3-Treinamento Tratamento De Caldo

6.911 visualizações

Publicada em

Treinamento elaborado e ministrado por mim em duas usinas do grupo Alvorada do Bebdouro/ Alvorada do Oeste.

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.911
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
246
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3-Treinamento Tratamento De Caldo

  1. 1. Análise do Setor Tratamento de CaldoNos caldos caleado e clarificado são analisados pH, brix%caldo, acidez, leiturasacarimétrica e AR (caldo clarificado). No setor de clarificação do caldo um dosprincipais objetivos consiste em elevar o pH do caldo a um nível onde as perdas desacarose por inversão permaneçam baixas.
  2. 2. DefiniçõesCaldo caleado e caldo clarificado :pH: caldo muito ácido indica favorecimento da inversão da sacarose e dodesenvolvimento de bactérias e decantação ruim. O pH alto provoca tambémum aumento de viscosidade (caramelo) dificultando o cozimento (caso açúcar)e transforma monossacarídeos em ácidos. O pH ideal dos caldos caleados eclarificado fica em torno de 7,2 -7,4 (açúcar) 5,8 – 6,0 (álcool), 6,6-6,9 (açúcar)5,6-5,8 (álcool).Acidez : é a quantidade, em gramas, de ácidos totais dissolvidos. A sacarose,sob condições ácidas ou ação de enzimas (invertase), desdobra-se em duasmoléculas (glicose e frutose) diminuindo o teor de sacarose. A destruição desacarose e açúcares redutores em meio ácido resultam em perdasindeterminadas e no resultado das reações dos aminoácidos com açúcaresredutores formam compostos denominados melanoidinas aumentando aintensidade da cor do caldo. Seu valor ideal não pode ultrapassar 1,0.
  3. 3. DefiniçõesBrix: indica a porcentagem, em peso, de sólidos dissolvidos no caldo. Seuteor ideal fica entre 10° – 12° nos caldos para álcool e 13° – 16° nos caldos paraaçúcar.Pol % CE: é a porcentagem, em peso, de sacarose aparente.AR%CE: açúcar, não sacarose, existente no caldo. Além da quantidadenormal existente, eles se formam no curso da fabricação pelo desdobramentoda molécula de sacarose. Seu teor ideal deve ficar abaixo de 0,8% (glicose efrutose).Transmitância: há uma relação com a acidez pois a destruição de sacarose eaçúcares redutores em meio ácido aumentam a intensidade da cor do caldo,sendo detectada em forma de transmitância. Quanto maior da transmitância,em melhores condições estará o caldo para produção de açúcar. Seu ideal ficaabaixo de 50 nanômetros (nm).
  4. 4. A fórmula para se determinar a % de CaO disponível é dada por: % CaO disp. = gasto de HCl 0,5 normal x fator HCl 0,5 normal x constante (1,402) peso da amostra (0,5gr)Cal HidratadaA cal virgem é um composto sólido branco obtida pela decomposição térmicado calcário. Auxilia na correção do pH. A usina adquire a cal virgem ouhidratada de fornecedor qualificado e credenciado, porém, se faz necessárioanálise laboratorial para se certificar quanto à qualidade do produto recebido.O areometro é um equipamento utilizado para visualização e controle da
  5. 5. Acidez (caldo clarificado): é a quantidade, em gramas, de ácidos totaisdissolvidos. A sacarose, sob condições ácidas ou ação de enzimas (invertase),desdobra-se em duas moléculas de monossacarídeos (glicose e frutose),açúcares estes que não cristalizam. Seu valor ideal não pode ultrapassar 1,0.
  6. 6. Braço de RaspasTanque de DecantaçãoNo decantador acontece a separação das impurezas, fazendo uso dosprodutos: polímero aniônico e soda cáustica (ativadora do polímero). Odecantador é um tanque de sedimentação que separa, por ação físicomecânica, o lodo do caldo. São analisados os lodo dos decantadores para seapurar o pH e a concentração
  7. 7. Impureza s Copolímer oTanque de Polímero Acrilamida AniônicoO polímero promove a formação de flocos mais densos nos processos declarificação do caldo visando maior velocidade compactação e redução dolodo, melhoria na turbidez e menores perdas da sacarose da torta.
  8. 8. Peneiras EstáticasPeneiras estáticas, onde o caldo é coado e segue para o tanque de caldoclarificado.
  9. 9. Lodo do decantador :pH: o pH do lodo influe na aderência do lodo no filtro rotativo. Se o lodopossuir um pH baixo, a aderência do lodo no filtro não será satisfatória. O idealfica entre e 8,0 e 9,0.Concentração (% lodo decantado): indica a consistência de lodo/caldoretirado na decantação. A quantidade de impurezas implica na retirada do lodoquando ele está com concentração alta e diminuir a retirada quando está comconcentração baixa. O índice ideal fica em torno de 60%.
  10. 10. Torta produzida (Pol)Teor de Sacarose : esse valor obtido em análise é multiplicado por 2,resultando na Pol da Torta (o valor obtido é multiplicado porque na sequênciareal utiliza-se 50 g e não os 25 g utilizados). O valor ideal de Pol%Torta deveser abaixo de 1,0 % com umidade entre 70 e 75. Um alto teor de pol da tortaindica um problema no filtro rotativo à vácuo (desregulagem no baixo e altovácuo, espessura da camada de torta irregular (7 – 10 mm) e um excesso debagacilho proveniente da moenda).
  11. 11. Aspirador de BagaçoO aspirador de bagaço está localizado na caldeira e é responsável de enviar obagacilho (270 kg por hora) para o filtro auxiliando na formação de um meiofiltrante. É ligado antes de começar o processo de filtragem para aquecer atubulação, evitando a umidade e possíveis entupimentos.
  12. 12. Tanque de LodoLocal onde recebe o lodo decantado e o bagacilho para formarem uma misturahomogênea. O bagacilho melhora a textura do lodo e auxilia na filtragem. Amistura é bombeada para a caixa de lodo do filtro.
  13. 13. pol % torta 3,4 ART= sacarose = 816000 858947,37 Kgsqnt. Torta (ton) 24000 AR 0,95sacarose kg 816000 Ar = fator da divisão da mm da sacarose/ glicose + frutosePara transformar em álcool hidratado 93,2 % INPM admitindo eficiência 89% 1000 x mm etanol x (89) 1000 x 2x46 89 (INPM)x(Mep)x(mm AR) 93,2x 809,3x 180 0,5637551 L/kg ARTEntão com 858947,37 Kg ART obtem-se 484235,9778 litros de álcoolAçúcar: 1:1 (considerando que todo açúcar se cristalize)logo: 816000 sacarose (kg) 816000 açúcar (kg) 24000 tonelada de torta 816 toneladas de açúcar Cálculos Para Determinar Perda na Torta A análise realizada na torta é definida como pol que se refere a quantidade de sacarose na amostra.Com a quantidade definida é possível saber a quantidade de perdas no processo de decantação levando em conta uma eficiência de 100% na produção de álcool e 100% de cristalização do açúcar no caldo (provável sacarose).
  14. 14. Curso: LaboratórioRealizado por :Leandro Aparecido Cândido

×