O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Entenda a arte 2013
Entenda a arte 2013
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 17 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a Aula 1 (1) (20)

Anúncio

Aula 1 (1)

  1. 1. Programa do Curso de História da Arte Objetivos: Identificar e reconhecer na leitura da imagem os elementos básicos da linguagem visual bem como a sua aplicação na análise e na compreensão de imagens passadas ou presentes. Identificar, por meio dos indícios, alguns elementos que auxiliem a interpretação da figura e sua contextualização histórica (social e política). A arte na história: refletir sobre a finalidade/funcionalidade da produção artística em seus diferentes períodos. Transmitir aos alunos conhecimentos da História da Arte, possibilitando o contato com o universo artístico do homem, dos primórdios da civilização a Idade Média. Elaborar registros pessoais para sistematização e assimilação das experiências Observar, estudar e compreender diferentes obras de artes visuais, artistas e movimentos artísticos.
  2. 2. A imagem como linguagem artística. Exercitar e saber, por meio dos recursos compositivos, interpretarem uma imagem plástica visual e, nela reconhecer elementos que permitam a realização do contexto histórico a qual a mesma está inserida. A Arte na pré-história. Reconhecer os elementos artísticos da arte rupestre bem como a sua funcionalidade. Comparar, de maneira sucinta, as diferenças das quatro primeiras grandes civilizações: Mesopotâmia, Egito, China, Índia. Verificando, nelas, as principais características estéticas e sua importância dentro da sociedade. A Arte Mesopotâmica: identificar os elementos gráficos que definiram a Mesopotâmia como sendo o marco de uma nova fase na expressão humana “organizada”. Reconhecer nas produções “artísticas” a funcionalidade da arte no Egito, sua simbologia e suas regras representativas. Observar o uso, desde os primórdios, de uma perspectiva aérea na arte chinesa/japonesa. Observar a correlação entre movimento e sua representação na escultura e na dança indiana. Reconhecer, na Arte Grega/Romana a sistematização de uma convenção. Identificar nas obras, principalmente nas esculturas, a aplicação do ideal de Beleza. Reconhecer nas construções a relação das proporções matemáticas. Verificar a influência da arte Oriental na constituição de um novo “modelo”: a arte Cristã Primitiva e sua consolidação nos Períodos Românico e Gótico. Estabelecer correlacionar esses dois períodos e os acontecimentos históricos de fixação de uma nova filosofia: a cristã estabelecida por uma nova sociedade – a católica, apostólica e romana.
  3. 3. Antes de iniciarmos o nosso estudo sobre as diferentes manifestações artísticas do homem através dos tempos é necessário compreendermos alguns pontos.
  4. 4. • O homem não vive isolado, ele é fruto do meio em que vive. • O Homem comunica seus valores por meio de códigos e símbolos reconhecíveis. Cabe A arte: • Interpretar e transformar o mundo abstrato em algo que seja passível de compreensão. • Organizar o simbólico e, ao mesmo tempo apresentar um aspecto estético – belo. • A produção artística como a vemos hoje é algo que remonta o século XIV, até então a arte era funcional e como tal era prescindível para o homem. • A arte hoje é variável e muitas vezes inexplicável, mesmo assim ela continua sendo um fenômeno cultural que ajuda a definir e representar o homem como espécie. Pensando nesse aspecto é que devermos começar o nosso estudo sobre a Arte.
  5. 5. O que você vê?
  6. 6. • O que vejo é realmente o que entendo? ““IInn BBeedd””,, 22000000
  7. 7. Possibilidades de compreensão e leitura Imagem: • Comunica – tem uma significação que é produzida com um sentido. • Dinâmica ou estática • O observador é seu co-autores • Sua civilização – modela o público que a fabricou • Representa algo para alguém – pode ser gráfica, plástica ou fotográfica, portanto ela é um signo. - SIGNO Þ tudo aquilo que representa outra coisa portanto é: algo que está no lugar de outra coisa Þ sua presença designa ou significa outra coisa, ausente, concreta ou abstrata. Pense na palavra árvore.
  8. 8. • Imagem → “...reune e coordena dentro de um limite diferentes categorias de signos... (...icônicos, analógicos), mas também signos plásticos (cores, formas,composição interna, textura) e a maior parte do tempo também signos lingüísticos (linguagem verbal). É sua relação, sua interação, que produz o sentido que aprendemos a decifrar mais ou menos conscientemente ...” (JOLY, 38)
  9. 9. Imagem - Ideologia •Ideologia: modos pelos quais o significado (ou significação) contribui para manter as relações de dominação (EAGLETON, p.19) / modo de legitimação do poder de uma classe ou grupo social dominante Estratégias desse processo de legitimação: . promove crenças e valores compatíveis com o poder dominante . universalização de tais crenças, transformando-as em óbvias e inevitáveis -“Ideologia é mais uma questão de ‘discurso’ que de ‘linguagem’” / deve-se considerar quem, o que, com quem e com que finalidade estão falando ® contexto social “... a arte é, evidentemente, uma atividade ideológica e um produto ideológico.” “Na medida em que as pessoas, inclusive os artistas, estão social e historicamente situadas, e são membros de determinados grupos sociais, então, seu pensamento, inclusive suas idéias artísticas, é ideológico...” (WOLFF, p.80)
  10. 10. Imagem como propaganda, ontem e hoje • É o resultado do processo de produção de significados, signos e valores na vida social; • É um veículo de comunicação que institui idéias e o modo de pensar de um grupo; • É o processo pelo qual a vida social é convertida em uma realidade natural; • É meio pelo qual os indivíduos vivenciam suas relações com uma estrutura social.

×