Cap 1

163 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
163
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cap 1

  1. 1. P O RT A L M A C H A D O D E A S S I S A P R E S E NT A
  2. 2. Noite de domingo, madrugada, vozes soadas com gritos saem falhadas, no chão da sala estava ele, morto com quatro tiros no peito... 1998, Maria Aparecida da Silva é uma jovem de quinze anos, morena, cabelos crespos, corpo violão, olhos castanhos e voz doce, moradora de uma pequena favela comandada pelo tráfico de drogas, onde fora criada desde pequena pela sua mãe Aparecida da Silva Cardoso, 45, Cidinha, como era chamada por todos, e pelo seu irmão mais velho Jocimar da Silva, 20, homem de estatura baixa, encorpado devido a sua profissão, pedreiro, humilde e honesto.
  3. 3. Maria é uma garota extrovertida, baladeira e namoradeira, assim como todas as meninas de sua comunidade, adora ir para os bailes funk promovidos pelo grande traficante de drogas Rafael, conhecido pelo codinome “Faelzinho” um jovem perdido no mundo do crime e das drogas. Jocimar é o oposto de sua irmã, ele é um jovem dedicado, trabalhador e honesto, que vive trabalhando para sustentar sua inconseqüente irmã e sua mãe. Cidinha trabalha vendendo doces pelas ruas da comunidade, ela é uma mulher batalhadora, criou os dois filhos sozinha e nunca dependeu de ninguém.
  4. 4. Dia 17 de março, 23h00min, Maria esta animada, pois Faelzinho a havia convidado para que fosse ao baile funk que iria acontecer na comunidade, após banhar- se, ela se encontra agora em seu quarto, vestindo um provocante vestido cor salmão, que havia comprado na butique* de dona Vilma com o dinheiro de seu irmão. Ela se perfuma e arruma suas madeixas com alguns cremes e produtos de beleza, suas pálpebras estão levemente azuladas, efeito da maquiagem, a qual havia ganhado de Faelzinho em seu aniversario, ela usa um provocante
  5. 5. batom canela, combinando com sua sedosa pele negra. Maria então se dirige ao quarto de sua mãe, ela abre a porta vagarosamente, para que a mesma não faça barulho, ela então se debruça para olhar se sua mãe está a dormir, o que se confirma quando ela vê Cidinha deitada sobre a cama de casal, coberta com um pequeno e fino lençol para evitar ser picada por insetos, seus olhos estão fechados e sua boca levemente aberta, após isto Maria se dirige ao quarto de seu irmão, que também esta a dormir.
  6. 6. Maria então sai de casa e se dirige até a rua, onde está Faelzinho com seu Astra preto, comprado com o dinheiro da venda de drogas _E aí gata, ta preparada? – Pergunta Faelzinho _Claro! – Responde Maria após um sorriso maroto _Então entra aí – Diz Faelzinho, Maria então vai até o banco de passageiro, senta-se calmamente, Rafael então entra, liga o poderoso motor de seu carro e segue rumo até a tal festa.
  7. 7. Já se passava da meia noite quando Jocimar é despertado pelo barulho de alguém batendo freneticamente na porta de sua casa, ele se levanta e segue até rumo a porta, ele a abre e então surge Carmem e sua filha de 16 anos, Roseane, que chorava copiosamente _O que há D. Carmem? – Pergunta Jocimar assustado _Eu só vim lhe falar que quando eu fui buscar esta vagabunda – se referindo a sua filha - naquele maldito baile, eu vi sua irmã aos beijos com aquele traficante aqui do morro – Denuncia D. Carmem
  8. 8. _Mas... – Diz Jocimar surpreso com a ousadia de sua irmã. Jocimar sempre foi contra que sua irmã se aproxime de Rafael ou de algum outro traficante. Prontamente Jocimar desse o morro e logo chega à festa, ele logo encontra sua irmã, elas esta beijando calorosamente Rafael, ele então se dirige até sua irmã, a pega pelo braço, ela então se vira assustada e acaba recebendo um tapa em seu rosto, tão forte que a leva ao chão
  9. 9. _Vagabunda! – Exclama Jocimar – Irmã minha não fica com traficante! Rafael então saca uma pequena pistola calibre 19 e a aponta para Jocimar _Fica sussa**! – Exclama Rafael – Agora tu vaza daqui ou então eu vo mete a bala nessa sua cara de nordestino! – Diz novamente Rafael. Jocimar então pega Maria pelo braço e deixa o local. _Você ta maluca garota, se envolvendo com gente da pesada! – Grita Jocimar já chegando a casa _Você tem é inveja, por que tu não se diverte, não ama! – Exclama Maria- O Rafa me ama e eu amo ele! – Prontamente a discusão é interrompida por Cidinha, que desperta com os gritos
  10. 10. _O que esta ocorrendo? – Pergunta ela a Jocimar _Maria estava lá, no baile do Rafael! Agarrada com ele! – Diz ele, causando espanto à mãe. Aparecida então apanha um pedaço de pau, pega Maria pelo braço e a leva até seu quarto, onde a espanca com voracidade _Se eu ficar sabendo que tu se encontrou com aquele nóia*** novamente, eu te mato!Te mato Maria! – Exclama Cida nervosa, causando medo em sua filha, que esta recuada ajoelhada ao lado da cama, em prantos por causa das dores em todo o seu corpo.
  11. 11. Enquanto isso, Rafael está a conversar com seu amigo Roger, um ex- presidiário, também envolvido no nebuloso mundo do crime _Já traçou**** a novinha? – Questiona ele _A neguinha ta dando de difícil, já dei uns presentinho e ela ainda nem abriu as pernas... – Desabafou Rafael – Mas de amanhã não passa, se não der por bem, vai dar por mal... – Diz ele, rindo e causando risos em Roger ao final da frase.
  12. 12. *Loja de venda a retalho, geralmente pequena. **Expressão popular, significa ficar calmo, sossegar ***Expressão popular, sinônimo a drogado, usuário de entorpecentes ****Expressão popular, representa o sexo, o ato sexual
  13. 13. ©2013 Portal Machado de Assis

×