Respostas esperadas 1 s-rie

7.486 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.486
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Respostas esperadas 1 s-rie

  1. 1. Geografia Questões Questões Questões Questões Filosofia Sociologia Professor: Rocha Professores: André Lopes Grabóis Professor: Victor Creti Professor: Victor Creti 01 - 15 16 - 23 24 - 30 31 - 38 39 - 45 História 1. Este caderno de avaliação contém 45 questões de múltipla escolha. 2. Verifique se o caderno está completo ou se há alguma imperfeição gráfica que possa gerar dúvidas. Se necessário, peça sua substituição antes de iniciar a avaliação. 3. Leia cuidadosamente cada questão da avaliação e utilize, quando houver, o espaço final da avaliação como rascunho. 4. Durante a realização das respectivas avaliações serão colhidas as assinaturas dos alunos. 5 . O tempo de duração da avaliação será de 3 horas e 30 minutos e o aluno só poderá entregá-la após 1 hora e 30 minutos do seu início 6 . Prencha corretamente o cartão resposta com seu nome e série. OS FISCAIS NÃO ESTÃO AUTORIZADOS FORNECER INFORMAÇÕES ACERCA DESTA AVALIAÇÃO 1ª Série 3º Bimestre - N2 26 / 09 / 2014 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES POCH - 2 Ciências Humanas e suas Tecnologias CÓDIGO DA PROVA / SIMULADO Aluno(a):
  2. 2. PROVA DE GEOGRAFIA – ROCHA Questão 01) “É comum um telefone celular ir ao lixo com menos de oito meses de uso ou uma impressora nova durar apenas um ano. Em 2005, mais de 100 milhões de telefones celulares foram descartados nos Estados Unidos. Uma CPU de computador, que nos anos 1990 durava até sete anos, hoje dura dois anos. Telefones celulares, computadores, aparelhos de televisão, câmeras fotográficas caem em desuso e são descartados com uma velocidade assustadora. Bem-vindo ao mundo da obsolescência planejada”. Fonte: Revista Fórum, número 74, setembro de 2013. A partir da leitura do texto acima, assinale a alternativa correta. A) A obsolescência é planejada pelos próprios consumidores, que detêm o controle do consumo, bem como do padrão de qualidade dos produtos consumidos. B) A mudança dos bens de consumo citados é um processo natural, decorrente do crescimento econômico e do aumento do poder aquisitivo da população. C) A obsolescência de que fala o texto é o resultado de um modelo de consumo e de crescimento irracional, que leva a não sustentabilidade ambiental. D) O padrão de sociedade citado é a “sociedade de consumo”, que teve seu início na sociedade americana com o “american way of life” e cujo modelo se espalhou pelo mundo, atingindo todos os países. E) O texto é o resultado de uma revolução de crescimento racional, que leva sustentabilidade ambiental de cidades como Pequim, na China. Questão 02) No decorrer do século XX, para a organização de projetos de criação de blocos econômicos, foi necessário superar rivalidades históricas. Isto ocorreu na Europa e também na América do Sul, quando o Brasil e a Argentina deixaram de lado as disputas por hegemonia e engendraram um acordo, na década de 1980, que posteriormente originou o Mercosul. Estes exemplos permitem afirmar que A) a herança colonial europeia dá maior flexibilidade aos países sul-americanos no âmbito das relações políticas e econômicas. B) quando o objetivo é reduzir ou eliminar os desníveis econômicos, as diferenças históricas são abandonadas. C) as questões de natureza étnico-culturais podem ser relevantes para o estabelecimento de relações comerciais. D) no contexto da globalização, as relações entre os Estados e as economias nacionais são modificadas. E) as questões geopolíticas se tornam entraves quando os países procuram estabelecer relações multilaterais. Questão 03) No campo político, “o capitalismo transformado em sentido neoliberal minou as bases da democracia liberal representativa” e ocorre “ampla submissão da sociedade civil e do Estado à economia”, [...]. O processo de globalização é na essência um ataque às conquistas democráticas do século 19 e, sobretudo, do século 20. O objetivo exitoso da “grande contraofensiva neoliberal” era criar um sistema político-econômico livre de “interferências democráticas”. Disponível em: http://www.cartacapital.com.br. Acesso em: 09/12/2013 (adaptado). O texto defende um argumento bastante presente nas críticas ao neoliberalismo, ele se baseia no fato de A) aumentar o número de empresas que fornecem produtos e serviços aos governos. B) focar suas forças na ampliação da rede de relações comerciais entre países. C) se concentrar na oferta do bem-estar social sem o auxílio das instituições oficiais. D) buscar a não intervenção do Estado na economia e a privatização de estatais. E) deixar a escolha das regras econômicas por conta dos consumidores.
  3. 3. Questão 04) Em julho de 1944 ocorreu a Conferência de Bretton Woods, no Mount Washington Hotel, em New Hampshire, nos EUA. Nela participaram 730 delegados de 44 nações que deliberaram sobre Conferência de Bretton Woods A) a criação da Organização das Nações Unidas, a ONU. B) a criação da Organização Mundial de Comércio, a OMC. C) a criação da Organização do Tratado do Atlântico Norte, a OTAN. D) a confirmação do padrão ouro como referência para o Sistema Monetário Internacional. E) a criação do Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento, o (BIRD), e o Fundo Monetário Internacional, o (FMI). Questão 05) A criação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), para recolher fundos para a criação de empresas estatais de energia, transporte, siderurgia; a criação do Instituto Brasileiro do Café (IBC) e a do Ministério da Saúde (que se desliga do Ministério da Educação); a formulação de um Plano Geral de Industrialização; a criação do Serviço de Bem-Estar Social, do Instituto de Migração e Colonização, do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq) foram realizações A) do governo de Getúlio Vargas (1951- 1954). B) do governo de Eurico Dutra (1946-1950) . C) do governo de Juscelino Kubitschek (1956-1961). D) do governo de João Goulart ( 1961-1964 ). E) do governo do Marechal Castello Branco (1964-1967). Questão 06) O nível de crescimento extraordinário do Brasil entre os anos de 1969 e 1973 fez com que o período ficasse popularmente conhecido como “Milagre Econômico”. Durante o “milagre”, a menor taxa de crescimento indicada pelo PIB (Produto Interno Bruto) ocorreu em 1969, quando a expansão foi de 9,5%. Já a maior, registrada em 1973 — de 14% (seis vezes maior que o de 2013) — nunca mais foi atingida pelo País. Infelizmente esse “Milagre” começa a ruir a partir desse mesmo ano. Disponível em: < http://noticias.r7.com/economia/ milagre-economico-ou-desastre-saibamais- sobre-o-crescimento-brasileiro-durante-o-regime-militar-03042014> Acesso em: abril de 2014. (Fragmento) Assinale a alternativa que apresenta fatores que contribuíram para o fim do Milagre Econômico Brasileiro a que o texto se refere. A) O endividamento dos EUA causado pelos 20 anos de Guerra do Vietnã, que resultou no corte do envio de dólares para o Brasil. B) A promulgação, pelo Regime Militar, do AI-5 e também do Ato Complementar nº 38, que decretou o recesso do Congresso Nacional, gerando evasão de investimentos estrangeiros. C) A ocorrência do escândalo de Watergate nos EUA, que resultou na renúncia do presidente Nixon no ano seguinte (1974) e na redução nos financiamentos de regimes militares na América Latina. D) O aumento dos juros no mercado internacional e do preço do petróleo, desencadeados, entre outros fatores, pela Guerra de Yom Kippur (Dia do Perdão) entre Israel e as nações árabes. E) O isolamento do Brasil em relação às políticas internacionais dos Estados Unidos, dispensando os investimentos internacionais na economia brasileira.
  4. 4. Questão 07) A imagem abaixo foi bastante difundida nos anos 1990 especialmente a partir da publicação de uma obra clássica do geógrafo britânico David Harvey, Condição pós moderna. Guarda estreita relação com a mensagem divulgada na canção A) Terra! Terra! por mais distante, o errante navegante quem jamais te esqueceria. "Terra", de Caetano Veloso. B) Há soldados armados, amados ou não, quase todos perdidos de armas na mão. "Pra não dizer que não falei das flores", de Geraldo Vandré. C) Pra começar, quem vai colar os tais caquinhos do velho mundo? Pátrias, famílias, religiões e preconceitos, chegou não têm mais jeito. “Pra começar”, Marina Lima e Antonio Cicero. D) Antes mundo era pequeno porque Terra era grande. Hoje mundo é muito grande, porque terra é pequena. "Parabolicamará", de Gilberto Gil. E) Terra, és o mais bonito dos planetas. Estão te maltratando por dinheiro, tu que é a nave nossa irmã. "O sal da Terra. Beto Guedes". Questão 08) O modus operandi é o seguinte: a Boeing contrata diversas companhias de aviação russas, que lhe fornecem engenheiros. Usando um software francês especializado, os engenheiros russos colaboram com seus colegas da Boeing América – localizados em Seattle, Kansas – em projetos de aeronaves auxiliados por computador. A combinação de cabos de fibra óptica, tecnologias avançadas de compressão e software de fluxo de trabalho lhes permite transmitir os desenhos de um lado para o outro, entre Moscou e os Estados Unidos. (Thomas Friedman. O Mundo é Plano, 2005. Adaptado.) O conteúdo do texto sintetiza algumas das principais forças que produziram a globalização atual. São elas A) o movimento ambientalista global e a conferência ECO 92. B) o nacionalismo e a abundância de mão de obra desqualificada. C) a industrialização por substituição de importações e o protecionismo. D) a ONU e a formação dos blocos econômicos regionais. E) o fim da Guerra Fria e a Terceira Revolução Industrial.
  5. 5. Questão 09) As empresas transnacionais exercem importante papel no comércio internacional e nos investimentos estrangeiros espalhados ao redor do mundo. Com relação à atuação das empresas transnacionais, é correto afirmar: A) Ocorre nos países subdesenvolvidos e é responsável tanto pelo desenvolvimento econômico e social local quanto pela diminuição das desigualdades de classes. B) Permite a independência financeira e de operação de investimentos das filiais frente às matrizes. C) Busca verticalizar, por meio da globalização, a produção, objetivando a redução final do custo. D) Transfere as matrizes localizadas nos países sede, como EUA, Europa e Japão, para países subdesenvolvidos, a fim de pagar menos impostos. E) Restringe-se aos países desenvolvidos, em virtude da presença de um mercado consumidor mais lucrativo. Questão 10) A obra de Vik Muniz permite uma reflexão sobre a organização do espaço no período técnico-científico informacional, discutido por Milton Santos. Em relação ao processo de espacialização desse período, assinale a alternativa correta. A) Caracteriza-se pela redução das necessidades de transporte das mercadorias. B) É determinado pela concentração populacional no espaço geográfico. C) Exclui os espaços rurais pela restrição da utilização de ciência e de tecnologia. D) Marca a totalidade do espaço, que se subordina à lógica da globalização. E) Resulta no predomínio de relações lugar-lugar em detrimento das relações local-global. Questão 11) O que unia toda a oposição ao programa de Margaret Thatcher era uma suspeita de que a filha do merceeiro estava determinada a monetarizar o valor humano, de que ela não tinha coração. Mas, se os leitores de hoje voltassem no tempo até o fim dos anos 70, poderiam ficar irritados ao descobrir que a programação da TV do dia seguinte era um segredo de Estado que não se compartilhava com os jornais. Thatcher transformou de tal maneira a vida cotidiana que hoje mal nos damos conta. Ian McEwan Adaptado de Folha de São Paulo, 114/04/20113. A morte de Margaret Thatcher, em abril de 2013, ocasionou muitos debates na imprensa acerca de suas ações como primeira-ministra do Reino Unido entre 1979 e 1990, como exemplifica o texto. No contexto internacional da época, a política econômica da governante britânica foi associada a estratégias vinculadas à prática do A) fordismo. B) trabalhismo. C) corporativismo. D) neoliberalismo. E) monetario. Questão 12) Produtos de base, em estado bruto, considerados como matéria-prima, provenientes de cultivo ou extração são conhecidos como A) bens duráveis. B) bens estratégicos. C) commodities. D) recursos energéticos. E) fósseis. Questão 13) O processo de mundialização do sistema capitalista sempre esteve apoiado na difusão de políticas econômicas e na constituição de determinadas lógicas geopolíticas e geoeconômicas de organização do espaço mundial. Constituem-se em política econômica e em lógica capitalista de ordenamento do espaço mundial no período atual A) o keynesianismo e o colonialismo. B) o desenvolvimentismo e o neocolonialismo. C) o neoliberalismo e a globalização. D) o mercantilismo e a descolonização. E) o liberalismo e o imperialismo.
  6. 6. Questão 14) O modo capitalista de produção tem como principais fundamentos a relação indissociável entre produtor e consumidor, tal relação ocorre pelo funcionamento da sequência invariável entre produção, circulação, distribuição e consumo, pois a comunicação é o vetor que antecipa o consumo, alcançando diversos pontos do planeta. No contexto da citação acima, é correto afirmar que A) a comunicação é o trunfo primordial do capitalismo, pois é a responsável pela disseminação das ideias e valores dos países centrais em direção à periferia, havendo intensa aceitação de consumo na América Latina dos produtos europeus, estadunidenses e japoneses. B) há pouca interferência direta da comunicação no consumo pois, no capitalismo, uma significativa população absoluta é suficiente para constituir um grande mercado consumidor nos países periféricos, tornando-os aptos a adquirir os produtos dos países centrais. C) a comunicação antecede o consumo, ao massificar a necessidade de práticas consumistas, pois, geralmente, os produtos mais sofisticados são inicialmente produzidos e consumidos nas nações ricas para depois serem comercializados nos demais mercados mundiais. D) a comunicação instantânea, induzida pela atual revolução técnico-científica informacional, proporciona possíveis realizações de consumo, em várias dimensões, nos diversos lugares do mundo, excluindo a camada mais pobre dos países periféricos de práticas consumistas. E) a comunicação se prevaleceu da telecomunicação no processo histórico de desenvolvimento pós-industrial, pois antigamente o produto antecipava a comunicação e atualmente o produto não depende de informações, sejam nacionais ou internacionais. Questão 15) O Mercantilismo não era um sistema em nosso sentido da palavra, mas antes um número de teorias econômicas aplicadas num esforço para conseguir riqueza e poder. (Leo Huberman. História da riqueza do homem, 1983. Adaptado.) Na prática econômica conhecida como Mercantilismo, a atuação do Estado A) é inexistente, uma vez que essa prática econômica é baseada na não intervenção do governo na economia. B) é relativa, pois somente as colônias do continente americano são responsabilidade direta do Estado nessa prática. C) é baseada na regulamentação dos preços dos produtos nacionais, porém sem agir sobre a política alfandegária. D) é efetiva, uma vez que essa prática é baseada no controle direto do governo sobre a economia. E) é atuante no sentido de garantir meios e estrutura para sua prática, mas sem participar diretamente do processo. PROVA DE HISTÓRIA – ANDRÉ LOPES Questão 16) Qual destas definições expressa melhor o que foram as Bandeiras? A) Expedições financiadas pela Coroa que se propunham exclusivamente a descobrir metais e pedras preciosas. B) Movimento de fundo catequético, liderados pelos jesuítas para a formação de uma nação indígena cristã. C) Expedições particulares que apresavam os índios e procuravam metais e pedras preciosas. D) Empresas organizadas com o objetivo de conquistar as áreas litorâneas e ribeirinhas. E) Incursões de portugueses para atrair tribos indígenas para serem catequizadas pelos jesuítas. Questão 17) "Na primeira carta disse a V. Rev. a grande perseguição que padecem os índios, pela cobiça dos portugueses em os cativarem. Nada há de dizer de novo, senão que ainda continua a mesma cobiça e perseguição, a qual cresceu ainda mais. No ano de 1649 partiram os moradores de São Paulo para o sertão, em demanda de uma nação de índios distantes daquela capitania muitas léguas pela terra adentro, com a intenção de os arrancarem de suas terras e os trazerem às de São Paulo, e aí se servirem deles como costumam." (Pe. Antônio Vieira, CARTA AO PADRE PROVINCIAL, 1653, Maranhão.) Este documento do Padre Antônio Vieira revela A) que tanto o padre Vieira como os demais jesuítas eram contrários à escravidão dos indígenas e dos africanos, posição que provocou conflitos constantes com o governo português. B) um dos momentos cruciais da crise entre o governo português e a Companhia de Jesus, que culminou com a expulsão dos jesuítas do território brasileiro. C) que o ponto fundamental dos confrontos entre os padres jesuítas e os colonos referia-se à escravização dos indígenas e, em especial, à forma de atuar dos bandeirantes. D) um episódio isolado da ação do padre Vieira na luta contra a escravização indígena no Estado do Maranhão, o qual se utilizava da ação dos bandeirantes para caçar os nativos. E) que os padres jesuítas, em oposição à ação dos colonos paulistas, contavam com o apoio do governo português na luta contra a escravização indígena.
  7. 7. Questão 18) No século XVIII a produção do ouro provocou muitas transformações na colônia. Entre elas podemos destacar A) a urbanização da Amazônia, o início da produção do tabaco, a introdução do trabalho livre com os imigrantes. B) a introdução do tráfico africano, a integração do índio, a desarticulação das relações com a Inglaterra. C) a industrialização de São Paulo, a produção de café no Vale do Paraíba, a expansão da criação de ovinos em Minas Gerais. D) a preservação da população indígena, a decadência da produção algodoeira, a introdução de operários europeus. E) o aumento da produção de alimentos, a integração de novas áreas por meio da pecuária e do comércio, a mudança do eixo econômico para o Sul. Questão 19) Em 1694, uma expedição chefiada pelo bandeirante Domingos Jorge Velho foi encarregada pelo governo metropolitano de destruir o quilombo de Palmares. Isto se deu porque A) os paulistas, excluídos do circuito da produção colonial centrada no Nordeste, queriam aí estabelecer pontos de comércio, sendo impedidos pelos quilombos. B) os paulistas tinham prática na perseguição de índios, os quais aliados aos negros de Palmares ameaçavam o governo com movimentos milenaristas. C) o quilombo desestabilizava o grande contingente escravo existente no Nordeste, ameaçando a continuidade da produção açucareira e da dominação colonial. D) os senhores de engenho temiam que os quilombolas, que haviam atraído brancos e mestiços pobres, organizassem um movimento de independência da colônia. E) os aldeamentos de escravos rebeldes incitavam os colonos à revolta contra a metrópole visando trazer novamente o Nordeste para o domínio holandês. Questão 20) Podemos afirmar sobre o período da mineração no Brasil que A) atraídos pelo ouro, vieram para o Brasil aventureiros de toda espécie, que inviabilizaram a mineração. B) a exploração das minas de ouro só trouxe benefícios para Portugal. C) a mineração deu origem a uma classe média urbana que teve papel decisivo na independência do Brasil. D) o ouro beneficiou apenas a Inglaterra, que financiou sua exploração. E) a mineração contribuiu para interligar as várias regiões do Brasil, e foi fator de diferenciação da sociedade. Questão 21) "...a agricultura comercial é a solução. Produzem-se gêneros tropicais de acordo com as necessidades do mercado externo: o que determina o empreendimento produtivo é a circulação, o comércio..." Tendo em vista as características da ocupação portuguesa no Brasil, pode-se afirmar, a partir do texto, que a colônia era uma área A) fornecedora de gêneros de primeira necessidade. B) produtora de artigos manufaturados de luxo. C) vinculada à demanda de bens de capital. D) complementar da economia metropolitana. E) sem importância para a economia europeia. Questão 22) Sobre os jesuítas, intimamente relacionados com a expansão europeia e a realidade colonial, é correto afirmar que A) foram expulsos de Portugal e do Brasil no reinado de D. José I. B) respeitaram as culturas alheias, mas fizeram da educação uma das tarefas menos constantes na América, na Ásia e na África. C) a Ordem dos Jesuítas nunca foi reconhecida pela Santa Sé e pelos monarcas absolutos. D) deliberadamente buscaram aniquilar os guaranis catequizados. E) foram indispensáveis na luta contra-reformista, mas não estavam sujeitos a um modelo de organização hierarquizada militarmente. Questão 23) Personagem atuante no Brasil colônia, foi "fruto social de uma região marginalizada, de escassos recursos materiais e de vida econômica restrita (...)", teve suas ações orientadas "ou no sentido de tirar o máximo proveito das brechas que a economia colonial eventualmente oferecia para a efetivação de lucros rápidos e passageiros em conjunturas favoráveis como no caso da caça ao índio - ou no sentido de buscar alternativas econômicas fora dos quadro da agricultura voltada para o mercado externo (...)". Carlos Henrique Davidoff, 1982. O personagem e a região a que o texto se refere são respectivamente A) o jesuíta e a província Cisplatina. B) o tropeiro e o vale do Paraíba. C) o caipira e o interior paulista. D) o bandeirante e a província de São Paulo. E) o caiçara e o litoral baiano.
  8. 8. PROVA DE HISTÓRIA – GRABÓIS Questão 24) A história da Europa Ocidental foi marcada por uma lenta transição entre os séculos IV e X. O poder político, antes centralizado sob o Império Romano, passou a ser fragmentado e a economia tornou-se predominantemente rural, com reduzida atividade urbana e comercial. Neste processo, o modo de produção feudal substituiu o escravismo antigo e, a partir daí, estabeleceu novas relações de produção, baseadas na exploração da força de trabalho servil. Nessa condição, os servos eram A) trabalhadores livres nas propriedades rurais, com exceção daqueles que não possuíam terras e prestavam serviços a alguns tipos de senhores feudais, especialmente àqueles que também detinham o poder religioso. B) aprisionados nas guerras feudais, tratados como mercadorias e somente podiam ser vendidos nas feiras realizadas nos burgos com autorização dos reis. C) trabalhadores marcados por laços de dependência, pois deviam obediência e obrigações aos senhores e estavam vinculados à terra em que viviam, não podendo ser vendidos. D) transformados em trabalhadores assalariados, caso não cumprissem com suas obrigações e não pagassem os tributos devidos aos seus senhores, segundo estabelecia o contrato vassálico. E) considerados propriedades dos senhores feudais e poderiam ser trocados ou vendidos nos mercados locais ou regionais, especialmente na época das Cruzadas. Questão 25) Aquilo que dominava a mentalidade e a sensibilidade dos homens da Idade Média era o seu sentimento de insegurança (...) que era, no fim das contas, a insegurança quanto à vida futura, que a ninguém estava assegurada (...). Os riscos da danação, com o concurso do Diabo, eram tão grandes, e as probabilidades de salvação, tão fracas que, forçosamente, o medo vencia a esperança. Jacques Le Goff. A civilização do Ocidente medieval. O mundo medieval configurou-se a partir do medo da insegurança, como retratado no texto acima. Encontre a alternativa que melhor condiz com o assunto: A) A crise econômica decorrente do final do Império Romano, a guerra constante, as invasões bárbaras, a baixa demográfica, as pestes, tudo isso aliado a um forte conteúdo religioso de punição divina aos pecados contribuiu para o clima de insegurança medieval. B) A peste bubônica provocou redução drástica na demografia medieval, levando a crenças milenaristas e apocalípticas, sufocadas, por sua vez, pela rápida ação da Igreja, disponibilizando recursos médicos e financeiros para a erradicação das várias doenças que afetam seus fiéis. C) O clima de insegurança que predominou em toda a Idade Média decorreu das guerras constantes entre nobres – suseranos – e servos – vassalos, contribuindo para a emergência de teorias milenaristas no continente. D) As enfermidades que afetavam a população em geral contribuíram para a demonização de algumas práticas sociais, como o hábito de usar talheres nas refeições, adquirido, por sua vez, no contato com povos bizantinos. E) A certeza da punição divina a pecados cometidos pelos humanos predominava na mentalidade medieval; por isso, nos vários séculos do período, eram constantes os autos de fé da Inquisição, incentivando a confissão em massa, sempre com tolerância e diálogo. Questão 26) Uma valorização do trabalho vai ocorrer lentamente nos monastérios. A partir do século IX, a difusão, em toda a cristandade, da regra de São Bento, que insiste muito na importância do trabalho manual, representa um acontecimento muito importante para a história do Ocidente. O monge, ele próprio trabalhando, valoriza-o, considerando o trabalho uma forma de penitência e de oração. (Jacques Le Goff. Por amor às cidades, 1998.) Conclui-se, pela análise do excerto, que a atribuição de importância ao trabalho manual A) foi um obstáculo à expansão da reforma protestante na Europa. B) surgiu por oposição ao elogio cristão da vida dos homens pobres. C) pode ocorrer independentemente da sua função de acumulação de capital. D) foi fundamental para o aparecimento do capitalismo nos mosteiros cristãos. E) evitou a fixação de grandes empresas industriais nos países católicos. Questão 27) A Igreja, em torno de 1030, proclamou que, segundo o plano divino, os homens dividiam-se em três categorias: os que rezam, os que combatem, os que trabalham, e que a concórdia reside na troca de auxílios entre eles. Os trabalhadores mantêm, com sua atividade, os guerreiros, que os defendem, e os homens da Igreja, que os conduzem à salvação. Assim a Igreja defendia, de maneira lúcida, o sistema político baseado na senhoria. (Georges Duby. Arte e sociedade na Idade Média, 1997. Adaptado.) Segundo essa definição do universo social, feita pela Igreja cristã da Idade Média, a sociedade medieval era considerada A) injusta e imperfeita, na medida em que as atividades dos servos os protegiam dos riscos a que estavam submetidos os demais grupos sociais. B) perfeita, porque era sustentada pelas atividades econômicas da agricultura, do comércio e da indústria. C) sagrada, contendo três grupos sociais que deveriam contribuir para o congraçamento dos homens. D) dinâmica e mutável, na medida em que estava dividida entre três estamentos sociais distintos e rivais. E) guerreira, cabendo à Igreja e aos trabalhadores rurais a participação direta nas lutas e empreitadas militares dos cavaleiros.
  9. 9. Questão 28) O próprio Deus quis que entre os homens alguns fossem senhores e outros servos, de modo que os senhores veneram e amam a Deus, e que os servos amam e veneram o seu senhor, seguindo a palavra do apóstolo; servos, obedecei vossos senhores temporais com temor e apreensão; senhores, tratai vossos servos de acordo com a justiça e a equidade. (Marvin Perry. Civilização Ocidental: Uma História Concisa) A partir da leitura do texto é possível assinalar que a respeito da ordem social feudal, o clero A) propugnava por uma sociedade dinâmica e de camponeses questionadores. B) afirmava que os direitos e deveres das pessoas não dependiam de sua posição na ordem social. C) rebatia a avaliação de que a vontade de Deus tivesse qualquer relação com a ordem social. D) considerava que a sociedade funcionava bem quando todos aceitavam sua condição e desempenhavam o papel que lhes era atribuído. E) era o maior interessado em questionar a ordem social injusta do feudalismo. Questão 29) Em 24 de junho, dia de São João, os camponeses de Verson (na França) colhiam os frutos dos campos de seu senhor e os levavam ao castelo. Depois, cuidavam dos fossos e, em agosto, faziam a colheita do trigo, também entregue ao senhor. Eles próprios não podiam recolher o seu trigo, senão depois que o senhor tivesse tirado antecipadamente a sua parte. No começo do inverno, trabalhavam sobre a terra senhorial para prepará-la, passar o arado e semear. No dia 30 de novembro, dia de Santo André, pagava-se uma espécie de bolo. Pelo Natal, “galinhas boas e finas”. Depois, uma certa quantidade de cevada e de trigo. E mais ainda! No moinho, para moer o grão do camponês, cobrava-se uma parte dos grãos e uma certa quantidade de farinha; no forno, era preciso pagar também, e o “forneiro” dizia que, se não tivesse o seu pagamento, o pão do camponês ficaria mal cozido e imprestável. (LUCHAIRE, La Société française au temps de Philippe Auguste. Adaptado) O texto nos revela as principais obrigações servis na idade medieval. Assinale a alternativa que associa corretamente a obrigação ao trabalho realizado. A) O servo pagava a talha quando ceifava os prados do senhor, levava os frutos ao castelo, cuidava dos fossos e colhia o trigo. B) O servo trabalhava apenas de 24 de junho a 30 de novembro em muitas atividades: dos cuidados com os animais ao trabalho no campo. C) O servo trabalhava e recebia salário, pois pagava no moinho pela moagem dos grãos e ao forneiro pelo pão assado. D) O servo devia a seu senhor a corveia, a talha e as banalidades pelo uso das instalações senhoriais bem como presentes em datas festivas. E) O trabalho servil era recompensado no Natal, quando o senhor dava aos servos bolos, finas e gordas galinhas. Questão 30) "A Europa, como ideia e como realidade, é uma criação medieval. Desenhada pela geografia, ela constrói-se na história. A Idade Média assinala o momento de sua gestação e de seu desenvolvimento." Daniel Valle Ribeiro. “A Alta Idade Média e os prenúncios da ideia de Europa”, in Néri de Barros Almeida e Marcelo Cândido da Silva (orgs.). Poder e construção social na Idade Média. Goiânia: Editora UFG, 2011, p. 181. A ideia principal do texto pode ser justificada pelo fato de que, na Idade Média, A) formou-se uma poderosa aliança política e militar do conjunto dos países europeus, com o objetivo de afastar, por meio das Cruzadas, os invasores árabes e macedônios de todo o continente. B) houve uma rejeição profunda da tradição greco-romana pelos habitantes do continente europeu, que aderiram maciçamente ao cristianismo e abandonaram os cultos de origem pagã. C) completou-se a unidade política e administrativa europeia, por meio da forte expansão franca e da expulsão dos grupos de bárbaros procedentes do Leste do continente e da Ásia. D) ocorreu um acelerado processo de urbanização, que permitiu a plena integração das economias dos Estados europeus, por meio da abertura de rotas comerciais terrestres e marítimas. E) constituiu-se gradualmente um espaço político e religioso comum, capaz de articular as áreas do Mediterrâneo aos países do centro, do Norte e do Leste do continente europeu. PROVA DE FILOSOFIA – VICTOR CRETTI Questão 31) Com a volta dos militares aos quartéis e redemocratização do Brasil, o presidente José Sarney convocou uma Assembleia Nacional Constituinte, que foi eleita em novembro de 1986. Em 5 de outubro de 1988 foi promulgada aquela que ficou conhecida por "Constituição Cidadã". Assinale entre as alternativas aquela que apresenta novidades incorporadas ao texto constitucional brasileiro em 1988: A) Ampliação da cidadania com a extensão do direito de voto aos analfabetos; criação do "habeas-data" que permite ao cidadão obter informações relativas à sua pessoa, constantes de registros oficiais. B) Ampliação da cidadania com a extensão do direito de voto aos maiores de 16 anos - voto facultativo; fim da unicidade sindical. C) Fim da unicidade sindical; obrigação das empresas estrangeiras manterem no mínimo 2/3 de empregados brasileiros. D) Instituição da reeleição para a presidência da república e mandato presidencial de cinco anos. E) Voto universal obrigatório para maiores de 18 anos (exceto analfabetos, soldados e cabos); o direito do presidente baixar decretos com força de lei.
  10. 10. Questão 32) Observe a charge e assinale a alternativa correta. A) O processo de fechamento político, iniciado durante o Estado Novo, atingiu seu auge na década de 1960. B) O Ato Institucional nº 5 cassou o direito de voto não só dos analfabetos, como também dos demais brasileiros. C) Durante o regime ditatorial dos militares, apesar da falta de participação política, houve significativo avanço na distribuição de renda. D) A Constituição de 1988 assegurou, pela primeira vez na história brasileira, o direito de voto para os analfabetos. E) A campanha pelas "diretas-já", com apoio popular e da imprensa, conseguiu restabelecer o voto direto para presidente. Questão 33) É verdade que nas democracias o povo parece fazer o que quer; mas a liberdade política não consiste nisso. Deve- se ter sempre presente em mente o que é independência e o que é liberdade. A liberdade é o direito de fazer tudo o que as leis permitem; se um cidadão pudesse fazer tudo o que elas proíbem, não teria mais liberdade, porque os outros também teriam tal poder. MONTESQUIEU. Do Espírito das Leis. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1997 (adaptado). A característica de democracia ressaltada por Montesquieu diz respeito A) ao status de cidadania que o indivíduo adquire ao tomar as decisões por si mesmo. B) ao condicionamento da liberdade dos cidadãos à conformidade às leis. C) à possibilidade de o cidadão participar no poder e, nesse caso, livre da submissão às leis. D) ao livre-arbítrio do cidadão em relação àquilo que é proibido, desde que ciente das consequências. E) ao direito do cidadão exercer sua vontade de acordo com seus valores pessoais. Questão 34) O texto abaixo refere-se a pensadores cujas obras e ideias exerceram forte influência em importantes eventos ocorridos nos séculos XVII e XVIII. Leia-os e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta de qual movimento intelectual esses pensadores fizeram parte. “O filósofo propôs um sistema equilibrado de governo em que haveria a divisão de poderes (Legislativo, Executivo e Judiciário). Em sua obra, O Espírito das Leis, alegava que tudo estaria perdido se o mesmo homem ou a mesma corporação exercesse esses três poderes: o de fazer leis, o de executar e o de julgar os crimes ou as desavenças dos particulares. Afirmava que só impede o abuso do poder quando pela disposição das coisas só o poder detém o poder.” A) Renascimento. B) Socialismo. C) Iluminismo. D) Reforma Religiosa. E) Absolutismo. Questão 35) "Votar é essencialmente um direito, não um dever. Ninguém deve ser obrigado a escolher representantes. A todo cidadão deve ser garantido o direito de se fazer representar nas instâncias executiva e legislativa. Quem não se vale desse direito está simplesmente abrindo mão de um valoroso instrumento para o exercício da cidadania. Deve, pois, arcar com os efeitos dessa omissão." ("Folha de São Paulo") Assinale a alternativa correta sobre o trecho anterior. A) Está pressuposto que todas as pessoas, se pudessem, não votariam. B) O voto tem de pertencer mais ao universo do dever, do que ao universo do querer e do saber. C) Votar é circunstancialmente um direito, mas indubitavelmente um dever. D) Está pressuposto que alguns só votam por obrigação. E) O cidadão que é alheio a seus próprios direitos deve permanecer isento de quaisquer ônus decorrentes dessa alienação.
  11. 11. Questão 36) Observe a figura e responda à questão. Com base na charge e nos conhecimentos sobre a atual Constituição brasileira, é correto afirmar: A) As dificuldades de acesso aos direitos sociais elementares (moradia, saúde e alimentação) têm origem na forma como a Constituição atual foi elaborada. B) A Constituição de 1988 introduziu uma série de benefícios sociais que privilegiaram as famílias dos estratos médios em detrimento da população em geral. C) O texto da última Constituição assegura em sua formulação jurídica conquistas sociais e individuais aos cidadãos brasileiros. D) Os dispositivos da Constituição de 1988 revogaram a legislação conhecida como CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). E) O texto atual da Constituição é omisso em relação ao tema dos direitos da criança e do adolescente no Brasil. Questão 37) No fragmento de texto abaixo, um importante jornalista da atualidade no Brasil, Luis Nassif, comenta, em seu blog, a relação entre dois fenômenos importantes que explicam, em muito, as situações que resultam em atraso do desenvolvimento brasileiro e controle político por parte das elites nacionais. Para fins de interpretação, resta comentar que o autor tece, na passagem, uma crítica direta a um meio de comunicação presente em muitos dos estados brasileiros. Vejamos: “No discurso, seus analistas ignoram completamente as limitações do federalismo brasileiro, a política de alianças – que garante a governabilidade –, a necessidade de pragmatismo político. Dividem o Brasil entre o supostamente país moderno (dos quais ELES são porta-vozes) e o Brasil anacrônico, dos Sarneys e companhia. Aliás, é um contraponto salutar, para reduzir o poder de influência dos coronéis .... De onde emana o poder político dos coronéis regionais? Em grande parte, do controle da mídia local. E esse poder deriva fundamentalmente da política de alianças com as redes nacionais de rádio e TV.” Fonte: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif acessado em 29/09/2011. A crítica do jornalista se contextualiza em dois fenômenos importantes para compreender a situação de poder no Brasil e no mundo de hoje. É importante ressaltar que esse poder deriva da aproximação e da aliança direta entre grupos que estão no centro desses dois fenômenos, que são, segundo o fragmento de texto apresentado, A) a força dos políticos e o controle da imprensa. B) o poder político dos “coronéis” que se perpetuam na política e dos órgãos de comunicação. C) o controle das verbas públicas e a propaganda política. D) o poder do discurso e das alianças entre os políticos. E) nenhuma das alternativas anteriores está correta. Questão 38) Em 2006, o IBOPE divulgou uma pesquisa acerca da opinião do eleitor brasileiro sobre corrupção e ética, com o objetivo de tentar entender se os problemas éticos enfrentados pela sociedade brasileira estão concentrados nos “políticos” ou se há uma cultura na sociedade que avaliza a corrupção. Foram apresentados aos pesquisados 13 atos de corrupção, incluindo: dar uma “gorjeta” para se livrar de uma multa, sonegar impostos, receber benefícios do governo sabendo que não tem direito a eles, adquirir documentos falsos para obter algum tipo de vantagem, pedir mais de um recibo por um mesmo procedimento médico para obter mais reembolso do plano de saúde, comprar produtos que copiam os originais de marcas famosas, sabendo que são piratas ou falsificados, fazer ligação clandestina ou “gato” de TV a cabo do vizinho, entre outros. Os resultados mostraram que 69% dos eleitores brasileiros já transgrediram alguma lei ou descumpriram alguma regra contratual de forma consciente e intencional, para adquirir ganhos materiais, sendo que 75% afirmaram que cometeriam algum dos 13 atos de corrupção avaliados pelo estudo se tivessem oportunidade. Fonte: http://reinehr.org/sociedade/saude-dasociedade/corrupcao-na-politica-eleitor-vitima-ou-cumplice Indique a alternativa que está amparada no texto acima: A) São as oportunidades proporcionadas pelos cargos públicos que levam o político a se corromper. B) Os políticos são os responsáveis pela corrupção ao estimular a sonegação de impostos. C) A concordância de muitos cidadãos com atos de corrupção dificulta o combate à corrupção política. D) As pessoas corruptas já nascem corruptas. E) Os políticos corruptos já nascem corruptos.
  12. 12. PROVA DE SOCIOLOGIA – VICTOR CRETTI Questão 39) Leia o texto a seguir: O desenvolvimento dos conhecimentos pré-históricos e arqueológicos tende a desdobrar no espaço formas de civilização que estávamos levados a imaginar como escalonadas no tempo. Isso tem duas significações: primeiro, o “progresso [...] não é nem necessário, nem contínuo; ele se realiza por saltos, por pulos, ou, como diriam os biólogos, por mutações. Esses saltos e esses pulos não consistem em ir sempre mais longe na mesma direção; são seguidos de mudanças de orientação, um pouco à maneira do cavalo do xadrez que sempre dispõe de vários caminhos porém nunca no mesmo sentido. A humanidade em progresso não se parece com um personagem que sobe uma escada, acrescentando em cada um de seus movimentos um degrau novo a todos aqueles que conquistou; lembra antes o jogador cuja sorte está partida entre vários dados e que, cada vez que joga, vê-os espalharem-se sobre o tapete, produzindo tantos números diferentes. O que ganha com um está sempre exposto a perder com outro, e é somente em certas ocasiões que a história é cumulativa, quer dizer, que os números se somam para formar uma combinação favorável. LEVI-STRAUSS, Claude. Raça e História. In: ______. Raça e Ciência. v. 1. São Paulo: Perspectiva, 1970. p. 245. A partir da leitura do excerto de Levi-Strauss, antropólogo francês, é possível afirmar que A) o estudo da pré-história assemelha-se ao jogo de xadrez. B) existe uma conexão lógica entre a biologia e a evolução humana. C) os conhecimentos pré-históricos e arqueológicos permitem que reflitamos sobre a forma como ocorreram as transformações das civilizações. D) existe uma linearidade a partir da qual decorre o progresso histórico e os seus sucessivos desenvolvimentos. E) não há certezas sobre a pré-história, pois não existe certeza em relação aos processos de desenvolvimento e progresso da humanidade. Questão 40) Os historiadores consideram a invenção da escrita um acontecimento da maior importância. Segundo uma visão tradicional, o seu surgimento assinala a passagem da Pré-História para a História propriamente dita. (...) (...) A escrita é utilizada como critério para distinguir a História da Pré-História, sem que isso implique um juízo de valor; o domínio da escrita não torna as sociedades históricas necessariamente superiores às pré-históricas. A escrita deve, isso sim, ser vista como manifestação de uma profunda transformação das sociedades humanas. (Luiz Koshiba. História: origens, estruturas e processos, 2000.) Dentre as transformações ocorridas nas sociedades humanas, a invenção da escrita pode ser associada A) à criação das primeiras organizações sociais, fundamentadas na experiência da economia solidária. B) a uma organização marcada pelas desigualdades sociais, com a concentração da riqueza e a existência do poder. C) ao desenvolvimento das religiões primitivas, que ligavam as divindades com os fenômenos naturais, como a chuva e o sol. D) ao início da utilização sistemática do fogo, o que permitiu aos homens a invenção de instrumentos capazes de registrar a escrita. E) à construção de comunidades igualitárias, caracterizadas por rituais cíclicos de distribuição dos bens. Questão 41) A construção das pirâmides do Egito antigo ainda está envolta em mistérios e curiosidades, sendo fonte de estudos na História, na Engenharia, na Matemática e na Arte. O processo de construção das pirâmides caracteriza-se pela A) despreocupação em edificar um templo duradouro. B) arquitetura dissociada de funções de ordem funerária. C) aplicação de diversos materiais como a madeira e o estanho. D) grandiosidade em suas dimensões e em uma estrutura sólida. E) utilização de tijolos de argila na edificação de suas paredes internas. Questão 42) "Por natureza, na maior parte dos casos, há o que comanda e o que é comandado. O homem livre comanda o escravo (...).Estabelecemos que o escravo é útil para as necessidades da vida." Aristóteles. Política (IV a.C.). Apud: Marcelo Rede. A Grécia Antiga. São Paulo: Saraiva, 2012, p. 33. O texto, escrito no século IV a.C., indica que, no mundo grego antigo, a A) democracia envolvia todos os moradores das cidades e do campo, sem fazer distinções de raça ou condição social. B) escravidão era considerada natural e sua instituição permitiu a participação dos cidadãos na vida política. C) democracia e a escravidão eram consideradas incompatíveis, pois apenas com liberdade geral e irrestrita é que se pode construir uma democracia. D) escravidão permitia que todos os cidadãos pudessem dedicar-se apenas ao ócio, sem atuar na vida coletiva da cidade. E) democracia predominou, uma vez que todos eram considerados iguais e livres por natureza.
  13. 13. Questão 43) A sabedoria do amo consiste no emprego que ele faz dos seus escravos; ele é senhor, não tanto porque possui escravos, mas porque deles se serve. Esta sabedoria do amo nada tem, aliás, de muito grande ou de muito elevado; ela se reduz a saber mandar o que o escravo deve saber fazer. Também todos que a ela se podem furtar deixam os seus cuidados a um mordomo, e vão se entregar à política ou à filosofia. (Aristóteles. A política, s/d. Adaptado.) O filósofo Aristóteles dirigiu, na cidade grega de Atenas, entre 331 e 323 a.C., uma escola de filosofia chamada de Liceu. No excerto, Aristóteles considera que a escravidão A) é um empecilho ao florescimento da filosofia e da política democrática nas cidades da Grécia. B) permite ao cidadão afastar-se de obrigações econômicas e dedicar-se às atividades próprias dos homens livres. C) facilita a expansão militar das cidades gregas à medida que liberta os cidadãos dos trabalhos domésticos. D) é responsável pela decadência da cultura grega, pois os senhores preocupavam-se somente em dominar os escravos. E) promove a união dos cidadãos das diversas pólis gregas no sentido de garantir o controle dos escravos. Questão 44) Leia o texto abaixo: “[...] o primeiro pressuposto de toda a existência humana e, portanto, de toda a História, é que os homens devem estar em condições de viver para poder ‘fazer história’. Mas, para viver, é preciso antes de tudo comer, beber, ter habitação, vestir-se e algumas coisas mais. O primeiro ato histórico é, portanto, a produção dos meios que permitam a satisfação destas necessidades, a produção da própria vida material, e de fato este é um ato histórico, uma condição fundamental de toda história, que ainda hoje, como há milhares de anos, deve ser cumprido todos os dias e todas as horas, simplesmente para manter os homens vivos.” MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987, p. 39. As análises históricas de Marx (1818-1883), pensador alemão, exerceram e ainda exercem grande influência nas ciências humanas e sociais, entre elas, a História. Sobre a concepção marxista de História, assinale a alternativa verdadeira. A) A concepção da luta de classes como motor da História foi atribuída indevidamente ao marxismo, para o qual as transformações históricas decorrem apenas das ações dos indivíduos. B) O marxismo defende, teoricamente, uma postura neutra do historiador diante da sociedade e do conhecimento produzido sobre a mesma e, assim, nega validade prática a sua própria concepção. C) As sociedades, para Marx, não podem ser compreendidas sem um estudo pormenorizado de sua base econômica, e esse entendimento significa a análise da sua organização material para a produção da sobrevivência humana. D) Os marxistas são ardorosos defensores do fim da história, pois essa tese representa a culminância do desenvolvimento humano, com a glorificação da sociedade de mercado e da democracia liberal. E) A História, para Marx, não é feita por todos, principalmente os trabalhadores, sendo os burgueses e os chefes de Estado os únicos responsáveis pelo desenvolvimento humano. Filósofo Aristóteles
  14. 14. Questão 45) Leia o verbete a seguir: Vândalo (do latim vandalus). S. m. 1. Membro de um povo germânico de bárbaros que, na Antiguidade, devastaram o Sul da Europa e o Norte da África. 2. Fig. Aquele que destrói monumentos ou objetos respeitáveis. 3. Fam. Indivíduo que tudo destrói, quebra, rebenta. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: dicionário da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. (Adaptado). O verbete “vândalo” indica que o mesmo termo adquire diferentes significados. O sentido predominante no dicionário citado, e amplamente empregado na cobertura midiática das recentes manifestações no Brasil, decorre da prevalência, na cultura ocidental, de uma A) visão de mundo dos romanos, que, negando a cultura dos povos germânicos, consolidou a dicotomia entre civilização e barbárie. B) mentalidade medieval, que, após a queda do Império Romano, se apropriou da herança cultural dos povos germânicos conquistadores, valorizando-a. C) concepção renascentista, que resgatou os valores cristãos da sociedade romana, reprimidos desde as invasões dos povos bárbaros. D) imagem construída por povos dominados pelo Império, que identificaram os vândalos como símbolo de resistência à expansão romana. E) percepção resultante dos conflitos internos entre os povos germânicos que disseminou uma imagem negativa em relação aos vândalos. RASCUNHO

×