SlideShare uma empresa Scribd logo

Catalizadores quimicos

catalizadores químicos

1 de 7
Baixar para ler offline
ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PROFESSORA ZÉLIA SCHARF 
LAYLIS AMANDA ROSA 
CATALIZADORES QUÍMICOS 
JUNHO 2014 
CHAPECÓ (SC) 
CATALISADORES Página 1
INTRODUÇÃO 
Neste trabalho, será falado um pouco sobre catalisadores químicos, de quando são 
datados os primeiros usos de catalisadores, onde são utilizados e encontrados, em 
quais reações químicas podem ser observados, os tipos de catalises químicos, qual o 
principal elemento catalisador em que forma ele é encontrada etc. O que são 
inibidores de catalisador e um exemplo para melhor compreendimento. 
CATALISADORES Página 2
Catalisadores 
O hidrogênio e o oxigênio gasosos são à temperatura ambiente, mas reagem 
rapidamente quando expostos à platina (catalisador da reação). 
Os usos de catalisadores são parte importante da constante busca por novas formas de 
aumentar o rendimento dos produtos, obtidos em de reações químicas. As primeiras 
menções de catalisadores datam de dois mil anos atrás, quando os fabricantes de 
vinhos, pães e queijos descobriram que era necessário adicionar uma pequena 
quantidade da partida anterior para fazer um novo lote de um desses produtos. 
Catalisador é uma substância que atua em uma reação, alterando sua velocidade seja 
positiva ou negativamente, sem ser consumido, durante o processo. 
Se forem misturadas apenas as substâncias H2 e O2, não haverá reação de formação 
de água. Entretanto, se for introduzida uma grade de platina, a reação se tornará 
praticamente instantânea, sem que sofra qualquer alteração. 
Nesse processo, dizemos que a platina é um catalisador, uma substância que pode 
aumentar a velocidade da reação, sem que seja consumida no processo. 
O mecanismo geral da catálise 
Os químicos chamam de catálise o processo que participa um catalisador. Na catálise, 
o aumento da velocidade é explicado pelo fato de o catalisador gerar um caminho 
alternativo para que a reação ocorra com menor consumo de energia. Em outras 
palavras, o catalisador torna a reação mais fácil. Porém a energia de ativação é um 
obstáculo para a ocorrência da reação. Fica evidente o principal papel do catalisador: 
facilitar a reação porque diminui a energia de ativação. 
Platina (Pt) 
Durante muito tempo, a platina foi usada somente para falsificação de outros metais 
nobres. Atualmente, ela é usada principalmente na produção de catalisadores, pois ela 
acelera algumas reações, especialmente de conversores catalíticos de escapamentos 
CATALISADORES Página 3
dos veículos, que têm a função de transformar gases poluentes liberados na 
combustão dos combustíveis em gases não tóxicos. 
Inibidores de Catalisador 
Em algumas situações é mais interessante que a reação se processe de forma mais 
lenta; como, por exemplo, quando se quer determinar a velocidade de reações muito 
rápidas. Para conseguir tal façanha, controlando e estudando essas reações, costuma-se 
adicionar uma substância que torna as reações mais lentas, que são 
denominadas inibidores, venenos ou anticatalisadores. Essas espécies químicas se 
combinam com o catalisador, anulando ou diminuindo sua ação. 
O mecanismo de ação do catalisador é diminuir a energia de ativação, facilitando o 
processo da reação e aumentando sua velocidade. Já os inibidores agem de modo 
inverso, o que significa que eles aumentam a energia de ativação necessária para os 
reagentes atingirem o complexo ativado. 
O arsênico (As) tem a função na reação de Haber-Bosch, reação bastante utilizada na 
indústria para a produção da amônia, utilizando o ferro (Fe(s)) como catalisador. Assim, 
a eficiência do ferro se torna muito pequena na presença do arsênico, que o inibe. 
Tipos de catálise: homogênea e heterogênea 
Dependendo do número de fases presentes, as catálises classificam-se em: 
Catálise homogênea 
O catalisador e os reagentes formam um sistema homogêneo, ou seja, constituem uma 
única fase. É o caso, por exemplo, do que ocorre no processo: 
CATALISADORES Página 4
Catálise heterogênea 
O catalisador e os reagentes formam um sistema com várias fases. Nesses processos 
geralmente o catalisador é sólido. 
Alguns exemplos de catalisadores: 
 A alumina (Al2O3) é utilizada na desidratação de álcoois. 
 Elementos como prata (Ag), cobre (Cu), platina (Pt), ferro (Fe), níquel (Ni) e 
seus óxidos, bem como o dióxido de manganês (MnO2), são utilizados em 
reações de oxidação. 
 O fosfato de níquel, o cálcio e o óxido de crômio catalisam a desidrogenação de 
um derivado de petróleo chamado butano. Esse processo é usado na formação 
do butadieno industrial que, por sua vez, é empregado na produção de 
borracha sintética. 
CATALISADORES Página 5
CONCLUSÃO 
Conclui com este trabalho, que catalisadores existem há muito tempo, pois datam de 
dois mil anos atrás, e que hoje em dia são muito utilizados na indústria, principalmente 
na automobilística, onde são utilizados para fazerem o carro não gerar gases tóxicos e 
que em algumas vezes quando desejado ver o tempo de reação de alguma substancia 
são usados inibidores de catalisadores, para que o processo ocorra de forma mais 
lenta e de melhor visualização. 
CATALISADORES Página 6

Recomendados

Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaIvys Antônio
 
Relatório Potenciometria
Relatório PotenciometriaRelatório Potenciometria
Relatório PotenciometriaLuaneGS
 
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cineticaRelatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cineticaÍngrede Silva
 
Seminário potenciometria
Seminário potenciometriaSeminário potenciometria
Seminário potenciometriaCarla Simon
 
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISQuimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISJessica Amaral
 
Mecanismos de reação sn1 e sn2
Mecanismos de reação sn1 e sn2Mecanismos de reação sn1 e sn2
Mecanismos de reação sn1 e sn2Adrianne Mendonça
 
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docx
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docxRelatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docx
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docxFernanda Borges de Souza
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila volumetria de oxirredução
Apostila volumetria de oxirreduçãoApostila volumetria de oxirredução
Apostila volumetria de oxirreduçãoGraziela Leal
 
Catalisadores biológicos (1)
Catalisadores biológicos (1)Catalisadores biológicos (1)
Catalisadores biológicos (1)Maria Clara Ramos
 
Separação de Aminoácidos por Cromatografia em 4 papel
Separação de Aminoácidos por Cromatografia em 4 papelSeparação de Aminoácidos por Cromatografia em 4 papel
Separação de Aminoácidos por Cromatografia em 4 papelSafia Naser
 
Titulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaTitulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaPriscila Siqueira
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃOEzequias Guimaraes
 
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água Fernanda Borges de Souza
 
Titulação ácido base
Titulação ácido baseTitulação ácido base
Titulação ácido baseMarco Bumba
 
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIErica Souza
 
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Dhion Meyg Fernandes
 
Relatório sobre esteres
Relatório sobre esteres Relatório sobre esteres
Relatório sobre esteres nataschabraga
 
Análise gravimétrica
Análise gravimétricaAnálise gravimétrica
Análise gravimétricaMaria Teixiera
 
Identificação de compostos orgânicos
Identificação de compostos orgânicosIdentificação de compostos orgânicos
Identificação de compostos orgânicosJéssyca Medeiros
 

Mais procurados (20)

Apostila volumetria de oxirredução
Apostila volumetria de oxirreduçãoApostila volumetria de oxirredução
Apostila volumetria de oxirredução
 
Catalisadores biológicos (1)
Catalisadores biológicos (1)Catalisadores biológicos (1)
Catalisadores biológicos (1)
 
Catalisadores
CatalisadoresCatalisadores
Catalisadores
 
Voltametria e polarografia
Voltametria e polarografiaVoltametria e polarografia
Voltametria e polarografia
 
Separação de Aminoácidos por Cromatografia em 4 papel
Separação de Aminoácidos por Cromatografia em 4 papelSeparação de Aminoácidos por Cromatografia em 4 papel
Separação de Aminoácidos por Cromatografia em 4 papel
 
Titulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaTitulação Potenciométrica
Titulação Potenciométrica
 
Aula cations e anions via umida
Aula cations e anions via umidaAula cations e anions via umida
Aula cations e anions via umida
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
 
O ciclo do cobre
O ciclo do cobreO ciclo do cobre
O ciclo do cobre
 
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
 
Relatório ii calor de neutralização
Relatório ii calor de neutralizaçãoRelatório ii calor de neutralização
Relatório ii calor de neutralização
 
Química Geral Aula 09
Química Geral Aula 09Química Geral Aula 09
Química Geral Aula 09
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04
 
Titulação ácido base
Titulação ácido baseTitulação ácido base
Titulação ácido base
 
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
 
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
 
Relatório sobre esteres
Relatório sobre esteres Relatório sobre esteres
Relatório sobre esteres
 
Análise gravimétrica
Análise gravimétricaAnálise gravimétrica
Análise gravimétrica
 
Identificação de compostos orgânicos
Identificação de compostos orgânicosIdentificação de compostos orgânicos
Identificação de compostos orgânicos
 

Semelhante a Catalizadores quimicos

Relatorio de química analítica ii determinação da acidez total do vinagre
Relatorio de química analítica ii   determinação da acidez total do vinagreRelatorio de química analítica ii   determinação da acidez total do vinagre
Relatorio de química analítica ii determinação da acidez total do vinagreDhion Meyg Fernandes
 
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do VinagreRelatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do VinagreDhion Meyg Fernandes
 
Estabilidade oxidativa do Biodiesel e óleos Vegetais, via Rancimat
Estabilidade oxidativa do Biodiesel e óleos Vegetais, via RancimatEstabilidade oxidativa do Biodiesel e óleos Vegetais, via Rancimat
Estabilidade oxidativa do Biodiesel e óleos Vegetais, via RancimatCarlos Kramer
 
87625563 desativacao-catalitica
87625563 desativacao-catalitica87625563 desativacao-catalitica
87625563 desativacao-cataliticaDébora Lopes
 
Desativacao-catalitica
Desativacao-cataliticaDesativacao-catalitica
Desativacao-cataliticaDébora Lopes
 
UNIDADE 7 -Substituição em Aromática 2023.pdf
UNIDADE 7 -Substituição em Aromática 2023.pdfUNIDADE 7 -Substituição em Aromática 2023.pdf
UNIDADE 7 -Substituição em Aromática 2023.pdfSidneyGonalodeLima
 
Características Gerais Enzimática
Características Gerais EnzimáticaCaracterísticas Gerais Enzimática
Características Gerais EnzimáticaAline Paiva
 
Características e funções Gerais Enzimática
Características e funções Gerais EnzimáticaCaracterísticas e funções Gerais Enzimática
Características e funções Gerais EnzimáticaAline Paiva
 
enzimas-141112091604-conversion-gate01.pdf
enzimas-141112091604-conversion-gate01.pdfenzimas-141112091604-conversion-gate01.pdf
enzimas-141112091604-conversion-gate01.pdfThalesVinicius5
 
Auxiliares no processamento da borracha - Parte 2
Auxiliares no processamento da borracha - Parte 2Auxiliares no processamento da borracha - Parte 2
Auxiliares no processamento da borracha - Parte 2Borrachas
 
(8) biologia e geologia 10º ano - obtenção de energia
(8) biologia e geologia   10º ano - obtenção de energia(8) biologia e geologia   10º ano - obtenção de energia
(8) biologia e geologia 10º ano - obtenção de energiaHugo Martins
 
Modelo de transformações químicas rapidez ou velocidade das reações
Modelo de transformações químicas rapidez ou velocidade das reaçõesModelo de transformações químicas rapidez ou velocidade das reações
Modelo de transformações químicas rapidez ou velocidade das reaçõesEdelcio de Azevedo
 

Semelhante a Catalizadores quimicos (20)

Relatorio de química analítica ii determinação da acidez total do vinagre
Relatorio de química analítica ii   determinação da acidez total do vinagreRelatorio de química analítica ii   determinação da acidez total do vinagre
Relatorio de química analítica ii determinação da acidez total do vinagre
 
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do VinagreRelatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
Relatorio de Química Analítica II - Determinação da Acidez total do Vinagre
 
ENZIMAS.ppt
ENZIMAS.pptENZIMAS.ppt
ENZIMAS.ppt
 
Estabilidade oxidativa do Biodiesel e óleos Vegetais, via Rancimat
Estabilidade oxidativa do Biodiesel e óleos Vegetais, via RancimatEstabilidade oxidativa do Biodiesel e óleos Vegetais, via Rancimat
Estabilidade oxidativa do Biodiesel e óleos Vegetais, via Rancimat
 
Organocatalise
OrganocataliseOrganocatalise
Organocatalise
 
87625563 desativacao-catalitica
87625563 desativacao-catalitica87625563 desativacao-catalitica
87625563 desativacao-catalitica
 
Desativacao-catalitica
Desativacao-cataliticaDesativacao-catalitica
Desativacao-catalitica
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
 
UNIDADE 7 -Substituição em Aromática 2023.pdf
UNIDADE 7 -Substituição em Aromática 2023.pdfUNIDADE 7 -Substituição em Aromática 2023.pdf
UNIDADE 7 -Substituição em Aromática 2023.pdf
 
Características Gerais Enzimática
Características Gerais EnzimáticaCaracterísticas Gerais Enzimática
Características Gerais Enzimática
 
Características e funções Gerais Enzimática
Características e funções Gerais EnzimáticaCaracterísticas e funções Gerais Enzimática
Características e funções Gerais Enzimática
 
478
478478
478
 
enzimas-141112091604-conversion-gate01.pdf
enzimas-141112091604-conversion-gate01.pdfenzimas-141112091604-conversion-gate01.pdf
enzimas-141112091604-conversion-gate01.pdf
 
Auxiliares no processamento da borracha - Parte 2
Auxiliares no processamento da borracha - Parte 2Auxiliares no processamento da borracha - Parte 2
Auxiliares no processamento da borracha - Parte 2
 
Fermentação
FermentaçãoFermentação
Fermentação
 
(8) biologia e geologia 10º ano - obtenção de energia
(8) biologia e geologia   10º ano - obtenção de energia(8) biologia e geologia   10º ano - obtenção de energia
(8) biologia e geologia 10º ano - obtenção de energia
 
Modelo de transformações químicas rapidez ou velocidade das reações
Modelo de transformações químicas rapidez ou velocidade das reaçõesModelo de transformações químicas rapidez ou velocidade das reações
Modelo de transformações químicas rapidez ou velocidade das reações
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
 
Fermentação
FermentaçãoFermentação
Fermentação
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
 

Último

A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...excellenceeducaciona
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...excellenceeducaciona
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdfJanielleCristina1
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 

Catalizadores quimicos

  • 1. ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PROFESSORA ZÉLIA SCHARF LAYLIS AMANDA ROSA CATALIZADORES QUÍMICOS JUNHO 2014 CHAPECÓ (SC) CATALISADORES Página 1
  • 2. INTRODUÇÃO Neste trabalho, será falado um pouco sobre catalisadores químicos, de quando são datados os primeiros usos de catalisadores, onde são utilizados e encontrados, em quais reações químicas podem ser observados, os tipos de catalises químicos, qual o principal elemento catalisador em que forma ele é encontrada etc. O que são inibidores de catalisador e um exemplo para melhor compreendimento. CATALISADORES Página 2
  • 3. Catalisadores O hidrogênio e o oxigênio gasosos são à temperatura ambiente, mas reagem rapidamente quando expostos à platina (catalisador da reação). Os usos de catalisadores são parte importante da constante busca por novas formas de aumentar o rendimento dos produtos, obtidos em de reações químicas. As primeiras menções de catalisadores datam de dois mil anos atrás, quando os fabricantes de vinhos, pães e queijos descobriram que era necessário adicionar uma pequena quantidade da partida anterior para fazer um novo lote de um desses produtos. Catalisador é uma substância que atua em uma reação, alterando sua velocidade seja positiva ou negativamente, sem ser consumido, durante o processo. Se forem misturadas apenas as substâncias H2 e O2, não haverá reação de formação de água. Entretanto, se for introduzida uma grade de platina, a reação se tornará praticamente instantânea, sem que sofra qualquer alteração. Nesse processo, dizemos que a platina é um catalisador, uma substância que pode aumentar a velocidade da reação, sem que seja consumida no processo. O mecanismo geral da catálise Os químicos chamam de catálise o processo que participa um catalisador. Na catálise, o aumento da velocidade é explicado pelo fato de o catalisador gerar um caminho alternativo para que a reação ocorra com menor consumo de energia. Em outras palavras, o catalisador torna a reação mais fácil. Porém a energia de ativação é um obstáculo para a ocorrência da reação. Fica evidente o principal papel do catalisador: facilitar a reação porque diminui a energia de ativação. Platina (Pt) Durante muito tempo, a platina foi usada somente para falsificação de outros metais nobres. Atualmente, ela é usada principalmente na produção de catalisadores, pois ela acelera algumas reações, especialmente de conversores catalíticos de escapamentos CATALISADORES Página 3
  • 4. dos veículos, que têm a função de transformar gases poluentes liberados na combustão dos combustíveis em gases não tóxicos. Inibidores de Catalisador Em algumas situações é mais interessante que a reação se processe de forma mais lenta; como, por exemplo, quando se quer determinar a velocidade de reações muito rápidas. Para conseguir tal façanha, controlando e estudando essas reações, costuma-se adicionar uma substância que torna as reações mais lentas, que são denominadas inibidores, venenos ou anticatalisadores. Essas espécies químicas se combinam com o catalisador, anulando ou diminuindo sua ação. O mecanismo de ação do catalisador é diminuir a energia de ativação, facilitando o processo da reação e aumentando sua velocidade. Já os inibidores agem de modo inverso, o que significa que eles aumentam a energia de ativação necessária para os reagentes atingirem o complexo ativado. O arsênico (As) tem a função na reação de Haber-Bosch, reação bastante utilizada na indústria para a produção da amônia, utilizando o ferro (Fe(s)) como catalisador. Assim, a eficiência do ferro se torna muito pequena na presença do arsênico, que o inibe. Tipos de catálise: homogênea e heterogênea Dependendo do número de fases presentes, as catálises classificam-se em: Catálise homogênea O catalisador e os reagentes formam um sistema homogêneo, ou seja, constituem uma única fase. É o caso, por exemplo, do que ocorre no processo: CATALISADORES Página 4
  • 5. Catálise heterogênea O catalisador e os reagentes formam um sistema com várias fases. Nesses processos geralmente o catalisador é sólido. Alguns exemplos de catalisadores:  A alumina (Al2O3) é utilizada na desidratação de álcoois.  Elementos como prata (Ag), cobre (Cu), platina (Pt), ferro (Fe), níquel (Ni) e seus óxidos, bem como o dióxido de manganês (MnO2), são utilizados em reações de oxidação.  O fosfato de níquel, o cálcio e o óxido de crômio catalisam a desidrogenação de um derivado de petróleo chamado butano. Esse processo é usado na formação do butadieno industrial que, por sua vez, é empregado na produção de borracha sintética. CATALISADORES Página 5
  • 6. CONCLUSÃO Conclui com este trabalho, que catalisadores existem há muito tempo, pois datam de dois mil anos atrás, e que hoje em dia são muito utilizados na indústria, principalmente na automobilística, onde são utilizados para fazerem o carro não gerar gases tóxicos e que em algumas vezes quando desejado ver o tempo de reação de alguma substancia são usados inibidores de catalisadores, para que o processo ocorra de forma mais lenta e de melhor visualização. CATALISADORES Página 6
  • 7. REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS http://www.crq4.org.br/quimica_viva__catalisadores http://www.infoescola.com/quimica/catalisadores/ http://www.brasilescola.com/quimica/catalise-catalisador.htm http://pt.wikipedia.org/wiki/Catalisador http://www.brasilescola.com/quimica/inibidores-catalisador.htm CATALISADORES Página 7