pretendem fazer a partir de agora?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
OFICINA - mãos a obra
1. Hipertenso resistente ao uso de
medicamentos: o que você faria?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
OFICINA - mãos a obra
1. Tabagista que não pensa em cessar hábito?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
OFICINA - mãos a obra
1. Gestante não amamenta a criança?
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
No mundo real, outras ferramentas
são úteis
• O Método Clínico Centrado na Pessoa
• O Modelo de Entrevista de Calgary-Cambridge
• O papel da Educação Popular em Saúde na
APS
LEITURAS QUE ENVIREMOS A VOCÊS
LOGO APÓS ESTA AULA
Oficina: Habilidades de comunicação
[Oficina habilidades de comunicação]
Leonardo Cançado Monteiro Savassi
Universidade Federal de Minas Gerais
Obrigado!
Boa semana
Bons estudos e...
Boa intervenção!
DISCIPLINA IAPS III

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

UFOP (2015) Educação em saúde e mudança de comportamento
UFOP (2015) Educação em saúde e mudança de comportamentoUFOP (2015) Educação em saúde e mudança de comportamento
UFOP (2015) Educação em saúde e mudança de comportamentoLeonardo Savassi
 
A Política Nacional de Saúde Mental e a Organização da Rede de Atenção Psicos...
A Política Nacional de Saúde Mental e a Organização da Rede de Atenção Psicos...A Política Nacional de Saúde Mental e a Organização da Rede de Atenção Psicos...
A Política Nacional de Saúde Mental e a Organização da Rede de Atenção Psicos...Aroldo Gavioli
 
Princípios e diretrizes do sus
Princípios e diretrizes do susPrincípios e diretrizes do sus
Princípios e diretrizes do susMarcos Nery
 
Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1profsempre
 
ENFERMEIRO e o mercado de trabalho (1).pptx
ENFERMEIRO e o mercado de trabalho (1).pptxENFERMEIRO e o mercado de trabalho (1).pptx
ENFERMEIRO e o mercado de trabalho (1).pptxVernicaPiresdaSilva
 
Rede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mentalRede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mentalAroldo Gavioli
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na SaúdeYlla Cohim
 
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDEINTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDEValdirene1977
 
Apresentação do caps
Apresentação do capsApresentação do caps
Apresentação do capsAdriana Emidio
 
História da Luta Antimanicomial: recortes e contextualização
História da Luta Antimanicomial: recortes e contextualizaçãoHistória da Luta Antimanicomial: recortes e contextualização
História da Luta Antimanicomial: recortes e contextualizaçãoAlexandre Simoes
 

Mais procurados (20)

História da saúde pública no brasill
História da saúde pública no brasillHistória da saúde pública no brasill
História da saúde pública no brasill
 
UFOP (2015) Educação em saúde e mudança de comportamento
UFOP (2015) Educação em saúde e mudança de comportamentoUFOP (2015) Educação em saúde e mudança de comportamento
UFOP (2015) Educação em saúde e mudança de comportamento
 
A Política Nacional de Saúde Mental e a Organização da Rede de Atenção Psicos...
A Política Nacional de Saúde Mental e a Organização da Rede de Atenção Psicos...A Política Nacional de Saúde Mental e a Organização da Rede de Atenção Psicos...
A Política Nacional de Saúde Mental e a Organização da Rede de Atenção Psicos...
 
Nasf power point
Nasf power pointNasf power point
Nasf power point
 
Princípios e diretrizes do sus
Princípios e diretrizes do susPrincípios e diretrizes do sus
Princípios e diretrizes do sus
 
Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1Saúde Pública aula 1
Saúde Pública aula 1
 
ENFERMEIRO e o mercado de trabalho (1).pptx
ENFERMEIRO e o mercado de trabalho (1).pptxENFERMEIRO e o mercado de trabalho (1).pptx
ENFERMEIRO e o mercado de trabalho (1).pptx
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
 
A rede de atenção psicossocial (raps)
A rede de atenção psicossocial (raps)A rede de atenção psicossocial (raps)
A rede de atenção psicossocial (raps)
 
Aula 3 - SUS
Aula 3 - SUSAula 3 - SUS
Aula 3 - SUS
 
Rede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mentalRede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mental
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
 
Historico sus
Historico susHistorico sus
Historico sus
 
Humanização na saude
Humanização na saudeHumanização na saude
Humanização na saude
 
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDEINTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
 
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
EDUCAÇÃO EM SAÚDEEDUCAÇÃO EM SAÚDE
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
 
Apresentação do caps
Apresentação do capsApresentação do caps
Apresentação do caps
 
A construção do sus
A construção do susA construção do sus
A construção do sus
 
História da Luta Antimanicomial: recortes e contextualização
História da Luta Antimanicomial: recortes e contextualizaçãoHistória da Luta Antimanicomial: recortes e contextualização
História da Luta Antimanicomial: recortes e contextualização
 

Destaque

Habilidade de comunicação para entrevistas
Habilidade de comunicação para entrevistasHabilidade de comunicação para entrevistas
Habilidade de comunicação para entrevistasLeonardo Savassi
 
Iaps 3 UFMG habilidade de comunicação na vd
Iaps 3 UFMG  habilidade de comunicação na vdIaps 3 UFMG  habilidade de comunicação na vd
Iaps 3 UFMG habilidade de comunicação na vdLeonardo Savassi
 
Aula Abordagem Familiar - IAPS 2 - FM UFMG
Aula Abordagem Familiar - IAPS 2 - FM UFMGAula Abordagem Familiar - IAPS 2 - FM UFMG
Aula Abordagem Familiar - IAPS 2 - FM UFMGLeonardo Savassi
 
Aula Visita Domiciliar - IAPS 2 - FM UFMG
Aula Visita Domiciliar - IAPS 2 - FM UFMGAula Visita Domiciliar - IAPS 2 - FM UFMG
Aula Visita Domiciliar - IAPS 2 - FM UFMGLeonardo Savassi
 
2015 saúde da criança ufmg - princípios do sus
2015 saúde da criança   ufmg - princípios do sus2015 saúde da criança   ufmg - princípios do sus
2015 saúde da criança ufmg - princípios do susRicardo Alexandre
 
2016 abordagem familiar 1 savassi
2016 abordagem familiar 1   savassi2016 abordagem familiar 1   savassi
2016 abordagem familiar 1 savassiLeonardo Savassi
 
2015 oficina mudança de comportamento 13o cbmfc natal
2015 oficina mudança de comportamento 13o cbmfc natal2015 oficina mudança de comportamento 13o cbmfc natal
2015 oficina mudança de comportamento 13o cbmfc natalLeonardo Savassi
 
Medicina Baseada em Evidências - Oficina UFOP buscando evidencias para subturmas
Medicina Baseada em Evidências - Oficina UFOP buscando evidencias para subturmasMedicina Baseada em Evidências - Oficina UFOP buscando evidencias para subturmas
Medicina Baseada em Evidências - Oficina UFOP buscando evidencias para subturmasLeonardo Savassi
 
Medicina Baseada em Evidências: buscando evidencias ufop 2012
Medicina Baseada em Evidências:  buscando evidencias ufop 2012Medicina Baseada em Evidências:  buscando evidencias ufop 2012
Medicina Baseada em Evidências: buscando evidencias ufop 2012Leonardo Savassi
 
2015 VD MFCaula disciplina mfc ufop
2015  VD MFCaula disciplina mfc ufop2015  VD MFCaula disciplina mfc ufop
2015 VD MFCaula disciplina mfc ufopLeonardo Savassi
 
Repositórios Temáticos e Memória: a constituição da Educação em Saúde no Bras...
Repositórios Temáticos e Memória: a constituição da Educação em Saúde no Bras...Repositórios Temáticos e Memória: a constituição da Educação em Saúde no Bras...
Repositórios Temáticos e Memória: a constituição da Educação em Saúde no Bras...Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
2o Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar - Curitiba - Oficina Cursos...
2o Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar - Curitiba - Oficina Cursos...2o Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar - Curitiba - Oficina Cursos...
2o Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar - Curitiba - Oficina Cursos...Leonardo Savassi
 
Associação Paulista de Medicina: Formação Médica para Atenção Domiciliar
Associação Paulista de Medicina: Formação Médica para Atenção DomiciliarAssociação Paulista de Medicina: Formação Médica para Atenção Domiciliar
Associação Paulista de Medicina: Formação Médica para Atenção DomiciliarLeonardo Savassi
 
2014 Aula UFOP: APS, ESF, MFC
2014 Aula UFOP: APS, ESF, MFC 2014 Aula UFOP: APS, ESF, MFC
2014 Aula UFOP: APS, ESF, MFC Leonardo Savassi
 
2014 Congresso Mineiro de MFC - Mesa Redonda Atenção Domiciliar
2014 Congresso Mineiro de MFC - Mesa Redonda Atenção Domiciliar2014 Congresso Mineiro de MFC - Mesa Redonda Atenção Domiciliar
2014 Congresso Mineiro de MFC - Mesa Redonda Atenção DomiciliarLeonardo Savassi
 

Destaque (20)

Habilidade de comunicação para entrevistas
Habilidade de comunicação para entrevistasHabilidade de comunicação para entrevistas
Habilidade de comunicação para entrevistas
 
Iaps 3 UFMG habilidade de comunicação na vd
Iaps 3 UFMG  habilidade de comunicação na vdIaps 3 UFMG  habilidade de comunicação na vd
Iaps 3 UFMG habilidade de comunicação na vd
 
Aula Abordagem Familiar - IAPS 2 - FM UFMG
Aula Abordagem Familiar - IAPS 2 - FM UFMGAula Abordagem Familiar - IAPS 2 - FM UFMG
Aula Abordagem Familiar - IAPS 2 - FM UFMG
 
Saúde da Criança - UFMG
Saúde da Criança - UFMGSaúde da Criança - UFMG
Saúde da Criança - UFMG
 
Aula Visita Domiciliar - IAPS 2 - FM UFMG
Aula Visita Domiciliar - IAPS 2 - FM UFMGAula Visita Domiciliar - IAPS 2 - FM UFMG
Aula Visita Domiciliar - IAPS 2 - FM UFMG
 
2015 saúde da criança ufmg - princípios do sus
2015 saúde da criança   ufmg - princípios do sus2015 saúde da criança   ufmg - princípios do sus
2015 saúde da criança ufmg - princípios do sus
 
2016 abordagem familiar 1 savassi
2016 abordagem familiar 1   savassi2016 abordagem familiar 1   savassi
2016 abordagem familiar 1 savassi
 
2015 oficina mudança de comportamento 13o cbmfc natal
2015 oficina mudança de comportamento 13o cbmfc natal2015 oficina mudança de comportamento 13o cbmfc natal
2015 oficina mudança de comportamento 13o cbmfc natal
 
Medicina Baseada em Evidências - Oficina UFOP buscando evidencias para subturmas
Medicina Baseada em Evidências - Oficina UFOP buscando evidencias para subturmasMedicina Baseada em Evidências - Oficina UFOP buscando evidencias para subturmas
Medicina Baseada em Evidências - Oficina UFOP buscando evidencias para subturmas
 
Exercícios glasgow 2
Exercícios glasgow 2Exercícios glasgow 2
Exercícios glasgow 2
 
Atencao basica-psf (1)
Atencao basica-psf (1)Atencao basica-psf (1)
Atencao basica-psf (1)
 
Medicina Baseada em Evidências: buscando evidencias ufop 2012
Medicina Baseada em Evidências:  buscando evidencias ufop 2012Medicina Baseada em Evidências:  buscando evidencias ufop 2012
Medicina Baseada em Evidências: buscando evidencias ufop 2012
 
2015 VD MFCaula disciplina mfc ufop
2015  VD MFCaula disciplina mfc ufop2015  VD MFCaula disciplina mfc ufop
2015 VD MFCaula disciplina mfc ufop
 
Repositórios Temáticos e Memória: a constituição da Educação em Saúde no Bras...
Repositórios Temáticos e Memória: a constituição da Educação em Saúde no Bras...Repositórios Temáticos e Memória: a constituição da Educação em Saúde no Bras...
Repositórios Temáticos e Memória: a constituição da Educação em Saúde no Bras...
 
2o Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar - Curitiba - Oficina Cursos...
2o Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar - Curitiba - Oficina Cursos...2o Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar - Curitiba - Oficina Cursos...
2o Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar - Curitiba - Oficina Cursos...
 
Associação Paulista de Medicina: Formação Médica para Atenção Domiciliar
Associação Paulista de Medicina: Formação Médica para Atenção DomiciliarAssociação Paulista de Medicina: Formação Médica para Atenção Domiciliar
Associação Paulista de Medicina: Formação Médica para Atenção Domiciliar
 
2014 Aula UFOP: APS, ESF, MFC
2014 Aula UFOP: APS, ESF, MFC 2014 Aula UFOP: APS, ESF, MFC
2014 Aula UFOP: APS, ESF, MFC
 
2015 mesa ad 13o cbmfc
2015 mesa ad 13o cbmfc2015 mesa ad 13o cbmfc
2015 mesa ad 13o cbmfc
 
2014 Congresso Mineiro de MFC - Mesa Redonda Atenção Domiciliar
2014 Congresso Mineiro de MFC - Mesa Redonda Atenção Domiciliar2014 Congresso Mineiro de MFC - Mesa Redonda Atenção Domiciliar
2014 Congresso Mineiro de MFC - Mesa Redonda Atenção Domiciliar
 
FGV / IBRE – As Redes de Atenção á Saúde
FGV / IBRE – As Redes de Atenção á SaúdeFGV / IBRE – As Redes de Atenção á Saúde
FGV / IBRE – As Redes de Atenção á Saúde
 

Semelhante a IAPS 3 UFMG Educação em saúde mudança de comportamento e habilidade de comunicação (2)

I - Planejar estratégias para a viabilidade e o desenvolvimento institucional;
I - Planejar estratégias para a viabilidade e o desenvolvimento institucional;I - Planejar estratégias para a viabilidade e o desenvolvimento institucional;
I - Planejar estratégias para a viabilidade e o desenvolvimento institucional;Colaborar Educacional
 
II - Gerenciar pessoas, estimulando o trabalho em equipe e mediando conflitos;
II - Gerenciar pessoas, estimulando o trabalho em equipe e mediando conflitos;II - Gerenciar pessoas, estimulando o trabalho em equipe e mediando conflitos;
II - Gerenciar pessoas, estimulando o trabalho em equipe e mediando conflitos;Colaborar Educacional
 
III - Gerenciar os recursos financeiros, visando à sustentabilidade organizac...
III - Gerenciar os recursos financeiros, visando à sustentabilidade organizac...III - Gerenciar os recursos financeiros, visando à sustentabilidade organizac...
III - Gerenciar os recursos financeiros, visando à sustentabilidade organizac...Colaborar Educacional
 
IV - Gerenciar a qualidade dos serviços das áreas meio e fim de organizações ...
IV - Gerenciar a qualidade dos serviços das áreas meio e fim de organizações ...IV - Gerenciar a qualidade dos serviços das áreas meio e fim de organizações ...
IV - Gerenciar a qualidade dos serviços das áreas meio e fim de organizações ...Colaborar Educacional
 
CST EM GESTÃO HOSPITALAR
CST EM GESTÃO HOSPITALARCST EM GESTÃO HOSPITALAR
CST EM GESTÃO HOSPITALARxiaowu8637
 
Análise e resolução de problemas Criatividade e inovação Comunicação Interpes...
Análise e resolução de problemas Criatividade e inovação Comunicação Interpes...Análise e resolução de problemas Criatividade e inovação Comunicação Interpes...
Análise e resolução de problemas Criatividade e inovação Comunicação Interpes...Colaborar Educacional
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - GESTÃO HOSPITALAR
PROJETO DE EXTENSÃO I - GESTÃO HOSPITALARPROJETO DE EXTENSÃO I - GESTÃO HOSPITALAR
PROJETO DE EXTENSÃO I - GESTÃO HOSPITALARColaborar Educacional
 
Comunicação R interpessoais
Comunicação R interpessoaisComunicação R interpessoais
Comunicação R interpessoaisCarlos Vaz
 

Semelhante a IAPS 3 UFMG Educação em saúde mudança de comportamento e habilidade de comunicação (2) (9)

I - Planejar estratégias para a viabilidade e o desenvolvimento institucional;
I - Planejar estratégias para a viabilidade e o desenvolvimento institucional;I - Planejar estratégias para a viabilidade e o desenvolvimento institucional;
I - Planejar estratégias para a viabilidade e o desenvolvimento institucional;
 
II - Gerenciar pessoas, estimulando o trabalho em equipe e mediando conflitos;
II - Gerenciar pessoas, estimulando o trabalho em equipe e mediando conflitos;II - Gerenciar pessoas, estimulando o trabalho em equipe e mediando conflitos;
II - Gerenciar pessoas, estimulando o trabalho em equipe e mediando conflitos;
 
III - Gerenciar os recursos financeiros, visando à sustentabilidade organizac...
III - Gerenciar os recursos financeiros, visando à sustentabilidade organizac...III - Gerenciar os recursos financeiros, visando à sustentabilidade organizac...
III - Gerenciar os recursos financeiros, visando à sustentabilidade organizac...
 
IV - Gerenciar a qualidade dos serviços das áreas meio e fim de organizações ...
IV - Gerenciar a qualidade dos serviços das áreas meio e fim de organizações ...IV - Gerenciar a qualidade dos serviços das áreas meio e fim de organizações ...
IV - Gerenciar a qualidade dos serviços das áreas meio e fim de organizações ...
 
33.pdf
33.pdf33.pdf
33.pdf
 
CST EM GESTÃO HOSPITALAR
CST EM GESTÃO HOSPITALARCST EM GESTÃO HOSPITALAR
CST EM GESTÃO HOSPITALAR
 
Análise e resolução de problemas Criatividade e inovação Comunicação Interpes...
Análise e resolução de problemas Criatividade e inovação Comunicação Interpes...Análise e resolução de problemas Criatividade e inovação Comunicação Interpes...
Análise e resolução de problemas Criatividade e inovação Comunicação Interpes...
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - GESTÃO HOSPITALAR
PROJETO DE EXTENSÃO I - GESTÃO HOSPITALARPROJETO DE EXTENSÃO I - GESTÃO HOSPITALAR
PROJETO DE EXTENSÃO I - GESTÃO HOSPITALAR
 
Comunicação R interpessoais
Comunicação R interpessoaisComunicação R interpessoais
Comunicação R interpessoais
 

Mais de Leonardo Savassi

Savassi LCM. Cuidados Paliativos e Atenção Domiciliar (LACP e Ubuntu 2023)
Savassi LCM. Cuidados Paliativos e Atenção Domiciliar (LACP e Ubuntu 2023)Savassi LCM. Cuidados Paliativos e Atenção Domiciliar (LACP e Ubuntu 2023)
Savassi LCM. Cuidados Paliativos e Atenção Domiciliar (LACP e Ubuntu 2023)Leonardo Savassi
 
2021 "A importância da MFC para a Saúde Pública do país". UBUNTU Liga acadêmi...
2021 "A importância da MFC para a Saúde Pública do país". UBUNTU Liga acadêmi...2021 "A importância da MFC para a Saúde Pública do país". UBUNTU Liga acadêmi...
2021 "A importância da MFC para a Saúde Pública do país". UBUNTU Liga acadêmi...Leonardo Savassi
 
2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx
2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx
2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptxLeonardo Savassi
 
Ventilacao Mecanica Domiciliar - Especificidades da Criança
Ventilacao Mecanica Domiciliar - Especificidades da CriançaVentilacao Mecanica Domiciliar - Especificidades da Criança
Ventilacao Mecanica Domiciliar - Especificidades da CriançaLeonardo Savassi
 
Atencao Domiciliar e Vulnerabilidade - III Congresso MT de MFC
Atencao Domiciliar e Vulnerabilidade - III Congresso MT de MFCAtencao Domiciliar e Vulnerabilidade - III Congresso MT de MFC
Atencao Domiciliar e Vulnerabilidade - III Congresso MT de MFCLeonardo Savassi
 
Aula Prevenção Quaternária - UFOP - Disciplina Medicina de Família e Comunidade
Aula Prevenção Quaternária - UFOP - Disciplina Medicina de Família e ComunidadeAula Prevenção Quaternária - UFOP - Disciplina Medicina de Família e Comunidade
Aula Prevenção Quaternária - UFOP - Disciplina Medicina de Família e ComunidadeLeonardo Savassi
 
Aula sobre conceitos básicos de rastreamento - UFOP - Disciplina MFC (MED195)
Aula sobre conceitos básicos de rastreamento - UFOP - Disciplina MFC (MED195)Aula sobre conceitos básicos de rastreamento - UFOP - Disciplina MFC (MED195)
Aula sobre conceitos básicos de rastreamento - UFOP - Disciplina MFC (MED195)Leonardo Savassi
 
Facebook: estratégia pedagógica sobre evidências na disciplina “Medicina de F...
Facebook: estratégia pedagógica sobre evidências na disciplina “Medicina de F...Facebook: estratégia pedagógica sobre evidências na disciplina “Medicina de F...
Facebook: estratégia pedagógica sobre evidências na disciplina “Medicina de F...Leonardo Savassi
 
Avaliação clínico-assistencial das Visitas Domiciliares por Profissionais da ...
Avaliação clínico-assistencial das Visitas Domiciliares por Profissionais da ...Avaliação clínico-assistencial das Visitas Domiciliares por Profissionais da ...
Avaliação clínico-assistencial das Visitas Domiciliares por Profissionais da ...Leonardo Savassi
 
Análise das práticas de Acolhimento entre profissionais da Atenção Primária a...
Análise das práticas de Acolhimento entre profissionais da Atenção Primária a...Análise das práticas de Acolhimento entre profissionais da Atenção Primária a...
Análise das práticas de Acolhimento entre profissionais da Atenção Primária a...Leonardo Savassi
 
2017 2 vd aula disciplina mfc ufop
2017   2 vd aula disciplina mfc ufop2017   2 vd aula disciplina mfc ufop
2017 2 vd aula disciplina mfc ufopLeonardo Savassi
 
2017 2 ab fam 2 disciplina mfc ufop
2017   2 ab fam 2 disciplina mfc ufop2017   2 ab fam 2 disciplina mfc ufop
2017 2 ab fam 2 disciplina mfc ufopLeonardo Savassi
 
14o CBMFC Curitiba-PR - Mesa AD na APS - Desafios
14o CBMFC Curitiba-PR - Mesa AD na APS - Desafios14o CBMFC Curitiba-PR - Mesa AD na APS - Desafios
14o CBMFC Curitiba-PR - Mesa AD na APS - DesafiosLeonardo Savassi
 
Princípios da aps slides selecionados
Princípios da aps slides selecionadosPrincípios da aps slides selecionados
Princípios da aps slides selecionadosLeonardo Savassi
 
2016 wonca final pastor savassi rural
2016 wonca final pastor savassi rural2016 wonca final pastor savassi rural
2016 wonca final pastor savassi ruralLeonardo Savassi
 
2016 cover page wonca normatizado
2016 cover page wonca normatizado2016 cover page wonca normatizado
2016 cover page wonca normatizadoLeonardo Savassi
 
Versão final hc and ue ufop wonca (2)
Versão final hc and ue ufop wonca (2)Versão final hc and ue ufop wonca (2)
Versão final hc and ue ufop wonca (2)Leonardo Savassi
 

Mais de Leonardo Savassi (20)

Savassi LCM. Cuidados Paliativos e Atenção Domiciliar (LACP e Ubuntu 2023)
Savassi LCM. Cuidados Paliativos e Atenção Domiciliar (LACP e Ubuntu 2023)Savassi LCM. Cuidados Paliativos e Atenção Domiciliar (LACP e Ubuntu 2023)
Savassi LCM. Cuidados Paliativos e Atenção Domiciliar (LACP e Ubuntu 2023)
 
2021 "A importância da MFC para a Saúde Pública do país". UBUNTU Liga acadêmi...
2021 "A importância da MFC para a Saúde Pública do país". UBUNTU Liga acadêmi...2021 "A importância da MFC para a Saúde Pública do país". UBUNTU Liga acadêmi...
2021 "A importância da MFC para a Saúde Pública do país". UBUNTU Liga acadêmi...
 
2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx
2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx
2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx
 
Ventilacao Mecanica Domiciliar - Especificidades da Criança
Ventilacao Mecanica Domiciliar - Especificidades da CriançaVentilacao Mecanica Domiciliar - Especificidades da Criança
Ventilacao Mecanica Domiciliar - Especificidades da Criança
 
Atencao Domiciliar e Vulnerabilidade - III Congresso MT de MFC
Atencao Domiciliar e Vulnerabilidade - III Congresso MT de MFCAtencao Domiciliar e Vulnerabilidade - III Congresso MT de MFC
Atencao Domiciliar e Vulnerabilidade - III Congresso MT de MFC
 
Aula Prevenção Quaternária - UFOP - Disciplina Medicina de Família e Comunidade
Aula Prevenção Quaternária - UFOP - Disciplina Medicina de Família e ComunidadeAula Prevenção Quaternária - UFOP - Disciplina Medicina de Família e Comunidade
Aula Prevenção Quaternária - UFOP - Disciplina Medicina de Família e Comunidade
 
Aula sobre conceitos básicos de rastreamento - UFOP - Disciplina MFC (MED195)
Aula sobre conceitos básicos de rastreamento - UFOP - Disciplina MFC (MED195)Aula sobre conceitos básicos de rastreamento - UFOP - Disciplina MFC (MED195)
Aula sobre conceitos básicos de rastreamento - UFOP - Disciplina MFC (MED195)
 
Facebook: estratégia pedagógica sobre evidências na disciplina “Medicina de F...
Facebook: estratégia pedagógica sobre evidências na disciplina “Medicina de F...Facebook: estratégia pedagógica sobre evidências na disciplina “Medicina de F...
Facebook: estratégia pedagógica sobre evidências na disciplina “Medicina de F...
 
Avaliação clínico-assistencial das Visitas Domiciliares por Profissionais da ...
Avaliação clínico-assistencial das Visitas Domiciliares por Profissionais da ...Avaliação clínico-assistencial das Visitas Domiciliares por Profissionais da ...
Avaliação clínico-assistencial das Visitas Domiciliares por Profissionais da ...
 
Análise das práticas de Acolhimento entre profissionais da Atenção Primária a...
Análise das práticas de Acolhimento entre profissionais da Atenção Primária a...Análise das práticas de Acolhimento entre profissionais da Atenção Primária a...
Análise das práticas de Acolhimento entre profissionais da Atenção Primária a...
 
2017 ufop rastreamento
2017 ufop rastreamento2017 ufop rastreamento
2017 ufop rastreamento
 
2017 2 aula tabagismo
2017 2 aula tabagismo2017 2 aula tabagismo
2017 2 aula tabagismo
 
2017 2 vd aula disciplina mfc ufop
2017   2 vd aula disciplina mfc ufop2017   2 vd aula disciplina mfc ufop
2017 2 vd aula disciplina mfc ufop
 
2017 2 ab fam 2 disciplina mfc ufop
2017   2 ab fam 2 disciplina mfc ufop2017   2 ab fam 2 disciplina mfc ufop
2017 2 ab fam 2 disciplina mfc ufop
 
14o CBMFC Curitiba-PR - Mesa AD na APS - Desafios
14o CBMFC Curitiba-PR - Mesa AD na APS - Desafios14o CBMFC Curitiba-PR - Mesa AD na APS - Desafios
14o CBMFC Curitiba-PR - Mesa AD na APS - Desafios
 
Princípios da aps slides selecionados
Princípios da aps slides selecionadosPrincípios da aps slides selecionados
Princípios da aps slides selecionados
 
UFMG IAPS
UFMG IAPSUFMG IAPS
UFMG IAPS
 
2016 wonca final pastor savassi rural
2016 wonca final pastor savassi rural2016 wonca final pastor savassi rural
2016 wonca final pastor savassi rural
 
2016 cover page wonca normatizado
2016 cover page wonca normatizado2016 cover page wonca normatizado
2016 cover page wonca normatizado
 
Versão final hc and ue ufop wonca (2)
Versão final hc and ue ufop wonca (2)Versão final hc and ue ufop wonca (2)
Versão final hc and ue ufop wonca (2)
 

IAPS 3 UFMG Educação em saúde mudança de comportamento e habilidade de comunicação (2)

  • 2. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais OBJETIVOS DE HOJE 1. Definir/ discutir Comunicação em Saúde 2. Definir/ discutir Educação em Saúde 3. Discutir a comunicação como elemento de mudança 4. Trabalhar ferramentas para a aplicabilidade prática dessa mudança
  • 3. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais
  • 4. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Comunicação em saúde: o que é? 1. Comunicação é elemento essencial para a promoção da saúde 2. É interação e troca de informações entre as instituições, comunidades e indivíduos. 3. É estabelecer essa troca pautada pelo contexto desses atores 4. É democratizar (e descentralizar) a informação
  • 5. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Comunicação em saúde: o que é? -SUPERAR a visão da comunicação como processo de transmissão de informações emissor-receptor. - SUPERAR o modelo que não dá importância a todo o processo, como a circulação das mensagens e suas apropriações pelos atores envolvidos. - INCLUIR a pessoa/ cidadão/ usuário como AGENTE e ATOR do processo de mudança. INCA, 2007
  • 6. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais
  • 7. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Educação em Saúde: o que é? • Processo capaz de desenvolver no indivíduo/ família/ comunidade/ população: – consciência crítica das causas dos problemas de sua saúde – participação na posição de sujeito, cidadão, co- responsável pelas ações e serviços de saúde – superação destes problemas – exercício do controle social sobre esses serviços. • Educação permanente: profissionais de saúde SCHALL, VT
  • 8. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Educação em Saúde SCHALL, VT Educação na Saúde (Permanente) (Continuada) Educação para a Saúde (Ed Pop Saúde)
  • 9. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Vivemos em uma sociedade da Comunicação
  • 10. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais E da Informação
  • 11. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Como lidar com o “paciente” do Século XXI?
  • 12. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Comunicação efetiva implica em...
  • 13. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Capacidade de enxergar o CONTEXTO
  • 14. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Comunicação é sinônimo de empatia (mas não somente simpatia)
  • 15. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais E de empoderamento de ATORES
  • 16. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Qual é o tamanho do desafio?
  • 17. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Teoria de Aprendizagem de Adulto 1. Adultos, após 72 horas,,lembram: • 90% do que fazem; • 75% do que vêem; • 10% do que ouvem! PEREIRA, RPA
  • 18. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Fonte: HOLDERBRAUM, Candice S. Doutora em Psicologia (UFRGS) e Especialista em Neuropsicologia (CFP)
  • 19. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Teoria de Aprendizagem de Adulto 2. Adultos são motivados a aprender à medida em que experimentam que suas necessidades e seus interesses serão satisfeitos. “Aprendizagem contextualizada” PEREIRA, RPA
  • 20. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Teoria de Aprendizagem de Adulto 3. A orientação de aprendizagem está centrada nas necessidades e experiências do aprendiz e consequentemente uma compreensão de contexto. PEREIRA, RPA
  • 21. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Teoria de Aprendizagem de Adulto 4. Os adultos têm uma profunda necessidade de serem autodirigidos, o que torna essencial um trabalho de compartilhamento do plano de aprendizagem e solução de problemas. PEREIRA, RPA
  • 22. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Teoria de Aprendizagem de Adulto 5. A educação de adultos deve considerar as diferenças de experiência de vida, tempo, lugar, contexto e ritmo para que ocorra a aprendizagem.
  • 23. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais 1ª dinâmica: a dinâmica do cozinheiro
  • 24. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Mãos a obra! Em 15 minutos, vocês irão ensinar uma receita deliciosa! Dividam-se em 3 grupos de 4 pessoas. Uma pessoa será o cozinheiro Uma pessoa será o aprendiz Uma pessoa será a observadora da dinâmica.
  • 25. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Quinze minutos depois... Os aprendizes ensinarão agora como se fazem as 3 receitas. O cozinheiro irá avaliar se eles aprenderam bem e os observadores comentarão como se deu a “ação educativa”
  • 26. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Como se “ensina” e se “aprende” 1. Quais foram as técnicas usadas pelo cozinheiro? 2. Quais foram as técnicas usadas pelos aprendizes? 3. O cozinheiro procurou saber o nível de conhecimento (CONTEXTO) dos aprendizes? 4. Os aprendizes participaram ativamente (DIALOGICO) ou foram passivos (Vertical)? 5. Qual o paralelo que vocês fazem com a consulta médica e as ações educativas em saúde?
  • 27. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Qual é o tamanho do desafio? [2]
  • 28. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Educação em Saúde Saúde, Doença e Comportamento: o contexto em mudança Maior causa de morte nos EEUU são doenças crônicas, onde sofrimento e morte prematura podem ser evitados por alterações positivas no comportamento GLANZ, K.
  • 29. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Educação em Saúde Saúde, Doença e Comportamento: o contexto em mudança O perfil da situação de saúde do Brasil é de tripla carga de doenças, pela presença concomitante das doenças infecciosas e carenciais, das causas externas e das doenças crônicas. (Frenk, 2006) MENDES, EV.
  • 30. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Educação em Saúde O C mportamento em saúde → É a preocupação central da Educação e da Promoção da Saúde. → Objetivo da ES/PS é promover mudanças saudáveis informadas no comportamento → A PS/ES deveriam ser avaliadas pelos desfechos relevantes de comportamentos saudáveis. GLANZ, K.
  • 31. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Educação em Saúde Comportamento em saúde Afetado por múltiplos níveis de influência: 1. intrapessoais/ individuais; 2. interpessoais; 3. institucionais/ organizacionais; 4. comunitários e 5. de políticas públicas. GLANZ, K.
  • 32. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Educação em Saúde Envolve não só atividades instrutivas e outras estratégias educacionais MAS TAMBÉM ... Esforços organizativos, diretrizes políticas, suporte econômico, atividades ambientais, mídia de massa, e programas de nível comunitário. GLANZ, K.
  • 33. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais No Brasil... ... “ênfase em práticas de saúde construídas de forma participativa junto à população, com o surgimento de uma ampla variedade de abordagens inovadoras voltadas para dimensões da vida, não valorizadas pelo modelo biomédico tradicional”. EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE VASCONCELOS, E.
  • 34. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais No Brasil... ... “Educação popular é arte e saber de lidar com as dificuldades e potencialidades deste relacionamento complexo e conflituoso dos serviços de APS com a população numa perspectiva de construção da justiça e da solidariedade social”. EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE VASCONCELOS, E.
  • 35. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais No Brasil... VASCONCELOS, E. EDUCAÇÃO POPULAR “prática subversiva” EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE “prática alternativa, ainda pontual e dispersa” Estratégia de superação da desigualdade social estratégia de gestão participativa do SUS (1970’s) (1990’s) (2000’s) (1980’s)
  • 36. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Agora vamos ver isso na prática... 3 situações problema! Vocês irão agora analisar estas três situações problema, e a seguir: 1. Levantar hipóteses sobre os motivos que levaram ao insucesso da ação; 2. Levantar possibilidades de intervenção educativa/ promotora da saúde
  • 37. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Situação Problema 1 Idoso, 67 anos chega na 1ª consulta com descontrole da pressão. Você aumenta a dose dos medicamentos. Chega na 2ª consulta com pressão mais descontrolada ainda e você dobra a dose. Na terceira consulta ele te confessa que não toma os medicamentos todos em dia. ONDE A COMUNICAÇÃO FALHOU?
  • 38. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Situação Problema 2 Homem de 39 anos consulta-se por causa de gripe, com tosse persistente há duas semanas. Relata ser tabagista há 25 anos, já parou 4 vezes, e a vez que ficou parado mais tempo foram 7 meses. Não pensa em parar de fumar. Teste demonstra que é muito viciado. QUAL É O PAPEL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE?
  • 39. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Situação Problema 3 Depois de seis seções de Grupos Educativos com gestantes, você aplica um pós-teste e percebe que as mães assimilaram bem os conhecimentos sobre amamentação. Apesar disto, de 20 mães com bebês até seis meses de vida, apenas 8 mantiveram aleitamento materno exclusivo. O QUE DEU ERRADO? COMO CORRIGIR?
  • 40. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Como entender o que o paciente pensa/ sente/ vive? Quais são as crenças das pessoas em situações de saúde?
  • 41. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais A doença e o Adoecimento (experiência de doença) Roa et al, 2007
  • 42. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Pode-se entender o que o paciente pensa? Quais as suas crenças? • Se habilidade de comunicação é contextual, é importante entender bem esse contexto. • Se queremos empoderar o sujeito, é preciso saber dialogar com ele. • Ser dialógico e dialético significa se colocar no lugar do outro e horizontalizar saberes e a própria comunicação.
  • 43. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Pode-se entender o que o paciente pensa? Quais as suas crenças? • Uma ferramenta que ajuda a entender as crenças das pessoas acerca de doenças é o Modelo de Crenças em Saúde. • Construtos que ajudam a entender a visão da pessoa acerca de determinada condição, sua percepção de forças e fraquezas. • O que em última análise favorece o estímulo à resiliência e ao empoderamento BECKER, MH; 1974
  • 44. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais BECKER, MH; 1974 Modelo de Crenças em Saúde Susceptibilidade percebida Crenças sobre a chance de ter uma condição/ doença/ situação de saúde Gravidade percebida Crenças de o quão grave uma condição e suas sequelas são Ameaça percebida Benefícios percebidos Crenças na eficácia/ efetividade da mudança reduzir o risco/ dano Barreiras percebidas Aspectos negativos da mudança, custos psicológicos e tangibilidade Auto-eficácia Autoconfiança para a mudança. Convicção de que pode performar Atalhos/ gatilhos (cues to action) Prontidão para ação potencializada por gatilhos que instigam a mudança AÇÃO PARA A MUDANÇA INDIVIDUAL
  • 45. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Pode-se saber se uma pessoa está pronta para a mudança? Como saber se ela é capaz de promover sua própria saúde?
  • 46. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Pode-se entender em que fase da mudança a pessoa se encontra? • A pessoa pode estar preparada para promover sua própria saúde (ou não). • Como saber em que fase ela está? • Como saber como podemos ajudar essa pessoa na mudança? • O modelo Transteorético e a Entrevista Motivacional são instrumentos de mudança. Prochaska e DiClementi (1982)
  • 47. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Modelo Transteorético Pré-contemplação (I wont) – Não considera a possibilidade de mudar, nem se preocupa com a questão. Contemplação (I might) – Admite o problema, é ambivalente e considera adotar mudanças eventualmente. Preparação (I will) – Inicia algumas mudanças, planeja, cria condições para mudar, revisa tentativas passadas. Ação (I am) – Implementa mudanças ambientais e comportamentais, investe tempo e energia na execução da mudança. Manutenção (I have) – Processo de continuidade do trabalho iniciado com a ação, para manter os ganhos e prevenir a recaída. Recaída – Falha na manutenção e retomada do hábito ou comportamento anterior – retorno a qualquer dos estágios anteriores. Lapso – Falha na manutenção, mas sem a retomada do hábito. Prochaska e DiClementi (1982)
  • 48. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Modelo Transteorético Greene (1998) Estimativa da intenção de mudança (Pergunta exemplo) Eu preciso de sua opinião sincera sobre sua mudança de consumo de gorduras. Você quase sempre evita alimentos ricos em gordura? (ex. manteiga, margarina, óleo, molhos para salada, carne gordurosa, frituras, sorvete, etc.) (1) Não, e não pretendo começar a evitar nos próximos 6 meses (Pré- Contemplação) (2) Não, mas pretendo começar a evitar nos próximos 6 meses (Contemplação) (3) Não, mas pretendo começar a evitar nos próximos 30 dias (Preparação) (4) Sim, tenho evitado, mas há menos de 6 meses (Ação) (5) Sim, tenho evitado há mais de 6 meses (Manutenção)
  • 49. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Entrevista motivacional ESTÁGIOS TAREFAS MOTIVACIONAIS Pré-contemplação Levantar dúvidas – aumentar a percepção da pessoa sobre os riscos e os problemas do comportamento atual Contemplação “Inclinar a balança” – evocar as razões para a mudança, os riscos de não mudar; fortalecer a autossuficiência da pessoa para a mudança do comportamento atual Preparação Ajudar a pessoa a definir a melhor linha de ação a ser seguida na busca da mudança Ação Ajudar a pessoa a dar passos rumo à mudança Manutenção Ajudar a pessoa a identificar e a utilizar estratégias de prevenção da recaída Recaída Ajudar a pessoa a renovar os processos de contemplação, preparação e ação, sem que ela fique imobilizada ou desmoralizada devido à recaída Prochaska e DiClementi (1982)
  • 50. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais E a educação em grupos? É capaz de promover saúde? É efetiva?
  • 51. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais GRUPOS OPERATIVOS
  • 52. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Uma das principais ferramentas para promoção da saúde, prevenção (primária ou secundária) de doenças e integralidade é o trabalho em grupo. DIAS, RB
  • 53. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais TEORIA Desenvolvida por Enrique Pichon-Rivière (1907-1977), médico psiquiatra e psicanalista de origem suíça, que viveu na Argentina desde seus 4 anos de idade. Fenômeno disparador: greve do pessoal de enfermagem no hospital psiquiátrico De Las Mercês, em Rosário, onde desempenhava atividades clínicas e docentes. A solução: Pichon-Rivière colocou os pacientes menos comprometidos para assistir aos mais comprometidos. Observou que ambos, subgrupos, apresentaram significativas melhoras de seus quadros clínicos. DIAS, RB
  • 54. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais TEORIA Explicação: o novo processo de comunicação estabelecido entre os pacientes e a ruptura de papéis estereotipados - o de quem é cuidado, para o de quem cuida - foram os elementos referenciais do processo de evolução desses enfermos. O resultado: Intrigado com esse resultado passou a estudar os fenômenos grupais a partir dos postulados da psicanálise, da teoria de campo de Kurt Lewin e da teoria de Comunicação e Interação. DIAS, RB
  • 55. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais CARACTERÍSTICAS: DIAS, RB Integrantes reunidos em torno de um mesmo interesse O grupo se constitui como uma nova identidade Discriminadas as identidades individuais Algum tipo de vínculo entre os integrantes
  • 56. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais CAMPO GRUPAL DINÂMICO: 6 FENÔMENOS – Ressonância; – Fenômeno do espelho; – Função de continente; – Fenômeno da pertencência; – Discriminação e – Comunicação. DIAS, RB
  • 57. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais 1) A ressonância, que é um fenômeno comunicacional, onde a fala trazida por um membro do grupo vai ressoar em outro, transmitindo um significado afetivo equivalente, e assim, sucessivamente. 2) O fenômeno do espelho, ou galeria dos espelhos, onde cada um pode ser refletido nos, e pelos outros; o que nada mais é, do que a questão da identificação, onde o indivíduo se reconhece sendo reconhecido pelo outro, e assim vai formando a sua identidade; 3) A função de "continente", ou seja, o grupo coeso exerce a função de ser continente das angústias e necessidades de cada um de seus integrantes. CAMPO GRUPAL DINÂMICO: DIAS, RB
  • 58. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais CAMPO GRUPAL DINÂMICO: 4) O fenômeno da pertencência, o quanto cada um necessita ser reconhecido pelos demais do grupo como parte dele. 5) A discriminação, que é a capacidade de fazer a diferença entre o que pertence ao sujeito e o que é do outro; 6) A comunicação, seja ela verbal ou não-verbal, fenômeno essencial em qualquer grupo onde mensagens são enviadas e recebidas, podendo haver distorção e reações da parte de todos os membros do grupo . DIAS, RB
  • 59. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais OFICINA - mãos a obra 1. Como estes conceitos se aplicam nas práticas educativas e de promoção da saúde que vocês realizarão no nível coletivo? 2. Como se aplicam no nível individual? 3. Como vocês enxergaram a comunicação nas consultas/ visitas vistas por vocês nas UBS? 4. Como vocês pretendem fazer a partir de agora?
  • 60. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais OFICINA - mãos a obra 1. Hipertenso resistente ao uso de medicamentos: o que você faria?
  • 61. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais OFICINA - mãos a obra 1. Tabagista que não pensa em cessar hábito?
  • 62. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais OFICINA - mãos a obra 1. Gestante não amamenta a criança?
  • 63. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais No mundo real, outras ferramentas são úteis • O Método Clínico Centrado na Pessoa • O Modelo de Entrevista de Calgary-Cambridge • O papel da Educação Popular em Saúde na APS LEITURAS QUE ENVIREMOS A VOCÊS LOGO APÓS ESTA AULA
  • 64. Oficina: Habilidades de comunicação [Oficina habilidades de comunicação] Leonardo Cançado Monteiro Savassi Universidade Federal de Minas Gerais Obrigado! Boa semana Bons estudos e... Boa intervenção! DISCIPLINA IAPS III