90 razoes para guardar o sabado

5.614 visualizações

Publicada em

Para conhecer outras obras, acesse o blog do autor em: http://pesquisasbiblicas.blogspot.com.br

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.614
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.222
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
165
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

90 razoes para guardar o sabado

  1. 1. 1LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 90 RAZÕES PARA GUARDAR O SÁBADO Leandro Bertoldo
  2. 2. 2LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado Dedicatória Dedico este livro à minha dedicada e esforçada aluna “Miriam dos Santos Basílio Costa”.
  3. 3. 3LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado “Como o sábado se tornou o ponto especial de controvérsia por toda a cristandade, e as autoridades religiosas e seculares se combinaram para impor a observância do domingo, a recusa persistente de uma pequena minoria em ceder à exigência popular, fará com que esta minoria seja objeto de execração universal” (Eventos Finais, 137). Ellen Gould White Escritora, conferencista, conselheira, e educadora norte-americana. (1827-1915)
  4. 4. 4LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado Dados biográficos “O conflito por causa do sábado exporá o assunto ao povo, e será concedida umaoportunidade para que sejam apresentadas as reivindicações do sábado genuíno”. (III Mensagens Escolhidas,388). Ellen Gould White Meu nome é Leandro Bertoldo. Sou o primeiro filho do casal José BertoldoSobrinho e Anita Leandro Bezerra. Do relacionamento dos meus pais também nasceu omeu irmão Francisco Leandro Bertoldo. Quando alcançamos a adolescência, nosso paicolocou-nos para trabalhar no Cartório do Distribuidor Judicial de Mogi das Cruzes. Na minha infância fui estimulado pela leitura da vida de Isaac Newton e passei ater um enorme interesse nas áreas das exatas. Aos 17 anos comecei a escrever algumasteses fundamentais nos campos da Física e da Matemática. Em 1979 matriculei-me nafaculdade de Física e em 2000 na de Direito, ambas na Universidade de Mogi dasCruzes – UMC. Em 1995 publiquei meu primeiro livro de Física, que foi um grande sucessoentre os professores universitários. Recebi várias cartas e telegramas de congratulações.O meu comprometimento com o Direito é resultado das minhas atividades trabalhistasjunto ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Em 1986, sob a orientação da professora e colega de trabalho, Célia Regina deSouza Xavier, passei por um extraordinário e maravilhoso processo de conversão, queveio a avivar todas as minhas faculdades espirituais, tornando-me um cristão vivo epraticante da Palavra de Deus. As minhas primeiras orientações doutrinárias vieram doscursos bíblicos produzidos pelo professor Valdir Gonçalves Xavier. Posteriormente,estudei profundamente as Escrituras Sagradas na Classe Bíblica, sob a orientação doeminente professor Pedro B’ärg. Pouco tempo depois fui bem sucedido em ministrarestudos bíblicos nos lares de diversos interessados. Mais tarde, ao assumir a direção da Classe Bíblica, alcancei grande êxito empreparar para o santo batismo algumas almas interessadas na verdade. Porém, a minhaobra principal tem sido realizada na Classe Pós-batismal, onde tenho preparado dezenasde novos lideres para trabalharem nos ministério da igreja e na obra evangelísticavoluntária. Fui casado por duas vezes e tive uma maravilhosa filha do primeiro matrimôniochamada Beatriz Maciel Bertoldo, formada em Direito. Minha segunda esposa, DaisyMenezes Bertoldo, tem sido uma grande companheira e amiga inseparável de todas ashoras. Sou dono de quatro lindos cachorros. Todos eles são amorosos, carinhosos,doces e meigos. Seus maravilhosos nomes são: Fofa, Pitucha, Calma e Mimo. A minhagrande dúvida é a seguinte: Sou dono deles ou eles são meus donos? Durante minha carreira como cientista, contabilizei centenas de artigos e dezenasde livros, todos defendendo teses originais em Física e Matemática. Entre os livros quecheguei a publicar destacam-se: “Teoria Matemática e Mecânica do Dinamismo”(2002); “Teses da Física Clássica e Moderna” (2003); “Cálculo Seguimental” (2005);“Artigos Matemáticos” (2006) e “Geometria Leandroniana” (2007), os quais são objetosde discussões em vários grupos de pesquisas avançadas nas grandes universidades do
  5. 5. 5LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábadopaís. Em teologia minhas principais obras publicadas são as seguintes: “EstudosBíblicos Avançados” (2006); “Exercícios de Estudos Bíblicos” (2008); “Profecias Sobreo Tempo do Fim” (2009); “A Lei, o Sábado e o Domingo” (2010) e “Perguntas eRespostas” (2011), os quais estão sendo empregados em pequenos grupos e classesbíblicas. Muitas igrejas estão realizando seminários bem-sucedidos com o livro“Profecias Sobre o Tempo do Fim” e “Exercícios de Estudos Bíblicos”. No primeiro semestre de 2012, a convite do dedicado e carismático missionáriovoluntário “Edson Felix”, tive a grata satisfação de realizar aos domingos, na igreja doJardim São Pedro, em César de Souza, durante um período de seis meses, umenriquecedor seminário intitulado “Profecias Sobre o Tempo do Fim” baseado no meulivro “Conflito Final”. Esse período foi estendido para mais seis meses. Mas agora coma apresentação do seminário das doutrinas fundamentais das Escrituras Sagradas,baseadas no meu livro intitulado “Exercícios de Estudos Bíblicos”. Todas as minhas obras científicas e teológicas estão disponíveis a qualquer leitornos seguintes endereços eletrônicos:http://centrodepesquisaleandrobertoldo.blogspot.com/http://pesquisasbiblicas.blogspot.com/ No decorrer dos anos, em minha denominação religiosa, fui Secretário doMinistério Pessoal, Tesoureiro, Professor da Escola Sabatina, Promotor de Literatura,Professor da Classe de Visitas, Ancião e, atualmente, Coordenador de Classe Bíblica.
  6. 6. 6LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado Prefácio “Na peleja a ser travada nos últimos dias estarão unidos, em oposição ao povo deDeus, todos os poderes corruptos que apostataram da lealdade à lei de Jeová. Nessa peleja, o sábado do quartomandamento será o grande ponto em litígio”. (Eventos Finais, 124). Ellen Gould White As 90 razões para guardar o sábado foram produzidas entre os meses desetembro a outubro de 2012. Naquele período procurei escrever em média dois textospor dia. Como resultado dessa produção, o leitor poderá esclarecer suas principaisdúvidas sobre a questão do sábado. Os comentários dos versículos estampados neste livro foram elaborados tendopor base minha experiência como professor de curso bíblico preparatório paracandidatos ao batismo. Procurei desenvolver de forma abreviada algumas explanaçõessobre as principais passagens bíblicas referentes ao sábado. Também procureiapresentar ao leitor algumas outras passagens bíblicas que tem ligação imediata oumediata com os versículos bíblicos analisados. A partir dos versículos bíblicos destacados no cabeçalho de cada texto do livro,procurei tecer algumas breves considerações lógicas sobre o conteúdo da passagembíblica. Para isso, na medida do possível, empreguei uma linguagem clara e objetiva,sempre procurando pautar-me pela sistemática da Bíblia Sagrada. Tudo isto com vista àperfeita compreensão do leitor sobre o tema apresentado em cada versículo. Nessa atividade, levei em consideração a rigorosa análise do contexto bíblico doversículo considerado. Mesmo porque um comentário bíblico lúcido é simplesmenteuma paráfrase do texto bíblico selecionado. Porém, essa paráfrase deve limitar-se aosparâmetros apresentados pelos próprios textos bíblicos analisados, sem perder de vista ocontexto sistemático das Escrituras Sagradas. Portanto, o método de interpretação empregado nesta obra é chamado de“Interpretação Autêntica Contextual”, no qual a passagem bíblica analisada éinterpretada pela própria Bíblia: “Vedes aqui, isto achei diz o pregador, conferindo umacousa com a outra para achar a causa” (Eclesiastes 7:27). “Porque é mandamento, sobremandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra: umpouco aqui, um pouco ali” (Isaías 28:10). Destarte, a Bíblia Sagrada explica-se a simesma. Para alcançar sucesso na empreitada proposta por este livro, foram selecionadosvários versículos bíblicos de grande expressão doutrinária e altamente precisos nodesenvolvimento dos temas apresentados. Verdadeiramente, este livro representa um poderoso auxílio aos leitores quedesejam conhecer o que a Bíblia Sagrada tem a dizer sobre o dia do Senhor. Diantedisso, é meu sincero desejo que o leitor possa conhecer mais precisamente uma dasdoutrinas fundamentais ensinadas nas Escrituras Sagradas. leandrobertoldo@ig.com.br
  7. 7. 7LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 1ª RazãoDEUS ORDENOU A GUARDA DO SÁBADO NA CRIAÇÃO DO MUNDO. “Assim os céus, e a terra e todo o seu exército foram acabados. E havendo Deusacabado no dia sétimo a sua obra, que tinha feito, descansou no sétimo dia de toda asua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque neledescansou de toda a sua obra, que Deus criara e fizera”. (Gênesis 2:1-3). Deus abençoou e santificou o sétimo dia ainda estando na primeira semana dacriação. A santidade desse dia foi estabelecida pessoalmente por Deus, bem antes daentrada do pecado no mundo, e muitos séculos antes da existência de qualquer judeusobre a face da Terra, razão pela qual o sábado foi dado por Deus em benefício de todaa humanidade. O sétimo dia da semana foi o único dia abençoado e santificado por Deus.Nenhum outro dia, em qualquer outra época ou ocasião, recebeu tamanha distinção daparte de Deus. A palavra “santo” na língua hebraica é qadosh e em grego é hagio que,etimologicamente, significam “ser separado”; mas, separado para propósito sagrado.Não faria nenhum sentido Deus ter santificado o sétimo dia da semana caso ninguémtivesse a obrigação moral de observá-lo. O sábado não é preceito cerimonial. Ele não expia o pecado de ninguém, aindamais considerando que o sábado foi estabelecido bem antes da entrada do pecado nomundo, o que demonstra claramente a sua natureza moral, e não cerimonial. Como o sábado foi dado na criação do mundo, ele é universal e deve serobservado por todos fieis filhos de Deus em qualquer época da história da humanidade. 2ª RazãoDEUS CONFIRMOU A GUARDA MORAL DO SÁBADO AO COLOCÁ-LOCOMO MANDAMENTO MORAL ENTRE OS DEZ MANDAMENTOS. “Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farástoda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus: não farás nenhumaobra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teuanimal nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fezo Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou:portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou”. (Êxodo 20:8-11). O Senhor Deus ratificou a benção e a santificação colocada sobre o sétimo diada semana – por ocasião da criação do mundo – ao incrustá-lo nas duas tábuas de pedrado concerto, para fazer parte integrante dos Dez Mandamentos.
  8. 8. 8LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado O dia do sábado é um memorial da criação, haja vista que a razão dada por Deuspara sua observância foi que “em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudoque neles há, e ao sétimo dia descansou”. O sábado nunca foi um dia qualquer entre sete, mas ele é especificamente osétimo dia da semana. Nem todos os dias são iguais, porque Deus fez questão dedistinguir o sétimo dia da semana dos demais ao descansar, abençoar e santificar o diado sábado. Destarte, nem todos os dias são santos, porque Deus santificou comexclusividade absoluta somente o sétimo dia da semana, e nenhum outro dia. Como o sábado integra os Dez Mandamentos, ele tem um caráter universal,tanto quanto os demais. O sábado é um mandamento moral, tanto quanto são os demaismandamentos do decálogo. Sua obrigação é perpétua e deve ser observada em todas asépocas pelos sinceros filhos de Deus. 3ª RazãoFOI DEUS QUEM ESCOLHEU O SÉTIMO DIA DA SEMANA COMO DIA DEDESCANSO. “Seis dias farás os teus negócios, mas ao sétimo dia descansarás: para quedescanse o teu boi, e o teu jumento; e para que tome alento o filho da tua escrava, e oestrangeiro”. (Êxodo 23:12). Em sua infinita soberania, Deus escolheu o sétimo dia da semana como um diade descanso das atividades seculares. Esse dia foi estabelecido na fundação do mundoem benefício de toda a humanidade, razão pela qual Jesus disse que “o sábado foi feitopor causa do homem, e não o homem por causa do sábado” (Marcos 2:27). Como dia derepouso indicado pelo próprio Deus e ratificado por Jesus Cristo, o sábado deve serobservado por todos os santos do Altíssimo. Em seu ciclo biológico, tanto os homens como os animais necessitam de umrepouso a cada período de atividade cotidiana ordinária de seis dias. Esse repouso dotrabalho secular é necessário para que todos os homens possam descansar e tomaralento, restaurando as suas energias física, mental e espiritual. A benção do sábado não foi colocada sobre nenhum outro dia da semana, razãopela qual unicamente o descanso no sábado é abençoado pelo Senhor. Não adiantadescansar em qualquer outro dia da semana porque a benção do Senhor não foi colocadaem tal dia. “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; bom entendimento tem todos osque lhe obedecem” (Salmos 111:10). Aqueles que temem ao Senhor repousarão nosétimo dia da semana, dia em que o Senhor escolheu para sagrado repouso, inclusive opróprio Senhor descansou, abençoou e santificou o dia do sábado.
  9. 9. 9LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 4ª RazãoFOI DEUS QUEM ELEGEU O SÁBADO COMO DIA DE CULTO DIVINO. “Seis dias obra se fará, mas ao sétimo dia será o sábado do descanso, santaconvocação; nenhuma obra fareis; sábado do Senhor é em todas as vossas habitações”.(Levítico 23:3). Foi o Senhor Deus quem estabeleceu o sétimo dia da semana como sábado: “aosétimo dia será o sábado”. Destarte, o sábado não pode ser o primeiro dia da semana, ouo segundo, terceiro, quarto, quinto ou sexto dia. Os judeus, Jesus e os apóstolos jamaisentenderam que o sábado poderia ser qualquer outro dia, a não ser o sétimo dia dasemana. O Senhor estabeleceu o sábado como um dia de “santa convocação”. Nesse dianenhuma obra secular deve ser realizada. A palavra “convocação” tem o significado de“chamado”, “convite”. É claro que esse chamado tem uma finalidade especial. Não setrata de uma convocação qualquer, mas sim de uma “santa convocação” da parte deDeus. Como a palavra “santo” tem o significado de “ser separado” para propósitosagrado, então a “santa convocação” no dia do sábado tem o significado especial deseparar uma convocação para propósito sagrado, o que nada mais é do convocar osfilhos de Deus para uma reunião religiosa. Está claro que o sábado é o dia em que os filhos de Deus cessam as suasatividades seculares para cultuar a divindade. Após o encerramento da “santaconvocação”, a reverência pela santidade do sábado deve continuar em todas ashabitações dos fieis. Em suas casas não devem realizar nenhuma atividade profana quevenha comprometer a santidade das horas sagradas do santo sábado do Senhor. 5ª RazãoDEUS ESCREVEU OS DEZ MANDAMENTOS COM SEU PRÓPRIO DEDOPARA DESTACAR A IMPORTÂNCIA DESSA LEI. “E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele no monte de Sinai) as duastábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus”. (Êxodo 31:18). Os Dez Mandamentos procederam diretamente das mãos do Senhor Deus.Porém, as leis civis, criminais e cerimoniais foram escritas diretamente pelas mãos deMoisés, que se encontrava sob inspiração divina. A importância dos Dez Mandamentos é tamanha que a Moisés não foi permitidoescrevê-los. Isto aconteceu para que a observância desses dez preceitos não viesse a serquestionada pelos pecadores como produto da mente humana, e também para queautoridade legislativa da divindade não pudesse ser usurpada pelos homens.
  10. 10. 10LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado Foi Deus quem fez questão de escrever pessoalmente os Dez Mandamentos. AsEscrituras Sagradas registram claramente que o Senhor os escreveu com o Seu própriodedo em duas tábuas de pedra. Os Dez Mandamentos eram tão importantes e necessários na vida dos crentes,que o Senhor Deus os escreveu pessoalmente por duas vezes, e nas duas vezes osescreveu em tábuas de pedra. Nessas duas vezes o Senhor não confiou ao homem aescrituração dos Dez Mandamentos. Algum tempo depois, quando Moisés estava registrando as leis civis, criminais ecerimoniais, bem como os fatos históricos ocorridos entre o povo, é que ele foidivinamente inspirado a “transcrever” os Dez Mandamentos para o Livro da Lei, ondese encontram registrados em Êxodo 20:3-17. 6ª RazãoDEUS ESCULPIU OS DEZ MANDAMENTOS EM TÁBUAS DE PEDRA PARAINDICAR A SUA ETERNIDADE.“E aquelas tábuas eram obra de Deus; também a escritura era a mesma escritura deDeus, esculpida nas tábuas”. (Êxodo 32:16). Tanto as duas tábuas de pedra, quanto o conteúdo dos mandamentos, cujaescritura estava esculpida naquelas tábuas, não eram obras de Moisés, mas “eram obrade Deus”. Esse fato é mais do que suficiente para demonstrar a importância dos DezMandamentos, que se destacam sobre todas as demais leis escritas por Moisés em livrosde pergaminho ou papiro. É extremamente significativo destacar que os Dez Mandamentos foramesculpidos pessoalmente pelo dedo de Deus em duas tábuas de pedra para indicar a suatremenda importância e sua eternidade. A História Universal mostra que os antigos egípcios procuraram eternizar-seregistrando os seus feitos nas pedras. Com esse propósito, construíram as grandespirâmides e escreveram a sua história esculpindo-a nas pedras, a qual permaneceregistrada até aos dias de hoje. Por outro lado, os israelitas viveram como escravos nasterras do Egito por quase cinco séculos. Gerações após geração ficaram conscientizadase com as mentes impregnadas com conceito egípcio de que toda escrita em pedra é parasempre. Foi por essa razão que Deus escreveu os Dez Mandamentos em pedra, visandomostrar ao povo que aqueles mandamentos de origem divina deveriam ser observadospor todos em todas as épocas e para sempre.
  11. 11. 11LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 7ª RazãoDEUS ANUNCIOU, PRESCREVEU E ESCREVEU OS DEZ MANDAMENTOSEM DUAS TÁBUAS DE PEDRA PARA DISTINGUI-LOS DAS DEMAIS LEIS. “Então vos anunciou ele o seu concerto que vos prescreveu, os dezmandamentos, e os escreveu em duas tábuas de pedra”. (Deuteronômio 4:13). É a própria Bíblia Sagrada quem intitula o escrito das duas tábuas de pedracomo sendo “Dez Mandamentos”. Ela repete esse título por mais duas vezes (Êxodo34:28; Deuteronômio 10:4). Esses mandamentos são tão importantes que Deus não confiou a sua escrita aMoisés. Mas fez questão de escrevê-los pessoalmente com o seu próprio dedo em duastábuas de pedra, e o fez por duas vezes. Com tal atitude o Senhor procurou distinguir osDez Mandamentos de todas as demais leis dadas ao povo por intermédio do ministériode Moisés. Os Dez Mandamentos representam a materialização institucional do amor aDeus e do amor ao próximo. A apresentação dos Dez Mandamentos ao mundo foi tão importante que na suatramitação esteve envolvida quatro processos distintos: Primeiro, o Senhor os“prescreveu”. Segundo, o Senhor os “anunciou” a todos. Terceiro, o Senhor os“escreveu” em duas tábuas de pedra. Quarto, Moisés copiou os Dez Mandamentos parao Livro da Lei. Entre os vários concertos feitos pelo Senhor Deus, no decorrer da história, comvárias pessoas notáveis, os Dez Mandamentos figura como um dos principais. Essesmandamentos representam o Concerto do Senhor com todos crentes que desejam servira Deus com uma vida santificada na verdade pela fidelidade a Deus. 8ª RazãoA LEI ERA A MESMA TANTO PARA OS JUDEUS COMO PARA OSGENTIOS CONVERTIDOS. “Um mesmo estatuto haja para vós, ó congregação, e para o estrangeiro queentre vós peregrina, por estatuto perpétuo nas vossas gerações; como vós, assim será operegrino perante o Senhor. Uma mesma lei e um mesmo direito haverá para vós epara o estrangeiro que peregrina convosco”. (Números 15:15-16). Deus estabeleceu explicitamente que deveria haver um “mesmo estatuto”, uma“mesma lei” e um “mesmo direito”, tanto para os judeus quanto para os gentios queviviam no meio do povo de Deus.
  12. 12. 12LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado Claramente o Senhor disse o seguinte: “Uma mesma lei haja para o natural, epara o estrangeiro que peregrinar entre vós”. (Êxodo 12:49). Diante do exposto está mais do que evidente que os gentios convertidos ou nãonunca foram excluídos de obedecer todas as leis divinas. Eles sempre tiveram asmesmas obrigações, deveres e direito que tinham os filhos de Israel. Portanto, pode-se concluir que nenhuma das leis divinas foi dada exclusivamentepara o povo judeu e ninguém mais. A Bíblia Sagrada não estabelece essa exclusividade,mas as Escrituras são claras, claríssimas em mostrar que os gentios sempre tiveram aobrigação de guardar todas as leis divinas que estavam em vigor naquela época,inclusive observando todos os Dez Mandamentos. Nem poderia ser de outra forma, “pois o Senhor vosso Deus é o Deus dosdeuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não fazacepção de pessoas, nem aceita recompensas” (Deuteronômio 10:17). 9ª RazãoTANTO JUDEUS QUANTO GENTIOS DE TODAS AS CLASSES SOCIAISENTRARAM NO CONCERTO DO SENHOR. “Vós todos estais hoje perante o Senhor vosso Deus: os cabeças de vossastribos, vossos anciãos, e os vossos oficiais, todo o homem de Israel. Os vossos meninos,as vossas mulheres, e o estrangeiro que está no meio do teu arraial; desde o rachadorda tua lenha até ao tirador da tua água. Para que entres no concerto do Senhor teuDeus, e no seu juramento que o Senhor teu Deus hoje faz contigo”. (Deuteronômio29:10-12) Todas as classes sociais existentes dentro da jurisdição israelita, tais comoaqueles que eram cabeças das doze tribos, anciãos, oficiais, homens, mulheres, meninos,rachadores de lenha, tiradores de água e até mesmo os estrangeiros que são os gentios,foram convocadas para entrar no pacto ou concerto do Senhor Deus. Portanto, está claro que o pacto ou concerto do Senhor não foi feitoexclusivamente com povo israelita e ninguém mais. A Bíblia Sagrada não ensina talheresia. Mas, as Escrituras ensinam que o concerto do Senhor foi feito com todos oscrentes, posto que até mesmo os gentios jamais foram excluídos do concerto do SenhorDeus. Diante dos versículos bíblicos supramencionados ficou perfeitamentecomprovado que o concerto do Senhor é universal. Sob a perspectiva da Bíblia Sagrada,esse concerto abrange tanto judeus quanto gentios convertidos às verdades reveladas naPalavra do Senhor.
  13. 13. 13LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 10ª RazãoTANTO OS JUDEUS QUANTO OS GENTIOS ESTAVAM OBRIGADOS APRATICAR AS PALAVRAS DA LEI. “Ajunta o povo, homens, e mulheres, e meninos e os teus estrangeiros que estãodentro das tuas portas, para que ouçam, e aprendam e temam ao Senhor vosso Deus, etenham cuidado de fazer todas as palavras desta lei”. (Deuteronômio 31:12). Em várias ocasiões o povo de Deus era regularmente convocado pelasautoridades civis e sacerdotais para ouvir, aprender e a temer ao Senhor Deus. Tambémlhes era ensinado a serem cuidadosos em praticar todas as palavras do Livro da Lei. O importante nesse versículo é mostrar que tanto quanto os filhos de Israel, osgentios jamais foram excluídos de observar qualquer preceito divino expresso naspalavras registradas no Livro da Lei. Sem uma maior compreensão a respeito dos ensinos das Escrituras Sagradas,algumas pessoas supõem que os gentios não tinham nenhuma obrigação de observar asleis dadas ao povo de Deus. Porém, a grande verdade é que as Escrituras Sagradas mostram que essesexpositores estão totalmente equivocados. Elas mostram que os gentios convertidos àverdade tinham sim, a obrigação de praticar todas as palavras registradas no Livro daLei, e não somente os judeus. Os gentios tanto quanto os judeus eram convocados “para que ouçam, eaprendam e temam ao Senhor vosso Deus, e tenham cuidado de fazer todas as palavrasdesta lei”. 11ª RazãoO CONCERTO NÃO FOI DADO SOMENTE PARA OS QUE OUVIRAM EACEITARAM OS TERMOS DO PACTO NO DIA QUE FOI ANUNCIADO. “E não somente convosco faço este concerto e este juramento. Mas com aqueleque hoje está aqui em pé conosco perante o Senhor nosso Deus, e com aquele que hojenão está aqui conosco”. (Deuteronômio 29:14-15). O concerto que Deus fez com o Seu povo não se limitava exclusivamente aosque ouviram e aceitaram os termos do concerto no dia em que foi pronunciado e depoisescrito no Monte Sinai. Segundo o explícito ensino das Escrituras Sagradas o concerto do Senhor nossoDeus também abrangia todas as gerações futuras do povo de Deus, tanto a dos gentiosquanto à dos filhos de Israel.
  14. 14. 14LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado Isso é muito claro, haja vista que tanto os filhos de Israel quanto os gentiosforam convocados para entrar “no concerto do Senhor teu Deus” (Deuteronômio 29:10-12). Além disso, esse concerto também estava incluindo “aquele que hoje não está aquiconosco”. (Deuteronômio 29:15). Esse versículo bíblico é significativo porque alguns dizem que o concerto tinhavalidade somente para os filhos de Israel que ouviram e aceitaram os termos do pacto.Nada mais equivocado. Pela Bíblia Sagrada, o concerto também teria validade paratodos que não estiveram presentes e não ouviram os termos do pacto no dia em que foianunciado. Diante do exposto, conclui-se que concerto divino não foi feito exclusivamentecom aquele que estava presente no dia em que foi anunciado por Deus, mas também foifeito “com aquele que hoje não está aqui conosco”. 12ª RazãoO SÁBADO OU QUALQUER OUTRO PRECEITO DA LEI JAMAIS FOI DADOEXCLUSIVAMENTE PARA OS FILHOS DE ISRAEL. “E aos filhos dos estrangeiros, que se chegarem ao Senhor, para o servirem, epara amarem o nome do Senhor, sendo deste modo servos seus, todos os queguardarem o sábado, não o profanando, e os que abraçarem o meu concerto. Tambémos levarei ao meu santo monte, e os festejarei na minha casa de oração; os seusholocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar, porque a minha casa seráchamada casa de oração para todos os povos”. (Isaías 56:6-7). Os gentios convertidos que “se chegarem ao Senhor, para o servirem, e paraamarem o nome do Senhor”, além de terem a obrigação de guardar o sábado, tambémpoderiam abraçar o concerto do Senhor. Diante do exposto, está claro que o sábado não faz parte de um pacto exclusivoentre Deus e os filhos de Israel e ninguém mais, haja vista que até mesmo os gentiosconvertidos tinham que guardar “o sábado, não o profanando”, bem como abraçando oconcerto do Senhor. Antes da cruz os gentios convertidos eram festejados na casa de oração doSenhor e os holocaustos e sacrifícios oferecidos pelos gentios eram aceitos no altar doSenhor. Antes da cruz a expiação dos pecados estava fundamentada no sangue deanimais. Essa regra tinha validade tanto para os filhos de Israel quanto para os gentiosconvertidos. Após a cruz a expiação de pecados passou a ser pelo no sangue de Cristo.Essa regra tem validade tanto para os filhos de Israel quanto para os gentiosconvertidos.
  15. 15. 15LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 13ª RazãoO SÁBADO FOI DADO NA FUNDAÇÃO DO MUNDO E CONTINUARÁ PARASEMPRE SENDO LEMBRADO NA NOVA TERRA. “Porque, como os céus novos, e a terra nova, que hei de fazer, estarão diante daminha face, diz o Senhor, assim há de estar a vossa posteridade e o vosso nome. E seráque desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carnea adorar perante mim, diz o Senhor”. (Isaías 66:22-23) Os versículos apresentados por Isaías estão claramente anunciandoacontecimentos vindouros. Nesses versículos Isaías profetiza a futura obra do Senhorem restaurar os Céus e a Terra: “como os céus novos, e a terra nova, que hei de fazer,estarão diante da minha face, diz o Senhor”. A profecia do Novo Céu e Nova Terra estádisseminada por toda extensão das Escrituras Sagradas (Isaías 65:17; II Pedro 3:13;Apocalipse 21:1). Em seguida o Senhor faz referência àqueles que serão ressuscitados para a vidaeterna: “assim há de estar a vossa posteridade e o vosso nome” (diante da minha face).Sobre a ressurreição declara Isaías: “Os teus mortos viverão, os teus mortosressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho será comoo orvalho das ervas, e a terra lançará de si os mortos” (Isaías 26:19). A seguir o Senhor faz alusão à adoração que receberá de toda a carne,representada por todos os salvos de todas as épocas. Ele será adorado mensalmente:“desde uma lua nova até à outra” e semanalmente: “desde um sábado até ao outro”. Na nova Terra, a semana continuará tendo sete dias. O sábado será lembradopara sempre, por todos os salvos, como um marco semanal na adoração do nossoCriador e Redentor. 14ª RazãoCRISTO ENSINOU AOS SEUS OUVINTES SOBRE A NECESSIDADE DOCRISTÃO OBSERVAR OS MANDAMENTOS. “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu porém, vos digoque qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeuadultério com ela”. (Mateus 5:27-28). Nessa passagem bíblica, Jesus Cristo citou dois mandamentos esculpidos noDecálogo – “adultério” e “cobiça” – visando ensinar três coisas fundamentais à vida docristão: Primeira, Jesus mostrou que estava se referindo aos Dez Mandamentos aomencionar dois mandamentos do Decálogo.
  16. 16. 16LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado Segunda, o Senhor mostrou que a lei é espiritual, alcançando até mesmo asintenções do coração do ser humano. Terceira, Jesus foi totalmente apreciativo para com a lei, então ela tem aaprovação divina e deve observada por todos os Seus discípulos. Longe de pensar na abolição da lei, Jesus ampliou-lhe o sentido e aplicação,ensinando aos Seus ouvintes que a lei alcança até mesmo os desejos mais profundos docoração humano, e não apenas um comportamento exterior. Supondo que a lei dos Dez Mandamentos tenha sido abolida, então porque Jesuspreocupou-se em ensinar aos Seus ouvintes a praticar os mandamentos dessa lei de umamaneira mais profunda e rigorosa do que vinha até então sendo observada? A resposta para essa pergunta é muito simples e única: Cristo jamais teve aintenção de anular a lei ou qualquer um de seus mandamentos morais. 15ª RazãoCRISTO VINCULOU A VIDA ETERNA À GUARDA DOS MANDAMENTOSDA LEI MORAL. “Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos. Disse-lhe ele:Quais? E Jesus disse: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirásfalso testemunho. Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo”.(Mateus 19:17-19). Jesus afirmou ao jovem rico que para entrar na vida eterna é necessário guardaros mandamentos. Para mostrar que estava se referindo aos Dez Mandamentos, o Senhorcitou cinco mandamentos do Decálogo. Esses mandamentos têm relação com amaterialização do nosso amor para com o nosso próximo. Foi por isso que Jesusacrescentou: “e amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Jesus deixou claro que os Seusseguidores precisam guardar os mandamentos da Lei Moral, mostrando que elescontinuam vigorando. Alguns supõem que os cristãos não precisam guardar o sábado porque Jesus nãocitou tal mandamento. Então, conforme a referida suposição, os cristãos podem serviroutros deuses, venerar imagens e usar o nome de Deus em vão, simplesmente porqueJesus também não citou tais mandamentos ao jovem rico. Para um bom entendedor,meia palavra basta. A lista de Jesus é exemplificativa e não taxativa. Os primeiros quatro mandamentos do Decálogo materializam o nosso amor aDeus e os seis últimos o nosso amor ao próximo. Mas, por que Jesus não apresentou osdemais mandamentos do Decálogo ao jovem? Eis como a Bíblia Sagrada responde aessa pergunta: “Se alguém diz: Eu amo a Deus, e aborrece a seu irmão, é mentiroso.Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?”(I João 4:20).
  17. 17. 17LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 16ª RazãoSABENDO QUE OS CRISTÃOS ESTARIAM GUARDANDO O SÁBADOQUARENTA ANOS APÓS A SUA RESSURREIÇÃO, CRISTO ORIENTOU-OSA ORAREM PARA QUE SUA FUGA DE JERUSALÉM NÃO OCORRESSE NOSÁBADO. “E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado”.(Mateus 24:20). Sabendo que os cristãos estariam cultuando no sábado, mesmo depois dedecorridas várias décadas de Sua ressurreição, Jesus orientou-os a orarem para que a suafuga da destruição da cidade de Jerusalém não acontecesse “no inverno nem no sábado”. Caso a fuga dos cristãos ocorresse no inverno muitos morreriam devido o rigordo frio. Se a fuga de Jerusalém ocorresse no sábado, muitos pereceriam, porque vindode todas as localidades da Judéia para adorar em Jerusalém no sábado, seriam cercadose massacrados pelo exército invasor. A suposição de que os cristãos deveriam orar para que a sua fuga não ocorresseno sábado porque as portas de Jerusalém ficavam fechadas nesse dia não tem o menorsentido, haja vista que a aproximação do exército invasor em qualquer dia da semanateria igualmente levado as autoridades judaicas fecharem as portas de Jerusalém. A profecia de Cristo cumpriu-se 40 anos após a Sua ressurreição. No ano 70d.C., a cidade de Jerusalém foi totalmente cercada e destruída pelo exército romanocomandado por Tito Vespasiano. Nenhum cristão pereceu no cerco, haja vista que adestruição de Jerusalém não ocorreu num sábado e, portanto, os cristãos não estavamconcentrados em Jerusalém para adorar no Templo (Lucas 24:52-53). 17ª RazãoPARA DAR EXEMPLO A TODOS, CRISTO TINHA O COSTUME DECULTUAR AOS SÁBADOS. “E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo oseu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler”. (Lucas 4:16). Jesus Cristo nasceu em Belém (Mateus 2:1), mas foi criado na cidade de Nazaré(Mateus 2:22). Longe de ensinar ou insinuar a abolição do sábado, Jesus tinha o“costume” de cultuar aos sábados. O Senhor Jesus frequentava as reuniões religiosas aos sábados em obediência aomandamento divino que ordena a santificação do sábado semanal (Êxodo 20:8) com arealização de uma santa convocação (Levítico 23:3).
  18. 18. 18LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado O culto religioso era realizado na igreja, conhecida pelo nome de sinagoga, quepassaram a proliferar no território judeu após o término do cativeiro babilônico, bemcomo nas comunidades judaicas da diáspora. O “costume” é definido como uma norma de conduta não escrita caracterizadapela prática reiterada de um ato com o sentido de sua obrigatoriedade. Dentro dessalinha de definição, Jesus Cristo observava o sábado reiteradamente, estandoperfeitamente consciente de que era uma atividade obrigatória para todos. No sábado Jesus participava das atividades realizadas durante o culto divino.Realizava a leitura da Palavra de Deus (Lucas 4:16-17), ensinava aos interessados(Marcos 1:21; 6:2; Lucas 4:31; 6:6; 13:10), aliviava o sofrimento dos enfermos porque élícito fazer bem nos sábados (Mateus 12:12). Portanto, longe de denegrir o sábado, Jesus o exaltava santificando esse dia noscultos religiosos realizados nas sinagogas. 18ª RazãoOS PRIMEIROS CRISTÃOS GUARDAVAM O SÁBADO DO SENHOR. “E as mulheres, que tinham vindo com ele da Galiléia, seguiram também eviram o sepulcro, e como foi posto o seu corpo. E, voltando elas, prepararamespeciarias e unguentos, e no sábado repousaram, conforme o mandamento”. (Lucas23:55-56). A Lei Cerimonial de expiação de pecados pelo holocausto de animais cessoudefinitivamente com a morte de Cristo. Mas, o Decálogo continuou vigorando. Tanto éverdade, que os discípulos de Jesus continuaram observando o sábado, conforme mandao quarto mandamento da Lei Moral. As mulheres que seguiram a Jesus desde a Galiléia, testemunharam acrucificação do Senhor; presenciaram a retirada do corpo de Jesus da cruz eacompanharam o féretro, conduzido por José de Arimatéia e Nicodemos, até o sepulcro.Após o funeral aquelas santas mulheres retornaram para o local onde estavamhospedadas e prepararam especiarias e unguentos com a intenção de ungir o corpo deJesus Cristo. Ocorre que, com o pôr do sol daquele dia, começou a fluir as horas sagradas dosábado. Então as santas mulheres cessaram as suas atividades e repousaram, conformedetermina o quarto mandamento do Decálogo. Caso Jesus tenha transgredido o sábado e ensinado a outros fazerem o mesmo,então Ele esqueceu-se de avisar aquelas santas mulheres, pois elas demonstraram nadasaber a respeito de uma suposta abolição do sábado. Muito pelo contrário, elasdemonstraram ter grande respeito pelo dia do sábado. Isto indica claramente que aquelasmulheres jamais foram ensinadas a menosprezar o santo sábado do Senhor.
  19. 19. 19LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 19ª RazãoTANTO QUANTO OS JUDEUS, O APÓSTOLO PAULO TAMBÉMGUARDAVA O SÁBADO. “E, saídos os judeus da sinagoga, os gentios rogaram que no sábado seguintelhes fossem ditas as mesmas coisas. E no sábado seguinte ajuntou-se quase toda acidade a ouvir a palavra de Deus”. (Atos 13:42 e 44). Paulo e Barnabé observaram o sábado juntamente com judeus e gentios nasinagoga da cidade de Antioquia. Ao final do culto divino os dirigentes da sinagogaderam oportunidade para Paulo e Barnabé anunciarem alguma palavra de conforto aosmembros daquela sinagoga. Então Paulo aproveitou a oportunidade para anunciar oevangelho aos judeus e aos gentios que se encontravam congregados. Os gentios manifestaram grande interesse pela mensagem pregada pelo apóstoloPaulo. Ao final da pregação, os judeus retiraram-se da sinagoga, mas os gentiossolicitaram que Paulo pregasse as mesmas mensagens no sábado seguinte. O entusiasmogerado pela pregação de Paulo foi tão grande que os gentios daquela sinagoga, durante asemana, fizeram uma enorme propaganda por toda a cidade. O resultado foi que, nosábado seguinte, quase todos os gentios de Antioquia estavam reunidos para ouvir aPalavra de Deus. O apóstolo Paulo nada anunciou aos gentios sobre a necessidade do cristãocultuar no domingo, a não ser cultuar no sábado. Nada ensinou sobre a santificação dodomingo, mesmo porque toda cidade ajuntou-se para ouvir a “Palavra de Deus”. Ora, aPalavra de Deus ensina claramente a observância do sábado e não a observância dodomingo. No caso de dúvida, a regra é a seguinte: No silêncio das Escrituras Sagradascompreende-se que prevaleceu a situação consolidada no mandamento do sábado. 20ª RazãoMESMO EM LOCAIS ONDE NÃO HAVIA JUDEUS OU SINAGOGA, PAULOFAZIA QUESTÃO DE GUARDAR O SÁBADO COM OS GENTIOS. “E dali para Filipos, que é a primeira cidade desta parte da Macedônia, e éuma colônia; e estivemos alguns dias nesta cidade. E no dia de sábado saímos fora dasportas, para a beira do rio, onde julgávamos ter lugar para oração; e, assentando-nos,falamos às mulheres que ali se ajuntaram”. (Atos 16:12-13). Alguns, inadvertidamente, supõem que o apóstolo Paulo não guardava osábado, mas que apenas aproveitava a oportunidade para evangelizar os judeus quecultuavam nesse dia na sinagoga. Porém, não é esse o ensino bíblico.
  20. 20. 20LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado Em suas viagens missionárias, Paulo chegou numa cidade gentílica chamada“Filipos”, localizada na Macedônia. Essa cidade estava em fase de colonização. Nelanão havia sinagogas ou judeus, mas somente os colonizadores gentios. Supondo que Paulo não guardava o sábado, então ele não teria nenhum motivopara cultuar nesse dia. Porém, após permanecerem alguns dias naquela cidade,finalmente chegou o fim de semana com o sábado. Mas, devido às intensas atividadesdos colonizadores, não havia um lugar propício para a “santa convocação” do sábado.Assim, Paulo e sua equipe missionária, saíram pelas portas do muro da cidade à procurade um local sossegado para oração e culto religioso com vista à santificação do sábado,conforme determina o quarto mandamento do Decálogo. Essa passagem bíblica é muito clara em mostrar que Paulo e sua equipeconstituída por missionários cristãos guardavam o sábado entre os gentios, mesmo emlocais onde não havia nenhum judeu ou qualquer sinagoga. 21ª RazãoA LEI NÃO FOI DADA AO HOMEM COMO MÉTODO DE SALVAÇÃO. “Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé emJesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé deCristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne serájustificada”. (Gálatas 2:16). A justificação do pecador não vem pelas obras da lei porque a lei não foi dadacomo método de salvação. A lei não possui a virtude para salvar o homem da morteeterna. Ela não tem poder para perdoar os pecados. A lei não pode salvar porque ela nãotem sangue para ser vertido em benefício dos pecadores, haja vista que “semderramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9:22). Os homens são justificados unicamente pela “fé em Jesus Cristo”, mas com ofundamento da “fé de Cristo”. “Porquanto pelas obras da lei nenhuma carne serájustificada”. Nenhum homem poderá ser salvo com pelas obras da lei. Porem, ninguémpoderá ser salvo sem obedecer à lei “porque o pecado é a transgressão da lei” e “osalário do pecado é a morte” (I João 3:4; Romanos 6:23). À mulher adultera Cristodisse: “Vai-te, e não peques mais” (João 8:11). Aos que seguem a Cristo está escrito: “Se queres, porém, entrar na vida, guardaos mandamentos” (Mateus 19:17) porque “os que praticam a lei hão de ser justificados”(Romanos 2:13). A Bíblia Sagrada não contém contradições. As contradições encontram-se nasinterpretações dos homens que, “querendo ser doutores da lei, e não entendendo nem oque dizem nem o que afirmam”. (I Timóteo 1:7).
  21. 21. 21LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 22ª RazãoA LEI NÃO SALVA NINGUÉM PORQUE A SUA FUNÇÃO CONSISTE EMMOSTRAR AO HOMEM O QUE DEUS CONSIDERA PECADO. “Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porquepela lei vem o conhecimento do pecado”. (Romanos 3:20). Nenhum ser humano obterá perdão dos seus pecados diante do Senhorsimplesmente por obedecer à Lei de Deus. A lei não possui eficácia para salvar qualquerhomem. Ninguém será justificado praticando as obras da lei. O que a Bíblia Sagrada revela é que o homem é salvo unicamente pela graça,mediante a fé e julgado pelas obras. A graça é o favor divino concedido à imerecidahumanidade pelos méritos da morte de Cristo Jesus. A fé é a plena convicção de que agraça é suficiente para salvar aquele que deseja ter a vida eterna. Finalmente, todos sãojulgados pelas obras porque “a fé sem obras é morta” (Tiago 2:26). Muito embora a Lei de Deus não tenha sido dada aos homens como “método” desalvação, ainda assim ela possui uma função. Sua função fundamental consiste emtrazer à consciência do homem o conhecimento do pecado. Este conceito da lei é tãoimportante que Paulo foi levado a declarar: “Eu não conheci o pecado senão pela lei;porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás”.(Romanos 7:7). Em outras palavras, Paulo não teria conhecimento do pecado se a leinão informasse o que o Senhor Deus considera pecado. A verdade é que a lei não salva ninguém, mas ninguém que tenha aceitado agraça poderá ser salvo sem observar a lei, porque o pecado é a transgressão da lei e osalário do pecado é a morte eterna do pecador, estando ou não debaixo da graça. 23ª RazãoPAULO ENSINA QUE A FÉ NÃO ANULA A LEI, MAS PELO CONTRÁRIO, AFÉ ESTABELECE A LEI NA VIDA DO CRISTÃO. “Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos alei”. (Romanos 3:31). Na passagem bíblica em consideração, o apóstolo Paulo faz uma perguntaretórica: “Anulamos, pois, a lei pela fé?” E, ele mesmo responde: “De maneiranenhuma”. Paulo mostra claramente que a fé não é incompatível com a observância da lei.Seu ensino salutar é que a fé do cristão não anula a prática dos Dez Mandamentos. Oque é anulado pela fé no sangue remidor de Cristo é o pecado, e não a lei. A leisimplesmente aponta para o pecado, mas ela mesma e sua observância não são pecado.
  22. 22. 22LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o SábadoEis o que diz o apóstolo Paulo: “Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum(Romanos 7:7). A fé e as obras da lei andam de mãos dadas. A fé sem as obras é morta e as obrassem a fé é legalismo. Uma fé verdadeiramente viva é aquela acompanhada de obras. Eisa razão pela qual a fé não anula a lei, mas na realidade a lei é estabelecida na vida de fédo cristão. Antes de sua conversão, o homem vive na transgressão da lei: Ele desonra pai emãe, comete adultério, furta, diz falso testemunho, cobiça etc. Porém, quando essehomem se converte na fé de Cristo, ele passa a andar em novidade de vida. Agora, maisdo que nunca, a lei é estabelecida em sua natureza espiritual. A partir de sua conversão,mais do que nunca, o homem passará a cumprir os mandamentos da lei: “Não matarás,não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra teu pai e tuamãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mateus 19:18-19). 24ª RazãoTODOS QUE NASCERAM DE NOVO GUARDAM OS ESTATUTOS E JUÍZOSDIVINOS. “E vos darei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirareio coração de pedra da vossa carne, e vos darei um coração de carne. E porei dentro devós o meu espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, eos observeis”. (Ezequiel 36:26-27). Todos que nascem de novo recebem da parte de Deus um “coração novo” epassam a andar em novidade de vida. O Senhor Deus também implanta um “espíritonovo” e todos que nasceram de novo manifestam em seu viver uma natureza espiritual,que até então não possuíam. A promessa divina para aquele que nascer de novo é que o Senhor tirará o seu“coração de pedra”, que caracterizava a sua natureza carnal, que andava em rebeliãocontra a vontade do Senhor. No lugar do “coração de pedra” o Senhor dará ao quenascer de novo um “coração de carne”, que caracterizará a nova natureza do crente,tornando-o um ser humano mais sensível ao sofrimento do próximo. O Senhor Deus também promete que colocará dentro daquele que nascer denovo o Seu Espírito. Somente nessas condições aquele que nascer de novo passará aandar observando os estatutos e juízos divinos, “porquanto a inclinação da carne éinimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser.Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus”. (Romanos 8:7-8). A lei de Deus é espiritual, e por ser espiritual, ela é escrita no coração do crente.Eis o que diz a Bíblia Sagrada: “Porei as minhas leis no seu entendimento, e em seucoração as escreverei” (Hebreus 8:10). Todo aquele que nasceu de novo tem a lei deDeus em seu coração.
  23. 23. 23LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 25ª RazãoOS CRISTÃOS QUE ESTÃO DEBAIXO DA GRAÇA DIVINA E QUEPRATICAM A LEI HÃO DE SER JUSTIFICADOS. “Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus: mas os que praticama lei hão de ser justificados”. (Romanos 2:13). Paulo afirma que os cristãos que ouvem a lei, mas não a pratica, são injustosdiante de Deus. Porém, os que a praticam, hão de ser justificados. “Todo aquele, pois,que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelha-lo-ei ao homem prudente, queedificou a sua casa sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras, e as nãocumpre, compara-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia”(Mateus 7:24 e 26). Em várias passagens bíblicas Paulo ensina que o homem é justificadounicamente pela graça mediante a fé; então por que agora ele afirma que “os quepraticam a lei hão de ser justificados”? Estaria Paulo sendo incoerente? Não, Paulo não está sendo contraditório! O homem realmente é justificadosomente pela fé; todavia, os cristãos que “não” praticam a lei serão condenados “porquepela lei vem o conhecimento do pecado” e “o salário do pecado é a morte” (Romanos3:20; 6:23). “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, masaquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). Além disso,sem santificação na Palavra de Deus (João 17:17) “ninguém verá o Senhor” (Hebreus12:14). Eis a razão pela qual aqueles que são justificados de seus pecados pelo sanguede Cristo, mas que procuram evitar o pecado praticando a lei hão de ser justificados emjuízo. De nada adianta viver pela fé, se não existe obediência à lei, especialmenteporque somos salvos pela graça, mediante a fé, mas julgados pelas obras. 26ª RazãoOS CRISTÃOS GUARDAM A LEI PORQUE ELA CONTINUA EM VIGOR,HAJA VISTA QUE ONDE NÃO HÁ LEI TAMBÉM NÃO HÁTRANSGRESSÃO. “Porque a lei opera a ira. Porque onde não há lei também não hátransgressão”. (Romanos 4:15). Toda e qualquer lei para ser eficaz necessita estar atrelada a uma penalidade aser aplicada aos transgressores. Uma lei sem penalidade é imprestável para o seuobjetivo. Até mesmo no Jardim do Éden havia lei, a qual também tinha uma penalidade(Gênesis 2:16-17; I Timóteo 2:14). Assim igualmente, a lei divina tem uma penalidade.
  24. 24. 24LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o SábadoA Bíblia Sagrada afirma que “a lei opera a ira”. Ocorre que a palavra “ira” aplicadacomo atributo de Deus ou à lei tem sempre o sentido de “condenação”. A lei condena o transgressor à morte eterna “porque o pecado é a transgressão dalei” (I João 3:4) e “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Esta é a “ira”operada pela lei de Deus: a morte do pecador. No Novo Testamento, o apóstolo Paulo deixa claro que “onde não há lei tambémnão há transgressão”. Ora, supondo que a lei tenha sido abolida, então não há nenhummandamento para ser transgredido “porque onde não há lei também não hátransgressão”. Os apóstolos de Jesus foram unânimes em ensinar que “o pecado é atransgressão da lei” (I João 3:4). Em outras palavras: “Se tu pois não cometeresadultério, mas matares, estás feito transgressor da lei” (Tiago 2:11). Como o pecadocontinua existindo, então é porque ainda há transgressão da lei. Logo, a lei não foiabolida, caso contrário não haveria mais pecado no mundo “porque onde não há leitambém não há transgressão”. Nada mais simples, claro é lógico! 27ª RazãoA LEI CONTINUA VIGORANDO PORQUE O PECADO NÃO PODERIA SERIMPUTADO, NÃO HAVENDO LEI. “Porque até à lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado, nãohavendo lei”. (Romanos 5:13). Na passagem bíblica em questão o apóstolo Paulo está afirmando que até omomento em que a lei foi dada no monte Sinai, havia pecado no mundo. Tanto éverdade que Adão pecou contra o Senhor (Romanos 5:14); Caim pecou matando seuirmão Abel (Gênesis 4:8); os antediluvianos pecaram cometendo grandes atrocidades(Gênesis 6:5; 11-12;); os habitantes de Sodoma e Gomorra eram grandes pecadorescontra o Senhor (Gênesis 13:13) etc. Ocorre que os pecados desses indivíduos jamais poderiam ser-lhes imputados,caso não houvesse lei, porque “o pecado não é imputado, não havendo lei”. Porém,sabemos que todos esses indivíduos foram considerados culpados pelos seus atospecaminosos e sofreram as consequências do juízo divino. Portanto, o seus pecadosforam-lhes imputados. Isto somente seria possível caso a lei estivesse vigorando antesdo Sinai. Nos dias de hoje, falsos ministros ensinam que a lei foi abolida. Ora, nãohavendo lei, o pecado não poderia ser imputado a ninguém. Todavia, o pecado continuasendo imputado aos transgressores da lei. Tanto é verdade, que o Espírito Santoconvence o mundo do pecado (João 16:8). Ele jamais poderia realizar essa obra caso alei tivesse sido abolida, porque “o pecado não é imputado, não havendo lei”. Resumindo. O pecado não poderia ser imputado a ninguém, caso não houvesselei. Todavia, a existência do pecado atesta a existência da lei, porque “o pecado não éimputado, não havendo lei”.
  25. 25. 25LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 28ª RazãoOS CRISTÃOS GUARDAM A LEI DE DEUS PORQUE O SALÁRIO DOPECADO É A MORTE. “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vidaeterna, por Cristo Jesus nosso Senhor”. (Romanos 6:23). Quando Adão e Eva pecaram, transgredindo o mandamento divino, elesreceberam a remuneração que o seu pecado merecia: a morte. As consequências datransgressão de Adão e Eva atingiram todas as pessoas porque, muito embora Deusperdoe os pecados, Ele não elimina suas consequências. O homem foi condenado à morte eterna devido aos efeitos do pecado de Adão eEva. Porém, Jesus Cristo veio ao mundo e morreu pelos nossos pecados, para que no diaem que nEle crêssemos, pudéssemos receber o perdão e a vida eterna. O pecadorarrependido e justificado pelo sangue do Cordeiro de Deus, tem como galardão a vidaeterna. Todavia, caso venha a cometer pecado do qual não se arrependa pela graça, eleterá como salário a morte eterna. Nesta situação, a graça não lhe seria de nenhumproveito. Conforme o versículo mencionado, a remuneração pelo pecado é a morte dopecador, “mas o pecado não é imputado, não havendo lei” (Romanos 5:13) porque “opecado é a transgressão da lei” (I João 3:4). Caso a lei tivesse sido abolida, então nãohaveria mais morte porque o pecado não poderia mais ser imputado a quem quer queseja. Paulo afirma categoricamente que “o salário do pecado é a morte” (Romanos6:23). Porém, “o pecado é a transgressão da lei” (I João 3:4) e “onde não há lei tambémnão há transgressão” (Romanos 4:15). Caso a lei tivesse sido abolida, então não haveriamais morte porque não mais haveria transgressão. 29ª RazãoOS CRISTÃOS GUARDAM A LEI PORQUE, ALÉM DE NÃO SER PECADO, ALEI TAMBÉM MOSTRA AO HOMEM O QUE É PECADO. “Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum: mas eu não conheci opecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei nãodissesse: Não cobiçarás”. (Romanos 7:7). A lei e sua prática pelos cristãos não constituem em pecado: “Que diremospois? É a lei pecado? De modo nenhum”, proclama o doutor dos gentios. Paulo enfatiza que o conhecimento do pecado vem pela lei. Num texto paraleloele advoga: “Porque pela lei vem o conhecimento do pecado” (Romanos 3:20). Ele
  26. 26. 26LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábadotestifica: “Eu não conheci o pecado senão pela lei” (Romanos 7:7). Logo, está claro queuma das funções da lei consiste em trazer ao homem o conhecimento do pecado. Ninguém teria como saber que “concupiscência” é pecado, se no décimomandamento do decálogo não estivesse escrito: “não cobiçarás”. Portanto, como cobiçaré pecado, então concluímos que a lei continua vigorando; caso contrário, a cobiça nãopoderia ser considerada pecado. Para mostrar a qual lei estava se referindo, Paulo fez questão de citar, a título deexemplo, um dos mandamentos do decálogo: “não cobiçarás”. É evidente que a citaçãode um dos mandamentos do decálogo não exclui os demais, posto que a referida citaçãonão é taxativa, mas exemplificativa. Mesmo porque o mandamento não se resumesomente em “não cobiçarás”, mas em “não cobiçarás a casa do teu próximo, nãocobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi,nem o seu jumento, nem cousa alguma do teu próximo” (Êxodo 20:17). 30ª RazãoAQUELES QUE ESTÃO NA CARNE MANIFESTAM UMA INIMIZADECONTRA DEUS PORQUE A CARNE NÃO ESTÁ SUJEITA À LEI DE DEUS. “Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita àlei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podemagradar a Deus”. (Romanos 8:7-8). Paulo afirma que “a inclinação da carne é inimizade contra Deus”. Todosdescendentes de Adão nascem com uma natureza propensa para a prática do pecado.Devido a essa natureza carnal, todos vêm ao mundo com um espírito de “inimizadecontra Deus”. A inclinação carnal do ser humano não se submete aos mandamentos da lei deDeus, porque são coisas antagônicas. A natureza carnal está em aberta oposição aosmandamentos da lei de Deus. Eis a razão pela qual “aquele que não nascer de novo, nãopode ver o reino de Deus” (João 3:3). A lei de Deus exige obediência, mas o coração natural do homem está emrebelião contra Deus. Todos que rejeitam a lei de Deus manifestam em sua atitude queainda estão vivendo na carne. A inclinação da carne é oposta à inclinação do espírito. Como Paulo diz que “ainclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus”; então,podemos concluir que “a inclinação do espírito é amizade a Deus, pois é sujeita à lei deDeus”. Isto mostra que a lei de Deus está vigorando, até mesmo para os que estãovivendo no espírito. Todos que não nascerem de novo jamais se sujeitarão à lei de Deus. É por essarazão que aqueles “que estão na carne não podem agradar a Deus”.
  27. 27. 27LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 31ª RazãoSOMENTE AQUELES QUE NASCERAM DE NOVO PODEM GUARDAR ALEI DE DEUS. “Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele quenão nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”. (João 3:3) Jesus ensinou que todos precisam nascer de novo, caso contrário não podem vero reino de Deus. “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”(Romanos 3:23). O nascimento natural do ventre materno é chamado nas Escrituras denascimento carnal. Foi por isso que Jesus disse: “O que é nascido da carne é carne”(João 3:6). “Ora o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus,porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernemespiritualmente” (I Coríntios 2:14). A natureza carnal é o estado espiritual decaído do ser humano. Todos nascempropensos para a prática do pecado: “Eis que em iniquidade fui formado” (Salmos51:5). “Alienam-se os ímpios desde a madre” (Salmos 58:3). “Que é o homem, para queseja puro?” (Jó 15:14). “Quem do imundo tirará o puro? Ninguém”. (Jó 14:4). Emprincípio, o novo nascimento é um avivamento das faculdades espirituais, que passam acrer na veracidade da Palavra de Deus. A Bíblia ensina que o homem em seu estado decaído não consegue guardar a leide Deus porque a lei se opõe à sua natureza carnal. Essa é uma das razões pela qual eleprecisa nascer de novo. “Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal,vendido sob o pecado” (Romanos 7:14). “Porquanto a inclinação da carne é inimizadecontra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, osque estão na carne não podem agradar a Deus” (Romanos 8:7-8). 32ª RazãoNO NOVO CONCERTO A LEI DE DEUS CONTINUA VIGORANDO, MAS NOCORAÇÃO DO CRISTÃO E NO SEU ENTENDIMENTO. “Este é o concerto que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Poreias minhas leis em seus corações, e as escreverei em seus entendimentos; acrescenta”.(Hebreus 10:16). Todos que nascerem de novo participarão do concerto feito pelo Senhor comSeu povo. Os fieis terão as leis de Deus colocadas “em seus corações” e escritas “emseus entendimentos”. Nesse contexto, “coração” e “entendimento” são conceitosdiferentes. Ter a lei de Deus colocada no coração significa tê-la na mente, masenvolvendo as faculdades emocionais. Ter a lei de Deus escrita no entendimento
  28. 28. 28LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábadotambém significa tê-la na mente, mas envolvendo as faculdades racionais. Isso se tornoupossível com o sacrifício do “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João1:29). Na vigência do Antigo Concerto de expiação de pecados pelo sangue de animais,a lei de Deus não era devidamente observada pelos adoradores, porque ela não estavaem seu coração ou em seu entendimento. Eles praticavam a lei no pé da letra, sem adevida compreensão do seu significado. Porém, no Novo Concerto de expiação depecados pelo sangue de Cristo, a lei de Deus é colocada no coração e escrita nacompreensão dos adoradores. O Antigo Concerto mudou para o Novo Concerto; a antiga lei do sacerdóciolevítico mudou para a lei do sacerdócio de Cristo. Porém, a lei de Deus vigorou noAntigo Concerto e continua vigorando no Novo Concerto, posto que seja uma lei morale espiritual (Romanos 7:14), à qual deve sujeitar-se todos que nasceram de novo(Romanos 8:7). 33ª RazãoO CRISTÃO TORNA-SE TRANSGRESSOR DA LEI QUANDO TROPEÇANUM ÚNICO PONTO DOS DEZ MANDAMENTOS. “Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-seculpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse:Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressorda lei”. (Tiago 2:10-11). A lei de Deus é constituída por dez mandamentos, que foram escritos em duastábuas de pedra (Deuteronômio 4:13). A transgressão de qualquer um dos mandamentosdo decálogo – inclusive do sábado – implica na transgressão da lei. Eis a prova bíblica:“Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpadode todos”. Para mostrar a qual lei estava se referindo Tiago citou dois mandamentos dodecálogo: “Não cometerás adultério” e “Não matarás”. A citação desses doismandamentos não excluiu os demais, haja vista que se trata de uma relaçãoexemplificativa e não taxativa. Não adianta guardar nove mandamentos se você estiver quebrando omandamento do sábado. Nesse caso, seria como se não tivesse guardado nenhum. “Se tupois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei”. Parafraseando Tiago pode-se escrever: “Porque qualquer que guardar toda a lei,e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Nãofarás para ti imagem de escultura, também disse: Lembra-te do dia do sábado, para osantificar. Se tu pois não faz para ti imagem de escultura, mas transgrides o sábado,estás feito transgressor da lei”. O mesmo raciocino vale para os demais mandamentosdo decálogo.
  29. 29. 29LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 34ª RazãoO CRISTÃO GUARDA A LEI DE DEUS PORQUE O PECADO É DEFINIDOPELA BÍBLIA SAGRADA COMO TRANSGRESSÃO DA LEI. “Todo aquele que pratica o pecado, também transgride a lei. Porque o pecado éa transgressão da lei”. (I João 3:4). O Novo Testamento define o pecado como sendo transgressão da lei. Nãopoderia ser de outro modo, haja vista que “pela lei vem o conhecimento do pecado”(Romanos 3:20). Com relação a esse assunto, o apóstolo Paulo declarou: “Eu nãoconheci o pecado senão pela lei” (Romanos 7:7). A transgressão de qualquer mandamento da lei de Deus é pecado: “Porquequalquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado detodos... estás feito transgressor da lei” (Tiago 2:10-11). Bem sabemos que “o salário dopecado é a morte” (Romanos 6:23). Portanto, a transgressão da lei tem como penalidadea morte eterna do transgressor porque “o pecado, sendo consumado, gera a morte”(Tiago 1:15). “Ora o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei” (ICoríntios 15:56). Admitindo a absurda suposição de que a lei foi abolida, então a que lei oevangelista estaria se referindo? Se a lei foi abolida, então porque ainda existe pecadono mundo? Caso os dez mandamentos tenham sido abolidos, então porque em nenhumlugar das Escrituras encontramos Jesus ou os apóstolos expondo tal doutrina? Aresposta é muito simples: A lei dos dez mandamentos jamais foi abolida. Muito pelocontrário, os dez mandamentos foram repetidos por preceito e exemplo por Jesus e pelossantos apóstolos. 35ª RazãoO CRISTÃO CONSEGUE GUARDAR A LEI PORQUE ELE PODE TODAS ASCOISAS NO SENHOR. “Posso todas as coisas naquele que me fortalece”. (Filipenses 4:13). O cristão que diz ser impossível ao homem guardar a lei de Deus está negandoas palavras bíblicas pronunciadas pelo apóstolo Paulo: “Posso todas as coisas naqueleque me fortalece”. Por ter nascido de novo, o cristão não vive mais para satisfazer osdesejos da carne, razão pela qual ele é fortalecido no espírito e pode guardar os dezmandamentos, inclusive o dia do sábado. A recíproca também é verdadeira. Quem não nasceu de novo ainda está vivendopara satisfazer os desejos da carne. Evidentemente não terá força espiritual para guardaros dez mandamentos porque a natureza carnal não é sujeita à lei de Deus. Os cristãos
  30. 30. 30LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábadoseriam incoerentes, caso dissessem que podem todas as coisas naquele que os fortalece,mas dissessem que é impossível ao crente guardar os dez mandamentos. É claro que, separados de Cristo, nenhum ser humano tem poder para vencer opecado e guardar a lei de Deus. Foi Jesus quem disse: “porque sem mim nada podeisfazer” (João 15:5). Aqueles que não nasceram de novo estão em rebelião contra a lei deDeus, simplesmente porque a natureza carnal do homem está em conflito com aespiritualidade da lei. “Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, poisnão é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser” (Romanos 8:7-8). Para o cristão nascido de novo a promessa de Deus é a seguinte: “Porei asminhas leis em seus corações, e as escreverei em seus entendimentos” (Hebreus 10:16).Somente a partir de então, é que o cristão pode guardar a lei de Deus. 36ª RazãoO ANTIGO TESTAMENTO FOI ESCRITO PARA ENSINO DOS CRISTÃOS.NELE ENCONTRA-SE O ENSINO DO MANDAMENTO DO SÁBADO. “Porque tudo que dantes foi escrito para nosso ensino foi escrito, para que pelapaciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança”. (Romanos 15:4). Em seus escritos, o apóstolo Paulo remeteu os cristãos ao estudo das“Escrituras”. Porém, as Escrituras que ele estava se referindo eram as do AntigoTestamento; as únicas até então produzidas. Paulo diz que “tudo que dantes foi escrito” – uma clara referência ao AntigoTestamento – “para nosso ensino foi escrito”. Ocorre que no Antigo Testamentoencontra-se o mandamento ordenando a santificação do sábado. Destarte, todos oscristãos guardavam o sábado, conforme o ensino. O Antigo Testamento, além de ensinar o cristão a guardar o sábado, tambémensina sobre os dízimos e as ofertas. Ensina que o cristão a comprovar que Deus é bome que abrirá as janelas do céu e derramará uma bênção que trará maior abastança ao quefor fiel na devolução dos dízimos e das ofertas (Malaquias 3:10). É no Antigo Testamento que o cristão encontra o mandamento proibindo opoliteísmo, o culto de imagens, o uso indevido do nome de Deus, o adultério, o furto, oassassinato, o falso testemunho (Êxodo 20:3-17). Por meio do Antigo Testamento o cristão passa a conhecer a grandiosa obra dacriação do mundo, a queda do homem, o maravilhoso plano da salvação, as profeciassobre a vinda do Messias etc. As Escrituras, conhecidas como Antigo Testamento, trazem paciência econsolação à vida do cristão. Isso faz com que todos tenham esperança no porvir.
  31. 31. 31LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 37ª RazãoJESUS CRISTO MOSTROU QUE A LEI DEVE SER OBSERVADA, MASIMBUIDA DO AMOR A DEUS E AO PRÓXIMO. “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de todaa tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E osegundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. (Mateus22:35-37). Ignorando os claros ensinos das Escrituras Sagradas, alguns afirmam que JesusCristo substituiu os Dez Mandamentos do Antigo Testamento por outros dois novosmandamentos, mais fáceis de serem guardados. Infelizmente essas pobres mentes desconhecem que os dois “novosmandamentos” também foram dados no Antigo Testamento, tanto quanto foram dadosos Dez Mandamentos (Levítico 19:18; Deuteronômio 6:5). A verdade é que os dois grandes mandamentos que Jesus extraiu do AntigoTestamento são princípios basilares e norteadores da lei de Deus. O amor, por ser umsentimento subjetivo, está consubstanciado nos preceitos do decálogo. Os Dez Mandamentos nada mais são do que uma extensão materializada dosdois grandes mandamentos: Amor a Deus e amor ao próximo. Os primeiros quatromandamentos do decálogo concretizam o nosso amor para com Deus e os seis últimosconcretizam o nosso amor para com o próximo. Jesus deixou claro que a correta observância da lei está atrelada aos dois grandesmandamentos. Eis a prova bíblica: “Destes dois mandamentos depende toda a lei e osprofetas” (Mateus 22:40). Portanto, longe de anular a lei, JesusCristo a complementou com o princípio do amor a Deus e do amor ao próximo. 38ª RazãoOS CRISTÃOS GUARDAM O SÁBADO PORQUE, CONFORME A BÍBLIASAGRADA, O SÁBADO É O DIA DO SENHOR. “Se desviares o teu pé do sábado, de fazer a tua vontade no meu santo dia, e sechamares ao sábado deleitoso, e santo dia do Senhor digno de honra, e o honrares nãoseguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falar astuas próprias palavras”. (Isaías 58:13) Biblicamente falando, o “sábado” é conhecido desde tempos imemoriais como“dia do Senhor”. Nenhuma referência a esse respeito é feita pela Bíblia Sagrada sobre odomingo, o qual para concorrer com o sábado bíblico, também passou a ser chamado“pelos homens” de dia do Senhor.
  32. 32. 32LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado O versículo bíblico em análise é muito rico em informações espirituais,especialmente sobre a maneira como o sábado do Senhor deve ser observado pelos Seusverdadeiros adoradores. A passagem bíblica em questão deixa claro que pisamos osábado quando realizamos a nossa própria vontade nesse santo dia do Senhor. As nossaspróprias vontades são os nossos interesses particulares seculares. A mensagem bíblica em questão esclarece que o sábado deve ser visto pelosadoradores como um dia deleitoso, um dia agradável, aprazível, delicioso e gostoso deser observado. Isaías ainda ensina que o sábado deve ser visto como um dia digno dehonra e que deve ser honrado. Para honrar o dia do Senhor devemos evitar a prática detrês coisas durante as horas sagradas do sábado: 1ª) Não devemos seguir nossoscaminhos. 2ª) Nem fazer a nossa própria vontade. 3ª) Nem falar as nossas própriaspalavras. Evitando a prática dessas três coisas estaremos honrando o dia do Senhor. 39ª RazãoO “SANTO DIA DO SENHOR” TAMBÉM É CHAMADO DE “SANTOSÁBADO DO SENHOR”. “E ele disse-lhes: Isto é o que o Senhor tem dito: Amanhã é repouso, o santosábado do Senhor: o que quiserdes cozer no forno, cozei-o, e o que quiserdes cozer emágua, cozei-o em água; e tudo o que sobejar, ponde em guarda para vós até amanhã”.(Êxodo 16:23). Quatro acontecimentos distintos caracterizaram a relação do sábado com aqueda do maná: 1º) O maná guardado de um dia para o outro, durante os seis dias deatividade secular, apodrecia e criava bichos (Êxodo 16:20). 2º) O maná guardado nosexto dia para o sábado não apodrecia e nem criava bichos (Êxodo 16:24). 3º) No sextodia a porção de maná recolhida pelo povo era dobrada (Êxodo 16:22, 29). 4º) O manánão caia do céu no sábado, embora caísse nos demais dias da semana (Êxodo 16:25-26). Com o fenômeno sobrenatural da queda do maná, o Senhor disciplinou o Seupovo na observância do sábado. Durante quarenta anos ininterruptamente o povopresenciou aquele milagroso acontecimento. Testemunhou sua misteriosa cessação nosábado. O ciclo de interrupção da queda do maná no sábado inculcou no povo aperiodicidade do sábado semanal. Não era um dia qualquer em sete, mas eraprecisamente o sétimo dia da semana. O incidente da queda do maná ocorrido antes do Monte Sinai, atesta claramentea existência do sábado antes mesmo da promulgação da lei. Esse dia é conhecido como“santo dia do Senhor” (Isaías 58:13) porque Moisés, divinamente inspirando, designoutal dia como “santo sábado do Senhor” (Êxodo 16:23).
  33. 33. 33LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 40ª RazãoNAS ESCRITURAS SAGRADAS O “DIA DO SENHOR” É DESIGNADO POR“SÁBADO DO SENHOR”. “Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus: não farás nenhuma obra,nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animalnem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas”. (Êxodo 20:10). O sábado também é conhecido nas Escrituras Sagradas como “dia do Senhor”porque em várias ocasiões Moisés definiu o sétimo dia da semana como sendo o“sábado do Senhor”. O dia do sábado é chamado de “sábado do Senhor” na seguinte passagem:Êxodo 16:25. O sétimo dia da semana é designado como “sábado do Senhor” nas seguintespassagens: Êxodo 20:10; Levítico 23:3 e Deuteronômio 5:14. Com fundamento nessas passagens, o Senhor falando pela boca do profetaIsaías, chamou o sábado de “meu santo dia” e “santo dia do Senhor” (Isaías 58:13). Como criador de todas as coisas (João 1:3; Colossenses 1:16-17), Jesus Cristoafirmou que “o Filho do homem até do sábado é Senhor” (Mateus 12:8). Pautando-se unicamente pelos maciços ensinos das Escrituras Sagradas, oapóstolo João declarou: “Eu fui arrebatado em espírito no dia do Senhor” (Apocalipse1:10). As Escrituras Sagradas reconhecem em suas gloriosas páginas apenas um diacomo sendo o “dia do Senhor”. Esse dia não é o domingo, mas trata-se do dia designadopor Deus nas Escrituras Sagradas pelo nome de sábado, o sétimo dia da semana. 41ª RazãoO SÁBADO É O “DIA DO SENHOR” PORQUE O SENHOR DISSE QUE ELE“ATÉ DO SÁBADO É SENHOR”. “Porque o Filho do homem até do sábado é Senhor”. (Mateus 12:8). O sábado é o “dia do Senhor” porque Jesus afirmou que até do sábado Ele éSenhor. “Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou” (João13:13). Portanto, o sábado não pertence ao judeu, mas a Jesus Cristo: o Senhor dosábado. O título “Senhor” designa aquele que é o proprietário, o dono absoluto da coisa,o soberano e dominador. Logo, Jesus como “Senhor” do sábado é o proprietário, o donoabsoluto do sábado. Nada mais simples, claro e lógico!
  34. 34. 34LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado O sábado foi criado por Jesus porque “nele foram criadas todas as coisas que hános céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejamprincipados, sejam potestades: tudo foi criado por ele e para ele” (Colossenses 1:16).Jesus é o Senhor do sábado porque “todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nadado que foi feito se fez” (João 1:3). O sábado não teria vindo à existência se Jesus não ohouvesse criado. Como Senhor do sábado, Jesus condenou as tradições humanas que os judeushaviam impingido na observância desse dia. Ele fez questão de afrontar o legalismo queos fariseus haviam embutido na guarda do sábado. Como Senhor do sábado, Jesusensinou aos Seus discípulos a maneira correta de observar esse dia. Destarte, o homemnão possui poder ou autoridade para mudar qualquer coisa do sábado, muito menostrocar o próprio dia do sábado por outro dia. 42ª RazãoJOÃO FOI ARREBATADO EM ESPÍRIO NO DIA DO SENHOR. PORÉM ODIA DO SENHOR É O SÁBADO. “Eu fui arrebatado em espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim umagrande voz, como de trombeta”. (Apocalipse 1:10). João diz que ele teve um arrebatamento dos sentidos no “dia do Senhor”. Paramuitas pessoas que leem, mas não estudam as Escrituras Sagradas, o mencionado dia doSenhor é o domingo. Mas essa débil interpretação é por conta e risco desses leitoressuperficiais e mal informados. O Universo do cristão gira em torno da Bíblia Sagrada. Porém, desprezando esseprincípio, alguns interpretam muitas passagens bíblicas com base em conceitos“extrabíblicos”. Assim, eles supõem que o “dia do Senhor” é uma referência aodomingo, simplesmente porque etimologicamente a palavra “domingo” quer dizer “diado Senhor”. O problema dessa interpretação secular são vários: 1º) Por ser de origem latina, apalavra “domingo” jamais constou nas Escrituras Sagradas porque elas foram escritasem hebraico, aramaico e grego. 2º) A palavra “dia do Senhor” mencionada noApocalipse não faz referência explicita a qualquer dia da semana. 3º) As EscriturasSagradas sempre designaram o primeiro dia da semana pelo numeral ordinal “primeiro”.4º) Em nenhum lugar as Escrituras Sagradas empregam a expressão “dia do Senhor”para designar o primeiro dia da semana. 5º) As Escrituras Sagradas sempre empregam aexpressão “dia do Senhor” para designar o sétimo dia da semana, conhecido comosábado. Portanto, temos que admitir que o “dia do Senhor”, mencionado no Apocalipse,é uma clara alusão ao dia do “sábado”.
  35. 35. 35LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 43ª RazãoA ARCA DO CONCERTO, CONTENDO A LEI DE DEUS, FOI VISTA NO CÉU. “E abriu-se no céu o templo de Deus, e a arca do seu concerto foi vista no seutemplo: e houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremotos e grande saraiva”.(Apocalipse 11:19). Arrebatado numa de suas extraordinárias visões apocalípticas, o apóstolo Joãodeclara que a arca do concerto foi vista no Santuário Celestial. Sabemos que “na arcanão havia senão somente as duas tábuas” (II Crônicas 5:10). O conteúdo registrado nas “duas tábuas”, que foram colocadas no interior daarca do concerto, não foram escritos por Moisés, mas “aquelas tábuas eram obra deDeus; também a escritura era a mesma escritura de Deus, esculpida nas tábuas” (Êxodo32:16). Diferentemente das demais leis registradas por Moisés num livro, as duas tábuasde pedra foram “escritas pelo dedo de Deus” (Êxodo 31:18). Portanto, não eram leis deMoisés, mas de Deus. As palavras registradas nas duas tábuas de pedra foram chamadas de “DezMandamentos”: “Então vos anunciou ele o seu concerto que vos prescreveu, os dezmandamentos, e os escreveu em duas tábuas de pedra”. “Então escreveu nas tábuas,conforme à primeira escritura, os dez mandamentos” (Deuteronômio 4:13; 10:4). O santuário terrestre era dividido em dois compartimentos. O primeiro erachamado de “santo” e o segundo de “santo dos santos”. A arca do concerto foi colocadano segundo compartimento do santuário: “Mas depois do segundo véu estava otabernáculo que se chama o santo dos santos. Que tinha o incensário de ouro, e a arca doconcerto” (Hebreus 9:3-4). 44ª RazãoA VERDADEIRA IGREJA É AQUELA QUE GUARDA OS MANDAMENTOSDE DEUS. “E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao resto da sua semente,os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo”.(Apocalipse 12:17). Na simbologia apresentada no livro do Apocalipse, o signo do “dragão” é osímile de Satanás, e o signo da “mulher” é o símile da Igreja. Portanto, o texto deixaclaro que Satanás irou-se contra a Igreja. Em conformidade com as profecias, Satanás esteve irado contra a verdadeiraIgreja durante um período de mil duzentos e sessenta anos (538-1798). Porém, quando
  36. 36. 36LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábadoterminou esse período, sua ira intensificou-se a tal ponto, que foi fazer guerra aorestante da Igreja de Deus. Esse fiel remanescente da Igreja de Cristo está preparado para o conflito final,que culminará com a segunda vinda de Cristo e com o fim do mundo. Os remanescentessão identificados por dois requisitos “guardam os mandamentos de Deus e tem otestemunho de Jesus Cristo”. Pelo contexto, em Apocalipse 11:19, os mandamentos de Deus são uma clarareferência aos Dez Mandamentos, que foram escritos pelo dedo de Deus em duas tábuasde pedra (Êxodo 31:18; 34:28; Deuteronômio 4:13; 9:11: 10:4) e colocados no interiorda arca do concerto (II Crônicas 5:10). Os remanescentes são identificados dessa maneira porque nenhuma outra facçãoreligiosa poderia preencher legitimamente esses dois requisitos. Nos dias de hoje, omundo cristão está insurgindo-se contra os mandamentos de Deus, para num futurolevantar-se contra as pessoas que os guardam, especialmente o sábado. 45ª RazãoOS SANTOS GUARDARM OS MANDAMENTOS DE DEUS. “Aqui está a paciência dos santos: aqui estão os que guardam os mandamentosde Deus e a fé de Jesus”. (Apocalipse 14:12). É interessante observar que o livro do Apocalipse chama de “santos” todosaqueles que possuem a fé de Jesus e guardam os mandamentos de Deus. ConformeApocalipse 11:19, os “mandamentos de Deus” é uma clara referência aos DezMandamentos. A mensagem de Apocalipse 14:12 está inserida dentro do contexto daadmoestação do terceiro anjo, o qual adverte o mundo sobre a condenação divina contrao sinal da besta. O contraste entre as duas mensagens é evidente! Enquanto a condenação divinapaira sobre aqueles que recebem o sinal da besta; os santos do Altíssimo recusamperseverantemente receber esse sinal, e permanecem firmes na guarda dosmandamentos de Deus, santificando o sábado. Pelas Escrituras Sagradas o sábado é o sinal de Deus (Ezequiel 20:12; 20),enquanto que o sinal da besta (Apocalipse 13:17; 14:9; 15:2; 16:2; 20:4) é umacontrafação do sinal de Deus. Como o sábado é um dia da semana, então a contrafaçãodo sábado também tem que ser um dia da semana. Ora, o único dia da semana que reivindica a santidade do sábado é o domingo.Porém, como o domingo é observado por tradição e o sábado por mandamento divino,fica claro que o domingo é o sinal da besta. Agora a mensagem do terceiro anjos estámais evidente: enquanto que os adoradores da besta e de sua imagem observam o sinalda besta, conhecido como domingo, os santos fazendo oposição ao sinal da besta,observam o sinal de Deus conhecido como sábado.
  37. 37. 37LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado 46ª RazãoOS CRISTÃOS QUE PRATICAM A LEI HÃO DE SER JUSTIFICADOS. “Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas. Porque todos os que semlei pecaram sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram pela lei serãojulgados. Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus: mas os quepraticam a lei hão de ser justificados”. (Romanos 2:11-13). Deus não faz acepção de pessoas por suas classes sociais, raças, culturas,nações, línguas, povos etc. Na verdade são as pessoas quem escolhem estar ou não comDeus. “Todos os que sem lei pecaram sem lei também perecerão”. As pessoas queviveram sem o conhecimento da lei e vieram cometer pecados também sem leiperecerão “porque o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). “Todos os que sob a lei pecaram pela lei serão julgados”. Nesta passagem, a leimostra-se como norma de julgamento. Aqueles que viveram com o conhecimento da leie mesmo assim cometeram pecados, então pela lei serão julgados em juízo porque “oaguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei” (I Coríntios 15:56). “Os que ouvem a lei não são justos diante de Deus”. Os que conhecem a lei,mas não a pratica, não são tidas como justas diante de Deus, e serão condenadas emjuízo porque como transgressoras da lei recebem o salário do pecado. “Os que praticam a lei hão de ser justificados”. Os crentes são salvos pelagraça, mediante a fé e julgados pelas obras, porque a fé sem obras é morta e o pecado étransgressão da lei. Portanto, todos que foram justificados pela fé em Cristo e quepraticam a lei hão de ser justificados em juízo. 47ª RazãoTODOS TÊM O DEVER DE TEMER A DEUS E GUARDAR OS SEUSMANDAMENTOS. “De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seusmandamentos; porque este é o dever de todo o homem. Porque Deus há de trazer ajuízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom quer seja mau”.(Eclesiastes 12:13-14) Divinamente inspirado pelo Espírito Santo (II Pedro 1:20-21; II Timóteo 3:16-17), o sábio rei Salomão afirmou categoricamente que todo homem tem o dever detemer a Deus e guardar os Seus mandamentos.
  38. 38. 38LEANDRO BERTOLDO90 Razões Para Guardar o Sábado Nesse versículo, a expressão “temer” não se refere ao ato do homem ter medo,pavor, terror ou pânico de Deus. Mas trata-se de um nobre sentimento de respeitoreverencial por Deus. Esse espírito de temor a Deus leva o homem a ser obediente e aguardar os Seus mandamentos. Evidentemente a admoestação de Salomão abrange todos os homens de todas asépocas e nações, haja vista que ninguém está dispensado de temer a Deus. Diante disso,fica claro que todos os homens também têm a obrigação de guardar os Mandamentos deDeus, tanto quanto a de temer a Deus. Outra razão dada por Salomão, pela qual os homens de todas as nações e épocastêm o dever de temer a Deus e guardar os Seus mandamentos, é que Deus trará a juízotodas as obras. Como nenhum homem está dispensando de passar pelo juízo divino,então todos têm a obrigação de temer a Deus e guardar os Seus mandamentos. No juízodivino nenhuma obra praticada pelos homens permanecerá desconhecida, quer sejamobras boas ou obras más, mesmo que tenham sido realizadas escondidas ouabertamente. 48ª RazãoPAULO DECLAROU QUE JAMAIS TRANSGREDIU QUALQUERMANDAMENTO DA LEI. “Mas ele, em sua defesa, disse: Eu não pequei em coisa alguma contra a lei dosjudeus, nem contra o templo, nem contra César”. (Atos 25:8). Paulo jamais foi contra a lei dos judeus, muito menos contra a lei de Deus. Elenunca foi duro e nem severo com a lei, como alguns falsos mestres atualmentecostumam afirmar sem nenhum fundamento lícito nas Escrituras Sagradas. Nos dias de hoje Paulo é acusado de ser um ferrenho adversário da lei, mas nopassado ele também foi acusado da mesma coisa. Todavia, tratava-se de “gravesacusações, que não podiam provar” (Atos 25:7). Então porque insistir no mesmo erro dopassado? Na verdade, as Escrituras Sagradas mostram que o apóstolo Paulo tinha o maiorzelo pela lei de Deus e fez questão de deixar isso bem claro ao afirmar que a lei é boa (ITimóteo 1:8); santa (Romanos 7:12) e espiritual (Romanos 7:14). Ele afirmou que pelalei vem o conhecimento do pecado (Romanos 3:20), e que não conheceu o pecado senãopela lei (Romanos 7:7). Também disse que o pecado não é imputado, não havendo lei(Romanos 5:13) e que onde não há lei também não há transgressão (Romanos 4:15).Afirmou que a inclinação da carne não é sujeita à lei de Deus (Romanos 8:7) e que a féestabelece a lei (Romanos 3:31) e que tinha prazer na lei de Deus (Romanos 7:22). Diante de tão grande número de afirmações positivas de Paulo exaltando a lei deDeus entre os cristãos, então como dizer que ele era contra a lei? Ou que ele era inimigoda lei? Somente sendo muito mal intencionado é que alguém poderia fazer taisafirmações absurdas!

×