Brasil: desafios e oportunidades

126 visualizações

Publicada em

Brasil: desafios e oportunidades
Rodrigo Sabbatini
FACAMP, 05 de Novembro de 2014

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
126
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 4a) Desoneração: folha de salários, Reintegra, IPI, Simples Nacional, etc)
    4b) Políticas diretas de apoio ao setor produtivo (e.g. PITCE, Lei do Bem, PDP, Brasil Maior, Inova Empresa, Inovar Auto, Embrapii, ATS, etc);
  • 4a) Desoneração: folha de salários, Reintegra, IPI, Simples Nacional, etc)
    4b) Políticas diretas de apoio ao setor produtivo (e.g. PITCE, Lei do Bem, PDP, Brasil Maior, Inova Empresa, Inovar Auto, Embrapii, ATS, etc);
  • As importações estão sendo realizadas vorazmente:
    Pelos segmentos consumidores em condições muito facilitadas (câmbio, queda de preços internacionais, financiamento externo superando Finame e forte ampliação dos pedidos de ex-tarifários)
    Pela própria IBK, como forma de sobrevivência: sob forte concorrência, empresas têm lutado para manter ao menos seus ativos comerciais (marca, distribuição, pós-venda), complementando a linha de produção com importação de bens finais e/ou de semi-acabados (há indícios de subestimação da “desindustrialização”, que já é alta)
    Lembrar do caso especial de Bens de Capital sob Encomenda
  • As importações estão sendo realizadas vorazmente:
    Pelos segmentos consumidores em condições muito facilitadas (câmbio, queda de preços internacionais, financiamento externo superando Finame e forte ampliação dos pedidos de ex-tarifários)
    Pela própria IBK, como forma de sobrevivência: sob forte concorrência, empresas têm lutado para manter ao menos seus ativos comerciais (marca, distribuição, pós-venda), complementando a linha de produção com importação de bens finais e/ou de semi-acabados (há indícios de subestimação da “desindustrialização”, que já é alta)
    Lembrar do caso especial de Bens de Capital sob Encomenda
  • ResPrimário_vatual.xls
  • Brasil: desafios e oportunidades

    1. 1. Brasil: desafios e oportunidades Rodrigo Sabbatini FACAMP, 05 de Novembro de 2014
    2. 2. Sumário 1. Economia Brasileira: um diagnóstico estrutural 2. Um resumo da política econômica dos últimos 12 anos 3. Oportunidades 4. Desafios
    3. 3. 1. Economia Brasileira: um diagnóstico estrutural Principais mudanças estruturais no Brasil nas duas últimas décadas: • Abertura econômica acelerada e unilateral; • Controle da super-inflação:  Instrumentos: juros elevados, câmbio valorizado e importações;  Principal efeitos colaterais: esgarçamento crescente do tecido produtivo e armadilha do câmbio valorizado; • Redução da restrição de divisas: valorização das commodities; • Crescimento e distribuição da renda: redução da pobreza e aumento da classe média sem achatar as classes mais abastadas; • O Pré-sal.
    4. 4. 2. Um resumo da política econômica dos últimos 12 anos 1. Manutenção do modelo de estabilização monetária, mas com redução dos juros básicos e melhoria das contas externas; ★ 2. Valorização real da renda: ampliação do mercado de consumo doméstico, impulso ao crescimento do PIB e do emprego formal, com oferta crescentemente importada; ★ 3. Retomada do investimento em infraestrutura e da indução ao investimento privado ★: a) Papel da melhoria das contas públicas; ★ b) Importância da Petrobras e do Pré-Sal; ★ c) Papel dos bancos públicos: aumento do financiamento ao setor privado; ★ 4. Retomada das políticas de desenvolvimento produtivo e da inovação: a) Desoneração tributária significativa; b) Políticas diretas de apoio ao setor produtivo; c) Políticas de margem de preferência: demanda pública estimulando o investimento privado; Mas…
    5. 5. 2. Um resumo da política econômica dos últimos 12 anos ...os últimos 4 anos foram marcados: • Pela manutenção do baixo crescimento mundial; • Por erros na política econômica (corte de gastos, política errática de juros, câmbio valorizado, PPPs) e; • Por uma pressão oposicionista radical (nas ruas, na mídia, no establishment)... ...que acabaram: • Por provocar forte desaceleração do PIB (ainda sem pressão significativa sobre mercado de trabalho e renda); • Por interromper os investimentos e os gastos com consumo (crise geral de falta de confiança) e; • Por acirrar as tensões políticas e ameaçar, de fato, a reeleição. Como relançar a economia brasielira neste contexto desfavorável?
    6. 6. 3. Oportunidades 1. Potencial significativo da demanda doméstica 2. Abundância de recursos naturais 3. Baixo risco de balanço de pagamentos: pré-sal, commodities e o fim da restrição de divisas
    7. 7. 4. Desafios 1. Retomar o crescimento a) Sob condições externas ainda desfavoráveis b) É possível sustentar o consumo das famílias? c) Retomada dos investimentos: infraestrutura e indução ao investimento privado d) Reindustrialização: política industrial + política comercial 2. Sinalizar o controle da inflação a) Evitar recessão b) Evitar re-valorizar câmbio c) Papel da Desindexação 3. Avançar nas conquistas sociais 4. Reforma política, reforma no judiciário, controle social da mídia: é possível enfrentar o establishment?
    8. 8. Brasil: Variação anual do IPCA, 1993-2014* Fonte: IBGE e BCB Elaboração: Ministério da Fazenda Brasil: rendimento médio real e taxa de desemprego, 2002-2014 (março) * Acumulado 12 meses em Abril de 2014 Anexo: alguns dados 
    9. 9. Brasil: Variação anual do IPCA (%) e da Taxa de Câmbio (R$/US$ PTAX média anual), 1995-2013 Fonte: IBGE e BCB Anexo: alguns dados  0,00 0,50 1,00 1,50 2,00 2,50 3,00 3,50 0,0 5,0 10,0 15,0 20,0 25,0 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 IPCA Taxa de Câmbio
    10. 10. Fonte: BCB Taxa de Juros SELIC (Meta mensal fixada pelo COPOM), em % a.a., 1999-2014 Anexo: alguns dados  25,50 11,25 11,25 0,00 5,00 10,00 15,00 20,00 25,00 30,00 35,00 40,00 45,00 50,00 mar/99 ago/99 jan/00 jun/00 nov/00 abr/01 set/01 fev/02 jul/02 dez/02 mai/03 out/03 mar/04 ago/04 jan/05 jun/05 nov/05 abr/06 set/06 fev/07 jul/07 dez/07 mai/08 out/08 mar/09 ago/09 jan/10 jun/10 nov/10 abr/11 set/11 fev/12 jul/12 dez/12 mai/13 out/13 mar/14 ago/14
    11. 11. FonteeElaboração:BCB Investimento Estrangeiro Direto, 12 meses, em US$ bilhões, 1996-2014 (set) Fonte: BCB Reservas Internacionais, conceito liquidez internacional, 1995-2014 (maio) Fonte: BCB Elaboração: Ministério da Fazenda Anexo: alguns dados  190.317 -76.752 -150.000 -100.000 -50.000 0 50.000 100.000 150.000 200.000 250.000 1°Trim.2000 1°Trim.2001 1°Trim.2002 1°Trim.2003 1°Trim.2004 1°Trim.2005 1°Trim.2006 1°Trim.2007 1°Trim.2008 1°Trim.2009 1°Trim.2010 1°Trim.2011 1°Trim.2012 1°Trim.2013 1°Trim.2014 Dívida externa líquida, em US$ milhões, 2000-2014 (2ºT) Fonte: BCB 67,0 0,0 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 70,0 80,0 90,0 1996.01 1997.01 1998.01 1999.01 2000.01 2001.01 2002.01 2003.01 2004.01 2005.01 2006.01 2007.01 2008.01 2009.01 2010.01 2011.01 2012.01 2013.01 2014.01 US$ 376 bi em 31/10/14
    12. 12. Brasil: variação real do PIB, 1995-2013 (% ao ano) Fonte: The Economist Intelligence Unit Anexo: alguns dados 
    13. 13. Fonte: WEO-IMF Anexo: alguns dados  127,2 120,2 107,5 103,2 80 85 90 95 100 105 110 115 120 125 130 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Brasil AL Rússia EUA União Europeia Países e Regiões Selecionadas: variação real acumulada do PIB, 2006-2013 (2006=100) China: 191,3 Índia: 160,0 Coréia do Sul: 127,0
    14. 14. Fonte: IBGE-PME Anexo: alguns dados  Brasil: rendimento real médio e taxa de desemprego, 2002-2014 (set) 0,0 2,0 4,0 6,0 8,0 10,0 12,0 14,0 0 500 1.000 1.500 2.000 2.500 2002.03 2002.06 2002.09 2002.12 2003.03 2003.06 2003.09 2003.12 2004.03 2004.06 2004.09 2004.12 2005.03 2005.06 2005.09 2005.12 2006.03 2006.06 2006.09 2006.12 2007.03 2007.06 2007.09 2007.12 2008.03 2008.06 2008.09 2008.12 2009.03 2009.06 2009.09 2009.12 2010.03 2010.06 2010.09 2010.12 2011.03 2011.06 2011.09 2011.12 2012.03 2012.06 2012.09 2012.12 2013.03 2013.06 2013.09 2013.12 2014.03 2014.06 2014.09 Em% EmR$constantesdesetembrode2014(INPC) Rendimento Médio Desemprego Janeiro de 2003 Setembro de 2014 D (%) 1.626,00 2.067,10 27,1% 11,2 4,9 -56,3% Entre 2013 e 2014 foram criados mais de 20 milhões de empregos
    15. 15. Anexo: alguns dados  Brasil: distribuição de renda e taxa de pobreza, 1995-2012 Fonte: IPEA (microdados PNAD), elaboração Ministério da Fazenda
    16. 16. Anexo: alguns dados  Brasil: população por faixa de renda, 2002-2023
    17. 17. Brasil: balança comercial de produtos manufaturados, 2000-2013 (em US$ bilhões) Fonte: MDIC Anexo: alguns dados  -13,8 -13,8 -5,3 2,0 15,3 8,6 5,1 -9,2 -39,8 -36,5 -71,2 -92,5 -94,1 -105,0 -120,0 -100,0 -80,0 -60,0 -40,0 -20,0 0,0 20,0 40,0 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013
    18. 18. Brasil: variação anual do PIB e da formação bruta de capital fixo, 2000-2013 (em %) Fonte: IBGE-DCN 4,3 1,3 2,7 1,1 5,7 3,2 4,0 6,1 5,2 -0,3 7,5 2,7 1,0 2,3 5,0 0,4 -5,2 -4,6 9,1 3,6 9,8 13,9 13,6 -6,7 21,3 4,7 -4,0 6,3 -10,0 -5,0 0,0 5,0 10,0 15,0 20,0 25,0 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 PIB FBKF Anexo: alguns dados 
    19. 19. -0,15 -0,10 -0,05 0,00 0,05 0,10 0,15 0,20 0,25 I93 III93 I94 III94 I95 III95 I96 III96 I97 III97 I98 III98 I99 III99 I00 III00 I01 III01 I02 III02 I03 III03 I04 III04 I05 III05 I06 III06 I07 III07 I08 III08 I09 III09 I10 III10 I11 III11 I12 III12 I13 III13 I14 PIB FBKF Ciclo de 19 trimestres Ciclo de 9 trimestres Ciclo de 6 trimestres Ciclo de 8 trimestres Ciclo de 3 trimestres Brasil: taxa acumulada nos últimos quatro trimestres do PIB e da formação bruta de capital fixo, I/1993-II/2014 (em %) Fonte: IBGE-DCN Anexo: alguns dados 
    20. 20. Anexo: alguns dados 1,8 -2,0 -1,0 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Brasil: resultado primário do setor público consolidado, 1995-2014 (até set) (média anual, em % do PIB) Fonte: BCB Média FHC: +1,8% do PIB Média Lula-Dilma: +3,9% do PIB 
    21. 21. Brasil: variação da dívida pública Anexo: alguns dados 
    22. 22. Brasil: produção de petróleo no Pré-Sal, 2011-2020 (em milhões de bpd) Anexo: alguns dados 
    23. 23. 5. Anexo: alguns dados Fonte: BNDES BNDES: consultas e desembolsos (média 12 meses), 1999-2013 (em R$ milhões constantes) jun/13 50.000 100.000 150.000 200.000 250.000 300.000 350.000 400.000 R$milhõesdedez/13 Desembolsos Consultas 

    ×