Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.

5.948 visualizações

Publicada em

1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.948
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
198
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.

  1. 1. Matemática na Educação Infantil A matemática está presente nas nossas vidas desde o nascimento. As crianças em geral crescem em ambientes onde as pessoas falam de números, de medidas, as pessoas utilizam balanças, fitas métricas, fazem operações, interpretam figuras geométricas, diversificadas informações que se expressam na linguagem matemática.
  2. 2. Quando um bebê brinca de jogar objetos, vai aprendendo que o objeto cai, que há objetos mais leves, um pouco pesados, bem pesados e que podem controlar o movimento do objeto que arremessa conforme o jeito que ele é lançado.Nós adultos podemos verificar que desde pequenos já possuímos habilidades para se aprender matemática, tais como percepções sobre o que é grande, pequeno, muito, pouco, pesado, leve, etc. Quando entram em um Centro de Educação Infantil ou até mesmo na Pré - escola, se vêm diante de trenzinhos com números, garrafas enumeradas, caixas, sem ao menos entender o que tudo aquilo significa, à proporção que isso vai ter, como vai ser útil para sua vida inteira.
  3. 3. A criança quando começa a freqüentar um Centro de Educação Infantil, primeiramente passa pelo estranhamento, conviver com pessoas “estranhas”, num determinado espaço de tempo, acredito que não seja muito agradável no começo, muito choro, muito carinho, muitas brincadeiras até que a criança comece a se sentir mais confiante. Em meio a muitas brincadeiras, rodas de conversas, histórias e jogos a criança vai se sentindo a vontade e começa a gostar de estarem ali todos os dias. A brincadeira e os jogos são considerados a linguagem das crianças, sendo indissociáveis, favorecendo a integração da criança no grupo ao qual ela pertence, possibilitando que a criança crie sua identidade em um ambiente em contínua mudança, onde ocorre constante recriação de significados.
  4. 4. Os jogos podem ser considerados ferramentas de ampliação das capacidades das crianças, suas interações nas brincadeiras levam a construir novos modos pessoais de pensar, sentir, memorizar, mover-se, gesticular, etc. O profissional de Educação Infantil tem nos jogos, inúmeras possibilidades de transmitir o ensino da matemática tornando isso proveitoso e ao mesmo tempo prazeroso. Unindo assim o útil ao agradável, porém ao optar por trabalhar a matemática por meio dos jogos, é de grande importância que o professor leve em conta a definição dos conteúdos e das habilidades presentes nas brincadeiras e o planejamento de sua ação com o objetivo de o jogo não se tornar simplesmente lazer.
  5. 5. Conforme o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (RCNEI) as noções matemáticas abordadas na educação infantil correspondem uma variedade de brincadeiras e jogos, principalmente aqueles classificados como de construção e de regras. A matemática faz-se presente em diversas atividades realizadas pelas crianças proporcionam aos homens, em geral, várias situações que permitem o desenvolvimento do raciocínio lógico, da criatividade e a capacidade de resolver problemas. O ensino dessa disciplina pode potencializar essas competências, aumentando as probabilidades dos alunos de compreenderem e modificarem a realidade.
  6. 6. Os jogos são educativos, sendo assim, demandam um plano de ação que permita a aprendizagem de conceitos matemáticos e culturais de uma maneira geral. Já que os jogos em sala de aula são importantes, é importante salientar que ocupem um horário dentro do planejamento pedagógico assim como qualquer prática considerada significativa. Ao aluno deve ser dado o direito de aprender. Não um aprender mecânico, repetitivo, de fazer sem saber o que faz e por que faz. Muito menos um aprender que se esgota nas brincadeiras. Mas um aprender expressivo do qual o aluno participe raciocinando, compreendendo, reelaborando o saber historicamente produzido e superando, assim, sua visão ingênua, fragmentada e parcial da realidade.
  7. 7. O material ou o jogo pode ser fundamental para que isto ocorra. Neste sentido, o material mais adequado, nem sempre, será o visualmente mais bonito e nem o já construído. Muitas vezes, durante a construção de um material o aluno tem a oportunidade de aprender matemática de forma mais efetiva. O jogo está presente no cotidiano das crianças que desenham, cantam, representam, chutam bola ou pula corda. Na verdade quase toda atividade é um jogo e é por meio do jogo que ela constrói grande parte do seu conhecimento. Por meio do jogo, do fazer, do brincar, do representar, a criança experimenta ir mais além, ultrapassa seus próprios limites, adquirindo autonomia na aprendizagem.
  8. 8. Sugestões de Jogos: Boliche:
  9. 9. As garrafas podem ser pintadas ou não com fitas adesivas coloridas para que as crianças se sintam mais encantadas, recortar números de 1 a 10, podendo ser de EVA ou até mesmo desenhadas com fita adesiva. A criança deve jogar as bolas confeccionadas com meias velhas ou uma bola pequena comum, procurando assim acertar as garrafas. Ao acertar, diz o número que está na garrafa. Objetivando: Estimular assim a linguagem oral; Obter noções de numerais e quantidades; Interação, onde as crianças terão que contar coletivamente os pinos de boliche que foram derrubados.
  10. 10. Jogo de Argolas:
  11. 11. As garrafas podem ser as mesmas utilizadas no boliche, garrafas plásticas de refrigerante, com números de 1 a 10, desenhadas com fita adesiva. A criança tem que jogar as argolas de plástico e encaixá-las nas garrafas. Ao acertar, diz o número que está na garrafa. Objetivando: Estimular a linguagem oral; Obter noções de numerais e quantidades; Interação, onde as crianças terão que contar coletivamente a quantidade de argolas que conseguiram arremessar e em qual número caiu.
  12. 12. Pescaria:
  13. 13. Recortar peixes de cartolina e escrever neles os numerais de 1 a 10. Deixar um buraco na boca dos peixes (para serem pescados com varas de bambu) e enfiá-los em uma caixa com areia. Se a criança pescar um número, irá dizer qual número pegou, se acertar contará ponto para seu grupo. Obs.: A sala pode ser dividida em grupos, por exemplo: Se a sala tem 18 alunos, vamos formar 03 grupos com 06 alunos, já ensinando noções de matemática. Objetivando: Estimulando assim a linguagem oral; Obter noções de numerais e quantidades.
  14. 14. Amarelinha:
  15. 15. É feita uma amarelinha no pátio ou até mesmo na sala de aula, com giz ou confeccionado com caixas de papelão. Além de ser trabalhado os números também pode ser trabalhado as cores e as formas geométricas.
  16. 16. Pular Corda:
  17. 17. Não poderia ter melhor momento para se aprender, isso acontece com maior naturalidade possível. Quando começam a pular, automaticamente já começam a cantar e contar. Além de favorecer o desenvolvimento físico e mental da criança, faz com que superem medos e criem autonomia e autoconfiança em si próprio. Só resta ao professor, em sua prática pedagógica, criar condições para que o aprendizado estejam associados a esse momento lúdico, estabelecendo regras e combinados.
  18. 18. Jogar Bola:
  19. 19. É no brincar que a criança aprende a ganhar, perder, regras de convivência, a respeitar as diferenças. Através do futebol, a criança também aprende noções de matemática, quantos amiguinhos fazem parte do seu time, quantos gol fizeram, a distância que tem para chutar a bola e fazer gol. Noções de geometria, se o campo é um quadrado ou um retângulo, a trave, a bola, entre outros. Também desenvolvem sua linguagem oral.
  20. 20. Caixas com formas geométricas:
  21. 21. Pegar uma caixa média, recortar nela diferentes formas geométricas, sendo elas: Triângulo Retângulo Quadrado Circulo Encapar a caixa, confeccionar as formas geométricas, podendo ser de isopor ou até mesmo de papelão, pintando de diferentes cores, podendo ser trabalhado também as cores primárias: verde, amarelo, azul e vermelho. De forma organizada, cada criança terá o direito de encaixar as formas, aonde o (a) professor (a) irá mostrando a peça e ensinando se é um circulo triângulo, retângulo ou um quadrado.
  22. 22. Jogo de Dominó:
  23. 23. Fazer um jogo de dominó com numerais de zero ao dez e com desenhos diversificados indicando quantos desenhos tem, indicando a quantidade. Pode ser confeccionados com cartolinas, encapados com fitas adesivas transparente, para maior durabilidade. As crianças irão aprendendo a conhecer os numerais e ao mesmo que se divertem também.
  24. 24. Jogo de Memória:
  25. 25. Fazer um jogo de memória com figuras de animais ou objetos com algumas quantidades, por exemplo: 02 Cartelas com desenhos de 01 cachorro e 01 numeral 02 Cartelas com desenhos de 02 bolas e 02 numerais e assim sucessivamente. Pode ser confeccionados com cartolinas, encapados com fitas adesivas transparente, para maior durabilidade..
  26. 26. Peças de Encaixe:
  27. 27. São perfeitos na educação infantil, além de proporcionar momentos de interação, as crianças aprendem a contar, a distinguir cores, aprendem a dividir, algumas regras e combinados que fazem parte da educação infantil. Na hora de guardar as pecinhas acontece um momento muito interessante, a professora ensina que tem que desmontar as peça para serem guardadas e conforme vão guardando, vão contando, 1, 2, 3,4, etc.
  28. 28. Referências:  http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/volume3.pdf http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=52302  http://bancodeatividades.blogspot.com.br/2012/01/educacao-infantil-jogo-da- memoria_15.html  http://clickespecial.blogspot.com.br/2009/09/boa-tarde-estamos-aqui-para.html  http://www.prefeitosonline.com.br/site/novas-portarias-autorizam-recursos-para- educacao-infantil.html  http://alfabetizacaocefaproponteselacerda.blogspot.com.br/2013/12/cartazes-para- trabalhar-numeros-e.html  http://www.rioeduca.net/blog.php?bid=18&mes=9&ano=2013  http://julianacrais.blogspot.com.br/2010/09/caixa-de-encaixe-com-formas- geometricas.html  http://escolauniverso.com.br/wordpress/  http://amomatematicainfantil.blogspot.com/p/pcn-ed-infantil-matematica.html  http://geopromat.blogspot.com.br/2012_05_01_archive.html  http://pedagoga-carla.blogspot.com.br/2012/03/pescaria-dos-numeros.html
  29. 29.  Polo de Apoio Presencial UAB de: Porto Murtinho/MS  Disciplina: Currículo e Ensino de Matemática  Professor Formador: Elizabeth Matos Rocha  Tutor (a) a Distância: Liliane Rodrigues Congro da Rocha  Acadêmico (a): Leila da Conceição  Data de envio: 10/06/2014

×