SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
ANTROPOLOGIA E EDUCAÇÃO
Questões:
1- Como você, enquanto educador fará para conhecer a realidade cultural dos
alunos.
Se todos os professores conhecessem a realidade de seus alunos, eles ensinariam
melhor. A escola como um veículo social, tem sido desafiada cotidianamente em
articular o conhecimento trabalhado no âmbito escolar com a realidade social do aluno.
Assim é de fundamental importância que os professores comecem a conhecer a
realidade social dos seus alunos e ao mesmo tempo podendo encurtar a distância que
separa do convívio familiar. Para conhecermos essa realidade precisamos acolher as
diferenças, viver em um contexto próprio, conhecer a família dos alunos e dialogar com
os mesmos para que possamos criar vínculos para fortalecer o seu desenvolvimento
integral, ter uma relação mais igualatória e convidar o aluno a sua realidade como
objeto de estudo e também buscando identificar suas necessidades de desenvolvimento
no nível intelectual, físico, emocional, social, cultural.
Para que o educador alcance esse objetivo, ele precisa esclarecer o conceito de cultura
citando seus principais elementos que fazem parte da cultura de um determinado local.
Questionar os alunos quanto aos aspectos culturais do Brasil e os povos responsáveis
pela disseminação cultural. Depois disso, o professor pode dividir a turma em cinco
grupos para cada aluno ficar responsável para pesquisar os aspectos culturais de cada
região (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste, Sul). Os alunos deve em suas pesquisas
realizar estudos sobre a culinária típica, festas populares, danças, manifestações
religiosas, de forma que o potencial de cada grupo seja explorado o máximo possível.
Depois da pesquisa realizada, pode ser promovida a apresentações dos grupos de cada
região pesquisada, podendo ainda se possível apresente vídeos das atividades realizadas.
2 - Liste três dificuldades encontradas em sala de aula e sinalize seu modelo/ideias
para intervenção baseados na perspectiva antropológica.
Em nossos dias, quando vemos as dificuldades enfrentadas pelos professores nas
escolas, em especial, nas instituições públicas de periferia. Nesses locais, muitas vezes,
a escola não é vista como valor para a vida dos alunos, não faz eco entre os estudantes,
o que gera a indisciplina, violência, evasão escolar e sua face mais cruel, a exclusão
social.
3 - Tendo em vista que a cultura é uma técnica social de manipulação da
consciência (FEITOSA, pg.65). Como você avalia essa perspectiva no ambiente
escolar?
Admite-se que existem diferentes grupos no espaço escolar, os quais representam
diferentes formas de ver a escola, uma vez que eles apresentam diversas culturas (ou
subculturas). Dentro da sociedade, percebemos que ela é composta por diferentes grupos
e culturas: os “latinos”, os “hippies”, as “patricinhas”, os “rappers”, as “funkeiras”, e
por ai vai. O que nos interessa compreender na disciplina é que não existe uma única
visão para a escola, pois cada grupo possui suas particularidades. Assim sendo, não é
possível inferir graus de apreço a escola, do tipo: “tais alunos (as) sempre são melhores
que os (as) outros (as)”. No entanto, quando se fala de uma educação formal, é
importante saber que ela se realiza propendendo certa autoridade sobre a existência
social, de modo a garantir sua reprodução por formas sociais e culturais coletivamente
transmitidas.
Vendo essa perspectiva educativa de uma forma mais crítica, percebemos que a
educação é uma modalidade de ajustamento psicossocial que resulta numa forma de
controle social, com base na organização social e no horizonte cultural partilhado por
um grupo. Como afirma Gusmão (1997): “Um aspecto a considerar é que a cultura é, aí,
entendida como técnica social de manipulação da consciência, da vontade e da ação dos
indivíduos, com a finalidade de modelar as personalidades humanas dos membros do
grupo social”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação Formal e Não Formal
Educação Formal e Não FormalEducação Formal e Não Formal
Educação Formal e Não FormalThayseH
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.cattonia
 
Modalidades de educação slide 2
Modalidades de educação   slide 2Modalidades de educação   slide 2
Modalidades de educação slide 2semnazarenovirtual
 
Desenvolvimento pessoal e social
Desenvolvimento pessoal e socialDesenvolvimento pessoal e social
Desenvolvimento pessoal e socialVeraFerreiraclara
 
Promover o desenvolvimento pessoal e social da criança
Promover o desenvolvimento pessoal e social da criançaPromover o desenvolvimento pessoal e social da criança
Promover o desenvolvimento pessoal e social da criançaLurdes Gomes
 
Kelly ppt liberdade de expressao e diversidade cultural
Kelly ppt liberdade de expressao e diversidade culturalKelly ppt liberdade de expressao e diversidade cultural
Kelly ppt liberdade de expressao e diversidade culturalKelly Castro
 
áRea de formação pessoal e social ana
áRea de formação pessoal e social  anaáRea de formação pessoal e social  ana
áRea de formação pessoal e social anaAna_95
 
Socialização e cultura
Socialização e culturaSocialização e cultura
Socialização e culturaSergio Grunbaum
 
Bourdieu: Educação e cultura (Resumo)
Bourdieu: Educação e cultura (Resumo)Bourdieu: Educação e cultura (Resumo)
Bourdieu: Educação e cultura (Resumo)Israel serique
 
As cores de mateus 1º e 2º anos
As cores de mateus 1º e 2º anosAs cores de mateus 1º e 2º anos
As cores de mateus 1º e 2º anosbibliotecap
 
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLAA FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLAAclecio Dantas
 
Eixos temáticos de História
Eixos temáticos de HistóriaEixos temáticos de História
Eixos temáticos de HistóriaEdenilson Morais
 
Psicologia: a cultura
Psicologia: a culturaPsicologia: a cultura
Psicologia: a culturadavidaaduarte
 
O sapo apaixonado 2º ano
O sapo apaixonado 2º anoO sapo apaixonado 2º ano
O sapo apaixonado 2º anobibliotecap
 
Pessoa e Cultura - Luís Rodrigues
Pessoa e Cultura - Luís RodriguesPessoa e Cultura - Luís Rodrigues
Pessoa e Cultura - Luís RodriguesNuno Cunha
 

Mais procurados (20)

Educação Formal e Não Formal
Educação Formal e Não FormalEducação Formal e Não Formal
Educação Formal e Não Formal
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.
 
Modalidades de educação slide 2
Modalidades de educação   slide 2Modalidades de educação   slide 2
Modalidades de educação slide 2
 
Desenvolvimento pessoal e social
Desenvolvimento pessoal e socialDesenvolvimento pessoal e social
Desenvolvimento pessoal e social
 
Promover o desenvolvimento pessoal e social da criança
Promover o desenvolvimento pessoal e social da criançaPromover o desenvolvimento pessoal e social da criança
Promover o desenvolvimento pessoal e social da criança
 
Kelly ppt liberdade de expressao e diversidade cultural
Kelly ppt liberdade de expressao e diversidade culturalKelly ppt liberdade de expressao e diversidade cultural
Kelly ppt liberdade de expressao e diversidade cultural
 
Reprodução e desigualdade
Reprodução e desigualdadeReprodução e desigualdade
Reprodução e desigualdade
 
áRea de formação pessoal e social ana
áRea de formação pessoal e social  anaáRea de formação pessoal e social  ana
áRea de formação pessoal e social ana
 
Socialização e cultura
Socialização e culturaSocialização e cultura
Socialização e cultura
 
Bourdieu: Educação e cultura (Resumo)
Bourdieu: Educação e cultura (Resumo)Bourdieu: Educação e cultura (Resumo)
Bourdieu: Educação e cultura (Resumo)
 
As cores de mateus 1º e 2º anos
As cores de mateus 1º e 2º anosAs cores de mateus 1º e 2º anos
As cores de mateus 1º e 2º anos
 
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLAA FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA
 
Eixos temáticos de História
Eixos temáticos de HistóriaEixos temáticos de História
Eixos temáticos de História
 
A Pessoa
A PessoaA Pessoa
A Pessoa
 
Psicologia: a cultura
Psicologia: a culturaPsicologia: a cultura
Psicologia: a cultura
 
Diversidade cultural ad2
Diversidade cultural ad2Diversidade cultural ad2
Diversidade cultural ad2
 
Pessoa e cultura
Pessoa e culturaPessoa e cultura
Pessoa e cultura
 
O sapo apaixonado 2º ano
O sapo apaixonado 2º anoO sapo apaixonado 2º ano
O sapo apaixonado 2º ano
 
Cultura2
Cultura2Cultura2
Cultura2
 
Pessoa e Cultura - Luís Rodrigues
Pessoa e Cultura - Luís RodriguesPessoa e Cultura - Luís Rodrigues
Pessoa e Cultura - Luís Rodrigues
 

Semelhante a Questões

Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaManifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaRobson Godeguezi
 
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaManifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaRobson Godeguezi
 
Abordagens sociopolíticas da educação
Abordagens sociopolíticas da educaçãoAbordagens sociopolíticas da educação
Abordagens sociopolíticas da educaçãoEdilene Pina
 
Palestra FormaçãO Continuada Cultura Escolar1
Palestra FormaçãO Continuada   Cultura Escolar1Palestra FormaçãO Continuada   Cultura Escolar1
Palestra FormaçãO Continuada Cultura Escolar1Formação FURB
 
Resumo pcn história1
Resumo pcn história1Resumo pcn história1
Resumo pcn história1cmsrial13
 
O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemO Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemJomari
 
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera   educação e diversidadeArtigo cientifico anhanguera   educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidademkbariotto
 
Artigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueraArtigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueramkbariotto
 
Artigo cientifico educação e diversidade
Artigo cientifico   educação e diversidadeArtigo cientifico   educação e diversidade
Artigo cientifico educação e diversidademkbariotto
 
livro importancia da linguagem....pdf
livro importancia da linguagem....pdflivro importancia da linguagem....pdf
livro importancia da linguagem....pdfJaneNi5
 
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].pptEDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].pptIgor Sampaio Pinho
 
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1temastransversais
 
A arte como instrumento de educação e cultura
A arte como instrumento de educação e culturaA arte como instrumento de educação e cultura
A arte como instrumento de educação e culturaFabiola Oliveira
 
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALIYour file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALItemastransversais
 
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ivanizehonorato
 
Ad 2 didática - diversidade cultural
Ad 2  didática - diversidade culturalAd 2  didática - diversidade cultural
Ad 2 didática - diversidade culturalIzabel Oliveira
 

Semelhante a Questões (20)

Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaManifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
 
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaManifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
 
Abordagens sociopolíticas da educação
Abordagens sociopolíticas da educaçãoAbordagens sociopolíticas da educação
Abordagens sociopolíticas da educação
 
Palestra FormaçãO Continuada Cultura Escolar1
Palestra FormaçãO Continuada   Cultura Escolar1Palestra FormaçãO Continuada   Cultura Escolar1
Palestra FormaçãO Continuada Cultura Escolar1
 
Resumo pcn história1
Resumo pcn história1Resumo pcn história1
Resumo pcn história1
 
Resumo PCN História
Resumo PCN HistóriaResumo PCN História
Resumo PCN História
 
O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemO Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
 
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera   educação e diversidadeArtigo cientifico anhanguera   educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
 
Artigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueraArtigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhanguera
 
Artigo cientifico educação e diversidade
Artigo cientifico   educação e diversidadeArtigo cientifico   educação e diversidade
Artigo cientifico educação e diversidade
 
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptxCULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
 
livro importancia da linguagem....pdf
livro importancia da linguagem....pdflivro importancia da linguagem....pdf
livro importancia da linguagem....pdf
 
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].pptEDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
EDUCACAO FISICA, INCLUSAO E DIVERSIDADE[1].ppt
 
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
 
Psicologia da educação 1 aula 2
Psicologia da educação 1 aula 2Psicologia da educação 1 aula 2
Psicologia da educação 1 aula 2
 
A arte como instrumento de educação e cultura
A arte como instrumento de educação e culturaA arte como instrumento de educação e cultura
A arte como instrumento de educação e cultura
 
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALIYour file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
 
Étnico racial
Étnico racialÉtnico racial
Étnico racial
 
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
 
Ad 2 didática - diversidade cultural
Ad 2  didática - diversidade culturalAd 2  didática - diversidade cultural
Ad 2 didática - diversidade cultural
 

Mais de Leilany Campos

A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...Leilany Campos
 
A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS LÚDICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS.
 A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS LÚDICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS. A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS LÚDICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS.
A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS LÚDICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS.Leilany Campos
 
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...Leilany Campos
 
Tcc 2014.1 A IMPORTÂNCIA DAS HQ's COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE CIÊNCIAS...
Tcc 2014.1 A IMPORTÂNCIA DAS HQ's COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE CIÊNCIAS...Tcc 2014.1 A IMPORTÂNCIA DAS HQ's COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE CIÊNCIAS...
Tcc 2014.1 A IMPORTÂNCIA DAS HQ's COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE CIÊNCIAS...Leilany Campos
 
Atividade alimentação e desenvolvimento
Atividade alimentação e desenvolvimentoAtividade alimentação e desenvolvimento
Atividade alimentação e desenvolvimentoLeilany Campos
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágioLeilany Campos
 
Relatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iiiRelatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iiiLeilany Campos
 

Mais de Leilany Campos (11)

A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PROGRESSIVOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS...
 
A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS LÚDICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS.
 A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS LÚDICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS. A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS LÚDICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS.
A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS LÚDICAS PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS.
 
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
 
TCC ADELFRANIO
TCC ADELFRANIOTCC ADELFRANIO
TCC ADELFRANIO
 
Tcc 2014.1 A IMPORTÂNCIA DAS HQ's COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE CIÊNCIAS...
Tcc 2014.1 A IMPORTÂNCIA DAS HQ's COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE CIÊNCIAS...Tcc 2014.1 A IMPORTÂNCIA DAS HQ's COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE CIÊNCIAS...
Tcc 2014.1 A IMPORTÂNCIA DAS HQ's COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE CIÊNCIAS...
 
Atividade alimentação e desenvolvimento
Atividade alimentação e desenvolvimentoAtividade alimentação e desenvolvimento
Atividade alimentação e desenvolvimento
 
Atividade
AtividadeAtividade
Atividade
 
Fichamento dos pcn
Fichamento dos pcnFichamento dos pcn
Fichamento dos pcn
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágio
 
Relatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iiiRelatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iii
 
Aula sobre "Universo"
Aula sobre "Universo"Aula sobre "Universo"
Aula sobre "Universo"
 

Questões

  • 1. ANTROPOLOGIA E EDUCAÇÃO Questões: 1- Como você, enquanto educador fará para conhecer a realidade cultural dos alunos. Se todos os professores conhecessem a realidade de seus alunos, eles ensinariam melhor. A escola como um veículo social, tem sido desafiada cotidianamente em articular o conhecimento trabalhado no âmbito escolar com a realidade social do aluno. Assim é de fundamental importância que os professores comecem a conhecer a realidade social dos seus alunos e ao mesmo tempo podendo encurtar a distância que separa do convívio familiar. Para conhecermos essa realidade precisamos acolher as diferenças, viver em um contexto próprio, conhecer a família dos alunos e dialogar com os mesmos para que possamos criar vínculos para fortalecer o seu desenvolvimento integral, ter uma relação mais igualatória e convidar o aluno a sua realidade como objeto de estudo e também buscando identificar suas necessidades de desenvolvimento no nível intelectual, físico, emocional, social, cultural. Para que o educador alcance esse objetivo, ele precisa esclarecer o conceito de cultura citando seus principais elementos que fazem parte da cultura de um determinado local. Questionar os alunos quanto aos aspectos culturais do Brasil e os povos responsáveis pela disseminação cultural. Depois disso, o professor pode dividir a turma em cinco grupos para cada aluno ficar responsável para pesquisar os aspectos culturais de cada região (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste, Sul). Os alunos deve em suas pesquisas realizar estudos sobre a culinária típica, festas populares, danças, manifestações religiosas, de forma que o potencial de cada grupo seja explorado o máximo possível. Depois da pesquisa realizada, pode ser promovida a apresentações dos grupos de cada região pesquisada, podendo ainda se possível apresente vídeos das atividades realizadas.
  • 2. 2 - Liste três dificuldades encontradas em sala de aula e sinalize seu modelo/ideias para intervenção baseados na perspectiva antropológica. Em nossos dias, quando vemos as dificuldades enfrentadas pelos professores nas escolas, em especial, nas instituições públicas de periferia. Nesses locais, muitas vezes, a escola não é vista como valor para a vida dos alunos, não faz eco entre os estudantes, o que gera a indisciplina, violência, evasão escolar e sua face mais cruel, a exclusão social. 3 - Tendo em vista que a cultura é uma técnica social de manipulação da consciência (FEITOSA, pg.65). Como você avalia essa perspectiva no ambiente escolar? Admite-se que existem diferentes grupos no espaço escolar, os quais representam diferentes formas de ver a escola, uma vez que eles apresentam diversas culturas (ou subculturas). Dentro da sociedade, percebemos que ela é composta por diferentes grupos e culturas: os “latinos”, os “hippies”, as “patricinhas”, os “rappers”, as “funkeiras”, e por ai vai. O que nos interessa compreender na disciplina é que não existe uma única visão para a escola, pois cada grupo possui suas particularidades. Assim sendo, não é possível inferir graus de apreço a escola, do tipo: “tais alunos (as) sempre são melhores que os (as) outros (as)”. No entanto, quando se fala de uma educação formal, é importante saber que ela se realiza propendendo certa autoridade sobre a existência social, de modo a garantir sua reprodução por formas sociais e culturais coletivamente transmitidas. Vendo essa perspectiva educativa de uma forma mais crítica, percebemos que a educação é uma modalidade de ajustamento psicossocial que resulta numa forma de controle social, com base na organização social e no horizonte cultural partilhado por um grupo. Como afirma Gusmão (1997): “Um aspecto a considerar é que a cultura é, aí, entendida como técnica social de manipulação da consciência, da vontade e da ação dos indivíduos, com a finalidade de modelar as personalidades humanas dos membros do grupo social”.