Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers

21.589 visualizações

Publicada em

This class presentation adresses some of the most classical visual and compositional principles that graphic designers use in order to compose their visual work in an organized, coherent and balanced manner.

If you need a copy please email me to leonardpeartree@gmail.com. I will be more than happy to send you one.

Publicada em: Educação

Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers

  1. 1. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais Departamento de Ciências da ComunicaçãoProfessor Leonardo Pereira Ano Curricular - 2010 | 2011 ATELIER AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA I Curso de Ciências da Comunicação - 2º Ano | 2º Semestre Aula 06 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE DESIGN GRÁFICO PARA NÃO DESIGNERS 1. PRINCÍPIOS DE COMPOSIÇÃO VISUAL EM DESIGN GRÁFICO
  2. 2. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da Comunicação01Princípios de Composição Visual leonardpeartree@gmail.com
  3. 3. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de O processo de composição visual é o processo de planeamento, ordenamento e arranjoComposição dos elementos visuais num plano visual. E dividem-se nas seguintes categorias entre outras: Visual 1. Princípios de cor 2. Princípos de Tipografia 3. Princípios de Coerência e unidade Visual 4. Princípios de Hieraquia 5. Princípios de legibilidade 6. Princípios de organização - composição espacial leonardpeartree@gmail.com
  4. 4. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da Comunicação Princípios de Cor leonardpeartree@gmail.com
  5. 5. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios Quando compomos visualmente elementos gráficos num mesmo suporte devemos ter o de cor cuidado de os combinar, em termos cromáticos, de uma forma que não afecte a sua legibilidade e de forma a que, estéticamente, tenhamos uma combinação agradável. Como? • Usar combinações com contraste • Solução fácil - Usar cores complementares • Consultar sistemas online de combinações cromáticas para se guiarem A evitar: • Evitar o uso de demasiadas cores (nem sempre isto é aplicável) • Evitar usar combinações que dificultem a legibilidade de elementos tipográficos • Evitar o uso de gradientes com muitas cores Nem sempre é aplicável esta última regra mas numa primeira fase de aprendizagem não usem! Cinjam-se para já a aprender as regras sem as quebrar. leonardpeartree@gmail.com
  6. 6. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios 1. Combinações com contraste 2. Combinações sem contraste de cor Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste leonardpeartree@gmail.com
  7. 7. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios Solução fácil - Usar cores complementares de cor Estas cores são cores que se opõem no espectro de cores e que, por isso, se complementam dando origem a combinações equilibradas, vibrantes e agradáveis. leonardpeartree@gmail.com
  8. 8. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios Inspiração - Consultar sistemas que nos ajudam a encontrar combinações de cor estéticamente agradáveis e com contraste. http://kuler.adobe.com http://www.colourlovers.com/ http://www.ficml.org/jemimap/style/color/wheel.html http://www.colorhunter.com/ http://www.colorjack.com/sphere/ http://www.colorschemer.com/schemes/ http://www.colr.org/ leonardpeartree@gmail.com
  9. 9. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da Comunicação Princípios de Tipografia leonardpeartree@gmail.com
  10. 10. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 1. Não utilizar demasiadas fontes diferentes no mesmo trabalho. Tipografia Sim Não Aula de Aula de Atelier Multimédia Atelier Multimédia Aula decorrente na Universidade do Minho às Quintas-feiras, Aula decorrente na Universidade do Minho às Quintas-feiras, das 14:00 às 17:00, mais uma hora de aula de Tutoria. das 14:00 às 17:00, mais uma hora de aula de Tutoria. Convém não faltar porque os conteúdos são importantes Convém não faltar porque os conteudos são importantes para a vossa formação. para a vossa formacão. leonardpeartree@gmail.com
  11. 11. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 2. Evitar usar apenas caixa alta. Tipografia O uso de apenas caixa alta dificulta a leitura do texto. É melhor usar caixa mista! Sim Não Aula de AULA DE Atelier Multimédia ATELIER MULTIMÉDIA Aula decorrente na Universidade do Minho às Quintas-feiras, AULA DECORRENTE NA UNIVERSIDADE DO MINHO ÀS das 14:00 às 17:00, mais uma hora de aula de Tutoria. QUINTAS-FEIRAS, DAS 14:00 ÀS 17:00, MAIS UMA HORA DE Convém não faltar porque os conteúdos são importantes AULA DE TUTORIA. CONVÉM NÃO FALTAR PORQUE OS CON- para a vossa formação. TEÚDOS SÃO IMPORTANTES PARA A VOSSA FORMAÇÃO. leonardpeartree@gmail.com
  12. 12. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 3. Não justificar o texto. Tipografia É preferível alinhar o texto à esquerda ou à direita para não gerar “dentes de cavalo“. Texto alinhado -Sim Texto justificado - Não Aula decorrente na Universidade do Minho às Quintas-feiras, Aula decorrente na Universidade do Minho às Quintas-fei- das 14:00 às 17:00, mais uma hora de aula de Tutoria. ras, das 14:00 às 17:00, mais uma hora de aula de Tutoria. Convém não faltar porque os conteúdos são importantes Convém não faltar porque os conteú- para a vossa formação. dos são importantes para a vossa formação. Aula decorrente na Universidade do Minho às Quintas-feiras, Aula decorrente na Universidade do Minho às Quintas-fei- das 14:00 às 17:00, mais uma hora de aula de Tutoria. ras, das 14:00 às 17:00, mais uma hora de aula de Tutoria. Convém não faltar porque os conteúdos são importantes Convém não faltar porque os conteú- para a vossa formação. dos são importantes para a vossa formação. Aula decorrente na Universidade do Minho às Quintas-feiras, Aula decorrente na Universidade do Minho às Quintas-fei- das 14:00 às 17:00, mais uma hora de aula de Tutoria. ras, das 14:00 às 17:00, mais uma hora de aula de Tutoria. Convém não faltar porque os conteúdos são importantes Convém não faltar porque os conteú- para a vossa formação. dos são importantes para a vossa formação. leonardpeartree@gmail.com
  13. 13. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 4. Não alongar ou apertar arbitrariamente as letras. Tipografia A menos que seja por razões expressivas, não devemos alongar ou esticar as letras. Sim Não A Texto leonardpeartree@gmail.com
  14. 14. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de E nunca se violam as regras? Tipografia A resposta é sim. Sim, violam-se as regras nalgumas situações. Violam-se as regras de tipografia quando queremos dar expressão e acentuar significados na Tipografia. Ou seja, em situações em que se pretende que a Tipografia adquira iconicidade. leonardpeartree@gmail.com
  15. 15. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da Comunicação Princípios de Coerência e Unidade Visual leonardpeartree@gmail.com
  16. 16. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios A coerência e unidade visual obtém-se quando somos coerentes a vários níveis dosde coerência e elementos gráficos que utilizamos:unidade visual • Ao nível da tipografia; • Ao nível da relação da linguagem da tipografia com a linguagem da imagem; • Ao nível da linguagem gráfica e formal utilizada; • Ao nível da relação das cores dos elementos gráficos com as cores das imagens. Vamos ver exemplos! leonardpeartree@gmail.com
  17. 17. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 1. Ao nível da Tipografiade coerência e Quando fazemos um genérico, por exemplo, e quando escolhemos as fontes a usar,unidade visual devemos utilizá-las do início ao fim do genérico. Utilizar no início uma fonte, a meio outra e no fim outra, quebra a unidade visual desejável que geralmente origina a identidade visual de qualquer peça de caracter gráfico. Vamos olhar para dois genéricos onde isso acontece: Ver genérico “Trueblood”: Ver genérico “G. Whisperer”: http://www.youtube.com/ http://www.youtube.com/ watch?v=TcCUPgkyo2I watch?v=8mAJwENnNVM leonardpeartree@gmail.com
  18. 18. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 2. Ao nível da relação da linguagem da tipografia com a linguagem da imagemde coerência e Quando um vídeo em que utilizamos elementos gráficos com uma linguagem muitounidade visual específica, adequar a tipografia a essa mesma linguagem é uma forma de fazer com que a composição visual final seja mais coerente no seu todo e a sua identidade visual seja reforçada. Ora vamos ver o exemplo do vídeoclip de Junior Senior “Move your feet“ onde, à semelhança das ilustrações pixelizadas que foram utilizadas, também a tipografia é pixelizada: Ver videoclip “Move your feet”: http://www.youtube.com/watch?v=SPlQpGeTbIE leonardpeartree@gmail.com
  19. 19. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 2. Ao nível da relação da linguagem da tipografia com a linguagem da imagemde coerência e Outra forma de adptar a linguagem do texto à linguagem formal dos elementos gráficosunidade visual é analisar a sua configuração formal e arranjar fontes cujo desenho tenha as mesmas características (formais, visuais e cromáticas): Texto Texto Texto Texto leonardpeartree@gmail.com
  20. 20. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 2. Ao nível da relação da linguagem da tipografia com a linguagem da imagemde coerência e Ao nível da cor pode também haver coerência e correspondência no tratamentounidade visual da tipografia e da imagem ou elementos gráficos: Texto + texto leonardpeartree@gmail.com
  21. 21. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 2. Ao nível da relação da linguagem da tipografia com a linguagem da imagemde coerência e Quando usamos imagens que depois serão combinadas com tipografia e elementosunidade visual gráficos podemos sempre ir às imagens buscar cores para utilizar nos outros elementos. Ou podemos mesmo fazer o contrário. Usar nas imagens as cores que estão nos elementos gráficos. leonardpeartree@gmail.com
  22. 22. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 3. Ao nível da linguagem gráfica e formal utilizadade coerência e Não devemos misturar elementos gráficos que não tenham o mesmo tratamento gráficounidade visual ou linguagem visual. A ilustração é uma boa forma de perceber esta coerência que deverá existir nas composições gráficas e visuais que criamos. leonardpeartree@gmail.com
  23. 23. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 3. Ao nível da linguagem gráfica e formal utilizadade coerência e Os Simpsons, o Family Guy e o Futurama, são séries de animação que utilizamunidade visual linguagens visuais e gráficas semelhantes. leonardpeartree@gmail.com
  24. 24. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 3. Ao nível da linguagem gráfica e formal utilizadade coerência e As Power Pufs Girls, o Tom Sawyer e o Ren & Stimpy são séries de animaçãounidade visual que utilizam linguagens visuais e gráficas diferentes. leonardpeartree@gmail.com
  25. 25. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da Comunicação Princípios de Hierarquia visual leonardpeartree@gmail.com
  26. 26. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios Conseguimos estabelecer hierarquias nas nossas composições pelo:de Hierarquia 1. tamanho relativo dos elementos gráficos visual 2. posição relativa dos elementos gráficos 3. destaque cromático relativo de um elemento gráfico 4. peso relativo da Tipografia entre si 5. tamanho relativo da Tipografia entre si 6. valor cromático relativo da Tipografia entre si leonardpeartree@gmail.com
  27. 27. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 1. Hierarquia pelo tamanho relativo dos elementos gráficosde Hierarquia O que é maior tende a ter maior destaque pelo seu peso visual acrescido, mesmo em visual formas diferenciadas! leonardpeartree@gmail.com
  28. 28. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 2. Hierarquia pela posição relativa dos elementos gráficosde Hierarquia O que está centrado e mais acima no plano ou enquadramento tende a ter mais visual importância visual e destaque do que o que está na periferia do centro visual! leonardpeartree@gmail.com
  29. 29. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da ComunicaçãoAlguns exemplos... leonardpeartree@gmail.com
  30. 30. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 3. Hierarquia pelo destaque cromático relativo de um elemento gráficode Hierarquia O que está numa cor diferente ou sai da norma da cor da maioria dos elementos visual destaca-se e adquire maior importância visual do que os restantes elementos. leonardpeartree@gmail.com
  31. 31. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da ComunicaçãoMais alguns exemplos... leonardpeartree@gmail.com
  32. 32. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 4. Hierarquia pelo peso relativo da Tipografia entre si de Hierarquia visual O uso combinado de vários pesos de uma família tipográfica resulta numa hierarquia em que o destaque fica na tipografia que usa o peso mais “gordo“. BoldLight Design leonardpeartree@gmail.com
  33. 33. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 5. Hierarquia pelo tamanho relativo da Tipografia entre side Hierarquia visual O uso combinado de vários tamanhos de tipografia, naturalmente que resulta também em importâncias e destaques diferentes, constituindo-se naturalmente uma hierarquia relativa entre os elementos gráficos. leonardpeartree@gmail.com
  34. 34. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Princípios 6. Hierarquia pelo valor cromático relativo da Tipografia entre side Hierarquia visual O uso combinado de duas cores em tipografia, em que uma é mais vibrante do que a outra determina igualmente um destaque visual e uma hierarquia de importância relativa entre os elementos tipográficos. leonardpeartree@gmail.com
  35. 35. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da Comunicação Princípios de Legibilidade leonardpeartree@gmail.com
  36. 36. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 1. Relação Tipografia-fundo Legibilidade Por vezes há relações entre a tipografia e o fundo que não funcionam e que criam problemas de legibilidade à Tipografia. Há que ter cuidado com este aspecto. Quando temos no fundo uma imagem complexa, ou se muda a cor do texto, ou se usa um batente, ou se usa uma sombra. Caso contrário temos problemas de legibilidade. Não Sim Sim Texto Texto Texto leonardpeartree@gmail.com
  37. 37. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 1. Relação Tipografia-fundo Legibilidade Outra possibilidade passa por se mudar ou alterar a cor da imagem por forma a se criar o contraste necessário à correcta legibilidade do Texto. Ou ainda, não usar imagens no fundo e substituir por uma cor plana (naturalmente forte para gerar contraste também). Sim Sim Texto Texto leonardpeartree@gmail.com
  38. 38. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da Comunicação Princípios de organização Composição Espacial leonardpeartree@gmail.com
  39. 39. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 1. Composição visualOrganização Espacial Quando estamos a colocar elementos gráficos sobre um suporte estes não devem estar aleatoriamente “atirados” sobre o mesmo. Há uma ordem, mais dinâmica ou menos dinâmica, de relação entre os elementos gráficos que deve ser procurada. Esta procura é um acto de composição visual. Mas como é que se consegue? leonardpeartree@gmail.com
  40. 40. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 2. Concordâncias visuaisOrganização Espacial Reparem como na seguinte imagem e composição tipográfica o texto do lado direito está em concordância perpendicular na sua inclinação com a inclinação da haste direita da letra A centrada na composição. leonardpeartree@gmail.com
  41. 41. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 2. Concordâncias visuaisOrganização Espacial Neste caso as concordâncias estão também nas concordâncias da perpendiculariedade relativa das inclinações dos textos. leonardpeartree@gmail.com
  42. 42. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 2. Concordâncias visuaisOrganização Espacial Outro exemplo de concordância compositiva é quando elementos tipográficos são concordantes com o contorno ou forma de outro elemento gráfico não tipográfico, como é o caso desta imagem. leonardpeartree@gmail.com
  43. 43. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 3. Concordâncias estruturaisOrganização Espacial As concordâncias estruturais referem-se a relações de alinhamentos entre diferentes elementos de uma composição. Este tipo de relações de alinhamento são particular- mente evidentes no contexto impresso e editorial, como se vê nesta imagem. leonardpeartree@gmail.com
  44. 44. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011 Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da ComunicaçãoPrincípios de 3. Concordâncias estruturaisOrganização Espacial Numa publicação os elementos obedecem a regras de composição assentes em grelhas esquemáticas que justificam a localização e relação entre todos os elementos gráficos. leonardpeartree@gmail.com
  45. 45. Universidade do Minho Atelier Audiovisual e Multimédia I - 2010 | 2011Instituto de Ciências Sociais Professor Leonardo PereiraDepartamento de Ciências da Comunicação Conclusão Todos os Princípios aqui apresentados são aplicáveis ao contexto dos Motion Graphics. Usem-nos para vos ajudar a fazer o vosso trabalho bem! leonardpeartree@gmail.com

×