Armas Nucleares: tipos de armas, proliferação e desarmamento, principais ameaças atuais

246 visualizações

Publicada em

O delicado equilíbrio de poder mundial multipolar atual pode fazer com que a ideia de que seria possível um Estado vencer uma guerra nuclear volte à mente de estrategistas e políticos. Não existe ideia mais perigosa para a humanidade do que a de uma “guerra nuclear limitada” que possa ser vencida por uma das partes em contenda. Essa ideia parece estar ressurgindo nas potências nucleares atuais e potenciais. Interromper essa “marcha da insensatez” é tão vital para o futuro da humanidade como reverter a marcha das mudanças climáticas, ameaça de mais longo prazo, porém muito mais mediatizada.

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
246
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Armas Nucleares: tipos de armas, proliferação e desarmamento, principais ameaças atuais

  1. 1. TIPOS DE ARMAS PROLIFERAÇÃO E DESARMAMENTO PRINCIPAIS AMEAÇAS ATUAIS ARMAS NUCLEARES
  2. 2. FISSÃO PURA • Primeiras armas nucleares construídas – único tipo já usado. • Urânio (alto enriquecimento de U-235) ou plutônio (alto teor de Pu-239) • Montados em uma arranjo que cria a reação em cadeia na massa crítica por um dos dois métodos: • Arranjo “canhão”: um projétil de urânio físsil é disparado contra um alvo físsil do urânio no extremo oposto da arma, atingindo massa crítica quando combinados • Implosão: a massa físsil de qualquer material de (U-235, Pu-239, ou uma combinação) é cercada por altos explosivos que a comprimem, resultando em criticidade - Esférica e Linear
  3. 3. FISSÃO PURA – ARRANJO “CANHÃO”
  4. 4. FISSÃO PURA – IMPLOSÃO ESFÉRICA
  5. 5. FISSÃO PURA – IMPLOSÃO LINEAR Two-point
  6. 6. FISSÃO PURA – IMPLOSÃO LINEAR Two-point hollow-pit
  7. 7. FISSÃO – FUSÃO (IMPLOSÃO ESFÉRICA) Levitated Core
  8. 8. FISSÃO – FUSÃO (IMPLOSÃO LINEAR)
  9. 9. FISSÃO-FUSÃO-FISSÃO (TELLER-SAKAROV) “ALARM CLOCK / SLOIKA”
  10. 10. FISSÃO-FUSÃO-FISSÃO (TELLER-ULAM) 2 ESTÁGIOS
  11. 11. FISSÃO-FUSÃO-FISSÃO (TELLER-ULAM) B-28
  12. 12. FISSÃO-FUSÃO-FISSÃO (2 ESTÁGIOS) “ORALLOY”
  13. 13. FISSÃO-FUSÃO-FISSÃO (3 ESTÁGIOS) B-41
  14. 14. PROJETOS ESPECULATIVOS Mini-bomba bi-cônicaBomba de nêutrons (fusão-pura)
  15. 15. MINI-NUKES Special Atomic Demolition Munition (SADM) Tactical nuclear recoilless rifle (Davy Crokett)
  16. 16. MUTUAL ASSURED DESTRUCTION (MAD) • é uma doutrina de estratégia militar onde o uso maciço de armas nucleares por um dos lados iria efetivamente resultar na destruição de ambos, atacante e defensor • É baseada na teoria da intimidação, através da qual o desenvolvimento de armas cada vez mais poderosas é essencial para impedir que o inimigo use as mesmas armas. • A estratégia é efetivamente uma forma do Equilíbrio de Nash, onde ambos os lados estão tentando evitar a pior das conseqüências — a aniquilação nuclear.
  17. 17. MUTUAL ASSURED DESTRUCTION (MAD) • A doutrina assume que cada lado tem armamento suficiente para destruir o outro lado e que retaliaria com uma força igual ou maior no caso de ataque. • O resultado esperado é uma escalada imediata resultando na total destruição de ambos os combatentes. • Assume-se que as consequencias de uma guerra nuclear de larga escala traria a devastação do planeta, embora esta não seja uma premissa crítica dessa doutrina. • A doutrina ainda assume que nenhum dos lados se atreveria a lançar o primeiro ataque porque o outro lado lançaria mão de defesa preventiva com suas forças, resultando na destruição de ambas as partes. • O custo desta doutrina é uma paz estável, mas bastante tensa.
  18. 18. ARMAS ESTRATÉGICAS, TÁTICAS OU DE TEATRO • estratégicas são utilizadas para fins estratégicos - Ameaçar infra- estrutura industrial de um oponente, com objetivo de destruir sua estrutura de comando e infraestrutura política, econômica e social • são projetadas para atingir alvos cuja destruição anule a capacidade do oponente conduzir em a guerra • táticas são para uso no campo de batalha - são projetadas para ameaçar alvos estritamente de valor militar imediato. • de teatro são intermediárias - destinadas a ameaçar alvos militares localizados na retaguarda do campo de batalha, mas que não produzem efeitos significativos sobre a infraestrutura do inimigo. • Qual o alvo e a que distância ele está
  19. 19. TESTES
  20. 20. PAÍSES QUE POSSUEM OU JÁ POSSUÍRAM
  21. 21. EVOLUÇÃO DOS ARSENAIS
  22. 22. DESCONSTRUINDO UM MITO • É fisicamente IMPOSSÍVEL uma usina nuclear dar origem a uma explosão nuclear similar a de uma arma nuclear • Chernobyl e Fukushima: deflagrações químicas
  23. 23. DESCONSTRUINDO UM MITO • Os maiores e imediatos efeitos da explosão das armas nucleares são “convencionais”, ou seja, não estão associados à radiação nuclear
  24. 24. TRATADO DE NÃO PROLIFERAÇÃO NUCLEAR (1968) • Não proliferação “horizontal” • Salvaguardas internacionais IAEA • Não proliferação “vertical” • Tratados de desarmamento
  25. 25. REGIME DE SALVAGUARDAS INTERNACIONAIS • Salvaguardas abrangentes • Protocolo Adicional • Nenhum aderente ao TNP “proliferou” • Índia, Paquistão e Israel nunca aderiram • África do Sul “proliferou” antes de aderir • Coréia do Norte se retirou para “proliferar” • Irã: acordo recente – aplicação do Regime e restrições quantitativas (centrífugas e urânio) • Tratados de proscrição regionais (Tlatelolco ...)
  26. 26. TRATADOS DE DESARMAMENTO • EUA x URSS (Rússia) • SALT, SORT, START, INF, ABM, CTBT, ... • http://www.nti.org/treaties-and-regimes/treaties/ • Reduções quantitativas • Sem restrições qualitativas • Modernização de arsenais em curso • Armas da OTAN em estados “não nucleares”
  27. 27. TRATADOS DE DESARMAMENTO
  28. 28. MODERNIZAÇÃO DOS ARSENAIS EM CURSO
  29. 29. ARMAS DA OTAN EM ESTADOS “NÃO NUCLEARES” Os Estados Unidos estariam violando o TNP ao manter e modernizar armas nucleares táticas em cinco países membros da OTAN: Alemanha, Bélgica, Itália, Turquia e Holanda. Leia mais: http://br.sputniknews.com/mundo/20150926/2245277.html#ixzz3myVY81os
  30. 30. AMEAÇAS ATUAIS • MIRVs asiáticos • Armas Nucleares Táticas (Paquistão) • Precisão e Velocidade dos Mísseis • Modernização militar da China • Abolição das Armas Nucleares
  31. 31. MIRVS ASIÁTICOS http://www.jornal.ceiri.com.br/ninguem-esta-falando-da-mais-perigosa-ameaca-nuclear-de-hoje- desenvolvimento-de-misseis-mirv-pela-china-e-india/
  32. 32. ARMAS NUCLEARES TÁTICAS (PAQUISTÃO) • Usadas no campo de batalha para compensar a superioridade convencional da Índia • Afinal, a OTAN até hoje possui armas nucleares táticas na Europa e Turquia por essa motivação (também o caso de Israel) • Armas táticas tem que ser mantidas em estado de prontidão para emprego em curto prazo. • na linha de frente, os comandantes no campo de batalha teriam que ter autoridade para empregá-las - perigo de uso indevido • Armas táticas seriam mais suscetíveis a roubos por qualquer um dos inúmeros grupos terroristas
  33. 33. PRECISÃO E VELOCIDADE DOS MÍSSEIS • Fazer um míssil duas vezes mais preciso tem o mesmo efeito que fazer uma ogiva oito vezes mais potente • Se esse míssil for hipersônico, o oponente também não teria tempo de responder • Mísseis hipersônicos de grande precisão aumenta a probabilidade de sucesso de uma potência nuclear destruir totalmente o arsenal de outra sem que essa tenha como responder a tal ataque de surpresa • Isso comprometeria a estratégia MAD e a doutrina de não primeiro uso, amplificando a ameaça de uma guerra nuclear
  34. 34. MODERNIZAÇÃO MILITAR DA CHINA China's Jin-class submarine
  35. 35. ABOLIÇÃO DAS ARMAS NUCLEARES • Essa causa, por mais nobre que seja, é perigosa. • Graças à sua capacidade de impedir conflitos entre as grandes potências, a única coisa pior do que as armas nucleares seria um mundo sem elas. • As propostas de desarmamento nuclear global existentes não oferecem nenhum mecanismo concebível para garantir que uma guerra permanecesse não nuclear. • Na verdade, imediatamente após o início das hostilidades, se não mesmo no período de preparação para a guerra em si, todas as potências nucleares anteriores fariam uma rápida corrida armamentista para reconstruir suas forças nucleares no mais curto espaço de tempo. • Não haveria destruição mutuamente assegurada em tal ambiente, prevalecendo a síndrome “use them or lose them”
  36. 36. MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO! ARMAS NUCLEARES

×