O Ateneu,
de Raul Pompéia

    Andrei Damian
   Guilherme Araújo
Gustavo de Souza Ramos
  Leandro Facchinetti
O Ateneu,
        de Raul Pompéia

   Narrado em primeira pessoa

         É autobiográfico

Sérgio, o narrador, é o própr...
O Ateneu,
     de Raul Pompéia

       Rio de Janeiro

           1888

Baseado nas memórias de Raul
O Ateneu,
         de Raul Pompéia

    A narrativa é pouco dinâmica

São explorados aspectos pscicológicos
           das...
O Ateneu,
       de Raul Pompéia

Construções clássicas de linguagem

   Símile, hipérbole e metáfora
O Ateneu,
         de Raul Pompéia

O Ateneu é um internato de renome

       Preza pela moralidade

  O diretor Aristarco...
O Ateneu,
        de Raul Pompéia

  O narrador envolve-se em brigas

O desempenho escolar começa decair

      Ele busca ...
O Ateneu,
         de Raul Pompéia

   Vai se desiludindo com a escola

           Sente-se sozinho

Afronta a instituição...
O Ateneu,
        de Raul Pompéia

 Ocorre um assassinato por motivos
             passionais

No segundo ano predomina o ...
O Ateneu,
        de Raul Pompéia

Há casos de romance entre os alunos,
    todos homens, o que é probido



Durante as fé...
O Ateneu,
         de Raul Pompéia

 O aluno suspeito de ser o incendiário
                 foge

A mulher do diretor, tam...
Relatos de Sonhos e Lutas,
    de Amilcar Neves
Relatos de Sonhos e Lutas,
        de Amilcar Neves

Oito contos dividos em dois blocos: O
            sonho e A luta

Foi...
Relatos de Sonhos e Lutas,
       de Amilcar Neves

          Steak au Poivre

Enquanto espera pelo Steak au Poivre
conta ...
Relatos de Sonhos e Lutas,
        de Amilcar Neves

               Fascínio

Menciona as fortalezas de Florianópolis

  T...
Relatos de Sonhos e Lutas,
         de Amilcar Neves

Não mais do que os vidros permitem - I e
                   II

Trat...
Relatos de Sonhos e Lutas,
       de Amilcar Neves

                Ester

Narra etapas da vida de uma garota do
 interior...
Relatos de Sonhos e Lutas,
        de Amilcar Neves

               Vôo 254

Três persongens, Orelhas, Olheiras e um
  par...
Relatos de Sonhos e Lutas,
        de Amilcar Neves

             Dez encantos

O autor menciona uma série de palavras
est...
Relatos de Sonhos e Lutas,
     de Amilcar Neves

            Galera

Dividido em doze narrativas com
temáticas relacionad...
Relatos de Sonhos e Lutas,
         de Amilcar Neves

               A luta vã

Reflexões de um guerrilheiro que diz sê-
 ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Ateneu, Relatos De Sonhos E Lutas

4.871 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
  • Seja o primeiro a comentar

O Ateneu, Relatos De Sonhos E Lutas

  1. 1. O Ateneu, de Raul Pompéia Andrei Damian Guilherme Araújo Gustavo de Souza Ramos Leandro Facchinetti
  2. 2. O Ateneu, de Raul Pompéia Narrado em primeira pessoa É autobiográfico Sérgio, o narrador, é o próprio Raul
  3. 3. O Ateneu, de Raul Pompéia Rio de Janeiro 1888 Baseado nas memórias de Raul
  4. 4. O Ateneu, de Raul Pompéia A narrativa é pouco dinâmica São explorados aspectos pscicológicos das personagens Uso de muitos adjetivos
  5. 5. O Ateneu, de Raul Pompéia Construções clássicas de linguagem Símile, hipérbole e metáfora
  6. 6. O Ateneu, de Raul Pompéia O Ateneu é um internato de renome Preza pela moralidade O diretor Aristarco, ora desperta sentimentos paternais, ora é autoritário
  7. 7. O Ateneu, de Raul Pompéia O narrador envolve-se em brigas O desempenho escolar começa decair Ele busca por protetores
  8. 8. O Ateneu, de Raul Pompéia Vai se desiludindo com a escola Sente-se sozinho Afronta a instituição movido por ideais de independência
  9. 9. O Ateneu, de Raul Pompéia Ocorre um assassinato por motivos passionais No segundo ano predomina o clima de tédio e cinismo
  10. 10. O Ateneu, de Raul Pompéia Há casos de romance entre os alunos, todos homens, o que é probido Durante as férias a escola pega fogo
  11. 11. O Ateneu, de Raul Pompéia O aluno suspeito de ser o incendiário foge A mulher do diretor, também desaparece
  12. 12. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves
  13. 13. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves Oito contos dividos em dois blocos: O sonho e A luta Foi escrito entre 1982 e 1987, época da redemocratização
  14. 14. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves Steak au Poivre Enquanto espera pelo Steak au Poivre conta o caso de uma mulher nua sendo observada pela janela
  15. 15. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves Fascínio Menciona as fortalezas de Florianópolis Trata de dois rapazes que estão na fortaleza e agridem o narrador
  16. 16. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves Não mais do que os vidros permitem - I e II Trata de uma mulher que fica observando uma construção e se masturbando
  17. 17. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves Ester Narra etapas da vida de uma garota do interior que fica na janela pensando como gostaria de morar na cidade grande e, quando mais velha, nesse sonho frustrado
  18. 18. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves Vôo 254 Três persongens, Orelhas, Olheiras e um par de Olhos, em um avião no trecho São Paulo – Rio de Janeiro
  19. 19. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves Dez encantos O autor menciona uma série de palavras estrangeiras, depois descreve a Avenida Paulista e reflete sobre a vida, amores, sonhos e ilusões
  20. 20. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves Galera Dividido em doze narrativas com temáticas relacionadas ao futebol
  21. 21. Relatos de Sonhos e Lutas, de Amilcar Neves A luta vã Reflexões de um guerrilheiro que diz sê- lo por escolha própria

×