Mídia e Poder na Sociedade espetáculo- Guy Dèbord

1.643 visualizações

Publicada em

Sociedade Espetáculo

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Mídia e Poder na Sociedade espetáculo- Guy Dèbord

  1. 1. Mídia e poder na sociedade do espetáculo
  2. 2. GUY DEBORD (1931-1994)  Debord busca na vida cotidiana a base da contestação social de nossa época. O espetáculo produzido pela sociedade capitalista fundamentada na mercantilização de tudo e no fetichismo generalizado abre caminho para sua teoria crítica da sociedade moderna
  3. 3. Dèbord e Marx  Marx afirmou que, à primeira vista, a sociedade capitalista aparece como uma “imensa coleção de mercadorias”. Parafraseando Marx, Debord afirma que “toda a vida das sociedades nas quais reinam as modernas condições de produção se apresenta como uma imensa acumulação de espetáculos. Tudo o que era vivido diretamente tornou-se uma representação” (Debord, 1997, p. 13).
  4. 4. Espetaculo e acúmulo de imagens  A sociedade do espetáculo corresponde a uma fase específica da sociedade capitalista, quando há uma interdependência entre o processo de acúmulo de capital e o processo de acúmulo de imagens.
  5. 5. O que é o espetáculo?  “não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas, mediadas por imagens”  “modelo atual da vida dominante na sociedade”;  “a justificativa total das condições e dos fins do sistema existente”; “a presença permanente dessa justificativa, como ocupação da maior parte do tempo vivido fora da produção moderna”  “a principal produção da sociedade atual
  6. 6. O Espetáculo moderno  O espetáculo instaura-se quando a mercadoria vem ocupar totalmente a vida social. É assim que, numa economia mercantil-espetacular, à produção alienada vem juntar-se o consumo alienado
  7. 7. O Espetáculo e Subdesenvolvimento  “a sociedade portadora do espetáculo não domina as regiões subdesenvolvidas apenas pela hegemonia econômica.  Domina-as como sociedade do espetáculo. Nos lugares onde a base material ainda está ausente, em cada continente, a sociedade moderna já invadiu espetacularmente a superfície social. Ela define o programa de uma classe dirigente e preside sua formação. Assim como ela apresenta os pseudobens a desejar, também oferece aos revolucionários locais os falsos modelos de revolução” (p. 39).
  8. 8. Espetáculo e Neoliberalismo  O neoliberalismo, com a defesa da liberdade de atuação para os grandes conglomerados empresariais, significou um retrocesso nas conquistas sociais dos trabalhadores.
  9. 9. Concentração midiática  • Indústrias culturais:  Em ¾ do planeta, as principais cadeias de distribuição e exibição cinematográficas pertencem a cartéis de Hollywood.  80% do mercado fonográfico estão em poder das chamadas “quatro irmãs”: Universal Music, Warner (Time Warner), Sony BMG e EMI.
  10. 10. Neoliberalismo e Espetáculo Com o neoliberalismo há o avanço do desemprego, da precarização das condições de trabalho, e o enfraquecimento dos sindicatos, movimentos sociais e partidos de esquerda.
  11. 11. Espetáculo e você – tudo a ver  Com o neoliberalismo, o poder dos conglomerados comunicacionais fortalece-se e a indústria cultural, articulada mundialmente, transforma-se no porta-voz ideológico do capitalismo, desqualificando qualquer visão contrária a ele como ultrapassada, promovendo assim o pensamento único, em relação ao qual não há alternativa.
  12. 12.  Como a mídia sufoca a informação  http://www.youtube.com/watch?v=q6r YOTeptPs .

×