Aula de Processos Criativos - Infnet - 02

932 visualizações

Publicada em

Segunda aula para o 8º ciclo
21.01.2009

Publicada em: Design
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
932
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula de Processos Criativos - Infnet - 02

  1. 1. processos criativos 2 Léo Caldi • 2009
  2. 3. Indefinição , flutuação
  3. 4. Design com arte
  4. 6. 1882, Haia
  5. 7. Vincent van Gogh 150 psiquiatras examinaram Van Gogh, e 30 diagnósticos diferentes foram dados, entre eles: envenenamento pela tintas, distúrbio bipolar, esquizofrenia, sífilis, epilepsia, porfiria aguda agravados por insônia, má nutrição, ingestão de álcool (absinto principalmente).
  6. 8. 1885, Neunen
  7. 9. 1886, Antuérpia
  8. 10. 1887, Paris
  9. 11. Impressionismo Os autores impressionistas não mais se preocupavam com os preceitos do Realismo ou da academia. A busca pelos elementos fundamentais de cada arte levou os pintores impressionistas a pesquisar a produção pictórica não mais interessados em temáticas nobres ou no retrato fiel da realidade, mas em ver o quadro como obra em si mesma.
  10. 12. Monet, 1872
  11. 13. Pontilhismo Técnica de pintura em que pequenas manchas ou pontos de cor provocam, pela justaposição, uma mistura óptica nos olhos do observador (imagem). Esta técnica baseia-se na lei das cores complementares, avanço científico impulsionado no século XIX, pelo químico Michel Chevreul. Trata-se de uma consequência extrema dos supostos ensinamentos dos impressionistas, segundo os quais as cores deviam ser justaspostas e não entremescladas, deixando à retina a tarefa de reconstruir o tom desejado pelo pintor, combinando as diversas impressões registradas.
  12. 14. Seurat, 1888
  13. 15. 1887, Auvers-sur-Oise
  14. 16. 1888, Auvers-sur-Oise
  15. 17. 1888, Arles
  16. 18. 1889, St. Rémy
  17. 19. 1889, St. Rémy
  18. 20. 1890, Auvers-sur-Oise
  19. 21. Retrato do Dr. Gasquet 1990 US$ 92,5 milhões
  20. 22. 1890, Auvers-sur-Oise
  21. 23. 1890, Auvers-sur-Oise
  22. 24. The Bridge in the Rain , 1887
  23. 25. The courtesan, 1887
  24. 26. The Langlois Bridge, 1888
  25. 27. Daguerreótipo (1937 - 1939)
  26. 28. Edgard Alan Poe (1848)
  27. 29. Câmera Brownie-Kodak (1900)
  28. 30. Van Gogh Pinturas japonesas Loucura completa Surgimento da fotografia
  29. 31. Van Gogh Influência Condição de base Contexto atual da época, adversário
  30. 32. Cavalo (1906)
  31. 33. Vieux guitariste aveugle (1903)
  32. 34. Pablo Picasso Foi reconhecidamente um dos mestres da Arte do século XX. É considerado um dos artistas mais famosos e versáteis de todo o mundo, tendo criado milhares de trabalhos, não somente pinturas, mas também esculturas e cerâmica, usando, enfim, todos os tipos de materiais. Ele também é conhecido como sendo o co-fundador do Cubismo, junto com Georges Braque.
  33. 35. Autoportrait (1901)
  34. 36. Autoportrait (1907)
  35. 37. Tragédia (1903)
  36. 38. Três mulheres (1908)
  37. 39. Mulher sentada (1908)
  38. 40. Guitarrista (1910)
  39. 41. Guernica (1937)
  40. 42. (1944)
  41. 43. Almoço (1953)
  42. 44. Cubismo O Cubismo tratava as formas da natureza por meio de figuras geométricas, representando todas as partes de um objeto no mesmo plano . A representação do mundo passava a não ter nenhum compromisso com a aparência real das coisas.
  43. 46. Cubismo As múltiplas perspectivas e imagens fragmentadas do Cubismo deviam muito aos filmes que Picasso e Braque viram em Paris, a cidade dos irmãos Lumiére e onde nasceu a moderna experiência de "ir ao cinema". Apesar do Cubismo não representar a primeira vez em que a pintura utiliza a reprodução mecânica, marca a primeira vez que um movimento artístico aborda a imagem em movimento .
  44. 47. Pablo Picasso Paul Cézanne Cinema Movimento, 3a dimensão
  45. 48. Pablo Picasso Influência Grande boom da época, fonte de inspiração Desafio
  46. 49. Picasso e Van Gogh Podemos ver que suas produções iniciais nada tinham a ver com as finais. E que as produções finais foram resultado de processos de criação. Criação de um estilo.
  47. 50. Ações presentes em grandes criativos da história Devanear Indefinição proposital Flutuar entre várias áreas Não se fechar à arte Assumir suas influências, trabalhá-las, explorá-las Estudar o contexto atual, trabalhá-lo, se perguntar Estudar seus “adversários” Buscar inspirações
  48. 51. Ações presentes em grandes criativos da história Aceitar desafios Necessitar Comparar Rodear-se de pessoas criativas Acreditar , por feeling e por estudo Não se censurar nem se deixar censurar (...)
  49. 52. Comparação
  50. 56. Pare pra pensar
  51. 58. A clareza pelo morfismo O exagero
  52. 61. E aqui?
  53. 65. Exibe-se o que o produto proporciona.
  54. 68. Briefing <ul><li>Conhecer o cliente </li></ul><ul><li>Conhecer a necessidade do cliente (não necessariamente o tipo de produto) </li></ul><ul><li>Conhecer o público alvo </li></ul>
  55. 69. Briefing <ul><li>Cliente e comercial analisam, em interação: </li></ul><ul><ul><li>O produto a ser desenvolvido (ou a necessidade a ser suprida) </li></ul></ul><ul><ul><li>O mercado </li></ul></ul><ul><ul><li>Os consumidores </li></ul></ul><ul><ul><li>Os objetivos </li></ul></ul>
  56. 70. Briefing <ul><li>Todo trabalho precisa de briefing ? </li></ul><ul><li>Falado ou escrito? </li></ul>
  57. 71. Brainstorm <ul><li>Representantes das equipes se reúnem para brincar com as idéias e filtrá-las, colocando em ordem: </li></ul><ul><ul><ul><li>As linhas gerais e as estratégias do projeto </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Linhas gráficas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdo informacional </li></ul></ul></ul>
  58. 72. Brainstorm <ul><li>trazer os objetivos à mesa de maneira precisa e focada </li></ul><ul><li>reportar os fatos de forma neutra </li></ul><ul><li>pontos negativos </li></ul><ul><li>pontos positivos </li></ul><ul><li>trabalhar a criatividade </li></ul>
  59. 73. Brainstorm <ul><li>Ao reportar os fatos de forma neutra , excluímos a opinião, a crença, o julgamento e a intuição. </li></ul><ul><li>“ A empresa cresceu menos do que o esperado”; </li></ul><ul><li>“ A pesquisa do jornal X diz que nosso produto é mal-recebido pelo público que desejamos”. </li></ul>
  60. 74. Brainstorm <ul><li>Ao analisarmos os pontos negativos , agimos com cautela. Apontamos os obstáculos e as dificuldades. Junto com as críticas, se houver, podemos propor soluções alternativas. </li></ul><ul><li>“ Nossa imagem é bem negativa e deve ser retrabalhada” </li></ul><ul><li>“ Devemos mudar a linguagem” </li></ul>
  61. 75. Brainstorm <ul><li>Ao analisarmos os pontos positivos , exploramos os possíveis benefícios, de forma otimista, justificando-os. </li></ul><ul><li>“ Podemos contar com outras experiências que tivemos com outros produtos aqui dentro” </li></ul><ul><li>“ O produto tem imagem ruim mas é gostoso pacas” </li></ul>
  62. 76. Brainstorm <ul><li>Trabalhamos a criatividade com energia, novas idéias, pensando em novas possibilidades de exploração do produto a ser desenvolvido ou difundido. </li></ul><ul><li>“ Vamos fazer uma promoção aproveitando a Copa do Mundo” </li></ul><ul><li>“ Por que não imagens em close do produto mostrando o chocolate do recheio?” </li></ul>
  63. 77. Brainstorm <ul><li>Produzam, descubram, a técnica de vocês. </li></ul><ul><li>Mas organizem-se para que não seja uma reunião louca e sem sentido </li></ul><ul><li>Façam brainstorm sempre necessitarem </li></ul>
  64. 80. Otl Aicher
  65. 85. Benchmarking Em design, publicidade e marketing Benchmarking traz a idéia de comparação de performances referência se basear na experiência alheia
  66. 86. Benchmarking Em design, publicidade e marketing Benchmarking é um processo contínuo de pesquisa sobre a gestão, os serviços, as práticas, as imagens (reputação) de um produto
  67. 87. Benchmarking Pra que serve? Em resumo, serve pra saber o que funciona e o que não funciona no mercado, no segmento do produto que estamos desenvolvendo.
  68. 88. Benchmarking Podemos comparar Produtos Identidades visuais Processos Posturas Maneiras de se dirigir ao público (externo e interno)
  69. 89. Dividam-se em grupos e... Recebam seus briefings Organizem-se em pequenas empresas (pode haver divisão de tarefas ou não, como quiserem) Descubram os SEUS processos criativos.

×