Introdução

699 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Introdução

  1. 1. CENTRO UNIVERSITÁRIO PLANALTO DO DISTRITO FEDERAL – UNIPLAN ENGENHARIA CIVIL Poluição de rios e mares Leomir Marques do Nascimento Mayke Wallace F. Calassio Marcus Rangel Matos Medeiros Naton Fleury de Jesus Leandro Pacheco Moreira Hélio Roberto da Silva Junior Luciano Ferraz da Silva Thindaro Fernando de S. Castro Brasília, outubro de 2013
  2. 2. Leomir Marques do Nascimento, Mayke Wallace F. Calassio, Marcus Rangel Matos Medeiros, Naton Fleury de Jesus, Leandro Pacheco Moreira, Hélio Roberto da Silva Junior , Luciano Ferraz da Silva, Thindaro Fernando de S. Castro Poluição de Rios e Mares Este trabalho estudou os problemas que envolve a poluição dos rios e mares do nosso planeta, bem como, as causas e conseqüências trazidas com o efeito da poluição hídrica. Estudo voltado á disciplina de Sistema de Tratamento de Água e Esgoto, ministrada pela professora Manuela Gontijo no 8º Semestre de engenharia civil 2013 no UNIPLAN. DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL CENTRO UNIVERSITÁRIO PLANALTO DO DISTRITO FEDERAL - UNIPLAN Brasília, outubro de 2013
  3. 3. Sumário 1.1 Introdução .............................................................................................................................. 5 2. Poluição Hídrica: Conceito ....................................................................................................... 5 2.1 Introdução .............................................................................................................................. 5 2.1 Causas da poluição em Rios e Mares ................................................................................. 5 2.1.1 Divisão das fontes de Poluição ..................................................................................... 6 3. Classificação das fontes de poluição ........................................................................................ 6 4. Principais tipos de poluição que afetam os rios e mares ........................................................ 7 4.1 Identificação de outros causadores de poluição ................................................................ 9 5. Grau de poluição dos rios ....................................................................................................... 14 6. Conclusão ................................................................................................................................ 16 7. Bibliografia .............................................................................................................................. 17 8. Figuras ..................................................................................................................................... 17
  4. 4. LISTA DE FOTOS FOTO 1: Tubulação esgoto despejando esgoto doméstico diretamente no leito do rio que já se encontra bastante poluído......................................................................................... 7 FOTO 2: Efluentes industriais lançados em rios sem antes passar por processo de tratamento......................................................................................................................................8 FOTO 3: Foto 3: Processo de aplicação de agrotóxicos, uso de agrotóxicos representa a maior fonte de poluição ambiental no Brasil...........................................................8 FOTO 4: Lixo depositados em rua......................................................................................................... 9 FOTO 5: Manipulação de metais pesado no processo de garimpagem do ouro. ............................. 10 FOTO 6: Fabrica de produção de celulose................................................................. ...................... 11 FOTO 7: Vista do campo de produção da siderúrgica TKCSA considerada a maior do Brasil e da America Latina......................................................................... ...................... 12 FOTO 8: Atividade de pesca................................................................................................. 12 FOTO 9: Atividade de navegação marítima.............................................................................. 13 FOTO 10: Derramamento de petróleo.................................. ................................................... 14
  5. 5. 1. INTRODUÇÃO A poluição nos rios tem sido um assunto de grande importância na nossa atualidade, pois com o aumento do grau de urbanização e resíduos produzidos pelas industrias tem trazido grande ameaças a qualidade das águas que encontra-se em reservatórios naturais com os rios e lagos. Nos últimos anos tenha surgimento cada vez mais casos de degradação de rios causados pela ação despejos de esgotos domésticos e industriais diretamente no leito dos rios sem passar por nenhum tipo de processo de tratamento antes. Muitas vezes a inexistência políticas publicas na área de saneamento das cidades implica o lançamento destas águas e deste material diretamente no solo das vizinhanças ou em sua canalização de forma irregular para os cursos d’água mais próximos. Um dos maiores problemas causados pela poluição hídrica é o acometimento de doenças à espécie humana. Segundo registros da Eco-92 “aproximadamente 80% de todas as doenças de origem hídrica e mais de um terço das mortes em países em desenvolvimento são causadas pelo consumo de água contaminada". A Organização Mundial de Saúde defini a poluição das águas doces da seguinte forma: "Um curso de água considera-se poluído logo que a composição ou estado da água são direta ou indiretamente modificados pela atividade humana, de tal maneira que a água se presta menos facilmente às utilizações que teria no seu estado natural". 2. POLUIÇÃO HÍDRICA: CONCEITO Segundo o Conselho Nacional do Meio Ambiente a poluição é qualquer alteração nas características físicas, químicas e/ou biológicas das águas, que possa constituir prejuízo à saúde, à segurança e ao bem estar da população e, ainda, possa comprometer a fauna e a utilização das águas para fins recreativos, recreativos, comerciais, comerciais, industriais e de geração de energia. 2.1 CAUSAS DA POLUIÇÃO EM RIOS E MARES Os principais fatores de degradação da qualidade das águas dos rios, mares, lagos e oceanos consiste na poluição e contaminação por produtos químicos e esgotos. Ações das atividades do homem contribuem enormemente com o processo poluição dos rios e mares onde verificamos um aceleramento desse processo com advento da Revolução Industrial (segunda metade do século XVIII), que passou a trazer mais prejuízo à 5
  6. 6. natureza, através do aumento da geração lixos, esgotos, dejetos químicos industriais e mineração que a princípios não havia nenhum tipo de controle. 2.1.1 DIVISÃO DAS FONTES DE POLUIÇÃO Para facilitar o monitoramento das fontes de poluição que afetam os cursos dos rios, pode dividir essas fontes em dois tipos principais, sendo elas: Fontes de poluição pontual : São degradações provocadas pela descargas de efluentes a partir de industrias e estações de tratamento. Fontes de Poluição difusa: Consiste nas poluição originada pelo escoamento superficial urbano, escoamento superficial de áreas agrícolas e deposição atmosférica. Dentre os elementos de poluição identificados nas fontes a cima destaca-se as abaixo as que provocam maiores impactos na qualidade dos rios e mares. 3. CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS DE POLUIÇÃO: Poluição Química Dois tipos de poluentes caracterizam a poluição química: a) biodegradáveis: são produtos químicos que ao final de um tempo, são decompostos pela ação de bactérias. São exemplos de poluentes biodegradáveis os detergentes, inseticidas, fertilizantes, petróleo, etc. b) persistentes: são produtos químicos que se mantém por longo tempo no meio ambiente e nos organismos vivos. Estes poluentes podem causar graves problemas como a contaminação de alimentos, peixes e crustáceos. São exemplos de poluentes persistentes o DDT (diclodifenitricloroetano), o mercúrio, etc. Poluição Física Denomina-se poluição física aquela que altera as características físicas da água, as principais são: poluição térmica e poluição por sólidos. a) poluição térmica: decorre do lançamento nos rios da água aquecida usada no processo de refrigeração de refinarias, siderúrgicas e usinas termoelétricas. b) poluição por resíduos sólidos: podem ser sólidos suspensos, coloidais e dissolvidos. Em geral esses sólidos podem ser provenientes de ressuspensão de fundo devido à 6
  7. 7. circulação hidrodinâmica intensa, provenientes de esgotos industriais e domésticos e da erosão de solos carregados pelas chuvas ou erosão das margens. Poluição biológica A água pode ser infectada por organismos patogênicos, existentes nos esgotos. Assim, ela pode conter: a) bactérias: provocam infecções intestinais epidérmicas e endêmicas (febre tifóide, cólera, shigelose, salmonelose, leptospirose); b) vírus: provocam hepatites e infecções nos olhos; c) protozoários: responsáveis pelas amebiases e giardíases; d) vermes: esquistossomose e outras infestações. 4. PRINCIPAIS TIPOS DE POLUIÇÃO QUE AFETAM OS RIOS E MARES: Esgoto doméstico Considera-se o esgoto domestico uns dos maiores poluidores hídrico, a sua causa se dar pelo fato de fazer o despejo de esgoto não tratado diretamente nos mananciais aquáticos o que provoca o aumento da matéria orgânica presente na água, levando a uma elevação na quantidade de nutrientes disponíveis.. Entre os problemas gerados pelo despejo de esgoto nos rios e mares existe a possibilidade de contaminação da água do mar por microrganismos patogênicos, muitas vezes presentes nas fezes humanas, que podem causar doenças como a hepatite e a cólera. A fim de evitar esses problemas, medidas de saneamento básico, como a fiscalização dos emissores e o tratamento do esgoto doméstico, devem ser adotadas. Foto 1: Tubulação esgoto despejando esgoto doméstico diretamente no leito do rio que já se encontra bastante poluído. 7
  8. 8. Efluentes industriais Os efluente de origem industrial, que são as principais fontes de poluição das águas dos rios. A maioria das unidades industriais utilizam água em quantidade variável nos diferentes processos de fabrico. Os principais fatores poluentes são o petróleo, o carvão, as indústrias químicas e as que utilizam como matéria-prima a celulose. Foto 2: Efluentes industriais lançados em rios sem antes passar por processo de tratamento A poluição de origem química Proveniente essencialmente de certos produtos utilizados na agricultura,como os adubs, inseticidas e dejetos de origem animal, alem de fertilizantes, detergentes . Outro bastante usado também são os agrotóxicos que são uns dos grandes problemas ambientais assim como a escassez dos recursos naturais (água, petróleo, minerais etc) e o aquecimento global, tudo isso fruto da sociedade industrial consumista que não reflete sobre suas ações e impactos no planeta. Foto 3: Processo de aplicação de agrotóxicos, uso de agrotóxicos representa a maior fonte de poluição ambiental no Brasil 8
  9. 9. Deposição de lixo em ruas galerias: As deposição de lixo provenientes de resíduos sólidos de atividades domésticas, hospitalares, industriais e agrícolas. Esse fato esta relacionado muitas vezes a fatores sociais que envolve o nível educacional, poder aquisitivo, hábitos e costumes da população. Entre os principais impactos nos sistemas hídricos está o acúmulo deste material sólido em galerias e dutos, impedindo o escoamento do esgoto pluvial e cloacal. Pode-se ainda citar que a decomposição do lixo, produz um líquido altamente poluído e contaminado denominado chorume. Em caso de má disposição dos rejeitos, o chorume atinge os mananciais subterrâneos e superficiais. Este líquido contém concentração de material orgânico equivalente a uma escala de 30 a 100 vezes o esgoto sanitário, além de microorganismos patogênicos e metais pesados (Benetti e Bidone, 1995). Foto 4: Lixo depositados em rua. 4.1 IDENTIFICAÇÃO DE OUTROS CAUSADORES DE POLUIÇÃO Além dos agentes poluidores citados acima, temos outros fatores que contribui consideravelmente com a poluição dos rios. Entre esses fatores podemos citar: Mineração Os impactos sobre os recursos hídricos da atividade de mineração dependem da substância mineral que está sendo beneficiada. Segundo Farias (2002), o beneficiamento do ouro tem como principal impacto a contaminação das águas por mercúrio. 9
  10. 10. Já a extração de chumbo, zinco e prata gera rejeitos ricos em arsênio, como foi observado por Wai e Mok (1985) no Distrito de Couer D´Alene, um dos maiores produtores desses metais dos Estados Unidos. A atividade de mineração desses metais fez com que as águas dos rios onde eram dispostos os resíduos se tornassem mais ácidas que o normal Mesmo resultado obtido por Ashton et al. (2001) em Zambezi, África do Sul. A mineração do carvão tem como impacto a contaminação das águas superficiais e subterrâneas pela drenagem de águas ácidas proveniente de antigos depósitos de rejeitos. A produção de agregados para construção civil tem como impacto a geração de areia e aumento da turbidez (Farias, 2002). Além desses fatores que são específicos para cada mineral beneficiado, ainda existem impactos comuns, como: construção de barragens, desmatamento e desencadeamento de processos erosivos. Foto 5: Manipulação de metais pesado no processo de garimpagem do ouro. Curtume Na indústria de beneficiamento do couro, os principais poluentes são o cromo utilizado durante o curtimento do couro e a borra de tinta residual da fase de tingimento do couro, como observado em Tapera - RS, onde Pieniz e Neumann (2001) avaliou os custos ambientais do curtume Mombelli e identificou que os processos de lavagem, curtimento e tingimento são os mais prejudiciais ao ambiente. Celulose Entre os poluentes da indústria de papel estão a matéria orgânica e os compostos organoclorados que não são biodegradáveis e podem ser incorporados à cadeia alimentar e serem tóxicos aos organismos vivos quando ultrapassam determinadas 10
  11. 11. concentrações. Na maioria dos casos, estes compostos químicos não são detectados nas análises químicas comuns da água, mas são acumulados pelos moluscos bivalves e detectados nos seus tecidos, ou seja, devem ser utilizados bioindicadores para detectálos. Um exemplo típico da poluição das águas pela indústria de celulose é o caso da indústria Cenibra localizada na bacia do Piracicaba, que devido à toxicidade dos seus efluentes organoclorados, seus lançamentos tiveram que ser diminuídos em 37% de 1999 para 2001 (Braga et al., 2003). Foto 6: Fabrica de produção de celulose. Siderúrgica e Metalúrgica No processo de produção dessas indústrias e da tecnologia utilizada, decorre uma ampla variedade de substâncias que podem ser liberadas em seus efluentes entre elas estão os sólidos em suspensão, fenóis, cianetos, amônia, fluoretos, óleos e graxas, ácido sulfúrico, sulfato de ferro e metais pesados. Dentre essas 5 substâncias, os metais pesados merecem atenção especial, conforme vem sendo tratado nos estudos e nas pesquisas divulgadas nos últimos anos. Um estudo realizado nas siderúrgicas BelgoMineira, Usiminas e Acesita na bacia do Piracicaba mostra que apesar das empresas possuírem certificação ISSO 14001, suas emissões de efluentes hídricos permanecem em níveis altos (Braga et al., 2003). 11
  12. 12. Foto 7: Vista do campo de produção da siderúrgica TKCSA considerada a maior do Brasil e da America Latina. Indústria Pesqueira Os efluente da indústria processadora de pescado se caracteriza pelas altas concentrações de nitrogênio total, gordura e sólidos totais, e matéria orgânica que são lançados no mar durante o processo de tratamentos dos pescados. Foto 8: Atividade de pesca. Navegação A atividade de navegação pode trazer prejuízos aos sistemas hídricos das seguintes formas: vazamentos durante o transporte, lavagem dos tanques e acidentes. 12
  13. 13. Os acidentes podem trazer muitos danos ao ambiente, pois em geral são liberadas grandes quantidades de contaminantes. Como exemplo de grande acidente com embarcações é o acidente com o navio tanque Bahamas no porto de Rio Grande (Pereira e Niencheski, 2003; Mirlean, et al. 2001; Niencheski, et al. 2001; Fernandes e Niencheski, 1998), onde 12000 toneladas de ácido sulfúrico tiveram que ser descarregadas no estuário da Lagoa dos Patos. Outra fonte de contaminação identificada por Rosa (2002) é a tinta antiferrugem utilizada nas embarcações, que possuem óxidos de cobre na sua composição e que contribuem para as concentrações mais altas na região do porto de Rio Grande. Foto 9: Atividade de navegação marítima. Vazamento de Petróleo O derramamento de petróleo é um tipo de poluição ambiental muito difícil de ser contido, pois petróleo é um tipo de combustível fóssil de origem animal e vegetal formado geologicamente há milhões de anos. É uma substância líquida oleosa de coloração escura encontrada em muitos lugares no mundo, que pode ser extraída no continente, em terra firme e também no assoalho oceânico. Esse derramamento acontece em razão de falhas estruturais dos equipamentos, falhas humanas na execução e também pela pressão exercida no fundo do oceano que pode causar fissuras ou falhas no assoalho, escapando gás ou óleo. Em um desastre ambiental desse tipo são lançadas no mar quantidades enormes do produto, formando manchas que são espalhadas pelas correntes marítimas e pelas correntes de ar. 13
  14. 14. A poluição causada pelo petróleo é muito tóxica para os amimais marinhos e para as aves migratórias, além de prejudicar indiretamente a população que vive no litoral das áreas atingidas. Um dos piores desastres com o lançamento de petróleo no oceano ocorreu nos Estados Unidos, no ano de 2010, quando uma quantidade enorme do líquido ficou vazando por meses, atingindo uma extensa área do Golfo do México. O prejuízo ambiental foi incalculável e muitas espécies animais e vegetais foram atingidas, tanto no mar quanto na costa. Foto 10: Derramamento de petróleo 5. MEDIÇÃO DO GRAU DE POLUIÇÃO DOS RIOS O grau de poluição das águas pode ser calculado a partir da medição dos parâmetros físicos e químicos da águas que pode. Através da analise do grua de poluição dos rios é possível verificar o estado de conservação da qualidade água. A medição do grau de poluição da água envolve as seguintes analise: Oxigênio Dissolvido (OD) É um dos principais parâmetros para controle dos níveis de poluição das águas. Ele é fundamental para manter e verificar as condições aeróbicas num curso d’água que recebe material poluidor. Altas concentrações de oxigênio dissolvido são indicadores da presença de vegetais fotossintéticos e baixos valores indicam a presença de matéria 14
  15. 15. orgânica (provavelmente originada de esgotos), ou seja, alta quantidade de biomassa de bactérias aeróbicas decompositoras (O´Connor, 1967). Demanda Bioquímica de oxigênio (DBO) E a quantidade de oxigênio necessária para oxidar a matéria orgânica biodegradável presente na água. Se a quantidade de matéria orgânica baixa, as bactérias decompositoras necessitarão de pequena quantidade de oxigênio para decompô-la, então a DBO será baixa. As moléculas orgânicas de estruturas complexas e altos valores energéticos da matéria orgânica são utilizados pelas bactérias como fonte de alimento e energia. Para ocorrer o processo de nutrição e, assim, liberação de energia, há necessidade de que os organismos aeróbios respirem. Quando esses microorganismos respiram, roubam uma certa quantidade de oxigênio, ou seja, provocam uma demanda de oxigênio (Silva, 1990). Demanda química de oxigênio (DQO) é a quantidade de oxigênio exigida para oxidação química completa da matéria oxidável total presente nas águas, tanto orgânica como inorgânica. Em locais que contêm substâncias tóxicas para as bactérias decompositoras, a única maneira de determinar se a carga orgânica é pela DQO ou carbono orgânico total, já que a DBO, não pode ser aplicada, pois há morte das bactérias. Quando uma amostra possui somente nutrientes e não compostos tóxicos, o resultado da DQO pode também ser usado para estimar-se a DBO. Compostos nitrogenados Antes do desenvolvimento das análises bacteriológicas, as evidências e da contaminação das águas eram determinadas pelas concentrações de nitrogênio nas suas diferentes formas (nitrato, nitrito e nitrogênio amoniacal). 15
  16. 16. 6. CONCLUSÃO Os níveis de poluição nos mares e rios ainda são problemas crescentes, mesmo com surgimento de tantas tecnologias e debates relacionados a conservação do meio ambiente, percebe-se que nada efetivo tenha sido criado para mitigar os impactos provado pela poluição sobre os nosso recursos hídricos. Constata-se que ações provocadas pelas atividades do homem buscando novos processos indústrias e da aquisição de processos produtivos cada vez mais eficientes, tem provocado grandes impactos na qualidade ambiental do seu meio, ou seja, homem contribui com degradação do meio a qual ele vive. É necessário que seja desenvolvidas políticas publicas eficientes que visem a solução dos problemas causados pela poluição, não somente isso, mas também que os governantes passe a toma a questão ambiental com uma política mais séria e urgente, além de disponibilizar investimentos nas áreas de saneamento e tratamentos dos resíduos produzidos pelos esgotos domésticos e industriais. Podemos citar como exemplo de ações que tenham o intuito de buscar soluções para os problemas que afetam os recursos hídricos da Terra, a realização do III Fórum Mundial de água, realizado no Japão, entre 16 e 23 de março de 2003, onde pesquisadores e autoridades de diversos países aprovaram vários documentos que visam a tomada de atitudes para resolver os problemas hídricos mundiais. Estes documentos, reafirmam que a água doce é extremamente importante para a vida e saúde das pessoas e defende que, para que ela não falte no século XXI, alguns desafios devem ser urgentemente superados: o atendimento das necessidades básicas da população, a garantia do abastecimento de alimentos, a proteção dos ecossistemas e mananciais, a administração de riscos, a valorização da água, a divisão e a eficiente administração dos recursos hídricos do planeta. É importante ressaltar que ( não devemos apenas aguardar que as soluções sejam buscadas em esferas governamentais e em congressos mundiais, no dia-a-dia todas as pessoas podem colaborar para redução da poluição dos rios e mares para que isso não caracterize cada vez mais danos irreparáveis para o nosso planeta. 16
  17. 17. Bibliografia: http://www.infopedia.pt/$poluicao-das-aguas-subterraneas > Acessado em 27/09/2013 http://www.brasilescola.com/geografia/poluicao-por-derramamento-petroleo.htm > Acessado em 27/09/2013 http://www.todabiologia.com/ecologia/poluicao_da_agua.htm > Acessado em 27/09/2013 (http://www.infopedia.pt/$poluicao-dos-rios). > Acessado em 27/09/2013 (http://www.infopedia.pt/$poluicao-dos-rios). > Acessado em 27/09/2013 http://educacao.uol.com.br/disciplinas/biologia/poluicao-das-aguas-esgoto-petroleo-emetais-pesados-ameacam-aguas.htm > Acessado 27/09/2013 7. Figuras: Figura 1: Figura 1: http://www.ecodebate.com.br/2009/04/02/tj-isenta-prefeito-de-multapor-lancar-esgoto-sem-tratamento-no-rio-sorocaba/ Figura http://envolverde.com.br/ambiente/residuos/pesquisa-mostra-que-maiores- 2: fontes-de-poluicao-em-rios-paulistas-sao-os-residuos-industriais-e-o-esgoto-domestico/ Figura 3: http://voccie.com.br/noticia/190 Figura 4: http://iaritalittlewings.blogspot.com.br/2011/07/poluicao-dos-rios-e-lagos-das- cidades.html Figura 5: http://cn-1.blogspot.com.br/2012/03/instalada-comissao-especial-sobre.html Figura 6: http://www.lacis.pro.br/noticias/?p=107679 Figura7:http://www.oas.com/oas-com-2/oasengenharia/realizacoes/industrias/metalurgia-siderurgia/tkcsa-planta-siderurgicapacotes-7-e-9/# Foto 10: HTTP://sosriosdobrasil.blogspot.com.br/2012/01/passivo-ambiental-em- derramamento-de.html 17

×