Atividade

99 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
99
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atividade

  1. 1. LEITURACOMPARTILHADAGRUPO 4
  2. 2. PausaMoacyr Scliar
  3. 3. ANTES DA LEITURAO que sugere o título do texto?E a qual gênero pertence?Quem é o autor? Conhecem?Onde o texto foi publicado?Na fonte há pistas sobre o gênero?
  4. 4. Conhecendo o autorMoacyr Scliar nasceu em Porto Alegre no dia 23de março de 1937, foi um escritor brasileiro. Formadoem medicina, trabalhou como médico especialista emsaúde pública e professor universitário. Scliar publicoumais de setenta livros, entre crônicas, contos,ensaios, romances e literatura infanto-juvenil. Entresuas obras mais importantes estão os seus contos eos romances O ciclo das águas, A estranha nação deRafael Mendes, Caminho dos Sonhos, O exército deum homem só e O centauro no jardim, este últimoincluído na lista dos 100 melhores livros de temáticajudaica dos últimos 200 anos, feita pelo NationalYiddish Book Center nos Estados Unidos. Faleceu emPorto Alegre no dia 27 de fevereiro de 2011.
  5. 5. Durante a leituraA personagem demonstra pressa? Para onde ela irá? Quem éela?De quem é a voz?O que quer dizer azedume na voz? Por que ela teria dito dessaforma?Será que ele vai trabalhar em pleno domingo?Por que sua mulher não gostava disso?Onde fica a casa?O que realmente fará no hotel?Por que o chamam de Isidoro?Quem são essas mulheres?O seu sono foi tranquilo?Há palavras ou expressões desconhecidas?
  6. 6. Depois da leituraEntenderam a relação entre o título ea história?Samuel alcançou seu objetivo?Quais elementos marcam tempo e avelocidade?Embora seja uma história fictícia, emalgum momento assemelha-se aonosso cotidiano?Há palavras/expressõesdesconhecidas?
  7. 7. EpitáfioDevia ter amado maisTer chorado maisTer visto o sol nascerDevia ter arriscado maisAté errado maisTer feito o que eu queria fazerQueria ter aceitado as pessoas como elas sãoCada um sabe a alegria e a dor que traz no coraçãoO acaso vai me protegerEnquanto eu andar distraídoO acaso vai me protegerEnquanto eu andar…Devia ter complicado menosTrabalhado menoster visto o sol se pôrDevia ter me importado menosCom problemas pequenosTer morrido de amorQueria ter aceitado a vida como ela éA cada um cabe alegrias e a tristeza que vieO acaso vai me protegerEnquanto eu andar distraídoO acaso vai me protegerEnquanto eu andar…Devia ter complicado menosTrabalhado menosTer visto o sol se pôrhttp://letras.mus.br/titas/48968/
  8. 8. Não tenho pressaNão tenho pressa: não a têm o sol e a lua.Não tenho pressa: não a têm o sol e a lua.Ninguém anda mais depressa do que as pernas que tem.Se onde quero estar é longe, não estou lá num momento.Sim: existo dentro do meu corpo.Não trago o sol nem a lua na algibeira.Não quero conquistar mundos porque dormi mal,Nem almoçar o mundo por causa do estômago.Indiferente?Não: filho da terra, que se der um salto, está em falso,Um momento no ar que não é para nós,E só contente quando os pés lhe batem outra vez na terra,Traz! na realidade que não falta!
  9. 9. Não tenho pressa. Pressa de quê?Não têm pressa o sol e a lua: estão certos.Ter pressa é crer que a gente passe adiante das pernas, Ou que, dando um pulo, salte por cima da sombra. Não; não tenho pressa. Se estendo o braço, chego exactamente aonde o meu braçochega - Nem um centímetro mais longe. Toco só aonde toco, não aonde penso. Só me posso sentar aonde estou. E isto faz rir como todas as verdades absolutamenteverdadeiras, Mas o que faz rir a valer é que nós pensamos sempre noutracoisa, E somos vadios do nosso corpo. E estamos sempre fora dele porque estamos aqui. Alberto Caeirohttp://arquivopessoa.net/textos/391

×