Casa do Menor - Boletim Informativo 3ª Edição

1.113 visualizações

Publicada em

3ª Edição do Boletim Informativo da Casa do Menor. Participe da nossa campanha em busca de patrocinadores para realizarmos a versão impresa do nosso BOLETIM INFORMATIVO.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.113
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Casa do Menor - Boletim Informativo 3ª Edição

  1. 1. BOLETIM INFORMATIVOCasa do Menor São Miguel Arcanjo – Nacional – MARÇO DE 2011 – 3ª Edição O tradicional Grito De Carnaval da Casa do Menor foi um sucesso. Destaque para o Bloco “Na Presença”, formado pelos nosso meninos, que protagonizaram o desfile distribuindo muita alegria pelas ruas adjacentes à nossa instituição, localizada em Miguel Couto. Festejando o carnaval de maneira alegre e consciente.
  2. 2. EDITORIAL Carnaval dos excluídosSeria simples mudar o mundo através de uma poesia,Era só elaborar lúdicas frases e exterminar os erros...Mas nem sempre tudo é como se queriaÀs vezes, quase sempre, pecamos pelos zelos...Encontrei um sonhador que se dizia poeta,Logo questionei o requinte de seu trovador...Ele sorrira como um patetaE afirmara que na comunidade do samba era o puxador...Puxador de alegria paradoxo ortográfico,Puxador na agonia de usar a tempos a mesma roupa de baixo...E como zombar de sua própria sorte?E como mudar o mundo através de uma calçada fria?E como escrever e abrir mão de tudo o que me privilegia?(...) Já não sei mais o que queria!E puxando a força a dor da desigualdadeFui fundando a minha escola de inimizades...Quando dei por mim já havia me contaminado...E apaguei a minha dor através da dor que provoquei...Alguns trocados,temporariamente, me alegraram...Foi quando dei por mim,E percebi que as rosas já não falam...“Salve, Salve o Carnaval dos Excluídos!” Leandro Luciano Silva Monteiro dos Santos Boletim Informativo da Casa do Menor – Departamento de Comunicação Boletim Informativo BOA LEITURA!
  3. 3. Índice GRITO DE CARNAVAL CHARGE ROSA DOS VENTOS – ANIVERSÁRIO DE 5 ANOS DIA INTERNACIONAL DA MULHER CAPACITAÇÃO: PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS COLUNA: MENSAGEM DE PAZ COM TIA DITA AÇÃO SOLIDÁRIA – PROFISSIONALIZAÇÃO VOLUNTARIADO – AULAS DE INGLÊS VISITA WELLA AGRADECIMENTOS CRÉDITOS “A MIM O FIZESTE...”Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  4. 4. Evento do Dia Internacional dasMulheres. Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  5. 5. Visita da representante técnica da Wella ao curso de Cabeleireiro.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  6. 6. O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. E no Rio de Janeiro tornou-se tradição de alegria e de status para os tradicionais desfiles das escolas de samba. O Grito de Carnaval “PRESENÇA” é o evento que exalta a felicidade no festejo pacífico e fraternal entre os meninos atendidos pela instituição. Uma tarde inesquecível que contou com apresentações de percussão e capoeira. Além de desfile do bloco PRESENÇA nas ruas próximas a Casa do Menor de Miguel Couto.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  7. 7. O evento foi organizado pelo Centro Cultural da Casa do Menor sobre a coordenação da Thaísa Miranda e apoio da equipe pedagógica e abrigos. E contou com a participação dos meninos portadores de necessidades especiais, dependentes químicos e com problemas familiares, além dos pequeninos da Casa Herbalife que deram um toque muito especial para a festa. O objetivo desse evento é mostrar para os jovens atendidos pela Casa do Menor que é possível festejar o carnaval sem denegrir o seu corpo, sem brigas, sem orgias e sem uso de drogas. E o resultado foi maravilhoso, os meninos participaram das atividades propostas, tais como: Jogo de Capoeira, toque de percussão e saída do bloco “Presença” nas adjacências da sede. E com a promessa de resgate dos sambas e das tradicionais marchinhas, todos sedivertiram brincando o carnaval da paz com muitos confetes, máscaras e serpentinas. É importante parabenizar a todos os envolvidos com a organização desse evento,principalmente aos pais sociais que se deslocaram das suas casas com os meninos, fazendo com queo evento fosse possível. Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  8. 8. Bloco Presença nas ruas de Miguel Couto.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  9. 9. A MORTE QUE GEROU VIDAS... Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  10. 10. Neste mês a filial da Casa do Menor em Rosa dos Ventos realizou 5 anos de Presença de Vida para a comunidade carente do bairro. E em cerimônia religiosa que contou com a participação do Bispo Dom Luciano da diocese de Nova Iguaçu, todos os presentes foram impactados com a história de resgate pela obra realizada pela Casa do Menor em Rosa dos Ventos.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  11. 11. Momentos da cerimonia... Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  12. 12. Participação do Bispo Dom Luciano... aosCasa do Menor São Miguel Arcanjo
  13. 13. Momentos do evento em comemoraçãoaos 5 anos de Casa do Menor – Rosa dos Ventos... Casa do Menor São Miguel Arcanjoaos
  14. 14. O dia internacional da mulher foi comemorado em grande estilo na Casa do Menor de Miguel Couto. Contou com as seguintes apresentações: Grupo de Teatro e Circo do C.I.D.A.H – (Centro Cultural), música ao vivo com o cantor Altamiro; Além da exibição do documentário” De mulher para Mulher” , realizado com as mulheres da Casa do Menor de Miguel Couto e cada mulher, foi presenteada com um kit de beleza, doado pela Nielly.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  15. 15. O grande diferencial deste evento foi o dinamismo utilizado para transmitir as informações acerca da história da mulher. Vale lembrar, que o evento foi totalmente criado e produzido por mulheresque trabalham na Instituição. Em entrevista ao nosso Boletim Informativo, Ana Carolina Sampaio, (Assistente Social e umadas organizadoras da festa), contou como foi para ela, organizar um evento voltado para o universofeminino.Boletim Informativo, pergunta: Como surgiu a idéia do Evento?Ana Carolina: O Programa de Apoio à Inserção Familiar (PAIF) tem como objetivo fortalecer ovínculo familiar, facilitando os processos que propiciem a autonomia da família. Desta forma, aintervenção profissional não está limitada apenas em atendimentos individualizados, encaminhados àrede e visitas; Mas, também através de encontros que visam o resgate da auto-estima, dignidade evalorização pessoal. O evento teve como objetivo principal homenagear as mulheres atendidas peloPAIF. Mais tarde, pensamos em inserir todas as colaboradoras da Casa do Menor, para que elastambém pudessem ser homenageadas.Boletim Informativo, pergunta: Como foi o processo de produção do evento?Ana Carolina: O processo foi pautado em parcerias com outros setores da Instituição que, por suavez foram bastante solícitos, assim como empresas deste município, com doações.A equipe pensou em um momento de Comemoração para falar da trajetória e o que é “ser mulher” nacontemporaneidade de forma mais “descontraída”, através de musicas, sorteios e vídeos. Contudo,sem deixar de falar de seus direitos.Boletim Informativo: Qual a importância de celebrar “a mulher” em eventos como esses?Ana Carolina: Devemos celebrar conquistas relacionadas às mulheres – em relação à igualdade dedireitos e legislações - foram baseadas em lutas desde o inicio do século passado por conta daexploração das grandes indústrias. Naquele período homens e mulheres lutavam por melhorias nascondições de trabalho, bem como diminuição da carga horária, por exemplo. Assim, o movimentofeminino foi surgindo e, desta forma no dias de hoje temos uma serie de direitos que favorecem estepublico. Logo, nada mais justo que valorizá-las. Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  16. 16. Apresentações de Dança e Circo...Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  17. 17. Boletim Informativo: Qual é a sua avaliação do evento?Ana Carolina: O evento ocorreu conforme o esperado. Nós, a equipe organizadora deste evento, (eu,a Psicóloga Claudia Rocha e a Fátima Fernandes, Pedagoga), achamos que conseguimos alcançar ocoração de muitas mulheres! Segue alguns relatos retirados do documentário “De mulher para Mulher”, vídeo disponibilizadona internet, no seguinte link: http://www.youtube.com/watch?v=URrw-9iAf1g . “É muito importante a mulher ser independente porque isso significa não ter que depender depai e nem de namorado. Assim, ela não dá margem para ninguém ficar falando e nem jogando na suacara as coisas que fez ou deixou de fazer! Por isso eu sou uma mulher independente, porque seuquero alguma coisa eu vou ter pelo meu trabalho!” Maria Fernanda (Aux. Administrativo) “A maior vantagem em ser mulher é saber que sem nós, os homens não existiriam. Somos asúnicas a poder gerar vida.” Viviane (Assistente Social) “Eu tenho 20 anos de Casa do Menor e me considero sim uma mulher de fibra! Construi aminha casa e criei meus filhos, sozinha. Eu sou uma mulher de fibra (risadas)! ” Tia Erenildes (Aux. deServiços Gerais) Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  18. 18. Momentos do Evento... Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  19. 19. Um dos assuntos mais abordados, ultimamente, na Casa do Menor São Miguel Arcanjo de Miguel Couto, é a busca de qualificação no atendimento aos portadores de necessidades especiais. A discriminação, resultante da falta de conhecimento, faz da nossa sociedade um meio não adaptável àqueles que possuem alguma limitação psíquica ou física. E mais uma vez, a nossa instituição torna- se pioneira ao adotar a política de inclusão cultural e profissional a essa demanda na Baixada Fluminense.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  20. 20. Em Tinguá, encontramos a casa “JESUS MENINO” que, atualmente, abriga 13 (treze) crianças e adolescentes portadores de necessidades especiais, acompanhadas de perto por profissionais e voluntários qualificados, pelo anseio de ser PRESENÇA de AMOR a esses que são, duplamente, rejeitados e descriminados pela sociedade. Hoje, o trabalho desenvolvido em Tinguá, está em busca de atualização de técnicas em atendimento para que se obtenham, cada vez mais, resultados satisfatórios. A capacitação ministrada pela palestrante Sandra Feijó vem ao encontro das necessidades do setor. E acredito que a busca por informações á respeito da realidade dos nossos atendidos deve ser constante!”– Diz Cristiano, funcionário da Casa do Menor Tinguá. O trabalho que será desenvolvido pela Sandra Feijó com todos os profissionais, atuantes na Casa do Menor São Miguel Arcanjo de Miguel Couto, é chamado de RESGATE, exatamente por resgatar através da arte os direitos econômicos, sociais e culturais do ser civil ativo direta ou indiretamente, na sociedade.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  21. 21. Momentos da palestra... Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  22. 22. A capacitação iniciou-se no dia 25 de Março de 2011 no auditório do CAPS das 9 às 15 horas e que contou a participação dos educadores e equipe técnica de Vila Claudia, Profissionalização, Centro Cultural, Creche Irmã Celina, Tinguá e alunos dos cursos Profissionalizantes.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  23. 23. Foi através do contato feito pelo Coordenador de Projetos, Claudio Marcio, com a Sandra Feijó, que se identificou a necessidade de um projeto de assistência com foco na criança e no adolescente portador de necessidades especiais. A capacitação será realizada em 4 (quatro) encontros e se prolongará ao prazo de 1 (um) ano, com a abordagem de outros temas. Munidos dessas informações, o Boletim Informativo foi buscar alguns comentários dos profissionais e voluntários de Tinguá sobre a importância dessa capacitação e o atual desenvolvimento do trabalho realizado com os portadores de necessidades especiais. E destacamos os seguintes: “Sou uma voluntária Italiana, estive aqui ano passado em uma experiência gratificante com os meninos da Casa Jesus Menino, que mudou a minha vida. Porque quando cheguei ao Brasil desconhecia a realidade dessas crianças deficientes e agradeço a Casa do Menor por isso. E este ano eu voltei para ficar apenas um mês, pois precisava ver, com os meus olhos, como eles estavam e matar a saudade. Essas crianças me cativaram com as suas expressões de verdade em seus gestos inocentes, carentes por amor e atenção. Eles mudaram a minha percepção de mundo, hoje não sou mais o que era antes!” Ariana Conca (Voluntária Italiana) “Acredito que essa capacitação irá nos agregar valores de conhecimento ao nosso trabalho, reforçando o nosso aprendizado.” Massoterapeuta da Instituição “O meu objetivo é sensibilizar aos técnicos da importância de deixarem de atuar no escritório e passarem a participar mais no cotidiano dessas crianças, seja em uma atividade recreativa ou lúdica aproveitando ao máximo o espaço maravilhoso que eles possuem aqui em Tinguá!” Sandra Feijó (Palestrante da Capacitação)Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  24. 24. Muita gente acha que é difícil começar uma caminhada. Penso diferente, para mim, mais difícil que iniciar é continuar... O mundo está cheio: - Daqueles que começam casamento; - Daqueles que começam a abandonar um vício; - Daqueles que começam a estudar; E por aí v ai! Ir em frente é mais complicado. Exige persistência e muita força de vontade, requer que nós olhemos para trás com sentimento de satisfação pela experiência adquirida e não com remorso ou sensação de arrependimento! E que nós tenhamos sonhos, mas que não vivamos de sonhos. Que choremos, mas não deixemos as lágrimas turvarem nossa visão. Que escutemos os outros, mas que não desistamos de fazer o julguemos certo, por causa deles; Tudo isso de tão simples parece coisa de criança. E é mesmo! Antes de aprendermos a andar precisamos: cair muitas vezes, nos machucar, chorar, ser motivo de risos e nem por isso tudo desistimos ou deixamos de levantar.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  25. 25. E nisso temos muito que aprender com as crianças! Elas “sabem” que antes de dar os primeiros passos é preciso ficar de pé, e antes disso énecessário engatinhar. Que precisamos das pessoas para servi de apoio, mas, que elas não sãobengalas e nós não somos aleijados. Se todas as pessoas soubessem disso teríamos bem menos fracassados no mundo. Gente quepoderia atingir grandes coisas, mas que desiste no meio do caminho...Diante disso só temos a agradecer a predisposição para certos aprendizados na infância.Se fosse o contrário, para quê viver? Mas vale a pena!ATÉ A PRÓXIMA! Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  26. 26. Neste mês o setor de Profissionalização da Casa do Menor de Miguel Couto realizou uma açãosolidaria na Casa Esperança, abrigo que aloja meninos com problemas familiares e de vulnerabilidadesocial, e que contou com a solidariedade de diversos voluntários, que doaram os materiais utilizadosna ação e outros que “colocaram a mão na massa” no trabalho de manutenção do espaço. E ementrevista ao Boletim Informativo Edinea Galdino, pedagoga e coordenadora dos cursosprofissionalizantes, nos relata essa experiência e o impacto social que essa ação provocou nos alunose em todos os envolvidos. Confira! Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  27. 27. Boletim Informativo, pergunta: Como surgiu a idéia da Ação Solidária na Casa Esperança? E quais foram às ações realizadas? Edinea Galdino – Foi através de uma reunião onde a Ângela – Coordenadora dos Abrigos - relatou a precária situação dos parques das casas lares e da necessidade de manutenção. Daí surgiu a idéia de realizarmos uma ação social, onde se trabalhasse a conscientização dos alunos dos cursos profissionalizantes e a pratica como instrumento de qualificação profissional. Sabe-se que o trabalho a ser desenvolvido requer tempo e que está apenas começando. A revitalização do parque da Casa Esperança é a primeira de muitas ações que acontecerão em todas as casas lares de Miguel Couto. No entanto, um dos entraves encontrados está relacionado ao transporte para locomoção dos instrumentos utilizados na ação e para a busca das doações. Mas, enfim, realizamos manutenção dos ventiladores com os alunos do curso de Elétrica Predial, alguns reparos com os alunos de Serralharia e o Curso de Mecânica Geral irá confeccionar uma peça para o conserto do carrossel do parque. E é importante ressaltar que a manutenção dos parquinhos representa, pedagogicamente, o incentivo as atividades lúdicas que contribuem para o desenvolvimento das crianças. Boletim Informativo, pergunta: Sabe-se que o setor da Profissionalização realiza ações como essa em toda Casa do Menor de Miguel Couto, através de reparos e manutenção dos seus respectivos espaços físicos. Fale sobre a importância dessas atividades no processo de aprendizagem dos alunos dos cursos profissionalizantes: Edinea Galdino – A idéia de montar uma EQUIPE DE MANUTENÇÃO (constituídos por jovens Aprendizes) surgiu quando o Coordenador de Tinguá nos solicitou ajuda para manutenção do espaço, situação similar a das casas lares. E o resultado desse trabalho foi gratificante para todos os envolvidos, os alunos aperfeiçoaram a sua técnica profissional, além de amadurecerem como agente socialmente ativo e humanizado, e aos atendidos e a todos os profissionais de Tinguá, que se beneficiaram com o trabalho realizado. É importante relatar que através desse trabalho os alunos foram avaliados individualmente nos seguintes requisitos: Disponibilidade em ajudar, domínio da parte técnica, autonomia e postura diante das dificuldades. E o resultado me chamou a atenção... Além de desenvolverem durante duas semanas, de segunda a sexta das 8 as 17 horas, o trabalho de manutenção sem a supervisão de seus instrutores - o que representa um avanço em sua qualificação profissional - Eles demonstraram, com o resultado final, um trabalho excelente! Por isso, acredito que a prática seja fundamental no preparo do profissional para inserção no mercado de trabalho. E através dessas ações desenvolvemos a prática humana, na sensibilização solidaria dos alunos, e a pratica profissional em situações reais.Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  28. 28. Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  29. 29. Boletim Informativo, pergunta: Fale sobre o dia da Ação na Casa Esperança: Edinea Galdino – Foi uma experiência gratificante para todos. Os meninos concentrados na revitalização do parquinho e enquanto as outras pessoas viabilizavam o almoço. Lembro-me que junto com a Ângela, coordenadora dos abrigos, preparamos o almoço. Foi um dia de aprendizados profissionais e humanos. Mas, estamos apenas começando... Gostaria de agradecer a todos os envolvidos e em especial ao meu marido Carlos, voluntário incondicional da Casa do Menor, que sempre se coloca e coloca o seu carro a disposição para nos ajudar a pegar as doações em diversos locais e tantas outras que doaram de coração todos os materiais que utilizamos nessa ação. Agradeço a Deus por encontrar sempre pessoas dispostas a ajudar!Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  30. 30. Iniciaram-se neste mês as aulas de Inglês na sede da Casa do Menor São Miguel Arcanjo. As aulas acontecem todas as quartas-feiras no período da manhã e tarde. As inscrições estão abertas, basta procurar a secretaria dos cursos e realizar a sua matricula!Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  31. 31. Professor Voluntário... Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  32. 32. Alunos do curso de Inglês...Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  33. 33. Dona Joana representante da empresa Wella, distribuiu simpatia e sorrisos em visita ao cursoprofissionalizante de cabeleireiro da Casa do Menor São Miguel Arcanjo. Veja a seguir fotos da visita: Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  34. 34. Visita da representante da Wella, Dona Joana...Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  35. 35. Visita da representante daWella, Dona Joana... Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  36. 36. A GRADECIMENTOS AGRADECEMOS A TODOS OS ENVOLVIDOS NA ELABORAÇÃO DESTE BOLETIM E A CASADO MENOR SÃO MIGUEL ARCANJO POR INCENTIVAR A CULTURA E A COMUNICAÇÃO NABAIXADA FLUMINENSE. E OBRIGADO PADRE RENATO CHIERA POR DEIXAR DEUS UTILIZAR ASUA VIDA PARA SALVAR TANTAS OUTRAS... SEJA PARCEIRO DO NOSSO BOLETIM INFORMATIVO ANUNCIE AQUI! E ajude a Casa do Menor São Miguel Arcanjo a continuar, por mais 24 anos, acolhendo crianças, adolescentes e jovens em situação de risco pessoal, dando ênfase ao trabalho com suas famílias, tendo como preocupação e objetivo a reintegração familiar e social. Além de favorecer o protagonismo desses meninos e meninas. E lembre-se: “UM POUQUINHO PARA VOCÊ É UM MILAGRE PARA NÓS!” Casa do Menor São Miguel Arcanjo
  37. 37. C RÉDITOSMatérias: Leandro Luciano Silva Monteiro dos Santos.Pautas: Leandro Luciano Silva Monteiro dos Santos.Desing do Boletim: Leandro Luciano Silva Monteiro dos Santos.Digitação: Leandro Luciano Silva Monteiro dos Santos.Fotos: Wellington – Equipe ProdutoraRevisão dos textos: Renata Vargas. Casa do Menor São Miguel Arcanjo

×