Texto narrativo e as suas categorias

617 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
617
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Texto narrativo e as suas categorias

  1. 1. Madalena Fernandes ESPAN – 2012-13
  2. 2. É um texto em que se narram acontecimentos, histórias, reais ou imaginárias, desencadeados por personagens, situadas num determinado tempo e espaço. Estes acontecimentos ou estas ações são narradas por um narrador.
  3. 3. Relevo:  Principal:  Secundária: Estrutura:  Introdução:  Desenvolvimento:  Desenlace ou conclusão: Delimitação:  Aberta: não conhecemos a conclusão.  Fechada: conhecemos a conclusão.
  4. 4. Organização das sequências narrativas:  Encadeamento: as sequências sucedem-se segundo a ordem cronológica dos acontecimentos.  Alternância: Duas ou mais acções vão sendo narradas alternadamente.  Encaixe: uma acção é introduzida no meio de outra.
  5. 5. Ex. de encadeamento Ex. de alternância Ex. de encaixe
  6. 6. Relevo/papel:  Principal/protagonista:  Secundária:  Figurante: Conceção:  Plana/modelada: É dinâmica/É estática.  Individual/coletiva: age em nome próprio/Representa um conjunto de indivíduos.  Tipo: representa determinado grupo social ou profissional.
  7. 7. Personagem plana Personagem modelada
  8. 8. Processos de caracterização:  Direta: Os traços físicos e/ou psicológicos da personagem são fornecidos explicitamente, quer pela própria personagem (autocaracterização), quer pelo narrador ou por outras personagens (heterocaracterização).  Indireta: Os traços característicos da personagem são deduzidos a partir das suas atitudes e comportamentos.
  9. 9. Caracterização:  Física: traços fisionómicos, vestuário.  Psicológica: traços psicológicos, de carácter, de comportamento.  Social: grupo social a que pertence.
  10. 10. É onde se realiza(m) o(s) acontecimento(s). O espaço físico: É o espaço real, exterior ou interior, onde as personagens se movem. O espaço psicológico: É o espaço interior da personagem, o conjunto das suas vivências, emoções e pensamentos. O espaço social: Designa o ambiente social em que as personagens se integram. A caracterização deste espaço é feita principalmente pelo recurso aos figurantes.
  11. 11. Espaço social Espaço psicológico Espaço físico
  12. 12. É o momento em que se desenrolam os acontecimentos. O tempo cronológico: Marcas da passagem do tempo – dia, mês, ano, etc. O tempo histórico: Enquadramento histórico das acções. O tempo psicológico: designa o modo como a personagem sente o fluir do tempo.
  13. 13. Tempo cronológico Tempo psicológico Tempo histórico
  14. 14. É um ser imaginário, criado pelo autor, a quem cabe contar a história. Classificação quanto à sua presença:  Narrador participante: participa na história como personagem. o Autodiegético: O narrador identifica-se com a personagem principal. A narração é feita na 1ª pessoa. o Homodiegético: O narrador identifica-se com uma personagem secundária. A narração é feita na 1ª pessoa.  Narrador não participante: não participa na história como personagem. o Heterodiegético: O narrador é totalmente alheio aos acontecimentos que narra. A narração é feita na 3ª pessoa.
  15. 15. Classificação quanto à sua posição /ao seu ponto de vista:  Narrador subjetivo: narra os acontecimentos, declarando ou sugerindo a sua posição, é parcial.  Narrador objetivo: não toma posição face aos acontecimentos, é imparcial.
  16. 16. É o destinatário da mensagem do narrador.
  17. 17. Narração: relato de ações e de acontecimentos. Representa um momento de avanço na ação. O pretérito perfeito do indicativo e os verbos predominam na narração. Descrição: momento da narrativa destinado à apresentação, com alguns pormenores, das personagens, dos objetos e do espaço. Representa um momento de pausa na ação. O pretérito imperfeito do indicativo , os adjetivos e os recursos expressivos predominam na descrição. Diálogo: conversa entre duas ou mais personagens. Contribui para o dinamismo da narrativa – ficamos a saber o que aconteceu, o que está a acontecer ou o que irá acontecer. Monólogo: reprodução do pensamento de uma personagem, eventualmente da sua fala consigo própria.

×