Plano de segurança orgânica

2.818 visualizações

Publicada em

Plano de Segurança Orgânica (PSO), sua empresa possui um?

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.818
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de segurança orgânica

  1. 1. PLANO DE SEGURANÇA ORGÂNICA – PARTE I Francisco Leonardo dos Santos Cavalcante * O que é Segurança? O conceito de segurança é múltiplo; por isso mesmo, não se pode chegar a uma definição originalmente genuína do que representa a palavra de modo isolado, senão dentro de uma colocação ou emprego contextualizado. Assim, é possível encontrar diversos significados para segurança, por exemplo, no Minidicionário da Língua Portuguesa (1996), temos: “Segurança – condição do que está seguro; certeza; confiança; firmeza”. Por sua vez, na enciclopédia livre Wikipédia traz a seguinte definição: é a percepção de se estar protegida de riscos, perigos ou perdas. A segurança também é considerada como um conjunto de medidas assumidas para proteger-se de quaisquer atos de violência, como pode ser ataques, roubos, espionagens, sabotagens, etc.1 . A segurança divide-se em diversos ramos: segurança pública; segurança privada; segurança do trabalho; segurança da informação, segurança alimentar; segurança patrimonial, etc.Neste paper buscaremos refletir sobre este último ramo da segurança, com vistas a subsidiar a elaboração de um Plano de Segurança Orgânica (PSO). Para tanto, é preciso apreender logo de saída o que venha ser Segurança Patrimonial (SP). A Segurança Patrimonial está ligada à proteção dos bens que compõem o patrimônio de uma empresa, de uma pessoa, de um órgão ou instituição, quer esses bens sejam materiais ou imateriais, tangíveis ou intangíveis. Deste modo, a SP é também denominada Segurança Orgânica (SO). Porém, o que é a chamada Segurança Orgânica? Diz-se que é um conjunto de medidas passivas que visam prevenir e obstruir qualquer tipo de ação adversa. Conhecidos os verbos que definem a SO, resta a pergunta: mas de onde vem a Segurança Orgânica, ou seja, a que ramo do conhecimento ela estaria ligada? A reposta pode ser 1 Disponível em <WWW.queconceito.coom.br/seguranca> Acessado em 1/04/2015. * O autor é Chefe de Segurança Institucional.
  2. 2. encontrada no ramo da atividade de Inteligência, que preconiza que a Segurança Orgânica é um dos braços da Contrainteligência, particularmente, o braço passivo desta. Sendo assim, o que se deve buscar ao construir um PSO é a implementação de medidas passivas de segurança; contudo, faz-se necessário ratificar que essas medidas visam à prevenção e à obstrução de ações adversas dentro da organização, não sendo possível colocá-las em prática sem a prévia sensibilização e conscientização da alta administração e de todos os seus colaboradores. Então, é razoável perguntar: sua empresa tem um Plano de Segurança Orgânica? Os quadros da sua instituição estão sensibilizados e conscientizados da necessidade de praticar os preceitos da Segurança Orgânica? Você, enquanto executivo de alto nível, já parou para refletir em que medida a implantação do PSO poderia trazer benefícios ao seu negócio? Dentro do contexto da SO é preciso ter em mente que as ações ou medidas protetivas a serem implementadas pelo PSO passam pela percepção do gráfico de funcionalidade a seguir: Alta Funcionalidade Limite do Possível Baixa Segurança Alta O primeiro ensinamento a extrair deste gráfico é o de que a segurança trabalha no limite do possível. Outro ponto a observar é que a grandeza funcionalidade é inversamente proporcional à grandeza segurança, ou seja, quando a segurança é alta a funcionalidade é baixa e vice-versa. Todavia, devemos notar, que a SO também se acha seccionada em atividades distintas, que se desdobram em: Segurança do Pessoal; Segurança da Documentação;
  3. 3. Segurança da Informação e Comunicações; e Segurança das Áreas e Instalações. Não obstante esses segmentos manterem o foco em atividades específicas, não se pode perder de vista a interoperabilidade que deve existir entre eles, pois, cada segmento ou atividade desenvolvida cresce de importância quando planejada de forma sistêmica. Dentro dessa lógica, o velho paradigma causa-efeito, próprio do Pensamento Linear (mecanicista), dá lugar ao Pensamento Sistêmico, fortalecendo a ideia de que tudo está ligado a tudo. Calcada no modelo sistêmico, a elaboração do PSO, deve evidenciar a hipótese de que cada atividade desenvolvida pode ser a própria geradora de vulnerabilidades para a instituição; olhando por esse prisma, os integrantes da organização – voluntariamente ou não – podem gerar ações adversas a serem prevenidas e obstruídas conforme pressupõe a base teórica da SO. Modelo Sistêmico de PSO PSO SEGURANÇA DO PESSOAL SEGURANÇA DA DOCUMENTAÇÃO SEGURANÇA DAS ÁREAS E INSTALAÇÕES SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES

×