G 2 - Desenvolvimento Embrionário - 1º D

1.454 visualizações

Publicada em

Seminário - 1º Ano/2010

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.454
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
62
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

G 2 - Desenvolvimento Embrionário - 1º D

  1. 1. Desenvolvimento Embrionário
  2. 2. Desenvolvimento Embrionário é a maneira pela qual a célula formada pela união dos gametas,o zigoto,origina um animal multicelular que pode ser constituído por até três trilhões de células de centenas de tipos diferentes.
  3. 3. Fases do desenvolvimento embrionário humano Processo de desenvolvimento do indivíduo a partir do zigoto é a Embriologia.
  4. 4. Ocorre três fases consecutivas do desenvolvimento embrionário humano:segmentação,gastrulação e organogênese . •Segmentação:praticamente não há aumento do volume total do embrião, pois as divisões celulares são muito rápidas e as células não têm tempo para crescer.
  5. 5. As divisões que ocorrem durante a segmentação denominam-se clivagens, e as células que se formam são chamadas blastômeros. No Reino Animal, a diferença na quantidade e na distribuição do vitelo no ovo determina diferenças na segmentação, menor a velocidade de divisão. Em função disso, podemos considerar dois tipos básicos de segmentação: Holoblástica ou total que ocorre no zigoto todo; Meroblástica ou parcial, que ocorre só em parte do ovo.
  6. 6. Segmentação holoblástica A segmentação holoblástica ocorre nos alécitos, nos isolécitos e nos heterolécitos, e pode ser subdividida em três tipos:holoblástica igual, holoblástica desigual e holoblásticas subigual. •holoblástica igual, na qual se formam, com a terceira clivagem, oito blastômeros iguais; ocorre nos ovos alécitos e em alguns oligolécitos; •holoblástica desigual, na qual se formam, com a terceira clivagem, blastômeros de tamanhos diferentes (quatro menores: micrômeros; e quatro maiores: macrômeros); Ocorre em todos os ovos heterolécitos e em alguns oligolécitos;
  7. 7. •holoblásticas subigual, um tipo de segmentação desigual em que os blastômeros não diferem muito entre si quanto ao tamanho, ocorre em alguns ovos isolécitos.
  8. 8. Segmentação Meroblástica Existem dois tipos básicos de segmentação meroblástica: a discoidal e a superficial. • Meroblástica discoidal, as divisões ocorrem apenas na região da cicatrícula, formando-se um disco de células sobre a massa do vitelo. Esse tipo de segmentação ocorre nos ovos telolécitos. •Meroblástica superficial ocorre nos ovos centrolécitos. As células embrionárias ficam dispostas na superfície do ovo.
  9. 9. Fases da segmentação Embora existam diferentes tipos de segmentação, eles normalmente se realizam segundo duas fases: •Mórula, em que se forma um maciço celular com poucas células; •Blástula, em que é aumentado o número de células e se forma uma cavidade interna cheia de líquido. A cavidade central que se observa na blástula recebe o nome de blastocele (cele = cavidade) e é cheia de líquido sintetizado pelas células que formam os seus limites. Nos ovos isolécitos e nos heterolécitos a blastocele é bem desenvolvida. Na blástula originada da segmentação de ovos telolécitos, não se observa a verdadeira blastocele (cele = cavidade) e é cheia de líquido sintetizado pelas células que formam os seus limites.
  10. 10. Tipos de segmentação existente entre os seres vivos
  11. 11. Gastrulação Gastrulação:é o processo que origina as camadas germinativas, período em que há o início da formação da estrutura corpórea,origina em três camadas germinativos.
  12. 12. A gastrulação também ocorre em animais cordados, representados pelo anfioxo e pelas rãs. Os cordados são animais que possuem notocorda, um bastonete flexível que fica no dorso do embrião. A notocorda persiste no adulto de alguns animais cordados, como é o caso do anfioxo. Nos animais vertebrados, excluindo alguns peixes, a notocorda regride totalmente ou quase totalmente e a coluna vertebral se desenvolve a partir da mesoderma. O anfioxo é um animal de cerca de 6 cm,que vive enterrado na areia em águas rasas do ambiente marinho, deixando para fora apenas a região anterior do corpo. Esses animais têm sexos separados e a fecundação é externa. O ovo do anfioxo é oligolécito e a sua segmentação é total subigual.
  13. 13. Os animais que possuem três folhetos germinativos são chamados triblásticos ou triploblásticos, como é o caso dos cordados. Existem animais que possuem apenas dois folhetos germinativos: o ectoderma e o endoderma. Esses animais são chamados diblásticos ou diploblásticos, como e o caso dos cnidários. Nas rãs a fecundação é externa, os óvulos são heterolécitos e a segmentação é total desigual. Os óvulos possuem um envoltório gelatinoso que desseca em contato com o ar. A gastrulação das rãs ocorre por invaginação e também por epibolia. Por invaginação forma-se uma fenda: o blastóporo. Por epibolia os micrômeros passam a se dividir rapidamente e acabam por recobrir os macrômeros. Os micrômeros insinuam-se primeiramente pelo lábio ventral. O blastóporo adquire o aspecto de um círculo. Os micrômeros insinuam-se para dentro da blastocele, delimitando o arquêntero. Ocorre também a diferenciação dos três folhetos germinativos: o ectoderma, o mesoderma e o endoderma.
  14. 14. Assim, na gastrulação das rãs, além de o embrião aumentar de volume, três outras características são fundamentais: •formação dos folhetos embrionários ou germinativos, que darão origem a todos os tecidos e órgãos; •formação do arquêntero ou intestino primitivo; •formação do blastóporo, orifício de comunicação do arquêntero com o exterior. Gastrulação das rãs
  15. 15. Organogênese em anfioxo Organogênese em anfioxo:é o processo de desenvolvimento do embrião,caracteriza-se pela diferenciação de órgãos a partir dos folhetos embrionários formados na gastrulação.
  16. 16. Organogênese em rã A organogênese em rã será como exemplo da organogênese geral dos vertebrados. fase inicial da organogênese nesses animais: a neurulação.
  17. 17. Alguns dos destinos finais dos folhetos embrionários nos vertebrados em geral são: Ectoderma Mesoderme Endoderme • Epiderme e derivados cutâneos, com as glândulas mucosas; • todas as estruturas do sistema nervoso; • Epitélio de revestimento das cavidades nasais, anal e bucal. • Derme; • Músculos; • Cartilagem, ossos e outros tecidos conjuntivos; • Sangue, medula óssea e tecidos linfáticos; • Órgãos do sistema genital e urinário. • Epitélio de revestimento do trato digestório (exceto cavidades oral e anal); • Fígado e pâncreas; • Sistema respiratório (exceto cavidades nasais) Células embrionárias especiais típicas e exclusivas dos vertebrados formam a crista neural. Essas células diferenciam-se juntamente com a formação do tubo neural a partir do ectoderma do embrião. Elas ficam dispostas ao lado do tubo neural, mas posteriores à região do encéfalo.
  18. 18. Anexos embrionários Anexos embrionários são estruturas que derivam dos folhetos germinativos do embrião mas que não fazem parte do corpo desse embrião. Os anexos embrionários são vesícula vitelina (saco vitelínico), âmnio (ou bolsa amniótica), cório e alantóide. . Vesícula vitelina(saco vitelínico)um anexo embrionário, que permanece ligado ao intestino do embrião
  19. 19. Âmnio e cório O âmnio é uma membrana que envolve completamente o embrião, delimitando uma cavidade denominada cavidade amniótica. Essa cavidade contém o líquido amniótico, cujas funções são proteger o embrião contra choques mecânicos e dessecação. O cório ou serosa é uma membrana que envolve o embrião e todos os demais anexos embrionários. É o anexo embrionário mais externo ao corpo do embrião.
  20. 20. Alantóide A alantóide é um anexo que deriva da porção posterior do intestino do embrião. A função da alantóide nos répteis e nas aves é: transferir para o embrião as proteínas presentes na clara, transferir parte dos sais de cálcio, presentes na casca, para o embrião, que utilizará esses sais na formação de seu esqueleto, participar das trocas gasosas, o O2 passa da câmera de ar para o alantóide e deste para o embrião, enquanto o CO2 produzido percorre o caminho inverso, e armazenar excreta nitrogenada. A excreta nitrogenada eliminada por embriões desses animais é o ácido úrico, insolúvel em água e atóxico, podendo ser armazenado no interior do ovo sem contaminar o embrião.
  21. 21. Placenta Placenta um órgão formado pelo contato íntimo entra o tecido materno e anexo embrionário:a função dela é a troca de substâncias entre mãe e filho.
  22. 22. O nascimento na espécie humana O nascimento pode ocorres por parto natural ou por cesariana: •Parto Normal é aquele no qual a bolsa que contém o líquido amniótico se rompe e o útero,por sucessivas contrações,empurra a criança para a vagina,que se dilata:após a saída da criança o cordão umbilical é cortado pelo médico e a placenta é eliminada.
  23. 23. •Parto por cirurgia cesariana é uma intervenção cirúrgica no abdome,necessária quando o parto não evolui naturalmente.
  24. 24. Alunos:Bruna da Silva Salviano N°:02 Juliane Pires Ananias N°:18 Tayná Rodrigues N°:35 Terlyê F. B. Santos N°:36 Rafael Carlos N°:41

×