Atividade3letíciaribeirogonçalves

215 visualizações

Publicada em

Atividade 3 do curso Tecnologia e Práticas Educativas.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
215
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atividade3letíciaribeirogonçalves

  1. 1. O QUÊ HÁ DE NOVO? NOME: Letícia Ribeiro Gonçalves PAPEL ESCOLHIDO: Tecnófobo Computadores nas escolas públicas e a “falsa” inserção no futuro.
  2. 2. • Não é novidade para ninguém - inclusive professores, futuros professores e pais - que, a cada dia que se passa, nossas crianças vem tendo mais acesso a internet dentro do ambiente escolar. IMAGEM: Site Nova Escola
  3. 3. Contudo, fica a pergunta: como essa inserção, de fato, contribuíra para a formação escolar de nossas crianças? ?
  4. 4.  O computador e sua “fiel parceira” - a internet -, vêm sendo inseridos no ambiente escolar público de forma descontrolada, não havendo cuidado com o aluno, enquanto criança, mas também, com a realidade em que o próprio se encontra.  O texto de Valdemar W. Setzer, “Uma revisão a favor do uso de computadores na educação elementar” nos mostra claramente as ideias e teorias errôneas que se tem por trás dessa “adaptação”.
  5. 5.  Apresentando a teoria de alguns especialistas nesta área, W. Setzer nos traz a ideia de que "Computadores melhoram o rendimento tanto dos professores quanto dos alunos."  É extremamente errôneo afirmarmos isso. Os computadores tornam tanto os alunos quanto os professores obsoletos.  O professor deixa sua função para uma máquina, enquanto o aluno perde a capacidade de pensar por si, já que terá o computador para executar tudo.
  6. 6.  A inserção em massa dos computadores nas escolas públicas do nosso país acabam criando um vácuo entre o aluno e sua realidade. A criança que se mantém conectada o dia todo acaba levando um “choque” no momento em que volta para casa e não pode se manter em interação com a máquina.
  7. 7.  A ideia de que os alunos se aproximam através da educação interativa acaba se tornando inviável.  A criança acaba se afastando das pessoas, fisicamente falando, pois para ele, a amizade virtual será o suficiente.
  8. 8. CONCLUSÃO  Podemos concluir que o computador prejudicará a formação escolar das crianças de escolas públicas. Pois a forma em que esse material é inserido nas escolas públicas brasileiras, não gera preparo do profissional ou respeito a condição de vida do aluno. Dessa forma, torna-se inviável a utilização dos computadores nas escolas.  A educação pública brasileira já se encontra defasada e fraca, assim, não podemos inserir um instrumento que ao invés de contribuir para o ensino, acaba o desviando.
  9. 9. REFERÊNCIAS TEXTO-  SETZER, Valdemar W. Uma revisão de argumentos a favor do uso de computadores na educação elementar, 1998.  ALVES, A. S. Os computadores e a educação – aspectos gerais IMAGEM -  http://revistaescola.abril.com.br/politicas- publicas/planejamento-e-financiamento/computadores- escola-lenta-conexao-618066.shtml  http://infopediespes.blogspot.com.br/2011_04_06_archiv e.html

×