Avaliação e intervenções pedagógicas

8.094 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre modelos de avaliação e algumas intervenções pedagógicas necessárias!

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.094
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
74
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação e intervenções pedagógicas

  1. 1. CONCEPÇÕES DEAVALIAÇÃO EPRINCIPAIS CRÍTICAS:
  2. 2. •PEDAGOGIA CONSERVADORA:Valorização do quantitativo, damemorização e da reprodução;Função classificatória, individualistae competitiva;Sistema de prêmios e castigos.
  3. 3. •PEDAGOGIA LIBERTADORA:Avaliação anti-autoritária;Discussões em grupos e avaliaçõescoletivas, auto-avaliação;Formação para a cidadania;Avaliação contínua e paralela aoprocesso de ensino-aprendizagem.
  4. 4. •SEGUNDO LUCHESI (2002) AAVALIAÇÃO SE APRESENTA COMO:Pedagogia do Exame;Uso da avaliação comodisciplinamento social dos alunos;Provas ameaças aos alunos;É um ato amoroso.
  5. 5. •CONCEPÇÕES DAS DÉCADAS DE80 E 90:Paradigma crítico;Nova relação entre professor e aluno,conhecimento e sociedade;A avaliação deve ser integral aspectoscognitivos e afetivos;Utilização de técnicas diversas.
  6. 6. •SEGUNDO HOFFMANN(2000), PARAAVALIAR O PROFESSOR DEVEOFERECER:Oportunidades de ação – reflexão;Acompanhamento permanente;Na escola,o professor tem a funçãode procurar formar seres críticos,libertários e participativos.
  7. 7. O PAPEL DO PROFESSORNO PROCESSO DEAVALIAÇÃO:
  8. 8. *Criar formas de avaliações que levem emconsideração o raciocínio do aluno;*Facilitador da aprendizagem;*Professor mediador;*Propor problemas;*Respeitar a individualidade de cada um cadacriança tem seu tempo para aprender;*Manter a auto-estima do aluno.
  9. 9. O PAPEL DO ALUNO NOPROCESSO DEAVALIAÇÃO:
  10. 10. *Deixar de ser subestimado;*Ter uma participação dinâmica na sala de aula;*Trabalhar de forma cooperativa.
  11. 11. INSTRUMENTOS DEAVALIAÇÃO: PROVAS,TIPOS DE QUESTÕES...
  12. 12. - Precisam ser diversificados;- Devem possibilitar o reconhecimento dos pontospositivos e negativos, tanto ao professor quantoaos alunos;- Alguns instrumentos de avaliação que podemser utilizados:* Observação;* Relatório Individual;* Trabalho em grupo;* Prova ou teste;* Debate.
  13. 13. AVALIAÇÃO E MEDIDA:
  14. 14. Ao aplicarem a avaliação como medida doaproveitamento escolar, os professores realizamtrês procedimentos sucessivos:* Medida do aproveitamento escolar do aluno;*Transformação da medida em nota ou conceito;*Utilização dos resultados identificados.
  15. 15. AVALIAÇÃO CONTÍNUA:ASPECTOS POSITIVOS ECRÍTICAS:
  16. 16. *Avaliação contínua significa uma permanenteobservação do processo de aprendizagem;*O professor precisa:-Estar atento no decorrer das atividades;-Tomar providências em relação aos resultadosda avaliação, as quais precisam ser imediatas,caso contrário, a avaliação contínua perde seusignificado;-Pensar em como ajudar os alunos a superarsuas dificuldades;
  17. 17. AVALIAÇÃO COMOINSTRUMENTO DE PODER:
  18. 18. De acordo com Adriana de Oliveira Lima, em seu livro “Avaliação Escolar:Julgamento x Construção”:*Professor que não compreende a avaliação como um todo, realiza umjulgamento do erro do aluno;*Esse mesmo professor não se questiona sobre o que ensinou e sim, só o queo aluno aprendeu;*Provas e testes simbolizam a apropriação e/ou a divisão do poder;Já Jussara Hoffmann nos coloca:*O autoritarismo, muitas vezes, não é aparente;E ainda, a partir de Clarilza Prado de Souza:*Relações de poder na sociedade se repercutem na escola através dosinstrumentos de avaliação;*Postura do professor pode gerar a incompetência do aluno;
  19. 19. FUNÇÃO SOCIAL DAAVALIAÇÃO:
  20. 20. *Íntima relação entre o sistema social e o escolar;*Práticas de avaliação muitas vezes reforçam adesigualdade social;*Mercado de trabalho e formação escolar: procura desujeitos autônomos, decisivos, formadores de opinião ecríticos;*A escola deve optar por práticas de avaliação queestimulem, desafiem, levem o aluno ao desenvolvimentode sua aprendizagem.
  21. 21. AVALIAÇÃO E A QUESTÃODO CONTEÚDO,CURRÍCULO:
  22. 22. *Avaliação parte integrante do currículo;*De acordo com Esteban(2005), para uma melhor escola,os currículos e os instrumentos de avaliação devem sermodificados simultaneamente;*Avaliação “pressão modeladora da práticacurricular” (Sacristán, 2000);*Fracasso escolar falha na adaptação do aluno aocurrículo;
  23. 23. AVALIAÇÃO E A QUESTÃODO ERRO:
  24. 24. *O erro é um elemento de investigação do professor;*Momentos individuais desenvolvimento acontece apartir da aprendizagem;*Análise dos erros para o planejamento das intervenções;*À luz de Jussara Hoffmann(1993), o erro construtivo sãoas hipóteses, o conhecimento produzido pelo aluno a partirde suas experiências. Representa suas descobertas, seuprocesso de construção;*Avaliação: instrumento cotidiano de análiseconhecimento da história de aprendizagem de cada alunocontextualização da prática docente.
  25. 25. “O IMPORTANTE NÃO ÉFAZER COMO SE CADA UMHOUVESSE APRENDIDO,MAS PERMITIR A CADA UMAPRENDER”( Perrenoud, 1999)
  26. 26. Referências Bibliográficas:ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto(org.).Avaliação eErro Construtivo Libertador. 2ª ed. Porto Alegre:EDIPUCRS , 2004.ESTEBAN, Maria Teresa(org.).Escola, Currículo eAvaliação.2ª ed. São Paulo: Cortez, 2005.HADJI, Charles. A Avaliação Desmistificada. Porto Alegre:Artmed, 2001.HOFFMANN, Jussara.Avaliação Mediadora. 17ª ed. PortoAlegre: Mediação, 2000.Avaliação: Mito e Desafio. 9ª ed.Porto Alegre: Educação e Realidade, 1993.LIMA, Adriana de Oliveira. Avaliação Escolar: Julgamentox Construção. 4ªed. Petrópolis: Vozes, 1994.SACRISTÁN, J. Gimeno. O Currículo: uma reflexão sobre aprática. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.SOUZA, Clarilza Prado de (org.). Avaliação do rendimentoescolar. 2ª ed. São Paulo:Papirus, 1993.VASCONCELOS, Celso dos S. Avaliação da Aprendizagem:práticas de mudança. 4ª ed. São Paulo: Libertad, 1998.

×