Cap. 21

3.201 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.201
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
65
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
101
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cap. 21

  1. 1. Platyhelminthes e Nematoda<br />Profº Luiz Staut<br />
  2. 2. Filo Platyhelminthes<br />Características gerais<br />O Filo Platyhelminthes (platy = chato; helmintos = verme), reúne os animais invertebrados com corpo achatado dorsoventralmente, triblásticos, acelomados apresentando simetria bilateral. Também conhecidos como vermos achatados, podem ter vida livre (em ambientes aquáticos ou terrestres), representados pelas planárias ou ser parasitas de outros animais, inclusive o homem. <br />O corpo é revestido externamente por uma epiderme, um epitélio derivado do ectoderma embrionário; internamente o intestino é revestido por epitélio de origem do endoderma do embrião. O espaço entre a epiderme e o epitélio intestinal é preenchido por um tecido frouxo, de origem mesodérmica, o parênquima.<br />
  3. 3. Nos platelmintos de vida livre, a epiderme apresenta cílios, relacionados com a locomoção. Já nos parasitas, há a cutícula envolvendo o tubo músculo-dermático, conferindo-lhe resistência à ação dos sucos digestivos.<br />
  4. 4. Sistema Nervoso: presente (um par de gânglios cerebrais ligados a dois cordões nervosos longitudinais); <br />Sistema Sensorial: presente (órgão especializado na captação de estímulos luminosos, mecânicos e químicos, denominado ocelos);<br />
  5. 5. Sistema Excretor: presente, existindo uma rede de protonefrídeos com células-flama ou solenócitos, comunicantes através de poros excretores na superfície dorsal do corpo, eliminando os rejeitos; <br />
  6. 6. Sistema Digestivo: incompleto com digestão intra e extracelular (intestino muito ramificado); <br />Sistema Circulatório: ausente, sendo o alimento distribuído pelo intestino ramificado a todas as células do corpo; <br />Sistema Respiratório: ausente (as trocas gasosas ocorrem diretamente entre as células e o ambiente); <br />Sistema Reprodutor: certas planárias têm reprodução assexuada por fragmentação. Algumas espécies são monóicas, com desenvolvimento direto, sem estágio larval; e outras são dióicas, com diversos platelmintos parasitas possuindo estágios larvais.<br />
  7. 7. OS PLATELMINTOS SÃO AGRUPADOS EM TRÊS CLASSES<br />Classe Turbellaria (turbelários / planárias): composta por organismos de vida livre são hermafroditas, cuja autofecundação normalmente é rara. Durante a cópula os animais pareiam seus poros genitais e trocam células espermáticas que irão fecundar cada óvulo, formando vários zigotos. Uma cápsula é então sintetizada ao redor de cada zigoto, conferindo-lhes proteção, para que desse momento em diante possam ser depositados junto ao substrato onde habitam. <br />
  8. 8.
  9. 9. Classe Trematoda (trematódeos / Schistossoma): podem ser tanto endoparasitas como ectoparasitas, com ventosas circundando a boca e outra na região ventral, utilizadas na fixação do parasita ao hospedeiro. <br />Existem espécies hermafroditas (Fasciola hepática, parasitas do fígado de carneiro e também humano) e espécies de sexos separados (Schistosomamansoni, parasitas de vasos intestinais e veias do fígado humano). <br />
  10. 10. Ciclo do Schistosoma<br />
  11. 11. Classe Cestoda (cestóides): são parasitas intestinais de animais vertebrados, representados principalmente pelas tênias.<br />
  12. 12. Ciclo da Taeniasolium<br />
  13. 13. Filo Nematoda<br />O Filo Nematoda (nematos = fio) reúne os animais invertebrados cilíndricos, alongados (variando entre 1 mm a 50 cm) e afilados nas extremidades. Os nematóides são vermes de simetria bilateral, revestido por epiderme e, acima dela, por uma cutícula. Sob esta primeira, encontram-se fibras musculares longitudinais e, em razão da disposição destas, estes animais se locomovem por meio de movimentos ondulatórios.<br />Podem ser parasitas, causando no homem doenças como a filariose, ascaridíase, ancilostomose, bicho-geográfico e oxiurose. Entretanto, a maioria desses indivíduos é de vida livre, podem ser encontrados em ambientes aquáticos ou terrestres. <br />
  14. 14. São triblásticos e, diferentemente dos platelmintos, possuem pseudoceloma. Este se situa entre a cavidade corporal propriamente dita e o tubo digestório. Como não possuem sistema circulatório nem respiratório, a distribuição e excreção de substâncias acontecem com o auxílio deste celoma primitivo, que também atua como um esqueleto hidrostático. <br />Possuem sistema digestório completo e o sistema nervoso consiste em cordões nervosos longitudinais. O sistema excretor elimina essencialmente substâncias nitrogenadas, secretando também íons dissolvidos no excesso de água por meio de células especializadas denominadas renetes, captando e direcionando excrementos para um canal coletor principal que desemboca em um poro próximo ao orifício bucal.<br />Respiram por difusão (respiração cutânea).<br />
  15. 15.
  16. 16. A maioria dos nematelmintos é dióica, com dimorfismo sexual: a fêmea é maior, e possui ânus; o macho possui extremidade em forma de gancho e cloaca. A fecundação é geralmente interna, mas indivíduos podem surgir por partenogênese. <br />
  17. 17. Nematódeos Parasitas do Ser Humano<br /><ul><li>Ascarislumbricoides (lombriga)
  18. 18. Ancylostomaduodenalee Necatoramericanus
  19. 19. Ancylostomabraziliensis(bicho-geográfico)
  20. 20. Vivem no intestino do cão e do gato. Os ovos se misturam as fezes do hospedeiro que ao defecar os eliminam, eclodindo eles em larvas no solo.
  21. 21. Penetração ativa de larvas de A. braziliens na pele humana.
  22. 22. Evitar contato da pele com o solo ou areia contaminada por larvas do parasita. Evitar cães e gatos nas praias ou tanques de areia.</li></li></ul><li><ul><li>Wuchereriabancrofti (filária)
  23. 23. Vivem nos vasos linfáticos humanos, onde se reproduzem. Seus ovos passam pela circulação sangüínea humana, se ingeridas pelo mosquito hematófago do gênero Culex, essas larvas se modificam.
  24. 24. Inchaço causado pela obstrução dos vasos linfáticos, que são os responsáveis pela remoção do excesso de líquidos nos tecidos. Em casos graves causa a elefantíase.</li></li></ul><li>
  25. 25. <ul><li>Oxyurusvermicularis ou Enterobiusvermicularis
  26. 26. Vivem no intestino humano, onde se reproduzem. A fêmea fica repleta de ovos, que pode ser eliminada juntamente com as fezes do hospedeiro, ou se fixar no anus, causando coceira.
  27. 27. Ingestão de ovos, que pode ser direta, da região anal para a boca, ou indireta, pela ingestão de alimento contaminados.
  28. 28. Higiene das mãos, lavar bem os alimentos antes de ingeri-los.
  29. 29. Náusea, vômitos, dores abdominais e intenso prurido anal.</li></li></ul><li>

×