Meditação Doutrinária

2.059 visualizações

Publicada em

Autor Leandro Bertoldo

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.059
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
90
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Meditação Doutrinária

  1. 1. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária MEDITAÇÃO DOUTRINÁRIA Leandro Bertoldo
  2. 2. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária Dedico este livro Aos pastores João Batista da Silva e Adeilton Carlos Silva pelo exemplo de espiritualidade e amor cristão.
  3. 3. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária Toda alma que Cristo salvou, é chamada a atuar em Seu nome pela salvação dos perdidos. Ellen Gould White Escritora, conferencista, conselheira, e educadora norte-americana. (1827-1915)
  4. 4. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária ÍNDICE Prefácio 1. Bíblia Sagrada 2. Profecias sobre Cristo 3. História do mundo num sonho 4. Jesus voltará 5. Breve Jesus voltará 6. Vigiar 7. Ressurreição dos justos 8. Destruição dos ímpios 9. Milênio 10. Um novo mundo 11. Plano da Salvação 12. Passos para Salvação 13. Perdão dos pecados 14. Que recebemos como Cristãos 15. Oração 16. Jejum e Oração 17. Fé e Obras 18. Mandamento do amor 19. Sofrimento 20. Rebelião de Lúcifer 21. Estado dos mortos 22. Espiritismo 23. Inferno 24. Anjos Bons 25. Anjos Maus 26. Como foi dado o Decálogo 27. Lei de Deus 28. Veneração de Imagens 29. O Sábado 30.O Sábado e o cristianismo 31. O primeiro dia da semana 32. Apostasia da Igreja 33. Iniqüidade e a Lei de Deus 34. Sinal da Besta 35. Falsas igrejas 36. Igreja Remanescente 37. Igreja de Deus 38. Santuário 39. Setenta semanas 40. Juízo investigativo 41. Justificação, Graça e Fé 42. Justificação e a Lei 43. Santificação 44. Lava Pés e Santa Ceia 45. Dízimo 46. Ofertas
  5. 5. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária 47. Temperança 48. Casamento e Divórcio 49. Adultério 50. Conduta cristã 51. Dom de profecia 52. Espírito de profecia 53. Os reinos do mundo 54. O reino da ponta pequena 55. Profecia de Daniel oito 56. Fins dos tempos 57. Pecado imperdoável 58. Enfrentando objeções 59. Batismo 60. Grande comissão 61. Atividade missionária
  6. 6. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária PREFÁCIO Assim como um navio sem leme e ancora é levado de uma para outra parte ao sabor dasondas, assim também é o cristão sem doutrina que, por não estar ancorado, é levado “em rodapor todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganamfraudulosamente”. (Efésios 4:14). O livro “Meditação Doutrinária” faz um comentário sistematizado das principaisdoutrinas bíblicas, que é a primeira providência e mais importante na conversão do pecador aDeus, sem a qual o processo de conversão geralmente não se completa com a devida solidez. A obra visa auxiliar os interessados que não possuem prévios conhecimentos teológicosbíblicos, e que muitas vezes se defrontam com conceitos de difícil compreensão. Este livrocompreende sessenta e uma meditações e apresenta os principais temas doutrinários como umaferramenta prática e de fácil consulta, todavia, sem prejuízo do rigor técnico exigido notratamento das doutrinas bíblicas. As controvérsias teóricas, transcrições doutrinárias e as referências supérfluas foramevitadas, na medida do possível, para não fugir ao espírito sucinto da presente obra; nãoobstante, o livro contém a síntese das mais avançadas posições sobre os mais variados aspectosdas doutrinas bíblicas. Esta obra resulta da vasta experiência do autor como professor de classe bíblica. Sendoque o exercício nessa atividade há mais de 10 anos motivou-o a elaborar este trabalho em estiloclaro, objetivo e conciso. Aqui o autor aproveita a oportunidade para agradecer à sua amada esposa DaisyMenezes pela dedicada análise crítica e pelas “dicas” para simplificar a linguagem da obra,tornando-a mais acessível ao leitor não familiarizado à terminologia técnica teológica. O livro foi especialmente preparado para leigos, estudantes da Bíblia, professores,evangelista e para os demais membros do povo de Deus. Ele tem por objetivo fundamentalorientar o leitor na compreensão das principais doutrinas bíblicas através de uma rápida leitura. “Meditação Doutrinária” traça uma reflexão das doutrinas bíblicas em texto curtos,tendo como ênfase a consagração do leitor. Também trabalha com o objetivo de levar o leitor aler, pesquisar e praticar as mensagens das Escrituras Sagradas, trazendo orientações paraquestões doutrinárias, de maneira a tornar a compreensão da Bíblia Sagrada cada vez mais fácil. Que o Senhor nosso Deus possa usar esta pequena obra para levar muitas pessoassinceras a Cristo e à “santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. (Hebreus 12:14). Leandro Bertoldo leandrobertoldo@ig.com.br
  7. 7. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 1 BÍBLIA SAGRADA“Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir,para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído paratoda a boa obra”. II Timóteo 3:16-17 A Bíblia Sagrada, também conhecida como Escrituras Sagradas, é composta por sessenta eseis livros distribuídos em dois Testamentos: o Antigo Testamento é composto por trinta e novelivros, enquanto que o Novo Testamento apresenta vinte e sete livros. Cada um dos livros que compõem a Bíblia Sagrada encontra-se dividido em capítulos eversículos. Essa divisão (livro-capítulo-versículo) fornece uma “coordenada bíblica” que permite arápida localização de qualquer passagem bíblica. As Escrituras Sagradas foram produzidas durante um longo período de dezesseis séculos,sendo que o seu primeiro livro foi escrito por Moisés há, aproximadamente, 1500 anos a.C., e oúltimo foi concluído próximo ao ano 100 da era cristã pelo apóstolo João. Cerca de quarenta autores contribuíram na produção dos sessenta e seis livros que compõema Bíblia Sagrada. Entre eles encontramos juízes, reis, legislador, sacerdote, ministro, escriba,boiadeiro, médico, pescadores etc. Todavia, apesar da enorme diversidade de escritores e do enormeperíodo decorrido na produção das Sagradas Escrituras, não existe nelas nenhuma contradição. Essaharmonia entre os livros sagrados se deve ao fato de que o seu verdadeiro autor é Deus. Toda a Escritura – desde o primeiro livro até ao último – é divinamente inspirada por Deus.Isso significa que nenhuma de suas mensagens foi produzida pela vontade humana, mas homensconsagrados a Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. O conteúdo bíblico é divinamente inspirado e não a forma como as mensagens bíblicasforam expressa pelos santos homens de Deus. Ou seja, o Espírito Santo inspirou a substância damensagem e o homem a expressou de acordo com a sua educação e vocabulário. É por essa razãoque as Escrituras Sagradas apresentam a mensagem de Deus expressa em diferentes formas e estilosliterários, que refletem a característica peculiar de cada escritor. Como o papel aceita qualquer coisa escrita, torna-se necessário buscar uma evidênciaconfiável que venha demonstrar a veracidade da origem divina do Livro Sagrado. Entre as muitasevidências existentes, a mais forte é encontrada nas profecias bíblicas. O fato de que centenas de profecias bíblicas, escritas com séculos de antecedência, secumprirem com exatidão, têm gerado na mente humana a plena convicção de que a parte ainda nãocumprida também se concretizará com precisão absoluta. Além disso, o cumprimento perfeito dasprofecias demonstra claramente que a mensagem espiritual da Bíblia Sagrada é verdadeira e,portanto, totalmente digna de crédito. As Escrituras Sagradas foram produzidas pela vontade de Deus com objetivos específicos:ela é proveitosa para ensinar aqueles que desconhecem o único caminho que conduz a Deus; servede réplica contra todas acusações levantadas pelo inimigo da verdade; ela corrige todos aqueles queandam por caminhos errados; ela também instrui o homem na prática de tudo aquilo que é honesto,justo e verdadeiro. Destarte, todos que desejarem fazer a vontade de Deus se tornarão perfeitos einstruídos na prática de toda espécie de boa obra. Milhões de pessoas no mundo todo têm aceitado os ensinos da Bíblia Sagrada. E se vocêtambém os aceitar, sua vida será iluminada e abençoada. Você será libertado do poder tenebroso das
  8. 8. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrináriatrevas e encontrará a tão desejada paz de espírito. Seu coração encontrará o conforto produzido pelasEscrituras Sagradas e você terá esperança. Ao ouvir e praticar as instruções sagradas, você terá fé.Venha conhecer o que milhões de pessoas já tem experimentando em suas vidas no decorrer dosmilênios.
  9. 9. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 2 PROFECIAS SOBRE CRISTO“E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre milhares de Judá, de ti me sairá o que será Senhor emIsrael, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade”. Miquéias 5:2 O perfeito cumprimento das profecias bíblicas tem servido de referência para milhões decristãos como uma das grandes evidências que demonstram a origem divina das Sagradas Escrituras. Uma das primeiras profecias registradas nas Sagradas Escrituras ensina que o Messias seriaa semente da mulher que feriria a cabeça da serpente, e esta Lhe feriria o calcanhar (Gênesis 3:15).A semente da mulher é universalmente interpretada como sendo o Cristo e a serpente como sendoSatanás (Apocalipse 12:9). Essa profecia, anunciada a Adão e Eva se cumpriu com exatidão quando Jesus Cristo foicrucificado. Ao instigar os ímpios a crucificarem a Jesus, Satanás estava apenas ferindo Seucalcanhar, mas quando Jesus morreu e ressuscitou vitorioso, Ele adquiriu todo poder para, comjustiça, esmagar a cabeça dessa antiga serpente. Aproximadamente dois mil anos antes de Cristo nascer, o patriarca Jacó teve um sonhoprofético. Ele sonhou que uma escada fora posta sobre a terra, tendo as suas extremidades tocandoos céus, e que os anjos de Deus subiam e desciam por tal escada. A símile dessa escada místicarepresenta o Messias que, com a Sua obra de redenção, ligaria a Terra ao Céu. Foi Jesus quemaplicou a símile da escada a Si mesmo ao dizer: “Na verdade, na verdade vos digo que daqui emdiante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subirem e descerem sobre o Filho do homem”. João1:51. Mais tarde, numa outra profecia, Jacó anunciou que o poder real (reino) não se apartaria deJudá até que Siló viesse. Siló é uma clara referência ao Messias. Jacó havia profetizado que,enquanto o Messias não viesse, Judá continuaria existindo como um reino. No leito de morte Jacóhavia abençoado seus doze filhos, os quais deram origem às doze tribos de Israel. Para cada um deseus filhos Jacó proferiu uma bênção profética. O curioso é que a benção de Siló caiu justamentesobre o seu filho Judá. E no decorrer da história do povo israelita, dez tribos se perderam, quandoforam conquistadas pelos Assírios, mas não a tribo de Judá. E exatamente conforme profetizado porJacó, o Messias nasceu na tribo de Judá. Somente quarenta anos após a morte do Cristo é que a tribode Judá foi destruída pelo exército romano no ano 70 da era cristã. Setecentos anos antes de Cristo, o profeta Miquéias havia profetizado que o Messiasnasceria em Belém, uma pequena cidade entre milhares de outras existentes em Judá. Mais uma veza história comprova que Jesus nasceu em Belém e foi criado em Nazaré, razão pela qual erachamado de nazareno. Sete séculos antes do nascimento de Cristo, o profeta Isaías anunciou que o Messias nasceriade uma virgem. Novamente o Novo Testamento confirma a maneira milagrosa como Jesus foiconcebido da virgem Maria, através do Espírito Santo. Com séculos de antecedência, o profeta Zacarias previu a entrada triunfal de Jesus Cristo emJerusalém (Mateus 21:6-11) com as seguintes palavras: “Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ófilha de Jerusalém: eis que o teu rei virá a ti, justo e Salvador, pobre, e montado sobre um jumento,sobre um asninho, filho de jumenta”. (Zacarias 9:9). Zacarias ainda previu que o Messias seria traído por trinta moedas de prata. De fato, Judas otraiu por trinta moedas, as quais mais tarde foram empregadas na compra do campo de um oleiro.
  10. 10. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária O rei Davi profetizou a crucifixão do Messias com as seguintes palavras: “traspassaram-meas mãos e os pés”. “Repartem entre si os meus vestidos, e lançam sortes sobre a minha túnica”.Hoje, tudo isso é história. Essas profecias e muitas outras sobre Cristo se cumpriram com perfeiçãoe exatidão matemática. As profecias cumpridas geram, no coração do homem, a convicção de que as profecias aindanão cumpridas irão se concretizar com precisão absoluta. Além disso, geram a certeza de que todamensagem bíblica é verdadeira e digna de confiança. Crê você nas mensagens da Bíblia Sagrada?
  11. 11. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 3 HISTÓRIA DO MUNDO NUM SONHO “E no segundo ano do reinado de Nabucodonosor teve Nabucodonosor uns sonhos; e o seu espíritose perturbou, e passou-se-lhe o seu sono. E o rei mandou chamar os magos, e os astrólogos, e osencantadores, e os caldeus, para que declarassem ao rei qual tinha sido o seu sonho; e eles vierame se apresentaram diante do rei”. Daniel 2:1-2 Certa noite do ano 465 a.C. o rei de Babilônia, Nabucodonosor, teve uns sonhos misteriosos.Sobressaltado, acordou; e percebendo que havia se esquecido do sonho, acabou por perder o sono.Angustiado pelo presságio do sonho mandou chamar os sábios de Babilônia para que lhe dissessequal tinha sido o sonho, bem como a sua interpretação. Naquela noite fatídica, a elite intelectual de babilônia foi intimada a comparecer à presençado rei Nabucodonosor. Esses homens eram grandes magos, astrólogos, encantadores e caldeus. Elesocupavam uma posição social extremamente elevada e viviam com regalias às custas do governobabilônico. Essa orgulhosa elite intelectual alegava possuir os dons dos deuses. Tinham o poder paralaçar encantamentos maléficos sobre adversários, anunciavam agouros, interpretavam presságios,faziam prognósticos, praticavam artes mágicas, comunicavam-se com espíritos adivinhantes,consultavam os mortos etc. Mas, naquela noite trágica, essa elite foi totalmente incapaz de dizer aorei qual tinha sido o seu sonho. Indignado por não ter a sua ordem prontamente atendida, o rei condenou à morte todos ossábios de Babilônia. Entre eles se encontrava Daniel, fiel servo de Deus e seus três amigos quehaviam sido deportados de Jerusalém para Babilônia. Estes jovens estudaram em Babilônia e foramsabatinados pelo próprio rei Nabucodonosor que os achou “dez vezes mais doutos do que todos osmagos ou astrólogos que havia em todo o seu reino”. (Daniel 1:20). Diante do decreto de morte promulgado por Nabucodonosor, Daniel – mostrando presençade espírito – solicitou um prazo para atender ao pedido do rei, o que lhe foi concedido. A seguir elefoi para sua casa e, juntamente com seus três amigos, suplicou a Deus para que lhe revelasse asolução do problema do rei. Foi então que Daniel teve uma visão noturna do sonho que o rei haviatido. Rejubilando, Daniel louvou a Deus pela graça recebida. E depois se apresentou diante do reipara lhe dizer qual tinha sido o sonho e sua interpretação. Daniel disse que Nabucodonosor estavasonhando com uma grande estátua constituída por diferentes metais: a cabeça de ouro, o peito e osbraços de prata, o ventre e as coxas de cobre, as pernas de ferro e os pés em parte de ferro e em partede barro. Ele ainda disse que o rei estava admirando o esplendor da estátua quando uma pedra aatingiu nos pés, transformando-a num monte de entulho. Após revelar o sonho, Daniel passou a interpretá-lo: a cabeça de ouro representa o impériobabilônico; o peito e os braços de prata representam um outro reino inferior ao de babilônia: oimpério medo-persa; o ventre e as coxas de cobre representam um terceiro reino: o império gregoque teria domínio sobre toda terra; as pernas de ferro representam o quarto reino: o império romanoque seria forte como ferro; e os pés, em parte de ferro e em parte de barro, representam o reinodividido que resultou da fragmentação do império romano com a sua queda em 476 d.C., dandoorigem aos reinos da Europa. O profeta ainda diz que haveria muitas tentativas para reunificar osreinos da Europa, todavia todas seriam infrutíferas, uma vez que o ferro e o barro não dão liga. A
  12. 12. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrináriapedra, que atinge a estátua nos pés, representa o reino de Deus que será estabelecido para sempre noplaneta Terra. A História Universal confirma o perfeito cumprimento da profecia anunciada por Daniel,com exceção do estabelecimento do reino de Deus. Mas em face do exato cumprimento da profeciacom relação à sucessão dos impérios, temos a certeza absoluta de que um dia reino de Deus seráestabelecido para sempre na face da terra. Você gostaria de fazer parte do reino de Deus? Entãoaceite o plano de Deus para a sua vida, conforme está limpidamente revelado nas páginas dasSagradas Escrituras.
  13. 13. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 4 JESUS VOLTARÁ“Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, everão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará osseus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatroventos, de uma à outra extremidade dos céus”. Mateus 24:30-31. Quando Jesus esteve peregrinando entre os homens há mais de dois milênios, Ele prometeua todos os Seus seguidores que voltaria uma outra vez a este mundo para levar os Seus fiéisadoradores para as moradas que iria preparar na casa do Pai. Jesus foi arrebatado aos céus quarenta dias após a Sua ressurreição. Naquele quadragésimodia dois anjos na forma de homens apareceram diante dos desalentados discípulos e lhes trouxeram aconfortadora esperança: “Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assimcomo para o céu o vistes ir”. (Atos 1:11). Dessa forma, Jesus voltará do mesmo modo como subiupara o céu. Ele subiu em carne e osso e voltará em carne e osso. Ele foi arrebatado de forma visívele voltará de forma visível. A segunda vinda de Jesus foi profetizada desde a mais remota Antigüidade por Enoque, osétimo descendente depois de Adão. Já naquela época, esse santo homem de Deus havia anunciado asegunda vinda de Jesus com milhares de Seus santos anjos para fazer justiça contra todos os ímpios. Jesus voltará a este mundo numa nuvem de anjos, em meio às nuvens do céu. Virá compoder ilimitado e grande resplendor, que iluminará toda a Terra. Quando Ele aparecer nas nuvens docéu, todos os seres humanos O verão, mas todas as nações da Terra se lamentarão amargamente porterem rejeitado os mandamentos de Deus e o testemunho de Jesus Cristo. O retorno de Jesus a este mundo não tem nada de secreto ou oculto. Sua vinda será tãovisível que ninguém precisará ser avisado de que Ele retornou. Portanto, se alguém disser que Elevoltou e que está em determinado lugar não devemos acreditar, porque quando Ele voltar todos osolhos O verá. Jesus comparou a visibilidade de Sua vinda “como o relâmpago que sai do oriente e semostra até ao ocidente”. (Mateus 24:27). Jesus retornará pela segunda vez a este mundo e trará consigo a Sua recompensa para dar acada pessoa, conforme a natureza das obras que praticaram. Quem perseverou na prática do bem,receberá o galardão da vida eterna, e quem praticou o mal receberá o galardão da condenação. Jesus retornará acompanhado por todos os santos anjos do céu, cujo número é de milharesde milhares e milhões de milhões (Apocalipse 5:11). Então, o céu se esvaziará e ficará em silênciopor quase meia hora profética (Apocalipse 8:1), o que corresponde a sete dias literais. Quando Jesus e Sua comitiva angelical chegarem a Terra, Ele enviará, sob o comando deintenso toque de trombeta, os Seus anjos em todas as direções da Terra para ajuntar todos aquelesque herdarão a vida eterna. A seguir, todos os justos serão arrebatados pelos seus anjos para seencontrarem com Jesus nas alturas do céu. No dia em que Jesus retornar, o mundo estará dividido em duas classes de pessoas: ímpios ejustos. Naquele dia os ímpios se lamentarão amargamente e desejarão a morte. Eles procurarãoesconder-se da presença espantosa do Senhor nas rochas e nas cavernas. Já os justos se alegrarão eexclamarão: “Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos e ele nos salvará: este é o Senhor,a quem aguardávamos: na sua salvação gozaremos e nos alegraremos” (Isaías 25:9).
  14. 14. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária Eu desejo estar junto daquela classe de pessoas que aguarda a volta de Jesus. Entãopergunto: Em que classe de pessoas você deseja estar naquele grande dia? Na classe dos que seesconderão do Senhor ou na classe daqueles que se alegrarão no Senhor? Pense bem antes deresponder. Pois da sua decisão depende a salvação de sua vida.
  15. 15. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 5 BREVE JESUS VOLTARÁ“E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, emparticular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda edo fim do mundo”. Mateus 24:3 Jesus prometeu aos seus seguidores que voltará uma segunda vez a este planeta. E que a suavolta implicará no fim do mundo e da civilização. Esse sermão despertou o interesse dos discípulose eles sentiram a sua curiosidade aguçada. Mais tarde, estando Jesus assentado no Monte das Oliveiras, os discípulos, em particular,solicitaram ao Mestre que lhes indicasse alguns sinais que antecederiam a Sua vinda e o fim domundo. Em Sua resposta, Jesus esclareceu aos discípulos que o dia e a hora da Sua vinda, com podere grande glória, jamais foi revelado a qualquer ser vivo, nem aos anjos do céu e nem mesmo Elesabia o dia do Seu retorno a este mundo. Mas, apesar de não saber precisar o dia e a hora de Suavinda, Jesus indicou uma série de sinais e eventos que estariam ocorrendo no planeta pouco antes doSeu retorno. Jesus fez menção a sinais no mundo religioso, quando disse que surgiriam falsos profetasque realizariam grandes prodígios com o objetivo de enganar. E, se possível fosse, enganariam atémesmos os fiéis seguidores da Palavra de Deus. Ele também deixou a certeza absoluta de que oevangelho será pregado em todo o mundo, para testemunho a todas as pessoas e somente então é queo mundo chegaria ao seu fim. Entre os sinais que ocorreriam na sociedade, Jesus disse que, assim como foi nos dias deNoé, assim também será no dia de Sua volta; do mesmo modo como ocorreu nos dias anteriores aodilúvio, assim também os homens que estariam vivendo nos últimos dias pouco se importariam coma Palavra de Deus, pois estariam mais interessados nos prazeres do mundo, comendo, bebendo,casando e dando-se em casamento, até que aquele dia venha pegá-los de improviso. A Palavra de Deus revela que nos últimos dias haverá homens escarnecedores, que viverãoconforme as suas paixões carnais, e que muitos duvidarão da promessa da vinda de Jesus, sob oargumento de que desde o princípio do mundo todas as coisas permanecem do mesmo modo comofoi criado. Na verdade, Deus não retarda a Sua promessa, mas é longânimo, querendo que todostenham a oportunidade para se arrepender e serem salvos. Jesus deixou claro que, antes do Seu retorno, alguns sinais estarão ocorrendo entre as naçõesdo mundo. Segundo Jesus levantar-se-á nação contra nação e reino contra reino; essa profeciarepresenta as guerras universais. E quando os homens se organizarem e disserem que há paz esegurança no mundo, então acontecerá uma repentina destruição da civilização. Em muitas regiõesocorrerão grandes terremotos que devastarão cidades inteiras. Milhares perecerão de fome, e muitaspestes surgirão e dizimarão grande parte da população mundial. Os homens desmaiarão de terrorante a expectativa das coisas que estarão acontecendo no mundo. E a Terra se deslocará de suaórbita, causando o chamado abalo das virtudes do céu. As Escrituras Sagradas ainda informam que nos últimos dias da história deste mundo, ostempos serão difíceis porque os homens serão egoístas, avarentos, destituídos do afeto natural,cruéis, orgulhos, mais amigos dos prazeres oferecidos pelo mundo do que amigos de Deus. E poraumentar a violência no mundo o amor de muitos esfriará.
  16. 16. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária Jesus disse que ao começarem a suceder tais sinais, deveríamos ficar mais alertas do quenunca, porque Ele está às portas para retornar a este mundo. Deus nos orienta a vigiar e orar a todo otempo para que possamos escapar de todas essas coisas que vão acontecer e permanecer em pédiante de Jesus quando Ele retornar com milhares de anjos ao seu redor. Sabendo que a maioriadesses sinais já estão ocorrendo no mundo, não quer você estar preparado para estar com Jesusquando Ele voltar?
  17. 17. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 6 VIGIAR“Sabei, porém, isto: que, se o pai de família soubesse que hora havia de vir o ladrão, vigiaria, enão deixaria minar a sua casa. Portanto, estai vós também apercebidos; porque virá o Filho dohomem à hora que não imaginais”. Lucas 12:39-40 Jesus Cristo é o Todo-poderoso que há de vir a este mundo para resgatar todos aqueles queamam e buscam a Deus. Mas Ele disse que virá como o ladrão, o qual normalmente costuma atacar ànoite quando todos estão desprevenidos. Portanto, a vinda de Jesus ocorrerá quando as trevas moraise espirituais estiverem adensadas no mundo e os homens estiverem descuidados de sua vidaespiritual. Foi por essa razão que Jesus recomendou a todos os cristãos que vigiassem porqueninguém sabe o dia em que Ele irá voltar. Se alguém soubesse o dia em que o ladrão viria para furtar sua residência, com certezaestaria alerta e vigilante para evitar que sua casa fosse furtada. Todavia, como os cristãos não sabemo dia em que Jesus voltará, eles são exortados a estarem constantemente apercebidos porque oSenhor Jesus virá numa hora que ninguém pode imaginar. Para preparar-se para a volta de Jesus é necessário que o cristão evite o secularismo e omaterialismo. Deve ter especial cuidado para que o seu coração não venha a se enredar peloscaminhos da glutonaria, embriaguez e nos cuidados da vida, pois caso contrário, o dia da vinda deCristo o pegará de surpresa. A Bíblia ensina que sem santificação ninguém verá o Senhor Jesus (Hebreus 12:14). Poressa razão é necessário que os crentes estejam santificados na verdade; e a verdade é a Palavra deDeus (João 17:17). Portanto, o cristão deve, diariamente, estudar e praticar os ensinos das EscriturasSagradas para que seu caráter seja moldado em perfeita conformidade com a vontade de Deus. Todos os cristãos devem aguardar o retorno de nosso Senhor Jesus Cristo todos os dias, emtodos os instantes de sua vida, como se o Senhor fosse voltar a qualquer instante. Com isso emmente, os cristãos estarão sempre bem preparados para aquele grande dia da volta do Senhor. E,embora possa parecer que o Senhor esteja demorando, o cristão deve ser paciente até o fim,aguardando “o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo” (Tito 2:13). Pouco antes da volta de Jesus, haverá na Terra um tempo de angústia, qual nunca houveoutro igual na história da civilização. Esse tempo de aflição é conhecido pelo nome de “angústia deJacó”. Naquele tempo, quando as pragas estiverem caindo, a carestia se intensificando, aperseguição aos servos de Deus ficando cada vez mais severa e os inimigos da verdade realizandosinais e prodígios para enganar os homens, então Deus promete que todos aqueles que tiverem o seunome registrado no livro da vida serão livrados de sucumbir nessa grande aflição que envolverá omundo inteiro. Para aquele que for paciente em aguardar a vinda do Senhor e que estiverem praticando ospreceitos da Palavra de Deus, Jesus promete que serão protegidos na hora da tentação que virá sobretodo o mundo. “Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra”.(Lucas 21:35). Como a Bíblia Sagrada ensina “que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite”, fica claroque os cristãos não são filhos da noite e nem estão mais em trevas, para que aquele dia não os
  18. 18. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrináriasurpreenda como um ladrão. Portanto, todos os fiéis devem vigiar e ser sóbrios para estarempreparados para aquele grande dia do Senhor. Devemos permanecer em Cristo, para que, quando Ele se manifestar nas nuvens do céu,tenhamos confiança de que Ele nos salvará para o Seu reino eterno de glória. Não quer você tambémestar preparado para aquele grande dia do Senhor?
  19. 19. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 7 RESSURREIÇÃO DOS JUSTOS“Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois deconsumida a minha pele, ainda em minha carne verei a Deus. Vê-lo-ei por mim mesmo, e os meusolhos, e não outros, o verão: e por isso os meus rins se consomem dentro de mim”. Jó 19:25-27 A existência da morte tem sido motivo de grande ansiedade para os seres humanos. Ela étida como um poderoso inimigo que põe termo à vida. Por essa razão os homens têm empregadotoda sua ciência e recursos visando encontrar soluções para prolongar a vida. Na mais remonta Antigüidade, o patriarca Jó questionou: “Morrendo o homem, porventuratornará a viver?” Jó 14:14. A resposta bíblica para essa pergunta é um retumbante sim! Aquele quemorre tornará a viver através de um processo conhecido como “ressurreição”. Jesus ensinou que todos os mortos ressuscitarão. E ainda mais, que haverá duasressurreições: a ressurreição da vida e a ressurreição da condenação. Os que forem havidos pordignos de herdarem o reino de Deus irão para a ressurreição da vida. A ressurreição é uma crença muito antiga entre o povo de Deus e que se encontra registradanas páginas das Escrituras Sagradas. Jó tinha fé num Redentor que o resgataria da morte. Eleacreditava que mesmo depois de consumido o seu corpo, ainda assim ele veria a Deus com seuspróprios olhos, ou seja, em sua própria carne. Isto porque ele acreditava em sua ressurreição. O profeta Isaías foi explícito em cantar a grande esperança de todos os crentes: “Os teusmortos viverão, os teus mortos ressuscitarão”. (Isaías 26:19). Portanto, a ressurreição era a grandeesperança para o povo de Deus. Jesus pregou e ensinou que todos aqueles que nEle crerem serão ressuscitados para receber avida eterna. Também ensinou que a ressurreição ocorrerá no último dia da história da civilizaçãohumana, quando Ele retornar a este mundo com poder e grande glória. Paulo ensinou que Jesus Cristo descerá do céu com alarido e com voz de arcanjo, e ao toqueda trombeta de Deus, todos os que morreram na fé em Cristo irão ressuscitar transformados, comcorpos incorruptíveis e imortais. Os justos que estiverem vivos naquele grande dia também terão osseus corpos transformados em incorruptíveis e imortais. A seguir os “justos vivos” juntamente comos “justos ressuscitados” serão arrebatados para se encontrarem com o Senhor nas alturas do céu. Eassim, todos estarão para sempre com o Senhor Jesus. Muito embora todos os crentes se tornam filhos de Deus a partir do momento em que crêemem Jesus, todavia eles ainda não possuem corpos incorruptíveis e imortais. Mas, quando Jesus voltara este mundo, Ele transformará o corpo abatido de cada cristão para ser conforme o seu própriocorpo glorioso. O salmista Davi regozijou-se na esperança da ressurreição ao declarar a Deus em oração:“contemplarei a tua face na justiça; satisfar-me-ei da tua semelhança quando acordar”. (Salmos17:15). Ele manifestou sua esperança em alcançar a ressurreição com um corpo transformado àsemelhança do corpo do Senhor. No mundo vindouro, quando o reino de Deus estiver estabelecido para sempre na face daTerra, todos os que forem havidos por dignos de alcançar a “ressurreição da vida” nunca mais secasarão ou serão dados em casamento. Primeiro, porque já não podem mais morrer e a Terra jáestará preenchida com a quantidade de habitantes que pode comportar. Segundo, porque os filhos daressurreição são iguais aos anjos, que não se casam e nem se dão em casamento.
  20. 20. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária Quando Cristo retornar pela segunda vez a este mundo, você também poderá se manifestarcom Ele em glória. Mas para isso é necessário que você creia que Ele virá para transformar o seucorpo abatido pelo pecado num corpo incorruptível e imortal. Crê que Cristo pode fazer isso porvocê?
  21. 21. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 8 DESTRUIÇÃO DOS ÍMPIOS“E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhorcom milhares de seus santos. Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios,por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavrasque ímpios pecadores disseram contra ele”. Judas 14-15 O retorno de Jesus a este mundo será inesperado para a maioria das pessoas. Váriosversículos das Escrituras Sagradas afirmam que “o dia do Senhor virá como o ladrão de noite” (IIPedro 3:10). No dia em que Jesus voltar, vários fenômenos ocorrerão na natureza. A Bíblia Sagrada prevêintensa chuva de granizo, cujo peso das pedras geladas chegará aproximadamente a 27 quilos; e porcausa dos grandes estragos e mortes causadas pela saraiva, os homens blasfemarão de Deus. Aseguir, o hidrogênio da atmosfera do planeta irromperá numa grande explosão incendiando os gasesatmosféricos (Apocalipse 6:14). E tudo o que há na Terra arderá nas chamas desse fogo e sedesfarão. (II Pedro 3:12). Naquele dia, os montes e as ilhas serão removidos de sua posição geográfica, pois haverá“um grande terremoto, como nunca tinha havido desde que há homens sobre a terra”. (Apocalipse16:18). Finalmente chegou o grande dia da retribuição e ninguém escapará. Nesse dia, Deus irádestruir “os que destroem a Terra” (Apocalipse 11:18). O patriarca Enoque, profetizando a vinda do Senhor Jesus com milhares de Seus santosanjos, disse que Ele virá fazer juízo contra todos os ímpios, que serão condenados à perdição porcausa de suas obras ímpias. O apóstolo Paulo vaticinou que Jesus aparecerá nas alturas do céu com os Seus anjos; e quese manifestará como labareda de fogo e tomará juízo contra todos aqueles que não conhecem a Deuse contra todos aqueles que não obedecem ao Evangelho de Cristo, pois não tiveram amor pelaPalavra de Deus para poderem ser salvos. Sem nenhuma exceção, os ímpios sofrerão o castigo daeterna perdição ante a face e a glória do poder de Jesus Cristo. Todos eles serão desfeitos peloassopro da boca de Jesus e aniquilados pelo esplendor fulgurante de Sua glória. Quando o Senhor Jesus voltar, todas as nações da Terra se lamentarão amargamente. Aoperceberam que Jesus está voltando nas nuvens do céu, os ímpios procurarão um esconderijo nasrochas. Entre eles haverá representantes de todas as classes sociais: presidentes, governadores,generais, poderosos, famosos, ricos, juízes, trabalhadores, humildes etc. Todos eles se lamentação edesejarão a morte a ter que enfrentar a condenação de Jesus Cristo. Mas ainda que os ímpios cavematé às profundezas da Terra, o Senhor nosso Deus os fará sair dali. Ainda que eles procurem fugirpara o espaço sideral, o Senhor os fará descer (Amós 9:2). No dia em que Jesus retornar, a Terra inteira será devastada, e todos os pecadores serãomortos. Então a arrogância dos atrevidos cessará e a soberba dos tiranos será definitivamenteabatida. Naquele dia todos os astros do céu estarão em trevas: as estrelas não brilharão; o sol seescurecerá ao nascer e a lua não fará brilhar a sua luz. Naquele dia os ímpios serão destruídos em toda a extensão do planeta. Ninguém ficará naTerra para chorar pelos mortos, estes não serão recolhidos ou sepultados, mas ficarão apodrecendosobre a superfície da Terra. Isto porque todos os ímpios estarão mortos e os justos terão sidoarrebatados para o céu. E nenhum ser vivo sobrará na face da Terra.
  22. 22. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária E você? De que lado estará quando Jesus voltar? Do lado dos justos ou dos ímpios?Daqueles que serão arrebatados para o céu ou daqueles que serão aniquilados na Terra? A escolha ésomente sua. Decida a favor dos justos.
  23. 23. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 9 MILÊNIO“Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeiraressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição: sobre estesnão tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele milanos”. Apocalipse 20:5-6 Jesus ensinou aos seus seguidores de que haverá duas espécies ressurreições: a “ressurreiçãoda vida” e a “ressurreição da condenação”. A ressurreição da vida ocorrerá no dia em que Jesus retornar a este mundo. Essa é a primeiraressurreição, na qual a segunda morte não tem poder algum. Naquele dia, os mortos em Cristoressuscitarão incorruptíveis, imortais e no frescor da eterna juventude, e serão arrebatados paraestarem com Cristo durante um período de mil anos. A ressurreição dos santos dará início àcontagem do período de mil anos. Quando Jesus voltar, todos os ímpios vivos, em toda a extensão da Terra, serão aniquiladospelo esplendor da glória do Senhor. Eles não serão recolhidos, nem sepultados, posto que todos osímpios estarão mortos e todos os justos estarão no céu. Os ímpios somente serão ressuscitadosquando os mil anos se acabarem. Essa é a segunda ressurreição, também chamada de ressurreição dacondenação, que põe fim ao período de mil anos. Devido à cadeia de circunstâncias que ocorre com a morte dos ímpios e com oarrebatamento dos justos, Satanás ficará preso na Terra pelo referido período de mil anos. Destarte,não enganará mais a ninguém, porque não haverá mais ninguém para ser enganado. Todavia, com aressurreição dos ímpios, ao final dos mil anos, Satanás ficará solto por um pouco de tempo. Durante o período de mil anos, os santos estarão no céu com Jesus, e receberão autoridadepara julgar todos os ímpios, inclusive os anjos que se rebelaram contra o governo de Deus. Nessejulgamento os santos determinarão - com justiça - a pena que cada ímpio deverá receber no juízoexecutivo, que ocorrerá pouco tempo depois dos mil anos. No decorrer do período de mil anos, a Terra estará totalmente devastada e deserta. Todas ascidades das nações do mundo estarão destruídas, e a terra que era fértil se transformará num vastodeserto seco. Naquele período, não haverá animais ou aves vivendo na Terra, mas somente Satanás eseus anjos estarão peregrinando nela. Quando os mil anos chegarem ao fim, a Nova Jerusalém descerá do céu e pousará no montedas Oliveiras, que ao toque de Jesus se fenderá ao meio e formará uma vasta planície. Jesus ordenaráque todos os ímpios retornem à vida. Esta é a segunda ressurreição, também chamada deressurreição da condenação, sobre a qual a segunda morte tem poder absoluto. No mesmo instante,Satanás sente-se livre de sua prisão milenar e sai para enganar as nações dos ímpios que tornaram ahabitar o globo terrestre. Instigados por Satanás, os ímpios tomam a decisão inusitada de atacar a Nova Jerusalém;mas, enquanto estão cercando a cidade amada, desce fogo do céu e a Terra é repentinamentetransformada num vasto lago de fogo. Esse fogo consome todos os ímpios, destruindo-os parasempre. Esta é a segunda morte. E todo aquele que não tiver o seu nome registrado no livro da vidaserá lançado no lago de fogo. O fogo que desce do céu purifica a Terra inteira. Nesse momento Deus passa a renovar oscéus e a Terra restaurando todas as coisas como eram no princípio do mundo (Atos 3:21). Agora a
  24. 24. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaTerra renovada será o eterno lar dos salvos e o reino de Deus é estabelecido para sempre. Destemomento em diante já não mais haverá morte, pranto ou dor. O milênio começa com a primeira ressurreição: a ressurreição dos justos e termina com asegunda ressurreição: a ressurreição dos ímpios. Em qual das duas ressurreições você desejaparticipar? Desejo de coração que você escolha a ressurreição da vida. Assim você poderá se tornarum cidadão na nova Terra.
  25. 25. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 10 UM NOVO MUNDO“E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e omar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu,adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido”. Apocalipse 21:1-2 Quando o mal tiver sido erradicado para sempre no lago de fogo, Deus promete renovar osCéus e a Terra. Na nova Terra somente haverá a prática da justiça, e de tudo o que é honesto, bom everdadeiro. Ali não mais haverá recordação das coisas que os salvos passaram neste mundo de dor,aflição e sofrimento. Na nova Terra o mar não existirá do modo como o conhecemos nos dias dehoje, mas será totalmente diferente. Além disso, todo o globo terrestre será canalizado com águaspotáveis, que manterá o clima estável e uniforme em todos os lugares, posto que um vapor subirá daterra e regará toda a face do planeta, como era originalmente (Gênesis 2:6). Na nova Terra o reino de Deus será estabelecido para sempre e jamais será destruído (Daniel2:44). Os santos do Altíssimo herdarão esse reino e o possuirão de eternidade em eternidade.Naquele tempo o Senhor será rei sobre toda a Terra e todos os domínios O servirão e Lheobedecerão. Deus também já tem preparado uma cidade, a qual será a capital universal do Seu reino. Oartífice e construtor dessa cidade é o próprio Deus e, atualmente, ela se encontra nos céus. Quandoos mil anos chegarem ao fim, essa santa cidade, também conhecida por nova Jerusalém, descerá docéu e pousará no local onde hoje se localiza o monte das Oliveiras. A beleza da nova Jerusalém é incomparável e indescritível. Ela é fabricada de puro ouroresplandecente e totalmente iluminada pela glória de Deus. A luz emanada da santa cidade ésemelhante a uma pedra preciosa de jaspe, como a de um cristal ofuscante. A santa cidade nãonecessita da luz do sol ou da lua para ser iluminada, porque a glória de Deus a ilumina inteiramente. A referida cidade tem um muro alto com doze fundamentos e com doze portas, as quaisnunca se fecharão. Esse muro é fabricado de jaspe, e as doze portas de pérolas. A cidade tambémpossui uma praça de ouro puro, como vidro transparente e no meio desta praça está localizada aárvore da vida, que produz seu fruto de mês em mês. A praça é atravessada pelo puríssimo rio daágua da vida, que é claro como cristal, cuja fonte procedia do trono de Deus. Nessa grande cidade – capital do reino de Deus – nenhum maligno entrará; ali somenteentrará quem tiver o seu nome registrado e mantido no livro da vida. Na nova Jerusalém Deusestabelecerá perpetuamente o Seu trono, símbolo do seu governo universal. Quando o reino de Deus estiver estabelecido definitivamente na Terra nunca mais haverámaldição contra qualquer pessoa, porque o mal não se levantará pela segunda vez. Na Nova Terratodos os santos servirão a Deus e verão o Seu rosto porque desde um Sábado até ao outro, todos ossalvos virão à nova Jerusalém para adorar a Deus. Na nova Terra haverá animais de todas as espécies e todos eles serão mansos. A naturezaferoz dos animais será modificada: o lobo e o cordeiro morarão e apascentarão juntos; a vaca e aursa pastarão juntas. Como não haverá mais morte de nenhuma espécie animal, o leão comerá feno,do mesmo modo como o boi o faz. Não haverá nenhuma forma de perigo, posto que as crianças decolo poderão colocar a sua mão na cova do basilisco – grande lagarto – e nenhum mal sofrerão. Aquele que vencer o pecado e permanecer fiel a Jesus até à morte, herdará a vida eterna eviverá na nova Terra. Não somente herdará a vida eterna, mas também todas as coisas que Deus tem
  26. 26. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrináriapreparado para aqueles que O amam. Ali não haverá mais morte, pranto ou dor porque o pecado foiextinto e tudo foi renovado por Deus. Você também poderá ser um herdeiro do reino de Deus, bastaque você aceite o plano de Deus para a sua vida e seja um vencedor. Não quer você viver num lar onde não há mais morte, dor ou sofrimento? Não quer vocêherdar o reino de Deus? Então aceite as verdades ensinadas limpidamente nas páginas das SagradasEscrituras e as coloque em práticas em sua vida.
  27. 27. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 11 PLANO DA SALVAÇÃO“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aqueleque nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, nãopara que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele”. João 3:16-17 A Bíblia Sagrada afirma categoricamente e sem margem de dúvidas que todos os homenssão pecadores. Todos nascem com uma propensão natural para a desobediência e para cometerpecado. Todos descendentes de Adão herdaram uma deficiência espiritual que está em abertarebelião contra Deus e contra Sua Palavra. Todo aquele que diz que não tem pecado está totalmenteequivocado e não fala a verdade. O homem foi criado para viver para sempre. Porém, quando Adão e Eva pecaram,desobedecendo a Deus, a morte entrou no mundo e passou a todos os seus descendentes. Por essarazão o homem se tornou uma criatura mortal. A Bíblia ensina que o salário do pecado é a morte. Todavia, Deus em sua infinita sabedoriae misericórdia pela raça humana, oferece a todos os homens o dom da vida eterna, mas esse dom éconcedido somente através Cristo Jesus. O amor de Deus pela humanidade foi tão incomensurável, que Ele enviou o Seu único Filhopara salvar o mundo do abismo da morte eterna. E todo aquele que crer em Cristo jamais pereceráeternamente, mas receberá a vida eterna. Sobre o madeiro da cruz do Calvário, Jesus Cristo levou em Seu corpo todos os nossospecados. Ele morreu por todos os seres humanos. E, segundo as Escrituras Sagradas, Cristo nuncacometeu qualquer tipo de pecado, todavia Ele morreu por causa dos nossos pecados. Muito embora Cristo tenha morrido pelos pecados de todos os homens, somente aquele quenEle crer é que alcançará a salvação. Quem não crer em Jesus Cristo já está condenado à morteeterna, devido a sentença proferida pelo Senhor, no Jardim do Éden, quando Ele disse: “Certamentemorrerás” (Gênesis 2:17). Portanto, quem crer em Jesus Cristo terá a vida eterna, mas quem não crer em Cristo nãoterá a vida eterna, mas a condenação de Deus sobre ele permanece. E mesmo que o crente em Cristovenha a morrer, Jesus promete que o ressuscitará no último dia da história deste mundo, quando Elevoltar com milhares e milhares de anjos. Se você não O aceitar, você estará perdido para sempre. Não adianta você acreditar em outra pessoa que não seja Jesus Cristo, pois em mais ninguémhá virtude ou mérito para a salvação do pecador. Nenhum outro nome foi dado para a salvação dahumanidade, a não ser o nome de Jesus. Isto porque só Jesus é o mediador entre Deus e os homens eninguém mais. Ele mesmo deixou bem claro que ninguém vem ao Pai a não ser por Seu intermédio.Somente Jesus pode salvar o pecador, porque Ele é o Filho de Deus em essência e substância.Somente Ele foi enviado para ser o Salvador do mundo, pois foi Ele quem morreu pelos nossospecados, e ninguém mais. Esta é a razão pela qual somente Cristo pode salvar. O plano da redenção é complementar. Isto é, Jesus fez a Sua parte morrendo pelos nossospecados; agora, cabe a cada um, individualmente, crer em Cristo para receber os méritos de Suamorte, integrando, dessa forma, o plano da salvação. Jesus realizou um grande sacrifício expiatório para tirar o pecado do mundo. Agora Ele estábatendo na porta do seu coração e se você ouvir a Sua voz e abrir a porta, Ele promete entrar e ter
  28. 28. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrináriacomunhão contigo. Portanto, abra a porta agora mesmo a porta do seu coração e deixe o Salvadorentrar em sua vida. O Espírito Santo e a Igreja de Deus te chamam: Vem! Se você ouvir a suave voz do EspíritoSanto, então venha. Se você tem sede de vida eterna, então venha e tome de graça da água da vida. Esua sede será saciada para sempre.
  29. 29. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 12 PASSOS PARA SALVAÇÃO “Ainda assim, agora mesmo diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e issocom jejuns, e com choro, e com pranto. E rasgai o vosso coração, e não os vossos vestidos, econvertei-vos ao Senhor vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em beneficência, e se arrepende do mal”. Joel 2:12-13 Na face da Terra não existe nenhum ser humano que seja justo diante de Deus. Não háninguém que viva e que nunca venha a cometer pecado. Todos nascem em pecado, todos possuemuma inclinação natural para a prática do pecado e o salário do pecado é a morte eterna do pecador. Para dar fim ao pecado e à morte, Deus elaborou – antes mesmo da fundação do mundo –um “plano de salvação”. Conforme esse plano, Jesus Cristo viria ao mundo, viveria uma vida santa emorreria pelos pecados de todas as pessoas para que, no dia em que elas cressem nEle, recebessem operdão dos pecados e a vida eterna. No dia em que crer em Jesus, você precisará dar três passos fundamentais em sua carreiracristã, a saber: arrependimento, confissão e conversão. O Primeiro passo é o arrependimento – o qual é uma genuína tristeza pelo pecado cometido.Essa tristeza não se origina na vontade do homem, mas é uma influência produzida na consciênciado pecador pelo Espírito Santo, o qual conduz a um sincero arrependimento, que resulta no perdãodos pecados e na salvação. Uma vez arrependido, o pecador não procura justificar seus atospecaminosos, mas se reconhece transgressor e culpado à vista de um Deus Santo e Justo. Existe também um falso arrependimento, conhecido pelo nome de “remorso”, o qualconsiste numa tristeza pelo pecado, mas segundo os padrões do mundo. Essa tristeza não atinge aconsciência do pecador, mas tão somente suas emoções; não leva ao perdão de Deus, mas opera amorte do pecador. O remorso é um sentimento de culpa que leva o pecador a ter medo dasconseqüências dos seus atos perante as pessoas, mas não diante de Deus. Não há no remorsogenuína reforma interior, e numa nova circunstância o pecador cometerá o mesmo erro. O segundo passo consiste na confissão dos pecados. Para que o pecador possa alcançar amisericórdia de Deus e prosperar em sua vida espiritual é absolutamente necessário que ele venha aconfessar os pecados que cometeu. É muito importante lembrar que a confissão dos pecados deveser de forma específica, nunca genérica. Destarte, Deus pode ser fiel e justo para perdoar. Ainda queos seus pecados sejam abomináveis, atrozes e terríveis, eles serão perdoados quando você, de todo oseu coração, vier a confessá-los diante do Senhor nosso Deus através da oração. Além de confessar os pecados a Deus, também é necessário reparar as faltas cometidas. Se opecado cometido foi na esfera privada, a reparação deve ser em particular; se foi na esfera pública, areparação deve ser em público; se praticado às escondidas, a reparação deve ser em oculto, somenteentre o pecador e Deus. O terceiro passo para salvação consiste na conversão. Ela coroa os dois passosanteriormente dados. De nada adianta o arrependimento e a confissão se o pecador continuarvivendo na prática do pecado. Sem genuíno arrependimento não há conversão. A conversão é uma mudança do rumo da vida do pecador em direção a Deus. Ao converter-se o pecador abandona definitivamente a prática do pecado do qual se arrependeu e confessou. ABíblia Sagrada diz que o Senhor nosso Deus não tem nenhum prazer na morte do pecador, mas Eledeseja que todos se convertam, pois Ele é misericordioso, compassivo e grandioso em perdoar.
  30. 30. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária A conversão deve ser de todo o coração, muitas vezes com jejuns, choro e pranto. Quandoocorre a verdadeira conversão, o coração do pecador é rasgado de tristeza pelo pecado cometido,não é apenas uma manifestação exterior. Portanto, se você quiser ser salvo, deverá crer no Cordeiro de Deus que tira o pecado domundo, arrependendo-se dos seus pecados, confessando-os a Deus e convertendo-se ao Senhornosso Deus.
  31. 31. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 13 PERDÃO DOS PECADOS“Eu, eu mesmo, sou o que apaga as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecadosme não lembro. Procura lembrar-me; entremos em juízo juntamente: apresenta as tuasrazões, para que te possa justificar”. Isaías 43:25-26 Desde que volveu seus pés para fora do Jardim do Éden, o homem adquiriu uma naturezacom tendência para a desobediência e para a prática do pecado. Com isso ele entrou em diretarebelião contra o Seu Criador, e agora se compraz em satisfazer os desejos carnais do seu coraçãonão regenerado. Se alguém disser que não comete pecado, faz com que Deus passe por mentiroso,porque a Bíblia Sagrada diz que todos pecaram e destituídos estão da glória (caráter santo) de Deus. Todo pecador é escravo do pecado e está preso sob o poder e vontade do diabo. Foi paralibertar o homem do salário e da escravização do pecado que Jesus deu a Sua vida em resgate demuitos. A Bíblia Sagrada informa que Jesus é “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”(João 1:29). E que Ele “se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado” (I João3:5). E todos os que crêem em Jesus receberão o perdão dos pecados (Atos 10:43). Se Cristo não houvesse vindo ao mundo e morrido pelos nossos pecados não haverianenhuma possibilidade para que a justiça de Deus pudesse conceder ao homem o perdão dospecados. Conseqüentemente, toda a humanidade estaria sem esperança e condenada à morte eterna.Portanto, o perdão de Deus só se tornou possível porque Cristo morreu como um cordeiro – emholocausto – pelos nossos pecados. Agora que Jesus desfaz as obras do diabo, todo pecador pode ir diretamente a Deus –unicamente por intermédio de Jesus Cristo – e confessar todos os seus pecados. Segundo o Senhornosso Deus, ainda que os nossos pecados sejam abomináveis, desagradáveis, imorais, vergonhosos;ainda assim, nós seremos inteiramente perdoados, libertado e purificado da imundícia dos nossospecados. Em Cristo Jesus, Deus mostrou ao Universo a Sua boa vontade para com os homens doplaneta Terra. Agora Ele está pronto para justificar todo e qualquer pecador verdadeiramentearrependido. Na realidade, o Senhor está mais disposto em apagar nossas transgressões e esquecernossos pecados do que nós mesmos estamos dispostos a pedir que Ele nos perdoe. Na cruz do Calvário, Deus, em Cristo Jesus, tornou-se justo para poder dissipar nossospecados como a névoa que se dispersa. Naquele lugar, onde Cristo deu a Sua vida pelo salário dosnossos pecados, Deus adquiriu méritos para desfazer todas as nossas transgressões como a nuvemque passa e se desfaz. Em virtude disso, podemos retornar ao Jardim do Éden porque, por intermédiode Jesus Cristo, fomos remidos da maldição do pecado. Através do “Plano da Salvação”, Deus fez a Sua parte para poder perdoar nossos pecados.Agora, cabe a cada um de nós desejar ser perdoado. Para isso é necessário que venhamos a crer,arrepender-se, confessar e abandonar nossos pecados. Destarte, Deus torna-se fiel e justo para nosperdoar e nos purificar de toda a injustiça de nosso coração. Sobrecarregado e cansado pelo fardo do pecado, o salmista em contrição clamou a Deus:“Olha para a minha aflição e para a minha dor, e perdoa todos os meus pecados” (Salmos 25:18). Aconfissão dos pecados precisa ser específica, e o salmista tinha consciência disso. Seguindo o seuexemplo, também podemos clamar a Deus e Ele nos ouvirá e perdoará todo os nosso pecados.
  32. 32. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária A confissão dos pecados é uma questão de consciência e não de palavras da boca para fora.Não é porque Deus está pronto para perdoar nossos pecados que vamos viver em pecados. E seporventura viermos a cometer algum pecado, podemos estar certos de que temos perante o Pai, umgrande Advogado que nunca perdeu uma causa. Seu nome é Jesus Cristo. As Escrituras Sagradas ensinam que se você andar na luz da Palavra de Deus, o sangue –vida – que Jesus Cristo derramou na cruz do Calvário, te purificará de todo o pecado. Aceite osacrifício expiatório que Deus realizou por você.
  33. 33. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 14 QUE RECEBEMOS COMO CRISTÃOS“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêemno seu nome”. João 1:12 Quando o homem se converte a Cristo e à Palavra de Deus, ele se torna uma nova criatura,regenerada pelo poder do Espírito Santo. A partir desse momento em diante, ele passa a receber umasérie de benções espirituais, algumas das quais serão comentadas brevemente no presente texto. Jesus Cristo é a Luz que veio para iluminar o mundo. E todo aquele que crê e segue a Cristonão permanecerá mais nas trevas espirituais que cobrem a humanidade, mas será filho da Luz. Jesus prometeu conceder vida eterna àqueles que nEle crêem. Quem tem a Jesus, possui avida eterna, a qual lhe será outorgada quando Jesus retornar a este mundo; todavia, quem não tem aJesus, também não possui a vida eterna. Os cristãos não podem deliberadamente cometer pecado. Todavia se, eventualmentetentados, vierem a cair em pecado, eles podem estar certos de que estão bem representados perante oPai, por um Advogado que sempre ganhou todas as causas em que esteve envolvido. Somenteatravés do nome de Jesus Cristo é que os cristãos podem alcançar o perdão de todos os seus pecados. Toda a pessoa que crê no nome de Jesus Cristo e O tem como Salvador e Senhor de suavida, recebe o poder para se tornar filho de Deus. Assim apregoou o apóstolo dos gentios: “Porquetodos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus”. (Gálatas 3:26). Como o homem se torna filho de Deus somente a partir do instante em que crê em Cristo,isto implica que aquele que não crê em Cristo não é filho de Deus, mas sim uma simples criaturacondenada à segunda morte. Isso porque quando o homem transgrediu o mandamento de Deus noJardim do Éden, ele perdeu sua paternidade divina, tornando-se filho da ira. Todavia, mediante a féem Cristo Jesus, todos podem novamente ser reintegrado à família de Deus, recebendo a adoção defilhos e filhas de Deus. Aquele que se converte a Jesus Cristo possui uma paz interior que ultrapassa todoentendimento humano. A paz que Jesus deixou a todos os cristãos não é como a paz do mundo, aqual consiste apenas numa aparência exterior de cessação de conflito, que muitas vezes é apenasfugaz; mas a paz deixada por Jesus apazigua todo conflito interior que o homem possui dentrod’alma. Essa paz traz saúde, física, mental e espiritual. O coração daquele que está em paz comJesus jamais ficará desassossegado ou atemorizado diante de qualquer adversidade ou perigo.Quanto maior for a comunhão e o conhecimento que o cristão adquire de Deus e de Jesus Cristo,tanto maior será a sua paz interior. A vitória na oração é concedida somente àqueles que estão santificados na verdade – Palavrade Deus – e estão em Cristo Jesus. Destarte, eles podem pedir tudo o que quiserem e lhes seráconcedido pelo Pai. Os cristãos não precisam ficar inquietos por nada que venha a aborrecê-los, mastodas as suas ansiedades e preocupações devem ser apresentadas diante do Pai pela oração esúplicas. Quando o homem entrega a sua vida a Cristo pelo santo batismo e passa a guardar osmandamentos de Deus, ele recebe uma natureza espiritual que precisa ser alimentada pela oração,pelo estudo da Bíblia e pelo testemunho pessoal, caso contrário sua antiga natureza carnalprevalecerá.
  34. 34. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária As Escrituras Sagradas ensinam que nenhuma condenação pesa sobre aqueles que estão emCristo Jesus, que não andam segundo sua inclinação carnal natural, mas andam segundo sua novanatureza espiritual. Portanto, quem está em Cristo tornou-se uma nova criatura e as coisas quedeterminavam seu antigo modo de viver pertencem ao passado, e agora tudo se tornou novo. Diante de tantas e maravilhosas bênçãos que Deus concede a todos aqueles que se tornamcristãos, não tem você o desejo de se tornar um cristão feliz e abençoado por Deus?
  35. 35. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 15 ORAÇÃO“Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa (ora havia no seuquarto janelas abertas da banda de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, edava graças, diante do seu Deus, como também antes costumava fazer”. Daniel 6:10 A oração é um exercício tão necessário à saúde espiritual como é a respiração para a saúdefísica. A Bíblia Sagrada é muito rica e detalhada em ensinar como o cristão deve orar. Basicamenteexistem duas formas de oração: a privada e a pública. Nesta meditação será considerada apenas aoração privada. Na oração particular, Jesus aconselhou os crentes a entrarem em seu aposento e fechando aporta dirigir suas orações ao Pai Celestial, que muito embora esteja em oculto, recompensará osuplicante. Toda verdadeira oração cristã é sempre dirigida ao Pai, e para que a oração seja eficaz, tudodeve ser pedido em nome de Cristo. É fundamental que o cristão sempre ore ao Pai, mas sempresolicitando a mediação de Jesus Cristo, porque ninguém vem ao Pai a não ser por intermédio deJesus. O cristão é exortado a orar sempre, no mínimo três vezes ao dia. Davi, o rei de Israel,costumava orar de manhã, ao meio-dia e de tarde. O profeta Daniel tinha o sagrado costume deentrar no seu aposento, trancar a porta e orar três vezes ao dia de joelhos. Que belos exemplos paratodos os cristãos! O cristão nunca deve estar ansioso por coisa alguma, mas tudo deve ser levado ao Senhornosso Pai em oração. Como amados filhos de Deus, podemos pedir todas as coisas como, porexemplo, o pão de cada dia, o perdão dos pecados, livramento do mal, cura de uma enfermidade,discernimento espiritual, o Espírito Santo etc. Além disso, o cristão deve orar por todas as pessoas,especialmente pelas autoridades constituídas, bem como por aquelas que os maltratam e osperseguem. Um dos requisitos básicos para que a oração seja eficaz é a fé. É necessário que aquele quese aproxima de Deus, creia que Ele existe e que recompensa todos os que O buscam; também épreciso que ele creia que terá o seu pedido atendido, antes mesmo de vê-lo concretizado, somenteentão Deus honrará a fé do suplicante, atendendo ao seu pedido. São Tiago orienta os cristãos aorarem com fé, não duvidando, porque aquele que duvida jamais terá a seu pedido atendida pelo Pai. O Pai está sempre disposto em atender as nossas orações; todavia, muitas vezes, Ele não nosouve porque os nossos pecados criam uma barreira entre nós e o nosso Pai celestial. Os nossospecados impedem que o Pai ouça a nossas orações. O salmista proclamou: “Se eu atender àiniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá”. (Salmos 66:18). A Bíblia Sagrada tambémensina que se os nossos ouvidos se desviarem de ouvir e de praticar os ensinos da Palavra de Deus,até mesmo as nossas orações serão abomináveis diante de nosso Pai Celestial. Portanto, antes deorarmos, precisamos examinar nossa consciência e nos arrependermos dos nossos pecados paraestarmos em paz com Deus. Para que a oração seja eficaz é necessário que o cristão guarde os mandamentos de Deus epratique tudo aquilo que é agradável à vista do Pai. Podemos ter a certeza absoluta de que nossasorações serão sempre ouvidas, quando pedirmos alguma coisa que seja segundo vontade do Senhor.
  36. 36. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaE a Bíblia Sagrada contém centenas de promessas, as quais são da vontade de Deus conceder aosSeus filhos. Os cristãos podem pedir tudo o que quiserem e serão atendidos pelo Pai, mas existem duascondições fundamentais a serem observadas: precisamos estar em Cristo e suas Palavras precisamestar em nós. Desse modo, seremos justos diante de Deus e a oração feita por um justo pode muitoem seus efeitos. Não quer você ser um justo? Não quer você ter poder na oração? Então experimenteorar!
  37. 37. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 16 JEJUM E ORAÇÃO“Porém tu, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto. Para não pareceres aos homensque jejuas, mas a teu Pai, que está em oculto; e teu Pai, que vê em oculto, te recompensará”.Mateus 6:17-18 O jejum é a voluntária abstinência de alimentos por um determinado período de tempo.Quando o jejum tem um propósito sagrado, ele deve iniciar-se com uma oração de dedicação a Deuse encerrar-se com uma oração de agradecimento, caso contrário não passará de um simples regimealimentar. O santo jejum visa alcançar determinadas vitórias espirituais, morais e materiais; tambémtem por objetivo a purificação da mente, para que ela possa se tornar mais receptiva aos apelos doEspírito Santo e ao discernimento espiritual. O jejum é uma prática religiosa tão antiga quanto a própria civilização. As grandes religiõesdo mundo, tanto as mais antigas como as mais novas, praticam o exercício espiritual do jejum. A Bíblia Sagrada registra que o profeta Daniel buscava a Deus com oração e jejum. Emperíodos de crises, Neemias jejuava e orava “perante o Deus dos céus”. Foi o Senhor quem disse: “Ebuscar-me-eis, e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração”. (Jeremias 29:13). Antes de iniciar seu ministério evangelístico, Jesus Cristo jejuou durante quarenta dias equarenta noites no deserto. Antes de receber o decálogo, Moisés jejuou durante quarenta dias equarenta noites no monte Sinai. O profeta Elias ficou quarenta dias e quarenta noites sem sealimentar. Os discípulos de João Batista e os fariseus tinham o costume de orarem e jejuarem muitasvezes. Os fariseus mais rigorosos se vangloriavam de jejuar “duas vezes na semana” (Lucas 18:12). Jesus aprovou a prática do jejum ao ensinar que o crente não deveria ficar se gabando diantedos homens quando estivesse jejuando, mas quando jejuar deverá procurar eliminar todas asindicações de tal exercício espiritual, lavando a sua cabeça e o seu rosto para evitar que se pareçadesfigurado pelo jejum. Os cristãos devem jejuar não para se gloriarem diante dos homens, mas simpara que o Pai, que está em oculto, possa ver e recompensar o jejum sincero. O jejum sagrado também tem um propósito espiritual bem específico. Jesus disse que umacerta casta de demônios somente poderia ser expulsa pela oração e pelo jejum (Mateus 17:21). A Bíblia diz que em favor dos enfermos, o salmista Davi jejuava e orava voltando seucoração para Deus (Salmos 35:13). Após a morte de Jesus Cristo, os apóstolos passaram a jejuar com mais freqüência. A BíbliaSagrada registra que em certa ocasião, quando os apóstolos serviam a Deus e jejuavam, o EspíritoSanto falava com eles. E quando designavam lideres para dirigirem o ministério evangelístico daigreja, eles também jejuavam e oravam. O livro de Ester registra que, numa época de terrível crise, o povo de Deus jejuou durantetrês dias e três noites para que a rainha Ester pudesse encontrar favor diante do rei Artaxerxes embenefício do povo de Deus. E segundo o testemunho das Escrituras Sagradas ela alcançou a bençãodesejada. Nos últimos dias, quando o povo de Deus estiver cada vez mais no mundo e menos naigreja; quando estiverem se tornando mais amigos dos prazeres do que amigos de Deus, então maisdo que nunca é o momento para a Igreja santificar um dia de jejum. Tanto a liderança como todos
  38. 38. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrináriaoficiais e membros devem se congregar na casa do Senhor nosso Deus e, todos juntos, devemconfessar os seus pecados e clamar ao Senhor por misericórdia, perdão e reavivamento. Todo cristão, em bom estado de saúde física e mental, deveria jejuar pelo menos uma vezpor semana, durante um período de 24 horas. Aqueles que possuem uma saúde debilitada podemjejuar por 12 horas. Quem jejua pode se abster de alimentos e água ou somente de alimentos. Sabendo que o jejum é um exercício espiritual aprovado por Jesus, e que tal exercício leva ocristão para mais próximo de Deus; e que também o jejum com a oração é uma poderosa fonte depoder contra as forças das trevas, não deseja você começar a praticar o jejum?
  39. 39. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 17 FÉ E OBRAS“Mas dirá alguém: Tu tens a fé e eu tenho as obras: mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu temostrarei a minha fé pelas minhas obras”. Tiago 2:18 Fé é a firme e inabalável convicção de que as mensagens provenientes das SagradasEscrituras constituem a verdade absoluta. A fé é a inabalável confiança na existência de Deus. É acerteza de que as coisas reveladas nas páginas da Bíblia Sagrada que ainda não ocorreram vão seconcretizar no devido momento. Para que alguém possa adquirir confiança é necessário que venha a conhecer e relacionar-secom o objeto de sua confiança; portanto, para ter fé em Deus é necessário que a pessoa venha aconhecer o caráter de Deus através das páginas da Bíblia Sagrada. Somente desse modo ela poderáadquirir a verdadeira fé em Deus. A Bíblia ensina que a fé de uma pessoa pode crescer. Em certa ocasião, os discípulos, porcausa de sua “pouca” fé, não conseguiram expulsar certa casta de demônios. Porém, Jesus afirmouque se eles tivessem fé, do tamanho de um grão de mostarda, poderiam dizer aos montes parapassarem de um lugar para outro, e os montes obedeceriam. Com esse “tamanho” de fé,praticamente, nada lhes seria impossível. As Escrituras Sagradas ensinam que a fé é a convicção da existência de coisas que os olhosnão vêem; ela é o firme fundamento das coisas que os crentes esperam que ocorram. Desse modo -pela fé - o crente entende que os planetas foram criados pela Palavra de Deus; que a salvação éunicamente pela graça; que Jesus virá outra vez a este mundo; que os justos mortos ressuscitarãopara a vida eterna etc. A Palavra de Deus revela que sem fé é impossível agradar a Deus, porque é necessário que apessoa que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é recompensador daqueles que Obuscam. A fé é um dom gerado na mente espiritual do homem por influência do Espírito Santo. E istoocorre quando o homem passa a ouvir a Palavra de Deus. A fé pode ser viva ou morta. É morta quando não passa de uma simples adesão intelectual àsverdades bíblicas, sem nenhum compromisso por parte do simpatizante da mensagem; enquanto quea fé viva é a firme convicção que se compromete com as verdades bíblicas e se manifesta emobediência e obras. Se não tiver obras, a fé é morta em si mesma. Aquele que diz que possui fé também precisa possuir as correspondentes obras, pois estassão produtos daquelas; e, por sua vez, a fé se consolida pela prática de obras. Se a fé de alguém nãoestiver acompanhada de obras, isto é indicação clara de que ela está morta. É somente pelas obrasque podemos evidenciar a nossa fé. A Bíblia Sagrada mostra que Noé possuía uma fé viva, pois quando soube que Deus iriadestruir o mundo com um dilúvio, ele colocou as mãos à obra, preparando uma arca. Se sua fé selimitasse a acreditar sem a respectiva obra, ele teria sido varrido pelo acoite do dilúvio, participandodo mesmo destino dos incrédulos antediluvianos. Quando Abraão foi chamado por Deus, para sair do meio dos seus parentes e de seu povo,ele obedeceu, saindo para um lugar que haveria de receber por herança, mas ele foi sem saber paraonde deveria se dirigir.
  40. 40. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária José, filho de Jacó, tinha a firme convicção de que o seu povo algum dia partiria da terra doEgito para receber a herança da terra prometida por Deus e, próximo de sua morte, solicitou quelevassem os seus restos mortais com eles, quando saíssem do Egito. A fé viva leva à prática das obras correspondentes, e por sua vez, com a prática das obrasvêm o aperfeiçoamento da fé. Desse modo, as obras aumentam a convicção nas verdades eternas,levando a fé a crescer cada vez mais. Tiago faz uma interessante comparação da fé viva e da fémorta. Ele diz que “assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras émorta”. Tiago 2:26. Paulo comparou a fé do cristão a uma couraça ou escudo que pode apagar todos os dardosinflamados do diabo. Você não deseja possuir essa fé ensinada na Bíblia Sagrada? Então estude asEscrituras Sagradas!
  41. 41. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 18 MANDAMENTO DO AMOR“Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teuentendimento, e de todas as tuas forças: este é o primeiro mandamento. E o segundo semelhante aeste, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes”.Mateus 12:30-31 No monte Sinai, Deus havia dado ao Seu povo dois grandes mandamentos, os quaisrepresentavam o espírito com que todas a leis de Deus deveriam ser observadas pelos fiéis de Seupovo, em todas as épocas. Esses dois grandes mandamentos eram, verdadeiramente, uma“constituição”, na qual todo o restante da lei deveria ficar vinculada e subordinada. O primeiro grande mandamento está registrado nos livros que constituem o Pentateuco e dizque o crente deve amar “ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo oteu poder” (Deuteronômio 6:5). Esse grande mandamento reflete o espírito com que todos oscristãos devem observar os quatro primeiros mandamentos do decálogo, os quais referem-se aonosso dever para com Deus. O segundo grande mandamento, também registrado no Pentateuco, diz que o crente “amaráso teu próximo como a ti mesmo” (Levítico 19:18). Esse grande mandamento reflete o espírito comque devemos observar os seis últimos mandamentos do decálogo, os quais referem-se ao nosso deverpara com o nosso semelhante. Se o decálogo não estiver sendo observado no espírito dos dois grandes mandamentos:“amor a Deus” e “amor ao próximo”, então a lei de Deus não está sendo observada com o devidoespírito, pois “o cumprimento da lei é o amor” (Romanos 13:10). Aquele que cumpre a lei de Deus, no espírito do amor, não faz nenhuma espécie de mal aopróximo. Por exemplo, ele não matará o próximo, não dirá falso testemunho contra o próximo, nãocometerá adultério contra o próximo, não cobiçará o cônjuge do próximo ou as coisas do próximoetc. Esse amor deve abranger até mesmo os inimigos, posto que o cristão deve fazer o bem e orar atémesmo por aqueles que o aborrece. O amor a Deus e ao próximo não faz exceção de pessoas. Se os cristãos amarem somenteaqueles que os amam, eles não possuem nenhum galardão diante de Deus, posto que somente estãoretribuindo aquilo que receberam de outros; até mesmo os ímpios fazem bem àqueles que lhes fazembem, e nem por isso possuem algum mérito diante de Deus. Jesus orientou os cristãos a amarem os seus inimigos, a fazerem bem aos seus adversários ea emprestar sem esperar nenhuma retribuição, pois, desse modo, grande será a sua recompensadiante de Deus, porque mesmo Deus “é benigno até para com os ingratos e maus” (Lucas 6:35). A pessoa que pode fazer bem ao seu próximo necessitado e não o faz, está cometendopecado por deixar de cumprir o espírito do segundo grande mandamento da lei, que é amar opróximo como a si mesmo. Todo aquele que comete qualquer tipo de pecado é escravo do pecado e está preso ao poderdo diabo. Foi justamente para desfazer as obras do diabo, que Jesus Cristo veio ao mundo e deu asua vida em resgate de muitos. Aquele que faz bem ao próximo sem ver a quem – de modo natural e espontâneo – dandocomida ao faminto, roupas ao nu, remédio ao doente, hospedando o desabrigado e visitando ospresos, herdarão o reino de Deus que está preparado desde a fundação do mundo para aqueles que
  42. 42. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrináriaserão salvos. Cada ato de bondade praticado àqueles que necessitam é feito como se fosse ao próprioCristo. Aquele que deixa de fazer o bem ao seu próximo está deixando de fazer o bem a Cristo. Nãoquer você amar aos outros como ama a si mesmo, praticando todos os mandamentos de Deus?
  43. 43. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 19 SOFRIMENTO“Tudo sucede igualmente a todos; o mesmo sucede ao justo e ao ímpio: ao bom e ao puro, como aoimpuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica: assim ao bom como ao pecador; ao quejura como ao que teme o juramento”. Eclesiastes 9:2 O sofrimento a que todos os homens estão sujeitos na face da Terra tem sido causa degrande assombro por parte dos filósofos, sociólogos e religiosos. Mas somente a Bíblia Sagrada tema resposta correta para explicar a causa do sofrimento a que todos os seres vivos estão sujeitos, tantohomens como animais. O homem foi criado para ser feliz: “E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muitobom” (Gênesis 1:31). Todavia, quando Adão e Eva desobedeceram a Deus – transgredindo omandamento divino – comendo da árvore da ciência do bem e do mal, eles lançaram a humanidadejuntamente com toda a criação num profundo abismo de pecado, sofrimento, pranto, dor e morte. Com a entrada do pecado no mundo, houve uma separação entre Deus e os homens. Dessaforma, todos igualmente ficaram sujeitos ao sofrimento e submetidos às mesmas circunstâncias eoportunidades, pois “o tempo e a sorte pertencem a todos” (Eclesiastes 9:11). O sábio Salomão ensina que todas as coisas – sejam boas ou ruins – sucedem igualmente atodas as pessoas. Pouco importa se a pessoa é justa ou ímpia, religiosa ou pecadora. No mundo,todos estão submetidos às mesmas circunstâncias. Assim “há justos a quem sucede segundo as obrasdos ímpios, e há ímpios a quem sucede segundo as obras dos justos” (Eclesiastes 8:14). Jesus não prometeu aos cristãos um mar de rosas, pelo contrário, Ele disse que todos os queestiverem nEle terão uma paz interior que excede a toda compreensão humana. Cristo também disseque no mundo os cristãos passariam por muitas provações e aflições, mas que deveriam ter bomanimo porque Ele também passou por provações e venceu o mundo. A Bíblia ensina que os justostambém passam por muitas aflições, mas o Senhor o livra de todas. (Salmos 34:19). O cristão deve ser sóbrio e vigilante porque o diabo é um poderoso adversário que anda emredor do crente, bramando como um feroz leão, buscando a quem possa destruir fisicamente,moralmente, emocionalmente e espiritualmente. Mas a Bíblia Sagrada exorta o cristão a permanecerfirme na fé, apesar das adversidades; e se estiver passando por provações, deve sempre se sujeitar aDeus, e ao mesmo tempo resistir ao poder do diabo, o qual fugirá da presença daquele que forsincero à verdade. A Bíblia ensina que é melhor o sofrimento e a tristeza do que o riso ou a alegria, poisaqueles são remédios bastante eficazes para transformar um coração orgulhoso e vaidoso numcoração humilde e doce, o que é muito valioso para Deus. O salmista Davi testemunhou que tinha uma vida totalmente errada, mas somente passou aguardar a Palavra de Deus depois que foi afligido pelo sofrimento. Esse é um típico caso em que asaflições redundaram num bem maior. Foi isso que o salmista disse: “Foi-me bom ter sido afligido,para que aprendesse os teus estatutos” (Salmos 119:71). Jó era um homem temente a Deus, mas apesar disso não foi poupado da aflição. Ele perdeusua fortuna, seus filhos morreram, sua esposa o abandonou e seus amigos tentaram-no a negar a suafé. Mas ao final, sua firme perseverança na verdade o levou à vitória. Deus o livrou da aflição,abençoando-o abundantemente.
  44. 44. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrinária Tudo o que ocorre na vida do cristão – seja bom ou ruim – de uma forma ou de outra,contribui para o bem espiritual de todos aqueles que amam a Deus. Mesmo diante das aflições outribulações, o cristão pode estar certo de que “o Senhor será também um alto refúgio para ooprimido; um alto refúgio em tempos de angústia” (Salmos 9:9). Quer você confiar sua vida a Jesus Cristo? Quer entregar a Ele os seus problemas pessoais?Então faça isso agora através de uma oração, e agradeça a Deus por tomar conta dos seus problemas.
  45. 45. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 20 REBELIÃO DE LÚCIFER“Tu eras querubim ungido para proteger, e te estabeleci: no monte santo de Deus estavas, no meiodas pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado,até que se achou iniqüidade em ti”. Ezequiel 28:14-15 A Bíblia Sagrada é clara em ensinar que Jesus Cristo e os santos apóstolos criam naexistência de uma criatura pessoal e maléfica identificada pelos nomes de Satanás, demônio, diabo,príncipe das trevas, dragão, serpente etc. O diabo peca desde o princípio, e foi para desfazer suas obras malignas, que Jesus Cristoveio ao mundo e morreu pelos nossos pecados. Bem no princípio, o diabo chegou por algum tempo aandar em conformidade com a Palavra de Deus, todavia ele não permaneceu na verdade, a qual é aperfeita descrição da realidade das coisas. No princípio, quando o Universo ainda não estava contaminado pela mancha do pecado,Lúcifer era puro e santo. Além de andar santificado na verdade, ele também era cheio de sabedoria eperfeito em formosura. E como indica o significado do seu nome, ele era o “portador de luz”. Ele era“porta voz” de Deus para os demais anjos celestiais, por isso mesmo era persuasivo e eloqüente. Lúcifer já esteve no Éden, Jardim de Deus. Ele era uma criatura tremendamente exaltada eimitada pelos anjos. Além de portador de luz, ele também era regente dos coros angelicais. A BíbliaSagrada ensina que no dia em que ele foi criado, Deus também lhe preparou instrumentos musicais,concedendo-lhe em alto grau a sensibilidade necessária para o dom musical. Lúcifer era um querubim de alta hierarquia, que exercia suas funções no monte santo deDeus, sede do governo divino. Ele andava no meio de pedras afogueadas do mar de vidro e no meiodas chamas de fogo do trono de Deus. Esse exaltado querubim vivia em perfeita conformidade com a verdade, desde o dia em quefoi criado. Infelizmente, ele não permaneceu fiel aos preceitos da Palavra do Senhor e em seucoração Deus encontrou a iniqüidade. Devido ao livre arbítrio de que era dotado, Lúcifer resolveu se rebelar abertamente contra ogoverno divino. Ele planejou estabelecer o seu próprio governo ao norte do trono de Deus; desejouser superior a qualquer anjo de Deus; planejou subir acima das mais alta sabedoria e desejou sersemelhante ao próprio Altíssimo. O orgulho, a vaidade e o egoísmo dominaram profundamente o coração de Lúcifer por causade sua extrema formosura; e, devido a sua elevada posição ele corrompeu a enorme sabedoria quepossuía. Foi nesse momento que, distorcendo o conteúdo da verdade divina, ele veio a se tornar o“pai da mentira”. Com o aumento de sua atividade de rebelião contra Deus, ele se tornou violento eveio a pecar. Foi a partir desse instante que Lúcifer passou a ser conhecido como o diabo, oadversário de Deus. Com a sua astúcia o diabo pregou a mentira no céu, durante um certo tempo, enganandomilhões seres angelicais. Foi então que o Filho de Deus – Segunda Pessoa da Santíssima Trindade –tomou a forma de arcanjo para poder colocar em operação o “plano da salvação” dos anjos queforam enganados pelo diabo. Ele recebeu o nome de Miguel, que significa: “quem é semelhante aoAltíssimo”, numa clara alusão ao desejo de Lúcifer. Nessa guerra de ideologias, milhares de anjos reconsideram sua posição e tomaram lugar aolado de Miguel. Depois que todos formaram suas convicções e tomaram suas decisões, a porta da
  46. 46. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrináriagraça de fechou e os anjos rebeldes não puderam prevalecer no céu com a sua filosofia, acabandopor ser precipitados na Terra. A Bíblia Sagrada ensina que no juízo final o fogo eterno consumirá o diabo e seus anjos, osquais se tornarão cinzas sobre a face da terra, deixando de existir para sempre. Após o aniquilamento total do diabo com os seus anjos e de todos os perversos, a angústia,originada pela rebelião contra o governo de Deus, jamais se levantará novamente no Universo. Tudoserá – de eternidade em eternidade – paz, harmonia e felicidade sem fim.
  47. 47. LEANDRO BERTOLDOMeditação DoutrináriaMeditação 21 ESTADO DOS MORTOS“Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem cousa nenhuma, nem tãopouco eles têm jamais recompensa, mas a sua memória ficou entregue ao esquecimento. Até o seuamor, o seu ódio, e a sua inveja já pereceram, e já não têm parte alguma neste século, em cousaalguma do que se faz debaixo do sol”. Eclesiastes 9:5-6 Para compreender o que ocorre com o homem quando se encontra “morto” é necessáriosaber como ele veio a ter “vida”. A Bíblia ensina que o homem foi formado do pó da terra; nessasituação, não passava de um corpo sem vida. A seguir, Deus soprou no nariz do homem o fôlego davida, quando então ele se tornou uma alma vivente, passando a ter lucidez, consciência, sensação,percepção etc. Assim fica claro que Deus não colocou no homem uma alma, mas sim que o homempassou a ser uma alma vivente. Após trazer o homem à vida, Deus concedeu-lhe a imortalidade mediante o comer da árvoreda vida. A seguir, visando desenvolver suas faculdades morais e espirituais, Deus o proibiuterminantemente de comer do fruto da árvore da ciência do bem e do mal. Se o homem fosseobediente ao mandamento de Deus, ele permaneceria imortal; mas se fosse rebelde, ele tornaria àcondição de mortal. Satanás, empregando uma serpente como médium, persuadiu Eva a desobedecer aomandamento de Deus, sob o argumento de que o Senhor estava sonegando informação de que o frutoda árvore da ciência do bem e do mal a tornaria semelhante ao Altíssimo. Destarte, a mulherenganada pela astúcia da serpente tomou do fruto e o comeu; a seguir, levou-o ao seu marido que,desobedecendo a Deus, também comeu. Foi assim que o pecado entrou no mundo e o primeiro casalse tornou mortal, transmitindo essa característica a todos os seus descendentes. Como conseqüência da desobediência, o homem teria que trabalhar para o seu própriosustento até o dia de retornar ao pó da Terra, visto que ele foi formado do pó da Terra e ao morrertornará ao pó da Terra. Disso se infere que o homem ao morrer não vai imediatamente para o céu oupara o inferno, mas retorna ao pó da Terra. Na morte o homem deixa de existir, posto que antes deter recebido a vida ele não existia e nem estava em nenhum outro lugar do Universo. Em Seus ensinos, Jesus comparou a morte a um profundo sono. E como tal, na morte, oindivíduo não possui consciência de tempo, espaço ou eventos. A Bíblia Sagrada ensina que os vivossabem que vão morrer, e isto porque eles possuem consciência, mas os mortos não sabem coisaalguma, e isto porque eles não possuem consciência de nada. No dia em que a pessoa morre, até mesmo os seus sentimentos perecem com ela. O mortonão participa em nada do que se faz na Terra. Na sepultura não há obra, indústria, conhecimento enem sabedoria alguma. Os mortos não possuem nem mesmo qualquer lembrança de Deus; somenteos vivos podem louvar ao Senhor, mas os mortos não O louvam, pois estão inconscientes no sono damorte. Na morte, o que sucede aos homens também sucede aos animais. Assim como morre ohomem, também morre o animal. Ambos possuem um mesmo fôlego de vida. E na morte, tantohomens como animais estão na mesma situação, todos vão para um mesmo lugar: ao pó da terra,pois todos vieram do pó e ao pó tornarão. Essa seria a situação eterna e desesperadora do homem se Deus não houvesse intervindo nahistória da humanidade enviando Seu Filho Unigênito ao mundo para morrer pelos pecados de todos
  48. 48. LEANDRO BERTOLDOMeditação Doutrináriaos seres humanos. E isso para que todo aquele que nEle crê não venha a perecer eternamente, masque receba a vida eterna. No dia em que Jesus retornar a este mundo com milhares de santos anjos ao Seu redor, anteao toque da última trombeta, os mortos em Cristo ressuscitarão incorruptíveis, imortais e no frescorda eterna juventude. E todos os salvos viverão com Jesus para sempre e nunca mais haverá morte,pranto ou dor. Se você quer viver eternamente, aceite o sacrifício que Jesus fez por você.

×