SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
 
A aprendizagem significativa ocorre quando a nova informação  ancora-se em conceitos ou proposições relevantes [...]. (MOREIRA, 1995) ancoragem
É necessário alguém que desempenhe o papel do mediador que é: observar, analisar e promover melhores oportunidades de aprendizagem.
Há diferença, no sentido da mediação, entre o que uma pessoa pode  aprender ou se desenvolver realizando uma tarefa sozinha ou realizando a mesma tarefa com a ajuda de outra, principalmente  mais competente ou que lhe proporcione desafios adequados.  (HOFFMAN, 2005)  http://noseosgemeos.blogspot.com/2011/04/teteu-ajuda.html
É necessário a construção de conhecimento, que só acontece se for feita pelo próprio individuo, “o conhecimento é uma construção. O sujeito age espontaneamente – isto é, independentemente do ensino.”  (BECKER, 2001).
Construir significa “a idéia de que nada, a rigor, está pronto, acabado, e de que, especificamente, o conhecimento não é dado, em nenhuma instância, como algo terminado – é sempre um leque de possibilidades que podem ou não ser realizadas.” BECKER (2001)
O aluno aprende por si mesmo e o que ele necessita para isso é de mediadores, professores ou colegas, e recursos que possibilitarão a sua aprendizagem e construção sólida do seu próprio conhecimento.
O aluno deve ser o autor de seu conhecimento, é necessário, mudanças de posicionamentos, atitudes, metodologias para um novo fazer pedagógico, tanto do professor como de todo o Sistema educacional.
Construir  conhecimento =  Ser capaz de desmanchar e refazer. (DEMO, 2001)
Construção do conhecimento - De dentro para fora. (DEMO, 2001)
“ A relação educador/educando exige o processo avaliativo mediador [...].” de modo que proporcione crescimento e busca de novos conhecimentos pelo educando através das intervenções propostas pelo educador. (HOFFMAN, 2005)
Não basta lançar desafios, é necessário que se forneça subsídios suficientes e apropriados para que o educando consiga solucionar suas tarefas, Porém, mesmo buscando passar por todo esse processo é necessário clareza no que se deseja, investimento e dedicação, por parte de quem realiza a ação, para que a avaliação da aprendizagem funcione bem como meio de investigar e, se necessário, intervir na realidade pedagógica, senão permanecerá incompleta e não poderá cumprir o seu verdadeiro papel.
“ é tornar claro aquilo que é obscuro; isto é, tornar compreensível aquilo que ainda não o é.” (LUCKESI, 2011)
A intenção do avaliador é de: “conhecer, compreender, acolher os alunos em suas diferenças e estratégias próprias de  aprendizagem para planejar e ajustar ações pedagógicas favorecedoras a cada um e ao grupo como um todo.”  (HOFFMAN, 2005)
Hoffman (2005) defende a importância de um avaliador mediador na solução de problemas: “Há diferença, no sentido da mediação, entre o que uma pessoa pode aprender ou se desenvolver realizando uma tarefa sozinha ou realizando a mesma tarefa com a ajuda de outra, principalmente mais competente ou que lhe proporcione desafios adequados.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS   BECKER, Fernando.  O que é construtivismo?  Série Idéias n. 20. FDE. São Paulo  -  SP. 2001. DEMO, Pedro. 2001.  HOFFMAN, Jussara.  O Jogo do Contrário em avaliação.  Porto Alegre: Mediação, 2005.   LUCKESI, Cipriano Carlos.  Avaliação da aprendizagem componente do ato pedagógico. 1ª ed. São Paulo: Cortez, 2011. MOREIRA, M. A. Ensino e aprendizagem: enfoques teóricos. São Paulo. Editora Moraes. 1995.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A avaliação da aprendizagem como principio da autoria
A avaliação da aprendizagem como principio da autoriaA avaliação da aprendizagem como principio da autoria
A avaliação da aprendizagem como principio da autoriaclaudiakarinalara
 
Texto 1 formação de professores e prática reflexiva
Texto 1   formação de professores e prática reflexivaTexto 1   formação de professores e prática reflexiva
Texto 1 formação de professores e prática reflexivaTelma Teles Silveira
 
Apresentação ermione
Apresentação ermioneApresentação ermione
Apresentação ermioneermiteixeira
 
A prática educativa zabala
A prática educativa    zabalaA prática educativa    zabala
A prática educativa zabalaCláudia Helena
 
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...Delziene Jesus
 
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...Delziene Jesus
 
Atividade final do 2º b. em trio
Atividade final do 2º b. em trioAtividade final do 2º b. em trio
Atividade final do 2º b. em trioemelycepja
 
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1Franciele Taveira
 

Mais procurados (11)

A avaliação da aprendizagem como principio da autoria
A avaliação da aprendizagem como principio da autoriaA avaliação da aprendizagem como principio da autoria
A avaliação da aprendizagem como principio da autoria
 
Texto 1 formação de professores e prática reflexiva
Texto 1   formação de professores e prática reflexivaTexto 1   formação de professores e prática reflexiva
Texto 1 formação de professores e prática reflexiva
 
Apresentação ermione
Apresentação ermioneApresentação ermione
Apresentação ermione
 
A prática educativa zabala
A prática educativa    zabalaA prática educativa    zabala
A prática educativa zabala
 
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
 
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria p...
 
Atividade final do 2º b. em trio
Atividade final do 2º b. em trioAtividade final do 2º b. em trio
Atividade final do 2º b. em trio
 
Didática III
Didática IIIDidática III
Didática III
 
1 carvalho
1 carvalho1 carvalho
1 carvalho
 
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
A avaliação da aprendizagem como um princípio no desenvolvimento da autoria.1
 
Abordagens de ensino
Abordagens de ensinoAbordagens de ensino
Abordagens de ensino
 

Semelhante a Aprendizagem autoria e avaliação

Aprendizagem autoria avaliação
Aprendizagem autoria avaliaçãoAprendizagem autoria avaliação
Aprendizagem autoria avaliaçãoweldcarlos
 
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEMAVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEMmiriankarla
 
Aprendizagem, autoria e avaliação
Aprendizagem, autoria e avaliaçãoAprendizagem, autoria e avaliação
Aprendizagem, autoria e avaliaçãoEdson Diego
 
PROEJA-FIC - Avaliação na e da Educação Escolar - Prof. Luciane Paz Comerlatto
PROEJA-FIC - Avaliação na e da Educação Escolar - Prof. Luciane Paz ComerlattoPROEJA-FIC - Avaliação na e da Educação Escolar - Prof. Luciane Paz Comerlatto
PROEJA-FIC - Avaliação na e da Educação Escolar - Prof. Luciane Paz ComerlattoAlexandre da Rosa
 
Apresentação slideshare
Apresentação slideshareApresentação slideshare
Apresentação slidesharevidalmelo
 
Apresentação slideshare
Apresentação slideshareApresentação slideshare
Apresentação slidesharevidalmelo
 
Apresentação slideshare
Apresentação slideshareApresentação slideshare
Apresentação slidesharevidalmelo
 
Relatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iiiRelatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iiiLeilany Campos
 
O desafio do aprendiz autônomo no processo de construção do conhecimento.2
O desafio do aprendiz autônomo no processo de construção do conhecimento.2O desafio do aprendiz autônomo no processo de construção do conhecimento.2
O desafio do aprendiz autônomo no processo de construção do conhecimento.2aninhaw2
 
O professor no atual contexto profissional
O professor no atual contexto profissionalO professor no atual contexto profissional
O professor no atual contexto profissionalGerdian Teixeira
 
Portfolio ft i_ap_a
Portfolio ft i_ap_aPortfolio ft i_ap_a
Portfolio ft i_ap_aafermartins
 
Paulo freire e os 4 pilares da educacao
Paulo freire e os 4 pilares da educacaoPaulo freire e os 4 pilares da educacao
Paulo freire e os 4 pilares da educacaolucasegramphonte
 
Teoria, prática, indivíduos e organizações
Teoria, prática, indivíduos e organizaçõesTeoria, prática, indivíduos e organizações
Teoria, prática, indivíduos e organizaçõesgrupoletra
 
O construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaO construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaMaristela Couto
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOMagno Oliveira
 
A autonomia, filosofia e aprendizagem significativa
A autonomia, filosofia e aprendizagem significativaA autonomia, filosofia e aprendizagem significativa
A autonomia, filosofia e aprendizagem significativaAndréa Kochhann
 

Semelhante a Aprendizagem autoria e avaliação (20)

2010 2462010174147
2010 24620101741472010 2462010174147
2010 2462010174147
 
Aprendizagem autoria avaliação
Aprendizagem autoria avaliaçãoAprendizagem autoria avaliação
Aprendizagem autoria avaliação
 
pedagogia de projetos
pedagogia de projetospedagogia de projetos
pedagogia de projetos
 
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEMAVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
 
Aprendizagem, autoria e avaliação
Aprendizagem, autoria e avaliaçãoAprendizagem, autoria e avaliação
Aprendizagem, autoria e avaliação
 
PROEJA-FIC - Avaliação na e da Educação Escolar - Prof. Luciane Paz Comerlatto
PROEJA-FIC - Avaliação na e da Educação Escolar - Prof. Luciane Paz ComerlattoPROEJA-FIC - Avaliação na e da Educação Escolar - Prof. Luciane Paz Comerlatto
PROEJA-FIC - Avaliação na e da Educação Escolar - Prof. Luciane Paz Comerlatto
 
Apresentação slideshare
Apresentação slideshareApresentação slideshare
Apresentação slideshare
 
Apresentação slideshare
Apresentação slideshareApresentação slideshare
Apresentação slideshare
 
Apresentação slideshare
Apresentação slideshareApresentação slideshare
Apresentação slideshare
 
Relatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iiiRelatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iii
 
aprender e ensinar
aprender e ensinaraprender e ensinar
aprender e ensinar
 
O desafio do aprendiz autônomo no processo de construção do conhecimento.2
O desafio do aprendiz autônomo no processo de construção do conhecimento.2O desafio do aprendiz autônomo no processo de construção do conhecimento.2
O desafio do aprendiz autônomo no processo de construção do conhecimento.2
 
O professor no atual contexto profissional
O professor no atual contexto profissionalO professor no atual contexto profissional
O professor no atual contexto profissional
 
Portfolio ft i_ap_a
Portfolio ft i_ap_aPortfolio ft i_ap_a
Portfolio ft i_ap_a
 
20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb
 
Paulo freire e os 4 pilares da educacao
Paulo freire e os 4 pilares da educacaoPaulo freire e os 4 pilares da educacao
Paulo freire e os 4 pilares da educacao
 
Teoria, prática, indivíduos e organizações
Teoria, prática, indivíduos e organizaçõesTeoria, prática, indivíduos e organizações
Teoria, prática, indivíduos e organizações
 
O construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaO construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aula
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
 
A autonomia, filosofia e aprendizagem significativa
A autonomia, filosofia e aprendizagem significativaA autonomia, filosofia e aprendizagem significativa
A autonomia, filosofia e aprendizagem significativa
 

Mais de leirmmourao

Portfólio sala informatica escola harry matutino 2º sem 2011
Portfólio sala informatica escola harry matutino 2º sem 2011Portfólio sala informatica escola harry matutino 2º sem 2011
Portfólio sala informatica escola harry matutino 2º sem 2011leirmmourao
 
Projeto papa pilhas e papapel
Projeto papa pilhas e papapelProjeto papa pilhas e papapel
Projeto papa pilhas e papapelleirmmourao
 
Projeto trânsito harry mat 2º sem 2011
Projeto trânsito harry mat 2º sem 2011Projeto trânsito harry mat 2º sem 2011
Projeto trânsito harry mat 2º sem 2011leirmmourao
 
Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticasOndas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticasleirmmourao
 
Energia luminosa
Energia luminosaEnergia luminosa
Energia luminosaleirmmourao
 
Energias Alternativas
Energias AlternativasEnergias Alternativas
Energias Alternativasleirmmourao
 
Energias alternativa
Energias alternativaEnergias alternativa
Energias alternativaleirmmourao
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismoleirmmourao
 

Mais de leirmmourao (8)

Portfólio sala informatica escola harry matutino 2º sem 2011
Portfólio sala informatica escola harry matutino 2º sem 2011Portfólio sala informatica escola harry matutino 2º sem 2011
Portfólio sala informatica escola harry matutino 2º sem 2011
 
Projeto papa pilhas e papapel
Projeto papa pilhas e papapelProjeto papa pilhas e papapel
Projeto papa pilhas e papapel
 
Projeto trânsito harry mat 2º sem 2011
Projeto trânsito harry mat 2º sem 2011Projeto trânsito harry mat 2º sem 2011
Projeto trânsito harry mat 2º sem 2011
 
Ondas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticasOndas eletromagnéticas
Ondas eletromagnéticas
 
Energia luminosa
Energia luminosaEnergia luminosa
Energia luminosa
 
Energias Alternativas
Energias AlternativasEnergias Alternativas
Energias Alternativas
 
Energias alternativa
Energias alternativaEnergias alternativa
Energias alternativa
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 

Último

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )MayaraDaSilvaAssis
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 

Último (20)

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 

Aprendizagem autoria e avaliação

  • 1.  
  • 2. A aprendizagem significativa ocorre quando a nova informação ancora-se em conceitos ou proposições relevantes [...]. (MOREIRA, 1995) ancoragem
  • 3. É necessário alguém que desempenhe o papel do mediador que é: observar, analisar e promover melhores oportunidades de aprendizagem.
  • 4. Há diferença, no sentido da mediação, entre o que uma pessoa pode aprender ou se desenvolver realizando uma tarefa sozinha ou realizando a mesma tarefa com a ajuda de outra, principalmente mais competente ou que lhe proporcione desafios adequados. (HOFFMAN, 2005) http://noseosgemeos.blogspot.com/2011/04/teteu-ajuda.html
  • 5. É necessário a construção de conhecimento, que só acontece se for feita pelo próprio individuo, “o conhecimento é uma construção. O sujeito age espontaneamente – isto é, independentemente do ensino.” (BECKER, 2001).
  • 6. Construir significa “a idéia de que nada, a rigor, está pronto, acabado, e de que, especificamente, o conhecimento não é dado, em nenhuma instância, como algo terminado – é sempre um leque de possibilidades que podem ou não ser realizadas.” BECKER (2001)
  • 7. O aluno aprende por si mesmo e o que ele necessita para isso é de mediadores, professores ou colegas, e recursos que possibilitarão a sua aprendizagem e construção sólida do seu próprio conhecimento.
  • 8. O aluno deve ser o autor de seu conhecimento, é necessário, mudanças de posicionamentos, atitudes, metodologias para um novo fazer pedagógico, tanto do professor como de todo o Sistema educacional.
  • 9. Construir conhecimento = Ser capaz de desmanchar e refazer. (DEMO, 2001)
  • 10. Construção do conhecimento - De dentro para fora. (DEMO, 2001)
  • 11. “ A relação educador/educando exige o processo avaliativo mediador [...].” de modo que proporcione crescimento e busca de novos conhecimentos pelo educando através das intervenções propostas pelo educador. (HOFFMAN, 2005)
  • 12. Não basta lançar desafios, é necessário que se forneça subsídios suficientes e apropriados para que o educando consiga solucionar suas tarefas, Porém, mesmo buscando passar por todo esse processo é necessário clareza no que se deseja, investimento e dedicação, por parte de quem realiza a ação, para que a avaliação da aprendizagem funcione bem como meio de investigar e, se necessário, intervir na realidade pedagógica, senão permanecerá incompleta e não poderá cumprir o seu verdadeiro papel.
  • 13. “ é tornar claro aquilo que é obscuro; isto é, tornar compreensível aquilo que ainda não o é.” (LUCKESI, 2011)
  • 14. A intenção do avaliador é de: “conhecer, compreender, acolher os alunos em suas diferenças e estratégias próprias de aprendizagem para planejar e ajustar ações pedagógicas favorecedoras a cada um e ao grupo como um todo.” (HOFFMAN, 2005)
  • 15. Hoffman (2005) defende a importância de um avaliador mediador na solução de problemas: “Há diferença, no sentido da mediação, entre o que uma pessoa pode aprender ou se desenvolver realizando uma tarefa sozinha ou realizando a mesma tarefa com a ajuda de outra, principalmente mais competente ou que lhe proporcione desafios adequados.
  • 16. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS   BECKER, Fernando. O que é construtivismo? Série Idéias n. 20. FDE. São Paulo - SP. 2001. DEMO, Pedro. 2001. HOFFMAN, Jussara. O Jogo do Contrário em avaliação. Porto Alegre: Mediação, 2005.   LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem componente do ato pedagógico. 1ª ed. São Paulo: Cortez, 2011. MOREIRA, M. A. Ensino e aprendizagem: enfoques teóricos. São Paulo. Editora Moraes. 1995.